Governo autoriza o início das obras de duplicação entre Curitiba e Piraquara





O secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho, assinou neste sábado (28), em Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba, a ordem de serviço para o início da duplicação do trecho de 14 quilômetros da PR-415, entre Curitiba, Pinhais e Piraquara, obra reivindicada pela população há mais de três décadas. O investimento do Governo do Estado será de R$ 145,5 milhões. 

“A duplicação significa mais segurança e mobilidade para os municípios da região e, sendo assim, mais desenvolvimento”, disse Richa Filho. O secretário lembrou que o projeto da obra foi discutido com a população de toda a região e que além de facilitar o trânsito de veículos leves, a duplicação vai favorecer o tráfego dos ônibus de linhas da Região Metropolitana. “A duplicação é aguardada há muitos anos pelos moradores e agora cumprimos este compromisso assumido pelo governo”, disse Richa filho. 

A duplicação do trecho vai ampliar a capacidade de tráfego da rodovia por onde passam mais de 25 mil veículos por dia, a maioria automóveis leves e motos. Conhecida também como Avenida João Leopoldo Jacomel, esta é a principal ligação de Curitiba com os municípios de Pinhais e Piraquara, o que torna o trânsito lento na região.

OBRA - No primeiro trecho, entre o Rio Atuba e o Carrefour Pinhais (divisa Curitiba-Pinhais), será implantada mais uma faixa de circulação em cada lado da Avenida João Leopoldo Jacomel, ao longo de quase quatro quilômetros. Com as novas faixas, o trecho ficará com seis pistas, três de cada lado. Também serão construídas ciclovias e calçadas. A nova faixa será prioritária para os ônibus e usada também para conversões.

O segundo trecho, entre Pinhais e Piraquara, terá seis faixas de circulação, quatro a mais que atualmente. A terceira faixa dará preferência também aos ônibus e às conversões dos veículos. Serão construídos ainda pontos de retorno, viadutos, passarelas, ciclovias e calçadas, além da implantação de iluminação central. A previsão é que a obra seja concluída até o final de 2015. 

Segundo o prefeito de Pinhais, Luiz Goulart (Luizão), a duplicação da rodovia vai resolver um problema da região. Esta obra deixou de ser uma reivindicação e se tornou um clamor da nossa população. Teremos redução do número de acidentes e maior facilidade de acesso e, com isso, mais desenvolvimento”, disse Luiz Goulart, que também preside a Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Curitiba (Assomec).

O prefeito de Piraquara, Marcus Tesserolli, disse que com a duplicação os moradores da cidade vão percorrer o trecho entre Curitiba e Piraquara em cerca de 30 minutos. “Hoje, este trajeto demora em torno de duas horas e meia nos horários de pico”.

O prefeito completou que a obra renova a esperanças de desenvolvimento para o município. “O governo estadual tem olhado com muito carinho para a nossa população. Desde o anúncio desta obra, não tivemos dúvida que esse compromisso seria cumprido, diferente das promessas feitas em governos anteriores. Hoje, essa duplicação vai acontecer”, disse Tesseroli.

Também participaram da solenidade o presidente da Assembleia Legislativa, o deputado Valdir Rossoni e o líder do Governo da Assembleia, deputado Ademar Traiano, além dos deputados estaduais Stephanes Junior, Rasca Rodrigues e Gilberto Ribeiro. O representante do Movimento Duplica Já, Samir Smaka Ivanoski, também estava presente.

OBRAS DA RMC – Além da duplicação da PR-415, outras obras viárias importantes estão em andamento, ou já em fase de projetos, em Curitiba e nas duplicações entre a Capital e municípios de Região Metropolitana. O investimento do Governo do Paraná soma R$ 414,5 milhões. Confira:

- Novo contorno da BR-277, em Campo Largo

O trecho de 11 quilômetros desvia o tráfego pesado da área urbana. Além da nova pista, o projeto incluiu a construção de duas trincheiras, um viaduto, uma ponte e a modernização de dois viadutos. A obra foi feita em parceria com a Rodonorte, que investiu R$ 75 milhões. Inaugurado em 17 de junho de 2014.

- Curitiba-Colombo (PR-417 - Rodovia da Uva) R$ 35 milhões

Duplicação de 6,5 quilômetros, com canteiro central, iluminação, semáforos, calçadas com rampas de acesso e ciclovia. Equipes do DER-PR já trabalham na pavimentação dos primeiros 2,9 quilômetros do trecho e já começaram a terraplenagem no lado direito da via. A previsão de entrega é outubro de 2015.

- Contorno de Agudos do Sul - R$ 1,7 milhão

Implantação do contorno rodoviário em Agudos do Sul, (extensão de 2 km), ligando as PR-281 e PR-419. O novo contorno retira parte do tráfego pesado da região e melhora a circulação de veículos, que hoje usam trechos com pavimentação de paralelepípedos.

- Curitiba-Rio Branco do Sul (PR-092) - R$ 230 milhões

São 29 quilômetros de duplicação. Está em fase de projeto e será feito em parceria com a Votorantim, que abaterá valores de ICMS futuro pela execução. Trabalhos começam no segundo semestre de 2014.

Beto Richa participa das últimas homenagens a Dom Moacyr José Vitti








O governador Beto Richa, a secretária da Família e Desenvolvimento Social, Fernanda Richa, e o vice-governador, Flávio Arns, acompanharam neste sábado (28), na Catedral de Curitiba, a última missa de corpo presente e o sepultamento do arcebispo metropolitano de Curitiba, Dom Moacyr José Vitti. O arcebispo morreu nesta quinta-feira (26), em casa, vítima de um enfarto. Richa decretou luto oficial de três dias. 

A igreja estava lotada para a missa celebrada pelo bispo auxiliar de Curitiba,Dom Rafael Biernaski. Um telão foi instalado na área externa, na Praça Tiradentes, para que os fiéis pudessem acompanhar as últimas homenagens prestadas a Dom Moacyr. Também participaram bispos representantes de dioceses de quase todo Brasil. O arcebispo foi lembrado principalmente por sua generosidade, carinho e dedicação à igreja. 

“Não só a Igreja Católica, mas todos nós perdemos a nossa maior liderança religiosa e, mais que isso, Dom Moacyr era um grande amigo, uma pessoa que só tinha palavras afetuosas, generosas, um grande conselheiro espiritual. É uma perda irreparável”, disse o governador.

A secretária Fernanda Richa falou sobre a perda do arcebispo para a igreja e toda a comunidade. Dom Maocyr deixa um espaço muito grande na vida de todos nós. Eu perdi um amigo, um conselheiro, um líder evangélico, uma pessoa com muita sensibilidade que nos fará muita falta”, disse Fernanda. 

“Dom Moacy era um grande exemplo, uma referência, uma pessoa boa, acolhedora, com o espírito que deve prevalecer em todas as relações humanas”, lembrou o vice-governador Flávio Arns. “O Paraná está muito triste com o seu falecimento, mas tenho certeza que a presença dele será permanente em nossas vidas por tudo que ele nos mostrou, tudo o que é possível ser feito com esforço, alegria e dedicação”, completou Arns. 

TRAJETÓRIA DE FÉ – Dom Moacyr Vitti nasceu em 30 de novembro de 1940, em Piracicaba (SP). Entrou para o Seminário Estigmatinos em 1953. Estudou em Ribeirão Preto (SP), fez o noviciado em 1960 e a primeira profissão religiosa no município Casa Branca (SP). Cursou Filosofia e Teologia no Instituto Estigmatinos de Campinas. Fez sua profissão perpétua em dezembro de 1963 e foi ordenado sacerdote na Capela da Santíssima Trindade, em Campinas, em de dezembro de 1967. 

Trabalhou por seis anos na Pastoral Vocacional e foi conselheiro provincial. Depois, por mais seis anos foi vice-geral da Congregação dos Estigmatinos em Roma e, em seguida, provincial da Província de Santa Cruz no Brasil. 

Doutorou-se em Teologia na Universidade Angelicum, de Roma. Sua nomeação como bispo auxiliar da Arquidiocese de Curitiba ocorreu em 18 de novembro de 1987. A ordenação episcopal realizou-se em Americana (SP) em 3 de janeiro de 1988. 

A nomeação de bispo diocesano de Piracicaba (SP) ocorreu em 15 de maio de 2002, no ano Jubilar de Ouro da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Em 19 de maio de 2004, Dom Moacyr foi nomeado arcebispo de Curitiba e tomou posse em 18 de junho, na Catedral Basílica Nossa Senhora da Luz dos Pinhais. 

Encontros do Mãe Paranaense recebem mais de 2 mil profissionais


Da Agência Estadual de Notícias

O Governo do Paraná encerra nesta quinta-feira (26), em Londrina, no Norte do Estado, a série de encontros macrorregionais da Rede Mãe Paranaense de 2014, que reuniu mais de 2 mil profissionais de saúde e gestores municipais em cursos de atualização profissional nas ações de atenção maternal e infantil. Em Londrina, cerca de 500 pessoas, entre médicos, enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem, agentes comunitários de saúde e secretários municipais participam de dois dias de reciclagem profissional.
mae-paranaense
(Foto: Daniel Procópio)
O secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto, ressaltou a importância da adesão dos municípios à proposta do programa Mãe Paranaense e a disponibilidade dos gestores em participar dos cursos com suas equipes. “Não é possível construirmos uma rede sozinhos. É necessária a participação de todas as pontas dos serviços, como unidades de saúde, consórcios e hospitais, todos unidos para podermos alcançar o objetivo maior, que é salvar vidas”, disse o secretário.
Caputo Neto parabenizou a todos pela redução da mortalidade materna e infantil no Paraná. Em dois anos, a Rede Mãe Paranaense evitou que mais de 100 mulheres morressem em decorrência da gestação e cerca de 500 crianças foram salvas.
Para o secretário de Saúde de Londrina, Mohamed El Kadri, além de comemorar a redução da mortalidade, o Estado tem conseguido antecipar problemas e evitar complicações na vida das crianças. “Com um pré-natal de qualidade podemos interferir em situações em que a saúde da criança seria comprometida porque quando um bebê não nasce bem ele poderá ter problemas de saúde por toda vida. Com o Mãe Paranaense também estamos cuidando dessas situações, melhorando a qualidade de vida de toda família”.
Cursos
Muitos profissionais que participam do encontro já frequentaram outras capacitações do Mãe Paranaense. A agente comunitária de saúde de Nova Fátima, Angélica Ferreira, relatou a experiência da equipe dele ao acompanhar o pós-parto de uma moradora de seu município. Ela conta a mãe teve uma gestação de risco e precisou fazer um parto cesáreo. Ao voltar para casa com seu bebê, reclamava de muita dor e já começava a apresentar febre.
“Antes de participar dos cursos, nossa equipe poderia deixar passar esses sintomas porque é comum a mulher sentir dores depois da cesareana, mas como fomos alertados para a vigilância do puerpério, percebemos que poderia haver algo errado e a encaminhamos ao serviço de saúde. Se não fosse essa preparação, provavelmente o quadro poderia ter se agravado a ponto de causar a morte da mãe”, disse Angélica.
Eliana Carzino, uma das instrutoras do curso para agentes comunitários de saúde, se mostrou muito satisfeita com os resultados que as capacitações estão proporcionando no dia a dia das equipes de saúde. “Mais do que ensinar, a gente vem para esses encontros para trocar experiências, para repensar a forma de atuar. E o resultado é sempre muito rico”, relatou.
Teste do coraçãozinho
No evento de abertura do encontro, o secretário Michele Caputo Neto entregou ao Hospital Universitário da Universidade Estadual de Londrina (UEL) e à Maternidade Municipal Lucilla Ballalai oxímetros de pulso para a realização do teste do coraçãozinho, que detecta cardiopatias graves já nas primeiras 48 horas de vida da criança.
O teste foi incorporado à série de exames de triagem neonatal que todos os serviços de saúde devem fazer nos recém-nascidos para detecção precoce de várias doenças. Todos os hospitais credenciados à Rede Mãe Paranaense receberão os oxímetros de pulso a partir do segundo semestre de 2014. O Governo do Estado investiu R$ 153 mil na compra dos aparelhos e vai capacitar as equipes dos consórcios e hospitais para a realização do teste.
.

Amigos e familiares da garota Tayná fazem caminhada para pedir solução do caso



tayna-caminhada
Protesto reuniu cerca de 30 pessoas. Foto: JC/

Cerca de trinta amigos e familiares da garota Tayná Adriane da Silva, de 14 anos, encontrada morta no dia 28 de junho do ano passado, se reuniram no bairro São Dimas em Colombo, na região metropolitana de Curitiba, na tarde deste sábado (28) para uma caminhada. Eles se encontraram na rua Presidente Faria, em frente ao parque de diversões, local onde os quatro suspeitos pela morte da garota trabalhavam.
A caminhada serviu como protesto pela não solução do caso, até o momento. Segurando faixas e vestindo camisetas com a fotos de Tayná, os manifestantes bloquearam por cerca de vinte minutos a avenida. Logo depois, seguiram em caminhada até o terreno onde a garota foi encontrada morta. Para a irmã da garota morta, Márcia da Silva, o objetivo da caminhada é pela justiça e pela agilidade no processo, mas também por outra causa. “Queremos justiça, mas queremos, principalmente, que ninguém sofra igual a gente sofre até hoje. Não queremos que mais mortes aconteçam”, disse.
A mãe da menina, Cleusa da Silva, também presente na caminhada, disse que acredita na solução do crime. “Meu coração está partido desde lá, sinto uma saudade enorme dela. O que me dá força é que tenho certeza que esse caso vai ser solucionado”, finalizou.
Antes de irem embora, os amigos e familiares fizeram uma homenagem à garota por meio de uma salva de palmas. O caso completou um ano em meio a prisões, denúncias de tortura e prazos de inquéritos prorrogados.
Um ano
Por Felipe Ribeiro
A morte que chocou o Brasil no ano passado completa um ano nesta quarta-feira (25) e segue sem perspectiva de solução. Era 25 de junho de 2013 o último dia que a menina Tayná Adriane da Silva, de 14 anos, foi vista. Três dias após o desaparecimento, o corpo da menina era encontrado e quatro suspeitos eram presos, mas o mistério um ano depois não para de crescer. Para não deixar o caso cair em esquecimento e pedir justiça, familiares e amigos organizam para o próximo sábado (28), no bairro em que Tayná morava, o São Dimas, em Colombo, região metropolitana de Curitiba, uma caminhada para, novamente, pedir respostas. (Ouça no ícone de áudio uma matéria especial sobre o caso)
Na época, a linha de investigação da Polícia Civil se contrapôs aos laudos técnicos da Polícia Científica. Foram presos Adriano Batista, 24 anos, Sérgio Amorin da Silva Filho, 23 anos, Paulo Henrique Camargo Cunha, 26 anos, e Ezequiel Batista, 23 anos. Os quatro foram soltos alguns dias após o crime com marcas de tortura, invalidando a confissão feita à Delegacia do Alto Maracanã. Os quatro suspeitos teriam confessado que estupraram e mataram a jovem. Entretanto, após encontrarem o corpo de Tayná, o laudo pericial descartou as hipóteses da polícia.
De acordo com a investigação e depoimento da mãe da adolescente, Cleuza da Silva, Tayná havia ido visitar um amigo e enviado uma mensagem de texto avisando que voltaria para casa. Os quatro detidos foram apontados como possíveis autores do crime, mas o corpo da vítima não tinha sido encontrado. Revoltados, moradores da região atearam fogo em parte do parque de diversões em que eles trabalhavam, local em que vítima teria sido vista pela última vez.
Não havia marcas no corpo que poderiam indicar a violência sexual e o DNA encontrado nas vestes da vítima não era de nenhum dos suspeitos. Em agosto do mesmo ano, o Ministério Público do Paraná denunciou 21 pessoas por tortura, incluindo o primeiro delegado responsável pelo caso. Em 15 de julho, os quatro suspeitos pelo crime já fora da cadeia foram incluídos no programa de proteção a testemunhas.
Panorama atual
No processo mais recente do caso, a Justiça de Colombo colocou frente a frente e ouviu todos os envolvidos no caso. Todas as pessoas que deveriam ser ouvidas em Curitiba e região metropolitana já prestaram depoimento. O juiz agora aguarda que as pessoas de outras localidades prestem depoimento e as perícias pendentes. Na Polícia Civil, o delegado Cristiano Quintas é o responsável pela investigação.

Fonte: Banda B
.

Em jogo emocionante, Brasil vence Chile nos pênaltis; Julio César salva a Seleção


Por João Guilherme Pellanda
Jogadores comemoram com Julio César, o nome do jogo
Jogadores comemoram com Julio César, o nome do jogo (Foto: Divulgação/Fifa)
Foi emocionante. Disputado. Sofrido. A classificação brasileira para as quartas tem nome: Julio César. Depois de partida difícil, em que não esteve em sua melhor forma, a Seleção venceu o Chile nos pênaltis com duas defesas do goleiro brasileiro na tarde deste sábado (28), no Mineirão.
Agora, o Brasil aguarda para conhecer seu adversário. Será decidido na partida entre Uruguai e Colômbia, que acontece ainda hoje, às 17h.
O jogo
O Brasil chegou ao ataque pela primeira vez com Marcelo, arriscando chute de fora da área aos 5 minutos. Passou à direita do gol do goleiro chileno, sem muito perigo. O Chile não se intimidou e também foi para cima. Jogo equilibrado nos 15 iniciais, com leve vantagem brasileira.
A Seleção começava a tomar vantagem e pressionava. Aos 18 minutos, a superioridade se consumou no gol. Depois de cobrança de escanteio, Thiago Silva desviou de cabeça, David Luiz dividiu com o zagueiro e a bola terminou no fundo das redes. O Brasil saiu na frente no início do jogo – um passo importante.
Neymar aparecia bem. Aos 25′, ele arrancou em grande velocidade, mas o chute saiu fraco, longe do gol. O jogo era ‘pegado’, com muitas faltas. Então veio o susto. Depois de grande vacilo de Hulk em cobrança de lateral, a bola caiu nos pés do craque chileno, Alex Sánchez. Ele aproveitou e empatou o jogo, com 31′.
Logo em seguida, Neymar – sempre ele – quase fez o segundo. Recebeu cruzamento alto na área e cabeceou bem: a bola desviou nas costas do zagueiro e passou rente à trave.
Brasil teve dificuldades contra a defesa chilena
Brasil teve dificuldades contra a defesa chilena (Foto: Divulgação/CBF)
A partida continuou muito movimentada. Aos 38, Neymar recebeu na área mas demorou muito para finalizar – ele acabou esbarrando no zagueiro. A bola sobrou para Fred, que chutou longe, por cima do gol. O centroavante brasileiro estava muito mal no jogo. Ele falhava em sua principal virtude: a finalização. O Brasil era muito superior, mas vacilava. E nestas falhas, o Chile chegava com perigo. Assim terminou o primeiro tempo.
As duas equipes voltaram sem aterações do intervalo. E o jogo também, continuou da mesma maneira: Brasil falhando na saída de bola. David Luiz tentou a ligação com o meio, mas entregou ‘de graça’ para o Chile. Por sorte, não teve consequências.
Aos 9 minutos, Hulk recebeu na área, dominou e fez o gol. Mas não valeu. Segundo o juiz, ele dominou com o braço – lance duvidoso e cartão amarelo para o Camisa 7. Aos 19′, foi a vez do Chile. Depois de boa triangulação, Aránguiz apareceu livre e chute forte. Julio César fez excelente defesa.
Felipão colocou o atacante Jô para a saída de Fred. Os chilenos passaram a dominar o jogo, tocando muito bem e mantendo a posse de bola. O técnico brasileiro mexeu de novo – trocou Fernandinho por Ramires.
As substituições não surtiram efeito. Com 28 minutos, Hulk fez bom cruzamento para a área, mas Jô furou e perdeu o gol. A Seleção estava muito mal no segundo tempo e a torcida começava a perder a paciência.
O Brasil passou a apertar a marcação e melhorou no jogo. Aos 35′, Neymar recebeu lançamento alto na área, mas cabeceou no meio do gol, para defesa fácil de Bravo. O desgaste físico começava a ser notado. Pouco tempo depois, Hulk apareceu com boa jogada individual, chutou bem, mas o goleiro chileno fez excelente defesa.
Os minutos finais foram de sufoco e pressão chilena. Os jogadores brasileiros pareciam nervosos, afoitos, erravam muitos passes – jogavam mal. Fim do tempo regulamentar.
Prorrogação
A prorrogação começou nervosa, com o Brasil chegando ao ataque com lançamentos longos. Hulk tentou com jogada individual e sofreu falta perigosa: a cobrança parou na barreira. O Chile seguia com seu estilo de jogo, mantendo a posse de bola, mas o Brasil melhorou. Hulk voltou bem para a prorrogação – de seus pés saíram as principais jogadas do primeiro tempo.
Para os 15 minutos finais da prorrogação, Felipão trocou Oscar por Willian. Já no início, depois de jogada de Neymar pela esquerda, a zaga afastou para escanteio. Na cobrança, Jô cabeceou para fora. O Chile fazia uma partida impecável defensivamente, para desespero brasileiro.
Já aos 15, um grande susto. Pirilla chutou de fora da área. Uma bomba no travessão, que calou o Mineirão por alguns instantes. A Seleção tentou responder com Ramires, que bateu de longe, mas a bola passou do lado direito do gol. O juiz apitou: tudo seria decidido nos pênaltis.
Pênaltis
David Luiz abriu as cobranças bem, fazendo o gol. Na sequência, Julio César apareceu pela primeira vez. Defendeu a cobrança de Pinilla, colocando a Seleção na frente. Mas Willian também perdeu – chutou fora.
Com tudo igualado de novo, Sánchez foi para a bola. A muralha brasileira se ergueu em sua frente. Julio César, de novo. Na cobrança seguinte, Marcelo deu a vantagem para o Brasil. Aránguiz também fez para o Chile.
Hulk, que havia terminado bem o jogo, falhou. Bateu no meio e goleiro Bravo defendeu com a perna. Díaz marcou, em seguida – 2 a 2. Neymar também confirmou o dele e jogou toda a responsabilidade para Gonzalo Jara.
O zagueiro chileno foi para a bola não podendo errar. Mas o Brasil estava com a sorte em dia. A trave, que já havia salvado no final do segundo tempo, ajudou outra vez – segurou a cobrança de Jara. O Brasil, com muito sofrimento, avança às quartas de final.
.

Investigação de fraude atinge presidente do TC do Paraná


presidente_280614
Via Gazeta do Povo
O presidente do Tribunal de Contas do Paraná (TC), Artagão de Mattos Leão, virou suspeito de envolvimento ou de pelo menos ter tido conhecimento do suposto esquema de fraude na licitação do prédio anexo do órgão durante a investigação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). Mattos Leão aparece em uma das interceptações telefônicas conversando com um dos suspeitos que foi preso temporariamente.
Devido à prerrogativa de foro privilegiado, as suspeitas que recaíram sobre o presidente do TC foram desmembradas da investigação do Gaeco, braço do Ministério Público (MP), e remetidas em um pedido de apuração ao Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Dilma e Lula em Curitiba Plenária Estadual do PT


Dilma-e-Lula-se-liga
A presidenta Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula participam no próximo dia 3 de julho (quinta-feira), em Curitiba, às 19 horas, de uma Plenária Estadual do PT-PR. O objetivo é mobilizar a militância petista do Paraná em torno das pré-candidaturas de Dilma à reeleição, da senadora Gleisi Hoffmann ao governo do Estado e dos pré-candidatos a deputado federal e estadual do partido.
O encontro é aberto para filiados, militantes e simpatizante do PT. A plenária será realizada no Teatro Positivo (Rua Prof. Pedro Viriato Parigot de Souza, 5.300, Campo Comprido).

Aécio e Beto Richa na convenção do PSDB


unnamed
O senador Aécio Neves, candidato à presidente do PSDB, confirmou que virá à convenção tucana neste domingo, 29, que oficializará a candidatura de reeleição do governador Beto Richa. A convenção começa às 9h no Paraná Clube, em Curitiba, e a presença de Aécio está marcada para às 11h30.

Jovem embriagado foge de ônibus após acidente com caminhão parado; dois feridos




Dois homens ficaram feridos em um grave acidente na noite desta sexta feira (27) na avenida Manoel Ribas, quase esquina com a rua Jacarezinho, no bairro Mercês, em Curitiba. O carro que os feridos estavam bateu na traseira de um caminhão, que estava parado. Testemunhas disseram que os jovens estavam embriagados. Um deles, que seria o dono do carro, deixou o local e embarcou em um ônibus de linha.
Um veículo Fiat Uno, de cor vermelha, com placas de Almirante Tamandaré, colidiu contra a traseira de um caminhão que estava parado. Segundo testemunhas que estavam em um posto de combustíveis, o motorista e os passageiros do carro estavam com visíveis sinais de embriaguez.
“Eles saíram patinando o carro do sinal vermelho e bateram nessa traseira do caminhão. Um deles, o dono do carro, entrou em um ônibus e fugiu. Mas, não era ele que estava dirigindo, mas, mesmo assim, foi embora”, contou uma testemunha. Não há informações se os passageiros passaram por teste do bafômetro.
A avenida Manoel Ribas ficou interditada por cerca de 40 minutos e motoristas precisaram desviar o caminho. Dos quatro ocupantes do veículo apenas dois ficaram feridos: um homem de 58 anos e outro de 41 anos. Eles foram encaminhados sem risco de morte ao Hospital Evangélico. O terceiro passageiro de 37 anos não teve ferimento, assim como o motorista do caminhão.
Atropelamento
Cerca de meia hora depois do grave acidente na Avenida Manoel Ribas no bairro Mercês, outro fato foi registrado na mesma avenida. Dessa vez, já no bairro Santa Felicidade, um homem de 47 anos ficou ferido depois de ser atropelado por um carro. A vítima identificada como Claudinei Sipriano da Silva, estava um bicicleta quando foi atingido por um veículo de cor prata.
Testemunhas viram o momento em que o motorista fugiu do local, sem parar prestar socorro. Segundo informações de familiares, Silva estava indo para o trabalho e costumava fazer o mesmo trajeto todos os dias. Ele estava na calçada e tentava atravessar a avenida quando foi atingido pelo veículo, que chegou a arrastar o homem e a bicicleta por alguns metros. O homem foi encaminhado sem riscos ao Hospital Evangélico e o carro fugiu pela Rua Nicolau José Gravina.

Ratinho Jr dispensa vice de Beto Richa e se mantém na Assembleia


Redação



O deputado federal Ratinho Júnior (PSC) divulgou uma nota de esclarecimento informando que não será candidato a vice na chapa do governador Beto Richa (PSDB). De acordo com a nota, a decisão aconteceu por ‘compromissos assumidos anteriormente’. Por isso, Ratinho Júnior se mantém na Assembleia Legislativa do Paraná. O PSC realiza convenção estadual neste sábado (28), entre 8h e 11h, em Curitiba.
Segue nota na íntegra:
“Atendendo chamamento dos pré-candidatos do Partido Social Cristão (PSC/PR), membros do Diretório Estadual da sigla e da Executiva Nacional, reunidos em Curitiba na noite desta sexta-feira, 27, decidiram que, por compromissos assumidos anteriormente, o deputado federal Ratinho Junior deve manter a sua pré-candidatura à Assembleia Legislativa do Paraná. Da mesma forma, o PSC e Ratinho Junior – que também é presidente da sigla no Estado -, estarão coligados com o PSDB e darão total apoio à candidatura de Beto Richa ao Governo do Paraná”
Diretório Estadual do PSC/Paraná
Executiva Nacional do PSC

TC suspende contrato da empresa de Ednilso Rossi pré candidato do PSC à Câmara Federal

A Diretoria de Comunicação do Tribunal de Contas (TC) do Paraná divulgou uma nota na qual informa que o órgão notificou, ontem, a empresa Sial Construções Civis sobre a suspensão do contrato de cerca de R$ 36 milhões para execução da obra de reforma e ampliação do edifício anexo do TC, no Centro Cívico de Curitiba. A suspensão ocorre devido às investigações do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), que aponta para fraude na licitação vencida pela Sial.

No último dia 18, chegaram a ser presos o coordenador-geral do TC Luiz Bernardo Dias Costa e o dono da construtora Sial, Edenilso Rossi. Costa, que foi afastado da função no órgão após a prisão, teria recebido

R$ 200 mil para beneficiar a empresa no certame. Os dois já deixaram a prisão.

A Diretoria de Comunicação acrescenta na nota que o TC "deu início a procedimentos visando cancelar a concorrência", mas que "aguarda aguarda parecer de consultoria externa sobre o certame". O TC não informa, na nota, quem é o responsável pela consultoria externa.

Na nota, o TC ainda voltou a defender a licitação. O órgão "continua atestando que o processo foi realizado obedecendo rigorosamente à legislação", diz trecho. Para o TC, houve "completa e absoluta transparência dos atos praticados" durante o processo licitatório.

PDT está dividido entre Gleisi e Requião


A executiva estadual do PDT deixou para segunda-feira a decisão final sobre o caminho que irá seguir nas eleições de outubro. Em reunião na manhã de ontem, que contou com a presença do vice-presidente de agronegócios do Banco do Brasil, Osmar Dias, e do presidente estadual da legenda, Haroldo Ferreira, os correligionários se mostraram divididos entre as candidaturas de Gleisi Hoffmann (PT) e Roberto Requião (PMDB) ao governo do Estado.

Segundo o deputado estadual Nelson Luersen (PDT), que participou do encontro, apesar das conversas sobre a aliança com o PT estarem "mais adiantadas", o quadro ainda não está fechado. "São várias as propostas, o que é bom para o partido e bom para a democracia, mas decisão mesmo só na segunda-feira", desconversou. "O Requião pediu uma conversa para os próximos dias. E a militância tem simpatia dividida. Muitos da comissão provisória preferem o PMDB e muitos o PT", completou.

Na convenção do último dia 21, o PDT fez o que chamou de "sinalização política a favor de Gleisi", em uma continuação da aliança que levou à eleição de Gustavo Fruet (PDT) na capital. Na ocasião, a legenda fez uma exigência: indicar a vaga para a disputa ao Senado. Com isso, apresentou ao PT uma lista de três nomes: o vereador de Curitiba Jorge Bernardi, o deputado estadual André Bueno e o ex-deputado Léo de Almeida Neves. No caso de Bueno, contudo, há ainda uma resistência por conta do imbróglio envolvendo seu pai, Edgar, e o também deputado Professor Lemos (PT), adversários no último pleito para a Prefeitura de Cascavel.

Nos bastidores, comenta-se também que a ausência dos petistas na convenção, somada à resistência de algumas alas do partido, favoráveis a lançar um nome "de mais peso" ao posto majoritário, como o do deputado federal Dr. Rosinha (PT), teria contribuído para a abertura do diálogo com o PMDB.

CONVENÇÕES PARTIDÁRIAS - 12 partidos podem lançar nomes ao governo do Paraná


A três dias do fim do prazo para definir candidatos e alianças, quadro eleitoral no Estado ainda não está consolidado

 
 
De hoje até segunda-feira, os partidos políticos entram na reta final do prazo estipulado pela Justiça Eleitoral para realizar suas convenções, obrigatórias para definição de candidatos e alianças das eleições de outubro. No Paraná, o fim de semana começa com 12 pré-candidatos ao Palácio Iguaçu, mas o cenário ainda está indefinido e os acordos de última hora podem reduzir a lista de concorrentes ao Executivo.

PMDB, Psol, PHS e PSTU já oficializaram em convenções nomes para o governo do Estado. Eles lançaram, respectivamente, Roberto Requião, Bernardo Pilotto, Silvio Barros e Rodrigo Tomazini. No domingo, PSDB e PT confirmam Beto Richa e Gleisi Hoffmann, respectivamente, para a corrida ao Palácio Iguaçu. PTC promete lançar Tulio Bandeira na convenção marcada para segunda-feira. O PV também já lançou Rosane Ferreira para o Executivo, mas a deputada federal ainda é cotada para vice na chapa do PMDB. PRP e PRTB fazem hoje suas convenções e a tendência é que tenham candidatos próprios ao governo do Estado. Outros dois partidos ainda conversam sobre alianças com o PSDB, mas também não descartam a candidatura própria. São eles: o PPS de Rubens Bueno e o PSD de Eduardo Sciarra.

O PSD chegou a ensaiar a candidatura de Joel Malucelli ao governo do Estado, mas, na reta final, a tese de aliança com Beto Richa ganha força e há possibilidade do deputado federal Eduardo Sciarra sair como vice-governador na chapa tucana. O partido "bate o martelo" no domingo.

Sem a aliança com o PMDB, Beto Richa agora busca um nome para ocupar a vaga de vice. Opção preferida entre lideranças tucanas, o deputado federal Ratinho Jr. (PSC) deve mesmo disputar uma cadeira na Assembleia Legislativa. Apesar do apoio confirmado ao tucano, o PSC quer eleger no mínimo oito parlamentares. Segundo o coordenador geral do PSC no Paraná, Lineu Tomass, "já está definido e Ratinho vai ser candidato a deputado estadual".

Ratinho mantém a aliança com o tucano, mas já vinha trabalhando internamente pensando nas proporcionais deste ano desde que Beto se aproximou do PMDB estadual. Essa semana, sem poder contar com os peemedebistas, o governador voltou a procurar o deputado, "mas não podemos destruir esse trabalho feito com tantas pessoas que se colocaram nesse projeto de ter uma bancada forte na Assembleia", explicou Tomass. A meta do PSC é lançar Ratinho como candidato ao governo do Estado em 2018.

PRTB, PTC e PRP prometem confirmar candidatura própria ao governo do Estado nas convenções. Geonísio Marinho (PRTB) disse que a candidatura própria é orientação nacional. "Com a apresentação das propostas, o objetivo é conseguir votos para a legenda, elegendo nossos candidatos na chapa proporcional." Hoje o partido tem dois deputados federais, "o que garante a participação nos debates". A convenção da legenda, que acontece hoje, decidirá entre três nomes: além de Geonísio Marinho, Garcia Neto e o ex-secretário do Trabalho de Londrina Rodrigo Sottile.

No PTC, que esteve na coligação com Beto Richa nas últimas eleições, Tulio Bandeira pleiteia a condição de candidato do partido.

Já o PRP vai para a convenção com três filiados interessados na disputa, mas os nomes não foram revelados. O presidente estadual da legenda, Jorge Luiz de Paula Martins, explicou a estratégia. "Vamos apostar na candidatura para divulgar o PRP, buscar o encantamento do eleitor pelo partido, para que vote na legenda." Citando as aparições que o partido teve neste mês nas inserções gratuitas na mídia, o presidente afirmou que uma coligação "prejudicaria a possibilidade de repercutir" esse momento do partido junto ao eleitorado.

PPS ainda não sabe que caminho vai tomar. O presidente estadual do PPS, deputado federal Rubens Bueno, não descartou candidatura própria, mas citou também, como possíveis alianças, as candidaturas de Silvio Barros (PHS) e de Rosane Ferreira (PV). Hoje o PPS está na base de apoio de Beto Richa, "mas esse compromisso termina agora, dia 30, pois foi um compromisso para esta gestão, e temos a chance de renovar ou não".

Alianças


O PP se reúne no domingo, quando deve aprovar aliança com Beto Richa, embora o deputado federal Ricardo Barros (PP) tenha declarado apoio ao irmão, cabeça de chapa do PHS. Silvio Barros também deve receber o apoio do Pros, da deputada federal Cida Borghetti, mulher de Ricardo Barros. O também novato Solidariedade (SDD), sob comando do deputado federal Fernando Francischini, deve confirmar apoio ao PSDB.

O PTB também vai confirmar hoje o apoio a Beto Richa em convenção na cidade de Londrina. O deputado federal Alex Canziani (PTB) afirma que há consenso entre os 132 delegados com direito a voto. O tucano já conta com o apoio do PSB e também deve ter o reforço do DEM, que se reúne na segunda-feira.

O PPL decidiu, em convenção realizada na última quinta-feira, apoiar a candidatura de Roberto Requião.

Já o suplente de deputado federal Pastor Oliveira Filho (PRB) afirmou que as conversas do PRB começaram com o PT de Gleisi Hoffmann, mas ainda não há definição. "Não temos portas fechadas para ninguém, temos que ter uma coligação viável."

A reportagem não conseguiu contato, até o fechamento da edição, com dirigentes estaduais do PR, PMN, PCdoB, PTdoB, PTN, PSDC e PCO. 

Chuva forte começa a atingir o Paraná e frio será intenso nos próximos dias




chuva intensa que atinge os estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul começa a atingir o Paraná já na tarde desta sexta-feira (27). As áreas de instabilidade que se deslocam sobre as regiões Oeste, Sudoeste, Sul e Noroeste do estado provocam chuvas moderadas a fortes acompanhadas, em alguns casos, de trovoadas.
chuva
(Foto: Antônio Nascimento – )
Segundo o meteorologista Reinaldo Kneib, doInstituto Tecnológico Simepar, em municípios como Candói, Guaraniaçu, Altamira do Paraná e Laranjeiras do Sul já há a ocorrência de temporais. “Até a noite de hoje a chuva deve chegar à Curitiba e região metropolitana, com uma maior intensidade prevista para amanhã e domingo. A boa notícia é que o fenômeno não deve trazer transtornos para a cidade, já que aqui será fraca”, explicou Kneib em entrevista.
Em União da Vitória, cidade já castigada pelas tempestades no começo deste mês, no entanto, as chuvas devem ser mais fortes. O município já está em alerta. “Após as chuvas no fim de semana, as temperaturas vão cair em todo o estado. Na próxima segunda e terça, o tempo vai ser bem seco e gelado”, completou o meteorologista.
Em Curitiba, na terça-feira (01) os termômetros devem marcar entre os 5°C e 18°C. Em Palmas, uma das cidades mais frias do Paraná , a mínima para este dia é de apenas 2°C, com geada.
Transtorno no RS
No Rio Grande do Sul, as chuvas já causam transtornos em algumas cidades. A rodovia Marcelino Ramos, na BR-153, está interditada para veículos pesados, caminhões e ônibus, devido a fissuras no asfalto provocadas pelas chuvas.
A Cidade de Iraí é uma das que já está em estado de calamidade pública por conta do temporal

Fonte: Banda B