Em Colombo mulher recebe encomenda que diz ‘abra e terá o que merece’ e Antibombas é acionado


Por Elizangela Jubanski e Danaê Bubalo

antibomba
Mulher que recebeu caixa suspeita de atual de ex-marido. Foto: DB/Banda B

Uma caixa suspeita movimentou o Esquadrão Antibombas na tarde deste domingo (27) em Colombo, na região metropolitana de Curitiba. Endereçada a uma mulher, a caixa foi entregue por um homem que procurou a destinatária em duas casas até deixar com a filha dela. “Não vire”, diz a recomendação, colada na caixa. A jovem desconfiou e acionou a Polícia Militar (PM). Nenhum artefato explosivo foi encontrado, no entanto velas e sal grosso indicam uma possível macumba.
A encomenda precisava ser entregue em mãos, já que o homem responsável por ser o ‘pombo-correio’ foi, primeiramente, na casa da mãe da destinatária, que fica na rua Pará, no Jardim Monza. Com óculos escuros e boné, ele foi informado que a mulher, com cerca de 45 anos, não estava e que possivelmente estaria na casa dela. O homem, então, foi até a casa da mulher endereçada na caixa e entregou para a filha dela ao descobrir que ela também não estava.
A jovem, que tem cerca de 20 anos, suspeitou de toda a atitude do ‘carteiro’ depois de ler as mensagens na caixa de papelão, embrulhada em um saco plástico: ‘não vire’ e ‘abra e você vai ter o que merece’. o Esquadrão foi até o local e isolou a área.
A caixa foi submetida a um raio-x que indicou não haver suspeita de artefatos explosivos. A caixa foi destruída por precaução, no entanto, de acordo com a polícia, sal grosso e velas indicam que uma possível macumba estava sendo entregue para a mulher. Em depoimento à polícia, assim que chegou em casa, a mulher contou que é divorciada há cerca de 10 anos e suspeita que a atual de seu ex-marido tenha envolvimento com a encomenda.

Fonte; Banda B

Prefeitura vai implantar 60 novas câmeras de monitoramento na cidade


WEBMASTER 27 DE ABRIL DE 2014

Equipamentos vão auxiliar no trabalho de segurança na atuação da Guarda Municipal e da Polícia Militar

Colombo conta atualmente com 24 câmeras que são monitoradas pela Guarda Municipal
Colombo conta atualmente com 24 câmeras que são monitoradas pela Guarda Municipal
Para auxiliar no trabalho de segurança da população de Colombo, a Prefeitura Municipal irá instalar já neste segundo semestre, 60 novas câmeras de monitoramento que se somarão as atuais 24 em operação. A iniciativa trata da expansão do sistema que tem o objetivo de ampliar a atuação da Guarda Municipal (GM) como também da Polícia Militar do Paraná (PM/PR).
A prefeita Beti Pavin, disse que este projeto vem a se somar as demais ações prioritárias para Colombo. “Nossa população estava com muito medo, andava assustada, e aos poucos, em parceria, vamos mudando este cenário, seja com a vinda de novas viaturas, da UPS Zumbi/Liberdade e agora com estas câmeras, gradativamente vamos nos sentindo mais seguros e tranqüilos”, ponderou.
O vídeo monitoramento, segundo o secretário de Tecnologia da Informação, Maurício Oliveira, será expandido por meio de uma rede estimada de 28 quilômetros de fibra óptica e rádio, que serão distribuídas por toda cidade. “Tudo isto será feito de acordo com um mapa de criminalidade traçado pela Policia Militar, buscando trazer mais segurança à população”, explicou.
Apresentação do sistema que será implantado para a expansão do monitoramento por câmeras no município
Apresentação do sistema que será implantado para a expansão do monitoramento por câmeras no município
Para a instalação destes equipamentos serão utilizados produtos importados com tecnologia de ponta e as imagens serão armazenadas por um período determinado onde qualquer cidadão poderá solicitá-las à Guarda Municipal, explicou o superintendente da GM, coronel Edson Fernando Paredes Barroso.
O gerenciamento e a execução do projeto será realizado pela empresa vencedora da licitação, Akiyama que com a instalação destas 60 novas câmeras irá totalizar 84 pontos de monitoramento no município.
Fotos: João Senechal/PMC
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
BLOG colombopmc.blogspot.com.br; FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo: TWITTER: @ColomboPMC, INSTAGRAM: @colombopmc e no site oficial: www.colombo.pr.gov.br

Motorista distraída fura sinal vermelho e atinge casal de moto em cruzamento no Alto da XV


Por Elizangela Jubanski e Danaê Bubalo

moto-alto
Garupa teve ferimentos leves e foi socorrida ao Hospital Cajuru. Foto: DB/Banda B

A distração de uma motorista que dirigia uma caminhonete Tucson causou um acidente na manhã deste domingo (27) no bairro Alto da XV, em Curitiba. Um casal em uma motocicleta BMW foi colhido pelo veículo no cruzamento das ruas Fernando Amaro com a Sete de Abril. A garupa, uma mulher de 44 anos, teve ferimentos e foi levada ao hospital.
O acidente aconteceu por volta das 10h40 quando a motorista da caminhonete, que vinha pela Sete de Abril, furou o sinal vermelho, de acordo com o Batalhão de Polícia de Trânsito. Ela voltava de um concurso público e confessou que estava distraída, segundo o depoimento à polícia. A moto que vinha pela Fernando Amaro foi atingida na lateral. Gisele Rocha Toffol, garupa da moto, teve ferimentos leves e foi encaminhada pelo Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate) ao Hospital Cajuru.
Bastante nervosa, mas sem ferimentos, a motorista acompanhou o trabalho dos socorristas. O motociclista também não ficou ferido. O cruzamento ficou parcialmente bloqueado, mas sem registro de fluxo intenso.

Em protesto rápido e barulhento, rolezinho em frente a bar que insultou cliente reúne 250 pessoas

Por Elizangela Jubanski






A
as respostas infelizes que o dono do bar Phoenix American Mex deu a uma cliente na rede social continuam dando dor de cabeça ao empresário. Na noite deste sábado (26), cerca de 250 pessoas se reuniram em frente ao restaurante, que fica no bairro Tarumã, em Curitiba, para um rolezinho. O evento foi marcado por meio do Facebook e teve mais de 8 mil notificações de comparecimento e apoio ao protesto. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) foi acionada e acompanhou a manifestação dos internautas curitibanos, mas não houve registro de atos de vandalismo. Entretanto, o clima foi tenso.
A concentração aconteceu às 19h30 na Praça das Nações, ao lado do Hipermerado Extra – também mencionado nos comentários do dono do bar. Mais pessoas aderiram ao manifesto na passeata até a frente do bar. Organizado pelo estudante da Universidade Federal do Paraná Marcelo Carvalho, a intenção do rolezinho foi se manifestar contra a discriminação social e também racial. Horas antes do evento, Carvalho publicou no grupo uma mensagem dizendo que atos de baderna que passassem dos limites seriam registrados. “Com o intuito de coibirmos qualquer forma de baderna, pedimos a todos que levem seus celulares, câmeras e filmadoras. No caso de alguém passar dos limites, por favor, filmem, fotografem, registrem tudo!”.
Entre as marchas, aos gritos, os manifestantes cantaram: “Senhor, eu não me engano, o teu bar vai que ter abrir pros manos”. Chegando em frente ao Phoenix American Mex, um grupo de motociclistas, clientes do bar, fez frente à ação dos ‘rolezeiros’. A administradora Dunya de Castro, 25 anos, que estava no local e mandou um vídeo ao Portal Banda B, acredita que o dono do bar tenha pedido ao grupo de motociclistas intimidarem a manifestação. “Eles tentaram confrontar, vieram pra cima da gente, ligaram as motos e ameaçaram atropelar quem estivesse na frente. A gente tem certeza que o dono pediu para eles irem até lá”, disse a administradora.
Nesse momento, a Polícia Rodoviária Federal foi até o local para acalmar os ânimos dos dois grupos. “Ninguém foi lá para brigar”, disse Dunya. Entretanto, outro internauta que entrou em contato com a Banda B disse que os motociclistas não foram ofensivos. “Eles inclusive entraram de ré para evitar que fossem atropelados”, disse o manifestante.
O rolezinho durou cerca de 30 minutos. A reportagem tentou contato com alguns motociclistas que estavam no local, segundo o evento oficial do Facebook, mas até o fechamento da matéria nenhum deles respondeu às mensagens.
Confusão
Toda a confusão envolvendo o restaurante começou quando uma cliente, que se sentiu lesada, publicou na rede social a insatisfação com o Phoenix American Mex. O dono do bar, por meio de sua página online, rebateu às críticas com ofensas. A nota oficial do restaurante é que ele não teria escrito aquelas mensagens e, sim, um funcionário.

João Paulo II e João XXIII se tornam santos


Canonização foi celebrada pelo Papa Francisco na Praça de São Pedro.
Papa Bento XVI também participou da cerimônia presenciada por milhares.




"Declaramos e definimos como santos os beatos João XXIII e João Paulo II e os inscrevemos no Catálogo dos Santos, e estabelecemos que em toda a Igreja sejam devotamente honrados entre os Santos", foi a fórmula pronunciada em latim pelo Papa Francisco, após a qual a multidão na praça rompeu em aplausos.
A canonização dupla reuniu, em um único evento, o atual Papa Francisco e o Papa Emérito Bento XVI, que renunciou no ano passado em uma situação inédita na história moderna da Igreja Católica.
Francisco concelebrou missa solene com cinco prelados, entre eles o bispo de Bergamo (cidade natal do italiano João XXIII), Francesco Beschi, e o ex-secretário particular do Papa João Paulo II e arcebispo de Cracóvia, Stanislaw Dziwisz.
"Estes foram dois homens de coragem ... e deram testemunho diante da Igreja e do mundo da bondade e misericórdia de Deus", disse Francisco. "Eles viveram os trágicos acontecimentos do século XX, mas não foram oprimidos por eles. Para eles, Deus era mais poderoso, a fé era mais poderosa."
As relíquias dos dois novos santos, uma ampola de sangue de João Paulo II e um pedaço de pele de João XXIII extraída durante sua exumação no ano 2000, foram colocadas ao lado do altar.
A costarriquenha Floribeth Mora, cuja cura inexplicável permitiu elevar aos altares João Paulo II, levou a relíquia do Papa polonês, enquanto a de João XXIII foi entregue por seu sobrinho.
A cerimônia de canonização teve os mesmos moldes de uma missa e foi simples, sóbria e sem extravagâncias, segundo o Vaticano.
Bento XVI seguiu a cerimônia no setor esquerdo do altar, junto com os cardeais e os 1.000 bispos que concelebraram sucessivamente a missa.
Em 2011, a beatificação de João Paulo II, feita por Bento XVI, durou três dias e custou cerca de US$ 1,65 milhão, reunindo 1,5 milhão de fiéis na praça e nos seus arredores, segundo a polícia de Roma.
O Vaticano, citando fontes da polícia italiana, estimou que cerca de 800 mil pessoas participaram da celebração.
Segundo a Santa Sé, 500 mil pessoas lotaram a praça e sua via de acesso, a Via da Conciliação, e 300 mil seguiram o evento diante dos 17 telões instalados em diversos locais em Roma.
Os poloneses - conterrâneos de João Paulo II-, foram os estrangeiros mais numerosos presentes.
Trens especiais foram colocados em circulação para a viagem desde a Polônia.
A cerimônia do lado de fora da Basílica de São Pedro permitiu que mais pessoas participassem do evento.
Bandeiras de vários países, inclusive o Brasil, podiam ser vistas na multidão.
A praça foi enfeitada com 30 mil rosas vermelhas, amarelas e brancas doadas pelo Equador, cujo presidente, Rafael Correa, estava presente na cerimônia.
Telões foram espalhados na Praça e pela cidade de Roma, que  teve esquema especial de trânsito para a celebração, com bloqueio de ruas e reforço nos transportes públicos.
Após a cerimônia, Francisco percorreu a praça no Papamóvel, cumprimentando os fiéis. Antes, ele levou cerca de 40 minutos para cumprimentar os integrantes das 93 delegações internacionais que compareceram à festa.

Militares são convidados a se retirar de terminal e acabam na delegacia


Por Felipe Ribeiro e Bruno Henrique




Três militares do exército foram parar na delegacia durante a madrugada desde sábado (26) após se negarem a sair do Terminal do Cabral, em Curitiba. O local fica parcialmente fechado durante o período sem ônibus e na situação de hoje eles chegaram a discutir com o segurança do local.
A Polícia do Exército chegou a ser chamada, mas foi a Guarda Municipal que encaminhou os três e um quarto amigo para o Centro Integrado de Atendimento ao Cidadão (Ciac) Sul.
De acordo com a polícia, eles tentaram usar de autoridade para permanecer em um local que não poderiam estar. Eles assinaram um termo circunstanciado e foram liberados.