Vereador quer poder beber e dirigir


Edson Ducci (PSD) fez declarações polêmicas em sessão da Câmara Municipal da Cidade. Ele ainda propôs que vereadores se unissem contra lei seca

Um vereador do município de Cornélio Procópio, no interior do Paraná, mostrou sua insatisfação com a fiscalização policial e com as penas às quais estão sujeitas as pessoas que têm como hábito consumir bebidas alcoólicas e dirigir. A informação foi divulgada pelo telejornal Paraná TV 2ª edição, da Rede Globo.
“[Se alguém] para num bar, toma uma cerveja e se o guarda rodoviário federal ou estadual fazer [sic] bafômetro nele, se ele se recusar e ver que está alcoolizado com uma cerveja, ele vai preso e algemado, um pai de família, por uma cerveja”, afirmou Edson Ducci (PSD) durante uma sessão da Câmara da cidade que fazia um balanço da feira agropecuária da cidade.
A fala, mostrada em reportagem do Paraná TV 2ª edição, não parou por aí. Ducci chegou a revelar que, naquele mesmo dia, havia tomado duas cervejas e dirigiu com seu filho dentro do carro.
Irritado com a fiscalização policial, o vereador sugeriu que os colegas de Casa se unissem. “A gente tinha que se organizar, porque eu não voltei mais na feira. O que eu vou fazer: eu tomo quatro, cinco cervejas todo dia. Vou lá para levar uma multa e ser preso?”, questionou.
Em resposta, o presidente da Câmara, Edimar Gomes (PSB), disse que homens públicos não podem pedir que coisas erradas aconteçam. “A lei tem que ser cumprida por todos. Se ela diz que não se pode beber e dirigir, você não pode beber e dirigir”, acrescentou.
A Câmara Municipal de Cornélio Procópio foi procurada para comentar o caso, mas ninguém foi localizado.