Neve chega a Curitiba e Região Metropolitana





Na região metropolitana, fenômeno já foi confirmado em Araucária e São Mateus do Sul. Em Guarapuava, BR-277 chegou a ser interditada por causa de neve. Curitiba teve mínima de 2ºC







A neve chegou a Curitiba e Região Metropolitana na manhã desta terça-feira (23). O fenômeno foi confirmado por registros fotográficos e vídeos enviados por leitores e repórteres da Gazeta do Povo. O fenômeno pôde ser observado a partir das 8 horas, em alguns pontos da região sul da cidade.
As temperaturas baixas que atingem o Paraná entre a noite desta segunda (22) e terça-feira (23) fizeram cair neve em pelo menos dez cidades do estado. O Instituto Tecnológico Simepar relata que o número pode aumentar, já que depende de registros de moradores das regiões onde ocorreu o fenômeno para confirmar o fenômeno.
Até às 7h50, de acordo com o Instituto Tecnológico Simepar, Araucária e São Mateus do Sul, na região metropolitana de Curitiba, já tinha a confirmação do fenômeno. Nas cidades próximas à divisa com Santa Catarina, também havia registro comprovado por fotografias pelo instituto em Pinhão, União da Vitória, Guarapuava, Lapa, Toledo, Palmas, Paula Freitas e Irati. Um repórter da Gazeta do Povo relatou que o fenômeno podia ser observado em Fazenda Rio Grande nesta manhã.
Em Curitiba, algumas pessoas relataram o registro de chuva congelada, uma espécie de fase anterior à ocorrência de neve. De acordo com o meteorologista do Simepar, Lizandro Jacobsen, quanto mais ao sul da capital, maior a chance de ocorrer o congelamento da chuva. “Ficou um pouco mais difícil de nevar em Curitiba porque o resfriamento diminuiu um pouco [às 7h45], mas a chuva congelada tem uma grande chance de ocorrer.”
Em vários municípios paranaenses houve registro de um fenômeno meteorológico semelhante, a chuva congelada, conhecida como “sleet”. A técnica em meteorologia do Instituto Somar Patrícia Vieira explica que a diferença começa já em sua formação. “A chuva congelada acontece quando as gotas de chuva congelam conforme estão caindo. Com a neve, o floco se forma já nas nuvens”, diz. “Quando a neve cai no chão, ela continua por ali. Com a chuva congelada, as gotas derretem assim que tocam alguma superfície”, completa.
Em todo o estado houve registro de temperaturas muito baixas nesta manhã, principalmente em Palmas, com -2Cº. Na capital, a mínima até às 7h45 foi de 2ºC, mas a sensação térmica chegou a -3º, conforme o instituto. Ao longo do dia, a temperatura deve subir pouco, chegando no máximo a 7º.
Rodovias
Na BR-277, em Guarapuava, a neve causa transtorno aos motoristas nesta manhã. A Polícia Rodoviária Federal (PRF), faz uma operação especial entre o pedágio Relógio e a praça de Candói, onde o fluxo chegou a ser totalmente interrompido. Uma densa camada de neve está sobre a pista e uma espécie de trilha no meio do asfalto permite a passagem. Todo o trecho está bastante escorregadio, mas não foram registrados acidentes até às 8 horas.
A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou, nesta segunda-feira (22), que dois pontos da BR-116 foram interditados por volta das 21h20, nos quilômetros 100 (sentido Sul) e 152 (sentido norte). Já na BR-282, foi fechado um ponto no quilômetro 45, próximo ao município de Rancho Queimado, a 65 quilômetros de Florianópolis.
Ajuda
Não há um instrumento que consiga precisar se houve ou não neve, e, para que o fenômeno possa ser comprovado, o Simepar precisa da ajuda dos cidadãos. “Pedimos que as pessoas nos enviem fotos e vídeos daquilo que eles acreditam ser neve para que possamos verificar e registrar a ocorrência”, informa Jacóbsen.
Com neve ou sem neve, as temperaturas vão continuar baixas no Paraná. Em Curitiba, a máxima não deve passar dos oito graus. Em Palmas, a mínima pode chegar até os três graus negativos. A partir de quarta-feira, a tendência é que a umidade diminua bastante, o que deve fazer com que o estado registre fortes geadas.
Fonte: Gazeta do Povo