Polícia prende curitibano que resolvia problemas na bala; ele matou duas pessoas.


Da Redação com Polícia Civil

Policiais civis da Delegacia de Homicídios de Curitiba prenderam, na última semana, Igor Amaral dos Santos, 20 anos, que resolvia seus problemas “na bala” e é acusado por dois homicídios e de uma tentativa de homicídio, todos no bairro Novo Mundo, onde ele residia e foi preso. Segundo o delegado Danilo Zarlenga, responsável pelas investigações, Santos tinha contra si dois mandados de prisão, por crimes ocorridos em 2011 e em setembro de 2013.
Em 4 de dezembro de 2011, há exatos dois anos, ele matou a tiros Pedro Luiz Caes, 44 anos, dono de uma barraquinha de espetinhos e baleou Débora Azevedo Assumpção, 20 anos, que sobreviveu. O crime aconteceu na Rua Kurt Walter Hasper, no Novo Mundo. “Um dia antes, vítima e autor tinham tido um desentendimento na barraca de espetinhos. No dia seguinte, Santos, acompanhado de dois homens armados, voltou num Gol cobrar a desavença do dia anterior. Ele acertou o dono da barrraca de espetinhos e um dos disparos acidentalmente acertou a moça, que estava dentro de casa e não tinha nenhuma relação com a discussão dos dois”, contou o delegado.
O segundo homicídio aconteceu em 20 de setembro último, na Rua Luiz Losso Filho, também no Novo Mundo. A vítima, Alex Gonçalves Honório, 31 anos, tinha ido com amigos até uma distribuidora de bebidas comprar cervejas para depois assistir a um Atletiba. Na volta, ele viu o carro de Santos vindo no sentido contrário e foi ao encontro dele cumprimentá-lo. Todavia, foi surpreendido por seis disparos. “Antes de morrer ele chegou a gritar: Por que ele fez isso comigo?”, contou o delegado.
Segundo Zarlenga, aparentemente não havia motivo algum para o crime, mas há suspeitas de que como o autor tem envolvimento com o tráfico de drogas, haja algo neste sentido.