Vergonha histórica: Alemanha faz 7 a 1 e humilha Brasil na ‘Copa das Copas’


Por João Guilherme Pellanda
Ídolo até então, David Luiz esteve perdido contra a Alemanha
Ídolo até então, David Luiz esteve perdido contra a Alemanha (Foto: Divulgação/Fifa)
Na Copa das Copas, o vexame dos vexames envergonhou uma nação. Marca profunda em uma história gloriosa de vitórias. Ou mesmo derrotas – mas derrotas honrosas, não como esta. O choro na hora do hino, a vibração de David Luiz, as defesas de Julio César nos pênaltis. Nada disso importa mais. Os alemães, como se jogassem contra crianças, fizeram 7 a 1 ao natural em uma Seleção Brasileira perdida.
O jogo
O Brasil atacou primeiro, conseguiu um escanteio no primeiro minuto de jogo. Continuou em cima, mostrando atitude ofensiva. A Alemanha também adiantava a marcação, pressionando a saída de bola brasileira e também criava oportunidades.Um começo de jogo franco. Não dava nem para imaginar o que estava por vir.
Aos 11 minutos, o Brasil deu bobeira – e contra os alemães, é fatal. Primeiro Marcelo perdeu a bola lá na frente. No contra-ataque, ele mesmo cedeu o escanteio. Lahm cobrou, a bola passou por todo mundo até chegar em Müller, livre de marcação. Ele bateu de chapa, para marcar 1 a 0 para a Alemanha.
O Brasil tentava reagir depois deste primeiro golpe, mas mostrava ansiedade e errava muitos passes. Nas saídas, deixava a zaga aberta e sofria com os contra-ataques. A partir daí, começava o maior vexame da história das Copas.
A Alemanhã marcou quatro gols em seis minutos. Parecia brincadeira. Müller, Khedira e Kroos duas vezes, acabaram com o jogo nos primeiros 29 minutos de jogo. A Seleção parecia estar em uma enorme roda de ‘bobinho’. Os jogadores brasileiros eram como crianças sofrendo nas mãos de gigantes – indefesas.
Para o segundo tempo, Felipão tirou Hulk e Fernandinho e colocou Ramires e Paulinho. O Brasil até melhorou, mas nada mais importava a essa altura. O estrago já estava feito. Para piorar as coisas, o goleiro alemão estava bem no jogo. Neuer defendeu as chances de Oscar e Paulinho.
A vergonha continuou. Aos 24 minutos, Lahm tocou para dentro da área para Schürrle, que ampliou a goleada. Ele ainda fez mais um, depois de um chute cruzado, alto, que bateu no travessão antes de entrar. Oscar ainda fez o único gol brasileiro, mas não mudou nada. O Brasil estava eliminado da Copa, em casa – foi pior que o ‘Maracanaço’.