Agente penitenciário desconfia de garotos dentro de carro e suspeita estava certa


Por Elizangela Jubanski e Bruno Henrique

A desconfiança de um agente penitenciário ajudou a Polícia Militar (PM) a apreender dois adolescentes e um jovem de 19 anos no bairro Santo Inácio, em Curitiba. O fato aconteceu na manhã desta sexta-feira (21) na rua Ricardo Haus.
Por volta das 6 horas, um agente penitenciário abriu a janela de casa e viu que um veículo branco, Corsa, estava parado em frente a casa dele. Suspeitando dos garotos que entravam e saíam do veículo, ele acionou a PM. O veículo foi abordado por policiais militares do 12º DP e estava com a placa de um Fiat Uno. Há possibilidade de os ocupantes terem participado de recentes assaltos à residência em Curitiba e região metropolitana. O Corsa foi roubado na cidade de Campo Largo.
Dois adolescentes e um jovem de 19 anos, Willian Carlos Ribeiro foram detidos com o veículo. Dentro do carro a polícia encontrou um simulacro de pistola. Eles podem responder por receptação de veículo roubado. Mas, a polícia espera que vítimas façam o reconhecimento dos suspeitos em outros crimes.

NÃO PERCAM AMANHÃ, NOS BLOG'S IVAN DE COLOMBO E JORNAL PARCEIROS DA COMUNIDADE ENTREVISTA COM A FAMÍLIA DA PACIENTE

Sala de hemodiálise do Hospital Angelina Caron


Boa tarde amigos leitores, amanhã nos Blog!s Ivan de Colombo e Jornal Parceiros da Comunidade, entrevista com a família da paciente MARISA SOLVESSI, que continua internada na UTI do Hospital Angelina Caron, após o acidente trágico onde placas de gesso se soltaram e caíram em sua cabeça durante o seu tratamento de hemodiálise. Nossa reportagem apurou que várias falhas foram cometidas, logo após o acidente. Não tinha médico na sala quando ocorreu a queda das placas. E quando o médico chegou bem depois do acidente, não tomou nenhuma iniciativa em avaliar a paciente, a mesma só foi atendida uma hora e meia depois porque reclamou de dores de cabeça. A família não foi comunicada imediatamente após o acidente, ela só soube horas depois porque ligaram para o hospital, porque estranharam a demora da mesma.

Tio e sobrinho são mortos com tiros de pistola em suposta rixa entre bairros em São José


Por Elizangela Jubanski e Roberto Romanowski

sao-jose
Família se desesperou no local. Foto: RR/Banda B
Tio e sobrinho foram assassinados na tarde deste sábado (22). Os corpos das vítimas foram encontrados no bairro Rio Pequeno, em São José dos Pinhais, na região metropolitana. O duplo homicídio não teve testemunhas, no entanto a polícia suspeita que uma rixa antiga entre duas regiões do município. A família se desesperou ao ver os dois mortos.
O jovem Emerson da Silva, 20 anos, e o tio Edimilson da Silva, 38, foram mortos com tiros de pistola ponto 40 e encontrados na rua Joaquim Alves Fonte esquina com a rua Pedro Malaski. Eles foram deixados em uma estrada rural da cidade e moradores acionaram a Polícia Militar (PM). A família foi até o local e ficou desesperada. Eles contaram à polícia que o suposto autor do crime é conhecido e seria um homem com o apelido de ‘Tiagão’.
A PM contou à Banda B que a família Silva mora no condomínio Serra do Mar, no bairro Riacho Doce, região que possui uma rixa antiga com os moradores do Jardim Itália, local onde o suposto autor mora. Os corpos foram levados ao Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba e a Delegacia de São José dos Pinhais investiga o crime.
uberaba-22
Suspeito fugiu correndo por passarela. Foto: RR/Banda B
Também na tarde de hoje, um homem sem identificação oficial foi assassinado no bairro Uberaba, em Curitiba. Ele foi morto a tiros na rua Atílio Pioto, às margens da BR-277, às 14 horas quando auxiliava um técnico em uma loja de som. O atirador surpreendeu a vítima e disparou quatro tiros na cabeça. Ele fugiu por uma passarela a pé. Testemunhas disseram que o suspeito é alto e magro.
A Guarda Municipal esteve no local, mas vizinhos e outras pessoas não conheciam a vítima, nem souberam informar se ele morava na região.

Troca de tiros entre policiais e assaltantes deixa 9 mortos em MG


Criminosos foram cercados após explosão a caixa eletrônico em Itamonte. 
Pelo menos 9 suspeitos foram mortos na ação e 5 pessoas ficaram feridas.




Uma troca de tiros entre uma quadrilha de assaltantes e policiais terminou com a morte de pelo menos nove criminosos e deixou cinco feridos, entre eles três policiais civis, durante a madrugada deste sábado (22) emItamonte (MG). Segundo a Polícia Civil,  a quadrilha agia em várias cidades do interior de Minas Gerais e de São Paulo.

Segundo a Polícia Civil, por volta das 2h os criminosos explodiram caixas eletrônicos do Banco Bradesco e durante a ação, foram cercados pelos policiais, que já tinham informações sobre a possibilidade do assalto. O grupo estava dividido e se dirigiu para duas agências da cidade. Durante a ação, houve troca de tiros e nove suspeitos morreram baleados. Os corpos foram levados para o IML de São Lourenço (MG).

Durante da ação em Itamonte foram apreendidos fuzis, espingardas calibre 12, pistolas, dinamites, munições e coletes à prova de bala.
De acordo com as primeiras informações da polícia, oito suspeitos mortos eram de Mogi das Cruzes (SP) e um era de Itanhandu (MG). Três policiais civis foram atingidos por disparos feitos por fuzis. Eles foram socorridos em um helicóptero e levados para São Paulo (SP). Dois criminosos também ficaram feridos e foram internados em estado grave.

Quase 200 policiais civis e militares de Minas Gerais e de São Paulo participaram da ação. A Polícia Rodoviária Federal também apoiou a operação. Embora os policiais tenham cercado a cidade, alguns criminosos conseguiram fugir. Segundo o chefe do Departamento de Polícia de Pouso Alegre (MG), João Eusébio Cruz, a quadrilha já vinha sendo investigada há pelo menos três meses e ele acredita que ela seja formada por 20 pessoas.

Um homem de 26 anos foi preso pela Polícia Civil de Mogi das Cruzes em um condomínio de luxo na cidade de Arujá (SP). Com ele, foram apreendidos uma moto, veículos e dinheiro manchado com tinta vermelha, proveniente do sistema de segurança dos caixas eletrônicos.

Com este, foram registradas oito ocorrências de ataques a caixas eletrônicos neste ano no Sul de Minas. Em 2013, o número foi de 77 casos na região.

Mecânico é morto dentro de casa em desacordo comercial; suporto autor está preso


Por Elizangela Jubanski e Roberto Romanowski

mecanico
Mecânico foi morto dentro de casa. Foto: RR/Banda B
O mecânico Gerson Antônio Ferreira Tapia, 33 anos, foi assassinado a tiros na rua José Batista dos Santos, na Vila Santa Helena na Cidade Industrial. O crime aconteceu por volta das 20h desta sexta-feira (21). Testemunhas viram o atirador, que é conhecido na região. Ele foi detido e nega o crime.
Segundo a Polícia Militar (PM), a vítima estava arrumando um carro na garagem da casa quando um Fiat Palio estacionou em frente ao local onde o mecânico estava. O atirador desceu do carro, atravessou a rua, entrou na garagem da residência e efetuou três disparos de revólver calibre 38. A vítima tentou fugir, mas foi ferida com tiros nas costas e no pescoço. Ferreira morreu logo em seguida, antes mesmo da chegada do Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate).
mecanico-dentro
Suspeito foi reconhecido por testemunhas. Ele nega. Foto: RR/Banda B
A família da vítima contou que o autor do homicídio seria conhecido por eles e seria dono de um ferro velho na região. Ainda de acordo com os familiares, havia um desacordo comercial entre eles, o que pode ter motivado o crime. O suposto autor do crime é ‘Diegão’, conforme contou o tenente Alison do 23º BPM. “A família contou que esse suspeito é conhecido nas proximidades. Ele é criminoso e já tem passagem pela polícia”.
Após buscas pela região, policiais da Rotam conseguiram localizar o suspeito e o carro que teria sido usado no crime. Ele estava próximo ao Parque dos Tropeiros. ‘Diegão’ nega que tenha cometido o homicídio, mas foi reconhecido pelo irmão da vítima. Ele foi encaminhado ao 8º Distrito Policial, no bairro Portão.

Atiradores abrem fogo contra clientes em bar; um deles se atrapalhou com arma e feriu própria perna


Por Elizangela Jubanski e Roberto Romanowski

bar
Três se feririam e um morreu na hora. Foto: RR/Banda B
Dois homens armados abriram fogo contra cerca de 80 clientes que estavam em um bar no bairro Cachoeira, em Almirante Tamandaré, na noite desta sexta-feira (21). Um cliente morreu na hora e outros três ficaram feridos. Os atiradores usaram uma pistola calibre 380 e um revólver calibre 38. Um deles se feriu na ação.
O bar fica na rua professor Antônio Rodrigues Dias, bairro Cachoeira, e estava cheio quando os atiradores surpreenderam os clientes. André do Nascimento Santana, 30 anos, foi baleado no abdômen e morreu na hora. Claúdio Cezar Martins, 23 anos, Vilson Metzer Kogi, 33, e Rogério Lourenço Gonçalves, sem idade confirmada, também foram atingidos pelos tiros, mas foram socorridos a hospitais de Curitiba.
Segundo a Polícia Militar (PM), um cliente contou que durante os disparos um deles se atrapalhou com a arma e atingiu a própria perna. Os suspeitos fugiram em dois carros: Chevette e Fiesta. O tenente Werner, do 22º BPM, falou à Banda B que a ação durou cerca de cinco minutos. “Ela contou que os atiradores efetuaram uns dez disparos, sem dar voz de assalto, nem discutir com ninguém. Foi bem rápido”.
O corpo da vítima foi recolhido pelo Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba. Os três baleados não correm risco de morte. A última informação apurada é que o atirador que se feriu na confusão foi preso no Hospital Cajuru. O outro segue foragido. A polícia apura a motivação dos disparos.
Curitiba
em Curitiba, no bairro Umbará, por volta das 22h30, Cléber Júnior Almeida de Andrade, 20 anos, foi encontrado morto na Travessa 3, Vila Tripa. Segundo a PM, a vítima foi atingida por 4 tiros de revólver. Policiais encontraram uma pequena quantidade de pedras de crack ao lado do corpo, que foi recolhido ao Instituto Médico Legal. A Delegacia de Homicídios da capital investiga o crime.

Suspeita de bomba em árvore no Alto da Glória isola quadra e movimenta Esquadrão


Por Elizangela Jubanski e Roberto Romanowski

bomba
Área foi isolada e liberada meia hora depois. Foto: RR/Banda B

Uma suspeita de um explosivo na manhã deste sábado (22) deixou o Esquadrão Antibombas da Polícia Militar em alerta. O artefato foi encontrado em cima de uma árvore, encaixada entre galhos, na rua Carlos Eduardo Leão, no bairro Alto da Glória, próximo ao Colégio Estadual do Paraná e a Delegacia da Mulher.
Um pedestre que passou por ali viu o objeto laminado e acionou a polícia. O delegado da Delegacia da Mulher, Fernando Giroldo Ezzati foi até o local assim que soube da ocorrência. “É um objeto cilíndrico de PVC, envolto em papel alumínio. Dá para perceber que ele foi cuidadosamente colocado aqui”, contou.
Agentes do Esquadrão isolaram a área assim chegaram. Carros foram impedidos de trafegar no local, apenas moradores. O artefato foi detonado e não há informações sobre o que tinha dentro do cilindro. Fragmentos serão levamos para análise. A rua foi liberada 30 minutos depois.

Estrangeiras são flagradas furtando R$ 1,2 mil em roupas de marca em shopping de Curitiba


Por Elizangela Jubanski e Roberto Romanowski

zara
Caixa com papel alumínio, para tentar despistar sensores. Foto: RR/Banda B

Duas mulheres estrangeiras foram flagradas furtando roupas da loja Zara dentro do Shopping Mueller, no centro de Curitiba. A ação aconteceu na noite desta sexta-feira (21). A colombiana Beatriz Del Pilar Dóris Marquez Pulido, 60 anos, e a chilena Karina Isabel Maldonado Arellano, 29, foram vistas por câmeras de segurança. Elas foram detidas.
Assim que os seguranças da loja viram o furto pelas imagens acionaram a Polícia Militar (PM). As mulheres estavam acompanhadas por um homem, que conseguiu fugir antes da chegada dos policiais. Em depoimento no Centro Integrado de Atendimento ao Cidadão (Ciac-Sul), as duas contaram que chegaram de São Paulo no mesmo dia, horas antes. Elas tinham sido convidadas por esse homem, de acordo com depoimentos, para cometer furtos em lojas e que receberiam R$ 150 cada uma. As roupas seriam levadas para o estado de São Paulo.
De acordo com o gerente da loja, as calças que estavam sendo furtadas somavam a quantia de R$ 1,2 mil. Ele contou à Banda B, sem gravar entrevista, que as suspeitas estavam com uma caixa embalada com papel de presente e forrada com papel alumínio, para que os sensores localizados na saída da loja não disparassem.
“Elas carregavam calças jeans e disseram que era o primeiro furto que estavam fazendo aqui na cidade. Uma contou que está há 5 meses no país e a outra há 20 dias”, contou o soldado Jacir. Elas contaram que não conheciam o homem, que fugiu ao perceber que estava sendo monitorado.
A dupla foi encaminhada ao Ciac Sul, no bairro Portão. Após ofício expedido na delegacia, as mulheres foram encaminhadas a sede da Polícia Federal, no bairro Santa Cândida.

Nota oficial – Em resposta sobre a licitação de tênis e meias


WEBMASTER 22 DE FEVEREIRO DE 2014
PREFEITURA MUNICIPAL DE COLOMBO
Assessoria de Comunicação
À RPC TV
Em resposta à esta redação sobre a licitação de tênis e meias, esta Prefeitura tem a informar:
1 – A prefeitura realizou esta licitação? Qual o motivo do atraso na entrega dos produtos?
- Sim, foi realizada a licitação na modalidade pregão presencial do tipo registro de preço (conforme documento em anexo) nº 37/2013, para a aquisição de tênis e meias, com seis empresas participantes, o que significou uma redução do preço unitário do tênis em mais de 10% em relação ao ano de 2009, última data em que foi feito este procedimento. Vale destacar que não foi feita licitação e nem compra de jaquetas;
2 – A prefeitura fez o pagamento antecipado – antes da entrega do produto? Por quê?
- Não, a prefeitura não fez o pagamento antecipado antes da entrega do produto. A prefeitura realizou os pagamentos conforme os produtos foram entregues para a municipalidade, o que ocorreu em três lotes distintos, em novembro e dezembro de 2013 e janeiro de 2014 (conforme documentos em anexo). Porém, por falta de local adequado para armazenamento, e por conta do recesso escolar de final de ano, a Secretaria Municipal da Educação solicitou a empresa vencedora da referida licitação, a ficar como fiel depositária dos produtos (conforme documentos em anexo) até que uma outra empresa, vencedora da licitação dos uniformes comece a fazer a sua entrega, que será acompanhada da entrega dos tênis e meias, o que deve acontecer já neste mês de março;
3 – A prefeitura acredita que esses produtos serão entregue as crianças? Quando?
- Todos os produtos (tênis e meias) licitados, serão entregues aos alunos neste mês de março, juntamente com o uniforme escolar composto por duas camisetas, calça e agasalho.
4 – A prefeitura acredita que haverá prejuízo para as crianças, devido ao crescimento delas os pares de tênis podem não servir?
- Não, as crianças não terão prejuízos, pois um dos motivos dos tênis não terem sido entregues é que entre 20 e 30% da grade de calçados serão remanejados entre as unidades de ensino justamente para atender ao crescimento das crianças entre o período de levantamento da numeração realizado em 2013 e entrega do material neste ano letivo de 2014;
5 – O que a prefeitura tem a dizer sobre a denúncia dos vereadores?
- Que a prefeitura lamenta o ocorrido, pois em nenhum momento foi procurada por qualquer representante do legislativo em busca de documentos e informações sobre este procedimento licitatório. Que entende e acha de suma importância a função de fiscalização dos vereadores e que, como sempre, está à disposição para prestar quaisquer esclarecimentos que julgarem necessários.
Sendo o que tínhamos a informar, nos colocamos ao inteiro dispor para eventuais outros esclarecimentos que se fizerem necessários.
Atenciosamente
Assessoria de Comunicação

    Prefeitura de Colombo conta com apoio da Câmara Brasil Japão no setor empresarial


    WEBMASTER 20 DE FEVEREIRO DE 2014

    Revisão do Plano Diretor será feita em breve e contará com contribuições de Yoshiaki Oshiro, presidente da instituição

    Durante a reunião foram discutidos temas e conceitos que podem ser implementados na revisão do Plano Diretor de Colombo, espelhados em exemplos de sucesso do Japão
    Durante a reunião foram discutidos temas e conceitos que podem ser implementados na revisão do Plano Diretor de Colombo, espelhados em exemplos de sucesso do Japão
    O presidente da Câmara do Comércio e Indústria Brasil Japão do Paraná (CCIBJ-PR), Yoshiaki Oshiro, esteve nesta quarta-feira (19) no gabinete da prefeitura conversando sobre os avanços tecnológicos e empresariais que podem alavancar o crescimento do município. Durante a reunião estiveram presentes, além da prefeita Beti Pavin, os secretários da Indústria, Comércio, Turismo e Cultura e do Planejamento, o presidente da CCIBJ-PR, Yoshiaki Oshiro e sua esposa Olga Oshiro.
    Na pauta o assunto principal foram as contribuições que a CCIBJ-PR, através do seu presidente, poderá fazer para o crescimento econômico de Colombo. “Estamos entrando em uma fase de revisão do nosso Plano Diretor, instaurado em 2004, mas até hoje não implementado, e para isto, pretendemos contar com o auxílio da Câmara, que através do senhor Oshiro, vai trazer para o nosso município uma alta tecnologia utilizada hoje no Japão, que é um país no qual devemos e podemos nos inspirar para planejar o desenvolvimento que queremos presenciar”, descreveu a prefeita Beti Pavin.
    Oshiro e Olga se mostraram muito dispostos à dar este auxílio, já que Colombo é o município escolhido por eles para ser seu local de moradia e também onde eles possuem um empreendimento. “A ideia principal é trazer para cá o conceito de Cidades Inteligentes, projeto realizado no Japão, que consiste em implementar a sustentabilidade no seu modo mais profundo, otimizando o potencial da reciclagem, do solo, das plantas, enfim, melhorando toda a estrutura da cidade, o que gera um desenvolvimento ecológico e econômico satisfatório, sem prejuízos à natureza”, destacou o presidente.
    Coletividade sim, individualidade não
    Outro conceito apresentado pelo casal de empresários durante a reunião foi o de sacrifício da individualidade em prol do bem maior, o da coletividade. Um exemplo utilizado por Olga Oshiro foi a obra de duplicação da Rodovia da Uva. “Veja, é um momento em que o indivíduo se sacrifica em benefício do bem maior, aquele que será desfrutado por todos no futuro, uma via de comunicação que não deixará que uma cidade em plena expansão, como Colombo, tenha gargalos que a impeçam de se desenvolver”, lembrou a empresária.
    Um dos destaques da reunião, comentados pelo casal de empresários, é a abertura da gestão para estas novidades tecnológicas e conceituais. A revisão do Plano Diretor vai poder incluir estas sugestões e trazer, através do apoio oferecido pela instituição. “Com certeza a tecnologia de que dispomos no Japão, quando trazida para Colombo, contribuirá largamente para o alcance de todos estes objetivos e a Câmara está trabalhando nisto,” finalizou Yoshiaki Oshiro.
    Fotos: Dayana Moreira/PMC
    Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
    BLOG -colombopmc.blogspot.com.br; FACEBOOK:facebook.com/pmdecolombo: TWITTER: @ColomboPMC e no site oficial: www.colombo.pr.gov.br

    Hemepar disponibiliza 200 novos cadastros para doação de medula óssea


    Da Agência Estadual de Notícias

    O Centro de Hematologia e Hemoterapia do Paraná (Hemepar) deverá incluir neste sábado (22) cerca de 200 novos cadastros no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea(Redome). A inclusão dos novos cadastros especialmente neste final de semana se deve a grande mobilização pelas redes sociais. “Reforçamos a equipe de triagem e de coleta de material para podermos atender com qualidade a todos os voluntários”, explica o diretor do Hemepar, Paulo Hastchbach.
    hemepar-210214-bandab
    (Foto: Divulgação/ AEN)
    O Redome tem hoje cerca de 3,2 milhões de brasileiros cadastrados. Destes, 400 mil são voluntários paranaenses. É através do cadastro feito no banco de sangue que a pessoa pode ser chamada para doar medula óssea. A chance de encontrar uma medula compatível através do cadastro é, em média, de uma em cem mil cadastradas. Por semana são incluídos no cadastro nacional de medula óssea cerca de 600 voluntários em todos os bancos de sangue do Paraná.
    Para ser incluído no cadastro, o voluntário que tiver entre 18 e 54 anos de idade e estiver em bom estado geral de saúde (não ter doença infecciosa ou incapacitante) pode procurar um banco de sangue. O voluntário deve manter o cadastro atualizado para facilitar a comunicação em caso de compatibilidade.
    No Hemepar, o cadastro pode ser feito junto com a doação de sangue, pois para a inclusão também é necessária a retirada de 5 a 10 ml de sangue. “Aproveitamos a disponibilidade do doador voluntário de sangue e ofereceremos a inclusão no cadastro de medula óssea, pois assim aperfeiçoamos o processo”, ressalta o diretor.
    O sangue coletado para o cadastro de medula óssea passa por testes de laboratório que identificam as características genéticas que poderão influenciar no transplante. Além dos dados pessoais do voluntário, os dados genéticos são incluídos no cadastro do doador.
    A partir do cadastro é possível identificar se existem doadores compatíveis com o doente. “Se houver a compatibilidade inicial, o possível doador será chamado para novos exames e para o transplante propriamente dito”, explica o diretor.
    Sempre que surgir um novo paciente, a compatibilidade será verificada. O transplante de medula óssea é um procedimento seguro, realizado em ambiente cirúrgico, feito sob anestesia geral, e requer internação de, no mínimo, 24 horas. A medula é retirada do interior de ossos da bacia, por meio de punções, sob anestesia, e se recompõe em apenas 15 dias.
    Como é feito o cadastro?
    - Para o cadastro será retirada uma pequena quantidade de sangue (5 a 10 ml) e preenchida uma ficha com informações pessoais.
    - O sangue será tipificado por exame de histocompatibilidade (HLA) – um teste de laboratório para identificar suas características genéticas que podem influenciar no transplante.
    - Seu tipo de HLA será incluído no cadastro.
    - Os resultados são confidenciais e servem apenas para os fins do REDOME.
    Como é feita a doação?
    - Os dados do cadastro serão cruzados com os dos pacientes que precisam de transplante de medula óssea constantemente. Se você for compatível com algum paciente, outros exames de sangue serão necessários.
    - Se a compatibilidade for confirmada, você será consultado para confirmar que deseja realizar a doação. Seu atual estado de saúde será avaliado.
    - A doação é um procedimento que se faz em centro cirúrgico, sob anestesia peridural ou geral, e requer internação por um mínimo de 24 horas.
    - Nos primeiros três dias após a doação pode haver desconforto localizado, de leve a moderado, que pode ser amenizado com o uso de analgésicos e medidas simples.
    - Normalmente, os doadores retornam às suas atividades habituais depois da primeira semana.

    Força de segurança combate vandalismo a equipamentos públicos em Curitiba


    Da SMCS

    Um grupo de trabalho formado pela Prefeitura de Curitiba, Urbs, Guarda Municipal e Polícias Civil e Militar foi montado nesta sexta-feira (21) para coibir o vandalismo e depredação em estações tubo, terminais de ônibus e painéis de informação.
    vandalismo-210214-bandab
    (Foto: Reprodução/ URBS)
    O relatório do Centro Operacional de Controle indica que houve, em um período de um ano, 41 furtos de câmeras, painéis com placa de led, cabos e conectores; 24 atos de vandalismo (pichações, quebra de policarbonato; quatro furtos de swicht (gateway para a rede de longa distância (WAN) ou Internet corporativa); e 162 vandalismo em ônibus, catracas, estações tubo e vidros. As ocorrências acarretaram em um prejuízo de R$ 1,1 milhão aos cofres do Município.
    “Antes de serem furtadas ou danificadas, as câmeras registraram jovens e adultos quebrando e vandalizando equipamentos públicos, às vezes pelo simples fato de destruir”, disse o secretário do Governo Municipal, Ricardo Mc Donald.
    Esta foi a primeira reunião do grupo, que pretende monitorar e coibir o vandalismo em equipamentos do transporte coletivo e outros equipamentos municipais. As ações previstas vão desde a conscientização de crianças e jovens nas escolas, até a responsabilização dos identificados.
    As imagens captadas pelas câmeras instaladas pela Urbs em terminais e estações tubo foram entregues para as polícias Civil e Militar e estão no site da Prefeitura. A intenção é identificar os vândalos. Denúncias e informações podem ser feitas pelo telefone 153, da Guarda Municipal. “Assim como as câmeras servem para proporcionar maior segurança aos usuários do transporte coletivo, também estão sendo utilizadas para identificar destruições ao patrimônio público”, explicou o presidente da Urbs, Roberto Gregório da Silva Junior. “É a área operacional da Urbs colaborando com o setor de segurança da cidade. Precisamos identificar os vândalos para punir e evitar novos ataques. Nosso objetivo é preservar os equipamentos públicos e a tranqüilidade do usuário do transporte coletivo”, disse Gregório.
    Para o diretor da Guarda Municipal, Inspetor Carlos Frederico de Carvalho, combater o vandalismo é evitar vários outros crimes. “Quando uma câmera no interior do tubo ou terminal de ônibus é roubada ou danificada, precisamos fazer um raio x da situação e quais as ocorrências no entorno foram registradas nas horas sequentes. Só assim saberemos se foi um vandalismo puro ou simples ou se é obra de gangues para evitar o flagrante”, afirmou.
    O Tenente Marcelo Miguel, do 12º Batalhão da Polícia Militar, disse que as imagens captadas pelas câmeras de segurança da Urbs são agressivas. “São jovens e adultos que invadem, deixam a população insegura e destroem. É preciso combater esse vandalismo, identificando e prendendo os autores”, esclareceu.
    Também participaram da reunião o coordenador do Centro de Controle Operacional da Urbs Julio Panicio e o gestor da área de Tecnologia de Transporte Elcio Karas.

    Presidente do STF determina prisão de Roberto Jefferson, o delator do Mensalão


    Da Agência Brasil

    O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, determinou hoje (21) a prisão do presidente licenciado do PTB e ex-deputado federal Roberto Jefferson, condenado a sete anos e 14 dias de prisão em regime semiaberto na Ação Penal 470, o processo do mensalão. Jefferson deverá cumprir a condenação em um presídio do Rio de Janeiro.
    roberto-jefferson
    Foto: Agência Brasil
    Barbosa rejeitou pedido de defesa de Jefferson, feito no final do ano passado, para que o condenado cumprisse prisão domiciliar devido ao seu estado de saúde. Em 2012, o ex-parlamentar fez uma cirurgia para retirada de um tumor no pâncreas.
    De acordo com os advogados, o sistema penitenciário não tem condições de garantir o tratamento médico de Jefferson. Para justificar o pedido de prisão domiciliar, a defesa anexou aos documentos enviados ao STF a dieta que ele deve seguir. A dieta prescrita pelos médicos e nutrólogos (especialidade médica clínica que se dedica ao diagnóstico, prevenção e tratamento de doenças do comportamento alimentar) inclui, no café da manhã, banana com canela, geleia real e pão preto. No almoço, o prato deve ser ter salada, arroz integral, carne ou salmão defumado e, no jantar, sopa de legumes.
    Contrariando a posição da defesa, após perícia médica feita a pedido do ministro Joaquim Barbosa, os médicos do Instituto Nacional do Cancer (Inca) concluíram, em dezembro do ano passado, que o estado de saúde de Jefferson não indica necessidade de cumprimento da pena em casa ou no hospital. Segundo os médicos, o ex-deputado deve usar regularmente medicamentos e seguir dieta prescrita por nutricionista.
    A Vara de Execuções Penais (VEP) do Rio de Janeiro, responsável por efetivar o cumprimento da condenação, também informou ao Supremo que o sistema carcerário do estado pode cumprir as recomendações médicas sugeridas pela junta médica. Após a manifestação da VEP, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, também emitiu parecer contra o pedido de prisão domiciliar.