Motorista sem habilitação bate em carro parado e atinge jovens no Pilarzinho


Por Felipe Ribeiro e Juliano Cunha
Foto: Juliano Cunha - Banda B
Foto: Juliano Cunha – Banda B
Um motorista sem habilitação e supostamente em alta velocidade provocou um acidente que deixou duas jovens feridas no final da tarde deste domingo (22) no bairro Pilarzinho, em Curitiba.
De acordo com a polícia, o Gol verde bateu na traseira de um Gol branco que, com o impacto, atingiu as duas jovens que estavam sentadas na frente de uma residência da Rua Jornalista Geraldo Russe.
Após a colisão, moradores da região tentaram agredir o motorista. O Batalhão de Polícia de Trânsito da Polícia Militar se encaminhou até o local para tomar as medidas necessárias.
As jovens foram levadas ao pronto-socorro com ferimentos leves.

Motorista de ônibus que caiu de ribanceira é indiciado por homicídio culposo


Da Agência Brasil
acidente-221213-bandab
Foto: Dany Simoes Dourado
O motorista do ônibus que despencou em uma ribanceira na Régis Bittencourt, na madrugada de hoje (22), foi ouvido pelo delegado Renato Gonçalves Collete e liberado depois de fazer exames toxicológicos para apurar se estava alcoolizado ou sob efeito de alguma substância no momento do acidente. De acordo com o delegado, o motorista, que não teve o nome divulgado, foi indiciado por homicídio culposo.
Segundo o delegado, o motorista declarou que não percebeu nenhum obstáculo na via ou problemas no motor e que iria revesar a direção com outro condutor na próxima parada. O motorista colaborou com a polícia e prestou assistência no local do acidente. O delegado informou ainda que não há indícios de que o ônibus tenha batido ou brecado bruscamente na estrada, o que pode indicar que o motorista cochilou ao volante.
De acordo com informações da Polícia Rodoviária Federal, o veículo da Empresa de Ônibus Nossa Senhora da Penha partiu de Curitiba para o Rio de Janeiro com 53 passageiros, sendo duas crianças, e o motorista. No total, 33 pessoas ficaram feridas e 14 morreram. Uma delas, a caminho do Hospital Central de Itapecerica da Serra.
Kelly Cristine Guimarães Ferreira, filha da vítima, contou que o marido da mãe, Regina Celia Nogueira Guimarães, 58 anos, sobreviveu e foi quem telefonou à família para avisar do acidente. Porémn, os filhos só souberam que a mãe havia morrido ao chegar ao Hospital Geral de Itapecerica da Serra. “Ele contou que eles estavam dormindo e que o ônibus caiu na ribanceira e capotou várias vezes. Ele disse também que o resgate demorou 15 minutos para chegar e que eles deram preferência a ela por ela ser cardíaca, mas não adiantou. Achamos tudo muito estranho, mas não podemos afirmar nada”, disse ela.
A psicóloga Elisabete Souza Lima, que prestou depoimento na delegacia de Itapecerica da Serra, relatou que não sentiu freada brusca e que acordou com a sensação de que o veículo havia batido em alguma coisa mole, pois não ouviu barulho. “Em seguida, o ônibus começou a capotar. Tenho muita sorte de estar viva.”
Os corpos das 14 vítimas foram transferidos para o Instituto Médico-Legal (IML) Central, no centro da capital paulista, por determinação do governador Geraldo Alckmin, pois o IML da cidade de Itapecerica da Serra não dispõe do número de vagas necessárias. Quatro hospitais da região prestam atendimento aos feridos.
Para o Hospital Geral de Itapecerica da Serra, foram encaminhadas 12 vítimas, das quais uma é a que morreu enquanto era transportada. Mais duas pessoas já tiveram alta, e o restante permanece em observação. Uma das vítimas está instável desde a manhã.
No Hospital de Pirajuçara, deram entrada seis vítimas e todas continuam internadas. Uma delas, uma mulher cuja idade não foi informada, teve duas paradas cardíacas, foi reanimada e operada. Outra mulher teve o baço amputado e continua em observação.

PRF diz que motorista pode ter dormido ao volante na Régis Bittencourt


Por Felipe Ribeiro e Geovane Barreiro

As causas do acidente da madrugada deste domingo (22), que deixou pelo menos treze mortos, ainda são investigadas pela Polícia Rodoviária Federal, mas o motivo mais provável até o momento é que o motorista tenha dormido ao volante.
De acordo com o policial rodoviário federal Fernando Fabri, não há marcas de freadas no local que possam apontar para uma colisão. “Por enquanto acreditamos que esse seja o motivo pelas circunstâncias encontradas na rodovia, mas apenas a perícia poderá apontar a causa exata”, disse.
As informações confirmadas até o momento são de que treze pessoas morreram no local.

IML divulga lista com as 14 vítimas fatais de acidente na BR-116


Da Redação

A Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo divulgou no final da tarde deste domingo (22) a lista com os 14 mortos no acidente envolvendo um ônibus da Viação Nossa Senhora da Penha, que seguia de Curitiba para o Rio de Janeiro pela BR-116.
As vítimas fatais são:
Regina Célia Nogueira Guimarães, 58 anos
Nelício Mário Engel, 52 anos
João Paulo Souza Lima, 23 anos
João Paulo Quintanilha Cordeiro, 19 anos
João da Silva Lima, 60 anos
Ademilde Guimarães Salles, 60 anos
Julio Cezar de Oliveira Salles, 65 anos
Justa Lindamir dos Anjos, 55 anos
Daniel Pinel de Souza, 60 anos
Maria Aparecida Alves da Silva, 59 anos
Erico Roberto Bittencourt, 30 anos
Iva Pereira da Silva
Gimena Aranda
Marcos de Oliveira P da Silva
Em nota, a empresa Penha informou que já disponibilizou acomodações em hotéis, despesas com deslocamentos aéreos e terrestres aos parentes dos passageiros que se encontram sob intervenção médica. Equipe de psicólogos, assistentes sociais e funcionários foram disponibilizados para prestar atendimento aos passageiros e seus familiares nas cidades de Curitiba, Rio de Janeiro e São Paulo.
“Em respeito aos familiares dos passageiros, a fim de evitar informações desencontradas, a empresa comunica que disponibilizará as demais informações tão logo as mesmas sejam recepcionadas pelos meios oficiais. Por derradeiro, solidarizando-se com os familiares e amigos das vítimas, reitera o seguinte canal de comunicação gratuita para informações adicionais: 0800-646 2122″, conclui o informe.

Aeroportos têm movimentação tranquila nesta manhã, indica Infraero


Da Agência Brasil

Balanço divulgado pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) mostra que, dos 482 voos domésticos previstos até as 10h, 18 estavam atrasados (3,7%) e 22 foram cancelados (4,6%). O maior número de atrasos até o momento foi registrado no Aeroporto Internacional de Salvador Dep. Luís Eduardo Magalhães – três.
Nos aeroportos de Congonhas, em São Paulo, Santos Dumont e Galeão, no Rio de Janeiro, não foram registrados atrasos no momento. Em Brasília, apenas um voo permanece fora do horário previsto.
Nas rotas internacionais, dos 19 voos previstos, um foi registrado com atraso no aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro.

Jovem completamente nu é encontrado morto boiando em Campo Largo


Por Felipe Ribeiro e Juliano Cunha
morto-campo-largo-221213-bandab
Foto: Juliano Cunha – Banda B
Um jovem de aproximadamente 25 anos foi encontrado morto na manhã deste domingo (22) rua João Rompkovski, uma estrada rural de Campo Largo, na região metropolitana de Curitiba. O corpo estava completamente nu e boiava em uma cava.
De acordo com a polícia, a vítima morreu com pelo menos oito disparos de arma de fogo e o crime provavelmente aconteceu durante a madrugada de hoje.
O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para períciaA Delegacia de Campo Largo investiga o caso.

Argentino do Mais Médicos prescreve dose cavalar de antibiótico



O Ministério da Saúde abriu nesta terça-feira uma investigação contra o médico argentino Juan Carlos Cazajus por suposto erro médico na prescrição de medicamentos a um paciente em Tramandaí, no litoral norte do Rio Grande do Sul. A prescrição, datada de 8 de outubro, indicava o uso intensivo do antibiótico Azitromicina 500mg, numa dose muito superior à recomendada pela literatura médica. O profissional começou a atuar na cidade há 15 dias no programa Mais Médicos do governo federal.
Segundo a receita, o paciente deveria tomar 24 comprimidos do antibiótico de oito em oito horas. A dose recomendada, segundo o Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Sul (Cremers), não deveria passar de uma cápsula diária durante três dias – em casos considerados mais graves, o período de medicação poderia ser estendido a uma pílula diária por oito dias.
Um médico supervisor do Ministério da Saúde, que foi à cidade apurar a informação, confirmou que Cazajus foi o autor da prescrição. Ele disse que o médico recomendou a superdosagem devido à gravidade do quadro clínico do paciente, que apresentou infecção respiratória acentuada por falta de ar.
Ainda segundo o supervisor, o paciente é fumante e apresenta um histórico de resistência ao tratamento. O diretor da secretaria municipal da Saúde, César Santos, confirmou a informação e disse que o procedimento do profissional se baseou em “evidência clínica”.
- O paciente não apresentou nenhum sintoma em função da dose prescrita e seu quadro de saúde é estável – informou Santos.
Em nota, o Ministério da Saúde informou que está em Tramandaí para “acompanhar e avaliar” a atuação do profissional, após a comunicação de prescrição de uma dose “possivelmente inadequada” de um antibiótico. Não houve nenhuma denúncia formal contra o médico e a investigação foi motivada por informações da imprensa.
O órgão também informou que os médicos com registro no Brasil, inclusive os profissionais com licença provisória devido à participação no Mais Médicos, “estão sujeitos à fiscalização estabelecida pelo Conselho Regional de Medicina em que estiver inscrito, conforme legislação aplicável”.
De acordo com o Código de Ética Médica, quem cometer falta grave cujo exercício profissional constitua risco de danos irreparáveis ao paciente ou à sociedade poderão ter o exercício profissional suspenso mediante procedimento administrativo específico.
A coordenação do Mais Médicos informou que Cazajus tem mais de 25 anos de experiência em medicina clínica e que a dosagem acima do normal não causou danos ao paciente. O caso começou a ganhar repercussão na segunda-feira, depois que uma cópia da receita foi postada no Twitter.
O Cremers também anunciou a abertura de uma sindicância ex-oficio (quando não há uma denúncia formal) para apurar a possibilidade de erro médico. Segundo o presidente do órgão, Fernando Matos, o excesso na dosagem de Azitromicina pode causar alterações no fígado e nos rins.
- O tipo de prescrição enseja a conclusão por superdosagem. Mas vamos realizar uma investigação calma e serena e aplicar o tratamento administrativo que daríamos a qualquer médico brasileiro que cometesse o mesmo erro – afirmou.
Fonte: O Globo.

Cid Vasques garante que Gaeco não vai acabar e classifica declaração de Batisti como “uma visão distorcida e autoritária da realidade”


22 de dezembro de 2013
Secretário de Segurança, Cid Vasques, rebateu, em nota, a declaração feita pelo coordenador do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado, Leonir Batisti, na última sexta-feira, sobre o possível fim do Gaeco.
Veja a nota na íntegra:
“As declarações feitas por promotores do GAECO no sentido de que as medidas administrativas adotadas pela SESP levarão à extinção do combate ao crime organizado não são verdadeiras e refletem, mais uma vez, uma visão distorcida e autoritária da realidade.
Todas as solicitações do Ministério Público em favor do GAECO têm sido plenamente atendidas pela Secretaria da Segurança Pública, nos limites das possibilidades materiais e jurídicas. Sem prejuízo da inegável importância do GAECO, é preciso destacar que as ações no que tange à segurança pública não se restringem e não se podem restringir ao combate ao crime organizado.
A administração de recursos e de pessoal deve ser realizada conforme a Lei. Cumprir a Lei não é uma faculdade. É um dever. As medidas administrativas adotadas até aqui pela SESP em relação ao GAECO foram feitas em cumprimento à Lei Estadual nº 8485/87 e ao Decreto 3981/12, precedidas de pareceres da Procuradoria Geral do Estado.
A Secretaria de Segurança pretende ampliar o acesso de agentes policiais para atuar nos GAECOS, o que produzirá um salutar efeito multiplicador das boas práticas que o Ministério Publico exercita e cobra das demais instituições, sem perda da experiência adquirida, que é repassada de servidor para outro servidor.
Assim como é possível sustentar que a permanência produz experiência, também é possível sustentar que produz acomodação e pode levar a vícios profissionais nocivos que podem e devem ser repelidos.
Se essas medidas são tão inconvenientes ou ilegais, por qual razão o GAECO não procura a Justiça? Por qual razão prefere o caminho de uma perseguição política irracional, que causa prejuízos à população do Estado do Paraná e, tal como uma criança que se sente “dona da bola”, quando algo lhe desagrada, simplesmente decide parar de jogar?
A segurança pública precisa de medidas precisas, seguras, efetivas e menos personalizadas na arrogância de donos da verdade. Se os modelos existentes fossem tão perfeitos, tal como afirmam alguns membros do GAECO, a sociedade não clamaria constantemente por mudanças na segurança pública, tais como aquelas ora realizadas.
As divergências são próprias à democracia. A imposição de convicções é tributária ao autoritarismo.”
As declarações feitas por promotores do GAECO no sentido de que as medidas administrativas adotadas pela SESP levarão à extinção do combate ao crime organizado não são verdadeiras e refletem, mais uma vez, uma visão distorcida e autoritária da realidade.

Todas assolicitações do Ministério Público em favor do GAECO têm sido plenamente atendidas pela Secretaria da Segurança Pública, nos limites das possibilidades materiais e jurídicas. Sem prejuízo da inegável importância do GAECO, é preciso destacar que as ações no que tange à segurança pública não se restringem e não se podem restringir ao combate ao crime organizado.

A administração de recursos e de pessoal deve ser realizada conforme a Lei. Cumprir a Lei não é uma faculdade. É um dever. As medidas administrativas adotadas até aqui pela SESP em relação ao GAECO foram feitas em cumprimento à Lei Estadual nº 8485/87 e ao Decreto 3981/12, precedidas de pareceres da Procuradoria Geral do Estado.

A Secretaria de Segurança pretende ampliar o acesso de agentes policiais para atuar nos GAECOS, o que produzirá um salutar efeito multiplicador das boas práticas que o Ministério Publico exercita e cobra das demais instituições, sem perda da experiência adquirida, que é repassada de servidor para outro servidor.

Assim como é possível sustentar que a permanência produz experiência, também é possível sustentar que produz acomodação e pode levar a vícios profissionais nocivos que podem e devem ser repelidos.

Se essas medidas são tão inconvenientes ou ilegais, por qual razão o GAECO não procura a Justiça? Por qual razão prefere o caminho de uma perseguição política irracional, que causa prejuízos à população do Estado do Paraná e, tal como uma criança que se sente “dona da bola”, quando algo lhe desagrada, simplesmente decide parar de jogar?

A segurança pública precisa de medidas precisas, seguras, efetivas e menos personalizadas na arrogância de donos da verdade. Se os modelos existentes fossem tão perfeitos, tal como afirmam alguns membros do GAECO, a sociedade não clamaria constantemente por mudanças na segurança pública, tais como aquelas ora realizadas.

As divergências são próprias à democracia. A imposição de convicções é tributária ao autoritarismo. 

Violência marca feriado em Curitiba; dois jovens sofrem tentativa de homicídio e seguem em estado grave


Por Denise Mello e Roberto Romanowski


Em poucas horas, dois jovens, um de 19 e o outro de 25 anos, foram vítimas de tentativa de homicídio em Curitiba neste sábado (21). Um foi para o Hospital Cajuru e o outro foi para o Hospital do Trabalhador. Os dois não se conhecem, mas em comum, têm hoje a luta pela vida.
O primeiro caso de violência aconteceu por volta das 9 horas, no Bairro Alto. Marcio Benedito da Silva, de 25 anos, foi alvo de várias facadas após, aparentemente, uma briga de bar. O agressor teria discutido com a vítima e começado a espancá-la. Debaixo de socos, pontapés e até pauladas, Marcio foi sendo empurrado pelo agressor até um matagal próximo do bar. Lá, recebeu várias facadas. As agressões, segundo os socorristas do Siate, atingiram principalmente as mãos e o rosto de Marcio. Ele foi levado para o Hospital Cajuru em estado grave, mas consciente.
O segundo caso de violência aconteceu quatro horas depois, no bairro Sítio Cercado. Um jovem de 19 anos, ainda não identificado, foi baleado diversas vezes na esquina da rua Isaac Ferreira da Cruz com a rua São José dos Pinhais. Os tiros foram disparados na rua e houve correria. A vítima, segundo os socorristas, foi atingida por pelo menos oito tiros, sendo que quatro balas atravessaram o corpo e não ficaram alojadas.
Um detalhe pode ter até agravado o estado de saúde do rapaz. É que quando os socorristas do Siate chegaram, não havia ninguém no local. Na volta, um grupo de amigos da vítima parou o carro do Siate para pedir ajuda. Eles mesmos estavam levando o rapaz para o hospital. Segundo os socorristas, a remoção pode ter agravado ainda mais o estado de saúde da vítima. O jovem foi levado ao Hospital do Trabalhador.
No local dos tiros, ninguém sabe ou ninguém quer contar o que aconteceu.

Apostador leva sozinho prêmio de R$ 51,5 milhões da Mega-Sena


Da Redação



Um sortudo de Olímpia, no interior de São Paulo acertou sozinho as seis dezenas do concurso 1.559 da Mega-Sena e irá receber o valor de R$ 51,5 milhões. O sorteio foi realizado na noite deste sábado (21) em Siqueira Campos, no Paraná.
Os números sorteados foram 08 – 12 – 16 – 29 – 37 – 58.
Outras 317 apostas acertaram a Quina e cada uma vai levar R$ 11.729,76. A Quadra foi feita por 16.431 apostas, que vão receber R$ 323,28 cada.

Pai “apaga” em curva e bate carro contra árvore; filho de 4 anos foi levado de helicóptero


acidente helicoptero
Helicóptero foi acionado para socorrer criança de 4 anos – Foto: Roberto Romanowski/Banda B

Por Denise Mello e Roberto Romanowski
Um grave acidente aconteceu por volta das 16 horas deste sábado (21) no bairro Prado velho, em Curitiba. O motorista de um veículo Sandero perdeu o controle do carro em uma curva da Rua João Marquesini e bateu contra uma árvore. O homem de 33 anos ficou ferido e foi encaminhado ao Hospital Cajuru. O filho de 4 anos, que estava no banco de trás na cadeirinha, teve que ser levado com urgência pelo helicóptero da Polícia Rodoviária Federal até o Hospital do Trabalhador. Há a suspeita de que o menino teve sofrido um traumatismo craniano.
acidente prado fora
Carro ficou totalmente destruído
O acidente acontece em uma espécie de alça de acesso da Rua João Marquesini em direção ao Hipermercado Big, na Avenida das Torres. Ao ser socorrido, o motorista, mesmo ferido, estava consciente. Ele disse ao socorrista que simplesmente “apagou”.
“Ele falou que havia passado mal em casa hoje de manhã e que na hora do acidente, agora à tarde, simplesmente ‘apagou’. Ele não lembra como e perdeu o controle do veículo e estava bastante preocupado com o filho”, disse o tenente Renato, do Corpo de Bombeiros, à Banda B.
Até o fechamento desta reportagem, não havia informações sobre o estado de saúde do pai e do filho.

Acidente com ônibus que saiu de Curitiba deixa pelo menos treze mortos na Régis Bittencourt


Por Felipe Ribeiro, Geovane Barreiro e Juliano Cunha
Foto: Reprodução Globo News
Foto: Reprodução Globo News

Um acidente envolvendo um ônibus que saiu de Curitiba e seguia para o Rio de Janeiro deixou pelo menos treze pessoas mortas na madrugada deste domingo (22) na Rodovia Régis Bittencourt, em São Lourenço da Serra, no estado de São Paulo. A concessionária que administra a rodovia, Autopista Régis Bittencourt, conta com o apoio do Corpo de Bombeiros no resgate de vítimas e feridos.
De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o ônibus da Viação Penha transportava cerca de 50 pessoas, quando saiu da pista e tombou em um barranco. O acidente aconteceu no quilômetro 301 da BR-116, mas não provocou interdição da rodovia.
O ônibus saiu de Curitiba as 20h45 de ontem e os feridos são levados a prontos-socorros da região. Segundo a Viação Penha, os feridos são levados para hospitais de Itapecerica da Serra e Embu das Artes.
Mais informações em breve.