Prefeitura abre concurso para professor, educador e assistente de alunos


WEBMASTER 25 DE FEVEREIRO DE 2014

Inscrições vão até o próximo dia 07 e devem ser feitas exclusivamente pela internet no site www.colombo.pr.gov.br

Estão abertas até o dia 07 de março, as inscrições para os cargos de Professor, Educador Infantil e Assistente de Alunos para ingresso nas instituições da rede pública de ensino de Colombo. Para a função de professor, estão disponíveis 200 vagas, de 20 horas com salário de R$ 1.190,85. Para o cargo de Educador Infantil, são 190 vagas, de 40 horas semanais e vencimentos de R$ 1.865,46 e para a função de Assistente de Alunos, 40 horas, o salário é de R$ 732,24 e 250 vagas. A data provável da prova deve acontecer em 23 de março, com local e horário a serem divulgados na internet.
Os pré-requisitos para ingressar na carreira de Professor em Colombo são: Curso de Graduação Superior em Pedagogia com Habilitação ao Magistério da Educação Infantil e/ou anos Iniciais do ensino Fundamental. Para o cargo de Educador Infantil são necessários: Nível Médio na Modalidade Normal (Magistério), ou Curso Normal Superior, com Formação em Pedagogia com Habilitação ao Magistério da Educação Infantil e/ou anos Iniciais do ensino Fundamental, quando da posse. E para a função de Assistente de Alunos a escolaridade é: 4ª série ou 5º Ano do Ensino Fundamental.
Os valores das inscrições para exercer os cargos de Professor, Educador Infantil e Assistente de Alunos são respectivamente: R$ 80,00, R$ 50,00 e R$ 40,00. O edital, bem como as informações completas sobre o concurso e o link para a inscrição deste concurso público estão no site www.colombo.pr.gov.br. A prefeitura informa ainda que quem não tiver acesso à internet, pode procurar uma das duas Regionais ou a Sede.
Prefeitura:
Rua XV de Novembro, 105 Centro – Telefones: 41 3656-8080 / 41 3656-8000
Regional Maracanã:
Rua Dorval Ceccon, 664 – Alto Maracanã – Telefone: 41 3675-5900
Regional Osasco:
Rua Prefeito Pio Alberti, 450 – Jardim Osasco – Telefone: 41 3621-3112

Motoristas e cobradores entram em greve e Curitiba pode amanhecer sem ônibus nesta quarta


Por Felipe Ribeiro e Roberto Romanowski
Foto: Roberto Romanowski - Banda B
Foto: Roberto Romanowski – Banda B

Em assembleia que reuniu cerca de 3 mil pessoas na Praça Rui Barbosa, motoristas e cobradores do transporte público de Curitiba e região metropolitana entraram em greve por tempo indeterminado na noite desta terça-feira (25) e a capital pode amanhecer sem ônibus. Uma decisão da Justiça do Trabalho garante pelo menos 70% da frota nos horários de pico e 40% nos demais horários, mas a categoria ainda não decidiu se cumprirá a decisão. A pena em caso de descumprimento é de R$ 10 mil por dia ao Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus (Sindimoc).
Entre as reivindicações a categoria pede um melhor ambiente de trabalho, o dobro no valor das horas-extras, reajuste de R$ 150 no vale-alimentação, melhores condições para os cobradores das estações-tubo. A pauta de reivindicações da classe inclui pedido de ganho real de 16% para motoristas e 22% para cobradores além da correção da inflação pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC)
Durante a tarde, o presidente do Sindimoc afirmou, em entrevista, à Banda B que há três meses a categoria busca um acordo com as empresas, mas como nada chegou, a categoria entrou em greve. “Ficamos decepcionados com o rumo da negociação, os trabalhadores merecem uma valorização maior já que possuem uma defasagem salarial e precisam de melhorias nas condições de trabalho”, disse.
Segundo o presidente do Sindimoc, o objetivo da categoria não era paralisar as atividades e sim chegar a um acordo, mas nenhum dos 78 itens da pauta de reivindicações da categoria foi aceito pelos empresários. Os itens incluem reajuste salarial e aumento do valor do vale-alimentação. “Sabemos o quão prejudicial é uma paralisação do transporte público, mas hoje existe uma insatisfação grande”, comentou.
Mais informações em breve.

VEJA O VÍDEO DA RPC DO CASO DE IMPROBIDADE DO EX PREFEITO J.CAMARGO




O Ministério Público entrou hoje com uma ação de improbidade administrativa contra o ex-prefeito José Antonio Camargo ( J. Camargo) e contra a SEFE - Sistema Educacional Família e Escola Ltda. ( antigamente denominada BASE - Editora e Gerenciamento Pedagógico Ltda)





Ex prefeito J. Camargo é denunciado: Veja o vìdeo

Mesmo com greve, decisão da justiça garante 70% da frota de ônibus nos horários de pico


Da Redação

O presidente da Urbanização de Curitiba (Urbs), Roberto Gregório, informou em entrevista ao jornalista Adilson Arantes na tarde desta terça-feira (25) a ação proibitória do órgão foi aceita e a decisão judicial garante pelo menos 70% da frota de ônibus nos horários de pico e 40% nos demais períodos do dia. “Esse é o nosso papel para garantir tranquilidade aos usuários de ônibus de Curitiba, que não serão prejudicados com uma possível paralisação”, comentou. A decisão é da juíza Anelore Rothenberger Coelho, da 18ª Vara do Trabalho de Curitiba.
onibus4
Foto: Divulgação
Por outro lado, o presidente do Sindicato dos Cobradores e Motoristas de Ônibus (Sindimoc), Anderson Teixeira, afirmou que é lamentável a Urbs procurar a justiça para garantir um mínimo de funcionários trabalhando do que os funcionários para uma negociação. “Entendemos que essa ação seria natural, mas após a decisão. Isso nos mostra que os únicos interessados na negociação somos nós trabalhadores, mas entendemos que ação judicial é para ser cumprida, mas essa questão será levada à assembleia”, disse.
Caberá à Urbs identificar as linhas e horários a serem cumpridos pelos motoristas e cobradores, dentro dos percentuais estabelecidos e, havendo descumprimento, a multa será de R$ 10 mil por dia, enquanto durar a desobediência.
Para fins de cumprimento da determinação, são considerados horários “de pico” entre 6h e 8h e entre 17h e 19h, de segunda à sexta-feira e, aos sábados, somente das 6h às 8h; não há horários de pico aos domingos.
Proposta
A proposta feita na manhã de quarta-feira (19) pelo sindicato patronal não agradou motoristas e cobradores de ônibus. Segundo Teixeira, ao contrário dos anos anteriores, desta vez não foram apresentados índices de reajustes fixos. A fase negociação com a classe patronal segue de modo lento, já que a data-base para as discussões era o dia 1º de fevereiro. “Nós temos vários itens a serem discutidos, que não se limitam a questão salarial. Nós queremos, sobretudo, melhorar as condições de trabalho em todos os aspectos.
A situação das estações-tubo é somente um exemplo, já que elas são lugares praticamente desumanos para os cobradores”, relatou o presidente.
Outro lado
O Sindicato das Empresas de Ônibus de Curitiba e Região Metropolitana informou, por meio de nota, que entende as reivindicações da categoria, mas não tem condições de atendê-las neste momento.
“Em função das dificuldades das empresas já há muito apontadas em estudos realizados por doutores em economia da Universidade de São Paulo USP e pela empresa de consultoria, com renome internacional, a KPMG, levadas ao conhecimento do poder concedente e expressas inclusive judicialmente,pelo não cumprimento do contrato, sustentam que as reivindicações dos trabalhadores encontram sérios obstáculos para serem atendidas, devido ao grande número de itens e pelos altos valores reivindicados. Além disso as disposições contratuais estabelecem limites a expansão das despesas com pessoal”, diz a nota.
O sindicato também se diz preocupado em relação à segurança das pessoas e pelo zelo do patrimônio, “entendendo que as manifestações públicas são atos legais desde que não cheguem ao vandalismo colocando vidas em risco”.

Fraude em licitação: MP entra com ação de improbidade contra ex-prefeito de Colombo J. Camargo


25 fevereiro, 2014
  |  por Karlos Kohlbach

 
O Ministério Público do Paraná entrou hoje com uma ação de improbidade administrativa contra o ex-prefeito de Colombo, região metropolitana, José Antonio Camargo (J. Camargo) e contra a empresa Sefe – Sistema Educacional Família e Escola Ltda. (antigamente denominada BASE – Editora e Gerenciamento Pedagógico Ltda.).
De acordo com o promotor de Justiça Paulo Conforto, que assina a ação, em 2005, o então prefeito, juntamente com o então secretário de Educação, Altair da Silva Leme (já falecido), direcionaram uma licitação para a aquisição de livros didáticos, materiais e serviços de educação em favor da Sefe. Na época, a administração municipal pagou à empresa a quantia de R$ 1,6 milhão. Atualizado para os dias de hoje, esse valor corresponde a R$ 2,7 milhões — montante que o Ministério Público requer que seja devolvido aos cofres do município pelos requeridos.
“O esquema consistia na elaboração de um edital sob medida para  beneficiar a referida empresa, sendo que eventuais concorrentes seriam desclassificadas na análise prévia do material, feita pela Secretaria de  Educação do município. O mesmo esquema de fraude à licitação teria acontecido em diversos municípios do Paraná, como Rio Azul, Campina da Lagoa, Palotina, Cornélio Procópio, Guamiranga, Marechal Cândido Rondon, Campina Grande do Sul, Castro, Mercedes, Matelândia, Irati, Imbituva e Jaguariaíva, entre outros”, explicou o promotor.
O MP-PR requer  que J. Camargo tenha seus direitos políticos suspensos por até oito anos e que a empresa Base Editora seja impedida de contratar com o poder público pelo prazo de cinco anos.

VÍDEO APRENDA A CUIDAR DOS SEUS RINS






Dia 14 de março se comemora o DIA MUNDIAL DO RIM, e a Parceiros do Rim - Associação de Pacientes Renais do Paraná começará uma campanha diária com vários vídeos alertando para o risco da doença renal crônica. No Brasil hoje temos quase 100.000 pessoas em tratamento dialítico. Conforme pesquisa da SBN = Sociedade Brasileira de Nefrologia temos mais de 2.000.000 de pessoas que devem estar portando a doença renal em algum estágio. Só a prevenção pode evitar a proliferação dessa doença trágica. 




Em três dias, três fugas em delegacias são registradas em Curitiba e região


Por Elizangela Jubanski e Antônio Nascimento

Em terceiro dia consecutivo, Polícia Civil registra fuga de presos em delegacia de Curitiba e região metropolitana. Na noite desta segunda-feira (24) por volta das 23 horas, seis presos do 11º Distrito Policial, que fica na Cidade Industrial de Curitiba, conseguiram fazer um buraco na parede de dentro da cela e fugir. Quatro foram recapturados.
Na tarde de domingo, cinco presos fugiram da Delegacia de Quatro Barras, na região metropolitana de Curitiba. Eles destruíram uma tampa de concreto que escondia um buraco até o terreno ao lado da delegacia e fugiram.
Já no sábado, a fuga aconteceu Delegacia de Bocaiuva do Sul, também região metropolitana. Cinco deles renderam a investigadora que estava de plantão. Eles fugiram pela porta da frente da delegacia com três armas, sendo uma metralhadora, uma espingarda e uma calibre 32.

Guardas prendem dupla acusada de assaltar joalherias no Centro de Curitiba


Da Redação

Guarda Municipal (GM) prendeu na tarde do último dia 12 uma dupla acusada de assaltarjoalherias no Centro de Curitiba. Paulo Roberto Serra, de 54 anos, conhecido como “Paulo Picanha”, e Jardel da Silva, 37, foram abordados na Travessa Jesuíno Marcondes, enquanto “estudavam” as lojas para cometer os furtos.
roubo-joias-250214-bandab
(Foto: Divulgação/ Guarda Municipal)
Os guardas Silveira, Rangel e Everson receberam a denúncia e partiram em patrulhamento para colher informações com os lojistas da área. Eles prenderam os criminosos e apreenderam com eles um alicate e diversas joias roubadas, ainda etiquetadas.
Os produtos foram devolvidos e a dupla, que tinha passagem por furtos e já havia sido presa junta no passado, foi encaminhada para o 1º Distrito da Polícia Civil. Eles foram autuados em flagrante por furto qualificado.

STF manda Gol reservar 2 assentos por voo para deficientes de baixa renda.




A companhia aérea Gol deve reservar, no mínimo, dois assentos em todos os seus voos nacionais para deficientes de baixa renda. A decisão, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), foi mantida pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Joaquim Barbosa. Em nota, a Gol afirmou que "cumpre a determinação judicial". Têm direito ao benefício Pessoas com Deficiência Física, mental, auditiva, visual ou renal crônica, e com renda familiar mensal per capita de até um salário mínimo. É preciso fazer um cadastro no Ministério dos Transportes.
Tudo começou quando o Ministério Público Federal (MPF) ajuizou uma ação civil pública contra a União Federal e a Gol para assegurar aos deficientes comprovadamente carentes o direito ao passe livre e gratuito, em todos os voos realizados pela companhia dentro do território nacional. Em seu recurso ao STF, a empresa pediu para a decisão ser suspensa.
Os motivos alegados foram: 1) que a União excluiu o transporte aéreo dos benefícios da lei que concede passe livre às pessoas com deficiência no sistema de transporte coletivo interestadual (Lei 8.899/1994); 2) que é inconstitucional a criação de benefício de seguridade social sem prévia fonte de custeio (artigo 195, parágrafo 7º, da Constituição Federal ); 3) que, se for compelida a respeitar o benefício, a empresa vai transferir para os demais consumidores o respectivo ônus financeiro; 4) que o benefício frustra a expectativa da empresa quanto à lucratividade dessa modalidade de transporte; 5) que a medida provocará desequilíbrio artificial das condições de concorrência, pois apenas ela estaria sujeita à decisão.
O pedido de suspensão da decisão foi encaminhado anteriormente ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), que decidiu não ter competência para julgar o caso e encaminhou-o à Suprema Corte. O presidente do STF negou o pedido, e afirmou que cabia a empresa "ir além de ilações ou de conjecturas, com o objetivo de demonstrar que os efeitos da decisão impugnada superam a simples redução da perspectiva dos resultados financeiros da pessoa jurídica".
Também segundo ele, "o hipotético transporte gratuito de até dois passageiros a cada voo não tem intensidade suficiente para retirar completamente o interesse na exploração econômica dos serviços de transporte aéreo de passageiros.

Gol tem de reservar poltronas a deficientes carentes
Brasília - A companhia aérea Gol terá de reservar pelo menos duas poltronas por avião em todos os voos nacionais para portadores de deficiência comprovadamente carentes. Numa decisão tomada nesta semana, os desembargadores da 5.ª Turma do Tribunal Regional Federal (TRF) da 1.ª Região reconheceram o direito dos deficientes carentes ao passe livre e gratuito.
Por unanimidade, os desembargadores concluíram que a legislação brasileira determina a reserva das poltronas. "Por intermédio da presente ação, busca-se o efetivo cumprimento de disposição legal, devidamente regulamentada, em que se assegurou aos portadores de deficiência física, comprovadamente carentes, o direito ao livre-acesso gratuito aos serviços de transporte interestadual", afirmou o relator do caso no TRF, desembargador Souza Prudente.
De acordo com informações do TRF, a Gol também foi condenada a pagar uma indenização por danos morais coletivos de R$ 50 mil. O caso chegou à Justiça porque o Ministério Público Federal protocolou uma ação civil pública contra a União e a Gol com o objetivo de garantir o direito dos portadores às poltronas.
O pedido foi rejeitado pela Justiça Federal em Uberlândia. O Ministério Público recorreu e o TRF reformou a decisão, assegurando aos deficientes carentes o passe livre. Durante o julgamento, o desembargador Souza Prudente observou que as outras companhias aéreas que operam no aeroporto de Uberlândia (MG) estão concedendo passe livre as deficientes carentes. Segundo ele, não se pode admitir que apenas a Gol "permita-se ao seu descumprimento".
Mais informações:
As Pessoas com Deficiência que desejam reservar um assento em qualquer voo das companhias aéreas deverá se dirigir ao aeroporto da sua cidade, com antecedência de 3 horas e apresentar a carteira de passe livre interestadual, a Pessoas com Deficiência que não possui a carteira do passe livre interestadual poderá fazer o cadastro no link abaixo:
Fazer o cadastro do passe livre no ministério dos transportes. Deve-se fazer o download dos formulários e encaminhá-los ao ministerio.:
http://www.transportes.gov.br/index/conteudo/id/70976
 É importante informar que os acentos para Pessoas com Deficiência só é válido somente para voos nacionais e não dentro do mesmo estado;
a reserva deverá ser feita diretamente nas lojas da companhia no aeroporto da sua cidade, não sendo possível a reserva online ou por telefone a reserva deve ser feita com no máximo 3 (três) horas de antecedência de cada voo;
é obrigatório o pagamento de taxa de embarque, pois esta não é da companhia e sim da infraero
Mais informações no endereço: SAN Quadra 3 Bloco N/O Edifício DNIT Térreo - Brasília/DF ou pelos telefones
Telefone: (61) 2029.8035. Caixa Postal - 9.600 - CEP 70.040-976 - Brasília/DF
e-mail: passelivre@transportes.gov.br

Comerciante espalha cartaz com foto de ladrão que já invadiu seu restaurante 4 vezes em 20 dias


Por Bruno Henrique e Elizangela Jubanski

suspeito-dr-faivre
Cartaz foi espalhado pelos postes do Centro de Curitiba. Foto: BH/Banda B

Um comerciante tomou uma atitude drástica e colou diversos cartazes pelos postes e paredes ao redor do restaurante dele, que fica no Centro de Curitiba. Um suspeito já invadiu o estabelecimento dele quatro vezes e continua solto. Os furtos aconteceram em um período de 20 dias. Na última vez, ele foi detido, levado ao 1º Distrito Policial, mas liberado porque cometeu furto, que é considerado crime de médio porte. Eles está cumprindo medida preventiva.
Diante disso, o comerciante resolveu espalhar uma foto do suspeito por toda a região. O objetivo é que quando ele se aproxime, pessoas já saibam que ele é reincidente. “Tenho restaurante aqui há 4 anos. Ele arromba, furta e vai embora. A gente trabalha tanto para conseguir as coisas”, contou o comerciante à Banda B na manhã desta terça-feira (25). Ele prefere não ser identificado. O estabelecimento dele fica na rua Dr. Faivre.
De acordo com ele, com telhas, fechaduras e outros aparelhos que quebraram durante a ação do suspeito, o prejuízo já passa de R$ 7 mil. “Alguma coisa eu preciso fazer”, reclama. A insegurança também tomou conta depois da última ação. “Ele disse que ia voltar aqui”. Câmeras de segurança foram instaladas há meses e já registradas a ação do suspeito. Elas funcionam 24 horas para flagrar uma possível nova tentativa.

Com aval de passageiros, motorista ateia fogo em ônibus de linha da RMC


Por Marina Sequinel e Juliano Cunha
fogo-onibus-250214-bandab
O motorista e a passageira foram indiciados pelo incêndio. (Foto: Juliano Cunha – Banda B)

A polícia avançou nas investigações sobre o incêndio de um ônibus da linha Bateias/Curitibaque aconteceu no último dia 6, na Estrada do Cerne, em Campo Magro, na região metropolitana. O próprio motorista do coletivo e uma passageira são acusados de atear fogo no veículo, com o aval dos outros usuários. A ação foi uma forma de protesto, devido às más condições do transporte na cidade, de acordo com a apuração do caso.
onibusdestruido
Na ocasião, motorista disse que um homem teria invadido e colocado fogo no veículo. (Foto: Antônio Nascimento – Banda B)
Na ocasião, o condutor Florisvaldo da Silva, de 36 anos, afirmou à Banda B que um homem teria entrado no ônibus, pedido para que todo mundo descesse e incendiado o automóvel. “Nós descobrimos que essa história não passava de fantasia. Na verdade, os passageiros fizeram uma vaquinha e, com R$ 10, uma diarista, usuária do coletivo, foi comprar gasolina em um posto de Bateias”, explicou o delegado Hertel Reiben.
No dia seguinte à compra, Viviane Guedes de Souza, de 32 anos, espalhou a gasolina e, junto com o motorista, deu início às chamas. “Eles acharam que, com o veículo destruído, conseguiriam um ônibus novo. Naquele dia, houve uma troca de tiros entre policiais e traficantes, e eles usaram a situação para forjar um ato criminoso”, completou o delegado.
O motorista e a diarista serão indiciados pelo incêndio e, se condenados, podem pegar de dois anos e meio a oito de prisão. Todos os outros passageiros do veículo, que consentiram com o crime, também serão indiciados. A polícia continua a apurar a identidade de todos os envolvidos.

Trabalhador sofre queda de 6 metros e é socorrido em estado grave no Cajuru


Por Elizangela Jubanski e Bruno Henrique

Um trabalhador sofreu uma queda na manhã desta terça-feira (25) no bairro Cajuru, em Curitiba. Vanderley Lopes, 45 anos, estava limpando um telhado de um sobrado na rua Arnaldo Monti Bertolini quando uma das calhas cedeu e ele caiu. A altura da queda foi de 6 metros aproximadamente. Ele está em estado grave.
Três pessoas viram o momento da queda e acionaram o Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate). Um médico do Siate foi até o local devido à gravidade da queda. O cabo Emerson contou à Banda B que ele estava sem equipamentos de segurança.
De acordo com as informações apuradas no local, Lopes é fucnionário de uma empresa de limpeza que presta serviços em empresas e residências. Ele foi encaminhado ao Hospital Cajuru e o estado de saúde é grave.

PM raciona alimentação de cães





A Polícia Militar admitiu ontem que a alimentação dos cães vem sendo racionada desde a última quinta-feira. Vazado à imprensa, um documento interno da Diretoria de Apoio Logístico da PM determinou que o volume diário de ração fosse limitado a 400 gramas por animal “até que se normalize o abastecimento de ração no Canil Central,” sediado em Curitiba. A redução da cota de alimentação dos cachorros provocou a reação de entidades policiais e da Sociedade Protetora dos Animais de Curitiba (Spac). O caso é mais um episódio que aponta para a escassez de recursos das forças de segurança do Paraná.
Além do Canil Central – que abriga 38 cães de busca e salvamento e farejadores de drogas –, a medida afeta outras 15 unidades policiais espalhadas pelo estado. Enquanto vigorar o racionamento, os animais ficarão “baixados”, ou seja, não participarão de operações. “Só deverão ser utilizados em casos excepcionais”, consta da orientação da PM.
Licitação
De acordo com nota da Polícia Militar, a licitação para compra de um novo lote de ração está em processo de “reanálise”, “consoante o contexto geral de austeridade fiscal do governo”. Para entidades policiais, porém, é impossível não relacionar o caso à falta de recursos que tem atingido as forças de segurança desde outubro do ano passado.
A Associação de Defesa dos Direitos dos Policiais Militares (Amai) e a Associação dos Praças dos Paraná (Apra) prepararam ofícios que serão encaminhados ao Comando da PM, pedindo informações sobre a limitação. A Spac também cobrou respostas e acompanha o caso de perto.
Segundo a Apra apurou no Canil Central da PM, a cota de 400 gramas de ração diária corresponde, em média, à metade do que os cães consomem normalmente.
A professora de Medicina Veterinária da PUCPR, Ana Paula Sarraff, diz que, sem dados como peso e estado corpóreo de cada cachorro, é difícil prever o impacto que a dieta forçada pode provocar. Ainda assim, ela ressalta que não é “recomendável” manter o racionamento por um longo período. Em nota, a PM informou que a situação deve se normalizar no início de março, quando será licitado um novo estoque de ração, e acrescentou que “a medida de racionamento visa preservar a saúde dos semoventes, mediante orientação médico-veterinária”.

Adolescente de 17 anos sai em garupa de moto e é morto pelo piloto na RMC


Por Marina Sequinel e Antônio Nascimento

O Instituto Médico Legal (IML) registrou 22 mortes na Grande Curitiba durante este fim de semana. No total, foram 11 homicídios, cinco por acidentes de trânsito, três suicídios e três casos que ainda precisam ser esclarecidos. O período do balanço foi das 18h da última sexta-feira (21) até as 6h da manhã desta segunda (24).
Entre as mortes, está o assassinato de Bruno Fernandes da Silva Martins, de 17 anos, em Piraquara, na região metropolitana da capital. Ele foi morto com quatro tiros na noite deste domingo (23) na rua Agostinho Ferreira Araújo, no Jardim Guarituba.
De acordo com o soldado Viana, do Batalhão de Polícia de Guarda, a vítima estava na garupa de uma motocicleta quando começou a discutir com o piloto. “Eles brigaram, ainda não sabemos por que, e o homem que estava com ele atirou. O Bruno levou dois tiros na cabeça, um no peito e outro nas coisas”, explicou à Banda B.
Ele ainda declarou que o adolescente já era conhecido pela polícia. Há quatro meses, ele teria participado de um roubo a uma imobiliária e fugido para São José dos Pinhais. “Ele trocou tiros com os policiais e levou um tiro de raspão na cabeça. Há duas semanas ele agiu também em outro assalto. Dessa vez, a uma farmácia”, completou o soldado. A Delegacia de Piraquara deve investigar o caso.
Atropelamento
Outra morte que marcou a noite deste domingo foi o atropelamento de Arilton Mona, de 42 anos, no km 121 da BR-277. O acidente aconteceu na área do asfalto novo, que liga Campo Largo à Curitiba.
Ele atravessava a rodovia quando foi atingido por um carro e ficou caído no asfalto. O motorista fugiu sem prestar socorro. Em seguida, um segundo veículo, do modelo Palio, passou por cima da vítima. “Eu não vi nada. Só senti o baque e voltei para ver o que tinha acontecido. Achei que havia atropelado um animal. Depois eu vi o homem no chão”, contou o condutor do Palio, José Aparecido da Silva, de 31 anos, que parou para atender Arilton.
Ele chamou a ambulância, mas não deu tempo de salvar a vida dele. “Quando eu saí do carro ele ainda estava vivo, mas infelizmente, não resistiu e acabou falecendo”, completou José.
O corpo da vítima foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML).

PM admite que caseiro desparecido em Piraquara pode ter sido morto por policiais


Redação com G1/PR

A Polícia Militar (PM) admitiu nesta segunda-feira (24), por meio de uma nota divulgada no site G1/PR, que o caseiro Edenilson Rodrigues, que desapareceu há nove meses em Piraquara , na Região Metropolitana de Curitiba , pode ser sido morto por policiais militares. Devido aos indícios de assassinato, o caso deixou de ser investigado em um inquérito policial militar, e a investigação passou para o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco).
Edenilson foi visto pela última vez no dia 21 de maio de 2013, na chácara onde morava com a esposa e os filhos. Os parentes alegam que o rapaz foi retirado de casa à força por agentes da Rondas Ostensivas de Natureza Especiais (Rone), da Polícia Militar (PM). O caso de Edenilson lembra o do pedreiro Amarildo Dias de Souza, de 47 anos, que está desaparecido desde o dia 14 de julho no Rio de Janeiro. A suspeita é que policiais militares estejam envolvidos no sumiço dele.
Segundo a mãe de Edenilson, Marineusa Rodrigues, duas viaturas com cerca de oito policiais no total chegaram à casa onde ele morava por volta das 22h30 da noite do dia 21, a partir de uma suposta denúncia de que haveria drogas no local. Os policiais teriam agredido Edenilson e permanecido no local por quase duas horas, levando o homem embora pouco depois da meia-noite, segundo a versão de Marineusa. O caseiro teria sido levado para a delegacia do município, mas nunca mais apareceu.
A mãe já prestou depoimento na delegacia, na Corregedoria da Polícia Militar e no Gaeco. Ela também tirou sangue, que foi enviado para perícia, para comparar com o sangue encontrado no carro policial usado na noite do desaparecimento de Edenilson. “Se cometeram esse crime, onde jogaram o corpo, o que fizeram com o rapaz. Eles que paguem por isso”, diz Marineuza.