MS lança campanha para estimular doação de órgãos

TRANSPLANTES






Peças publicitárias trazem personagem transplantado há sete anos pelo Sistema Único de Saúde (SUS)
O ministro da Saúde, Alexandre Padilha lançou, nesta quarta-feira (25), a nova campanha que marca o Dia Nacional de Doação de Órgãos, comemorado nesta sexta-feira (27) - com as mensagens-chave “Não deixe a vida se apagar. Seja doador de órgãos. Fale com sua família”. A campanha tem objetivo de sensibilizar e estimular a doação de órgãos em todo país.  O Brasil é referência mundial no campo dos transplantes. Atualmente, 95% das cirurgias no país são realizadas no Sistema Único de Saúde (SUS). O Sistema Nacional de Transplantes (SNT) é gerenciado pelo Ministério da Saúde, pelos estados e municípios.
Nas peças da campanha deste ano, o protagonista é Matheus Bitencourt Lazaretti, de sete anos, que foi transplantado há alguns anos. Em 2007, a criança também participou da campanha anual de estímulo à doação de órgãos.

CONFIRA O VÍDEO DA CAMPANHA
Durante a solenidade, o engenheiro Haroldo Rodrigues da Costa, transplantado de rim desde 1997 dez um depoimento emocionado. Defensor da divulgação da importância dos transplantes, Costa disse que é um vitorioso por ter conseguido um doador de rim. “As pessoas que estão à espera por um transplante, assim como eu, podem vencer”, disse comovido.
Depois do transplante, ele já participou de  quatro participações no World Transplant Games, nos anos de 1999, em Budapeste, Hungria; 2003, em Nancy, na França; no ano de 2011, em Gothenburg, Suécia; e 2013, em Durban, na África do Sul. O evento reúne 1,5 mil participantes de 50 países, a cada dois anos. Haroldo Costa contou que foi premiado duas vezes, nos anos de 2011 e 2013, com medalha de bronze na modalidade tênis de dupla, disputada com Edson Arakaki, transplantado de rim.
AÇÕES –O Ministério da Saúde vem investindo na adoção de medidas para estimular a doação de órgãos no país. Uma foi a parceria firmada entre o MS e o Facebook, que completou um ano no dia 30 de julho deste ano. Essa ação permite ao internauta se declarar doador em seu perfil na rede de relacionamento. De 2012 eram 121 mil e, hoje, são 135 mil, aumento de 12% no número de internautas que se declaram doadores.
DIVULGAÇÃO- As peças da Campanha Nacional de Doação de Órgãos 2013 incluem vídeo para televisão, spot de rádio, 177,2 mil cartazes, 450 mil filipetas, e-mail marketing, intervenções na internet, no Facebook e Twitter, além de anúncios em revistas e jornais. Também serão veiculadas peças em mídia alternativa – televisões instaladas em elevadores e metrôs.
Para o vídeo da campanha é exibida uma sequencia de cenas com velas que se ascendem e apagam, simbolizando a vida que pode iluminar outras vidas. Em materiais gráficos, informações e esclarecimentos úteis quanto ao processo de doação de órgãos. Por exemplo, para ser doador no Brasil, não há necessidade de fazer uma declaração por escrito, em nenhum documento. Basta conversar com a família sobre o desejo de ser doador. A doação só acontecerá após a autorização da família.
Vários órgãos sólidos podem ser doados, como fígado, coração e pulmão, além de tecidos (córnea) e medula óssea. No caso de doador falecido, deve haver a constatação da morte encefálica, diagnóstico dado por dois médicos diferentes, com a comprovação de exame complementar, interpretado por um terceiro profissional. Portanto, não existe dúvida quanto ao diagnóstico.
DOADORES –De acordo com o Ministério da Saúde, melhorou a aceitação familiar quanto à doação. A negativa para doação caiu de 80%, em 2003, para 45%, em 2012. Entre os fatores que influenciaram essa mudança estão ações desenvolvidas pelo Ministério da Saúde, como lançamento anual de novas campanhas, parceria inédita com o Facebook e criação de incentivos financeiros para ampliar os serviços habilitados.
Outro dado que reforça essa mudança de comportamento é a de que o Brasil levou 23 anos (1987 a 2010) para chegar a 9,9 doadores  por milhão de pessoas (PMP). Já nos últimos três anos, esse número cresceu para 13,5 doadores por milhão da população (1º semestre de 2013). Meta do Brasil é chegar 15 por milhão até 2014. Em 2012, esse percentual fechou em 12,8 doadores. Por outro lado, houve queda de 40% na quantidade de pessoas na fila de espera por transplantes nos últimos anos. Os números caíram de 64.774, em 2008, para 38.759, em 2013.
Por Ubirajara Rodrigues, da Agência Saúde.
Atendimento à Imprensa - (61) 3315.3580

PMDB-tucanado quer furar o olho de Requião e trazer Ratinho Jr



Integrantes do PMDB-tucanado, aquele que apoia Beto Richa, e que faz parte do governo dele, se reuniram hoje com o Ratinho Jr (PSC) para traçar uma estratégia e trazê-lo para o PMDB. Ratinho foi candidato a prefeito, foi para o segundo turno e apesar de derrotado por Gustavo Fruet (PDT) fez bonito na eleição. Cresceu e apareceu.RATINHO_REQUIÃO
O bom desempenho e a simpatia do moço junto à população mais pobre fez Beto Richa chamar Ratinho Junior para fazer parte do governo. Hoje ele é o atual Secretário de Desenvolvimento Urbano do Governo do Estado e apareceu muito bem no levantamento do Instituto Paraná Pesquisas para a disputa pelo Governo do Paraná, divulgado no fim de semana. Ou seja, o melhor para Beto é manter Ratinho Jr bem perto, porque longe pode ser um perigo. O que tem alhos a ver com bugalhos?
Bem, o PSDB quer o tempo de TV do PMDB, que por sua vez, tem integrantes que querem um pedaço do governo, modos que, o PMDB poderia ser a porta de entrada para que Ratinho Jr seja indicado a vice de Beto Richa nas eleições de 2014 e assim uniria a “fome com a vontade de comer”. Tudo bem. Mas tem um detalhe. O PMDB tem Roberto Requião, que já avisou que vai brigar com unhas e dentes para ser o candidato ao governo pelo partido. E Requião, como todos sabem, não é de se matar com a unha. Ele não vai largar esse osso assim tão fácil. Mas, se ainda assim o PMDB-tucano conseguir fazer a manobra, Roberto Requião já tem perspectiva de novo endereço partidário. O destino mais provável dele é a Rede Sustentabilidade, de Marina Silva. Porém nesse caso perderia o mandato por infidelidade partidária. Aí a turma consegue colocar Requião numa sinuca de bico. E quais são as opções?
1- Melar a manobra do PMDB-tucanado. Mas não vai ser fácil.
2- Dar a volta por cima e disputar o governo pela Rede junto com apoio de Marina Silva e arriscar ficar sem mandato.
3- Enfiar a viola no saco, desistir da disputa pelo governo e ficar bem quietinho no Senado.
Façam suas apostas.

Supersalários: TCU manda Senado devolver R$ 788 milhões


Senado Federal

Corte de contas determinou também que a Casa corte os valores pagos indevidamente em 30 dias. Decisão representa um endurecimento em comparação à postura adotada com a Câmara, que não precisará restituir o dinheiro


O Tribunal de Contas da União (TCU) determinou nesta quarta-feira (25) o corte dos supersalários de servidores do Senado num prazo de 30 dias. Além disso, mandou a Casa devolver R$ 788 milhões pagos de forma irregular nos últimos cinco anos aos funcionários entre vencimentos e benefícios indevidos. A decisão da corte de contas representa um endurecimento se comparado com a decisão sobre o caso da Câmara, quando não houve pedido de ressarcimento dos valores.
O corte vai atingir os servidores que recebem acima do teto constitucional, hoje fixado em R$ 28 mil por mês. Como mostrou o site e aRevista Congresso em Foco, em 2011, os salários no Senado chegavam a ultrapassar os R$ 55 mil mensais. Em 2009, havia rendimentos de até R$ 45 mil por mês, época em que o teto salarial era de R$ 24,5 mil.
A auditoria do tribunal, feita em agosto de 2009, mas julgada somente hoje, identificou 464 funcionários com rendimentos acima do teto salarial. Somadas outras irregularidades na folha de pagamentos, os prejuízos apurados à época eram de R$ 157 milhões por ano ou R$ 788 milhões em cinco anos – valor que agora terá que ser todo devolvido.
Carreiro x Walton
No mês passado, o TCU determinou o corte nos supersalários da Câmara em 60 dias, seguindo o voto do ministro relator, Raimundo Carreiro. Ele não aceitou a devolução do dinheiro pago a mais, que chega a R$ 2,5 bilhões em cinco anos. Na ocasião, perdeu a disputa o revisor do processo, o ministro Walton Alencar. Hoje, a situação se inverteu.
A tese de Walton saiu vitoriosa por quatro votos a dois, graças à mudança de posição de alguns ministros e à presença de outros que não estavam no julgamento anterior, como o ministro Marcos Bemquerer Costa. Benjamin Zymler, Bemquerer e Augusto Shermman, apoiaram a proposta de exigir a devolução do dinheiro pago a mais. Carreiro e Valmir Campelo foram contra. O procurador-geral do Ministério Público junto ao TCU, Lucas Furtado, também é contra a devolução. José Jorge se declarou impedido e Nardes, como presidente, não votou. José Múcio e Ana Arraes não estavam presentes.
Amanhã, o presidente do TCU, ministro Augusto Nardes, irá levar a decisão ao presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). Ele disse acreditar que o Senado e a Câmara vão cumprir a decisão e cortar os supersalários.
A lista abaixo, revelada pelo Congresso em Foco há dois anos, mostra o nome e o salário dos donos dos 464 megacontracheques da auditoria julgada hoje. O prejuízo apurado só em relação a eles é de R$ 200 milhões em cinco anos, informou o presidente do TCU. Além deles, os funcionários que se beneficiaram de outras oito irregularidades mostradas pela auditoria também terão que devolver os valores recebidos a mais, segundo Nardes.

Este ano, uma outra auditoria do TCU identificou 3.390 funcionários de 299 órgãos federais do Executivo, Legislativo e Judiciário com rendimentos extra-teto. Destes, 90% estavam no Senado ou na Câmara. As administrações do Congresso usam o artifício de desconsiderar o valor dos cargos comissionados na hora de cortar os salários que ultrapassam os R$ 28 mil por mês. São os únicos órgãos com essa prática, autorizada por normas criadas pelas próprias Casas Legislativas.
“Absurdo” e “carga”
Walton Alencar chegou a pedir que a devolução fosse dos últimos nove anos, entre 2004 e 2013, mas acabou convencido por Zymler a mudar a proposta. Ele disse ser “absurdo” um funcionário receber mais que os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) em plena democracia. “É uma questão de se opor ao patrimonialismo em todo território nacional”. Carreiro, ex-funcionário do Senado, disse que nunca se exigiu devolução de salários recebidos de “boa fé” por servidores. “Por que essa carga em cima dos servidores do Senado e da Câmara?”, questionou ele.
Nardes disse que a decisão se enquadra nos novos tempos do Brasil, e das exigências da população manifestas nos protestos de junho. “Ficou clara a questão fundamental que é acabar com os supersalários”, disse Nardes à imprensa, ao final da sessão.
Oito problemas
Além dos supersalários, o relatório de auditoria 629/09 da Secretaria de Fiscalização de Pessoal (Sefip) do TCU identificou mais oito problemas na folha de pagamentos do Senado. Dentre elas, o pagamento de horas extras até durante as férias dos funcionários. Também recebiam o benefício ainda que não tivessem cumprido a jornada além das tradicionais oito horas por dia ou durante o recesso parlamentar.
Outras irregularidades envolviam pagamentos ilegais de gratificações, incorporações, reajustes salariais, aposentadorias e pensões, além da ausência de descontos por planos de previdência, do cumprimento de jornadas inferiores à exigida e da acumulação de cargos públicos.
Atos secretos
A auditoria foi feita a pedido do então presidente do Senado José Sarney (PMDB-AP) e do Ministério Público Federal após a revelação dos atos secretos da Casa. Era um conjunto de normas não publicadas nos boletins internos do Senado que concediam aumentos e faziam nomeações de apadrinhados dos senadores e de altos funcionários da Casa.
Com base nela, próprio Ministério Públicou ajuizou três ações contra o Senado, a Câmara e a União, pelo pagamento de supersalários. O juiz Alaôr Piacini, da 9ª Vara Federal, determinou liminarmente o corte nos pagamentos ilegais. Apenas o Senado e a Câmara recorreram e conseguiram suspender a decisão no Tribunal Regional Federal da 1ª Região. O caso ainda está sendo julgado pela 9ª Vara.
A assessoria do Senado não prestou esclarecimentos ao Congresso em Foco até o fechamento deste texto.

Fonte UOL

Vigilância Sanitária realiza curso e orienta comerciantes


Proprietários de restaurantes, bares, lanchonetes e similares receberam orientações sobre licenciamento e cuidados no preparo de alimentos

Empresários e trabalhadores do setor recebem informações sobre legislações e práticas para o setor
Durante a manhã desta terça-feira, profissionais da Vigilância Sanitária realizaram um curso voltado aos proprietários e trabalhadores em estabelecimentos comerciais no ramo alimentício sobre normas, orientações e procedimentos para o licenciamento sanitário destes estabelecimentos.
A secretária da Saúde Dalimar Moreira abriu o evento parabenizando a equipe pela iniciativa e destacou os esforços que a Vigilância Sanitária vem fazendo para garantir acesso fácil às informações que normatizam a atividade principalmente na produção e comércio de alimentos.
O revezamento nas apresentações de palestras se deu entre as nutricionistas Isabele Vicente e Bianca Aquino trazendo informações sobre os procedimentos da Vigilância e Licenciamento Sanitário além de Noções Básicas e Boas Práticas de Fabricação e Manipulação de Alimentos. A Veterinária Elisa Maria Borges discorreu sobre estrutura física, fluxo, equipamentos, instalações entre outros aspectos a serem observados para a atividade.
Parte da equipe responsável pelo treinamento com a Veterinária Flávia Emilly Rodrigues da Silva e as nutricionistas Bianca Aquino e Isabele Vicente de Brito
A coordenadora da Vigilância Sanitária Priscila Costa afirmou que todo esse trabalho, tem por objetivo informar para que todos possam atuar em suas empresas com tranquilidade e segurança. “Nossa prioridade, não punir e sim trazer informações para que os clientes destes estabelecimentos tenham segurança sanitária e alimentar.” Disse.

Fotos: Ademir Santos

Programa “Crack é Possível Vencer” foi lançado em Colombo


O primeiro passo previsto na parceria entre a União, Estado e o Município é o treinamento dos agentes da Guarda Municipal e Policiais Militares

Na aula inaugural do curso o Coronel Heraldo Regis da Silva discorreu sobre o Programa e o papel dos profissionais de segurança
Um trabalho conjunto entre a Polícia Militar do Paraná e a Prefeitura Municipal de Colombo, está garantindo treinamento para 40 profissionais de segurança que atuam na cidade de Colombo. O lançamento do Programa aconteceu na segunda-feira (23/09) com uma palestra do Coronel Heraldo Regis da Silva que é o diretor de Polícia Comunitária e de Direitos Humanos da PM do Paraná. Ele falou sobre o programa “Crack é possível vencer” que é preconizado pelo Ministério da Justiça através da Secretaria Nacional de Segurança Pública para a capacitação dos agentes públicos e Guardas Municipais.
Durante o pronunciamento de abertura do evento a prefeita Beti Pavin demonstrou sua preocupação em resgatar os jovens que diante da falta de expectativas de uma vida em sociedade se envolvem com as drogas e destacou o papel de cada pessoa, agentes públicos ou não, na busca desta parcela do município que tanto precisam de apoio para voltar ao convívio social.
Durante pronunciamento prefeita Beti Pavin convocou a sociedade para se unir no combate às drogas
Com trinta dias de capacitação, os agentes da guarda e os policiais receberão treinamentos para atuar no enfrentamento ao tráfico de drogas, organizações criminosas e a efetivação da prevenção ao uso. O Programa objetiva e fomenta a atenção integral ao usuário de crack, bem como o aumento da disponibilidade de serviços para seu tratamento e de seus familiares, de modo a reduzir a demanda por drogas ilícitas, promovendo ações de educação, informação e capacitação, divididas em três eixos temáticos: prevenção, cuidado e autoridade.

Começam os primeiros depoimentos de acusação do Caso Evangélico


Primeiro serão ouvidas as testemunhas de acusação e depois as testemunhas de defesa

Entre hoje e amanhã, o juiz deve ouvir 19 pessoas convocadas pelo Ministério Público. A defesa convocou outras 60 testemunhas para depor. Após os depoimentos, o juiz deverá decidir se o caso irá ou não para júri popular.
Além de Virgínia, quatro pessoas foram presas acusadas de homicídio com duas qualificações e formação de quadrilha. Todos respondem os processos em liberdade.


Parceria entre Saúde e Facebook resulta em 135 mil possíveis doadores



A parceria entre o Ministério da Saúde e o Facebook para incentivar a doação de órgãos entre usuários da rede social completa um ano nesta semana. Durante este período, 135 mil pessoas manifestaram o desejo se ser possíveis doadoras de órgãos. A ferramenta permite que o internauta adicione esta informação a sua linha do tempo e também ao seu perfil.

O objetivo da parceria é que o usuário compartilhe a sua história de vida e os motivos que o levaram a se tornar um doador. Após a inserção da funcionalidade e a divulgação da campanha, houve um aumento de 1.780% do número de usuários na página oficial de Doação de Órgãos do Ministério da Saúde no Facebook. A rede social também disponibilizou a funcionalidade em outros países.

Em 2012, foram realizadas 24 mil cirurgias de transplante, sendo 95% realizadas no Sistema Único de Saúde (SUS). Embora o Brasil tenha o maior sistema público de transplantes de órgãos do mundo, o Ministério da Saúde trabalha para aumentar o número de cirurgias e de doadores.

Para ser doadora, a pessoa deve informar à família o seu desejo e, segundo a legislação, não é necessário deixar documento escrito. Uma boa forma de informar que é doador é tornar isso público nas redes sociais.
Ferramenta
Na linha do tempo, clique em "Evento Cotidiano".  Depois selecione a opção saúde e bem-estar e clique em doador de órgãos. Selecione suas configurações de privacidade para determinar quem você deseja que tenha acesso a essa informação.

Confira abaixo o passo a passo para registrar em seu perfil, a vontade de doar órgãos e publicar esse desejo em sua timeline, para que todos seus amigos e familiares também vejam.
 

Número de doadores de órgãos dobra em dez anos no Brasil, diz Saúde


SEJA DOADOR DE ÓRGÃOS
Nos últimos dez anos, o Brasil dobrou o número de doadores, segundo dados do Ministério da Saúde divulgados nesta quarta-feira (25). Em dez anos, os transplantes aumentaram de 7.500 para 15.141 cirurgias.
Mais de 50% das famílias brasileiras, ao perder um ente, são favoráveis à doação de órgãos. Este é o maior índice de aprovação à doação do mundo. A aprovação da população à doação subiu de 6,5% em 2003, para 13,5% em 2012.
Em 2010, havia 59.728 na fila aguardando no Sistema Brasileiro de Transplantes. Eram pessoas já estavam prontas para a cirurgia e em avaliação médica. Já em 2013, houve uma redução neste número absoluto e no tempo de espera.
O ministério divulgou os dados durante evento para apresentar a Campanha Nacional de Doação de Órgãos e o balanço de transplante do primeiro semestre deste ano.

Maior sistema
Nesta próxima sexta-feira (27) será comemorado o Dia Nacional da Doação de Órgãos, área em que o Brasil é considerado referência. Atualmente, 95% das cirurgias no país são realizadas pelo SUS (Sistema Único de Saúde).
Segundo Heder Borba, coordenador geral do Sistema Nacional de Transplantes, o Brasil é responsável pelo maior sistema público de transplante do mundo e os cuidados vão até os medicamentos que os pacientes precisam tomar. A sobrevida está relacionada ao acesso ao medicamento.
Atualmente, há 27 centrais de transplante, com experts do país todo, 1.000 equipes e 71 unidades de procura de órgãos. Em 2010 eram 12 unidades. Essas células são importantes porque coordenam as doações do órgão.
Quatro Estados estão sendo considerados com fila zero para transplante de córnea, em que o paciente recebe quase que imediatamente o transplante: São Paulo, Pernambuco, Paraná, Rio Grande do Sul e Distrito Federal. Outros sete reduziram o tempo para alguns meses. O transplante de córnea representa 60% das cirurgias.
Premiações
Durante o evento, a Força Aérea Brasileira recebeu Prêmio Pessoa Jurídica pela colaboração ao Sistema Nacional de Transplante. Já o prêmio Pessoa Física ficou com o deputado Beto Albuquerque (PSB/RS), autor da Lei Pietro, sancionada em abril de 2009, e que institui a Semana de Mobilização Nacional para Doação de Medula Óssea. O nome foi em homenagem a seu filho, que morreu sem conseguir um doador compatível.
Fonte: Blog UOL

CRIMINALIDADE DIMINUI EM COLOMBO, DIZ CORONEL MONTEIRO DO 22º BPM




CORONEL  MONTEIRO PRESTA CONTA A POPULAÇÃO NA CÂMARA DE VEREADORES


Coronel Monteiro



Na sessão da Câmara Municipal de Colombo de ontem  dia 24/09, esteve ocupando a TRIBUNA LIVRE, o Coronel Monteiro, comandante do 22º Batalhão da Policia Militar do Paraná sediado em nossa cidade, o mesmo estava acompanhado do tenente Mayer do Major Gonçalves e do soldado Heleno.  O Coronel  declarou em sua fala que o 22º Batalhão atende toda região norte. Disse também que os índices de criminalidade diminuíram drasticamente em nossa cidade, e que a PM está com vários projetos para aumento do efetivo o trará muita tranquilidade para nossa cidade.
 Outro projeto do Batalhão é a abertura de suas portas para a comunidade,  onde já está acontecendo o uso de quadras de tênis e de futsal  para as crianças carentes da região.  O batalhão também estará capacitando mais 120 soldados em sua unidade que irão atender em nossa cidade.

“Seguiremos a filosofia de polícia comunitária da segurança publica, calçada na dignidade e valores humanitários, atuando com tecnologias e estratégias de policiamento eficientes, buscando resultados positivos e duradouros para a diminuição da criminalidade”, declarou o comandante.





Obras preventivas impedem enchentes em Colombo


Defesa civil informa que as fortes chuvas do último final de semana não causaram transtornos à população, exceto por duas árvores tombadas

Atendimento da Defesa Civil aconteceu nos bairros Guarujá e Guaraituba
Graças às obras realizadas pela Prefeitura de Colombo nos primeiros meses deste ano, as fortes chuvas do último final de semana, 21 e 22, não causaram enchentes na região. A Defesa Civil de Colombo, organização conjunta do Corpo de Bombeiros e da comunidade, apontou registros apenas de duas ocorrências. Uma árvore e um galho que foram derrubados com a força dos fortes ventos dos temporais e precisaram ser retirados com ajuda dos oficiais nos bairros Guarujá e Guaraituba.
Para a prefeita, Beti Pavin, é o começo da visualização dos resultados tão esperados por toda a população. “Não queremos mais agir tardiamente, socorrendo as famílias depois das enchentes, por isto estamos investindo pesado em obras de prevenção, trocando manilhas e mantendo a limpeza das ruas, para que em dias de temporal o morador de Colombo possa ficar tranquilo, sabendo que a água das chuvas não irá invadir a sua casa”, destaca Beti.
As obras
Ações preventivas estão acontecendo desde o começo do ano, e foram intensificadas com a troca de manilhas, em agosto
A principal ação tomada pela Prefeitura, por meio da secretaria de Obras e Viação, contra as enchentes, é a troca das manilhas. A tubulação, que antes era muito estreita e se rompia com o volume de águas, foi trocada por de maior diâmetro, facilitando o escoamento de chuvas fortes, como a deste final de semana.
As obras preventivas iniciaram no mês de agosto beneficiando três ruas do bairro Guaraituba e uma do bairro Embu. No Guaraituba, as ruas que estão recebendo as novas tubulações são Arapongas, Araucária e Atalaia. As obras começaram na segunda semana de agosto e têm previsão de término para o próximo mês de outubro. Já no bairro Embu, a Rua das Oliveiras, foi selecionada para receber as obras iniciais, que irão até o final deste mês.
Outro endereço que recebeu a melhoria foi a Rua João Gusso, próxima ao Parque Municipal Gruta do Bacaetava, no bairro rural Bacaetava. O local, que fica entre os bairros Morro Grande e Poço Negro, apresentava erosão e alagamento, provocados por estes rompimentos. Além disto, a secretaria está desenvolvendo ações por todas as regiões, com a limpeza de valetas, bueiros e patrolamento para nivelar as vias.
Obras garantiram que, mesmo com as fortes chuvas deste final semana, não houvesse enchentes na região
Segundo o secretário de Obras e Viação, João Maria Rodrigues, as obras ajudam a desenvolver o acesso e o tráfego de veículos e moradores nas ruas danificadas pelas chuvas. “Com a mudança das tubulações a população já observa um avanço significativo. Mas também estamos fazendo operações tapa buracos nas ruas de asfalto e mantendo a limpeza de bueiros e canteiros, para garantir o fluxo das águas das fortes chuvas”, conta o secretário.
Fotos: João Senechal e Dayana Estevam/PMC
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
BLOG – colombopmc.blogspot.com.br; FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo: TWITTER: @ColomboPMC e no site oficial: www.colombo.pr.gov.br

Presidente do TJ oficializa renúncia; substituto será escolhido no dia 3


Clayton Camargo permaneceria no cargo se não formalizasse a saída, pois sua aposentadoria está suspensa até que o CNJ conclua as investigações contra o desembargador
O desembargador Clayton Camargo renunciou ontem oficialmente à presidência do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ). De acordo com a assessoria de imprensa do TJ, ele deixou o cargo por motivos de saúde. No lugar dele, assume interinamente o primeiro vice-presidente do TJ, Paulo Vasconcelos. Uma eleição para escolher o presidente definitivo será realizada no próximo dia 3 de outubro. O vencedor vai cumprir o restante do mandato de Camargo, que iria até fevereiro de 2015.
Na segunda-feira, o Órgão Especial do TJ havia aprovado o pedido de aposentadoria de Camargo, feito na sexta-feira passada. Ao requisitar a aposentadoria, Camargo abria mão do cargo de presidente – que ficaria vago desde ontem. Mas como o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) suspendeu o processo de aposentadoria do desembargador e Camargo não havia oficializado a renúncia da presidência, na prática ele continuaria presidente do tribunal. Ao formalizar a renúncia, ele deixa o comando do Judiciário paranaense, mas permanece desembargador.
Ivonaldo Alexandre/ Gazeta do Povo
Ampliar imagem
Camargo: saúde motivou pedido de aposentadoria

Camargo é investigado pelo CNJ por suposto envolvimento em um caso de venda de sentenças e por suspeita de tráfico de influência na eleição de seu filho, Fabio Camargo, para o cargo de conselheiro do Tribunal de Contas do Paraná (TC).
O corregedor do CNJ, Francisco Falcão, decidiu suspender liminarmente o processo de aposentadoria de Camargo até que o conselho avalie as acusações contra o desembargador – a sessão para deliberar o caso deve ocorrer em 8 de outubro. A liminar de Falcão havia sido requisitada pelo Ministério Público Federal (MPF), que entendeu que Camargo estaria antecipando a aposentadoria para fugir de um possível processo disciplinar no CNJ – a punição máxima que o conselho pode determinar é a aposentadoria compulsória.
Repercussão
A notícia de que Clayton Camargo havia renunciado foi divulgada pelo TJ apenas ontem à noite, por meio de uma nota no site do tribunal. Durante todo o dia, assessores do TJ ainda se referiam a ele como o presidente da corte. Diante da possibilidade de ele ser processado no CNJ, o clima no meio jurídico paranaense era de incerteza.
Antes da notícia da renúncia, a seccional paranaense da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-PR) manifestou, por meio de nota, estar “preocupada com os fatos noticiados a respeito das investigações”, que “posiciona-se pela indispensável apuração de todos os fatos pelo CNJ (...), com máxima transparência e urgência”. A entidade ainda informou que “lamenta” os episódios envolvendo o agora ex-presidente do Judiciário paranaense.
O ex-presidente da OAB-PR José Lúcio Glomb disse que Camargo já estava muito desgastado em seus sete meses de mandato. “Não seria recomendável que ele continuasse como presidente nessa situação. Ele já está extremamente desgastado.”
Dentre juízes e desembargadores, a opção foi o silêncio. A Gazeta do Povo procurou vários magistrados paranaenses para comentar o caso. Todos preferiram não se manifestar.
Clayton Camargo nega que aposentadoria seja manobra para fugir do CNJ
Da Redação, com Folhapress
A Gazeta do Povo procurou ontem o desembargador Clayton Camargo para ouvi-lo sobre seu pedido de aposentadoria. O pedido da reportagem foi negado. Mas Camargo falou ao jornal Folha de S.Paulo. Disse que não estava tentando fugir de punições administrativas do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) ao pedir a aposentadoria. “Jamais. A minha biografia não combina com nenhum gesto de covardia”, afirmou Camargo à Folha de S.Paulo. “Ao contrário, eu faço questão que tudo isso vá até o final.”
O desembargador afirmou ainda que teve uma angina instável recentemente e que não está mais em condições de saúde para desempenhar a atividade. “Formulei o pedido de aposentadoria voluntária por contar com mais de 50 anos de serviço público prestados ao Ministério Público e ao Poder Judiciário do estado do Paraná. (...) É um direito que tenho”, disse Camargo.
Recursos
Na entrevista, o ex-presidente do TJ descartou a possibilidade de recorrer ao próprio CNJ para obter sua aposentadoria. “Eles não examinam, eles prejulgam”, disse. Camargo afirmou ainda que provavelmente vai recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF) para assegurar seu direito a se aposentar.
O desembargador também criticou a suspensão de sua aposentadoria pela corregedoria do CNJ que, segundo ele, se baseou apenas em acusações. “[Os inquéritos] foram instaurados em decorrência de, não vou nem dizer denúncias, mas acusações feitas por particulares que têm que ser apuradas. Eu disse e reafirmo: eu vou ser absolvido.”

Fonte: Gazeta do Povo