Prefeita Beti Pavin visita Colégio da Vila Zumbi dos Palmares


Na ocasião foram apresentadas propostas de parceria com a Prefeitura e projetos do colégio, que é referência de ensino na região

Beti e autoridades são recebidos pela equipe de profissionais do Colégio Estadual Zumbi dos Palmares
A Prefeita Beti Pavin visitou recentemente o Colégio Estadual Zumbi dos Palmares, e foi recebida pela diretora Silvia Dias Vieira e pelos funcionários da instituição. No local, foram apresentados os principais projetos que o colégio desenvolve juntamente com a comunidade e entregue à prefeita um pré–projeto de parceria com a Prefeitura.
O colégio é referência na realização de projetos que agem diretamente na vida da comunidade, como a oferta de cursos de qualificação profissional e geração de empregos, educação ambiental, com a reciclagem e o auxílio aos moradores carentes. Além disso, promove atividades artísticas, que promovem a cultura dos alunos e moradores da região.
A Prefeita destacou a importância da realização desses projetos. “Instituições que promovem a inclusão devem ser valorizadas, pois este é o sentido da educação, propiciar a oferta de condições sociais e culturais”, enfatizou.
O pré-projeto do Curso Técnico de Administração, já ofertado pelo colégio, também foi mostrado à Prefeita, para que seja feita a análise de parceria, afim de que os funcionários da Prefeitura possam usufruir da qualificação de maneira personalizada, beneficiando os profissionais e a comunidade atendida.
Acompanharam também a reunião o secretário da Indústria, Comércio e Turismo, Antônio Ricardo Milgioransa, o vereador Sidnei Campos e o chefe do Núcleo da Educação da Região Norte de Curitiba, Sérgio Ferraz.
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
BLOG – colombopmc.blogspot.com.br; FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo: TWITTER: @ColomboPMC e no site oficial: www.colombo.pr.gov.br

Semáforo na Estrada da Ribeira no Guaraituba é ligado


Iniciativa vai beneficiar principalmente os pedestres da região que irão contar com dispositivo exclusivo para a travessia

Quem vem de Bocaiúva do Sul sentido Colombo, não poderá mais virar a esquerda
Uma reivindicação que demorou quase quatro anos para ser atendida finalmente é realizada pela Prefeitura Municipal, o semáforo que estava em alerta por todo este período, nas esquinas da Estrada da Ribeira com a Genésio Moreschi, no Guaraituba, em Colombo, foi colocado em funcionamento na última semana e ordena o trânsito na região.
A iniciativa que irá beneficiar principalmente os pedestres, contempla sinalização horizontal e vertical, com pintura das faixas, placas indicativas e dispositivo exclusivo para a travessia dos usuários das duas ruas. O semáforo está programado para funcionar em três tempos: para a Estrada da Ribeira, para a Genésio Moreschi e para os pedestres das vias.
“Tivemos que colocar os postes, os porta focos para pedestres, placas de sinalização para orientar o trânsito que a partir de agora os motoristas que vem de Bocaiúva do Sul sentido Colombo, não poderão virar a esquerda, terão que seguir na Ribeira e acessar o primeiro retorno a menos de 200 metros”, explicou o secretário do Planejamento, Angelo Betinardi.
Trânsito na região começa a ficar ordenado com o funcionamento do sinaleiro na Estrada da Ribeira
O empresário proprietário de uma lotérica na região, Fábio Henrique Rigon, destacou a importância desta sinalização para o cruzamento. “É muito importante a ligação deste sinaleiro para a segurança dos pedestres, pois aqui temos muitos comércios, escola e igreja, então o vai e vem de pessoas é grande.”
Já o morador José Pereira da Silva, há 36 anos no bairro, comentou sobre os acidentes que aconteceram nesta intersecção. “Tivemos muitos atropelamentos e batidas entre carros e motos. Nós que moramos por perto ficamos muito contentes com o semáforo que irá ajudar bastante a atravessar a Ribeira”, contou.
Foto: João Senechal/PMC  
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
BLOG – colombopmc.blogspot.com.br; FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo: TWITTER: @ColomboPMC e no site oficial: www.colombo.pr.gov.br

Segurança Pública vai ganhar reforço em Colombo


Delegacia Cidadã virá para o município com novo conceito de atendimento às vítimas de violência

O deputado Mauro Moraes esteve presente no encontro com Cid Vasques e Beti Pavin
A prefeita Beti Pavin esteve reunida nesta quinta-feira, 05, com o secretário de Estado da Segurança Pública, Cid Vasques para conversar sobre a implementação da segurança pública em Colombo. Na ocasião, eles firmaram parceria e anunciaram a vinda de uma Delegacia Cidadã e da possibilidade de aumentar o efetivo para a Polícia Civil.
“Precisávamos de uma delegacia para atender as nossas mulheres que são vítima de violência e prestar um atendimento especializado à elas, e então o secretário nos sugeriu algo melhor e mais abrangente, que é a Delegacia Cidadã, um novo modelo de acolhimento e de auxílio à população agredida”, informa a prefeita.
Segundo Beti Pavin, a gestão verificou que as duas delegacias da cidade precisam de mais policiais e de boas condições de infraestrutura para o desempenho das funções destes profissionais, o que possibilitará mais qualidade no atendimento as pessoas. “O secretário sabe das necessidades de Colombo e vai nos apoiar e receberá o nosso aporte no que for preciso para oferecer segurança para a nossa gente”, destacou a prefeita.
Neste apoio à segurança pública, Colombo apresenta diversas iniciativas que vão de encontro a melhoria da qualidade de vida da população. Ações nas questões sociais e de ajuda às famílias, educação com boas condições de ensino aprendizagem, modernização e implementação de tecnologias, oferta de cursos profissionalizantes, entre outros, contribuem para estabelecer um futuro com mais condições para os colombenses.
Delegacia Cidadã
O secretário da Segurança Pública reunido com a prefeita de Colombo conversam sobre as necessidades do município
A Delegacia Cidadã é um novo modelo de atendimento em delegacias no Paraná, com espaços reservados para separar vítimas de agressores e possibilidade de auxílio de assistentes sociais e psicólogos, quando necessário. Com ambientes diferenciados para o primeiro atendimento ao cidadão e áreas específicas para confecção dos boletins de ocorrência, as Delegacias Cidadãs são planejadas para preservar a identidade das pessoas que precisarem recorrer ao local.
A proposta das Delegacias Cidadãs abrange o desenvolvimento de três tipos de padrões de construção, a serem utilizados conforme o porte do município ou densidade populacional. O objetivo é que as construções se tornem referência em atendimento de qualidade, transformando a imagem das delegacias de polícia.
Para o município de Colombo, será o Padrão II, em que a Delegacia possuirá uma área construída de 1.200m², divididos em 02 pavimentos, a um custo aproximado de R$4.500.000,00.
Também esteve presente na reunião o deputado estadual, Mauro Moraes.
Fotos: Bruno do Carmo
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
BLOG – colombopmc.blogspot.com.br; FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo: TWITTER: @ColomboPMC e no site oficial: www.colombo.pr.gov.br

Champignon, da banda Charlie Brown Jr., é encontrado morto em São Paulo



O músico Luiz Carlos Leão Duarte Junior, 35, o Champignon da banda Charlie Brown Jr., foi encontrado morto no início da madrugada desta segunda-feira, em seu apartamento no Jardim Caboré, na zona oeste de São Paulo.
A morte de Champignon ocorre pouco mais de seis meses após a do vocalista da banda, Alexandre Magno Abrão, 42, conhecido como Chorão, encontrado morto em seu apartamento em Pinheiros, na zona oeste de capital.
Morador de um apartamento vizinho, o corretor de imóveis Alexandre Benaion relata que ouviu um barulho de tiro vindo do apartamento do músico por volta da 0h, seguido de gritos da mulher de Champignon e latidos do cachorro do casal. Eles haviam chegado cerca de dez minutos antes de um jantar com um casal de amigos.

Preocupado, o corretor de imóveis foi ao apartamento do casal para saber o que havia acontecido. Segundo Benaion, a mulher do músico, que está grávida, abriu a porta do apartamento chorando muito e gritando: " Amor, você não fez isso".
Após sentar a mulher em uma cadeira, Benaion foi ao quarto onde o músico guardava instrumentos para verificar o que havia acontecido.
"Foi horrível, vi o Champignon caído no chão com um tiro na boca e uma arma na mão. Havia muito sangue espalhado pela cabeça", disse.
O corretor de imóveis ajudou a mulher do músico a ligar para o Samu (Serviço Médico de Urgência) e para a Polícia Militar. Quando o Samu chegou ao local Champignon já estava morto.
A mulher do músico foi levada por amigos a um hospital da região em estado de choque.
Segundo o tenente da Polícia Militar Rafael Elias Franco Pinto, o músico tinha uma pistola 380 em uma das mãos e um tiro na boca. "A delegada deve pedir imagens das câmeras de segurança do prédio", disse.
A delegada Milena Suegama, do 89º Distrito Policial (Portal do Morumbi), foi ao local coletar informações e se limitou a dizer que trabalha com a hipótese de suicídio.
O corpo do músico foi retirado do apartamento pelo IML (Instituto Médico Legal) às 4h51. A perícia deixou o local minutos depois carregando uma sacola e sem falar com a imprensa.

VIGÍLIA

Fã do Charlie Brown Jr., o estudante Gustavo Geromel Baptistella, 18, esteve durante boa parte da madrugada em frente ao prédio onde o músico Champignon foi encontrado morto.
Baptistella, que mora em um prédio vizinho, ficou sabendo por amigos que Champignon morreu e foi para o local. Ele relembra que o músico era simpático e costumava caminhar pelo bairro.
"Um dia tirei uma foto com ele, mas infelizmente não peguei o autógrafo", lamentou o fã.

Champignon era atualmente o vocalista da banda A Banca, criada pelos membros remanescentes do Charlie Brown Jr. após a morte de Chorão.
O último disco do Charlie Brown Jr., "La Familia 013", gravado antes da morte de Chorão, está programado para ser lançado neste mês.
As 13 músicas inéditas do álbum, o décimo da carreira do grupo, foram gravadas pela formação com Chorão nos vocais, Champignon no baixo, Marcão e Thiago Castanho nas guitarras e Bruno Graveto na bateria.
Entre elas, estão "Meu Mundo Novo" e "Um Dia a Gente se Encontra", faixas que já tocam atualmente nas rádios pelo Brasil.
Em 2009, a banda ganhou o prêmio Grammy Latino com o álbum "Camisa 10 Joga Bola até na Chuva". O último disco lançado pelo Charlie Brown Jr. foi "Música Popular Caiçara - Ao Vivo", no ano passado.
O grupo colecionou hits entre o fim dos anos 90 e o início dos anos 2000, como "Proibida pra Mim", regravada pelo cantor Zeca Baleiro, "Quinta-Feira", "Zoio de Lula", Só por uma Noite" e "Te Levar Daqui" --que foi tema de abertura da novelinha "Malhação", da Globo, entre 1999 e 2006.

Fonte: UOL

CÂMARA DE VEREADORES VOTA O FIM DO VOTO SECRETO

Votação aberta dentro da Casa faz parte das medidas para recuperar a imagem do Legislativo municipal após escândalos

A Câmara de Curitiba vota hoje, em primeiro turno, a extinção total do voto secreto na Casa. A proposta chega embalada pela aprovação na Câmara Federal, na última terça-feira, da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) do Voto Aberto. Foi uma resposta ao vexame de terem rejeitado uma semana antes, em votação secreta, a cassação do deputado-presidiário Natan Donadon (ex-PMDB-RO). A extinção do voto secreto entre os vereadores curitibanos também é mais uma medida para tentar mudar a imagem da Câmara após os escândalos do uso da verba de publicidade da Casa durante a presidência do ex-vereador João Cláudio Derosso (ex-PSDB).
Para o fim do voto secreto passar a valer, os vereadores terão de aprovar, em dois turnos, a mudança no regimento interno da Câmara Municipal. E, depois disso, a mesma alteração terá de ser feita na Lei Orgânica de Curitiba, em mais dois turnos de votação. Isso porque as duas leis preveem o voto secreto. Hoje, os vereadores não revelam o voto em apenas três casos: cassação de prefeito, cassação de vereador e vetos do prefeito.
Albari Rosa / Gazeta do Povo
Ampliar imagem
Paulo Salamuni (PV), presidente da Câmara de Curitiba
Investigação
TC levará 4 meses para começar a julgar o caso da verba de publicidade
O Tribunal de Contas do Paraná (TC), responsável por investigar as denúncias de irregularidades no uso da verba de publicidade na Câmara de Curitiba, informa que o processo inicial foi desmembrado em outros 59, com uma grande quantidade de pessoas envolvidas. Desses 59, cerca de 20 já estão com a fase de defesa concluída e aguardavam parecer da Diretoria de Contas Municipais, que tem 30 dias para fazê-lo. Mas o caminho para uma conclusão é longo. Os processos ainda precisam do parecer do Ministério Público de Contas, elaborados em até 60 dias, e depois retornam ao TC para um relatório final. A partir daí, são mais 60 dias de tramitação. Ou seja, alguma solução para as denúncias que envolvem o ex-presidente da Câmara João Cláudio Derosso pode levar mais quatro meses para que os primeiros processos sejam colocados em pauta para votação. Procurado pela reportagem, o Ministério Público do Paraná não soube informar a situação das acusações contra Derosso que correm no órgão. Derosso declarou que não dá entrevista por orientação de seus advogados.
36,8% dos curitibanos (pouco mais de um terço) aprovavam o trabalho da Câmara em abril deste ano, segundo o Instituto Paraná Pesquisas, numa mostra de que a imagem da Câmara é ruim.
246 cargos comissionados foram extintos pela Câmara no início do ano, numa medida para resgatar a credibilidade da Casa.
O presidente da Câmara de Curitiba, Paulo Salamuni (PV), diz haver um sentimento geral favorável à aprovação da proposta. “É uma demonstração de que a Câmara está sintonizada com seu povo, com o movimento que emana das ruas”, afirma ele. “Não conheço nenhum outro Legislativo municipal que tenha abolido por completo o voto secreto dessa maneira.”
Credibilidade
Salamuni não esconde que o fim do voto secreto é mais uma medida para restaurar a credibilidade da Casa por meio da transparência e aproximação com a população. Salamuni, como os demais vereadores, sabe que a imagem do Legislativo está abalada desde as denúncias de uso indevido da verba publicitária da Casa, em 2011.
De 2006 a 2010, a Câmara gastou R$ 5,1 milhões em publicidade com a empresa da então mulher de Derosso, Cláudia Queiroz, de um total de R$ 31,9 milhões gastos em comunicação. “Essa festa da publicidade acabou”, garante Salamuni, que assumiu a presidência da Casa no início deste ano. Os gastos com propaganda foram extintos. Apenas as despesas com publicações de editais, obrigatória por lei, foram mantidas.
O corte de gastos da Câ­mara também passou pela extinção de 246 cargos comissionados, após recomendação do Ministério Público do Paraná (MP-PR), que estipula que o número de cargos em comissão (de indicação política) ocupados não seja maior do que o de servidores concursados.
Salamuni afirma que todas as medidas geraram uma economia de R$ 10 milhões a R$ 15 milhões, embora a situa­ção da Câmara ainda seja irregular: há 269 efetivos e 307 comissionados, segundo dados da assessoria da Câmara.
Recesso longo
A Casa também não se ajustou ao novo período de recesso do Congresso – que foi encurtado de 30 para 15 dias no meio de ano. “Para mim, poderia encurtar também, mas é uma questão regimental que não pode ser mudada”, justifica Salamuni. “Essa pausa prolongada é até boa para dar uma acalmada nos ânimos exaltados de alguns vereadores.”
Vereadores têm imagem negativa
Levantamento feito pelo Instituto Paraná Pesquisas em abril deste ano, a pedido da Gazeta do Povo, mostra que a imagem da Câmara Municipal entre os curitibanos não é positiva. Segundo a pesquisa, apenas 36,8% dos curitibanos aprovavam o trabalho da Câmara, e 76% não sabiam apontar uma única proposta dos vereadores.
O cientista político Ricardo Oliveira, professor da UFPR, diz que em geral o trabalho dos verea­dores de fato não é muito relevante para a população, mas que há exceções Neste ano, diz Oliveira, a CPI da Urbs tem tido destaque. “No resto, é a tradição dos vereadores o assistencialismo, a homenagem e a utilidade pública. Há, como sempre, a hegemonia do Poder Executivo, e a Câmara continua com caráter homologatório [das decisões do prefeito]”, afirma. Exemplos disso foram a aprovação dos pedidos de crédito adicional feitos pelo prefeito Gustavo Fruet (PDT) e o fato de a Casa contar com apenas dois vereadores na oposição.