Trio é preso com arma e 353 quilos de maconha em São José dos Pinhais


Da Redação com Polícia Civil

Três homens foram presos na última sexta-feira (31) com 353 quilos de maconha, uma submetralhadora intratec, dois carregadores, 75 munições de calibre restrito (957, 99mm e 380), uma balança de precisão e R$ 820 em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba.
Segundo a delegada adjunta da Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc), Camila Cecconello, as investigações tiveram início a partir de informações de que Ewerton Adriano da Silva, 34 anos, foragido do sistema penitenciário pelo crime de homicídio, faria uma entrega de drogas em frente a um hospital do Bairro Alto, na região norte da capital.
“A equipe de investigação presenciou o momento em que Ewerton e seu primo Leonardo Patrick da Silva, 19 anos, num Peugeot, estacionaram em frente ao hospital e tentaram passar para Marciano Juarez Zadinello, 29 anos, que os aguardava no local, uma sacola contendo dez quilos de maconha”, contou a delegada. Neste momento, os policias da Denarc fizeram a abordagem e localizaram a droga, além da submetralhadora, que estava com Ewerton.
Em seguida, a equipe policial se deslocou até a residência de Ewerton, localizada em São José dos Pinhais, e em buscas no local, foram encontrados diversos sacos contendo tabletes de maconha, todos acondicionados em um quarto da residência, utilizado apenas para este fim, além da balança de precisão e diversas munições.
Ewerton era evadido pelo crime de homicídio e portava documentos falsos no momento da abordagem. Marciano era evadido pelo crime de roubo e Leonardo era evadido pelo delito de tráfico. O trio foi autuado em flagrante pelo crime de tráfico de drogas. Ewerton também foi autuado pelos crimes de porte ilegal de arma de fogo de uso restrito e uso de documentos falsos.

Soldados formados recebem salário de alunos desde setembro de 2013, diz denúncia


Por Marina Sequinel e Juliano Cunha

Uma turma de soldados da Polícia Militar (PM) formados em setembro de 2013 ainda recebem salário de alunos. É o que afirma uma reclamação enviada à Banda B na tarde desta segunda-feira (13).
De acordo com a denúncia, 29 trabalhadores enfrentam essa situação. “Nós não temos uma reposta definida e não sabemos se vamos receber o retroativo. Não é justo a gente trabalhar como formados e receber como alunos”, disse à reportagem um dos soldados, que não quis se identificar.
Ele ainda afirmou que existe também o caso de soldados que se formaram em fevereiro do ano passado e que ainda não recebem o salário adequado. “Há mais de 100 funcionários nessa situação. Nós passamos por treinamento e tudo o mais, é complicado. E, no fim, a gente só ouve boatos e não sabe de nada”, completou.
A Banda B entrou em contato com a Secretaria de Administração e Previdência do Paraná e aguarda resposta sobre o caso.

Tiroteio na Linha Verde causa tumulto e deixa um jovem baleado no Guabirotuba


Por Marina Sequinel e Juliano Cunha
tiroteio-linha-verde-030214-bandab1

Uma confusão marcou a tarde desta segunda-feira (3) na Linha Verde, no bairro Guabirotuba, em Curitiba. Dois rapazes estavam em um automóvel Saveiro quando uma Parati emparelhou e começou a atirar contra eles. A informação é de que, após a ação, a dupla avançou com o carro pela canaleta do ônibus.
Uma das vítimas foi baleada no braço e a outra não sofreu ferimentos. Pelo menos cinco disparos atingiram o automóvel. Segundo o tenente Nicásio da Polícia Militar (PM), nenhum dois soube dizer o motivo ou quem seria o autor do atentado. O homem machucado foi encaminhado para o Hospital Cajuru.
A Polícia informou que a Saveiro pertence a uma empresa e está em situação regular. O responsável pelos tiros fugiu e a polícia realiza buscas para localizá-lo.

Suspeito surge debaixo de carro e é preso com a ‘mão na borracha’


Da Polícia Civil


Com a finalidade de combater o furto de estepes na capital, policiais civis da Delegacia de Furtos e Roubos (DFR) realizaram operação, na noite da última quinta-feira (30), nas regiões onde é alto o índice deste tipo de crime, especialmente nos bairros Cajuru, Jardim Botânico e Cristo Rei.
Após algumas horas de campana e abordagens realizadas, os investigadores flagraram Michel Júnior Simon, 26 anos, deitado embaixo de um Sandero, já com a ‘mão na borracha’. “Ele já havia danificado o suporte e retirado o estepe, que estava posicionado ao lado do veículo”, contou o delegado Daniel Fagundes Prestes, da DFR.
Diante dos fatos, foi dado voz de prisão a Simon por tentativa de furto qualificado. “Ao consultar seu nome nos Sistemas de Investigação Policial, foi constatado ainda que ele possui dois mandados de prisão vigentes contra si, um por crime de roubo e outro por crime de furto, ambos expedidos pela Vara Criminal de Videira-SC.

Trabalhadores da Votorantim entram em greve e prometem fechar fábrica a partir de quarta


Por Felipe Ribeiro

Com greve aprovada na última semana, trabalhadores da Votorantim devem paralisar as atividades na próxima quarta-feira (3) na fábrica de Rio Branco do Sul, na região metropolitana Curitiba. Em entrevista à Banda B nesta segunda-feira (3), o presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Cal Cimento e Gesso (Simencal), Manoel Vaz de Oliveira, afirmou que a empresa ofereceu 0,42% de reajuste, valor este que está muito abaixo do esperado pela categoria.
“Eles oferecem só a inflação e nos dizem que não negociam mais, isso os trabalhadores não aceitam. Nosso pedido é de 4% de aumento real e reajuste no valor da cesta básica”, disse.
Segundo Oliveira, o sindicato espera adesão total dos 700 funcionários. “O objetivo é o maior número de adesão, mas se metade desse pessoal paralisar as atividades, a empresa já para”, disse.
Em nota, o vice-presidente da Central Única dos Trabalhadores no Paraná (CUT-PR), Márcio Kieller, comparou os reajustes diferentes oferecidos pelo grupo. “Em Campo Largo os trabalhadores da Itambé receberam 2% de aumento real. A empresa pertence ao mesmo grupo, então por que tratar seus trabalhadores de forma diferente”, questionou.
Banda B entrou em contato com a Votorantim, que informou por meio de nota que sempre esteve aberta a negociações, estando empenhada em finalizar positivamente o acordo e em atender o interesse de todas as partes, funcionários, empresa e sindicato. A empresa continuará a negociar os reajustes salariais, conforme diretrizes que consideram os índices de reajuste e a realidade econômica de cada mercado.  A Votorantim Cimentos preza por manter um relacionamento sindical produtivo e de parceria com o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Cal, Cimento e Gesso de Rio Branco do Sul.

Prefeitura de Matinhos faz enquete para saber o que moradores querem durante o carnaval.


Da Redação
carnavalmatinhos
Foto: Reprodução
Após duas tentativas de licitação frustradas para a contratação de trios elétricos, a Prefeitura de Matinhos decidiu consultar os moradores para saber o que eles querem no tradicional carnaval da cidade. A pesquisa foi colocada na rede social Facebook na última sexta-feira (31) e, de acordo com o prefeito Eduardo Dalmora, o dinheiro necessário para levar os trios à Avenida Atlântica custa cerca de R$ 300 mil.
O carnaval de Matinhos é um dos maiores do estado e anualmente as “Caiobanda” e “Matinbanda” reúnem milhares de foliões em pelo menos dois dias da festa.
Na enquete, a prefeitura questiona os moradores se eles preferem um carnaval com trios elétricos todos os dias; carnaval sem trios; apenas um dia de “Caiobanda”; ou um carnaval mais familiar com bandinhas e blocos.
Até o momento a enquete parece estar bem dividida entre as opções, com o carnaval com bandinhas e blocos levando pequena vantagem.

Dança da Chuva “funciona” e curitibanos agradecem nas redes sociais


Da Redação

“A dança da chuva funcionou”. Essas eram as palavras mais citadas nas redes sociais da capital paranaense após a rápida chuva que caiu em algumas regiões da cidade nesta segunda-feira (3). Após os vários dias de termômetros acima dos 30°C e poucos sinais de chuva no período, internautas organizaram um flash mob com o objetivo de promover a dança e logo tiveram o resultado esperado.
chuva
Foto: Prefeitura de Curitiba
Convocado pelo perfil de humor Busão Curitiba, o evento mobilizou mais de 500 pessoas confirmadas e os comentários eram positivos. “Funcionou esta caindo o mundo aqui no Sítio Cercado”, dizia um internauta. “No Hauer ta chovendo!”, dizia outra.
A Prefeitura de Curitiba também comentou o sucesso da ‘dança’: “Curitibanos, a dança da chuva de vocês hoje foi #EpicWin. Parabéns!”
O Busão Curitiba ainda lembrou de um evento semelhante no ano passado, no qual curitibanos pediam neve e o resultado também foi positivo.
Superstição contestada
O Instituto Tecnológico Simepar já alertava sobre a possibilidade de chuvas rápidas na região, o que pode “contestar” a superstição, ainda mais pelo fato de não ter caído “um pingo” no Parque Barigui durante a dança.

Especialista diz que morte de menino de 15 anos após insolação é rara, mas pode acontecer.

Especialista diz que morte de menino de 15 anos após insolação é rara, mas pode acontecer


A morte de um adolescente de 15 anos em decorrência de insolação em Almirante Tamandaré, na região metropolitana de Curitiba, no último dia 27, caso relatado em primeira mão pela Banda B nesta segunda-feira (3),  é rara, mas pode acontecer. É o que explicou o neurologista Cleverson Gracia, em entrevista ao jornalista Adilson Arantes no Jornal da Banda B 2° Edição.
Segundo o médico, o mais provável é que a longa exposição ao sol tenha causado inchaço no cérebro do menino, provocando um edema. Ele havia passado o dia todo empinando pipa no calor acima dos 30ºC, em Almirante Tamandaré, região metropolitana de Curitiba. “Ele provavelmente tinha alguma má formação neurológica ou até mesmo vascular, o que desencadeou o edema. Fora nesses casos, é bem difícil que a insolação possa causar o óbito”, afirmou o neurologista.
O médico ainda explicou que o sol não causa aneurisma, já que esse é um defeito genético hereditário. “O aneurisma aumenta ao longo dos anos, por isso ela atinge, geralmente, pessoas na faixa dos 50 anos. Só se o menino tivesse nascido com o problema e, com a insolação, o aneurisma fosse rompido. Mesmo assim, é bastante improvável”, completou Gracia.
De acordo com ele, nesse período de calor excessivo, é importante evitar a longa exposição ao sol, principalmente entre as 10h e as 16h. Além disso, não dá para esquecer do filtro solar e de se hidratar com frequência, ingerindo muita água. “È sempre melhor tomar os cuidados necessários e se prevenir”, concluiu.

Corpo de cineasta Eduardo Coutinho é enterrado após morte trágica no Rio.


Aplausos na despedida no São João Batista duraram quase 5 minutos.
Documentarista foi morto a facadas em casa; filho foi preso em flagrante.

Cristiane Cardoso e Guilherme BritoDo G1 Rio

Filho de Eduardo Coutinho, o promotor Pedro Coutinho, segura o caixão do pai no enterro (Foto: Cristiane Cardoso / G1 e Reprodução)Filho de Coutinho, Pedro (à direita, de azul) segura o caixão do pai no enterro (Foto: Cristiane Cardoso / G1)

Foi enterrado às 16h20 desta segunda-feira (3) o corpo do cineasta Eduardo Coutinho,assassinado a facadas na manhã deste domingo (2) em sua casa, na Lagoa, Zona Sul do Rio. O velório começou às 10h30, na Capela 3 do Cemitério São João Batista, em Botafogo, também na Zona Sul. Dezenas de parentes, amigos e colegas de profissão se despediram de um dos principais documentaristas do país. Uma salva de quase cinco minutos marcou o adeus a Coutinho (veja no vídeo).
O filho do cineasta Pedro Coutinho durante o velório do pai.  (Foto: Bruno Poppe/Frame/Estadão Conteúdo)O filho do cineasta, Pedro Coutinho, é amparado
durante o velório (Foto: Bruno Poppe/Frame/
Estadão Conteúdo)
Para a polícia, Daniel Coutinho, de 42 anos, um dos filhos do cineasta, assassinou o pai, esfaqueou a mãe, Maria das Dores, 62 anos, e depois atingiu a própria barriga com facadas durante um surto. Mesmo ferido no Hospital Municipal Miguel Couto, ele teve a prisão decretada pela Justiça nesta segunda.
Irmã do cineasta, Heloísa de Oliveira Coutinho, de 78 anos, disse que soube da morte pelo sobrinho Pedro. Ela mora em São Paulo e chegou ao Rio na noite deste domingo (2). "Foi um ótimo irmão. Ele levou uma vida muito discreta, eu não sabia detalhes da vida dele com os filhos. A morte dele foi uma surpresa", disse.
Heloísa de Oliveira, irmã de Coutinho, esteve no velório nesta segunda-feira (Foto: Guilherme Britto/G1)Heloísa de Oliveira, irmã de Coutinho, esteve no
velório nesta segunda(Foto: Guilherme Britto/G1)
'Foi um ótimo irmão', diz parente
Heloisa disse que Daniel Coutinho, o filho de Eduardo que é o principal suspeito de ter matado o pai, chegou a ajudar o cineasta nas produções. "Lembro que ele chegou a participar, ajudar o pai no Edifício Master, mas depois não soube de mais nada", explicou.
O diretor de cinema Paulo Ascensão foi um dos primeiros a chegar ao velório no São João Batista e destacou a importância das obras de Eduardo Coutinho para a cultura e para a educação brasileira. "Nos conhecemos desde 1985. O 'Edifício Master', que eu tive a chance de participar do trabalho,  virou um legado. O filme é quase que obrigatório nas aulas de direito hoje em dia," disse o amigo de Coutinho, que destacou ainda a generosidade do amigo:  "Um profissional competente e apaixonado pelo que fazia", finalizou.
Importância social ao documentário, diz Barreto
O produtor de cinema Luiz Carlos Barreto esteve no velório por volta das 12h e disse ser fã das obras de Coutinho. "Ele conseguiu dar ao documentário a importância social, revolucionando a linguagem, introduzindo a dramaturgia no documentário", afirmou.
O produtor lembrou que Eduardo Coutinho também teve um papel importante na militância contra a ditadura militar no Brasil. "Fomos militantes nos anos 70, participamos do movimento do cinema novo", comentou.
Barreto disse que apesar de uma amizade longa, não sabia detalhes da relação familiar do amigo. "Depois de 50 anos de amizade, a gente não tinha conhecimento desse problema, isso dói muito. Ele está partindo de uma maneira trágica e não merecia isso", desabafou.

Vale este: Cronologia de Eduardo Coutinho  (Foto: Arte/G1)

Suspeito do crime, o filho do cineasta, Daniel Coutinho, de 42 anos, foi preso em flagrante pela morte do pai. Ele seguia internado sob custódia na unidade intermediária do Hospital Miguel Couto nesta tarde.
Logo após o crime, Daniel teria batido na porta de um vizinho, "não concatenando as ideias" nem "falando palavras corretas", em um aparente surto de esquizofrenia, contou o delegado o delegado Rivaldo Barbosa, diretor da Divisão de Homicídios.
A mãe de Daniel, Maria das Dores, levou dois golpes de faca nos seios e três na barriga, além de sofrer uma lesão no fígado e seguia internada em estado grave. Ela também passou por cirurgia.
De acordo com o delegado, Maria das Dores se salvou porque conseguiu se trancar no banheiro após ser ferida. De lá, ligou para o outro filho do casal, o promotor Pedro Coutinho. "A gente espera que a mãe se recupere para poder esclarecer [o que houve]", disse Barbosa.
O delegado contou que Daniel primeiro golpeou o pai, até matá-lo. Em seguida, atacou a mãe. Ele, então, aplicou dois golpes de faca na própria barriga, foi até a porta do vizinho e pediu para o homem avisar o porteiro sobre o ocorrido. Daniel voltou para o apartamento e ficou lá até a chegada dos bombeiros.
"Ele abriu para os bombeiros voluntariamente. O porteiro bateu, ele abriu", explicou Barbosa, acrescentando que uma vizinha disse ter ouvido gritos.
Carreira
O paulistano Eduardo Coutinho ganhou em 2007 a estatueta Kikito de Cristal, do Festival de Cinema de Gramado (principal premiação do cinema nacional), pelo conjunto de sua obra. Entre seus principais filmes, estão "Edifício Master", "Jogo de cena", "Babilônia 2000" e "Cabra marcado para morrer".
Em junho do ano passado, ele e o também cineasta José Padilha (autor dos filmes "Tropa de elite" e "Tropa de elite 2: O inimigo agora é outro") foram convidados a integrar a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas (Ampas, na sigla em inglês), responsável pela premiação do Oscar.
Em toda a carreira, Coutinho dirigiu 20 filmes, entre longas e curtas-metragens, segundo informações do site IMDB. São eles:
"O ABC do amor" (1967)
"O homem que comprou o mundo" (1968)
"Faustão" (1971)
"Seis dias de Ouricuri" (1976)
"Teodorico, o imperador do sertão" (1978)
"Exu, uma tragédia sertaneja" (1979)
"Cabra marcado para morrer" (1985)
"Santa Marta" (1987)
"O fio da memória" (1991)
"Boca de lixo" (1993)
"Santo forte" (1999)
"Babilônia 2000" (1999)
"Porrada" (2000)
"Edifício Master" (2002)
"Peões" (2004)
"O fim e o princípio" (2006)
"Jogo de cena" (2007)
"Moscou" (2009)
"Um dia na vida" (2010)
"As canções" (2011)

Segurança de supermercado se irrita por não poder entrar em terminal e agride vigilantes


Por Luiz Henrique de Oliveira e Antônio Nascimento


O segurança de um supermercado agrediu três vigilantes do Terminal Cabral, em Curitiba, na madrugada desta segunda-feira (3), por não poder entrar no local. Ele foi orientado a esperar o ônibus madrugueiro do lado de fora, como é sempre feito, mas insistiu em entrar no terminal e não aceitou o ‘não’ como reposta.
O guarda municipal Ullmann contou à Banda B que a sua equipe foi acionada e conseguiu deter o suspeito, que estava escondido em um terreno baldio. “Este rapaz estava fora de si, sob o efeito de álcool, e partiu para cima dos vigilantes. Ele foi detido e encaminhado junto com os vigilantes ao Ciac-Sul, onde as medidas cabíveis foram tomadas”, relatou.
O suspeito não tinha passagens pela polícia e, por isso, possivelmente assinaria um Termo Circunstanciado para ser liberado.

Relação homossexual motivou assassinato desta jovem; veja a foto do suspeito do crime


Por Elizangela Jubanski e Bruno Henrique

johnny-suspeito
Suspeito estaria em Mandirituba. Foto: PC
A Delegacia de Homicídios (DH) divulgou a foto de um suspeito de ter assassinado uma mulher de 24 anos em agosto do ano passado. O crime aconteceu no bairro Cajuru, em Curitiba, e Johnny Everton de Souza, 26 anos, está sendo apontado como principal suspeito pela morte de Jennifer Rodrigues da Penha. Ela mantinha um relacionamento com a irmã de Souza, que não gostava do namoro entre elas. Logo após o crime ele teria ido morar na região metropolitana para fugir da prisão.
De acordo com a investigações, o relacionamento entre as garotas durou cerca de um ano. Ao notar que o namoro se estendia por meses, Souza teria começado a implicar com o relacionamento da irmã. No dia 28 de agosto, depois de uma discussão, ele teria sacado um revólver calibre 38 e atirado contra a namorada da irmã. Testemunhas afirmaram que Souza atirou em Jennifer e saiu correndo logo depois.
jenifer
Vítima namorava há cerca de um ano com irmã do suspeito. Foto: PC
Não há informações sobre a família dos irmãos, nem se os pais também implicavam com o relacionamento.Jennifer foi socorrida ao Hospital Cajuru, mas não resistiu aos ferimentos e morreu logo em seguida. Investigadores da DH receberam informações de que o suspeito estaria em uma chácara em Mandirituba, na região metropolitana de Curitiba. A Justiça expediu um mandado de busca e apreensão contra o suspeito e a polícia espera obter detalhes sobre o paradeiro dele.
Quem tiver informações sobre o suspeito entrar em contato (41) 3360-1400 na Delegacia de Homicídios.

Policiais militares madrugam para conseguir senha e alguns voltam para casa sem atendimento no Hospital da PM


Por Elizangela Jubanski e Antônio Nascimento


hospital-policiamilitar
Maioria reclamava da falta de especialistas. Foto: AN/Banda B
Pacientes que utilizam o Hospital da Polícia Militar, no bairro Jardim Botânico, em Curitiba, estão revoltados com a falta de consultas com especialistas. Na manhã desta segunda-feira (3) cerca de duzentas pessoas aguardavam atendimento no local. De acordo com os usuários ouvidos pela Banda B, a fila começou por volta das 5h, quando os primeiros pacientes se aglomeraram para aguardar as senhas. O Hospital é administrado pelo Governo do Estado.
Entre os casos, um homem de 79 anos que aguarda há sete uma cirurgia no quadril. “Ele já não anda mais e vai ter que esperar mais quantos anos?”, pergunta indignada a mulher do policial militar. Por serem servidores ou parentes, eles preferem não se identificar. Muitos têm medo de represália.
hospital-policiamilitar1
Pacientes formaram fila do lado de fora do hospital. Foto: AN/Banda B
Fugindo à regra, o sargento Ori Stoco contou à Banda B que foi hoje ao HPM pela terceira vez e, novamente, não conseguiu a consulta. “De novo, vou voltar para casa sem ser consultado. Cheguei aqui às 5 horas para conseguir uma consulta com um urologista e agora pouco me disseram que as consultas acabaram”, reclamou.
A maioria das reclamações são quanto às consultas, no entanto, mulheres reclamaram também da falta de assistência e cobertura de exames. “Estou tentando uma mamografia há meses e nada. A gente fica com dor porque até a emergência não funciona. Cheguei aqui era quase 5h30 e não fui atendida”, contou à Banda B, sem se identificar.
Até agosto do ano passado, o HPM também fazia atendimento a pacientes do Sistema de Assistência à Saúde (SAS), no entanto, no segundo semestre passou a receber apenas policiais militares. A expectativa era de que o atendimento aos policiais e familiares melhorasse, o que, segundo os pacientes ouvidos hoje pela manhã, não ocorreu. Hoje,  os outros servidores do SAS estão sendo atendimento no Hospital da Cruz Vermelha, em Curitiba.
Resposta
A Banda B entrou em contato com a assessoria do Governo do Estado e com a Polícia Militar e aguarda retorno.

Jovem morre na hora após ser atropelada por carro no Contorno Sul nesta manhã


Por Luiz Henrique de Oliveira e Antônio Nascimento


A jovem Waydy Alves Barbosa, de 22 anos, morreu na hora após ser atropelada por um veículo Gol na pista sentido São José dos Pinhais do Contorno Sul, na Cidade Industrial de Curitiba. A tragédia aconteceu por volta das 6h desta segunda-feira (3) próximo ao viaduto do Caiuá.
contorno
Jovem morreu na hora (Foto: Antônio Nascimento – Banda B)
Segundo o cabo Kanarski, do Corpo de Bombeiros, assim que a ambulância do Siate chegou foi constatada a morte. “Ela teve vários ferimentos pelo corpo que são incompatíveis com a vida. A batida contra o carro foi muito forte e a jovem não resistiu”, afirmou à Banda B.
O cabo também relatou que a vítima não portava documentos, mas foi identificada por familiares. “Ela seria moradora na região. Não podemos precisar o que fazia aqui. Já o motorista causador do atropelamento ficou para prestar todos os esclarecimentos e será ouvido pela Polícia Rodoviária Federal”, contou.
A Delegacia de Delitos de Trânsito investiga o caso. O trânsito na pista São José dos Pinhais do Contorno, por volta das 6h30, seguia em meia pista devido ao atropelamento.

Dono de barraca de cachorro-quente assassinado no São Braz já tinha passagens pela polícia


Da Redação


A Delegacia de Homicídios de Curitiba (DH) tenta avançar nas investigações da morte de Elias Soares, de 25 anos, que aconteceu no último sábado (1°) no bairro São Braz, em Curitiba. Ele era o responsável pela barraca de cachorro-quente Laricão, localizada na Av. Vereador Toaldo Túlio. Segundo o delegado Fábio Amaro, da DH, o caso pode ser um acerto de contas
“A vítima já tinha passagens pela polícia e o crime pode estar relacionado a isso. No dia do assassinato, um homem desceu de um carro e atirou várias vezes contra a vítima”, contou àBanda B o delegado da DH, na manhã desta segunda-feira (3).
Elias Soares tinha a barraca já há muitos anos na região e era bastante conhecido por todos. A DH ainda não sabe quem foi o autor do assassinato.