Funcionários da Prefeitura de Colombo terão contra cheque online.




Prefeitura convoca servidores municipais para cadastramento de senhas 
Nos próximos dias todos os servidores municipais serão cadastrados para validar acesso dentro do novo formato de fornecimento de Contracheque (Holerite). O cadastramento é necessário porque a partir do mês de junho, a Prefeitura deixará de fornecer o contracheque impresso.
Segundo o Diretor do Departamento de Recursos humanos Carlos Antonio Dallasuanna, todos os servidores passarão por este processo e já estão disponíveis os links para acesso ao cadastramento e posterior consulta.
Através do link https://e-gov.betha.com.br/centraldousuario/novousuario.faces o servidor faz seu cadastramento que será automaticamente validado pelo Departamento de Recursos Humanos e então, através de outro link o https://e-gov.betha.com.br/servidorpublico/login.faces com o usuário e a senha gerada no primeiro link, terá acesso à todas informações do seu contracheque.

1 – Primeiro cadastrar-se na central de usuários:
https://e-gov.betha.com.br/centraldousuario/novousuario.faces
Após o cadastro deve ser validado o cadastro entrando no e-mail e clicando no link enviado.
2 – Entrar no sistema no seguinte link:
https://e-gov.betha.com.br/servidorpublico/login.faces
Clicar no link: Solicitação de acesso,
Após aprovação do administrador, para solicitar o holerite basta seguir o seguinte passo no sistema :
Consultas » Recibos

Para mais informações os servidores devem procurar o DRH através dos telefones 3656-8003 – 8052 8066.

Cientistas americanos fazem rins de rato em laboratório


Objetivo posterior é buscar métodos para produção de órgãos \"de proveta\" para transplante humano



Cientistas nos Estados Unidos produziram rins funcionais de rato em laboratório, em um dos avanços mais significativos registrados até agora no campo da bioengenharia, que busca métodos para produção de órgãos “de proveta” para transplante.
Segundo os pesquisadores, os novos rins produziram urina tanto in vitro (no laboratório, em condições controladas que mimetizavam as do organismo) quanto in vivo, depois de transplantados em ratos.
Os órgãos “de proveta” foram produzidos por meio de uma técnica que remove as células originais do rim, deixando apenas um “esqueleto” tridimensional de colágeno e outras substâncias biológicas estruturais, que depois é “repovoado” com novas células renais e epiteliais extraídas de ratos e seres humanos.
É como se os cientistas “esvaziassem” o rim para produzir um molde, que depois é preenchido com novas células, que se organizam e fazem com que o órgão volte a funcionar.
Se o mesmo puder ser feito com rins humanos, isso poderia revolucionar o sistema de transplante de órgãos. “Teoricamente, as pessoas poderiam receber órgãos derivados de suas próprias células”, disse o pesquisador Harald Ott, do Centro de Medicina Regenerativa do Hospital Geral de Massachusetts, que liderou o estudo, publicado na revista Nature Medicine. Isso reduziria o risco de rejeição e aumentaria o número de órgão disponíveis para transplante.
Ott ressalta, porém, que a pesquisa está nos estágios iniciais, e que há muitos obstáculos ainda a serem superados.

Fonte: O Estado de São Paulo

Programa "Mais médicos" será lançado ainda hoje em Brasilia.




Café com a presidenta' destacou o lançamento do programa Mais Médicos.
Dilma também disse que vai aumentar vagas para estudantes de medicina.


A presidente Dilma Rousseff disse nesta segunda-feira (8), durante seu programa de rádio "Café com a presidenta", que o programa Mais Médicos será lançado ainda nesta segunda, em evento oficial com a participação de Dilma. De acordo com a presidente, a prioridade dele é atender as periferias das grandes cidades e os municípios do Norte e do Nordeste.
Segundo Dilma, o "pacto pela saúde contempla a aceleração dos investimentos já contratados para melhorar a estrutura da rede pública do Brasil". Ela afirmou que o governo federal está investindo R$ 7,4 bilhões na construção, reforma e compra de equipamentos para postos de saúde, Unidades de Pronto Atendimento, as UPAs, e os hospitais.

"Nós sabemos que os nossos médicos estão comprometidos com a qualidade do serviço público, mas, infelizmente, eles ainda são em número insuficiente para garantir atendimento em toda a rede pública de saúde. Essa falta de médicos é um problema muito sério, que irá ficar mais grave na medida em que aumentamos os investimentos na construção de novas unidades de saúde", completa Dilma. 
O programa Mais Médicos vai ser útil para as vagas que não forem preenchidas pelos médicos brasileiros. A presidente disse que governo federal vai autorizar a vinda de médicos estrangeiros, que deverão trabalhar exclusivamente nos postos de saúde por um período de 3 anos.
Como alternativa também para aumentar e melhorar o atendimento médico no país,  Dilma afirmou que aumentar as oportunidades para os jovens que querem estudar Medicina ou fazer uma especialização na área.
"Nós já criamos 2.400 novas vagas nos cursos de Medicina, e isso é só o começo, porque nós vamos continuar aumentando as oportunidades para os nossos jovens brasileiros. Estamos abrindo mais 11 mil vagas nos cursos de graduação e 12 mil vagas na residência médica para formar especialistas que estão em falta no Brasil, como pediatras, neurologistas, ortopedistas, anestesistas, cirurgiões e cardiologistas", ressalta a presidente
Entenda o programa
Haverá um edital nacional para selecionar os municípios que querem receber novos médicos e município que participar do Mais Médicos terá que assumir o compromisso de acelerar os investimentos na construção, na reforma, na ampliação das suas Unidades Básicas de Saúde. A presidente Dilma também ressaltou o novo edital que será lançado nesta segunda, onde os médicos brasileiros também interessados em trabalhar em locais distantes poderão se inscrever e escolher o município para onde querem ir.
"O governo federal vai pagar R$ 10 mil por mês para o médico que participar do programa Mais Médico, e esse pagamento será feito pelo próprio Ministério da Saúde. Além disso, pagaremos uma ajuda de custo conforme a região na qual o médico estiver estabelecido. Também o governo federal pagará R$ 4 mil para reforçar equipes de saúde integradas por enfermeiros e técnicos de enfermagem", afirma Dilma.
A presidente também destacou que médicos estrangeiros que o governo vai contratar serão bem formados e que entenderão a "nossa língua" Dentre eles, estarão inclusos médicos brasileiros que se formaram no exterior.
"Nós não vamos aceitar profissionais de países onde também haja falta de médicos ou onde a proporção de médicos por habitante seja ainda menor do que nos Brasil. Fora isso, estamos abertos a receber médicos de qualquer país, desde que o profissional seja capacitado", conclui DIlma.
Fonte: g1/globo.com