AVC - ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL





O AVC (Acidente Vascular Cerebral), também conhecido como derrame, é a principal causa de morte no Brasil e de incapacidade no mundo. De acordo com dados da Academia Brasileira de Neurologia (ABN), a cada cinco minutos um brasileiro é vítima da doença, contabilizando 100 mil mortes ao ano.  O quadro coloca o Brasil como um dos países com maiores taxas de prevalência e mortalidade relacionadas à doença.


Um estudo apresentado pelo American Academy of Neurology Journal (órgão oficial da Academia Americana de Neurologia) mostrou ainda o crescimento no número de óbitos em indivíduos com menos de 55 anos por AVC. Segundo o estudo, esse aumento ocorre devido a doenças como diabetes, obesidade e colesterol alto, que podem ser evitadas com alimentação balanceada e exercícios físicos.
Por isso, uma parceria da ONG Rede Brasil AVC, ABN, Sociedade Brasileira de Doenças Cerebrovasculares e Associação Brasil AVC com a World Stroke Organization e o Ministério da Saúde resultou em uma importante campanha nacional: “1 em 6: Eu me importo”.
A campanha acontece no Brasil desde 2010 e, neste ano, as ações contam com uma camiseta e uma pulseirinha e estão focadas na educação sobre fatores de risco, sinais de alerta e a urgência do tratamento, além de estimular a conscientização sobre o cuidado pós-AVC. Entre as iniciativas, estão mutirões que serão realizados em todo o país para estimular a prevenção e o diagnóstico precoce, além de um concurso de customização das camisetas da campanha com blogueiras de moda e uma parceria com celebridades e a CBF (Confederação Brasileira de Futebol).

Último debate na RPCTV entre Ratinho Jr. e Fruet foi bem ameno.

No último debate da eleição em Curitiba, promovido pela RPC TV, os candidatos à prefeitura de Curitiba Ratinho Júnior (PSC) e Gustavo Fruet (PDT) adotaram tom ameno. Depois de trocas de acusações em debates anteriores, ambos evitaram confrontos e focaram nas propostas. Ao fim do programa, os concorrentes usaram a mesma palavra para definir o debate: cordial.


transporte público foi o tema mais discutido e os candidatos divergiram nas propostas para a área. Ratinho Junior citou o Veículo Leve sobre Pneus (VLP) para solucionar o problema de sobrecarga do sistema. Para ele, o sistema de canaletas já está saturado e seu espaço poderia ser utilizado para o VLP, que seria um investimento complementar. O dinheiro para viabilizar a proposta, segundo Ratinho Junior, viria de parcerias público-privadas, as chamadas PPPs.
O candidato do PSC também afirmou que vai manter a tarifa de ônibus em R$ 2,60. Tarefa que não será fácil de cumprir, uma vez que a tarifa técnica, segundo a Urbs, já ultrapassou o valor da tarifa atual e está em R$ 2,90. Com isso, o subsídio é de R$ 0,30 por passagem. No começo do próximo mandato, o prefeito terá de lidar com a negociação dos cobradores e motoristas, o que deve aumentar ainda mais o custo do transporte público. O governo do estado repassa R$ 60 milhões para a prefeitura custear o subsídio.
Fruet disse que pretende melhorar o sistema de transporte público já existente, com mais ônibus em horários de pico e o desalinhamento nas canaletas. Para aumentar a velocidade dos ligeirões, o candidato apresentou como solução o Sistema Integrado de Mobilidade (SIM) e semáforos inteligentes.
Fruet também falou em ampliar os investimentos na área. Segundo ele, em quatro anos, com um investimento de R$ 200 milhões, seria possível aumentar em um terço o atendimento do transporte.
Sobre os táxis, Ratinho Junior propôs que a frota fique sob a responsabilidade da Secretaria de Turismo, com representantes da área atuando dentro da pasta. O candidato também sugeriu aumentar o número de placas, com 300 a 500 novas permissões. Esse aumento já foi aprovado pela Câmara Municipal de Curitiba, com a determinação de que haja um carro para cada 785 habitantes. Fruet considerou que as novas concessões devem ser prioritariamente dos taxistas que já estão trabalhando.
Drogas e educação
Investimento em educação é uma das maneiras para o combate ao uso de drogas, segundo os dois candidatos. Na educação, uma preocupação demonstrada pelos dois foi com a fila das creches. Ratinho Junior pretende criar 12,5 mil novas vagas e Fruet 15 mil.
Fruet reafirmou seu compromisso de aumentar o investimento na área, chegando a 30% do orçamento municipal. Para o ano que vem, a verba para a educação será de R$ 843 milhões, o equivalente a 26% do Orçamento, segundo ele. Já Ratinho disse que vai decidir quem será o novo secretário da Educação em conjunto com os professores.