Motorista perde o controle e bate forte na Linha Verde; duas pessoas ficaram feridas


Por Felipe Ribeiro e Juliano Cunha
Fotos: Juliano Cunha – Banda B

Um acidente no começo da manhã deste sábado (15) deixou pelo menos duas pessoas feridas próximo a passarela da Universidade Federal do Paraná, na Linha Verde, bairro Jardim das Américas, em Curitiba. De acordo com o policial rodoviário federal Pasqualine, o motorista do veículo Corsa perdeu o controle do veículo e bateu forte contra um poste. Duas pessoas ficaram feridas, sendo uma em estado grave.
“Sempre recomendamos que com a pista molhada o motorista diminua a velocidade, já que coisas assim podem acontecer. Logo após o acidente ainda tivemos muito trabalho para evitar uma segunda colisão já que o poste ficou ‘pendurado’ nas margens”, comentou.
A pista sentido Fazenda Rio Grande ficou com o tráfego lento e ainda existe a possibilidade de ser bloqueada para a troca do poste.
As vítimas foram encaminhadas ao Hospital Cajuru.

Com o coração da vítima nas mãos, socorrista salva vida de homem esfaqueado pela esposa


Por Felipe Ribeiro e Juliano Cunha

Uma ação de emergência emocionou a todos que acompanharam o socorro de um homem esfaqueado pela esposa na manhã deste sábado (15), no bairro Boqueirão, em Curitiba. Com o coração da vítima literalmente nas mãos, o socorrista Prado, do Siate, salvou a vida de Fábio Rodrigues da Cunha, golpeado após uma briga de casal na residência em que moram, no cruzamento da Rua das Carmelitas com Antonio Schiebel, no bairro Boqueirão.
Foto: Juliano Cunha - Banda B
Foto: Juliano Cunha – Banda B
O procedimento conhecido como toracotomia, consiste em uma abertura na cavidade torácica, visando tanto remoção ou resolução de problemas. No caso de Fábio, a massagem realizada pelo socorrista serviu para massagear e reanimar a vítima.
“Assim que chegamos ao local, mobilizamos a vítima para manter seus sinais vitais estáveis, dentro da ambulância o médico fez o corte e tomamos essa medida. É um procedimento até normal para nós, mas não temos como não nos emocionar diante dessa situação, já que podemos recuperar uma vida antes de deixar no hospital”, contou o cabo Prado.
Após o procedimento, a vítima foi encaminhada ao pronto-socorro as medidas necessárias. A esposa foi encaminhada à delegacia para esclarecimentos.
Já o cabo Prado se aposenta na metade deste ano de 2014, e este caso é mais um que mostra que seu trabalho valeu a pena.

Ocupantes do Ginásio Rio Verde querem furar a fila em programa de habitação de Colombo


Amparados pela vereadora petista Maria Michele Mocelin, Anderson Prego, Clodoaldo Camargo e Helio Feitosa, os invasores de áreas de preservação ambiental permanente (APP) que agora estão ocupando o Ginásio de Esportes Rio Verde, deixando as crianças e os idosos sem poder fazer as suas atividades esportivas rotineiras neste espaço, foram com toda sua empáfia conversar com a Promotoria de Justiça e representantes da Prefeitura Municipal, na tarde desta sexta-feira, 14, chuvosa, diga-se de passagem.
Representados por algumas famílias e pelo líder arrogante do movimento, que veio de São Paulo, eles aceitaram deixar o local, mas exigem e não arredam o pé em querer furar a fila da habitação, a qual muitos trabalhadores, como você caro leitor, estão há tempos cadastrados nos programas do município, e segundo eles, vão ter que deixá-los passar na frente. Porque eles merecem mais do que você? Que paga aluguel, mantém seus impostos em dia, rala todo dia, faz bico no final de semana. Por quê?
O Promotor de Justiça, Paulo Conforto, disse aos invasores de APP, durante a reunião na Regional Maracanã, que ao assinarem o acordo com a Prefeitura, que é a de deixar o Ginásio, não devem se envolver novamente em ocupações, sob pena de ter o acordo cancelado com a retirada dos seus nomes dos programas habitacionais.
A prefeitura, que não tem nada haver com o problema nacional de habitação, criado pelo governo petista, o qual disse que ia dar solução e até agora é só discurso e presença VIP eu ocupações irregulares, está apoiando as famílias necessitadas e irá dar soluções para cada situação, ou seja, cada caso será estudado e resolvido de uma maneira, só assim para estas famílias deixarem o ginásio para o seu filho voltar a jogar o futebol e seus pais retornarem as atividades físicas da terceira idade. E o seu caso? Ah, o seu caso não tem importância, eles querem prioridade e exclusividade porque se acham melhor que você leitor, é isso.
A título de registro, estas famílias que invadiram a área de proteção ambiental de Colombo, ao desocuparem a área, foram vistas com carros, motos para transportar os seus pertences que levaram para o ginásio de esportes. Sim, eles têm veículos, bons celulares com câmeras para fotografar e filmar tudo, ligar para as televisões para fazerem drama, colocam as mulheres grávidas, crianças para serem vistas e assim comoverem os pobres telespectadores que mal sabem a real intenção desta turma, que é a de passar todo mundo para traz.Vamos invadir gente, assim você consegue moradia antes de quem está na fila!

Rapaz é condenado a 21 anos de prisão por morte de Loise Maeda

 

Durante o julgamento, Elvis de Souza negou ter atirado na jovem. 
Louise foi morta em maio de 2011, aos 21 anos; crime foi em Curitiba.

Do G1 PR

Louise Maeda estudava administração e tinha 22 anos. (Foto: Arquivo pessoal)Louise Maeda trabalhava em uma iogurteria de 
um shopping de Curitiba (Foto: Arquivo pessoal)
Um dos acusados de matar a jovem Louise Sayuri Maeda, em Curitiba, Elvis de Souza, foi condenado, nesta sexta-feira (14), a 21 anos de prisão em regime fechado. O rapaz, de 22 anos, foi condenado por atirar na vítima e ocultar o cadáver dela, junto de outras duas pessoas. Do total da pena, 20 anos são por homicídio triplamente qualificado e um por ocultação de cadáver.  O julgamento começou às 13h e terminou por volta das 21h30 no Tribunal do Júri, na capital paranaense.
Louise Maeda foi morta em maio de 2011, aos 21 anos. Ela trabalhava em uma iogurteria de um shopping, e desapareceu após sair do estabelecimento. Foram 18 dias entre o sumiço da jovem, e o momento que a polícia localizou o corpo dela, Rua Nicola Pellanda, no bairro Campo de Santana, em Curitiba. Duas colegas de trabalho e o, então, namorado de uma delas, Elvis, foram presos e acusados.
Durante o julgamento, Elvis negou ter atirado em Louise. Ele apenas assumiu ter participado da ocultação do cadáver. O rapaz pode recorrer, mas não em liberdade. Elvis estava preso desde 2011.

“Em crimes que existem mais de duas pessoas, cada qual responde pela sua parcela na empreitada criminosa, então, parte-se do pressuposto que todos responderiam e teriam a mesma pena. Todavia, para cada pessoa é estabelecida determinada quantia de pena observando também as condições pessoais, sejam elas subjetivas ou as condições objetivas trazidas pela lei. Nesse caso, algumas peculiaridades relacionadas ao acusado Elvis fizeram com que sua pena fosse um pouquinho maior do que a pena da senhora Márcia que, pela conjuntura, teria sido considerada mentora dessa situação”, afirmou o juiz Leonardo Bechara.
A ex-namorada de Elvis, Márcia Nascimento, foi condenada, em agosto de 2013, a 19 anos de prisão, em regime fechado, por homicídio com três qualificantes e ocultação de cadáver. Ela foi considerada a mandante do crime, e a polícia concluiu que a motivação foi o fato de Louise Maeda, que era supervisora de Márcia, ter descoberto um esquema de desvio de dinheiro do caixa da iogurteria.
Márcia e a outra acusada foram presas um dia depois de o corpo ser encontrado, já Elvis, permaneceu foragido por alguns dias. Após a reconstituição do crime, no local apontado pelo réu, a polícia chegou a divulgar um vídeo no qual Elvis assumia a culpa por um dos disparos que mataram Maeda.
De acordo com o advogado da assistência de acusação, Gianfranco Petruzziello, a terceira acusada deve ter a data do júri marcada em breve. Segundo ele, estão sendo apontadas as testemunhas do processo.
A reportagem não conseguiu entrar em contato com o advogado de Elvis até a publicação desta matéria
.

Inauguração da 1ª loja oficial da Apple no Brasil gera fila em Shopping


 

Loja fica no Village Mall, na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro.
Área para testes, oficinas e solução de dúvidas são atrativos.

Do G1 Rio

Fila para a inauguração da loja oficial da Apple no Rio, a primeira do Brasil (Foto: Camilla Maia/Agência O Globo)Fila para a inauguração da loja oficial da Apple no Rio, a primeira do Brasil (Foto: Camilla Maia/Agência O Globo)
A abertura da primeira loja oficial da Apple no Brasil neste sábado (15), no Village Mall, no Rio de Janeiro, atraiu diversos fãs que encararam uma longa fila, ocupando corredores e até uma escada do shopping center na na Barra da Tijuca.
Antes da abertura, um serviço de catering serviu lanches e bebidas para pessoas que aguardavam na fila.
Localizada no 2º andar do centro comercial, o ponto oficial da Apple no Brasil segue o visual de pavilhão das unidades internacionais, com uma área para testes de produtos e outra para a solução de dúvidas e realização de oficinas.
Pessoas registram o momento da abertura da 1ª loja oficial da Apple no Brasil (Foto: Rosangela Souza/TV Globo)Pessoas registram o momento da abertura da 1ª loja oficial da Apple no Brasil (Foto: Rosangela Souza/TV Globo
)

Procuradoria envia representantes à Itália para tratar da extradição de Pizzolato


Da Agência Brasil

Procuradoria-Geral da República (PGR) enviou dois representantes à Itália para tratar do processo de extradição do ex-diretor do Banco Brasil Henrique Pizzolato. O governo italiano aguarda o pedido brasileiro de extradição para decidir se permitirá que Pizzolato deixe o país e cumpra pena de 12 anos e sete meses de prisão, definida na Ação Penal 470, o processo do mensalão. Pizzolato tem dupla cidadania e, pela legislação italiana, cidadãos nacionais não podem ser extraditados, mas cabe ao governo tomar a decisão final sobre a questão.
pizzolato2
(Foto: Divulgação/ EBC)
O chefe de gabinete do procurador-geral da República, Eduardo Pellela, e o chefe de Cooperação Internacional da PGR, Vladimir Aras, estão em Roma, para tratar da extradição com autoridades do Ministério Público e dos Poderes Executivo e Judiciário da Itália. Na próxima semana, eles vão cumprir agenda nas cidades de Bolonha e Modena.
O governo brasileiro tem prazo de 40 dias para pedir a extradição de Pizzolato ao governo italiano. A PGR ainda trabalha na tradução dos documentos para dar início ao processo. Na semana passada, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Joaquim Barbosa, encaminhou ao Ministério da Justiça um pedido preliminar de extradição feito pela vice-procuradora Ela Wiecko em dezembro, quando Pizzolato estava foragido. Após receber a documentação da procuradoria, caberá à pasta da Justiça enviar o pedido definitivo ao governo italiano.
Considerado foragido desde novembro do ano passado, Pizzolato foi preso pela polícia Italiana no dia 5 deste mês, em Maranello. Ele fugiu para a Itália em setembro do ano passado e teve o nome incluído na lista de procurados pela Interpol, a polícia internacional, em mais de 190 países.