Concurso público da Assembleia do Paraná será feito ainda no primeiro semestre, diz Rossoni


Redação com Alep
O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Valdir Rossoni (PSDB), e o 1º secretário, deputado Plauto Miró (DEM), reafirmaram que o concurso público para preencher 50 vagas de cargos em comissão que serão extintos, será feito ainda no primeiro semestre de 2014.  Esta será a última etapa da reforma administrativa promovida na Casa pela Comissão Executiva. Nesta terça-feira (21), no Gabinete da Presidência, juntamente com os membros da Comissão Especial de Concurso (CEC), formada no final do ano passado, eles analisaram alguns pontos no processo de elaboração do certame.
Segundo o chefe do Legislativo, o envolvimento das diretorias Geral e de Pessoal, bem como da Procuradoria, responsáveis pelo mapeamento das questões legais e das demandas funcionais, também vai acelerar o trabalho, dando suporte às atribuições da Comissão Especial.
Rossoni destacou que a CEC, designada por meio do Ato da Comissão Executiva nº 2088/2013, publicado no Diário Oficial em 17 de dezembro, é formada por servidores de carreira, e tem o papel de planejar, organizar e coordenar o concurso, além de acompanhar a elaboração do edital, a contratação e a fiscalização da instituição responsável pela aplicação da prova.
O presidente do Legislativo determinou também que o assunto seja tratado com total transparência, fechando assim o projeto de moralização do Poder Legislativo, iniciado em 2011. “O concurso vai encerrar o ciclo da nossa administração. Queremos muita transparência e vamos elaborar um concurso que deverá atender as demandas técnicas da Assembleia. Tenho pedido empenho e agilidade dos membros da Comissão e também das diretorias envolvidas no assunto. Tenho certeza de que, depois de 14 anos sem a realização de um concurso público, a nossa Assembleia dá mais uma demonstração de que hoje tem uma cara nova”, arrematou Rossoni.

Muro de obra desaba e crianças que tomavam sorvete ficam gravemente feridas


Por Felipe Ribeiro e Juliano Cunha
3muroalmirantetamandaré
Fotos: Silvio Martins

Dois irmãos pequenos ficaram gravemente feridos na tarde desta quinta-feira (23) após um muro desabar sobre eles na Rua Emílio Johnsson, Centro de Almirante Tamandaré, na região metropolitana de Curitiba.
muroalmirantetamandaréDe acordo com a polícia, o menino de quatro anos ficou em estado gravíssimo e precisou ser socorrido pelo helicóptero da Polícia Rodoviária Federal. Já a menina de foi socorrida pela ambulância do Siate, mas passa bem. Ambas as crianças foram encaminhadas ao Hospital do Trabalhador.
De acordo com Silvio Martins, que testemunhou o acidente, as crianças tomavam um sorvete no momento em que acabaram atingidas pelo entulho.
O mestre de obras e a dona do imóvel foram encaminhados à Delegacia de Almirante Tamandaré para prestarem esclarecimentos.

Coveiro do Cemitério Municipal garante que lá é o melhor lugar para se trabalhar


Por Luiz Henrique de Oliveira e Geovane Barreiro

Uma figuraça. Não há outra frase para descrever Sebastião Francisco da Silva, de 71 anos, há 37 coveiro do Cemitério Municipal de Curitiba, no bairro São Francisco. Apesar de trabalhar com a morte, que para muitos é sinônimo de tristeza, ele leva uma vida com felicidade e sorrisso no rosto. O personagem do quadro Gente Que Trabalha do programa Bom Dia do Trabalhadordo próximo domingo (26) garante que não há lugar no mundo melhor para se trabalhar do que em um cemitério.
“Tem sol, tem árvore, lugar para sentar e a gente conversa com tudo que é tipo: promotor, advogado e maloqueiro”, afirmou o coveiro, que garantiu não ter nenhum problema com os mortos. “Tem gente que evita de passar pelo cemitério, mas são bobos. O morto não dá dor de cabeça, eles ficam aqui quietinhos, o problema são os vivos”, disse o coveiro, que nasceu em Ibaiti, interior do Paraná. (Ouça a entrevista completa no ícone de áudio acima)
coveiro
Coveiro garante que cemitério é o melhor lugar para se trabalhar (Foto: Felipe Ribeiro – Banda B)
Apesar dessa tranquilidade, Sebastião contou a história de um morto que deu dor de cabeça. “Aconteceu há 15 anos. Ele era grande e gordo e não cabia nas gavetas. Tinha mais de 420 kg”, relatou ele, que lembra também do enterro de uma famosa figura de Curitiba, em que precisou usar terno e gravata. “Foi eu e meu ajudante dessa forma. Aquele dia foi bem chique”, brincou o coveiro.
Um homem de muita fé e que, com bom humor, brinca com a profissão que leva. “Tenho um carro 2013, dinheiro no banco, a gente não fica rico, mas não passa miséria”, disse ele, que calcula ter mais de 40 mil enterros na carreira. “Uma coisa eu tenho que confessar: Sim, tenho muito medo da morte. A gente enterra muita gente que morre de acidente e isso me dá muito medo. É bom sempre ter muito cuidado. Dirijo com cautela”, descreveu.
Planos futuros
Quem pensa que por ter 71 anos Sebastião já colocou os pés no chão, engana-se. “Eu ainda consigo carregar saco de cimento e quero ir longe. Pode ter certeza que vou viver até os 100 anos”, planejou, confirmando que para sair do cemitério só com uma proposta. “Teria que ser de participar de uma novela ou filme, se não vou ficando aqui”, disse rindo, descartando participação no Big Brother Brasil. “Antes de finalizar a matéria, quero dizer que estou preocupado com os góticos. Eles sumiram, não vem aqui mais ficar bebendo em cima dos túmulos”, concluiu o personagem de Curitiba.

Operários devem trabalhar até de noite na Arena para garantir a Copa em Curitiba


Por Luiz Henrique de Oliveira


Dois dias depois de Jerome Valcke, secretário-geral da Fifa, definir dia 18 de fevereiro como o Dia D para a Copa do Mundo em Curitiba, os trabalhos nos bastidores já começaram. Em entrevista à Banda B, nesta quinta-feira (23), o coordenador do Governo do Paraná para a Copa, Mário Celso Cunha, afirmou que, entre as medidas, está adicionar o turno noturno de trabalho.
“Vamos buscar dois turnos mais cheios com um número maior de operários e também tentar o turno noturno, com trabalhos apenas na área interna e que não atrapalhe os moradores da região do bairro Água Verde”, contou, descrevendo também outras medidas já adotadas. “Os representantes de Prefeitura e Governo no comitê gestor já foram definidos e agora é hora de planejar o que atacar primeiro, para dia 18 termos a cobertura, grama e cadeiras já instaladas”, descreveu.
Ainda, de acordo com o coordenador, Valcke veio para Curitiba muito chateado e com poucas esperanças de a Copa acontecer por aqui. “Foram reuniões tensas, porque estava tudo muito atrasado. Ele nos colocou um ultimato e agora vamos correr contra o tempo”, afirmou o coordenador, que fez questão de explicar sobre o novo empréstimo de R$ 30 milhões. “O valor dado ao Atlético é um empréstimo, não é dinheiro público, o clube vai arcar com isso”, garantiu.
Por fim, Cunha falou de outros legados que a Copa trará. “As produções de bonés e cachecóis serão de empresas paranaenses, gerando emprego e também um crescimento em nossa indústria. São inúmeras benfeitorias que vem com a competição, que serão legados para toda a população”, concluiu.

Prefeitura comemora os 124 anos de emancipação política de Colombo


WEBMASTER 23 DE JANEIRO DE 2014

Apresentações culturais e tradicional jantar colombense marcam os festejos da fundação do município e da implantação do Circuito Italiano de Turismo Rural

Colombo comemora no próximo dia 05, seus 124 anos de fundação; na imagem a histórica Casa da Cultura que foi o 1º espaço do poder executivo
Colombo comemora no próximo dia 05, seus 124 anos de fundação; na imagem a histórica Casa da Cultura que foi o 1º espaço do poder executivo
Um evento para família, será assim as comemorações dos 124 anos de Emancipação Política de Colombo e dos 15 anos de implantação do Circuito Italiano de Turismo Rural. O evento, acontece exatamente no dia 05, data de fundação do município, a partir das 18 horas, no Pavilhão de Eventos do Parque Municipal da Uva.
Para os festejos desta noite, estão sendo preparadas as apresentações da Fanfarra Municipal de Colombo (Famcol), do Gruppo Vocale Luce dell’Anima com as tradicionais músicas italianas e um jantar regado aos clássicos pratos italianos, como galeto na brasa, risoto colombense, polenta romagna, nhoque ao sugo, espaguete alho e óleo, entre outros.
“Todos estão convidados e serão muito bem vindos a participar desta belíssima festa que está sendo preparada com muito carinho pela equipe da Prefeitura através da secretaria da Indústria, Comércio, Turismo e Cultura e também pelos integrantes do Circuito Italiano de Turismo Rural”, convidou a Prefeita Municipal de Colombo, Beti Pavin.
No local, estarão expostos para comercialização os vinhos produzidos pelas vinícolas integrantes do Circuito. As reservas para participar das comemorações podem ser feitas pelo telefone 41-3656.1904 ao valor de R$ 20,00 por pessoa.
Serviço:
Evento: 124 anos de Emancipação Política de Colombo e 15 anos de implantação do Circuito Italiano de Turismo Rural
Data: 05/02 – Horário: 18h
Local: Pavilhão de Eventos – rua Marechal Floriano Peixoto, 8771 – Parque Municipal da Uva – Centro.
Telefone: 41-3656.1904.
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
BLOG – colombopmc.blogspot.com.br; FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo: TWITTER: @ColomboPMC; INSTAGRAM: @colombopmc e no site oficial: www.colombo.pr.gov.br

Homem busca cabo de energia após carro pifar e acaba assassinado no retorno


Por Felipe Ribeiro e Juliano Cunha

Foto: Juliano Cunha - Banda B
Foto: Juliano Cunha – Banda B
Um homem de 31 anos foi assassinado na tarde desta quinta-feira (23) após seu veículo Opala pifar no cruzamento das ruas Pedro Gusso e Desembargador Cid Campelo, na Vila Nossa Senhora da Luz, Cidade Industrial de Curitiba.
De acordo com a tenente Maria Cecília, Carlos Alberto de Oliveira havia descido do carro e buscava um cabo de transmissão de energia, quando ao retornar, acabou baleado. “Ninguém aqui soube informar o que aconteceu, apenas que um homem passou e fez os disparos”, disse.
O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) e a Delegacia de Homicídios investiga o caso.

Arrependido, policial que causou confusão no Batel será indiciado por disparo de arma de fogo


Por Felipe Ribeiro e Juliano Cunha

O policial civil preso durante a madrugada desta quinta-feira (23) no bairro Batel, em Curitiba, foi autuado em flagrante no 1° Distrito Policial por disparo de arma de fogo e deve enfrentar um processo administrativo na corregedoria da corporação em que faz parte. De acordo com o delegado Rubens Recalcatti, o policial afirma estar arrependido e diz que realizou o tiro após achar estranho que os jovens que conversaria fugirem de frente da casa noturna. No local, um grupo de amigas que saía de uma balada sertaneja afirmaram que ele teria oferecido dinheiro para um ‘programa’, ou seja, para que elas fizessem sexo com ele.
Segundo Recalcatti, nenhuma testemunha confirmou essa versão à polícia e a autuação foi uma questão interpretativa. “Na minha visão ele não pode ser enquadrado em tentativa de homicídio uma vez que atirou contra a lateral do carro, se quisesse matar teria atirado contra a pessoa, mas o inquérito irá verificar se isso aconteceu”, afirmou.
A arma utilizada para o disparo que iniciou a confusão é pertencente à Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos, a qual o policial faz parte. “Ela foi apreendida e levada para a perícia. Tive uma conversa, e ele estava muito abalado, já que é novo na carreira”, concluiu.
O caso começou na saída de uma balada do bairro Seminário e terminou com várias viaturas policiais na Rua Visconde de Nacar, no bairro Batel. Segundo o grupo envolvido, as garotas estavam saindo da balada e esperando por um amigo que as levaria para casa. Em um determinado momento o policial teria chegado e feito um sinal com a mão para o carona delas, dizendo que levaria pelo menos uma das meninas por dinheiro. Isso gerou uma confusão com agressões e ofensas, após outros amigos das garotas terem ido tirar satisfação com o policial, que realizou o disparo após uma perseguição.

Estudante é esfaqueada por assaltantes adolescentes na volta de cursinho no Água Verde


Por Luiz Henrique de Oliveira e Juliano Cunha
assaltodentro
Polícia e bombeiros atenderam a vítima (Foto: Juliano Cunha – Banda B)

Uma estudante de aproximadamente 18 anos foi esfaqueada no braço por dois menores assaltantes por volta das 15h desta quinta-feira (23) na Av. Presidente Keneddy, no bairro Água Verde, em Curitiba. Segundo testemunhas, os suspeitos fizeram tudo isso para roubar ocelular da vítima.
Uma testemunha que viu a situação e parou a fim de ajudar conversou com a Banda B. “Acho que ela se assustou e foi esfaqueada, chegando a desmaiar. Um deles estava em uma bicicleta e outro a pé. A violência está muito complicada”, afirmou.
A informação apurada pela reportagem é que a vítima voltava de um cursinho para vestibular e concursos na região. “Agora ela está mais calma, depois que a mãe chegou. Acho que a Polícia Militar (PM) não localizou os suspeitos. Eles fugiram para dentro do bairro Parolin”, concluiu.
O inquérito policial do caso deverá ser encaminhado à Delegacia de Furtos e Roubos de Curitiba (DFR).

COLOMBO PRECISA ELEGER UM DEPUTADO ESTADUAL





A cidade de Colombo precisa eleger um representante para a Assembléia Legislativa do Paraná que tenha compromisso com nossa cidade. Já estamos a mais de 8 anos sem termos um representante compromissado em trazer benefícios para Colombo. Toda eleição nossa cidade recebe inúmeros candidatos que vem com conversa mole buscar os nossos votos e depois de eleitos desaparecem. Nós como moradores temos que votar com inteligência e sempre escolher candidatos que morem em nossa cidade e tenham histórico  de trabalho em prol do município. Pois o deputado estadual fiscaliza o executivo estadual e também propõe emendas e criações de novas leis que venham beneficiar a população, portanto nessas eleições de 2014 vote num candidato que more em Colombo e tenha compromisso com nossa cidade.



Policial quebra pulso em perseguição e não tem previsão de alta por causa de licitação


Por Elizangela Jubanski e Bruno Henrique

policial-militar
PM quebrou pulso perseguindo dois bandidos no Água Verde. Foto: BH/Banda B

A previsão de alta do policial militar Roger Robert Palhano, 32 anos, do Hospital Trabalhador, no bairro Portão, em Curitiba, é indefinida. Ele quebrou o pulso no último dia 12 durante uma ação para prender dois bandidos, que tinham invadido uma clínica no bairro Água Verde. Os dois foram presos em flagrante por furto qualificado e o policial hospitalizado com uma fratura grave. Palhano precisa fazer uma cirurgia para implantar uma placa bloqueadora de punho, que funciona como uma aste e pode custar até R$ 20 mil. A cirurgia não tem data para acontecer e até lá o policial, que está internado, ficará no hospital a espera da placa. A Secretaria da Saúde informou à Banda B que o processo de compra está em andamento.
Palhano é policial há 7 anos e atualmente lotado no 12º BPM. Há quase duas semanas internado, médicos do hospital não têm previsão de quando a cirurgia vai acontecer. “Estou sendo bem atendido aqui, mas já estou há há quase duas semanas aqui e ninguém me dá uma previsão de nada. Não estou doente, preciso de uma cirurgia por algo que sofri durante meu trabalho de policial”, desabafa o PM.
A família diz que está disposta a comprar a placa com a ajuda de amigos para que o processo seja mais rápido, no entanto, o procedimento padrão é que o hospital, por meio do Governo, abra a licitação para a compra desse material. “O problema mesmo é a falta de informação aqui dentro. Um diz uma coisam outro diz outro. Até quando ele vai ficar aqui?”, disse o sargento aposentado Waldemir Arruda Palhano, pai do PM.
Resposta
A Banda B entrou em contato com a Secretaria de Saúde do Estado e foi informada que o processo de compra está em andamento e as etapas do processo de licitação precisam ser cumpridas, no entanto não há data exata para a chegada da prótese. A SESA informou que o paciente está internado aguardando a cirurgia e não corre risco de morte. Ainda, confirmou que o hospital não possui estoque desse tipo de placa devido à baixa demanda.
Sobre a compra da prótese levantada pela família, como o policial está internado em um hospital público é dever do estado arcar com essas solicitações.

Tiroteio em saída de casa noturna deixa um baleado e quatro feridos no Sítio Cercado


Por Elizangela Jubanski e Bruno Henrique

Um tiroteio na madrugada desta quinta-feira (23) no bairro Sítio Cercado, em Curitiba, deixou uma pessoa baleada. Várias pessoas saiam de uma casa noturna na rua Izaac Ferreira da Cruz quando foram surpreendidas por disparos de arma de fogo. Há hipótese de a briga ter iniciado ainda dentro da casa noturna, mas a Polícia Militar (PM) não confirma.
Uma pessoa foi atingida e foi levada em estado grave ao Hospital Trabalhador, no bairro Portão. Quatro pessoas foram atingidas por estilhaços de vidro, quebrados na confusão. Imagens de câmeras de segurança de estabelecimentos comerciais já foram apuradas: os atiradores estavam com revólveres, arma de cano longo e até mesmo uma escopeta.
A polícia já conseguiu identificar uma pessoa nas imagens. As vítimas leves foram atendidas na Unidade de Pronto Atendimento da região e já foram liberadas.

Família de professora assassinada será ouvida e motivação é um mistério


Da Redação


A família da professora aposentada Luiza Antônia Ortega, de 57 anos, está sendo ouvida pelos investigadores da Delegacia de Homicídios de Curitiba (DH), que tentam desvendar o quebra-cabeça do assassinato que chocou os moradores do bairro Atuba, em Curitiba, no início da noite de terça-feira (21). A hipótese de vingança de um ex-aluno está praticamente descartada, pelo fato de Luiza ter deixado de trabalhar já há dois anos.
professora
Professora foi morta com três tiros no Atuba (Foto: Reprodução Facebook)
Na tarde de ontem, a Rádio Banda B tentou contato com a DH, mas ninguém quis falar sobre o caso. Os investigadores estão na caça do motoqueiro que matou Antônia e que, segundo testemunhas, disse fazer isso em nome do irmão. Ele teria rondado as casas da região durante toda a tarde até que encontrou a residência em que estava a vítima. Perguntou pelo nome dela e atirou três vezes.
A professora trabalhava no Colégio Estadual Professor Algacy Munhoz Mader, no Bairro Alto. Lecionava português e chegou a ser diretora da instituição de ensino.

Jovem é baleado dentro de edifício comercial no Centro e motivo pode ser passional


Por Roberto Romanowski

Um rapaz de 22 anos foi baleado desta quarta-feira (22) em um edifício comercial na rua Barão do Rio Branco esquina com a av. Mal. Deodoro, no centro de Curitiba. A vítima foi ferida por três disparos de arma de fogo, que atingiram o pé, o peito e o braço do jovem. Os disparos aconteceram por volta das 18h30.
Testemunhas acionaram o Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate), que socorreu o rapaz e o levou até o Hospital Evangélico. Algumas pessoas que se aglomeraram no local conheciam a vítima e disseram que, possivelmente, o motivo do atentado seria um relacionamento amoroso.
O atirador fugiu do local. No local, policiais militares não comentaram sobre o caso. A Delegacia de Homicídios deve investigar a tentativa de homicídio.

Policial tenta oferecer dinheiro para ter ‘programa’ com amigas e causa confusão no Batel


Redação
confusao1
Policial teria causado grande confusão no Batel (Foto: Banda B)


Uma confusão após a saída de uma balada no bairro Seminário, em Curitiba, terminou com várias viaturas policiais na Rua Visconde de Nacar, no bairro Batel. Um grupo de amigas que saía de uma casa de moda sertaneja, na madrugada desta quinta-feira (23), foi abordado por um policial civil lotado na Delegacia de Furtos e Roubos, que ofereceu dinheiro para um ‘programa’, ou seja, para que elas fizessem sexo com ele em troca de dinheiro. A oferta provocou um bate-boca com amigos das jovens e um tiro chegou a ser disparado pelo policial na lataria do veículo do grupo. Porém, ninguém ficou ferido.
confusao2
Marca de tiro no carro (Foto: Banda B)
Segundo o apurado pela Banda B, as garotas estavam saindo da balada e esperando por um amigo que as levaria para casa. Em um determinado momento o policial teria chegado e feito um sinal com a mão para o carona delas, dizendo que levaria pelo menos uma das meninas por dinheiro. Isso gerou uma confusão com agressões e ofensas, após outros amigos das garotas terem ido tirar satisfação com o policial.
Ainda de acordo com o grupo, eles entraram em um carro para ir embora e, quando olharam para trás, viram o suposto policial com uma arma na mão ameaçando atirar. Na Rua Visconde de Nacar, o policial chegou a fazer uma manobra, conhecida como ‘zerinho’, para fechar os amigos, e um tiro chegou a ser disparado. Logo a Polícia Militar (PM) chegou e evitou o pior.
No local, um amigo das meninas mostrou revolta à Banda B. “O policial civil está aqui e acho que não vai dar em nada. Ele é uma vergonha para a corporação. Afirmou que marcou minha cara de playboy”, contou sem dizer o próprio nome. Já uma das meninas supostamente abordadas, garantiu que vai até o fim. “Isso não vai acabar aqui, estamos agora indo para a delegacia”, disse.
Todos os envolvidos, incluindo o policial, foram encaminhadas ao 1º Distrito Policial e  um inquérito policial deve ser aberto.

Mulher sofre acidente de carro e é encontrada dois dias depois em Francisco Beltrão


Ela ficou presa às ferragens e foi localizada por um agricultor que passava pelo local...






Uma empresária de Francisco Beltrão que estava desaparecida desde a última segunda-feira (19) foi encontrada nesta quarta-feira (22), presa às ferragens do carro dela.
Zelinda Geremias, 59 anos, sofreu um grave acidente de trânsito, mas somente hoje, o carro dela foi encontrado às margens da PR-280, nas proximidades de Francisco Beltrão.
A Polícia Civil já havia sido comunicada sobre o desaparecimento. A mulher teria saído da cidade com destino a Pato Branco para uma consulta médica.
Um agricultor encontrou o carro da mulher e comunicou a Polícia Rodoviária Estadual. A mulher foi socorrida e levada ao Hospital São Lucas com fraturas em perna e clavícula.

Em “pente-fino” nas penitenciárias, Depen e PM encontram drogas, túnel e objetos não permitidos


22 de janeiro de 2014
O Depen e a Polícia Militar do Paraná realizaram vistorias completas em três penitenciárias do estado na última terça-feira (21). Na operação, os policiais vistoriaram a Penitenciária Central do Estado, Penitenciária Estadual de Piraquara e a Penitenciária Estadual de Ponta Grossa. Os agentes encontraram drogas, um túnel e diversos objetos proibidos, como algemas e aparelhos celulares.
Participaram da vistoria, agentes do Depen, da Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, do Batalhão de Operações Policiais Especiais e do Batalhão da Polícia de Guarda, da Polícia Militar do Paraná. A operação acontece para analisar problemas na estrutura física da unidades além da busca por objetos proibidos nas penitenciárias.
Na Penitenciária Estadual de Piraquara, os agentes localizaram um túnel, construído na sétima galeria do terceiro cubículo.

Justiça condena três pessoas por assalto e incêndio a ônibus durante rebelião


Do MP-PR

A 1.ª Vara Criminal de Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais, condenou três pessoas por roubo e incêndio a ônibus do transporte público urbano, durante a rebelião na cadeia pública Hildebrando de Souza, ocorrida no dia 19 de abril do ano passado. A decisão foi proferida a partir de denúncia do Ministério Público na comarca.
Segundo o promotor de Justiça Antonio Juliano Souza Albanez, da 8.ª Promotoria de Justiça de Ponta Grossa, as três pessoas agiram a mando dos líderes da rebelião que acontecia naquele mesmo momento na cadeia pública, e, juntamente com um adolescente, tomaram de assalto um ônibus da empresa concessionária de transporte público da cidade, roubaram o dinheiro do caixa e dos passageiros e atearam fogo no veículo. Na mesma noite, outros três ônibus foram incendiados na cidade, nas mesmas condições, porém os autores desses fatos não foram identificados.
A sentença, assinada pelo juiz Luiz Carlos Fortes Bittencourt, destaca que o intuito da quadrilha era causar abalo à ordem pública, insegurança à sociedade e desestabilizar as forças do Estado.
Penas
A acusada Daiane Oliveira foi condenada a mais de 10 anos de reclusão pelos crimes de formação de quadrilha, roubo majorado, dano qualificado, atentado à segurança de meio de transporte e corrupção de menores. O acusado Marcos Adriano Branco, a cerca de 9 anos de reclusão, e o denunciado Nery José Ferreira recebeu a condenação de mais de 9 anos de reclusão, pelos mesmos crimes. Todos deverão iniciar o cumprimento da pena em regime fechado. A Justiça negou a todos a possibilidade de que eles recorram da sentença em liberdade.