Escolas municipais desenvolvem Projeto Cidadão Ambiental Mirim


WEBMASTER 11 DE JUNHO DE 2014

Iniciativa permitirá ao professor visualizar as formas e ações que podem ser realizadas com os seus alunos

Professores de 25 escolas participam de oficina e visita técnica em empreendimentos do Circuito Italiano
Professores de 25 escolas participam de oficina e visita técnica em empreendimentos do Circuito Italiano
A primeira oficina pedagógica com professores de 25 escolas da rede municipal de ensino de Colombo foi realizada no dia 10, por meio do projeto Cidadão Ambiental Mirim. Na ocasião, os profissionais da educação participaram na prática de atividades em propriedades do Circuito Italiano de Turismo Rural.
Envolvidas no processo, as secretarias da Educação e Esporte e da Indústria, Comércio, Turismo e Cultura e de Meio Ambiente permitiram aos professores visualizar de que forma podem realizar uma visita técnica com seus alunos, aliando os conceitos de sala de aula com as atividades apresentadas nos empreendimentos do Circuito.
“Este turismo pedagógico vai contribuir e destacar a importância da preservação e da conservação ambiental para estas escolas e professores que querem com mais consistência e intensidade desenvolver estas questões com seus alunos”, disse a secretária da Educação e Esporte, Aziolê Cavallari Pavin.
Para iniciar os trabalhos do dia, na parte da manhã, os professores participaram de uma palestra sobre Turismo Pedagógico com o professor da Universidade Católica do Paraná (PUCPR), Harry Alberto Bollmann, que orientou a respeito das formas de estruturar as atividades práticas em consonância com o conteúdo de sala de aula.
Posteriormente, o grupo saiu em visita ao Parque Municipal Gruta do Bacaetava e a dois empreendimentos do Circuito, a Chácara Engenho Verde e o Restaurante É da Pam. A tarde, a visita aconteceu no Sítio Mãe Terra com atividades e discussões sobre sustentabilidade, entre outros temas correlatos. Por fim, os professores preencheram uma ficha ao qual detalharam as impressões das visitas.
“Estamos oferecendo em conjunto com as demais secretarias e departamentos ferramentas para estes profissionais trabalharem com as crianças o que temos em nosso município e como devemos preservar, seja nos equipamentos públicos como também com ações simples em suas casas”, explicou o secretário da Indústria, Comércio, Turismo e Cultura, Antonio Ricardo Milgioransa.
Cidadão Ambiental Mirim
O projeto Cidadão Ambiental Mirim tem a finalidade de promover a conscientização dos alunos das escolas municipais quanto a importância do cuidado e do respeito ao meio ambiente, além de informar à população os diferentes programas ambientais existentes na cidade.
“Com este projeto é oferecido suporte teórico-metodológico aos docentes, para o encaminhamento de ações e projetos interdisciplinares voltados a formação cidadã dos alunos e que também colabora para a ampliação da consciência socioambiental nas realidades de vida da população”, disse a assessora pedagógica da secretaria da Educação e Esporte, Dalva Simone Strapasson Dias.
Turismo Pedagógico
Grupo irá trabalhar em sala de aula com seus alunos as vivências do turismo pedagógico praticado em Colombo
Grupo irá trabalhar em sala de aula com seus alunos as vivências do turismo pedagógico praticado em Colombo
O projeto Turismo Pedagógico foi idealizado a partir de uma viagem técnica realizada em 2013, a cidade de Joinville (SC). Em função disto, esta iniciativa foi estruturada visando a adequação das propriedades do Circuito Italiano que aderindo ao projeto, se tornarão referências quando se fala em sustentabilidade e gestão ambiental.
“Este diferencial irá partir de ações simples de manejo de resíduos sólidos, conservação da água, tratamento de esgoto e aproveitamento energético são exemplos de boas práticas direcionadas a sustentabilidade que só tem a agregar com a atividade turística do município”, disse a diretora de Meio Ambiente, Daniele Gasparin.
Ao todo participaram 56 professores, técnicos da Educação, do Turismo, da Cultura e do Meio Ambiente.
  
Foto: João Senechal/PMC
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
BLOG – colombopmc.blogspot.com.br; FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo: TWITTER: @ColomboPMC e no site oficial: www.colombo.pr.gov.br

Bandidos rendem família de deputado federal e fogem levando fuzil e outras cinco armas



Quatro homens armados invadiram e assaltaram a casa do deputado federal Fernando Francischini (SDD) na noite desta quarta-feira (11) e fugiram levando pelo menos um fuzil que estava de enfeite na residência, cinco armas e um veículo Hyundai Vera Cruz. A residência fica localizada no bairro Tanguá, em Curitiba, e a Polícia Militar realiza cercos ruas da região para tentar localizar os bandidos.
De acordo com o tenente Kretmmer, a princípio, eles entraram pelo portão dos fundos do condomínio em que a família de Francischini mora e renderam a esposa e os dois filhos do casal.
Em choque, a esposa do deputado aguarda a chegada dele de Brasília para repassar qualquer nova informação sobre o assalto. Segundo informações da PM, Francischini, que também é delegado da Polícia Federal, já está a caminho da capital paranaense.
Entre os produtos roubados está um Iphone, que pode ajudar no rastreamento dos assaltantes. A PM também recebeu a informação que um Hyundai Santa Fé auxilia na fuga dos assaltantes.
O delegado Rodrigo Souza, da Delegacia de Furtos e Roubos esteve no local, assim como o delegado-chefe da divisão de investigações da Polícia Civil, Luiz Alberto Cartaxo. Vários policiais militares e policiais federais também acompanham o caso.

Ex-diretor da Petrobras é preso pela segunda vez por risco de fuga


Da Redação

ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa foi preso novamente de forma preventiva a pedido do Ministério Público Federal do Paraná (MPF-PR). A decisão foi tomada nesta quarta-feira (11), pelo juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Criminal Federal de Curitiba, com base em provas de que o ex-diretor da estatal tem milhões de dólares ocultos no exterior. As novas informações foram obtidas mediante cooperação internacional entre o MPF e o Ministério Público da Suíça.
paulo-roberto-costa
(Foto: Divulgação)
O requerimento de prisão realizado pela Força Tarefa Lava Jato/MPF reproduziu pedido de mesmo teor apresentado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ao Supremo Tribunal Federal, assim que foram identificadas as contas no exterior. Com a decisão que determinou o retorno das ações penais e investigações da operação Lava-jato para a Justiça Federal do Paraná, o pedido de prisão apresentado pelo procurador-geral não chegou a ser apreciado pelo Tribunal.
O mandado de prisão foi cumprido pela Polícia Federal, no Rio de Janeiro. O preso será encaminhado novamente à carceragem da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, onde poderá acompanhar as ações penais contra si em andamento na cidade.
Informações adicionais podem ser obtidas nos autos 5040280-37.2014.404.7000, que tramitam perante a Justiça Federal em Curitiba.

Na TV, Dilma usa Copa para atacar adversários


11 de junho de 2014

Foi mais uma exibição da presidente-candidata, que criticou os “pessimistas”. Oposição promete ir ao TSE para pedir punição por propaganda eleitoral antecipada


Gabriel Castro/Veja
dilma-size-598
Dilma Rousseff, a presidente-candidata, fez nesta terça-feira um discurso em cadeia de rádio e televisão para comemorar a chegada da Copa do Mundo – e, claro, se promover utilizando as prerrogativas do cargo. Dilma falou por dez minutos e fez afirmações que suscitaram críticas imediatas de opositores.
Ignorando as muitas obras que não ficaram prontas a tempo (e as que ficaram às custas de muito dinheiro desperdiçado), ela celebrou o início do torneio esportivo e atacou os críticos, que chamou de “pessimistas”. “Os pessimistas diriam que não teríamos Copa porque não tínhamos estádios. Os estádios estão aí, prontos. Diziam que não teríamos Copa porque não teríamos aeroportos. Praticamente dobramos a capacidade dos nossos aeroportos”, disse ela.
Dilma também se dirigiu aos insatisfeitos com os elevados gastos do governo com a realização da Copa: “É preciso olhar os dois lados da moeda. A Copa não representa apenas gastos, ela traz receitas para o país”, afirmou, antes de dizer que os jogos geram negócios e criam empregos.
A presidente também tentou adaptar seu discurso para agradar o coro preocupado com os casos de corrupção que podem se proliferar diante dos gastos com o torneio mundial. Ela disse que as despesas estão sendo fiscalizadas pelos órgãos de controle, e que eventuais autores de irregularidades serão punidos rigorosamente.
Dilma Rousseff não perdeu a oportunidade de listar alguns de seus programas de governo, como o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).
A reação da oposição foi imediata: o PSDB anunciou que vai pedir que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) puna a presidente por propaganda eleitoral antecipada.
Candidata - Dilma passou esta terça-feira em “modo” candidata: de manhã, ela foi à convenção do PDT que referendou o apoio do partido à reeleição da presidente. De tarde, ela esteve em outra convenção, do PMDB, que, apesar de dividido, também assegurou a continuidade da aliança com o PT no plano nacional. Em ambos os casos, Dilma utilizou a retórica de candidata para fazer ataques à oposição e afirmar que só o PT pode manter o Brasil nos trilhos.

Vox Populi: Dilma, 40%; Aécio, 21% e Campos, 8%


11 de junho de 2014
O candidato do PSDB cresceu 5 pontos porcentuais desde o levantamento realizado em abril
Agência Estado
dilma-aecio-eduardo
Pesquisa Vox Populi divulgada nesta quarta-feira (11) pela revista Carta Capital aponta que a presidente Dilma Rousseff manteve 40% das intenções de voto em relação ao levantamento de abril e venceria no primeiro turno se as eleições fossem hoje. O pré-candidato do PSDB, Aécio Neves, cresceu 5 pontos porcentuais desde o levantamento de abril e chegou aos 21%, enquanto Eduardo Campos manteve 8% no período. O levantamento, segundo a publicação, foi feito entre os dias 30/5 e 1º/6.
Abaixo dos três principais candidatos aparecem Pastor Everaldo (PSC) com 2% e José Maria (PSTU) com 1%. Os candidatos Randolfe Rodrigues (PSOL), Eymael (PSDC), Levy Fidelix (PRTB), Eduardo Jorge (PV), Mauro Iasi (PCB) e Denise Abreu (PTN) não atingiram 1%. A revista aponta ainda que os indecisos, que eram 18% em abril, são 14%. O número de brancos e nulos variou de 15% para 14%.
Metodologia
A pesquisa foi feita com 2.200 eleitores em 161 municípios brasileiros. A margem de erro é de 2,1 pontos porcentuais para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada na Justiça Eleitoral sob o número BR-00156/2014 e a pesquisa foi contratada pela Editora Confiança, que edita a revista Carta Capital.

STF valida Lava Jato e devolve ações à Justiça no Paraná


11 de junho de 2014
Com a decisão, as acusações contra o ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, e o doleiro Alberto Youssef vão voltar para a 13ª Vara Federal
Agência Brasil
PF
A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) validou nesta terça-feira (10) as provas da Operação Lava Jato, da Polícia Federal (PF), e determinou que oito ações penais oriundas da investigação voltem para a Justiça Federal no Paraná. Agora, as investigações da PF serão retomadas.
Com a decisão, parte da investigação que envolve o deputado federal André Vargas (sem partido-PR) vai seguir no STF. Já as acusações contra o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa e o doleiro Alberto Youssef vão voltar para a 13ª Vara Federal de Curitiba. O doleiro e outros acusados estão presos desde março.
Os ministros julgaram uma questão de ordem apresentada pelo ministro Teori Zavascki, que havia determinado a suspensão das investigações. Apesar de ter sustado a apuração, o relator determinou que somente parlamentares citados nos processos respondam às acusações no STF.
Por unanimidade, o voto foi seguido pelos ministros Gilmar Mendes, Cármen Lúcia, Ricardo Lewandowski e Celso de Mello.
Oito ações penais e toda a investigação da Polícia Federal foram paralisadas, no mês passado, por determinação de Zavascki, relator do processo no Supremo. Na ocasião, o ministro entendeu que, em função da presença de parlamentares, que são citados nas investigações, o juizado de primeira instância não poderia continuar com a relatoria dos processos. Por isso, deveria enviar todos os casos ao Supremo, para que os ministros decidissem quem seria investigado pela Corte.
A decisão de Zavascki foi tomada após o juiz Sérgio Moro, responsável pela investigação na Justiça Federal no Paraná, enviar ao ministro parte da investigação da Operação Lava Jato, na qual o Vargas (sem partido-PR) é citado. Moro remeteu as investigações ao STF por entender que cabia à Corte apurar a relação entre Vargas e o doleiro Alberto Youssef em função do foro privilegiado. O deputado Luiz Argôlo (SDD-BA) também é citado em outras conversas.
A relação entre Vargas e o doleiro dois tornou-se conhecida por meio de uma reportagem do jornal Folha de S.Paulo publicada em abril. De acordo com o jornal, Vargas usou um avião do doleiro para uma viagem a João Pessoa.
Deflagrada no dia 17 de março, a Operação Lava Jato desarticulou uma organização que tinha como objetivo a lavagem de dinheiro em seis estados e no Distrito Federal. De acordo com as informações do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), os acusados movimentaram mais de R$ 10 bilhões.

Falta estrutura ao Paraná para enfrentar desastres naturais


11 de junho de 2014
Com quase meio milhão de pessoas afetadas pelas chuvas do fim de semana, só um a cada quatro municípios do Paraná tem plano de contingência
KATIA BREMBATTI/Gazeta do Povo
Arnaldo Alves/AEN/Divulgação
Arnaldo Alves/AEN/Divulgação
“Eu nem sabia que era o coordenador da Defesa Civil da cidade”. Assim, o funcionário de uma prefeitura do interior do Paraná respondeu quando foi procurado pela coordenadoria estadual de prevenção a desastres. O caso ilustra o desleixo com que algumas localidades tratam o sistema que deve proteger e socorrer a população. Apesar de estar presente, na teoria, em todos os 399 municípios do Paraná, a Defesa Civil local costuma ser negligenciada. “A estrutura é pouco proativa, é uma questão crônica do modelo de gestão da defesa civil no país”, comenta o capitão Eduardo Gomes Pinheiro, à frente da prevenção de desastres no Paraná. Ele comenta que falta pessoal preparado e que evitar tragédias não esta na lista de prioridades dos gestores. “Nunca estivemos tão bem, mas ainda estamos longe do ideal”, resume.
O argumento de que só os grandes municípios têm condições de manter estruturas para a prevenção a desastres é rebatido pelo capitão, com veemência. “Numa cidade pequena, uma grande enchente pode aniquilar o local”, reforça. As dicas passadas pelo militar incluem o treinamento de pessoal e a criação de estruturas municipais. “Primeiro precisa ser adquirida a consciência de que é um dever da gestão pública se preocupar em proteger preventivamente a população. A atitude não pode ser apenas reativa”, afirma. O trabalho deve incluir preparação para o enfrentamento de epidemias e atendimento a múltiplas vítimas.
Apenas uma em cada quatro cidades do Paraná tem plano de contingência a desastres naturais, de acordo com dados da Defesa Civil, divulgados em novembro. Na prática, os planos de contingência visam demarcar áreas críticas e cadastrar recursos e equipes de assistência a serem acionadas em situações de risco.
Os municípios também falham no registro adequado das ocorrências. O número de desastres é muito maior do que consta nas estatísticas. Inclusive a política de distribuição de recursos e de prevenção fica prejudicada pela falta de informação. As cidades também precisam ampliar o número de Coordenadorias Municipais de Defesa Civil (Comdec), já que elas existem em menos de 300 cidades do Paraná – e em algumas, só no papel.
A criação de entidades regionais, com autoridade para evitar ocupação em áreas de risco, é apontada como uma solução pelo geólogo Luiz Eduardo Mantovani, do Centro de Apoio Científico em Desastres (Cenacid), da UFPR. Ele destaca que, além da estrutura precária – apesar de estar em evolução – os sistemas de prevenção nas cidades não dispõem de conhecimento para agir. Opinião semelhante tem Antônio Edésio Jungles, o diretor do Centro de Estudos e Pesquisas sobre Desastres (Ceped), da UFSC. “Não basta ter o dado, é preciso gestão do conhecimento, saber como usar”, diz. Ele reforça, contudo, que não basta os gestores públicos se empenharem. “Não dá para fazer redução de risco de desastres sem participação da comunidade”, finaliza.
Rodovias têm 27 pontos interditados
 Kelli Kadanus
Às 21 horas de ontem o Paraná ainda registrava 27 pontos de interdição total em rodovias federais e estaduais. Outros 18 pontos tinham algum tipo de restrição.
Nas estradas federais eram nove pontos de interdição total, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF). Outros dez pontos ainda apresentavam algum tipo de interdição parcial, como trânsito em meia pista ou com restrição ao tráfego de veículos pesados.
A BR-153 apresentava três pontos de interdição. No Km 328, em Imbituva, a pista cedeu por uma queda barreira; no Km 350, em Rebouças e no Km 364, em Cerro Azul, o problema é alagamento da pista.
Na BR-373 eram dois pontos bloqueados: Km 421, em Candói, e Km 324, em Chopinzinho.
Nas estradas esta­duais havia ontem à noite 18 pontos completamente interditados. Outros oito pon­­tos apresentavam restrições, como tráfego em meia pista e restrição a veículos pesados.

Número de afetados pelas chuvas no Paraná beira os 500 mil; 10º corpo foi encontrado



A Defesa Civil divulgou no início da manhã desta quarta-feira (11) o boletim mais atualizado sobre a situação do Paraná em razão das chuvas do final de semana. Segundo o boletim, chegou a 492.532 o número de afetados pela tempestade e pelo menos 4.129 pessoas permanecem em abrigos em todo o estado. Ao todo, o governo do Paraná decretou situação de emergência em 130 cidades, incluindo Curitiba.
Nas estradas, o Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR) liberou nesta terça-feira (10) 33 trechos de rodovias, que estavam bloqueados por causa das chuvas. o trânsito na PR-323 sobre o Rio Ivaí, na entrada de Doutor Camargo, no Noroeste do Estado é um dos trechos liberados. Também já estão liberadas a estrada de acesso a Guaraqueçaba, a PR-317 (entre Quarto Centenário e Nova Aurora), PR-487 (entre Manoel Ribas e Novas Tebas) e as rodovias concessionadas (BR-277, BR-369 e BR-163).
O levantamento feito pelos engenheiros apontou 88 trechos de rodovias com problemas. Algumas foram afetadas com o aumento do nível do rio nas regiões Sul e Sudoeste do Estado. Até o fim da tarde desta havia 30 estradas operando em meia-pista e 25 ainda estavam totalmente interditados.
Mortes
Nesta terça-feira foi encontrado o corpo da 10ª vítima fatal das chuvas no estado. Agora, restam cinco desaparecidos: três em Guarapuava, uma em Rebouças e uma em São João do Ivaí.
Previsão
De acordo com o Simepar, o tempo segue firme, sem chuvas, até esta quinta-feira 912). Há previsão de tempo instável a partir de sexta (13), mas as chuvas não devem ser tão intensas quanto no último final de semana em todo o Paraná.

Rua da Copa no Abranches está quase pronta para o início da competição mundial



Faltando um dia para a Copa do Mundo de 2014 começar, a reportagem  voltou, nesta quarta-feira (11), até a rua da Copa, no bairro Abranches, em Curitiba, e conversou com Silmara Iglesias. A responsável pela decoração contou que há um mês só veste verde e amarelo e não vê a hora da competição mundial começar.
“Fizemos o possível dentro do que conseguimos de doações, falta apenas pintar parte do asfalto. A rua está bonita e aqui ainda é do lado da Pedreira, onde vai acontecer a Fan Fest. Por tudo isso o clima da Copa do Mundo já tomou conta”, afirmou  a brasileira, que é filha de pais espanhóis. “A torcida vai ser pelo Brasil, a Espanha fica em segundo plano. Sou brasileira, com muito orgulho e com muito amor”, garantiu.
Silmara pinta a rua desde a Copa de 1994, em uma homenagem ao Brasil e a seu irmão, que morreu e era fanático pela seleção canarinho. “É uma promessa que fiz para ele. Agora é ficar nervosa a cada jogo e torcer muito”, afirmou.
Confira abaixo as fotos  de como está a Rua da Copa:

(Fotos: Bruno Henrique – Banda B)

Passageira é baleada ao esconder pertences em assalto a ônibus na Grande Curitiba



onibus-assalto-dentro
Carro utilizado pelos marginais: pode ter sido roubado. 

Uma passageira com cerca de 50 anos foi baleada em uma assalto a um ônibus de viagem na noite desta terça-feira (10) na localidade de Terra Boa em Campina Grande do Sul, na região metropolitana de Curitiba. A vítima não foi identificada oficialmente e, de acordo com outros passageiros, tinha tentado esconder os pertences dos assaltantes.
onibus-assalto-dentro2
Passageira foi baleada no ombro. 
O ônibus de Rio Branco do Sul, da empresa Riobrantur, saiu do município por volta das 18 horas e passou pelos municípios de Almirante Tamandaré, Colombo e Quatro Barras para que outros passageiros embarcassem. O destino era a cidade de São Paulo, para onde o grupo viajava constantemente para comprar roupas. De acordo com a Polícia Militar, dois homens, que ainda não tinham viajado com o grupo, embarcaram no bairro Tranqueira, em Almirante Tamandaré, e depois do primeiro pedágio de Quatro Barras, na BR 116, anunciaram o assalto.
Os dois estavam armados e se comunicavam com comparsas que acompanhavam o ônibus. Cerca de 10 quilômetros depois do pedágio, os marginais ordenaram que o motorista entrasse em uma estrada de terra e fosse até uma propriedade particular. Nesse local, roubaram dinheiro, joias e celulares das vítimas.
O motorista Ricardo Souza disse  que viu a arma de um dos assaltantes. “Eles estavam de passageiro e de repente pediram para que eu virasse. O que estava dentro do ônibus estava com uma pistola, eu vi. Eles pediram para não era para olhar pra eles até irem embora. Isso aí é coisa anunciada, com certeza”, disse.
Uma das passageiras conseguiu esconder o celular embaixo do banco e acionar a Polícia Militar (PM) assim que os assaltantes foram embora. Pouco antes de irem, atiraram contra uma passageira. O disparo atingiu o ombro direito da mulher. A vítima viajava sempre com o grupo e teria tentado esconder dinheiro durante a ação. Ela foi socorrida pelo Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate), encaminhada ao Hospital Cajuru e passa bem.
Segundo o tenente Nascimento do 22º Batalhão da Polícia Militar (BPM), dois carros foram usados na ação e um deles teria sido abandonado no local. “Um deles é um Polo, que estava com as placas de um veículo Gol de São José dos Pinhais. A gente não pode precisar se eles são roubados, mas, com certeza, esses carros foram usados no assalto”, contou.
A Polícia Rodoviária Federal investiga o assalto, já que aconteceu na BR 116. Câmeras de segurança e a listagem do embarque podem auxiliar na descoberta do paradeiro de grupo.
Fonte: Banda B
.