O BRASIL ESTÁ DE LUTO: TRAGÉDIA EM SANTA MARIA NO RS.


Incêndio em boate deixa 233 mortos no Rio Grande do Sul


Maioria das vitimas tinha entre 16 e 20 anos e morreu asfixiada. Fogo teria começado depois que a banda fez um show pirotécnico no palco e a faísca atingiu o teto.


Um incêndio na boate Kiss, em Santa Maria, na região central do Rio Grande do Sul, deixou 233 mortos (120 homens e 113 mulheres) e 116 feridos na madrugada deste domingo (27), de acordo com a Polícia Civil. Até o fim da tarde, 115 corpos já haviam sido formalmente reconhecidos e 106 feridos continuavam internados: 92 em hospitais de Santa Maria e outros 14 em Porto Alegre - sete dos quais, com queimaduras graves, estão internados em UTIs.


Essa é a maior tragédia da história do Rio Grande do Sul, o segundo incêndio mais mortal e a quinta maior tragédia da história do Brasil. Na hora do acidente, acontecia uma festa universitária. Por isso, a maioria das vítimas era jovem com idade entre 16 e 20 anos.
O fogo teria começado por volta das 2h30, quando o vocalista da banda que se apresentava fez uma espécie de show pirotécnico, usando um sinalizador. As faíscas atingiram a espuma do isolamento acústico no teto do estabelecimento, e as chamas se espalharam.

incêndio provocou pânico e muitas pessoas não conseguiram acessar a saída de emergência. Conforme um segurança que trabalhava na boate no momento do incêndio, entre mil e duas mil pessoas deveriam estar no local durante o incidente.
Segundo informações do canal de televisão Globo News, outro fator que agravou a situação foi que a saída principal da boate foi trancada por seguranças -- para impedir que as pessoas saíssem sem pagar. Há informações de que alguns funcionários não tinham noção da gravidade do incêndio e outros achavam que o tumulto era por conta de uma briga. O Ministério Público do Estado do Rio Grande do Sul informou que irá acompanhar as investigações.
A maior parte das vítimas fatais do incêndio não está queimada, está apenas suja, coberta de fuligem, confirmando a informação dos bombeiros de que a maioria morreu por asfixia. "Elas entraram em pânico e acabaram pisoteando umas às outras", afirmou o comandante geral do Bombeiros, coronel Guido de Melo.


Reconhecimento dos corpos
Havia, durante a tarde deste domingo, muitos familiares no ginásio do Centro Desportivo Municipal de Santa Maria, alguns passando mal, e havia um ginásio em que os bombeiros faziam o atendimento. No ginásio anexo ao que as vitimas estavam sendo identificadas, uma pilha de caixões esperava pelos corpos. A cada instante mais um corpo era trazido.
Um caminhão com centenas de corpos foi improvisado para reunir, transportar e identificar os corpos. Já que o IML da cidade não comporta tantas vítimas, os corpos foram levados ao Centro Desportivo Municipal.

O Hospital Universitário de Santa Maria e o Hospital de Caridade, para onde foram levados os feridos, pedem ajuda de voluntários da área médica para ajudar no atendimento.

O governador do RS, Tarso Genro, decretou 7 dias de luto oficial. A presidente Dilma Rousefftambém foi à cidade.
Este é o segundo maior incêndio do Brasil. A maior tragédia brasileira foi registrada em 1961, quando 503 pessoas morreram em um incêndio no Grande Circo Americano, em Niterói, no Estado do Rio de Janeiro.

Dono da boate deve se apresentar à polícia ainda hoje
Um dos donos da Boate Kiss se apresentará à polícia ainda na tarde deste domingo (27). A informação foi confirmada pelo delegado regional da Polícia Civil em Santa Maria, Marcelo Arigony, que coordena as investigações sobre a tragédia. Até o momento, seis pessoas foram ouvidas pela polícia, entre eles alguns dos membros da banda que se apresentava no local.
Segundo Arigony, o proprietário da boate se apresentou à polícia durante a madrugada, mas foi orientado a deixar o local para não ser linchado por amigos e parentes das vítimas. No início da tarde, ele voltou a entrar em contato com a polícia e disse que iria se apresentar ainda hoje. O nome do proprietário não será divulgado por questões de segurança.