Alunos da rede pública de Colombo recebem kit escolar


WEBMASTER 28 DE FEVEREIRO DE 2014

Material está sendo entregue para mais de 26 mil crianças nas 45 escolas e 39 Centros Municipais de Educação Infantil – CMEI do município

Crianças recebem kit escolar composto por 23 itens que auxilirá no desenvolvimento das atividades em sala de aula
Crianças recebem kit escolar composto por 23 itens que auxilirá no desenvolvimento das atividades em sala de aula
Os mais de 26 mil alunos da rede pública de ensino de Colombo estão recebendo, desde a última semana, o kit escolar, composto por 23 itens. Com mais qualidade, os materiais estão sendo distribuídos conforme a idade e a necessidade de cada ano.
O kit que está sendo entregue nas escolas e Centros Municipais de Educação Infantil – CMEI, contem: mochila, estojo (penal), apontador, seis cadernos, cola, lápis, lápis de cor, pasta plástica, régua, massa de modelar, tinta guache, pincel escolar, papel sulfite, giz de cera, tesouras e três canetas.
“Ter este material básico dentro da sala de aula faz parte do processo ensino aprendizagem que possibilita o desenvolvimento das atividades pedagógicas, sendo um dos fatores para que os professores e as crianças deem andamento nas suas atividades rotineiras”, destacou a secretária da Educação e Esporte, Aziolê Cavallari Pavin.
As 45 escolas e os 39 Centros Municipais de Educação Infantil iniciaram o ano letivo de 2014 no último dia 10 de fevereiro, e as entregas do kit escolar começaram no dia 17. Segundo o último levantamento da Secretaria da Educação, todos os Cmeis já estão com o material e as escolas municipais passaram a receber o kit.
Material está sendo distribuído em todas as unidades de ensino da rede pública de Colombo
Material está sendo distribuído em todas as unidades de ensino da rede pública de Colombo
Para realizar esta ação, a Prefeitura Municipal de Colombo por meio do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação – FNDE, investiu mais de R$ 1.132.203,50 na compra do kit escolar, mochila e estojo (penal). No mês de março, será a vez dos alunos receberem o uniforme escolar com duas camisetas, calça e agasalho como também um par de tênis e dois pares de meias.
Foto: Marcio Fausto/PMC
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
BLOG – colombopmc.blogspot.com.br; FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo: TWITTER: @ColomboPMC; INSTAGRAM: @colombopmc e no site oficial: www.colombo.pr.gov.br

Polícia prende acusado de matar homem em semáforo da RMC; câmeras flagraram crime


Da Redação com Polícia Civil

A polícia prendeu na última terça-feira (25) um dos acusados de matar um homem de 57 anos no último dia 16, na Avenida Iraí, em Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. Alessandro Siqueira Machado, conhecido como “Alex”, atirou em Pedro Januário no meio da rua. Ele agiu com outro criminoso, que ainda não foi localizado.
assassinato-280214-bandab
(Foto: Reprodução)
O caso ganhou repercussão e chocou os moradores porque as câmeras de segurançaflagraram toda a ação. O vídeo, divulgado pelaBanda B na semana passada, mostra desde o momento em que eles saem de uma farmácia, três horas antes do crime, até a hora em que Pedro parou o veículo Palio no sinaleiro. Em uma ação rápida, de cerca de dois minutos, a vítima foi atingida por um tiro no peito. Ela não resistiu e morreu na hora.
A Polícia Civil conseguiu chegar à autoria do crime, já que, após a ação, os criminosos roubaram outro automóvel e o abandonaram no bairro Cajuru, juntamente com duas jaquetas. Em uma das roupas, estava a nota fiscal de um produto comprado na farmácia, onde eles foram flagrados. “Diante dessa informação, nós conseguimos a imagem dos suspeitos no estabelecimento, vestindo as mesmas vestes abandonadas que os suspeitos vestiam nos momentos dos crimes”, explicou o delegado-titular da Delegacia de Pinhais, Marcelo Magalhães.
Segundo ele, após o depoimento de testemunhas e do preso, o caso que era tratado como latrocínio (roubo seguido de morte), passou a ser tido como homicídio qualificado seguido de roubo majorado. A polícia descobriu que a vítima teve, no passado, uma desavença com “Alex”. “Esse foi o motivo para a prática do homicídio, não havendo, por parte dos suspeitos a intenção de roubar o Palio”, completou o delegado. O outro suspeito, Rodrigo Portella, o “Bárbie”, também teve a prisão decretada, mas está foragido.

TRT faz última proposta e aguarda resposta de sindicatos até a tarde de sábado


Por Felipe Ribeiro e Juliano Cunha
audiênciatrtjuliano-280214-bandab
Foto: Juliano Cunha – Banda B

O Tribunal Regional do Trabalho (TRT) deu um prazo de 20 horas para que motoristas, cobradores e empresas aceitem a última proposta do juízo e cheguem a um acordo. Caso contrário o julgamento do dissídio seguirá para o colegiado de desembargadores. A nova proposta foi feita durante a terceira audiência entre as partes, que aconteceu na tarde desta sexta-feira (28) no TRT.
A proposta anunciada pela desembargadora Ana Carolina Zaina foi: data-base em 1° de fevereiro; reajuste de 5,26% no INPC mais 3,82%, totalizando 9,28% de aumento real; abono de R$ 300 e reajuste de 10,5% no valor da cesta básica.
A vice-prefeita Mirian Gonçalves disse que orçamento do município não permite nada além deste proposto, mas assume o compromisso de honrar os percentuais.
O advogado do sindicato das empresas (Setransp), Carlos Santiago, disse que vai aguardar manifestação das partes e que os empresários aceitam não descontar os dias parados, desde que a proposta seja aprovada em assembleia e haja a volta ao trabalho. A classe patronal ainda assegura aos trabalhadores manter as demais cláusulas da convenção coletiva
Uma assembleia de trabalhadores marcada para as 9h deste sábado pode encerrar a greve.

Terror do Pinheirinho é morto com dez tiros; vítima era suspeita de oito homicídios


Por Elizangela Jubanski e Roberto Romanowski



O jovem Felipe Iarocheski, 19 anos, foi morto a tiros na noite desta quinta-feira (27) na rua Izaac Ferreira da Cruz, com a Linha Verde, no bairro Pinheirinho, em Curitiba. A vítima estava sendo investigada por oito homicídios na região. O crime aconteceu por volta das 23h. A vítima foi atingida por dez tiros e morreu na hora. O autor dos disparos teria, de acordo com a polícia, recarregado o revólver calibre 38 e continuado a atirar.
Segundo o delegado Danilo Zarlenga da Homicídios, Felipe era considerado o terror do bairro e estava sendo investigado pelo envolvimento em, pelo menos, oito homicídios. Ele também possuía um mandado de prisão em aberto, que deveria ser cumprido hoje, de acordo com a DH.
“Essa vítima estava sendo investigada há meses. Ele já tem uma condenação também e bem conhecido na região. Linha de investigação não vai faltar porque motivo para matar esse rapaz não falta”, apontou o delegado.
No momento em que Felipe foi abordado pelo assassino, ele guardava um cachimbo de crack no bolso. Não há informações sobre o atirador. A polícia suspeita que o crime possa ter sido motivado por vingança.
De acordo com o Dr. Danilo Zarlenga da Delegacia de Homicídios que investiga o crime.

Rapaz leva cinco tiros e chega conversando no hospital


Por Elizangela Jubanski e Roberto Romanowski



Um homem identificado apenas como Fernando foi baleado no Jardim da Ordem, no bairro Tatuquara, em Curitiba. Ele chegou conversando no Hospital Trabalhador, no bairro Portão. Ninguém soube a motivação dos disparos.
O atentado aconteceu por volta da 21h na rua Juarez Távora. Os tiros atingiram: braço, boca, costas e outro de raspão na cabeça. Atendido pelo Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate), ele estava consciente e estável. O rapaz foi encaminhado ao Hospital do Trabalhador e não corria risco de morte.
Ele não quis comentar sobre os disparos ou a motivação. A Delegacia de Homicídios investiga o caso.

“É uma tarde triste para o Supremo”, declara Joaquim Barbosa


Da Agência Brasil

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, criticou a absolvição dos condenados na Ação Penal 470, o julgamento do mensalão. “Esta é uma tarde triste para o Supremo Tribunal Federal, porque, com argumentos pífios, foi reformada, foi jogada por terra, extirpada do mundo jurídico, uma decisão plenária sólida, extremamente bem fundamentada, que foi aquela tomada por este plenário no segundo semestre de 2012”, afirmou.
joaquim-barbosa-270214-bandab
(Foto: José Cruz/ABr)
No início da tarde, por 6 votos a 5, o Supremo absolveu oito condenados por formação de quadrilha. De acordo com o entendimento da maioria, os réus ligados aos núcleos financeiro e político não formaram uma quadrilha para cometer crimes. Os votos pela absolvição foram proferidos pelos ministros Luís Roberto Barroso, Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski, Cármen Lúcia e Rosa Weber. Pela condenação, votaram Luiz Fux, Gilmar Mendes, Marco Aurélio, Celso de Mello e Joaquim Barbosa.
Segundo o presidente do Tribunal, a atuação dos condenados em uma quadrilha ficou comprovada, porque a “estrutura delituosa estava em funcionamento” durante o período em que os crimes correram. A estrutura, segundo ele, era operada pelas empresas do publicitário Marcos Valério e pelos condenados ligados ao PT, como o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu e o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares. “Como não dizer que toda essa trama não constitui quadrilha? Se não fosse a delação feita por um dos corrompidos [ex-deputado Roberto Jefferson] , muitos outros delitos continuariam a ser praticados”, disse.
Com a decisão da maioria dos ministros, as penas atuais ficam mantidas porque as condenações por formação de quadrilha não foram confirmadas. Os réus aguardavam o julgamento dos recursos. O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu vai continuar com pena de sete anos e onze meses de prisão em regime semiaberto; o ex-deputado José Genoino, com quatro anos e oito meses, e o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares, seis anos e oito meses.
O publicitário Marcos Valério foi condenado a 40 anos. Ramon Hollerbach e Cristiano Paz, ex-sócios dele, cumprem mais de 25 anos em regime fechado. Todos estão presos desde novembro do ano passado, devido às penas para as quais não cabem mais recursos, como peculato, corrupção, evasão de divisas.
A sessão de hoje foi iniciada com o voto do ministro Teori Zavascki, que também absolveu os oito réus. Com o voto do ministro, o placar a favor do provimento dos embargos ficou em 5 a 1. Zavascki argumentou que as penas no crime de quadrilha foi “exacerbada” e sem a devida fundamentação jurídica.
O placar favorável aos condenados foi formado com o voto da ministra Rosa Weber, que reafirmou a posição na definição das penas, em 2012. A ministra reiterou que as provas não demonstraram um vínculo associativo entre os condenados de forma estável, fato de caracteriza uma quadrilha. Segundo ela, é necessário que a união dos integrantes seja feita especificamente para a prática de crimes. “Continuo convencida de que não se configurou o crime de quadrilha”, disse a ministra.
Em seguida, Gilmar Mendes acompanhou Luiz Fux e defendeu a condenação dos acusados. Marco Aurélio acatou em parte os embargos. O ministro considerou que houve o crime de quadrilha, pois “houve permanência e estabilidade na prática, e houve acima de tudo entrosamento” na prática criminosa. Mas, em seu voto, ele discordou da dosimetria da pena dada aos condenados. O ministro votou pela diminuição da pena, conforme votou nos embargos de declaração.
Antes de finalizar o voto, Marco Aurélio fez críticas ao novo entendimento firmado pelo Tribunal. “A maioria está formada. O Supremo de ontem assentou a condenação, e o fez por 6 a 4, e o de hoje muda a lógica e, com a devida vênia, inverte este placar”, disse.
Para o ministro, o resultado dos embargos, não levou em consideração as provas do julgamento. “O nosso pronunciamento se fez a partir da prova. E da prova, a meu ver, contundente, quanto à existência, não de uma simples coautoria, mas quanto à existência do crime previsto no artigo 288 do Código Penal.”
Em seguida, Celso de Mello votou contra os embargos e salientou que a decisão do STF de condenar pelo crime foi “corretíssima”. O ministro lembrou que o crime dispensa, “como diz a jurisprudência, o exame aprofundado do grau de participação de cada um”. E que o vínculo da quadrilha ficou demonstrado por ter se projetado entre 2002 e 2005. “O reconhecimento desse cenário põe em evidência, de forma clara, a ofensa que esses condenados cometeram contra a paz pública”, observou.
O Supremo Tribunal Federal (STF) retoma agora à tarde o julgamento para analisar os recursos de três condenados por lavagem de dinheiro, entre eles o ex-deputado João Paulo Cunha.

Passageiros não conseguem embarcar, se revoltam e destroem dois ônibus na RMC


Por Elizangela Jubanski e Bruno Henrique


Cerca de cinquenta passageiros ficaram revoltados na manhã desta sexta-feira (28) ao não conseguirem embarcar em um ônibus do transporte público em Itaperuçu, na região metropolitana de Curitiba. Eles depredaram e destruíram dois ônibus da linha Curitiba/Itaperuçu. Todas as janelas foram quebradas e há estillhaços dentro e fora dos ônibus. Ninguém se feriu.
Várias pessoas aguardaram cerca de 1 hora a chegada de um ônibus, no entanto, nem mesmo a metade daqueles que esperavam conseguiram embarcar. “Ou vai todo mundo ou não vai ninguém”, começaram a manifestar. Durante a greve no transporte público, que marca o terceiro dia hoje, a Justiça determinou que a frota trabalhe com 50% em horário de pico. A demora, de acordo com os passageiros do município, chega a passar de uma hora.
“A gente não aguenta mais. Estou há três dias sem conseguir ir ao trabalho. Se já é difícil sem greve, com greve então, tá louco”, reclamou Delzemir de Andrade, que é servente de limpeza e trabalha próximo à Praça do Japão em Curitiba. Ela contou que ontem também tentou ir ao trabalho, mas não conseguiu entrar nos ônibus, justamente pela quantidade de pessoas em relação aos ônibus que estavam circulando.
O pedreiro Paulo Gonçalves de Oliveira também tentou embarcar no coletivo sentido Curitiba. “Isso é um desrespeito com a gente que trabalha. Na próxima vamos atear fogo”, finalizou.
Os ônibus destruídos estão às margens da rua e a Polícia Militar (PM) foi até o local para tentar impedir ou deter os manifestantes, no entanto, ninguém foi para a delegacia. A empresa do ônibus deverá retirá-los ainda nesta manhã.

Justiça antecipa nova audiência para por fim à greve; motorista que fechou terminal diz por que fez isso


onibus-greve-des-620

Por Denise Mello e Roberto Romanowski

Um motorista do transporte coletivo bloqueou uma das passagens do terminal do Terminal do Pinheirinho com o biarticulado que dirigia, na noite desta quinta-feira (27). A atitude causou uma fila de ônibus e uma grande confusão. O motorista acabou agredido e foi preso.O fechamento durou cerca de uma hora e meia, o que provocou atraso ainda maior em várias linhas entre as 18h30 e 20 horas.
O motorista da empresa Redentor,  Adriano da Fonte, de 42 anos, contou que resolveu fechar a entrada do terminal para aumentar a pressão em razão da greve. Mas, segundo ele, era para ser ‘só por 20 minutos’. “Peguei o biarticulado e atravessei na entrada do terminal para chamar a atenção só por 20 minutos, para aumentar a pressão da nossa greve. Mas daí veio um motorista do outro ônibus e começou a me xingar, me chamar de vagabundo, safado. Nesse bate-boca, veio um passageiro, já irritado, e me deu uma gravata. Acho que ele luta alguma coisa porque me imobilizou totalmente. Apareceu um policial, me algemou e me levou para a delegacia. Mas queria só lutar pelos nossos direitos, pelo nosso aumento”, contou o motorista à Banda B.
O motorista foi encaminhado para o Centro Integrado de Atendimento ao Cidadão (Ciac) Sul. Lá ele foi ouvido e liberado.
Negociação
Após fechamento do Terminal do Pinheirinho, a Prefeitura de Curitiba entrou no plantão da Justiça do Trabalho (TRT-PR) com pedido de suspensão imediata da greve por descumprimento da decisão judicial. No requerimento, a Prefeitura pediu ainda a antecipação da audiência de conciliação, marcada pra depois do carnaval em 06/03, para esta sexta-feira (28) às 14 horas.
O pedido foi acatado pela Justiça e uma nova rodada de negociação acontece hoje.
Ontem, as empresas não aceitaram a proposta de 10,5% de reajuste feita pela Justiça e aceita pelos motoristas e cobradores. Uma nova proposta, de 8,25% de reajuste para os motoristas e 10,5% para os cobradores, foi feita pela Justiça, mas nenhum dos lados disse se aceita os índices até o momento.

Maioria do STF absolve condenados no mensalão do crime de quadrilha



Da Agência Brasil

quadrilhamensalão
Foto: Agência Brasil
A maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu hoje (27) absolver oito réus condenados por formação de quadrilha na Ação Penal 470, o processo do mensalão. Entre os beneficiados pela decisão estão ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, o ex-deputado José Genoino, o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares e o publicitário Marcos Valério. O placar a favor da absolvição está em 6 a 1. Os votos de quatro ministros ainda serão proferidos.
O placar favorável aos condenados foi formado com o voto da ministra Rosa Weber, que reafirmou a posição na definição das penas, em 2012. A ministra reiterou que as provas não demonstraram que houve um vínculo associativo entre os condenados de forma estável, fato de caracteriza uma quadrilha. Segundo ela, é necessário que a união dos integrantes seja feita especificamente para a prática de crimes. “Continuo convencida de que não se configurou o crime de quadrilha”, disse a ministra.
Com a decisão, as penas atuais ficam mantidas porque as condenações por formação de quadrilha não foram executadas. Os réus aguardavam o julgamento dos recursos. Se os recursos tivessem sido rejeitados, os condenados que estão em regime semiaberto passariam para o fechado. De acordo com o Código Penal, as penas acima de oito anos têm cumprimento em regime fechado, no qual não são concedidos benefícios, como trabalho externo.
O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu cumpre pena de sete anos e onze meses de prisão em regime semiaberto, o ex-deputado José Genoino cumpre quatro anos e oito meses e o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares, seis anos e oito meses.
O publicitário Marcos Valério foi condenado a 40 anos. Ramon Hollerbach e Cristiano Paz, ex-sócios dele, cumprem mais de 25 anos em regime fechado.
Todos estão presos desde novembro do ano passado devido às penas para as quais não cabem mais recursos, como peculato, corrupção, evasão de divisas.
Nesta fase do julgamento, os ministros decidiram se oito condenados que tiveram quatro votos pela absolvição no crime de formação de quadrilha durante o julgamento principal em 2012 poderão ter as condenações revistas. Os recursos são chamados de embargos infringentes.
A sessão hoje foi iniciada com o voto do ministro Teori Zavascki, que também absolveu os oito réus. Com o voto do ministro, o placar a favor do provimento dos embargos ficou em 5 a 1. O voto favorável de Zavascki já era esperado. O ministro argumentou que a estipulação das penas no crime de quadrilha foi “exacerbada” e sem a devida fundamentação jurídica.
“Nada impede que, ao julga-los [os embargos infringentes], o tribunal promova especificamente um novo juízo sobre a pena aplicada”, ponderou. Teori elogiou o voto de Barroso e disse que acatou a prescrição dos crimes, pois, no seu entendimento, a pena máxima cabível seria inferior a dois anos de reclusão, o que, a levar em consideração a data da prática dos crimes, estariam prescritos. Rosa Weber votou em seguida também pela absolvição.
Na sessão de ontem (26), os ministros Luís Roberto Barroso, Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski e Cármen Lúcia absolveram os condenados por entenderem que não houve o crime de quadrilha. Somente o ministro Luiz Fux votou pela condenação.

Polícia prende membros de quadrilha que aterrorizavam vítimas com ‘armas de brinquedo’


Da Redação com Polícia Civi



Apesar do uso de “armas de brinquedo”, os assaltos praticados por uma quadrilha que costumava roubar carros e casas em Curitiba eram bem reais. Um Gol vermelho, roubado em janeiro pelo grupo, no bairro Capão Raso, foi recuperado por policiais da Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV) na última quinta-feira (26). Um dos membros, Jean dos Santos Jacinto, de 18 anos, foi preso dentro de uma casa localizada entre as ruas Professor Basílio Ouvídio da Costa e Rezala Simão, no Santa Quitéria, após uma troca de tiros. Outro integrante da quadrilha, Maicon do Prado Santos, de 23 anos, conseguiu fugir durante o tiroteio e a polícia ainda tenta localizá-lo.