Apostador diz que vai colar bilhete no peito para não perder prêmio de R$ 75 mi


Por Marina Sequinel e Juliano Cunha
mega-sena-dentro-061113-bandab
Em lotérica no Cristo Rei, cerca de 40 pessoas estão na fila para apostar. (Foto: Juliano Cunha – Banda B)

Se todos os dias as lotéricas de Curitiba estão lotadas de clientes, nesta quarta-feira (6), em especial, as filas chegam a ser quilométricas. O motivo? O maior prêmio do ano da Mega-Sena, no valor de R$ 75 milhões, que será sorteado hoje às 20h25.
Depois do caso do apostador de Ponta Grossa que não resgatou a bolada de R$ 23 milhões no último concurso, as pessoas abusam de artimanhas para manter o bilhete bem guardado. “Ah, eu que não sou louco de perder essa. Vou até colar o bilhete no peito com super bonder para garantir”, brincou um apostador.
E não é para menos: quem acertar os números sozinho pode colocar o dinheiro na poupança e conseguir R$ 380 mil por mês em rendimentos. Com a quantia, é possível comprar uma frota de 625 carros de luxo ou 120 iates.
Na lotérica localizada no bairro Cristo Rei, em Curitiba, cerca de 40 pessoas aguardam na fila para apostar. O ex-bancário Atílio é um dos que sonham com os R$ 75 milhões no bolso. “Eu sempre participo dos concursos. Se existe um segredo para ganhar, ele não é 100% confiável, com certeza. O jeito é tentar”, disse à Banda B, com um maço de apostas nas mãos.
Mesmo após passar a vida trabalhando com números, ele afirmou que não usa nenhuma “fórmula” para realizar as apostas. “Quem não tenta, não tem nenhuma chance de ganhar. Já quem aposta tem pelo menos 0,1% de chance”, calculou.
Quem quiser tentar alcançar essa bolada pode realizar as apostas em qualquer casa lotérica do Brasil até as 19h.

Certificado Internacional para Guarda Municipal de Colombo



A Guarda Municipal de Colombo tem hoje em seus quadros um diferencial positivo a mais, um Certificado Internacional Tático, fornecido pela SWAT americana, com participação do BOPE do Rio de Janeiro.

Certificado este conseguido após intensivo treinamento por parte do Guarda Municipal Luiz Brizola.
Brizola participou do treinamento intensivo do 15° SWAT Brasil, no Espírito Santo.
É mais uma garantia para o povo colombense, de que temos os melhores dos melhores.
Parabéns ao guerreiro Brizola por mais esta conquista pessoal e profissional, que certamente será passada adiante para o batalhão de guerreiros da valorosa Guarda Municipal de Colombo.
Só de ver as fotos, a gente tem uma noção do quanto foi puxado o treinamento, coisa para fazer o capitão Nascimento (filme tropa de elite) pedir para sair...
Guarda Municipal de Colombo dá verdadeiro exemplo, seu efetivo sempre buscando aprimoramento físico e psicológico, pra fornecer o melhor para todos os colombenses!
Vejam mais algumas fotos:










Fonte: Blog do Wilson Vieira

PAULO MALUF MINIMIZA CONDENAÇÃO E CONVIDA REPÓRTER A VOTAR NELE


O deputado federal Paulo Maluf (PP-SP) disse nesta terça-feira (5) que não está preocupado com a sua condenação no Tribunal de Justiça de São Paulo e a perda dos seus direitos políticos por conta do superfaturamento na construção de um túnel na época em que era prefeito da capital paulista (1993-1996). A defesa já informou que pretende recorrer ao STJ (Superior Tribunal de Justiça).
O TJ determinou a suspensão dos seus direitos políticos por cinco anos e também o pagamento de multa no valor de R$ 42,3 milhões, mas a pena só será executada quando não houver mais chance de recursos. Além disso, há a possibilidade de ser aplicada a Lei da Ficha Limpa. Por essa legislação eleitoral, Maluf poderá perder os direitos por oito anos, o que o impediria de se candidatar nesse período.
"[A condenação] Não preocupa, meu amor, é só ler a lei. Eu não estou incluído, porque a lei é clara, tem que ter dolo ou enriquecimento ilícito. [E não aconteceu] nenhum dos dois", disse ao UOL, referindo-se à Lei da Ficha Limpa.
O deputado continuou e perguntou à repórter de onde era o título eleitoral dela. Ao saber que era de São Paulo, respondeu, aos risos: "Veja, então, o meu número é 1111. Te convido a votar num bom candidato, que sou eu".
A Lei da Ficha Limpa prevê a suspensão dos direitos políticos no caso de condenações por um colegiado em razão de improbidade administrativa.
No entanto, a defesa de Maluf argumenta que a condenação do deputado não se encaixa em todas as características exigidas pela legislação eleitoral para enquadrá-lo na Ficha Limpa.
Ampliar

Qual é a frase mais polêmica dos 82 anos de Maluf?28 fotos

11 / 28
"Nossa polícia é boa, o que atrapalha é essa política de Direitos Humanos para bandidos". O comentário foi feito em resposta a um questionamento sobre as políticas contra a violência na capital paulista Leia mais Niels Andreas/Folhapress
Em nota enviada à imprensa ontem, o advogado Eduardo Nobre argumenta que, para se tornar ficha-suja por improbidade administrativa, é preciso que a condenação tenha sido dada por órgão colegiado, determine a suspensão de direitos políticos, o ato tenha sido doloso (intencional) e traga prejuízo ao erário, além de ter havido enriquecimento ilícito do agente público.
No entanto, diz a defesa, Maluf não foi condenado pela prática de ato doloso nem enriquecimento ilícito.
Ampliar

Conheça os imóveis de políticos brasileiros39 fotos

1 / 39
Mansão do deputado federal e ex-prefeito da capital paulista Paulo Maluf (PP) na rua Costa Rica, nos Jardins (zona oeste), um dos bairros mais nobres da cidade. Maluf possui dois imóveis na mesma rua, com valores de R$ 1,34 milhão e R$ 462 mil declarados à Receita Federal (o valor informado à Receita não está corrigido, por isso é inferior ao valor comercial atual) Luiz Carlos Murauskas/Folhapress - 06.out.2000

Mega-Sena pode pagar R$ 75 milhões nesta quarta, o 3º maior prêmio da história

A Mega-Sena pode pagar R$ 75 milhões nesta quarta-feira (6). É o terceiro maior prêmio da história do concurso. O sorteio será realizado às 20h25 (horário de Brasília) no estúdio da Rede TV!, em Osasco (SP), com transmissão ao vivo pela emissora.
As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) desta quarta-feira em qualquer casa lotérica do país. Por ter final cinco, o concurso 1.545 recebe um adicional de 22% do total destinado ao prêmio em relação aos últimos cinco concursos.
Com R$ 75 milhões, é possível comprar 75 imóveis de R$ 1 milhão cada um, uma frota de 625 carros de luxo ou 120 iates de luxo.
Ampliar

O que você faria se ganhasse na Mega-Sena?14 fotos

10 / 14
Gastaria boa parte do dinheiro em cassinos de Las Vegas (EUA) Ethan Miller/ Getty Images/ France Presse)

3º maior prêmio da história

O valor que será sorteado nesta quarta-feira é o terceiro maior dos 17 anos de história da Mega-Sena.
maior prêmio regular pago até hoje --que não leva em conta a Mega da Virada-- foi de R$ 119 milhões em outubro de 2010. O ganhador foi um apostador da cidade gaúcha de Fontoura Xavier. 
Em setembro do mesmo ano, a Mega Sena pagou R$ 90 milhões, o segundo maior prêmio da história. Sete apostadores --um do Rio e os outros do Estado de São Paulo-- levaram R$ 13,2 milhões cada um.

SEUS NÚMEROS JÁ SAÍRAM ALGUMA VEZ NA HISTÓRIA DA MEGA-SENA?


Bandidos matam cliente ao lado de caixa durante assalto a hipermercado no Cajuru


Por Elizangela Jubanski e Roberto Romanowski

condor
Agente penitenciário foi atingido na cabeça. Foto: RR/Banda B
O agente penitenciário Jean Carlos Borja, 44 anos, foi morto com um tiro na cabeça durante um assalto ao Hipermercado Condor, no bairro Cajuru, em Curitiba. O crime aconteceu na noite desta terça-feira (5) e o trio que invadiu o local conseguiu fugir levando objetos de funcionários e clientes, e também dinheiro. A vítima estava fazendo compras no local.
A ação de três bandidos começou por volta das 21h30, pouco antes do fechamento do hipermercado. Havia muitos clientes no local no momento em que eles invadiram e anunciaram o assalto. De acordo com informações da Polícia Militar (PM), dois dos ladrões estavam armados.
O trio se dirigiu a um dos caixas e ao verem o agente penitenciário perto do caixa engatilharam a arma, apontaram e atiraram contra a cabeça dele. A vítima havia sido, recentemente, transferida da Colônia Penal Agrícola para a Penitenciária Central do Estado (PCE). Policiais informaram no local que a vítima seria moradora da região da Vila Oficinas e estava desarmada. Há a hipótese de o homem ter sido reconhecido pelos assaltantes, já que trabalhava como carcereiro. Tudo indica que ele fazia compras no local e estava no hipermercado como cliente.
De acordo com a Polícia Civil, os assaltantes levaram aparelhos celulares, uma quantia não especificada em dinheiro de um dos caixas.  “Vamos coletar mais informações com testemunhas e também as imagens. Eles não tinham informações privilegiadas porque não foram até o cofre, então a participação de algum funcionário está descartada”, disse o delegado Rodrigo Souza da Delegacia de Furtos e Roubos (DFR) .
Um automóvel Uno de cor roxa, segundo populares, teria sido visto na fuga. Imagens do circuíto interno de segurança do estabelecimento devem ajudar na identificação do trio.

Rossoni apresenta requerimento aos ministros paranaenses para liberação de empréstimos


5 de novembro de 2013
Um requerimento foi apresentado hoje pelo presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, Valdir Rossoni, pedindo apoio dos ministros paranaenses (Gleisi Hoffmann, Paulo Bernardo e Gilberto Carvalho) para liberação de empréstimos na ordem de R$ 3,3 bilhões junto a Secretaria do Tesouro Nacional.
rossonialepO assunto gerou polêmica entre os deputados estaduais. O líder do governo na Assembleia, Ademar Traiano acusou o governo federal de dificultar a liberação porque o governo do Paraná é do PSDB.
Deputados da base governista citaram a situação econômica do Rio Grande do Sul que é pior que a do Paraná e está com a folha de pagamento comprometida. Apesar disso, os gaúchos conseguiram os empréstimos.
O presidente estadual do PT, Ênio Verri saiu em defesa dos ministros. Ele disse que não é justo jogar toda a culpa em Gleisi, Paulo Bernardo e Gilberto. Os empréstimos passam por análise técnica de acordo com a STN.
Verri lembrou que a documentação comprovando que o estado está em
dia com as obrigações fiscais foi encaminhada novamente pela secretária da Fazenda, Jozélia Nogueira. O deputado garante que o PSDB quer politizar o assunto.

Câmara aprova 1ª parte da reforma do Código de Processo Civil


A parte geral do código traz inovações como a previsão para que as causas sejam julgadas por ordem cronológica, evitando que causas antigas fiquem sem julgamento

Câmara dos Deputados deu início nesta terça-feira (5) a votação da reforma do Código de Processo Civil. Os deputados aprovaram o texto principal da parte geral do código, mas deixaram as sugestões de mudanças desse trecho da proposta (318 dos 1.085 artigos) para a próxima semana. A parte geral do código traz inovações como a previsão para que as causas sejam julgadas por ordem cronológica, evitando que causas antigas fiquem sem julgamento. Cada juiz terá que ter uma lista pública informando os processos que estão prontos para receber sentença, conforme o texto.
A parte mais polêmica é a que prevê o pagamento dos honorários para advogados públicos. Atualmente, as causas em que a União é vencedora, os honorários são incorporados ao orçamento do governo federal. Alguns deputados, especialmente do PMDB e do PP, não concordam e defendem alterar esse ponto. Em março, a Advocacia-Geral da União deu um parecer dizendo que esse pagamento é possível.
O texto aprovado pelos parlamentares também prevê o pagamento de multas de até 20% do valor da causa se ficar provados que os recursos apresentados na Justiça foram apenas protelatórios. Os prazos processuais só serão contados em dias úteis.
Outro ponto determina a criação do chamado instituto de resolução de demandas repetitivas, que estabelece um sistema para que várias ações iguais sejam decididas de uma só vez. Ao identificar que há o acúmulo de um determinado tema especifico, o tribunal cria o chamado banco de incidente.
O Ministério Público ou a defensoria pública podem acionar a segunda instância para tratar e definir uma jurisprudência. Os tribunais de primeira instância serão obrigados a seguir esse entendimento. Por esse instrumento, por exemplo, ações contra empresas telefônicas poderão ser reunidas e decididas pelo tribunal estadual ou pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça). A decisão será aplicada a todas as ações que tenham o mesmo pedido.
No início da tramitação do processo, as partes terão 60 dias para tentar buscar a conciliação. As audiências poderão ser realizadas por videoconferência. Também fica instituída que os prazos serão suspensos de 20 de dezembro a 20 de janeiro. Na prática, a medida cria uma espécie de férias para advogados. O tribunal vai manter o funcionamento, mas os prazos serão congelados. Essa era uma demanda da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil).
Fatiamento
O atual CPC é de 1973. O código regula o que acontece nos tribunais envolvendo um processo de natureza civil, tratando de prazos e recursos cabíveis e a forma como os juízes e as partes devem tratar a ação. A norma tem efeitos para a tramitação de todas as ações de Direito de Família, do Trabalho, do Consumidor, ações de indenização, entre outros.
Como o texto é considerado complexo, os deputados acertaram a votação fatiada da proposta. O texto foi dividido em cinco blocos que serão votados ao logo de sessões nas próximas semanas. Na terça-feira, os deputados devem discutir as mudanças dessa primeira parte geral.
Uma das medidas que mais provocou divergências na Casa está no segundo bloco: a prisão do devedor de pagamento de pensão alimentícia.
O texto amplia de três para dez dias para o prazo para pagamento ou justificativa do devedor e estabelece que, se a dívida não for paga, o devedor será preso por até três meses em regime semiaberto. E se não houver como separar o devedor dos demais presos, a prisão será domiciliar.
O regime fechado será aplicado apenas aos reincidentes. A bancada feminina na Câmara é contra a mudança e quer garantir a manutenção da lei em vigor, que determina prisão em regime fechado para quem deve pensão.

IPTU de Curitiba deve ser corrigido pela inflação pelo 8º ano consecutivo


IPCA acumulado aponta, até agora, para 5,85% de reajuste. Secretaria de Finanças pretende discutir assunto até fim do mês
A Secretaria de Finanças de Curitiba já sinalizou que a tendência é de que seja mantida em 2014 a regra de reajustar o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) pela inflação. Por causa disso, o contribuinte pode esperar algo entre 5,5% e 7% de aumento no tributo. Por enquanto, o mais recente Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acumulado nos últimos 12 meses (tendo como referência setembro) está em 5,85%, segundo o IBGE.
Avaliação
Cascavel e Maringá discutem atualização
A alta do IPTU deve ser maior em Cascavel e Maringá. Nas duas cidades, o reajuste pela atua­lização da planta genérica de valores de imóveis está em discussão com o Legislativo. Em Cascavel, a última atualização da planta ocorreu em 2000. A primeira tentativa de atualização foi em 2012. Mas, no início de 2013, uma lei revogou a norma que atualizava a planta após uma série de protestos da população e dos vereadores de oposição. O reajuste ficou em 7,5%.Neste ano, haverá nova tentativa. “Vamos tentar aproximar o valor dos imóveis da realidade sem que o IPTU suba de maneira exorbitante”, argumenta o secretário municipal de Planejamento, Alessandro Honorê Beraldi Lopes. A previsão da prefeitura é arrecadar R$ 28 milhões em 110 mil cadastros. O valor dos imóveis está muito desatualizado, segundo a secre­tária de Finanças, Susana Kasprzak. “Há imóveis que valem R$ 150 mil e estão avaliados por R$ 10 mil.” A situação se repente em Maringá, onde a prefeitura trava guerra de braço com a Câ­mara para conseguir atualizar os valores. Por enquanto, não há previsão de quando a proposta de reajuste de 15% a 30% será votada pelos vereadores.
IPVA
A Fazenda estadual deve divulgar apenas em janeiro a tabela para pagamentos do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA). A secretaria preferiu não antecipar tendências, argumentando que ainda não recebeu as tabelas de valorização dos veículos da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), que serve de base para o cálculo do reajuste. Em 2013, modelos de veículos sofreram redução no valor do tributo – de até 11,4% no caso dos automóveis. O desconto para cota única foi fixado em 5%.
A última vez em que houve levantamento na cidade para reavaliar o valor de mercado dos imóveis foi em 2005. A análise da secretaria sobre o reajuste e condições de pagamento deve ir até o fim de novembro. Até lá, a pasta prefere manter silêncio sobre as discussões da gestão sobre o peso do reajuste e o desconto para parcela única.
O limite para o porcentual de abatimento está definido em 10% pela lei 14.286, de julho, que dita as regras para a Lei Orçamentária de 2014. No ano passado, foi de cerca de 5,5%. A estimativa da Prefeitura em 2013 era de que 36,5% dos contribuintes (cerca de 206,6 mil) escolhessem pagar o tributo de uma vez só. Na comparação com outras cidades brasileiras, Curitiba tem oferecido menos que Porto Alegre (até 20%) e Florianópolis (idem), mas mais que São Paulo (geralmente, 6%).
Para o doutor em Ad­­ministração Pública Sérgio Luiz de Moraes Pinto, da Faculdade Getúlio Vargas (FGV), oferecer um bom desconto é vantagem para as prefeituras que precisam de dinheiro rápido no início do ano. “A prefeitura recebendo antes, o prefeito pode fazer obras desde janeiro”, compara. Mas ele discorda que o desconto tenha reflexos sobre a inadimplência, que para ele engloba diversos fatores.
Em cidades da Região Metropolitana de Curitiba, as situações são bem heterogêneas. As principais cidades já admitiram que optarão pela correção do imposto pela inflação – é o caso de Araucária, Colombo, Pinahis e Fazenda Rio Grande. Já em São José dos Pinhais, a discussão sobre o reajuste ainda não começou, mas o desconto tem sido de 10%.
Um dos maiores descontos para a cota única está em Araucária. Os 15% de abatimento convencem cerca de 70% dos contribuintes a pagar de vez o tributo. Em Pinhais, 27% dos contribuintes pagam o IPTU de uma vez apesar de o desconto ser de 10%. Já em Fazenda Rio Grande, 48% dos contribuintes se adiantam para ganhar um desconto de também 10%.
IPCA será usado em Londrina e Ponta Grossa
Contribuintes das principais cidades do interior do Paraná também devem se preparar para a correção pela inflação (de 5% a 7%) do IPTU que será lançado a partir de janeiro. Em Ponta Grossa, o aumento deve oscilar entre 5% e 6,5%, avalia o secretário municipal de Gestão Financeira, Odailton José Moreira de Souza. A cidade tem 124 mil cadastros que geram uma arrecadação média de R$ 35 milhões por ano, o que representa menos de 10% do bolo geral da arrecadação. Para receber impostos dos contribuintes atrasados, a prefeitura realizou o Programa de Refinanciamento de Dívidas, que foi prorrogado para 20 de novembro.
O reajuste do IPTU em Lon­drina também não foi definido. No entanto, com a previsão de um 2014 com orçamento apertado, secretários municipais defendem a revisão da planta de valores. A pressão pelo aumento chegou ao prefeito Alexandre Kireeff (PSD), que se diz contrário à medida.
Colaboraram Maria Gizele da Silva (Ponta Grossa), Tatiane Salvatico (Maringá) e Fábio Silveira (Londrina).