O PROCESSO DE BETI PAVIN PODE SER JULGADO NESSA TERÇA FEIRA DIA 06/11 PELO TSE!!!





Amanhã acontecerá em Brasilia no TSE - TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL,  a 127ª Sessão Ordinária Jurisdicional onde  processos de várias partes do Brasil serão analisados pelo colegiado. O  Processo 12.460  que trata da Impugnação ao Registro de Candidatura de Beti Pavin entra na pauta. Vamos aguardar  pois provavelmente será positivo para a candidata do PSDB.


127ª Sessão Ordinária Jurisdicional - 06/11/2012 ( 
Composição da Corte )


Ag/Rg NO(A) Recurso Especial Eleitoral Nº 12460 ( MINISTRO MARCO AURÉLIO ) Origem: COLOMBO-PR Resumo: .
Origem:
COLOMBO-PR
Resumo:
.

Carros formam fila para abastecer em posto que não aumentou preços.


Carros formam fila para abastecer em posto que não aumentou preços.

A fila para abastecer em um posto de combustíveis localizado na Vila Guaíra, em Curitiba, dobrou a esquina na manhã desta segunda-feira (5). O posto vende o litro de gasolina a R$ 2,49. Na última semana, os preços dos combustíveis dispararam na capital paranaense e a gasolina chegou a subir R$ 0,50, chegando a ser vendida na bomba a R$ 2,99.
Desde o início da manhã, vários clientes fazem fila no posto Extra, da Vila Guaíra, que manteve os preços. Por telefone, uma atendente do estabelecimento confirmou os valores cobrados, mas disse que não poderia dar mais informações.
Manifestação
Na sexta-feira (2), motoristas fizeram uma manifestação nas ruas do bairro Tarumã, em Curitiba. Mais de uma centena de veículos lotou a Avenida Victor Ferreira do Amaral, uma das principais da capital. Os manifestantes paravam em postos de combustíveis e abasteciam apenas R$ 0,50, pedindo nota fiscal, como forma de protesto. A medida provocava congestionamento nas ruas e avenidas, além de demora no postos, que não conseguiam dar conta da demanda.

Situação na cidade
Em boa parte dos postos de Curitiba, os preços continuam os mesmos, mas há alguns casos de mudanças – para baixo e para cima. A Gazeta do Povo consultou na manhã desta segunda-feira os preços cobrados por 19 estabelecimentos, de 18 bairros da cidade, e comparou com os que eles praticavam na quarta-feira passada (31), dia em que ocorreu a maioria dos reajustes no município.
Dos postos consultados, 14 mantiveram os preços da gasolina. Houve três aumentos e duas reduções. Com isso, o preço médio dos 19 postos consultados, que era de R$ 2,849 por litro na quarta-feira passada, passou a R$ 2,868 nesta segunda-feira.
No posto da Avenida Vicente Machado, 2.261, no Batel, o combustível recuou R$ 0,10 no sábado (3), para R$ 2,799 por litro. Na Avenida Santa Bernadethe, 416, no Lindoia, o preço do litro baixou de R$ 2,82 para R$ 2,779 no domingo (4) à tarde.
Por outro lado, dois postos, um no Bom Retiro e outro nas Mercês, promoveram reajustes de R$ 0,10. Na Avenida Desembargador Hugo Simas, 2.078, o preço chegou a R$ 2,799. Na Rua Jacarezinho, 1.511, a gasolina subiu para R$ 2,899. O reajuste chegou a R$ 0,30 no posto da Rua General Mário Tourinho, 2.066, no Seminário, onde o preço subiu para R$ 2,899 na sexta-feira, dois dias depois do aumento na maioria dos postos.
O custo médio do etanol, por sua vez, recuou de R$ 1,972 para R$ 1,965. A pequena queda na média se deve ao posto da Avenida Santa Bernadethe, 416, que baixou o preço do derivado da cana de R$ 1,96 para R$ 1,83 por litro.
Aumento
Na última quarta-feira, motoristas de Curitiba foram surpreendidos com o aumento do preço dos combustíveis, que chegou a subir, entre um dia e outro, quase R$ 0,50 no caso da gasolina e R$ 0,20 no do etanol. De acordo com dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP), o valor médio da gasolina na capital, na semana passada, era de R$ 2,46 e do etanol, R$ 1,82. Três dias depois, vários estabelecimentos cobravam R$ 2,89 pela gasolina e R$ 1,99 pelo etanol.

Multa
Em uma ação inédita, o Procon-PR e o Ministério Público do Paraná (MP-PR) aplicaram, em um trabalho conjunto, uma multa de R$ 1.177,200,00 ao Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis (Sindicombustíveis-PR) devido ao aumento repentino no preço dos combustíveis às vésperas do feriado de Finados. É a primeira vez que o sindicato dos postos é multado neste valor em uma ação dos dois órgãos.