16 casas noturnas são fechadas em Maringá



Fiscais da Prefeitura de Maringá, no noroeste do Paraná, interditaram ontem 16 casas noturnas da cidade. De acordo com a prefeitura, os estabelecimentos foram embargados por funcionarem sem atender as normas de segurança exigidas pelo Corpo de Bombeiros.
boatee
A fiscalização dos bombeiros na cidade foi intensificada após o incêndio na Boate Kiss, em Santa Maria (RS), em janeiro. Segundo os fiscais, as casas noturnas que estavam irregulares tiveram quatro meses para fazer as adequações exigidas. “Nos certificados de reprovação constam, por exemplo, a falta de brigadas de incêndio, guarda corpo, extintores. Cada casa tem a sua peculiaridade”, explicou o diretor de fiscalização da Prefeitura de Maringá, Marco Antônio Azevedo.
Segundo o diretor de fiscalização, caso esses estabelecimentos abram as portas sem a readequação exigida, o alvará de funcionamento pode ser cassado. “Se funcionar no sábado (21), a casa noturna sofrerá reincidência e instaura-se um processo de cassação do alvará”, disse.

Empresa que doa dinheiro a político tem retorno de 850%



Cada R$ 1 investido em candidato gera R$ 8,50 para empresa se ele for eleito, indica estudo

Após as manifestaçõefinanciamento das campanhas políticas se tornou um dos principais temas da discussão. Um estudo feito no Brasil pelo Instituto Kellogg, dos Estados Unidos, indica que as empresas que doam dinheiro para campanhas eleitorais têm um retorno de até 850% em cima do valor que investiram no candidato.
s de junho, o debate em torno da reforma política dominou o noticiário do País e o
Idealizador da Lei da Ficha Limpa, que impede a participação de candidatos condenados criminalmente em tribunais colegiados, o juiz eleitoral Márlon Jacinto Reis é um dos criadores do movimento de combate à corrupção. Reis, que também é diretor do MCCE (Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral), afirma que o negócio é lucrativo para empresas que investem em políticos.
— Há uma pesquisa do Instituto Kelloggs no Brasil que mostra que a cada R$ 1 investido nas campanhas [políticas] há um retorno em contratos públicos da ordem de R$ 8,50. É um lucro de 850%. É o melhor negócio que conheço até agora. É melhor do que vender água.
Nesta semana, o MCCE se encontrou com a presidente Dilma Rousseff em Brasília para expor os pontos da “Campanha Eleições Limpas”. O projeto prevê o fim do financiamento de campanhas eleitorais por empresas privadas, limite para doação de pessoa física para partidos e eleição para o Legislativo em dois turnos, com a escolha dos partidos no primeiro e dos candidatos propriamente ditos no segundo.
O brasileiro, quando vai às urnas, não escolhe o candidato por ideologia ou pelas propostas de governo que oferece ao eleitor, explica Reis. O processo eleitoral atualmente está focado basicamente em dinheiro, segundo o juiz de direito.
— O começo da coisa [campanha eleitoral] hoje tem a ver com um binômio: dinheiro, que movimenta as eleições; e a maneira como as campanhas são conduzidas, com que as candidaturas são apresentadas. No primeiro ponto, nós identificamos como imprescindível proibir doações empresariais porque o dinheiro usado para comprar votos e para praticar as distorções do processo tem uma origem e precisamos nos preocupar com essa origem. Temos eleições caríssimas, mais caras que a maior parte das democracias.
As eleições de 2010, que escolheram o presidente da República, custaram R$ 4,9 bilhões em financiamentos, de acordo com Reis. As principais doadoras para campanhas são corporações ligadas à construção civil, mineração e bancos. Em comum, todas fornecem produtos e serviços para governos federal, estaduais e municipais, ressalta o juiz eleitoral.
— [Para chegar a esse cálculo], pega-se apenas o financiamento declarado e mesmo assim é um absurdo. Apenas dez empresas, nas últimas cinco eleições, doaram R$ 1 bilhão. Temos uma presença maciça das empreiteras, seguidas pelos bancos no processo de doação. Depois temos outros grupos ligados, de mineração por exemplo. Estão sempre ligados a setores que contratam diretamente com o poder público. São grupos que estão interessados em interferir na Comissão Mista de Orçamento para definir para onde vai o dinheiro.
Após tantas críticas ao financiamento de campanha por empresas particulares, a principal proposta apresentada para controlar o repasse de dinheiro é vetar a doação de dinheiro por empresas e liberar apenas para pessoas físicas. Para o MCCE, o teto seria o valor de um salário mínimo, ou seja, R$ 678 por pessoa.
O financiamento de campanha seria um dos pontos tratados no plebiscito, sugerido pela presidente Dilma Rousseff, mas a proposta de consulta popular não decolou no Congresso Nacional. A ideia é que a nova regra já valesse nas eleições de 2014.
Conforme as regras atuais, qualquer pessoa ou empresa pode dar dinheiro para partidos ou candidatos realizarem suas propagandas eleitorais. Bancos, empreiteiras e empresas de mineração estão entre as organizações que mais investem em políticos.
Para que as mudanças propostas pelo MCCE valessem já nas eleições de 2014, seria necessário que os parlamentares apreciassem e votassem o Projeto de Lei Ordinário até o próximo dia 5 de outubro — exatamente um ano antes das eleições. Cerca de 130 deputados já manifestaram apoio à causa. No entanto, o próprio MCCE admite ser difícil que o texto seja analisado ainda neste ano.
Fonte: R7

A verdade de Celso de Mello, por Aroldo Murá



Pessoal vale a pena ler esse texto da coluna do Aroldo Murá de hoje. Celso de Mello pensava diferente ou o pensamento se modula conforme a ocasião?

celso
O diálogo abaixo foi extraído do livro Código da Vida (Editora Planeta, 7ª Reimpressão, Tópico 85, Página 170), do jurista Saulo Ramos (falecido), entre o autor e o ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal – STF, que nunca se pronunciou a respeito desse assunto.
“Apressou-se ele próprio a me telefonar, explicando:
- Doutor Saulo, o senhor deve ter estranhado o meu voto no caso do Presidente.
- Claro, o que deu em você?
- É que a F. de São Paulo, na véspera da votação, noticiou a afirmação de que o Presidente Sarney tinha os votos certos dos ministros que enumerou e citou meu nome como um deles. Quando chegou minha vez de votar, o Presidente já estava vitorioso pelo número de votos a seu favor. Não precisava mais do meu. Votei contra para desmentir a F. de São Paulo. Mas fique tranquilo. Se meu voto fosse decisivo, eu teria votado a favor do Presidente.
Não acreditei no que estava ouvindo. Recusei-me a engolir e perguntei:
- Espere um pouco. Deixe-me ver se compreendi bem. Você votou contra o Sarney porque a F. de São Paulo noticiou que você votaria a favor?
- Sim.
- E se o Sarney já não houvesse ganhado, quando chegou sua vez de votar, você, nesse caso, votaria a favor dele?
- Exatamente. O senhor me entendeu?
- Entendi. Entendi que você é um juiz de merda!
Bati o telefone e nunca mais falei com ele”.
OBS.: Celso de Mello, promotor de justiça do Estado de São Paulo, foi nomeado ministro do STF pelo presidente da República José Sarney, por indicação do advogado Saulo Ramos , então ministro da Justiça.

Fonte: Blog da Joice 

Colombo Empregos: 128 vagas estão disponíveis nas Agências do Trabalhador de Colombo


As oportunidades estão divididas entre setores técnicos, de serviço, indústria e comércio.

Nesta sexta-feira (20/09), estão disponíveis nas duas agências do trabalhador em Colombo, 128 vagas de emprego. As funções com maior número de empregos são para: auxiliar de produção, vendedor interno, soldador e ajudante de carga e descarga de mercadoria.
Moradores de Colombo que estão buscando uma oportunidade no mercado de trabalho, seja para o primeiro emprego ou a recolocação profissional, podem ir até uma das agências e fazer o cadastro. É possível visualizar as vagas disponíveis para cada perfil pela internet, basta fazer a habilitação ou a atualização do cadastro, na Agência do Trabalhador, de segunda à sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h.
Serviço:
  • Agência do Trabalhador – Maracanã – Rua Durval Ceccon, 664, Park Shopping Colombo. Telefone: 3666-6066
  • Agência do Trabalhador – Sede – Rua Venâncio Trevisan, 111. Telefone: 3656-5001.
As vagas disponíveis estão sujeitas à mudanças, sem aviso prévio.
VAGAS 20/09/13
VagasDescrição da Vaga
2Acabador de mármore e granito
3Ajudante de carga e descarga de mercadoria
1Ajudante de motorista
1Ajudante de serralheiro
1Almoxarife
1Assistente administrativo
2Atendente de balcão
2Atendente de bar
2Atendente de buffet
2Atendente de lanchonete
1Auxiliar de cozinha
1Auxiliar de estoque
2Auxiliar de limpeza
25Auxiliar de linha de produção
1Auxiliar de marceneiro
1Auxiliar de mecânico de autos
2Auxiliar de serigrafia
1Auxiliar técnico de montagem
1Balconista de crediário
2Caixa (supermercado)
1Caixa no comércio
1Carpinteiro
1Chapeiro
1Churrasqueiro
2Conferente de carga e descarga
1Copeiro de bar
1Cozinheiro de restaurante
1Cozinheiro geral
3Cumim
1Eletricista
3Embalador, a mão
1Empacotador, a mão
1Empregado doméstico diarista
1Encanador
2Estoquista
2Frentista
1Garçom
1Gerente de suporte técnico de tecnologia da informação
2Marmorista (construção)
1Mecânico de montagem de máquinas
1Mecânico de suspensão
2Mecânico montador
2Montador
1Montador de estruturas metálicas
1Motorista carreteiro
1Motorista de basculante
2Motorista de caminhão
2Motorista entregador
2Operador de caixa
1Operador de empilhadeira
1Operador de máquinas fixas, em geral
1Operador de retro-escavadeira
1Operador de telemarketing ativo e receptivo
1Padeiro
1Panfleteiro
1Pedreiro
1Pizzaiolo
1Polidor de metais
1Porteiro
2Repositor – em supermercados
1Saladeiro
1Serrador de mármore
1Serralheiro
2Servente de obras
1Servente de pedreiro
3Soldador
2Torneiro mecânico
1Vendedor de consórcio
1Vendedor de serviços
4Vendedor interno
1Vendedor pracista
1Vidraceiro
1Zelador
Mais informações sobre a prefeitura em:
BLOG colombopmc.blogspot.com.br; FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo: TWITTER: @ColomboPMC e no site oficial:www.colombo.pr.gov.br

Circuito de Turismo Rural de Colombo oferece boas vinícolas


Tradição de plantar uvas e fabricar vinhos chegou a cidade com os imigrantes italianos

Uma forma de lazer inovadora, onde diversos locais estão abertos a visitação permitindo que os visitantes conheçam lugares históricos que contam a trajetória dos imigrantes italianos, este é o Circuito de Italiano de Turismo Rural do município de Colombo, local de contemplar as belezas naturais, a herança dos costumes dos italianos, na religiosidade, nas comidas típicas, na arquitetura e no folclore.
A tradição de plantar uvas e fabricar vinhos chegou à cidade com os imigrantes italianos que em Colombo se instalaram, e esta tradição continua sendo mantida por seus descendentes até hoje. No município existem mais 16 de vinícolas sendo que cinco delas fazem parte do roteiro de turismo rural.
Além do tradicional vinho colonial, muitas destas vinícolas já estão investindo em vinhos finos, feitos com as uvas Cabernet Sauvignon, Shiraz, Merlot e até mesmo na fabricação de espumantes. Nestes locais o visitante também pode apreciar os derivados da uva, como sucos e geleias e os acompanhamentos como salames e queijos.

VINÍCOLAS

Na vinícola Pedrinho Strapasson o visitante pode encontrar vinhos, sucos e geleias
Vinícola Pedrinho Strapasson
Atendimento: Diariamente das 8h às 20h.
Endereço: Antônio Alberto Strapasson, 35 – Sapopema
Telefone: 3656-1457
www.facebook.com/strapasson.vinicola
Vinícola Cavalli
Atendimento: Segunda a sábado 8h às 18h, domingo das 8h às 12h.
Endereço: Rua Gabriel D’Anuncio Strapasson 19, Sapopema
Telefone: 3656-1766
E-mail: vinhoscavalli@bol.com.br
Vinícola Franco Italiano
Vinícola Franco Italiano
Atendimento: Segunda a sexta das 8h às 12h, 13h15 às 18h – sábados domingos e feriados das 9h às 13h, 14h15 às 17h30
Endereço: Rua Rodolfo Camargo, 26- Jardim Georgina
Telefone: 3621-1211
E-mail: vinicolafrancoitaliano@yahoo.com.br
www.facebook.com/vinicolagasparinn
Vinícola Gasparin
Vinícola Gasparin
Atendimento: Segunda à sábado das 8h ás 19h domingos e feriados das 12h ás 18h
Endereço: Rua Antônio Gasparin 95, Bacaetava
Telefone: 3656-3692
E-mail: igorpavin@bol.com.br
www.facebook.com/vinicola.francoitaliano
Paladar vinhos e queijos
Paladar vinhos e queijos
Atendimento: Segunda à sábado das 8h às 20h domingo das 8h às 12h
Endereço: Rua José Leal Fontoura,192, Centro
Telefone: 3656-3319
E-mail: paladarvinhosequeijos@hotmail.com
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
BLOG – colombopmc.blogspot.com.br; FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo: TWITTER: @ColomboPMC e no site oficial: www.colombo.pr.gov.br

Obras contra enchentes são finalizadas na Rua João Gusso


Reparos irão evitar que volume das águas das chuvas rompa com as tubulações da região, através da troca de manilhas pequenas por de maior diâmetro

Início das obras na Rua João Gusso, próximo ao Parque do Bacaetava
Desde o início do semestre, a Prefeitura de Colombo através da Secretaria Municipal de Obras e Viação, iniciou uma operação de melhorias nas ruas da cidade, devido aos problemas causados pelas chuvas, que acontecem com maior intensidade nos primeiros meses do ano e que causaram danos em muitas residências no último verão.
Um dos primeiros endereços contemplados com as obras foi a Rua João Gusso, próxima ao Parque Municipal Gruta do Bacaetava, no bairro rural Bacaetava. O local, que fica entre os bairros Morro Grande e Poço Negro, apresentava erosão e alagamento, que foram provocados pelo rompimento de uma tubulação, devido ao grande volume de água. A medida encontrada foi a troca por manilhas maiores, de dois metros de diâmetro, que facilita a passagem e escoação da água.
De acordo com o secretário de Obras e Viação, João Maria Rodrigues, além dessa medida, que já evita os problemas causados pelas chuvas, estão sendo realizadas obras tapa buracos nas ruas da cidade. “Com a mudança das tubulações a população já poderá observar um avanço significativo, mas também estamos fazendo operações tapa buracos nas ruas de asfalto e futuramente de saibro para acabar com os efeitos negativos gerados pelas chuvas”, conta.
Obras tiverem como objetivo auxiliar a passagem da água pelas tubulações, através de manilhas maiores
Também estão aliadas ao projeto de ações da secretaria de Obras e Viação a limpezas de valetas, bueiros e patrolamento para nivelar as vias, isto ajuda a desenvolver o acesso e o tráfego de veículos e moradores nas ruas danificadas pelas chuvas.
Esse benefício é citado por Valdivino dos Santos Oliveira, morador há um ano da Rua João Gusso. “Antes a água invadia tudo, passava em cima das estradas, mas agora com as novas manilhas teremos nossa segurança garantida, além de poder viver nosso cotidiano normalmente”, comemora.
Outras obras
Com a finalização dos serviços os moradores e o tráfego de carros na região foram beneficiados
Outras obras que estão sendo feitas com o objetivo de eliminar os problemas causados pelas enchentes em Colombo iniciaram no mês de agosto beneficiando três ruas do bairro Guaraituba e uma do bairro Embu. No Guaraituba, as ruas que estão recebendo as novas tubulações são Arapongas, Araucária e Atalaia. As obras começaram na segunda semana de agosto e tem previsão de término para o próximo mês de outubro. Já no bairro Embu, a Rua das Oliveiras, foi selecionada para receber as obras iniciais, que irão até o final deste mês.
Fotos: João Senechal/PMC
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
BLOG – colombopmc.blogspot.com.br; FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo: TWITTER: @ColomboPMC e no site oficial: www.colombo.pr.gov.br

Prefeita Beti Pavin negocia com professores




Prefeitura apresenta propostas para professores de Colombo

A prefeita Beti Pavin apresentou na tarde desta sexta-feira, 20, as propostas aos representantes dos professores da rede de educação do município. Na reunião, Beti afirmou que tem todo interesse em valorizar a categoria, mas que precisa de um tempo para estabelecer o cronograma de avanços, em função de estar nos primeiros meses da gestão.
Na pauta do encontro, a prefeita anunciou que necessita de um prazo, até o final do ano para apresentar um caminho concreto e possível para a classe e que com certeza virá com boas novidades. Outro ponto afirmado por Beti foi a suspensão da normativa da hora atividade do professor, que será reavaliada pela secretaria da educação em conjunto com a APMC Sindicato.
Também destacou que o Plano de Cargos, Carreira e Remuneração dos Servidores Públicos está sendo revisto, após o fechamento do quadrimestre, atendendo a Lei de Responsabilidade Fiscal – LRF, será feita ainda a revisão do estatuto dos professores e que esta à disposição dos profissionais da educação para conversar a qualquer hora.  
 

Procuradoria diz que Rede não provou "caráter nacional" e pede mais assinaturas


Documentos constam 304.099 fichas de apoiamento validadas por cartórios eleitorais. O mínimo exigido em lei são cerca de 492 mil

Em parecer emitido nesta sexta-feira (20), a Procuradoria-Geral Eleitoral diz que a Rede Sustentabilidade, nova sigla da ex-ministra Marina Silva, "ainda não demonstrou o caráter nacional" exigido para a constituição de um partido político e pede que sejam juntadas ao processo de registro novas assinaturas de apoio.
Dos documentos encaminhados à Procuradoria constam 304.099 fichas de apoiamento validadas por cartórios eleitorais. O mínimo exigido em lei são cerca de 492 mil.
O grupo entregou nesta quinta-feira (19) ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) um último lote de assinaturas, com 136 mil apoios, que anexdas ao processo somarão 440 mil nomes. O parecer pede que, depois de agregadas as novas assinaturas e de totalizadas pela Justiça Eleitoral, o processo seja reencaminhado para a Procuradoria.
No parecer, o vice-procurador-geral Eleitoral, Eugênio Aragão opina a favor de que sejam consideradas pelo TSE as certidões emitidas por cartórios, sem necessidade de análise p
révia pelos tribunais regionais.
O caso da Rede deve ser julgado na primeira semana de outubro. Marina precisa que o partido seja legalizado até 5 de outubro para que possa concorrer por ele à Presidência. Aragão diz ainda que "o pedido de registro está de acordo com quase todos os requisitos estabelecidos na Constituição", exceto a comprovação do caráter nacional.
O grupo pedirá que a Justiça reconheça como válidas as 95.206 assinaturas que foram recusadas pelos cartórios sem apresentação de motivo. Como o pedido não foi oficializado antes de o processo ter sido encaminhado para a Procuradoria, Aragão não se manifestou sobre ele.

Fonte: Gazeta do Povo

Vereador quer poder beber e dirigir


Edson Ducci (PSD) fez declarações polêmicas em sessão da Câmara Municipal da Cidade. Ele ainda propôs que vereadores se unissem contra lei seca

Um vereador do município de Cornélio Procópio, no interior do Paraná, mostrou sua insatisfação com a fiscalização policial e com as penas às quais estão sujeitas as pessoas que têm como hábito consumir bebidas alcoólicas e dirigir. A informação foi divulgada pelo telejornal Paraná TV 2ª edição, da Rede Globo.
“[Se alguém] para num bar, toma uma cerveja e se o guarda rodoviário federal ou estadual fazer [sic] bafômetro nele, se ele se recusar e ver que está alcoolizado com uma cerveja, ele vai preso e algemado, um pai de família, por uma cerveja”, afirmou Edson Ducci (PSD) durante uma sessão da Câmara da cidade que fazia um balanço da feira agropecuária da cidade.
A fala, mostrada em reportagem do Paraná TV 2ª edição, não parou por aí. Ducci chegou a revelar que, naquele mesmo dia, havia tomado duas cervejas e dirigiu com seu filho dentro do carro.
Irritado com a fiscalização policial, o vereador sugeriu que os colegas de Casa se unissem. “A gente tinha que se organizar, porque eu não voltei mais na feira. O que eu vou fazer: eu tomo quatro, cinco cervejas todo dia. Vou lá para levar uma multa e ser preso?”, questionou.
Em resposta, o presidente da Câmara, Edimar Gomes (PSB), disse que homens públicos não podem pedir que coisas erradas aconteçam. “A lei tem que ser cumprida por todos. Se ela diz que não se pode beber e dirigir, você não pode beber e dirigir”, acrescentou.
A Câmara Municipal de Cornélio Procópio foi procurada para comentar o caso, mas ninguém foi localizado.