Milhares de pessoas se reúnem na Fan Fest para acompanhar jogo do Brasil



(Fotos: Felipe Ribeiro )

A Pedreira Paulo Leminski, no bairro Abranches, já está recebendo milhares de curitibanos para o jogo de abertura da Copa do Mundo no Brasil, que acontece às 17h desta quinta-feira (12). A festa começou com apresentações de grupos de dança e shows de bandas da capital paranaense.
Os 15 mil ingressos disponibilizados para acompanhar a partida entre Brasil e Croácia se esgotaram em pouco mais de três horas na manhã de hoje. O curitibano Maurício, morador de Santa Felicidade, é dono de um deles e aproveitou para levar toda a família para o local. “A ideia é curtir essa emoção junto com as pessoas que você gosta. Essa é a primeira vez que eu participo de uma Fan Fest e estou gostando muito. Está tudo bem organizado e tranquilo. Agora é só esperar para ver o jogo”, disse ele em entrevista.
O palpite dele para o jogo é de 1 a 0 para o Brasil. Após o jogo, há o show do cantor Dudu Nobre, marcado para as 19 horas.
Segurança e preços
Segundo os participantes, a segurança está reforçada no local. As pessoas estão sendo revistadas até mesmo na saída do banheiro. No Espaço Cultura, é possível tirar fotos mas não há acesso à internet.
Apesar da organização, algumas pessoas reclamam dos preços altos dos alimentos e bebidas no local. Uma lata de cerveja custa, por exemplo, R$ 6, enquanto o preço de uma mini pizza é R$ 10. Um pacote de amendoim está R$ 8 e um x-burguer R$ 6.
Fan Fest
Evento oficial da FIFA, que acontecerá em todas as cidades-sede do Mundial, a Fan Fest é uma maratona de entretenimento, planejada para fazer com que a população participe e se integre à festa do futebol, mesmo sem ir aos estádios. São 25 dias de eventos. Nas datas com atrações nacionais (12 e 23 de junho e 5 e 13 de julho) a capacidade máxima é de 15 mil pessoas. Nas demais datas a capacidade será de 2 mil pessoas simultaneamente.
Fonte: Banda B

De virada, Brasil bate a Croácia por 3 a 1 e larga com pé direito na Copa

Por João Pedro Alves



A espera foi grande e a expectativa era maior ainda, mas a Seleção Brasileira começou bem a busca pelo hexacampeonato da Copa do Mundo. No jogo de abertura desta segunda edição verde e amarela do torneio, realizada na tarde desta quinta-feira (12) na Arena Corinthians, em São Paulo, a vitória por 3 a 1 sobre a Croácia coroou um show que a torcida deu nas arquibancadas. Mesmo tendo saído atrás no placar, a equipe canarinho não se entregou e chegou à virada no segundo tempo. O comandante da vitória foi o craque Neymar, responsável por levar a equipe à frente e ainda por fazer dois gols – o terceiro foi anotado por Oscar já no finalzinho.
Com três pontos e líder do Grupo A, o Brasil volta a campo às 16h de terça-feira (17) para enfrentar o México em jogo marcado para o Castelão, em Fortaleza. No dia seguinte, as 19h, a Croácia encara a equipe de Camarões na Arena da Amazônia, em Manaus.
Mesmo em casa e melhor, Brasil sai atrás e tem que correr atrás do empate
Após 64 anos viajando ao redor do globo, a Seleção Brasileira voltou a disputar uma partida de Copa do Mundo em casa na abertura da edição 2014 do torneio contra a Croácia. E logo na execução do hino, cantado em coro uníssono pelos torcedores, os comandados de Felipão sentiram o apoio vindo das arquibancadas que teriam não só nos 90 minutos que se seguiriam mas também no restante do Mundial.
A empolgação tomou conta e assim que a bola rolou o Brasil tentou ir para cima, mas encontrou um adversário que mostrava resistência, marcava forte e saía nos contragolpes. Foi assim que Olic, de cabeça, criou o primeiro perigo do jogo. O “balde d’água fria” viria logo depois, aos 10 minutos, com a abertura do placar: em um cruzamento rasteiro feito para a área da esquerda, Marcelo tentou cortar e acabou mandando contra o próprio patrimônio.
A partir de então, o jogo virou praticamente “ataque contra defesa” na Arena Corinthians. O ataque era, claro, verde e amarelo. Empurrado por uma nação inteira, o time pentacampeão invadiu o campo croata e trabalhava a bola em busca de brechas na marcação na intermediária. Elas não apareciam, mas os brasileiros também não desistiam de tentar.
A insistência era a saída – aliada à já conhecida habilidade dos atletas tupiniquins – para que o empate aparecesse. Como apareceu aos 28 minutos, quando Oscar fez jogada individual pelo meio e tocou para Neymar chutar rasteiro de fora da área e balançar as redes de Pletikosa.
O gol era o que a Seleção Brasileira precisava, tanto para ganhar tranquilidade quanto para passar isso também à tensa torcida. Apesar disso, dentro de campo os donos da casa seguiam sem conseguir chegar constantemente à meta europeia mesmo com um grande volume de jogo. Chegar até a entrada da área era simples, mas fazer a infiltração para finalizar estava longe de ser uma tarefa simples.
Mesmo melhor e tomando a iniciativa, o Brasil não conseguiu furar mais uma vez o bloqueio quadriculado da Croácia para se reencontrar com as redes e ir para o intervalo com uma vitória parcial.
Dificuldades à parte, Brasil segue superior e vira com gols de Neymar e Oscar
Com o resultado que pouco interessava, o Brasil voltou para o segundo tempo com a mesma postura ofensiva que já havia mostrado nos 45 minutos iniciais. Mas os mesmos problemas apareceram logo de cara: apesar de ter e valorizar a posse de bola no ataque, a equipe verde e amarela encontrava dificuldades para chegar à meta da Croácia devido a uma retranca bem formada pelos adversários.
Como não estava dando certo jogar em cima dos croatas, tentando impor uma pressão, a Seleção Brasileira chegou a mudar sua postura em alguns momentos. Com isso, deu um pouco mais de campo aos europeus para jogar nos espaços que encontraria. Também não deu muito resultado, pois faltava um pouco mais de intensidade e agressividade à equipe.
Qualquer que fosse o estilo, era o Brasil que dominava a partida. E, novamente, a insistência deu certo e fez com que as redes fossem balançadas. Desta vez por meio de um equívoco da arbitragem – ou a esperteza de Fred, que acabou cavando um pênalti. Neymar, que não tinha nada a ver com a situação, foi para a cobrança e ainda viu Pletikosa tocar na bola antes dela morrer dentro da meta para colocar 2 a 1 e virar o placar.
A reviravolta obrigou a Croácia a sair de trás, a forma que atuou  durante toda a partida, para buscar pelo menos o empate na estreia da Copa. Poderia representar um perigo ao Brasil, mas acabou sendo uma forma de reforçar o domínio canarinho. Ao menos de cara, já que o time conseguiu marcar bem e ainda jogava em velocidade para responder às descidas adversárias.
Mas com o passar dos minutos, já no fim da partida, os croatas deram um toque de drama o jogo. Eles se postaram na intermediária, aproveitando o recuo tupiniquim, e fizeram alguns levantamentos venenosos na área. Foram minutos de tensão para os 200 milhões de brasileiros. Sofrimento que foi recompensado no último lance da partida, quando Oscar aproveitou um contra-ataque e bateu de bico no canto de Pletikosa para fechar o placar em 3 a 1 e confirmar uma importante vitória na abertura da Copa do Mundo.
FICHA TÉCNICA
BRASIL 3 X 1 CROÁCIA
Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP).
Data:
 12 de junho de 2014, quinta-feira.Horário: 17h.
Brasil: Julio César; Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e Marcelo; Luiz Gustavo, Paulinho (Hernanes) e Oscar; Hulk (Bernard), Fred e Neymar (Ramires).Técnico: Luiz Felipe Scolari.
Croácia: Pletikosa; Srna, Corluka, Lovren e Vrsaljko; Perisic, Rakitic, Modric e Kovacic (Brozovic); Jelavic (Rebic) e Olic.
Técnico:
 Nico Kovac.
Cartões amarelos: Neymar (BRA). Corluka, Lovren (CRO).
Gols: Marcelo (BRA), contra, aos 10 minutos, e Neymar (BRA), aos 28 minutos do primeiro tempo. Neymar (BRA), aos 25 minutos, e Oscar (BRA), aos 45 minutos do segundo tempo.
.

Leite estragado era vendido no PR


Operação Lei Compen$ado, deflagrada pelo MP-RS, descobriu que a Confepar, de Londrina, comprava o produto adulterado do Rio Grande do Sul
Publicado em 12/06/2014 | 




Depois de ser acusada pelo Ministério Público do Rio Grande do Sul (MP-RS), no ano passado, de comandar um esquema de adulteração de leite naquele estado, a Confepar Agro-Industrial Cooperativa Central, fabricante de leite UHT e derivados da marca Polly com sede em Londrina, agora é investigada por comprar milhões de litros de leite cru estragado para comercializar no Paraná.
Na sexta fase da Operação Leite Compen$ado, deflagrada pelo MP-RS ontem, um mandado de prisão seria cumprido no Paraná. Não há informações, no entanto, se essa prisão ocorreria em Londrina ou em outra cidade do estado. Quatro pessoas foram presas no Rio Grande do Sul e 16 mandados de busca e apreensão foram cumpridos em 11 cidades gaúchas. A Justiça de Santo Augusto (RS) autorizou a apreensão de 24 caminhões utilizados para transportar leite adulterado nessas cidades.

Resposta

Confepar garante a qualidade do leite
Em nota, a Confepar reiterou que é “terminantemente contra qualquer tipo de adulteração no leite”. A cooperativa londrinense também afirmou que “sempre prezou pela qualidade dos produtos, fazendo diariamente todas as análises, por mais de 32 anos, garantindo assim a qualidade final dos produtos da marca Confepar.” A cooperativa destacou também que sempre colaborou com as investigações do Ministério Público do Rio Grande do Sul e se colocou à disposição da promotoria para esclarecimentos.
A Confepar é uma das cooperativas credenciadas pelo Programa Leite das Crianças, do governo estadual, projeto que distribui leite diariamente a crianças de 6 a 36 meses. Em julho do ano passado, logo após as primeiras denúncias, uma comissão visitou as instalações da cooperativa em Londrina. Segundo relatório da visita técnica, a comissão não encontrou irregularidades.
“O leite adquirido de produtores do Rio Grande do Sul tem como destino a unidade de concentração (retirada de parte da água) situada em Pato Branco e de lá é transportado para a fábrica de leite em pó em Londrina, assim, garantiram e tranquilizaram os integrantes do Programa Leite das Crianças de que esse leite não foi e nunca será utilizado para a produção de leite pasteurizado, onde, inclui-se o destinado ao Programa Leite das Crianças”.
Entre os presos na operação está o responsável pela captação no posto de resfriamento da Confepar em São Martinho, Fernando Júnior Lebens. Também foram detidos o presidente da Cooagrisul, Alcenor Azevedo dos Santos, de Taquaruçu do Sul, apontado como comprador de ureia no mesmo período em que entregou leite adulterado no posto da Confepar; o transportador de leite Diego André Reichert, de Campina das Missões; e Cleomar Canal, um dos sócios da Transportes Três C, de Ibirubá. Este último já foi denunciado pelo mesmo crime na primeira fase da operação, em maio de 2013, e respondia o processo em liberdade.
Participaram da operação 70 integrantes do MP-RS, da Brigada Militar, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e da Receita Estadual.
O esquema
Para o Ministério Público, as investigações mostraram que a Confepar tem conhecimento de que adquire o produto adulterado. “É importante salientar que a Confepar sabia que estava recebendo produto impróprio para o consumo”, frisou o promotor Mauro Rockenbach, em entrevista coletiva. A estimativa do MP-RS é de que o volume total do produto transportado do Rio Grande do Sul para o Paraná pode chegar a 7,3 milhões de litros por mês. Tudo teria sido comercializado apenas no Paraná.
Segundo o promotor de Defesa do Consumidor do MP-RS, Alcindo Luz Bastos da Silva Filho, o posto de resfriamento da Confepar em São Martinho pagava mais barato no leite velho adquirido de produtores locais, o que caracterizava uma concorrência criminosa com outras cooperativas do Rio Grande do Sul.
Já na unidade de São Martinho, 60 amostras de leite analisadas pelo Ministério da Agricultura foram consideradas impróprias para consumo. Questionado sobre os testes realizados em amostras de leite coletadas na sede da Confepar em Londrina, que tiveram resultado “satisfatório”, segundo o Laboratório Central do Paraná (Lacen), o promotor explicou que, quando diluídos em grandes quantidades, os componentes podem desaparecer nas análises.
Produto ainda está à venda no mercado
O promotor de Defesa do Consumidor do MP-RS Alcindo Luz Bastos da Silva Filho disse que, comprovadas as irregularidades, cabe agora ao Ministério da Agricultura pedir a retirada dos produtos – leite e derivados da marca Polly – dos supermercados do Paraná. O órgão informou que só responderia a respeito do caso a partir de hoje. A diretora da Vigilância Sanitária em Londrina, Denise Nunes, informou que o órgão só poderá retirar os produtos do varejo quando for notificado pelo Ministério da Agricultura.

Fonte:Gazeta do Povo

Gerador da Arena Corinthians pega fogo, mas chamas são controladas


Bombeiros são chamados para acabar com o incêndio e não há mais riscos

Por São Paulo
arena corinthians (Foto: Felipe Zito)Gerador que fica atrás da arquibancada Norte do estádio pega fogo (Foto: Felipe Zito)
Um gerador da Arena Corinthians pegou fogo no início da manhã desta quinta-feira, em São Paulo. Ele estava localizado atrás da arquibancada Norte do novo estádio. Apesar do susto, os bombeiros conseguiram controlar as chamas e não há mais riscos. 
Policiais que faziam a segurança no entorno do estádio perceberam a fumaça vindo de dentro da Arena, por volta das 8h. Quando notaram que era o gerador que estava soltando muita fumaça, acionaram os bombeiros.
Os bombeiros estavam próximos ao local do incêndio, ajeitando suas bases para a operação durante o jogo, e controlaram o fogo com extintores. De acordo com a corporação, o princípio de incêndio não vai comprometer o fornecimento de energia em qualquer setor do estádio. O gerador atingido é um dos quatro que ficam localizados atrás da arquibancada Norte, próximos às entradas de imprensa. 
A Arena Corinthians é o palco da partida de estreia da Copa do Mundo, entre Brasil e Croácia, nesta quinta-feira, a partir das 17h. O jogo terá transmissão ao vivo da TV Globo, SporTV e GloboEsporte.com. O site também acompanha em Tempo Real.

Manifestantes e policiais entram em confronto no principal acesso ao Itaquerão


Agentes e protestantes contrários à Copa entraram em embate na Estação Carrão, local em que foi marcada a maior manifestação prevista para o dia
1





O clima de tensão na região da estação Carrão, em São Paulo, local em que estava marcada manifestação contra a Copa nesta manhã, culminou nos primeiros embates do dia entre policias e manifestantes. Agentes chegaram a disparar balas de borracha e bombas de gás lacrimogêneo em três momentos.
Cerca de 60 manifestantes participaram do conflito. A PM fez um cordão de isolamento para que esse grupo não fechasse para a Radial Leste, importante via de ligação à Arena Corinthians, onde hoje (às 17h de Brasília) haverá o jogo de abertura da Copa.
Os manifestantes seguiram pela Rua Apucarana para tentar furar o cordão de isolamento e entrar na Radial Leste.
Além de montar o cordão de isolamento, a PM também soltou bombas de efeito moral diante do grupo de manifestantes e deteve algumas pessoas, como confirmou em sua conta no Twitter. Pelo menos um manifestante foi atingido e, sangrando, foi socorrido pelos bombeiros. Ainda há muita tensão no local.
O "Grande Ato 12 de Junho Não Vai ter Copa", organizado por seis coletivos, na frente da Estação Carrão do Metrô, da Linha 3-Vermelha, pretende chegar à Arena Corinthians, a 11 km de distância, palco do primeiro jogo, o que pode complicar o trânsito na Radial Leste.
A reportagem da Gazeta do Povo constatou grande número de policias militares na região da estação Carrão. Segundo informações da PM, cerca de 25 mil agentes da Grande São Paulo estão de prontidão ou trabalhando com vistas ao evento. Há ainda outros 4 mil, do Comando de Policiamento para a Copa do Mundo, em ação.
Outras cidades
Há ainda atos marcados em Rio, Brasília, Salvador, Recife, Belo Horizonte, Fortaleza, São Luís, Belém e Porto Alegre.
Os organizadores do movimento pelo País afirmam acreditar que a Copa levou em consideração "interesses privados" e não "públicos". Outra queixa dos ativistas é em relação à "criminalização dos movimentos sociais e das lutas". Segundo eles, a presença da Forca Nacional de Segurança Pública e do Exército nas ruas já "viola a democracia brasileira".
Fan Fest
Na capital cearense, os protestos "1.º Grande Ato na Abertura da Copa da Fifa- 2014 #CopaPraQuem?" e "Copa das Manifestações" devem acontecer na Avenida Beira-Mar, bem próximo do local onde foi montada a Fan Fest. Pelo menos duas manifestações estão programadas para o Rio. Uma na Candelária, no centro, a partir das 10 horas, e outra às 15 horas. O grupo da tarde pretende seguir da Estação de Metrô Cardeal Arcoverde para a Praia de Copacabana em que será realizada a Fifa Fan Fest.

Barbosa expulsa advogado de Genoino do STF 11/06/2014






Defensor reclama que pedido de prisão domiciliar não foi levado ao plenário por Barbosa, que manda segurança retirá-lo do local









O presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, ordenou nesta quarta-feira, 11, que a segurança da Corte retirasse do plenário o advogado Luiz Fernando Pacheco, que defende o ex-deputado José Genoino.
No início da sessão, quando o tribunal julgaria outros processos, o advogado, sem que o regimento permitisse a intervenção naquele momento, subiu à tribuna para pedir urgência no julgamento do recurso de Genoino contra a decisão que determinou que ele voltasse a cumprir pena na prisão, em regime semiaberto. Pacheco pediu para que Barbosa desse prioridade ao julgamento de seu recurso.
O presidente do STF retrucou, perguntando se o advogado queria pautar o tribunal. “Eu não venho pautar. Eu venho rogar a Vossa Excelência que coloque em pauta”, afirmou o advogado, que em seguida criticou: “Vossa Excelência deve honrar esta Casa e trazer aos seus pares o exame da matéria.”
Barbosa tentou encerrar a discussão e pediu que a segurança retirasse o advogado do plenário. “O senhor pode cortar a palavra. Vou continuar falando”, disse Pacheco.
Enquanto era levado para fora, o advogado afirmou que Barbosa – que anunciou sua aposentadoria até o fim do mês – estaria abusando de sua autoridade ao demorar para levar o recurso a plenário. “Quem está abusando de autoridade é Vossa Excelência”, retrucou o ministro. “A República não pertence à Vossa Excelência nem à sua grei. Saiba disso”, encerrou Barbosa.
A demora no julgamento do caso e o incidente envolvendo o advogado levaram outros ministros a pedirem ao decano da Corte, Celso de Mello, que sugira a Barbosa levar recursos pendentes no caso do mensalão na próxima semana. Do lado de fora, o advogado afirmou que Barbosa recusa-se a levar a julgamento os recursos. “Ele sonega aos seus pares a jurisdição. Não coloca o recurso em julgamento porque sabe que será vencido”, disse.
No último dia 26, Pacheco havia encaminhado ao ministro Joaquim Barbosa pedido formal para que o processo fosse colocado em pauta. Alegava que o quadro de saúde de Genoino, que tem problemas cardíacos, estava se deteriorando. Nesta semana, fez novo pedido, mas não obteve resposta.
O ministro Marco Aurélio Mello afirmou que a atitude do advogado foi extrema, mas reconheceu que a demora no julgamento era a razão da confusão. “Nada surge sem uma causa. E a causa, eu aponto como não haver ainda o presidente ter trazido os agravos a julgamento”, disse o ministro. “O advogado deve contas ao constituinte. E ele deve atuar com desassombro, sem receio de desagradar quem quer que seja”, acrescentou.
Notas. Depois do episódio, a Ordem dos Advogados do Brasil e o Instituto dos Advogados do Brasil divulgaram nota de repúdio a Barbosa. “O presidente do STF, que jurou cumprir a Carta Federal, traiu seu compromisso ao desrespeitar o advogado na tribuna da Suprema Corte. Sequer a ditadura militar chegou tão longe no que se refere ao exercício da advocacia.”
O presidente do Supremo também divulgou nota em que diz que o advogado agiu “de modo violento”. Barbosa disse que o recurso de Genoino está pronto para ser julgado, mas não informou quando levará o caso ao plenário. O Ministério Público deu parecer favorável à prisão domiciliar de Genoino.
FONTE: ESTADÃO

VEJA O VÍDEO ABAIXO;









Testemunha anota placa de carro de fuga e trio de assaltantes é preso



Três homens foram presos após assaltar uma panificadora no bairro Alto Boqueirão, em Curitiba, na tarde desta quarta-feira (11). Maycon Fernando Barroso, de 23 anos, Michel Ferreira Lopes, de 23, e Mayron Natan Dobosz, 18, foram abordados por viaturas das Rondas Ostensivas de Natureza Especial (Rone) depois que uma testemunha anotou as placas do veículo que eles usavam.
trio-assaltante
(Foto: Juliano Cunha –
Segundo o cabo de Paula, dois dos criminosos entraram no estabelecimento armados, localizado na rua Soldado José Bueno da Silva, deram voz de assalto e fugiram com cerca de R$ 200 do caixa. “Eles se encontraram, então, com o terceiro homem, o piloto do carro Fiat Tipo, e seguiram na direção da Avenida Marechal Floriano Peixoto”, explicou o cabo.
Uma testemunha anotou as placas do veículo, de São José dos Pinhais, na região metropolitana e avisou os policiais, que ficaram a espera do automóvel. “Eles não reagiram e foram presos”, completou o cabo.
O trio foi autuado em flagrante e encaminhado para a carceragem.

Fonte: Banda B