Rossoni diz que nova eleição para conselheiro do TCE só após decisão do Pleno do TJ-PR


2 de dezembro de 2013
O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Valdir Rossoni vai esperar a decisão do Pleno do Tribunal de Justiça para decidir se vai ou não convocar uma
nova eleição para o cargo de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado. Segundo a Procuradoria da Alep, todo o processo foi revisto e está dentro da legalidade.
Para a comissão que analisou as inscrições os documentos apresentados por Fábio Camargo estavam de acordo com o edital. A polêmica eleição onde Fabio teve 27 votos e foi eleito em primeiro turno também foi considerada dentro da normalidade.
Rossoni anunciou que não vai recorrer da decisão do TJ-PR, apesar de estar convicto de que não houve falhas na eleição. O presidente do Legislativo ainda disse que é preciso alterar a Constituição Federal para proibir a inscrição de deputados estaduais para concorrer ao cargo.
Comparação
Rossoni considerou a situação envolvendo Fabio Camargo totalmente diferente da que tirou Mauricio Requião, irmão do ex-governador, do cargo de conselheiro. Naquela oportunidade havia vícios de origem do processo antes da vacância. Ele também citou a questão do nepotismo. À época os argumentos eram suficientes para anular a eleição.

Adriano Imperador desembarca em Curitiba para treinar e afirma: “Mais um desafio”


Por João Pedro Alves e Felipe Dutra
Além de um prefeito, Curitiba agora tem também um imperador. Como esperado desde as primeiras horas desta segunda-feira (2), o atacante Adriano desembarcou no final desta tarde no Aeroporto Afonso Pena, na Grande Curitiba, já com destino ao CT do Caju. A princípio, o atleta que está parado há 1 ano e 9 meses chega apenas para treinar no Atlético. Mas a possibilidade de vestir a camisa rubro-negra em 2014 existe.
Ouça a entrevista exclusiva de Adriano à Banda B no desembarque em Curitiba:
Adriano já está em Curitiba para treinar no Atlético (Foto: Felipe Dutra/Banda B)
Adriano já está em Curitiba para treinar no Atlético (Foto: Felipe Dutra/Banda B)
Assim como quando deixou o Rio de Janeiro no início desta tarde, o “Imperador” não falou como um possível reforço do Furacão no desembarque. Ele afirmou que chega às terras paranaenses com o desafio de voltar à velha forma física, já que não entra em campo desde março de 2012, quando defendia o Corinthians.
“Não tem como estar bem fisicamente, estou há dois anos parado. Mas estou feliz”, declarou Adriano, que está com 31 anos, com exclusividade à Banda B. ”É mais um desafio, com certeza. Vamos ver se dá tudo certo”, cravou, confiante na recuperação.
Se não está acertando para jogar, a proximidade com o Atlético facilita um acordo em um futuro próximo. Informações vindas do Rio de Janeiro afirmam que, com a chance dos rubro-negros disputarem a Libertadores em 2014, clube e atleta devem fechar um contrato de produtividade para a próxima temporada.
Para Barcímio Sicupira, ídolo do Atlético e comentarista da Banda B, a direção atleticana acertou em receber um jogador do nível de Adriano. ”Foi a maior sacada do mundo. Se ele vai jogar ou não, é outra história”, avaliou.
Adriano está sem vínculo com equipe alguma desde novembro de 2012, quando encerrou sua terceira passagem pelo Flamengo após atos de indisciplina sem ter disputado uma partida sequer.
O último jogo oficial do Imperador foi em 4 de março do ano passado pelo Corinthians, em um clássico contra o Santos. Em quase um ano no Timão, o atacante disputou apenas oito jogos e marcou dois gols.

COM REVISÃO NA EXPECTATIVA DE VIDA, VALOR DE NOVAS APOSENTADORIAS CAI.


Pessoa precisa trabalhar mais dias para ter o mesmo benefício.
Queda é de 1,8% para homem de 60 anos e 35 de contribuição, diz advogado.

Gabriela GasparinDo G1, em São Paulo

112 comentários
Com a revisão da expectativa de vida do brasileiro, divulgada nesta segunda-feira (2) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), quem fizer, a partir desta segunda, novos pedidos de aposentadoria terá uma perda no valor do benefício com relação aos pedidos feitos até sábado (30) – ou terá que trabalhar mais dias para manter o mesmo valor.
Concessão de aposentadoria
MulheresPor tempo de contribuição:
Mínimo de 25 anos de contribuição

Por idade:
A partir dos 60 anos
HomensPor tempo de contribuição:
Mínimo de 30 anos de contribuição

Por idade:
A partir dos 65 anos
 
 Uma pessoa de 60 anos, por exemplo, que fez o pedido de aposentadoria nesta segunda, terá um benefício menor que outra com a mesma idade e mesmo tempo de contribuição que fez a solicitação na semana passada.
Segundo o advogado Breno Dias Campos, do escritório Lacerda Advogados, a redução no valor final do benefício será de quase 2%, em média, para pessoas em idade de se aposentar.
Isso acontece porque o Ministério da Previdência atualizou, com os novos dados de expectativa de vida, a tabela do chamado “fator previdenciário”, usado para calcular o valor das aposentadorias por tempo de contribuição. Ele reduz o valor dos benefícios quanto maior for a expectativa de sobrevida do aposentado (ou seja, quantos anos mais se espera que ele viva).
Pessoa de 55 anos e 35 de contribuição terá que contribuir por mais 153 dias para manter o mesmo valor de benefício
Como neste ano foi registrado aumento na expectativa de sobrevida em todas as faixas, a aposentadoria vai diminuir em todos os casos – se houvesse redução da expectativa, o benefício subirira.
A Previdência Social esclarece que na aposentadoria por invalidez não há utilização do fator. Na aposentadoria por idade, a fórmula é usada opcionalmente (quando aumentar o valor do benefício).
O governo diz ainda que o novo fator previdenciário será aplicado apenas às aposentadorias solicitadas a partir desta segunda. Os benefícios já concedidos não sofrerão qualquer alteração.
Redução
O advogado Breno Campos afirma que, para um trabalhador com 60 anos e 35 de contribuição, o fator previdenciário vai resultar em uma redução de 14,2% no valor do benefício (em relação à aposentadoria sem a aplicação do fator) a partir de agora. Até o último sábado, a redução provocada pelo fator era de 12,6%. O resultado da mudança, assim, é uma redução de 1,83% no valor final do benefício entre quem entrou com o pedido no sábado e quem fez o mesmo a partir desta segunda-feira.
No caso das mulheres, uma trabalhadora com 55 anos de idade e 30 de contribuição terá uma redução agora de 16,7%, contra de 15,1% anteriormente, o que resulta num recuo final de 1,88%, apontam os cálculos do advogado.

O IBGE divulgou que, em 2012, a
 esperança de vida ao nascer no Brasil subiu para 74,6 anos para ambos os sexos, um acréscimo de 5 meses e 12 dias em relação ao valor estimado para o ano de 2011 (74,1 anos).Dias a mais de trabalho

A Previdência Social também divulgou cálculos com as alterações dos valores. Segundo o governo, com as novas expectativas de vida, considerando-se a mesma idade e tempo de contribuição, uma pessoa de 55 anos e 35 de contribuição que requerer a aposentadoria a partir desta segunda terá que contribuir por mais 153 dias para manter o mesmo valor de benefício se tivesse feito o requerimento no sábado (30).
A queda do valor da aposentadoria ocorre porque, além da expectativa de vida ao nascer, o IBGErecalcula, também, a expectativa de sobrevida (quantos anos mais espera-se que a pessoa viva) para cada faixa etária.

Da mesma forma, um segurado que se aposente aos 60 anos de idade tinha uma sobrevida estimada de 21,2 anos em 2012, agora tem uma sobrevida de 21,6 anos.
No cálculo do fator, a expectativa de vida entra como um divisor. Quanto menor a expectativa de sobrevida, maior o valor do benefício, já que se espera que o contribuinte vá recebê-lo por menos tempo.
Segundo a Previdência, a utilização dos dados como uma das variáveis da fórmula de cálculo do fator foi determinada pela Lei 9.876, de 1999, quando se criou o mecanismo.

Produtores de Colombo recebem caravana de Prudentópolis


WEBMASTER 29 DE NOVEMBRO DE 2013

Intercâmbio foi promovido para a troca de experiências que vão incentivar o jovem a permanecer no campo

O passeio teve início na Igreja Matriz, Nossa Senhora do Rosário, no centro de Colombo, onde o grupo de agricultores foi recepcionado pela equipe de Turismo do município
O passeio teve início na Igreja Matriz, Nossa Senhora do Rosário, no centro de Colombo, onde o grupo de agricultores foi recepcionado pela equipe de Turismo do município
Uma caravana com 40 produtores visitou as propriedades rurais e os parques municipais de Colombo nesta sexta-feira (29). O objetivo principal foi promover a troca de experiências entre os agricultores, que estavam dispostos a conhecer as diversidades da produção daqui, para que os jovens de lá se interessem mais pelo trabalho no campo, e queiram seguir o caminho dos pais, mantendo a atividade de agricultura familiar.
O agronegócio de Colombo e o Circuito Italiano de Turismo Rural foram os principais atrativos da visita. Para o secretário da Indústria, Comércio e Turismo, Antonio Ricardo Milgioransa, o município também é bastante beneficiado com a parceria. Eles vieram para aprender coisas novas e diferentes no negócio de agricultura familiar, mas as dúvidas deles também nos abre os olhos para novidades que podem ser implementadas aqui, e deste modo, a visita vira uma parceria, na qual todos saem com novos conhecimentos, destacou Milgioransa.
Também estava presente o secretário da Agricultura e Abastecimento, Márcio Toniolo, que comentou a respeito dos programas e projetos que podem ser implementados. “Aqui em Colombo, a Prefeitura apóia os produtores com subsídios para compra de alevinos, para o cultivo de parreiras, por meio do incentivo à fruticultura, e também na organização das cooperativas, para que a produção do município, beneficie o próprio cidadão, então temos bons exemplos que eles poderão aproveitar”, pontuou Toniolo.
As expectativas
Uma das propriedades visitadas foi do ramo de vinicultura, onde os agricultores produzem a uva e o vinho, além de outros produtos que agregam valor aos negócios da família
Uma das propriedades visitadas foi do ramo de vinicultura, onde os agricultores produzem a uva e o vinho, além de outros produtos que agregam valor aos negócios da família
Os produtores chegaram de manhã, passaram pela Igreja Matriz, um os atrativos do município e se dirigiram até o primeiro, de outros mais quatro locais agendados para visitação. Na caravana estavam 20 filhos de agricultores, que vieram para aprender um pouco mais sobre as diversidades do campo. Mateus Conrado, jovem produtor, lembrou que este tipo de atividade é importante, pois, para ele, conhecimento nunca é demais. “É fundamental que tenham oportunidades como esta de adquirir mais conhecimento sobre o campo, que é o nosso lugar, e desta maneira vamos conseguir variar as produções, e cada vez mais progredir na agricultura que é o nosso negócio”, disse Conrado.
A visitação foi organizada pela Emater em parceria com a Associação de Produtores da Agricultura Familiar, o Instituto os Guardiões da Natureza (ING), e a Prefeitura de Colombo, por meio das duas secretarias. A presidente do ING, Vânia Mara Moreira dos Santos, disse que o principal objetivo do Instituto hoje, foi mostrar para o grupo o potencial que existe no agroturismo. “É através deste intercâmbio entre os agricultores que eles vão poder conhecer as diversas formas de trabalhar e aumentar sua renda, mantendo seus filhos no negócio da família”, lembrou Vânia.
Prudentópolis hoje é um município que tem, segundo o último Censo realizado pelo Instituto brasileiro de Geografia Estatística – IBGE, mais da metade dos 48 mil habitantes situados na área rural do município, fazendo da agricultura a principal fonte de renda local. A cidade fica a pouco mais de 220 quilômetros de Colombo.
Fotos: Dayana Moreira/PMC
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
BLOG colombopmc.blogspot.com.br; FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo: TWITTER: @ColomboPMC e no site oficial: www.colombo.pr.gov.br

Controle da Dengue é destaque neste mês de novembro em Colombo


WEBMASTER 29 DE NOVEMBRO DE 2013

Fiscalização intensa, entrega de folders em escolas e reciclagem de funcionários foram algumas das ações de orientações realizadas

Fiscalização nas áreas urbanas e rurais foi intensificada no município
Fiscalização nas áreas urbanas e rurais foi intensificada no município
Durante todo o mês de novembro foram promovidas ações em alusão ao Dia Nacional de Combate à Dengue. Em Colombo, a programação contou com atividades realizadas pelo Programa Nacional de Controle à Dengue (PNCD), departamento da Secretaria Municipal da Sade.
Neste período, foi realizada a intensificação das fiscalizações rotineiras, desenvolvidas por agentes do PNCD, que visitaram 32 localidades da cidade, separadas por regiões, tanto na área urbana quanto na rural, para conversar com os moradores, conscientizando sobre os principais cuidados para evitar a doença.
Além disso, há cada 15 dias, são promovidas vistorias em todos os estabelecimentos e pontos estratégicos como são conhecidos os pontos mais suscetíveis ao aparecimento do principal vetor da Dengue, o mosquito Aedes Aegypti, como: borracharias, ferro velhos, entre outros.
De acordo com a secretaria da Sade, Dalimar de Lucca Moreira, aproximar os moradores das ações de combate à Dengue é um aliado no sucesso das práticas realizadas. “Mostrar para os cidadãos, que através dos cuidados que eles têm na própria residência, se consegue diminuir muito o problema é de suma importância”, defende a secretária.
Outra ação que está sendo realizado pelo PNCD de Colombo é a entrega de material didático e educativo para alunos das escolas municipais, que contém informações sobre a prevenção da Dengue. O coordenador do PNCD, Marcos Magaldi, explica como funciona esta iniciativa.
Os agentes do Programa vão até as escolas e entregam o material aos diretores, que encaminham para os professores e estes, por estarem mais próximos aos alunos, comentam e passam os ensinamentos, seja através do próprio conteúdo de ciências ou com dicas e orientações, e eles acabam levando isto para os pais”, explica.
Agentes distribuem nas escolas informativos sobre cuidados com a Dengue
Agentes distribuem nas escolas informativos sobre cuidados com a Dengue
De acordo com a aluna Luana Vitória, estudante do 3ºano, da Escola Municipal Arlindo Andretta, o folder ajudou muito a entender como simples cuidados podem evitar o aparecimento da Dengue. “Deixar a caixa da água tampada e não deixar água parada nos vasos das flores ajudam a evitar que o mosquito da Dengue apareça”, conta a menina.
Outra iniciativa da secretaria da Saúde foi a realização do Programa de Qualificação da Atenção Primária à Saúde (APSUS), que aconteceu nesta segunda e terça–feira, dias 25 e 26, na Regional Maracanã, para orientar e renovar o conhecimento de funcionários da pasta com palestras e discussões sobre Dengue e Tuberculose. Além de reforçar a importância da Atenção Básica no Controle ao Aedes Aegypti.
Fotos: João Senechal/PMC
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
BLOG – colombopmc.blogspot.com.br; FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo: TWITTER: @ColomboPMC e no site oficial: www.colombo.pr.gov.br

Frota de veículos mais que dobra em 10 anos; população aumentou somente 11% no período


1 de dezembro de 2013
— O despachante Júlio César Rodrigues mora em Teresina (PI) e há quatro anos comprou uma moto com a qual vai para todos os cantos da cidade. Mesmo sem se dar conta, ele ajudou o Brasil a bater um novo recorde: o país chegou a uma frota de mais de 80 milhões de veículos. Carros ainda são maioria, mas as motos, como a comprada por Júlio César, estão entre as maiores responsáveis pelo alcance dessa marca. Junto com os veículos, crescem o tempo gasto no trânsito, a poluição e o número de acidentes, do qual o despachante também já foi vítima. carros2
O Brasil se tornou um país que ganha mais carros e motos do que gente. De acordo com dados do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), entre setembro de 2003 e o mesmo período deste ano, houve um aumento de 123% na frota do país. Para se ter uma ideia, nesse mesmo espaço de tempo, a população cresceu 11%. Nesses anos usados para a comparação, o Brasil ganhou uma média de 12 mil por dia. Em resumo, é como se todos os moradores de uma única cidade, como Cardoso Moreira, no Norte Fluminense, adquirissem pelo menos um carro ou uma moto diariamente.
— Quem ganha um salário mínimo pode comprar uma motocicleta a prestações. As facilidades hoje são grandes, tanto no grande número de prestações como no consórcio — explica Júlio César, fazendo contas de que uma motocicleta nova custa de R$ 5 mil a R$ 7,5 mil e pode ser comprada em consórcios ou em prestações de R$ 200 a R$ 250 mensais.
Todas as regiões do país mais do que dobraram suas frotas, mas a elevação no índice foi catapultada principalmente por Norte e Nordeste. Nos dois casos, os percentuais de crescimento do número de veículos foram de 235% e 195%, respectivamente. A maior contribuição para que as duas regiões atingissem tamanho percentual veio das motocicletas, o que se refletiu no índice brasileiro.
Mais carros nas mesmas ruas
Professor da Universidade Federal Fluminense (UFF) e da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) e especialista em transportes, Gilberto Gonçalves explica que o aumento da frota brasileira é fruto de uma política que incentivou o uso do carro, com facilidades de financiamento e redução de tributos, como o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), que deixa de vigorar no fim do ano. Foi a escolha por um transporte individual em detrimento do coletivo. O número de carros e motos, por exemplo, aumentou 125% nesse período. O de ônibus e micro-ônibus, transportes coletivos, 90%.
— Há um incentivo muito grande à aquisição desse tipo de bem (veículos). Mas é inviável o transporte individual para o meio ambiente e para o sistema viário das cidades. Nesse período, o sistema viário não cresceu — explicou o professor.
Dados da Confederação Nacional do Transporte (CNT) mostram que o investimento federal em infraestrutura de transporte, em relação ao Produto Interno Bruto (PIB), caiu desde a década de 1970, mas voltou a uma tendência de crescimento a partir da década de 2000. Em 2003, 0,07% do PIB era gasto em investimento federal com infraestrutura de transporte, contra 0,29% no ano passado. Em 1976, esse percentual era de 1,84%.
Embora o automóvel ainda seja o veículo mais presente na frota brasileira, as motocicletas e motonetas (como scooters e lambretas) têm papel de destaque: registraram uma elevação de 256% no período analisado. Somente no Maranhão, o número desse tipo de veículo apresentou um aumento de 543% entre setembro de 2003 e o mesmo mês deste ano.
Tamanho aumento de frota tem reflexo no número de mortes em consequência de acidentes de trânsito, conforme O GLOBO constatou, com base em dados do DataSus, sistema de informação do Ministério da Saúde. Em 2011, ano do dado mais recente, 43.256 pessoas perderam a vida em colisões — um aumento de 31 % em relação a 2003. Isso faz do Brasil um dos cinco países onde mais ocorrem acidentes com mortes no trânsito. Os maiores crescimentos estão nas regiões Norte e Nordeste, justamente as duas onde mais houve aumento da frota.
O número de internações por conta das colisões no trânsito também foi às alturas. Entre janeiro e agosto deste ano, 112.264 pessoas foram parar no hospital por conta de acidentes de trânsito, o que significa um crescimento de 55% em relação ao mesmo período de 2003. Novamente, a tendência se seguiu, e os maiores índices ficaram com Norte e Nordeste.
Mas nenhum índice é tão alto quanto os que envolvem os acidentes com motos — incluindo motociclistas e pedestres atropelados por esse tipo de veículo: foram 167% mais mortes e 235% mais internações nesses mesmos períodos. Reflexo de um país onde, em alguns estados, há mais motos do que motoristas com carteira de habilitação para andar nelas.
Formação ineficiente de motoristas
Para Dirceu Rodrigues Alves Júnior, diretor de Comunicação da Associação Brasileira de Medicina do Tráfego (Abramet), o aumento de mortes e de pessoas internadas em consequência dos acidentes de trânsito se deve a uma junção de fatores. São mais motoristas mal formados percorrendo as vias das cidades e não há punição na mesma medida que as irregularidades acontecem. Segundo ele, a formação dos motoristas, da forma como é hoje, é ineficiente e se baseia somente no que vai cair na prova do Detran. Os condutores não saem preparados para dirigir nas adversidades, como na neblina, por exemplo, além de normalmente não aprenderem direção defensiva.
— Existe uma negligência por parte do governo. Há falta de fiscalização e de punição severa. O motorista não respeita o sinal, para na faixa de pedestre, não usa o cinto, desobedecendo ao que é proposto pelo Código de Trânsito. Tudo isso é somado à má condução, porque os cursos são ineficientes, ensinam o sujeito a andar a 30, 40 km por hora, a subir uma ladeira e não deixar o carro recuar, a fazer baliza. O sujeito faz a prova fazendo essas ações. Fazendo tudo direitinho, o governo autoriza a dar uma arma na mão do sujeito que desconhece todas as adversidades no trânsito. Ele não aprendeu nada, só a fazer o carro a andar — afirmou Dirceu.
Os que mais morrem e mais ficam com sequelas por conta das colisões são pessoas de 18 a 34 anos. Dirceu explica que essa ineficácia do país em relação à violência no trânsito custa caro ao governo, que perde na produtividade e na Previdência Social, com jovens se aposentando por invalidez. Quem entrou para essa dura estatística foi o filho da funcionária pública Guilhermina Mendes e Vales, de 56 anos. Jean Mendes e Vales morreu há seis anos, aos 24 anos, vítima de acidente de motocicleta. Estava sem capacete e sofreu traumatismo cranioencefálico.
— Ele saiu para deixar um amigo e sofreu um acidente. Até hoje, sofro com a mesma intensidade do dia de sua morte — recorda Guilhermina. — Você sabe como são os jovens de hoje. Eles afirmam que vão bem ali, que é rapidinho e não é preciso colocar capacete, não — completou.
FONTE: O GLOBO

Sozinho, PM de folga vê assalto e consegue prender um e atirar em outro no Barreirinha


Por Luiz Henrique de Oliveira e Antônio Nascimento




De folga, um policial militar do Batalhão de Polícia de Trânsito (Bptran) testemunhou um assalto auma farmácia na Av. Anita Garibaldi, no bairro Barreirinha, em Curitiba, na madrugada desta segunda-feira (2), e resolveu agir. Durante uma intensa perseguição, o PM conseguiu prender um dos suspeitos e deixar o outro ferido com um tiro na perna.
Segundo a Polícia Militar (PM), o policial percebeu a dupla de assaltantes fugindo de motocicleta e trocou tiro com eles. Nos fundos do cemitério do Abranches os dois foram encurralados e dominados.
Na situação, Alessandro Souza dos Santos, de 25 anos, foi encaminhado baleado ao Hospital Cajuru. Já Anderson Machado de Souza, de 30 anos, foi autuado em flagrante no Centro de Atendimento Integrado ao Cidadão, o Ciac-Sul.

Garoto divulga foto de menina nua na internet


1 de dezembro de 2013
Um estudante de 14 anos de Maringá está sendo apontado como suspeito de usar uma rede social para publicar fotos da namorada, de apenas 12 anos, completamente nua. Na denúncia, feita pela mãe da menina, consta que o estudante teria convencido a menina a tirar as fotos e enviá-las a ele através de email.
Já de posse do material, o adolescente imprimiu algumas fotos e levou-as para a escola onde estuda. Posteriormente, usou a página em uma rede social para exibir a namorada. Em questão de poucas horas as fotos foram compartilhadas por centenas de pessoas do várias partes do Brasil.
De acordo com o investigador Ivan Galdino de Freitas, situações como essa tem se tornado rotina em Maringá. “Este tipo de situação tem se tornado rotina em Maringá. Todos os dias pessoas procuram a polícia para denunciar a publicação de fotos pornográficas de crianças, adolescentes e adultos em redes sociais”, disse Freitas, acrescentando que o Facebook e o Whatsapp são as redes mais utilizadas para distribuição deste tipo de material.
FONTE: DIÁRIO DE MARINGÁ

Governador de Sergipe, Marcelo Déda, morre vítima de câncer


2 de dezembro de 2013


O governador de Sergipe, Marcelo Déda Chagas(PT), morreu na madrugada desta segunda-feira, aos 53 anos, em decorrência de um câncer gastrointestinal, informou o governo do Estado. 
Déda, que afastou-se do cargo em maio devido à doença, estava internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, e lutava contra o câncer há um ano e três meses.
Segundo nota do hospital, Déda faleceu por volta das 3h30 da madrugada, após apresentar piora progressiva do estado de saúde em 30 de novembro.
Compadre do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que batizou sua filha mais nova, Déda era uma das lideranças mais populares do Nordeste e uma das grandes referências do PT na região.
Ele foi prefeito de Aracajú por dois mandatos e estava cumprindo segundo termo como governador de Sergipe.
O vice-governador Jackson Barreto (PMDB) esta à frente do governo estadual desde o afastamento de Deda. As informações são do jornal O Estado de São Paulo.

Ministros usam jatos da FAB para turbinar suas pré-campanhas


2 de dezembro de 2013
Nas asas dos jatinhos da Força Aérea Brasileira (FAB), ministros que serão candidatos no ano que vem percorrem suas bases eleitorais num misto mal disfarçado de trabalho com campanha antecipada. Quando não estão viajando, os auxiliares diretos da presidente Dilma Rousseff abrem suas agendas em Brasília para receber líderes políticos locais, já interessados nos dividendos em 2014.
Gleisi entrega caminhões - Foto: Prefeitura de Campo Largo
Gleisi entrega caminhões – Foto: Prefeitura de Campo Largo
De todos os ministros candidatos, a maior ofensiva, com a utilização escancarada dos programas Minha Casa Minha Vida e entrega de caminhões e retroescavadeiras do Programa de Aceleração do Crescimento 2 (PAC2) a prefeitos de seus estados, tem sido da ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffman, que enfrenta dificuldades para emplacar sua candidatura contra o governador tucano Beto Richa, no Paraná.
Gleisi é seguida nessa lista pelos ministros da Saúde, Alexandre Padilha, prioridade das prioridades do PT em São Paulo, e o da Indústria, Desenvolvimento e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, escalado para enfrentar o reduto aecista em Minas Gerais.
Na penúltima semana de novembro, por exemplo, Gleisi e o vice-presidente da Câmara dos Deputados, André Vargas (PT-PT), fizeram uma propaganda maciça, nas redes sociais, sobre uma nova rodada de entrega de máquinas e caminhões em cidades do interior, realizada no sábado da semana passada, dia 23: “No sábado, governo federal vai entregar 54 caminhões basculantes a cidades do Paraná através do #PAC2”, anunciou a ministra, em sua página do Twitter.
Três dias antes, Vargas, que sempre acompanha a ministra, junto com o deputado Zeca Dirceu (PT-PR) a eventos políticos com os prefeitos, já tinha anunciado o evento no Twitter: “54 municípios do Paraná receberão caminhões com caçamba neste sábado. Estarei na Lapa ao lado da ministra Gleisi”.
E não é só em viagens e eventos públicos no estado que Gleisi tem participado de atos com conotação político-eleitoral. No gabinete da Casa Civil também recebe uma romaria de prefeitos e políticos locais — tudo devidamente registrado nas redes sociais por André Vargas: “Prefeitos de diversas cidades do Paraná foram recebidos hoje no gabinete da ministra Gleisi Hoffmann”, alardeou em 23 de novembro. Também postou registro do evento no Palácio do Planalto, com a foto oficial da presidente Dilma ao fundo.
No dia 9 de novembro, um sábado, Gleisi fez novamente um ato com prefeitos de Londrina, com Vargas e Zeca Dirceu. À FAB, ela requisitou um jatinho para duas pessoas; em nota, sua assessoria chegou a anunciar a presença do ministro da área, Pepe Vargas, do Desenvolvimento Agrário, mas ele não apareceu.
Em 4 de outubro, Gleisi viajou ao Paraná duas vezes com Dilma para entregar máquinas e anunciar bondades do governo. Em sua página na internet, após a passagem de Dilma e Gleisi pelo Paraná para entregar máquinas, Zeca Dirceu mostrou fotos de “banners” gigantes dele, ao lado das duas, com o logotipo do PT, pregado em uma das caçambas.
Gleisi e Dilma tinham entregue pessoalmente a prefeitos paranaenses 179 chaves de caminhões, retroescavadeiras e motoniveladoras. Mas nos dias seguintes, Zeca percorreu os municípios e, em novos eventos com os prefeitos, entregou de novo as mesmas máquinas. As “reentregas” foram realizadas com discursos e faixas de agradecimentos ostentando os nomes de Zeca, candidato à reeleição, de Dilma e de Gleisi.
Padilha recepciona médicos
A ministra mantinha agenda discreta de candidata até outubro. Os voos solicitados por ela à FAB, até aquele período, tinham Curitiba como destino, onde ela reside. Porém, em novembro ela começou a circular mais pelo Paraná.
Executor do programa-vitrine com o qual Dilma quer alavancar sua reeleição, o Mais Médicos, o ministro da Saúde também tem mantido uma intensa agenda de viagens, com prioridade para São Paulo. Com o mote de receber médicos estrangeiros e discutir a necessidade dos profissionais nas cidades, ele percorre o país, sempre com profissionais para registrar seus passos e suas declarações. Material que poderá servir para sua candidatura ao governo de São Paulo e à presidente, à reeleição.
No domingo, 27 de outubro, por exemplo, Padilha requisitou um jatinho para ir de São Paulo a Recife, com equipe de assessores e fotógrafo, para receber mais uma leva de médicos estrangeiros; depois voltou a São Paulo, também em aeronave da FAB — o que é legal. Na véspera, viajara de Brasília a Goiânia, para recepcionar outros médicos. Viagens também devidamente documentadas por sua equipe.
Até mesmo ministro que não tem o que entregar — uma vez que a pasta que comanda não tem como finalidade conclusão de obras ou serviços — aparece assinando ordem para liberação de verbas ou entregando obras.
Caso de Fernando Pimentel, que também vem assumindo o lugar de Dilma na entrega de máquinas do PAC2 a prefeitos mineiros. Em 18 de outubro, ele visitou Juiz de Fora, Montes Claros, Paracatu e Belo Horizonte, onde mora. Um dia após o presidente do PSDB e pré-candidato à Presidência, senador Aécio Neves (MG), participar de um grande encontro regional no Triângulo Mineiro, em outubro, Pimentel foi a Uberaba, onde entregou caminhões e tratores. Em 20 de novembro foi a vez de ele entregar, em Governador Valadares, 70 máquinas retroescavadeiras a prefeitos e prefeitas do Vale do Rio Doce.
Uso de aviões em atos com viés eleitoral é negado
Os ministros negaram que estejam usando os jatinhos da Força Aérea com o objetivo de se ir aos seus estados para fazer campanha. A assessoria de imprensa da ministra de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, informou que ela participa de eventos para os quais é convidada, desde que não interfiram em suas atividades em Brasília.
“Vale lembrar que é competência da ministra–chefe da Secretaria de Relações Institucionais a interlocução com estados, Distrito Federal e municípios”, afirma a assessoria.
A assessoria da ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, declarou que ela foi a cidades paranaenses recentemente para representar a presidente Dilma Rousseff em eventos oficiais. Por meio da assessoria, Gleisi disse que “fazer entregas de equipamentos e obras de programas de governo é parte das atribuições dos ministros, inclusive da Casa Civil, que coordena implantação e execução de muitos programas”.
A Casa Civil segue: “A inauguração de obras e a entrega de equipamentos são também prestação de contas à população. Um governante se elege, assume compromissos com a sociedade e tem que fazer as entregas. A equipe auxilia o governante. Como auxiliar da presidente, a ministra Gleisi tem colaborado nesse sentido”.
O ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, negou, por sua assessoria, que priorize atendimento a políticos de seu estado: “O ministro tem a prática de manter as portas abertas do ministério para todas as autoridades que o procuram”.
O Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio informou que Fernando Pimentel segue as regras para o uso das aeronaves da FAB. “O texto autoriza aos ministros de Estado a utilização das aeronaves da FAB nas viagens a serviço e nos deslocamentos entre Brasília e suas cidades de residência permanente, que, no caso do ministro, é Belo Horizonte. O ministro passa os finais de semana na capital mineira desde que assumiu o ministério. É onde mora a família”, afirmou.
O Ministério da Saúde informou que a agenda de Alexandre Padilha não é pautada por diretrizes político-partidárias, nem eleitorais: “O ministro cumpre extensa agenda de trabalho, composta de compromissos e atividades para o acompanhamento e o monitoramento de programas e ações desenvolvidos pelo Ministério da Saúde, em parceira com as secretarias estaduais e municipais de Saúde. Além disso, o ministro vistoria o andamento de obras e acompanha a execução dos programas federais para a Saúde em unidades de saúde em todos os estados brasileiros”.

FONTE: O GLOBO

Ministério da Saúde amplia tratamento para pessoas com HIV


Da Agência Brasil


O Ministério de Saúde anunciou hoje (1°), Dia Mundial de Luta contra a Aids, mudanças no atendimento a pessoas portadoras do HIV. A partir de agora, assim que a pessoa for diagnosticada com o vírus, ela receberá o tratamento imediato na rede pública.
A medida tem o objetivo de reduzir as possibilidades de transmissão e oferecer melhor qualidade de vida ao paciente, que será tratado com antirretrovirais, explicou o secretário de Vigilância em Saúde do ministério, Jarbas Barbosa.

Segundo Barbosa, o tratamento reduz a carga viral e diminui a propagação do HIV. A estimativa é incluir mais 100 mil pessoas no tratamento, em 2014, com a mudança de protocolo. Desde o início da oferta de antirretrovirais pelo sistema de saúde, há 17 anos, 313 mil pessoas foram atendidas. “Esse novo protocolo clínico mudará a história da epidemia da aids no Brasil”, disse o secretário, sobre a mudança no tratamento.
O Ministério da Saúde também anunciou hoje, no Rio, que começa a estudar a ampliação da profilaxia contra a doença na rede básica de saúde. A meta é oferecer medicamento de prevenção, que deve ser tomado em 72 horas após a provável exposição ao HIV.
Durante evento com a presença do ministro da Saúde, Alexandre Padilha, no Parque Madureira, na zona norte da cidade, a prefeitura informou que a estátua do Cristo Redentor será iluminada hoje de vermelho, para marcar o Dia Mundial de Luta contra a Aids.

Novo grupo de estrangeiros do Mais Médicos chega a Curitiba nesta segunda-feira


Assessoria


Os médicos cubanos que participam da segunda etapa do Programa Mais Médicos começam a desembarcar em Curitiba nesta segunda-feira (2). Durante a semana, os profissionais conhecerão os hospitais e clínicas especializadas do estado, antes de irem para os municípios onde trabalharão a partir do dia 9 de dezembro.O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo Silva, receberá o primeiro grupo no aeroporto Afonso Pena, às 9h25, como parte de um esforço conjunto do Governo Federal para recepcionar os profissionais nos estados.
Ao todo, três mil médicos estiveram, nas últimas três semanas, concentrados em cinco capitais – Brasília (DF), Fortaleza (CE), Vitória (ES), Belo Horizonte (MG) e São Paulo (SP) – participando do módulo de acolhimento e avaliação do Mais Médicos. A aprovação no curso é condição para a emissão do registro profissional provisório pelo Ministério da Saúde, sem a qual os médicos estrangeiros não podem atuar no Brasil.

Datafolha aponta que Dilma cresce e oposição encolhe; confira os números




De junho para cá, os pré-candidatos a presidente fizeram o possível para recuperar a popularidade perdida por causa do abalo provocado pelas manifestações de rua em todo país. Por enquanto, só a presidente Dilma Rousseff segue em trajetória ascendente. A oposição oscila entre bons e maus momentos, e agora encolheu um pouco mais, segundo o Datafolha.
Dilma ou seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva, ambos do PT, lideram a corrida presidencial em todos os cenários mais prováveis para 2014 –o Datafolha testou nove combinações de nomes.
DILMA
Números são favoráveis à Dilma (Foto: Divulgação)
A presidente pontua de 41% a 47%, dependendo de quem são seus adversários. Lula oscila de 52% a 56%.
O Datafolha entrevistou 4.557 pessoas em 194 municípios na quinta e na sexta-feira. A margem de erro máxima é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.
Entre todas as simulações com os nomes dos pré-candidatos, o cenário que parece mais provável hoje é também aquele em que Dilma está mais bem colocada. Ela tem 47% contra 19% de Aécio Neves (PSDB) e 11% de Eduardo Campos (PSB). Em outubro, ela pontuava 42%. O tucano tinha 21% e o socialista, 15%.
Para ler a matéria completa no Portal UOL clique aqui.