'Perdi três filhos, foi isso que a vida me deu', diz Manoel Carlos

Pedro Almeida, filho caçula do autor, morreu no sábado, 4, em Nova York; cerimônia de cremação ocorreu nesta sexta no Rio de Janeiro.

Priscila Bessado EGO, no Rio

Muito abalado, Manoel Carlos, de 81 anos, falou sobre a morte do filho Pedro Almeida, de 22, após a cerimônia de cremação nesta sexta-feira, 10. "Perdi três filhos, foi isso que a vida me deu", disse o autor para os jornalistas que estavam no Memorial do Carmo, na Zona Portuária do Rio.
As tragédias já exageraram um pouquinho comigo"
Manoel Carlos
O estudante de teatro, fruto do relacionamento do escritor com sua terceira mulher, Bety, é o terceiro filho que Manoel Carlos perde. Em 1988, Ricardo morreu em decorrência de complicações do HIV, e o diretor Manoel Carlos Júnior, em 2012, de ataque cardíaco, ambos do relacionamento do autor com Maria de Lourdes Gonçalves de Almeida. Ela também morreu em um acidente de trânsito. O casal também teve a atriz Julia Almeida, que mora em Londres. Pedro foi encontrado morto em Nova York no dia 4.
"Estamos tristes. Os amigos foram muito generosos comigo. Não podemos estar alegres, mas estamos felizes [com os amigos]", disse. "No São João Batista (cemitério na Zona Sul do Rio), eu tenho dois filhos lá, conforme vocês sabem. As tragédias já exageraram um pouquinho comigo. Ele [Pedro] não queria ser enterrado, queria ser cremado e fizemos a vontade dele", declarou.

Bety explicou o destino das cinzas do filho, que será transformada em pedrinhas de diamante. "Uma parte vai ficar com as irmãs (Julia Almeida e Maria Carolina), pra mim, uma parte vai ficar no São João Batista (cemitério da Zona Sul do Rio, onde estão enterrados os outros dois filhos). Vou dar para a namorada dele (Alexandra Sophia Dominique) levar ao Central Park, onde ele fazia ginástica", disse.



Manoel Carlos deixa o Velório de Pedro Almeida (Foto: Roberto Teixeira / EGO)Manoel Carlos deixa o velório de Pedro Almeida
(Foto: Roberto Teixeira / EGO)
Manoel Carlos também comentou essa escolha. "[Vamos] Espalhar por aí, né... Existe um colar que ela falou (apontou para a mulher, Bety) que é se faz com algumas cinzas, né? Muitas mães fazem ou namoradas, mulheres. Eu carrego no meu coração porque andar de colar agora não está muito na minha idade", explicou. "Mas o resto está tudo bem. Vamos tocar a vida", falou.
'Grante talento'
O autor fez questão de elogiar o filho caçula: "Ele era um ator de grande talento comprovadamente. Enchia a gente de orgulho em tudo o que ele fez. Brilhou lá fora. A  escolha dele era o teatro, ele fazia questão. Era um ator de teatro". Manoel Carlos disse que seu filho adorava fazer teatro. "No cinema, ele também estava fazendo alguma coisa, mas ele era um ator de teatro. Isso nos dava uma grande alegria. Sempre achamos que o teatro era o pai e a mãe da representação. Quando a gente está escalando uma novela, a produtora de elenco diz 'Esse papel poderia ser feito pela fulana de tal' e se eu não a conheço, pergunto 'É boa?' e ela diz: 'Faz teatro'. Então, só pode ser boa eu sempre tive respeito pelo teatro, fui ator de teatro", explicou.
Ele também explicou que não exerceu nenhuma influência na escolha do filho pela teatro. "Às vezes, as pessoas pensam que eu posso ter exercido alguma influência, mas não, nenhuma. Na Escola Americana, ele participava de alguns espetáculos e se saía muito bem, mas era uma coisa de estudante. Eu não pensava que ele fosse se interessar vivamente pelo teatro. Tivemos uma surpresa muito feliz. Era um filho que só nos dava boa notícia, um filho inesquecível", relembrou.
Velório de Pedro Almeida (Foto: Roberto Teixeira / EGO)As fotos usadas no velório de Pedro Almeida
(Foto: Roberto Teixeira / EGO)
Cerimônia contou com a presença da família e dos amigos
A família e os amigos de Manoel Carlos se reuniram para se despedir de Pedro Almeida. O velório começou ainda durante a madrugada. Antes da chegada do corpo ao cemitério, que aconteceu por volta das 3h, a família realizou uma cerimônia religiosa na capela do Aeroporto Internacional do Galeão, na Ilha do Governador. As homenagens recomeçaram às 10h.
A cerimônia de cremação começou por volta das 13h30 e foi marcada por muita emoção. Muitas pessoas deixaram o local sem conseguir conter as lágrimas. Na sala destinada a esta cerimônia, finalizada por volta das 14h40, amigos e familiares leram poesias e cartas para Pedro. Foram exibidos dois vídeos, um feito pelos amigos da faculdade de Nova York, e outro por amigos brasileiros. A namorada, Alexandra, leu uma carta em inglês relembrando os melhores momentos deles e dizendo ter certeza que onde quer que ele esteja estará protegendo todos eles.
Segundo uma fonte próxima a Pedro, que falou com exclusividade ao EGO, foi a namorada dele que o encontrou morto. Os dois saíram para curtir a noite na sexta-feira, 3, e, ao acordar no dia seguinte, ela se deparou com o rapaz sem vida. O ator teve uma "morte súbita', segundo informações oficiais passadas pela assessoria de imprensa da TV Globo. A causa ainda não foi divulgada.
Manoel Carlos deixa o Velório de Pedro Almeida (Foto: Roberto Teixeira / EGO)Manoel Carlos deixa o velório do caçula (Foto: Roberto Teixeira / EGO)
Manoel Carlos (Foto: Roberto Teixeira / EGO)Manoel Carlos durante o velório (Foto: Roberto Teixeira / EGO)
Manoel Carlos deixa o Velório de Pedro Almeida (Foto: Roberto Teixeira / EGO)Manoel Carlos deixa o velório de Pedro Almeida (Foto: Roberto Teixeira / EGO)
Alexandra Sophia Dominique, namorada de Pedro Almeida (Foto: Anderson Borde/AgNews)Alexandra Sophia Dominique, namorada de Pedro Almeida (Foto: Anderson Borde/AgNews)