BARBOSA DETERMINA PERÍCIA PARA AVALIAR SAÚDE DE ROBERTO JEFFERSON.


Exame servirá para presidente do STF decidir sobre prisão domiciliar.
Ex-deputado e delator do mensalão foi condenado a 7 anos e 14 dias.

Mariana OliveiraDo G1, em Brasília

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e relator do processo do mensalão, ministro Joaquim Barbosa, determinou nesta sexta-feira (29) a realização de perícia médica para avaliar a saúde do ex-deputado Roberto Jefferson (PTB), delator do mensalão, condenado a 7 anos e 14 dias de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.
Roberto Jefferson permanece em sua casa de campo, em Comendador Levy Gasparian (Foto: Reprodução/TV Rio Sul)Roberto Jefferson em sua casa de campo, em
Comendador Levy Gasparian (Foto: Reprodução /
TV Rio Sul)
Jefferson passou por cirurgia em agosto do ano passado para retirada de tumor no pâncreas. Em dois anos, ele perdeu 20 quilos, conforme os médicos que o atenderam. Atualmente, ele faz tratamento com injeções e realização de exames, segundo sua assessoria.
A condenação de Jefferson já transitou em julgado, ou seja, não cabe mais nenhum recurso. Barbosa vai esperar resultado da perícia para decidir se ele pode cumprir pena em presídio ou se deverá obter prisão domiciliar.
A junta médica que fará a avaliação deverá ser composta por no mínimo três oncologistas a serem indicados, em 24 horas, pelo diretor do Instituto Nacional do Câncer (INCA), do Rio de Janeiro. Depois, será marcada a data da perícia.
Segundo a decisão, a equipe deverá esclarecer se, para o adequado tratamento do condenado, é "imprescindível" que ele permaneça em sua residência ou no hospital.
Joaquim Barbosa quer evitar que aconteça o mesmo que ocorreu com o deputado licenciado José Genoino, preso no dia 15 de novembro. Genoino passou mal no presídio da Papuda e obteve prisão domiciliar provisória. Joaquim Barbosa ainda decidirá se o deputado voltará à prisão ou se pode cumprir a pena definitivamente em casa.
A decisão sobre Jefferson foi tomada por Barbosa sem que tenha havido um pedido específico da defesa. O Supremo havia rejeitado nos segundos embargos de declaração (tipo de recurso contra condenações) analisar pedido para que Jefferson cumprisse a pena em prisão domiciliar. Os ministros do STF entenderam que não era o momento de decidir sobre a prisão domiciliar.
Há possibilidade excepcional de concessão do regime domiciliar para réus do regime semiaberto ou do fechado, desde que demonstrada a gravidade da doença, e, notadamente, que o estabelecimento prisional não possa fornecer o tratamento médico prescrito"
Joaquim Barbosa, presidente do STF
No pedido, a defesa afirmou que o cumprimento da pena em presídio poderia se transformar "em verdadeira pena de morte" para Roberto Jefferson.
Joaquim Barbosa destacou que "a defesa não fez qualquer outro pedido, tampouco informou a situação atual do sentenciado". "A execução da pena não foi iniciada, tendo em vista o pedido previamente formulado [nos segundos embargos] e a necessidade de avaliar a situação de saúde do condenado."
O presidente do Supremo destaca que "há possibilidade excepcional de concessão do regime domiciliar para réus do regime semiaberto ou do fechado, desde que demonstrada a gravidade da doença, e, notadamente, que o estabelecimento prisional não possa fornecer o tratamento médico prescrito".
Laudo médico
Segundo laudo médico apresentado ao STF nos segundos embargos, Jefferson tem "Síndrome Metabólica, caracterizada por diabetes mellitus tipo II, dislipidemia, hipertensão arterial sistêmica e histórico de obesidade mórbida, operada há 13 anos". O documento destaca que Jefferson sofre com febres e que precisa de acompanhamento "sob risco de agravamento potencialmente fatal".
"Nos anos que sucederam a cirurgia bariátrica, o mesmo desenvolveu deficiência nutricional crônica e anemia."
O laudo cita que, no ano passado, foi detectado um tumor maligno no pâncreas e foi necessária uma cirurgia. "Esta intervenção determinou incremento na deficiência nutricional crônica de que era portador."
Depois da cirurgia, apontam os médicos, Jefferson passou a fazer quimioterapia e, desde então, "vem evoluindo com episódios intermitentes de febre aferida, cuja etiologia não foi identificada.
"

Amigos marcam de ir a velório juntos na RMC e desaparecem; carro depenado é pista.


Por Felipe Ribeiro e Luiz Henrique de Oliveira

Oséias e Jeferson - Foto: Divulgação
Oséias e Jeferson – Foto: Divulgação
Dois amigos, identificados apenas como Jeferson e Oséias Troi, desapareceram na noite da última segunda-feira (29) após marcarem de ir a um velório juntos em Almirante Tamandaré, na região metropolitana de Curitiba. De acordo com a namorada do Oséias, Ana Cristina Del Rosa, ela não conhecia o Jeferson, mas após receber a informação do velório, ninguém mais recebeu qualquer outra informação sobre o paradeiro deles.
“O Oséais disse que iria para a minha casa na sequência, mas depois disso eles desapareceram. A única pista que recebemos foi o carro do Jeferson totalmente depenado perto do Parque Anibal Khury. Já fomos no IML, já procuramos em matagais próximos e nada, estamos desesperados”, disse.
Segundo ela, o namorado não fumava, nem bebia, o que deixa o caso ainda mais estranho. “Ele era um bom rapaz, não sei o que pode ter acontecido e queremos que alguma coisa seja feita”, concluiu.
A Delegacia de Almirante Tamandaré investiga o caso. Qualquer informação pode ser repassada pelo telefone

FOGO ATINGE AUDITÓRIO DO MEMORIAL DA AMÉRICA LATINA NA ZONA OESTE DE SP.


Bombeiros atuavam contra incêndio em prédio desenhado por Niemeyer.
CET pede que motoristas evitem região; Metrô e CPTM estão funcionando.

Do G1 São Paulo

Bombeiros trabalham no local do incêndio (Foto: Vanessa Carvalho/Brazil Photo Press/Estadão Conteúdo)Bombeiros trabalham no local do incêndio (Foto: Vanessa Carvalho/Brazil Photo Press/Estadão Conteúdo)
Um incêndio atinge o auditório do Memorial da América Latina, na Avenida Auro Soares de Moura Andrade, na Barra Funda, Zona Oeste de São Paulo, desde as 15h desta sexta-feira (29), de acordo com o Corpo de Bombeiros.
Vinte e sete carros dos bombeiros foram deslocados para apagar as chamas no Auditório Simon Bolívar. Dois bombeiros precisaram de atendimento médico por causa de intoxicação por causa da fumaça. Não foi divulgado o estado de saúde dos feridos, que foram socorridos pelo Samu.
Não havia informações sobre as causas do incêndio, de acordo com os bombeiros. Segundo a assessoria do Memorial, há suspeita de que um curto-circuito em uma lâmpada tenha sido a causa do incêndio. Em entrevista à Rádio CBN, o presidente da Fundação Memorial da América Latina, João Batista de Andrade, disse que ainda é cedo para apontar as causas do acidente.
Mapa incêndio Memorial da América Latina (Foto: Arte/G1)
O presidente da Fundação Memorial disse que toda a programação do auditório está suspensa até a reforma do espaço, que tem capacidade para 1.550 pessoas. “É um espaço muito bonito, é triste para todos nós”, afirmou. Segundo ele, é preciso um laudo técnico para avaliar o prejuízo causado pelas chamas.
Funcionários retirados
Segundo o Memorial da América Latina, havia funcionários no Auditório Simon Bolivar quando o incêndio começou, mas eles foram retirados rapidamente e não sofreram nenhum ferimento.

O auditório tem um palco central e a plateia dividida em duas metades. De acordo com a assessoria do Memorial, o forro da plateia B do auditório teria sido bastante danificado pelo incêndio.

O espaço tem capacidade para 1,6 mil pessoas, com tapeçaria de 620 metros quadrados feita pela artista Tomie Ohtake.
Trânsito
A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) recomenda que os motoristas evitem circular pelas vias no entorno do Memorial.
A Avenida Senador Auro Soares de Moura Andrade, na altura da Alameda Olga, foi bloqueada.
O desvio para quem vai no sentido Lapa é feito pela Alameda Olga, Rua Tagipuru e Avenida Francisco Matarazzo.
Tanto os trens da CPTM quanto os do Metrô funcionam sem alterações.

Marco paulistano
O conjunto arquitetônico na Barra Funda foi projetado por Oscar Niemeyer. Inaugurado em março de 1989, a área do memorial tem 84,4 mil metros quadrados, com espaços para exposições e eventos.
Incêndio atinge Memorial da América Latina (Foto: Reprodução/TV Globo)Incêndio atinge Memorial da América Latina (Foto: Reprodução/TV Globo)
  •  
Leitora Fabiana Ranieri Senatore registrou fogo no Memorial. (Foto: Fabiana Ranieri Senatore/VC no G1)Leitora Fabiana Ranieri Senatore registrou fogo no Memorial. (Foto: Fabiana Ranieri Senatore/VC no G1)
  •  
Pessoas observam a fumaça do incêndio que atinge o auditório Simon Bolívar do Memorial da América Latina, na Barra Funda, Zona Oeste de São paulo (Foto: William Volcov/Brazil Photo Press/Estadão Conteúdo)Pessoas observam a fumaça do incêndio que atinge o auditório Simon Bolívar do Memorial da América Latina, na Barra Funda, Zona Oeste de São paulo (Foto: William Volcov/Brazil Photo Press/Estadão Conteúdo)

 

Vazamento de gás causa explosão em panificadora do Boa Vista e mobiliza bombeiros.


Por Felipe Ribeiro e Juliano Cunha

Foto: Juliano Cunha - Banda
Foto: Juliano Cunha – Banda
Um vazamento de gás provocou um incêndio no começo da tarde desta sexta-feira (29) em uma panificadora da Rua Nossa Senhora de Nazaré, no bairro Boa Vista, em Curitiba. De acordo com o Corpo de Bombeiros, os funcionários realizavam um carregamento de gás, quando começaram a sentir um forte cheiro que terminou em explosão.
De acordo com um dos funcionários, sete pessoas estavam dentro do estabelecimento no momento do incêndio, mas ninguém ficou ferido. Três veículos do Corpo de Bombeiros estiveram no local, mas pouco puderam fazer, já que o fogo atingiu o forro de PVC e causou os danos muito rapidamente.
Por volta das 14h45 ainda era realizado o trabalho de rescaldo no local.

PARABÉNS A ASSEMCO!

Recebam os parabéns pelo

trabalho IRENE TOSIN e a todos que estão a frente da ASSEMCO!
Sabemos o quanto é trabalhosa essa dedicação diária em prol a um objetivo social, mas é gratificante saber que o trabalho esta colhendo excelentes resultados com reconhecimento público.
Segue os aplausos do 'JORNAL E BLOG PARCEIROS DA COMUNIDADE' pelo excelente trabalho de todos vocês!!!

Fabio Camargo depõe no STJ na investigação de tráfico de influência


29 de novembro de 2013
Fabio Camargo, afastado do cargo de conselheiro do Tribunal de Contas do Paraná, prestou depoimento ontem, em Brasília, sobre o suposto tráfico de influência na eleição para a vaga do Tribunal. A suspeita foi levantada porque o pai de Fabio, Clayton Camargo, era presidente do TJ-PR. Quem também prestou depoimento foi o deputado Plauto Miró Guimarães. Ele ficou em segundo lugar na eleição e foi ouvido testemunha. Ele ainda entregou documentos que podem ajudar na investigação. O inquérito foi instaurado após uma denúncia da Procuradoria-Geral da República e corre em segredo de Justiça. A relatora do caso é a ministra Eliana Calmon.
O Tribunal de Contas deve ser comunicado oficialmente sobre o afastamento de Fábio Camargo até o fim da tarde de hoje. Um auditor substituto deve ser colocado no lugar Fábio Camargo. O substituto será escolhido pelo presidente do órgão, Artagão de Mattos Leão.

Policiais investigados no Caso Tayná são ouvidos hoje


29 de novembro de 2013
Estão sendo ouvidos hoje os policiais que investigaram o caso do assassinato da menina Tayná Adriane da Silva, de 13 anos, encontrada morta no final do mês de junho em Colombo, na região metropolitana de Curitiba.caso TaynáO pedido foi feito pelo delegado responsável pelo caso, Cristiano Quintas, da Delegacia de Homicídios. Três policiais foram ouvidos ontem e outros cinco serão ouvidos hoje. ]
Segundo o advogado dos policiais, Marluz Deledone, os depoimentos têm a intenção de esclarecer o crime da morte e nenhuma relação com os crimes de tortura cometidos contra os suspeitos do assassinato.
As outras 21 pessoas acusadas de tortura devem ser ouvidas na próxima semana.
A menina foi encontrada morta em um terreno baldio e quatro homens confessaram o crime, foram apontados como responsáveis e presos. Mas por causa de uma denunciam de tortura eles foram soltos e integrados no programa de proteção a testemunha, o delegado Cristiano Quintas também deve ouvi-los.

Atleticano de 14 anos sai de casa para assistir final da Copa do Brasil e não volta mais


Por Luiz Henrique de Oliveira e Bruno Henrique


Atleticano fanático, o adolescente Uellison Costa Pinto, de 14 anos, saiu de casa na última quarta-feira (27) para assistir a final da Copa do Brasil e não voltou mais. Morador na Vila Zumbi dos Palmares, em Colombo, ele disse para sua mãe, Inonice Pinto, que ia até o Centro de Curitiba assistir o jogo com amigos.
desaparecido
Adolescente não voltou mais para casa (Foto: Arquivo pessoal)
“Estou desesperada. Já fiz Boletim de Ocorrência e tudo mais. Simplesmente desapareceu e não é a primeira vez que faz isso, só que nas outras nunca demorou tanto”, disse a mãe, sem conter as lágrimas. “Não dúvido que tenha relação com as drogas. Ele andava muito agressivo”, concluiu.
Ainda de acordo com ela, o filho saiu de casa às 14h de quarta. “Antes de ver o jogo foi bater bola com os amigos. Quem tiver novidades, por favor entre em contato comigo no telefone: 8720-7858”, pediu a mãe.

Ministério da Saúde lança terceiro edital do Mais Médicos


Da Agência Brasil

O Ministério da Saúde lançou hoje (28) o terceiro edital do Programa Mais Médicos, pouco antes do período anunciado pelo ministro da pasta, Alexandre Padilha. O documento está publicado na edição desta quinta-feira do Diário Oficial da União. De acordo com o documento, as inscrições começam às 20h (horário de Brasília) de hoje e vão até 9 de dezembro para profissionais brasileiros e 13 de dezembro para os estrangeiros.
mais-medicos-281113-bandab
Foto: Bruno Henrique – Banda B
Os médicos poderão se candidatar a uma vaga pela internet, no site do programa. Para isso, é necessário preencher um formulário eletrônico e anexar arquivos digitalizados para cada documento exigido, tais como cópia do registro no Conselho Regional de Medicina, do diploma ou certificado de conclusão de curso e do passaporte, no caso de médicos intercambistas. A inscrição só será aceita e considerada válida quando todas as informações obrigatórias forem preenchidas e os documentos anexados.
O médico interessado pode alterar os dados do formulário eletrônico e apenas o último registro, com confirmação feita pelo candidato, será considerado válido. Para os médicos intercambistas, após a confirmação da inscrição será necessário imprimir o formulário eletrônico gerado pelo sistema e comparecer à representação diplomática brasileira do país em que esteja habilitado exercer a medicina. O processo de seleção e adesão de médicos acontecerá periodicamente, segundo a disponibilidade de vagas, e valerá para os municípios participantes, conforme listas já divulgadas no Diário Oficial da União e disponíveis no site do programa.
A portaria ressalta que o edital tem a “finalidade de aperfeiçoar médicos na atenção básica em saúde em regiões prioritárias para o Sistema Único de Saúde (SUS), mediante oferta de curso de especialização”.
Conforme previsto nos chamamentos anteriores, podem participar do programa médicos formados em instituições de educação superior brasileiras ou com diploma revalidado no Brasil, com habilitação para exercer a medicina em território nacional; médicos brasileiros formados em instituição de educação superior estrangeira, com habilitação para exercício da medicina no exterior; e médicos formados em instituições de educação superior estrangeiras, com habilitação para exercício da medicina no exterior.
O edital também destaca que a seleção e ocupação das vagas do Mais Médicos continuará priorizando os profissionais formados em instituições brasileiras ou com diploma revalidado no país. Somente no caso de vagas não preenchidas, serão convocados médicos brasileiros formados em instituições estrangeiras, com habilitação para exercício da medicina no exterior e, em seguida, médicos estrangeiros com habilitação para exercício de medicina no exterior.
Atualmente, 3.676 profissionais participam do programa, sendo 819 brasileiros e 2.857 formados no exterior. Esses médicos atendem a população de 1.099 municípios e 19 distritos de saúde indígenas, a maioria deles no Norte e Nordeste do país. Com a chegada de mais 3 mil médicos cubanos, o programa contará, no final de 2013, com mais de 6,6 mil profissionais em atuação. Segundo o Ministério da Saúde, o trabalho de todos os profissionais impacta a assistência em saúde de mais de 22,9 milhões de pessoas.

Relatório da CPI aponta tarifa de até R$ 2,22, nova licitação e indiciamentos


Redação com CMC

Relatório apontou que tarifa poderia custar R$ 2,22 – Foto: CMC
A CPI do Transporte Coletivo da Câmara de Curitiba apresentou, na tarde desta quinta-feira (28), o relatório final dos cinco meses de investigações. Com mais de 200 páginas, o documento elaborado pelo relator Bruno Pessuti (PSC), com ressalvas dos demais vereadores do colegiado especial, aponta sugestões para reduzir a tarifa até a R$ 2,22. Também propõe uma nova licitação do sistema e dezenas de indiciamentos.
Ressalva da Professora Josete (PT) pede o indiciamento do governador Beto Richa, que era o prefeito de Curitiba quando a licitação foi realizada, em 2010. Segundo a vereadora, ata de reunião do Conselho Municipal de Transporte indica, por meio de afirmação do presidente da Urbs à época, Marcos Isfer, que Richa tinha conhecimento do edital da licitação.
“O fato (ressalva da professora Josete) foi apresentado na segunda-feira (25). Acredito que o Ministério Público possa aprofundar esse aspecto, já que em depoimento à CPI diversos agentes públicos negaram envolvimento de Beto Richa na licitação”, disse o presidente da CPI, Jorge Bernardi (PDT). O vereador não descartou que depoentes, como Isfer e o ex-diretor de Transporte da Urbs, Fernando Ghignone, sejam indiciados por falso testemunho.
Bernardi também explicou que as ressalvas foram anexadas ao relatório final – aprovado na última segunda-feira, com voto contrário apenas do vereador Chico do Uberaba (PMN), que havia solicitado prazo de três dias para analisar o documento. As sugestões seguem, na próxima semana, à prefeitura da capital, Ministério Público do Paraná (MP-PR), Receita Federal, Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) e Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade, autarquia vinculada ao Ministério da Justiça responsável por investigar supostos crimes contra a ordem econômica).
“O limite da CPI é apresentar sugestões, não cabe a nós indiciar ou julgar. O relatório é apenas o começo daquilo que imaginamos como futuro do transporte coletivo de Curitiba”, declarou Bruno Pessuti. “O relatório final é técnico, imparcial e honesto”, completou.
O presidente da Casa, Paulo Salamuni (PV), destacou a criação da CPI, proposta por Chicarelli (PSDC), e a atuação de seus integrantes. Também agradeceu aos servidores e aos movimentos sociais. “Temos 38 vereadores, cada um com sua ideologia, mas aqui não há cartel, pressão de poder econômico ou grupo que nos dirija”, disse.
Instalada em 28 de junho, a CPI do Transporte Coletivo realizou quatro diligências e 28 reuniões (13 extraordinárias e 15 ordinárias). Foram ouvidas 26 pessoas, que totalizaram 110 horas de depoimentos, e apresentados 99 requerimentos com pedidos de oitivas, documentos e informações a empresas e órgãos públicos.
Indiciamentos
A CPI do Transporte Coletivo propôs indiciamentos por dois motivos: suspeita de fraude na licitação e sonegação fiscal. O primeiro grupo, que traz Isfer e Ghignone, também reúne membros da Comissão Especial de Licitação e da comissão técnica da Urbs que assessorou o processo. Diversos deles foram ouvidos pelo colegiado, como Luiz Filla, Rodrigo Grevetti e Cássia Ricardo de Aragão.
O documento levanta dúvidas sobre o “imotivado favorecimento de determinadas concorrentes a tornar as antigas operadoras do sistema concorrentes imbatíveis no certame, o que evidentemente teve o condão de frustrar o caráter competitivo, o que caracteriza fraude à licitação”.
No segundo grupo, são apontadas cerca de 60 pessoas e 35 empresas ligadas aos consórcios que operam a Rede Integrada de Transporte (RIT). Sobre eles há a suspeita de formação de cartel, apropriação indébita e sonegação do Imposto Sobre Serviços (ISS), Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ) e Contribuição Social Sobre Lucro Líquido (CSLL).
“A CPI mostrou que as concessionárias nunca tiveram o recolhimento do ISS auditado pela prefeitura”, avaliou o relator. “Foram R$ 480 mil sonegados por apenas uma empresa.”
Redução da tarifa
Para a redução da tarifa, os vereadores indicam sugestões à Urbs, prefeitura, governo estadual e empresas. “Encontrar a fórmula de cálculo dos itens tarifários foi uma das maiores dificuldades da CPI. A redução da tarifa é possível com alterações em pelo menos 15 dos itens da planilha”, destacou Pessuti.
Com as modificações na planilha tarifária, os vereadores calculam que a tarifa possa chegar a R$ 2,63. Dentre elas, a retirada do cálculo dos gastos com o Sites e o Segbus e a revisão dos valores destinados à manutenção da bilhetagem eletrônica, lubrificantes, encargos administrativos e combustível. “Não somos contrários à rentabilidade justa (que compõe a tarifa técnica), mas as empresas lucram até 40% em apenas um item”, justificou o relator.
O documento aponta que a redução poderia ser ainda maior. Se retirada da planilha as taxas de administração da Urbs e do Fundo Assistencial (repassado ao sindicato que representa os motoristas e cobradores de ônibus, o Sindimoc), chegaria a R$ 2,51. Com a manutenção dos subsídios, a R$ 2,22.
“O Fundo Assistencial é importantíssimo à categoria, mas o que questionamos é sua legalidade. Sugerimos que seja mantido, mas não provisionado na tarifa”, explicou Bruno Pessuti. “Como um acordo coletivo pode criar um item tarifário que onera todos os usuários?”
Quanto à Urbs, o vereador questionou que, se já existe a taxa de administração, por que há a cobrança pelos serviços de limpeza e vigilância dos terminais. Ele levantou a possibilidade de se alterar a natureza jurídica da sociedade de economia mista ou, ainda, criar uma secretaria municipal para tratar do transporte coletivo.
“A tarifa de Curitiba sempre esteve entre as menores do país, mas após a licitação passou a figurar entre as três mais caras”, declarou Bernardi. “Além de caro, o serviço se deteriorou e passou a receber subsídio do Poder Público. Neste ano foram R$ 90 milhões, valor que em 2014 pode chegar a R$ 140 milhões.”
No relatório são feitas, ainda, diversas sugestões. Ao governo estadual, pede-se a aplicação da isenção do ICMS sobre o diesel, que será discutida em plenário, na próxima semana, junto à secretária da Fazenda do Paraná, Jozélia Nogueira. São levantadas, ainda, questões como convênios para se prover as gratuidades (idosos, policiais militares etc.), publicidade nos ônibus, fiscalização dos contratos, combate aos “fura-catraca” e universalização do Cartão Transporte.
Nulidade
O relatório sugere a nulidade dos contratos. Por meio de Termo de Ajuste de Conduta (TAC) supervisionado pelo MP-PR, as empresas operariam como permissionárias da RIT até a nova licitação, já com a planilha da tarifa técnica alterada e a redução tarifária.
“Entendemos que os contratos são nulos e deve ser apresentada ação judicial”, apontou o relator. De acordo com ele, um dos motivos que justifica a nulidade foi a ausência de novo parecer antes da publicação do edital, após 40 alterações. “O primeiro documento sugeria, por exemplo, que o combustível constasse na tarifa da planilha pelo preço mínimo. Já o alterado, que fosse pelo valor médio.”

Feira de Natal de Santa Rita vai atender 200 instituições de caridade


Com Assessoria

Feira vai até dia 1º de dezembro. Foto: Assessoria

Uma grande Feira de Natal acontece nos próximos dias 29, 30 de novembro e 1º de dezembro no Expo Renault Barigui. A tradicional Feira de Santa Rita, que ajuda 200 instituições de caridade, chega a sua 31ª edição em grande festa. Serão 150 expositores que comercializarão itens como artesanato, roupas e artigos natalinos produzidos pela Associação de Oficinas de Caridade Santa Rita de Cássia, organizadora do evento. E a renda obtida já tem destino certo: mais de 200 entidades ajudadas pela instituição em toda a cidade.
“Dentre os 150 estandes, 25 serão das instituições que ajudamos, que já ficarão com o que conseguirem arrecadar durante a feira. Entre eles estão o Asilo São Vicente de Paulo, AFECE – Associação Franciscana de Ensino Especial, Empório Metropolitano, Copiosa Redenção, entre outros”, conta a presidente da Associação Sandra Zanette.
Os visitantes poderão adquirir produtos confeccionados pela própria Associação, que produz por meio de 18 oficinas independentes, artesanato e trabalhos manuais feitos durante todo o ano por 1.300 senhoras. A renda é revertida para asilos, creches e entidades cadastradas por meio da Central de Pedidos da Associação.
Essas instituições que são cadastradas encaminham, de acordo com a necessidade, as suas solicitações para nossa Central de Pedidos que são transferidos para nossas oficinas. Na maioria das vezes são alimentos, brinquedos, material escolar, material de artesanato, roupas e toalhas, lençóis e colchoes para hospitais”, comenta. A verba arrecadada pela Associação é adquirida com a venda do artesanato das 18 oficinas ao longo do ano e ,principalmente, na Feira de Santa Rita.
ATIVIDADES PARA TODA A FAMÍLIA
Além do artesanato, um festival gastronômico com praça de alimentação e comidas típicas será promovido na Feira de Santa Rita, com a culinária preparada pelas integrantes da Associação de Santa Rita. “Não serão apenas lanchonetes, teremos restaurantes servindo barreado, Paella, risotos. Comida de primeira”, reforça Sandra.
Os visitantes também poderão conferir atrações musicais e artísticas como corais, grupos de dança e apresentações folclóricas. “Na sexta-feira (29/11) teremos a abertura da feira às 17h, com a presença da Banda da Polícia Militar do Paraná, apresentações do coral da Associação Santa Rita e a presença de autoridades convidadas. No encerramento da feira, no domingo teremos ao meio dia uma missa solene”. Para as crianças uma área de recreação com brinquedos será montada.
Conforme a presidente da Associação, Sandra Zanette, a Feira de Santa Rita se tornou tradicional no calendário da cidade pelo seu foco beneficente e, principalmente por ser ponto de encontro de quem quer fazer a diferença no Natal. “A feira é sempre uma grande oportunidade para associação pela visibilidade que proporciona e a possibilidade de angariarmos recursos para ajudarmos as instituições que atendemos. Além disso, é mais uma possibilidade de encontro para as famílias curitibanas”.
SERVIÇO
31ª Feira de Santa Rita
Local: Expo Renault Barigui – Parque Barigui
Data: 29 e 30 de novembro, 01 de dezembro
Horário: Sexta-feira das 14h às 21h | Sábado e domingo das 10h às 21h
Estacionamento e entrada gratuitos

Apresentações do Coral do Palácio Avenida começam nesta sexta-feira


Redação

Apresentação do Natal da Avenida – Foto: Divulgação
Estreia nesta sexta (29), uma das atrações mais tradicionais do Natal curitibano, o Coral do Palácio Avenida. Neste ano, o coral terá a participação de 120 crianças entre 7 e 16 anos. São pequenos cantores selecionados nas 11 casas lares que fazem parte do programa HSBC Educação, iniciativa coordenada pelo Instituto HSBC Solidariedade.
As crianças e adolescentes interpretam os clássicos natalinos nas janelas do prédio histórico que fica na Travessa Oliveira Belo.
As apresentações já acontecem há 22 anos e em 2013 o tema é “O Fantástico Livro de Natal”. Cantores de musicais vão juntar as vozes com as crianças do coral enquanto um grande livro é folhado e narrado pelo contador de histórias. Os espetáculos começam sempre às 20h15 e vão até o dia 15 de dezembro.
Símbolo natalino e evento referência para o turismo de Curitiba, o Natal do HSBC atrai pessoas de todas as idades há 22 anos.
Serviço
Coral Palácio Avenida
Quando: 29 e 30 de novembro e 1, 6, 7, 8, 13, 14 e 15 de dezembro, às 20h15
Onde: Palácio Avenida – Travessa Oliveira Bello, 34
Quanto: Entrada gratuita
Duração: 45 minutos
Mais informações: www.hsbc.com.br/natal

Caminhão desgovernado invade casa na RMC e moradores escapam por pouco


Por Luiz Henrique de Oliveira 
 (Fotos: Bruno Henrique – Banda B)


Uma família moradora em uma casa de madeira no Recanto dos Papagaios, em Almirante Tamandaré, na região metropolitana de Curitiba, pode dizer que nasceu de novo na madrugada desta sexta-feira (29). Por volta da 1h, um caminhão carregado de cimento, que estava estacionado, desceu a ladeira atingido a residência.
O imóvel e o carro ficaram destruídos, mas nenhuma das três pessoas que estavam no local ficaram feridas. A empregada doméstica Josivânia Quintiluano contou à Banda B o susto que tomou. “Estava dormindo e foi um barulho enorme. O caminhão chegou a parar com o rodado no colchão que eu usava para descansar”, afirmou.
O caminhão é da empresa Rodolatina. Representantes dela estiveram no local para prestar atendimento à família. “Eles já se comprometeram a pagar o prejuízo. Acredito que só vai ficar o susto de tudo isso”, disse a doméstica.
Além de Josivânia, o marido e o enteado estavam no imóvel quando o incidente aconteceu.