Famílias atingidas por enchentes precisam de alimentos e materiais de limpeza




Alimentos não perecíveis, água e produtos de limpeza são, neste momento, prioridades da campanha de ajuda humanitária às famílias atingidas por enchentes no Paraná. As doações podem ser entregues nos quartéis do Corpo de Bombeiros e unidades da Polícia Militar nos municípios.

A Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil informou que 10.567 pessoas continuam desalojadas e 1.316 estão desabrigadas até a última quinta-feira. “Houve grande contribuição da população paranaense, de entidades e empresas à campanha de ajuda humanitária”, diz o chefe do setor operacional da Defesa Civil do Paraná, capitão Romero Nunes da Silva Filho. “Estamos com um grande estoque de roupas. A prioridade, a partir de agora, são alimentos e produtos de limpeza”, diz ele. 

O capitão informa que diariamente são enviadas 1.500 cestas básicas aos municípios mais atingidos. Nos próximos dias serão distribuídos mais 10 mil cestas básicas, 11 mil conjuntos de limpeza (compostos por produtos como sabão e água sanitária) e 11 mil conjuntos de higiene pessoal (creme dental, escova de dente, sabonete, toalhas) e conjuntos dormitórios (cada um composto por um colchão, um lençol, um travesseiro, uma fronha e um cobertor).

O levantamento mais recente da Defesa Civil mostra que 152 municípios paranaenses foram atingidos por chuvas intensas, no começo de junho, que provocaram inundações, deslizamentos e isolamento. 

Mais de 823.690 pessoas foram afetadas. Foram registradas 11 mortes. Os prejuízos causados pelas chuvas no Paraná foram estimados em R$ 605 milhões, entre perdas públicas e privadas. Foi decretada situação de emergência em 148 municípios.

SOLIDARIEDADE – Desde o início da campanha, dia 8 de junho, até a manhã de quinta-feira, foram doados e destinados às famílias atingidas 53.287 cobertores, 172.787 fardos de roupas (cada fardo é composto por 10 peças de roupas), 5.874 fraldas descartáveis, 5.326 colchões, 4.160 conjuntos dormitório e 4.582 travesseiros.

Também já foram encaminhadas 658 latas de leite em pó, 5.887 litros de leite, 17.744 cestas básicas, 176 kits cozinha (cada kit é composto por panelas, pratos, copos e talheres), 11.973 litros de água, 551 kits de limpeza e 1.975 rolos de papel higiênico.

DOAÇÕES - Em Curitiba, além dos quartéis do Corpo de Bombeiros e unidades da Polícia Militar, as doações podem ser entregue, também, no barracão da Defesa Civil (Rua Sergipe, 1712, Vila Guaíra).

Trabalho em parceria com os prefeitos


Postado em 6 de julho de 2014, por BetoRicha
Na manhã deste domingo, participei de encontro com prefeitos, vice-prefeitos, vereadores e lideranças de 25 municípios da Comcam, em Campo Mourão. Foi um bom momento para discutir a parceira com os municípios e as dificuldades enfrentadas pelos prefeitos.
A gente vê uma extravagante concentração de recursos em Brasília, cada vez mais tirando receitas de municípios e estados, aumentando as nossas atribuições e nossas responsabilidades. A impressão que se tem é que o governo federal quer municípios e estados enfraquecidos para que fiquem de joelhos, com pires na mão, totalmente dependentes do poder central. Estamos sofrendo uma forte perseguição política, uma discriminação e retaliação sem precedentes.



Cida Borghetti, minha companheira nesta caminhada, declarou Beto Richa

Postado em 1 de julho de 2014, por BetoRicha
Nesta terça-feira, apresentamos a deputada federal Cida Borghetti como candidata a vice-governadora em nossa chapa. Fico muito feliz em dizer que o nome de Cida Borghetti foi um consenso e unanimidade entre os partidos de nossa coligação. Pelas qualidades que ela possui e por toda a experiência que traz para nosso grupo.
Temos certeza de que o suporte de Cida Borghetti contribuirá muito para a ampliação e fortalecimento de nossas propostas. Apesar da perseguição sem precedentes por parte do governo federal, os números que o Paraná apresenta hoje são motivo de muito orgulho para os paranaenses e garantem, cada dia mais, uma vida melhor e mais próspera para as famílias do nosso Estado.

Dilma estreia site e diz que campanha será das mais 'politizadas' da história


Presidente defendeu em vídeo que disputa eleitoral seja de 'alto nível'.
Calendário da Justiça Eleitoral permite campanha a partir deste domingo.





A presidente Dilma Rousseff (PT) afirmou em vídeo publicado neste domingo, na estreia do site oficial da campanha à reeleição, que a disputa eleitoral deste ano será uma das mais "politizadas" da história do Brasil e defendeu que a campanha seja de "alto nível".

Pelo calendário eleitoral, os candidatos estão autorizados a partir deste domingo a fazer campanhas, na rua e na internet. O candidato do PSB à Presidência, Eduardo Campos, participou de ato político na favela Sol Nascente, no Distrito Federal, a cerca de 35 quilômetros de Brasília, e conversou com moradores da localidade.
No vídeo, que tem duração de três minutos, Dilma apresenta o site oficial da campanha e afirma que o espaço servirá para como ampliação dos "canais da democracia". Ela convida os internautas a participar de bate-papos ao vivo e afirma que deixará mensagens no portal."Ao contrário do que pensam alguns, acho que esta vai ser uma das campanhas mais politizadas da nossa história. Espero que essa politização se dê em torno da discussão das grandes reformas que o Brasil precisa fazer para caminhar melhor e mais rápido", diz a presidente aos internautas.

Ao comentar as eleições deste ano, a presidente defende a disputa em "alto nível", com propostas e discussão de ideias entre os candidatos. Segundo ela, é preciso discutir as reformas que o Brasil precisa para o futuro e afirma que irá detalhar ao longo do período eleitoral suas propostas de governo.

"Hoje quero, especialmente, renovar meu compromisso de fazer uma campanha de alto nível, propositiva e com discussão de ideias. Para mim, essa campanha eleitoral é apenas uma etapa da luta incessante que nós no PT e partidos aliados estamos fazendo para mudar para melhor o Brasil", diz a presidente.
 

Na documentação entregue ao tribunal, o PT estimou em R$ 298 milhões o gasto máximo da campanha – o PSDB de Aécio Neves previu R$ 290 milhões e o PSB de Eduardo Campos, R$ 150 milhões.
Registro da campanha

O advogado do PT Gustavo Severo protocolou neste sábado (5) o registro da candidatura à reeleição de Dilma na sede do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília.

Neymar recorre a especialistas para tentar jogar eventual final da Copa


Craque recebe médicos em casa e abre possibilidade de injeções para isolar dor na área fraturada se o Brasil chegar à decisão


Neymar, sua família e médicos especializados em coluna discutiram no último sábado uma alternativa  para deixar o craque em condições de disputar uma eventual final da Copa do Mundo caso o Brasil passe pela Alemanha na semifinal de terça-feira, às 17h, no Mineirão, em Belo Horizonte.   
Em visita à casa do jogador, no Guarujá, litoral de São Paulo, Mauricio Zenaide, médico do Santos, Rafael Martini, fisioterapeuta do clube, e Nicola Carneiro, especialista em coluna, o avaliaram e diagnosticaram a possibilidade de realizar infiltrações de analgésico. O diagnóstico é de que a lesão na terceira vértebra da região lombar da coluna, conhecida como L3, é a menos grave possível para a região.   
Os médicos disseram que, se alguém pudesse escolher um local da coluna para ter alguma lesão, seria justamente esse. Numa classificação científica que vai de A1 até C3 para fraturas das regiões lombar (atingida no caso do atleta) e torácica da coluna, a dele se encaixa na de menor gravidade. As lesões do grupo A são por compressão, enquanto as do grupo B acusam ruptura, e as do C, mais sérias, estão ligadas a desvios rotacionais.
Rafael Martini (ao centro), fisioterapeuta do Santos, chega à casa de Neymar (Foto: Bruno Giufrida)Rafael Martini (ao centro), fisioterapeuta do Santos, chega à casa de Neymar (Foto: Bruno Giufrida)
Neymar e a família avaliam a possibilidade de autorizar a execução do plano caso o Brasil vença a Alemanha em Belo Horizonte. O atacante teria de passar por um procedimento para bloquear a dor na região da vértebra fraturada após a joelhada do colombiano Zuñiga, nas quartas de final. Isso seria feito a partir de quarta-feira, dia 10. Seriam realizadas injeções de analgésico - as chamadas infiltrações - para isolar a área da fratura e permitir que o atleta recupere os movimentos.
Neymar Granja Comary (Foto: Ricardo Stuckert / CBF)Neymar ao deixar a Granja Comary no sábado (Foto: Ricardo Stuckert / CBF)
O sucesso da empreitada não é garantido - as possibilidades são poucas. Mas, caso o Brasil se classifique, Neymar parece disposto a tentar. Por ora, o estafe do atacante não confirma e também não nega a intenção.   
- A versão oficial é que ninguém agora está pensando nisso. Estamos pensando na recuperação do Neymar, não em carreira – afirmou Eduardo Musa, gestor da imagem de Neymar.   
A intensidade da dor será determinante. No momento da consulta ela ainda era muito aguda. As primeiras 48 horas são as mais dramáticas nesse tipo de lesão. O fato de ser uma região coberta por músculo agrava a dor. É ela que inibe os movimentos que o atacante precisaria fazer em campo, por isso as injeções seriam uma tentativa de isolamento da dor.
Segundo o diagnóstico, a fratura em si não causaria limitação de movimentos. Os envolvidos na operação já tiveram o cuidado de checar e descartar o risco de doping com a medicação a ser ministrada.

fratura neymar lado esquerdo (Foto: arte esporte)A CBF, assim que a lesão foi constatada, ainda no Castelão, em Fortaleza, liberou Neymar para fazer o tratamento em casa. O departamento médico da entidade não considera essa possibilidade e acha que os movimentos, principalmente de rotação, ficariam comprometidos. Grande parte do potencial de Neymar está em sua rápida mudança de direção. Também há a ressalva de que esse procedimento retardaria a consolidação da fratura. Inicialmente, o tempo de recuperação estimado para um lesão desse tipo é entre 40 e 45 dias. 

Capotamento após avanço de sinal vermelho deixa mulher ferida no Alto da XV



acidentexvdentro1
Nissan ficou destruído após capotar 

Um grave acidente no cruzamento da Rua Itupava com a Sete de Abril, no bairro Alto da XV, em Curitiba, deixou uma mulher ferida na tarde deste domingo (6). A colisão envolveu um carro Nissan e outro Space Fox, ambos com placas da capital.
acidentexvdentro
Motorista do Space Fox nada sofreu 
Segundo testemunhas, a motorista do Nissan vinha pela Sete de Abril e teria furado o sinal vermelho, sendo atingida pelo Space Fox que fazia a Rua Itupava, que estava com o semáforo verde. A suposta causadora do acidente, de 49 anos, capotou o carro e chegou a ficar presa nas ferragens, sendo levada com ferimentos leves ao Hospital Evangélico. A outra envolvida nada sofreu. Apenas as duas estavam nos carros.
O trânsito no cruzamento está parcialmente impedido e apresenta lentidão devido ao acidente.
Fonte Banda b
.

Jovem entra em represa para tirar balão enroscado em rede elétrica e morre na hora



passaunadentro
Jovem ficou curioso, tentou tirar o balão e morreu 

O jovem Marcelo do Andrade Amaral, de 25 anos, morreu na hora dentro da Represa do Passaúna, na Estrada Tomas Coelho, em Araucária, na região metropolitana de Curitiba, no fim da manhã deste domingo (6). Ele entrou nas águas para retirar um balão que estava enroscado na rede de eletricidade e levou uma descarga elétrica.
A represa está localizada dentro de uma área particular da Sanepar. Segundo Luciano Trindade Amaral, que é amigo da vítima, Marcelo ficou curioso ao ver o balão e resolveu tirá-lo. “Nós vimos o balão em outra estrada e fomos acompanhando. Ele viu cair na represa e falou que ia tirar. Eu até pedi pra não fazer isso, mas não adiantou”, afirmou Luciano, negando que ele e o amigo tenham soltado o objeto.
O tenente Freire, do Corpo de Bombeiros, explicou que o contato do balão com a rede de energia e a água fez com que acontecesse a descarga elétrica. “O rapaz invadiu a propriedade e infelizmente cometeu esse equívoco. Ainda não retiramos o corpo de dentro da represa, porque isso só será feito a partir do desligamento da rede elétrica com a chegada da Copel”, explicou.
O caso é investigado pela Delegacia de Araucária, uma vez que soltar balão é crime e os responsáveis podem ser indiciados.
.

Assis, do ‘Casal 20′, morre em Curitiba, um mês depois do companheiro Washington


Da Luiz Henrique de Oliveira e Danaê Bubalo
Rio, 15/11/ 2009, Fluminense x Atlético-PR
Casal 20 morreu no mesmo ano. Washington de cadeira de rodas, à esquerda, em maio, e Assis, à direita, ontem (Foto: Divulgação Fluminense)

O ‘Casal 20′, do Atlético Paranaense e do Fluminense, que tanto fez sucesso nos anos 80 nos gramados brasileiros, não está mais entre nós. Morreu neste domingo (6), no Hospital Vita, em Curitiba, o atacante Benedito de Assis da Silva, o Assis, de 61 anos. Ele estava internado há algumas semanas com problemas renais. O companheiro dele, Washington, morreu no fim de maio deste ano.
Assis era casado e pai de dois filhos. Ele era funcionário do Fluminense, mas também mantinha moradia na capital paranaense. Com Washington, o ex-jogador foi terceiro colocado do Campeonato Brasileiro com o Atlético Paranaense em 1983 e campeão pelo Fluminense no ano seguinte.
Assim como o ex-companheiro de clube, Assis morreu em um domingo, justamente o dia da semana em que alegrou atleticanos e tricolores. O espaço de tempo entre a morte dos dois atletas foi de pouco mais de um mês. Durante o enterro de Washington, Assis se mostrava muito abalado com a perda do amigo e pouco falou.
O velório acontecerá hoje, na Capela UniLutus, no bairro São Francisco, em Curitiba, e o enterro amanhã, no Cemitério Água Verde.

Caixas eletrônicos dentro de supermercado são explodidos pela Gangue da Dinamite

O material jornalístico produzido pelo Estadão é protegido por lei. Para compartilhar este conteúdo, utilize o link:http://esportes.estadao.com.br/noticias/futebol,o-legado-da-segunda-copa-do-brasil,1524288O material jornalístico produzido pelo Estadão é protegido por lei. Para compartilhar este conteúdo, utilize o link:http://esportes.estadao.com.br/noticias/futebol,o-legado-da-segunda-copa-do-brasil,1524288


Por Luiz Henrique de Oliveira e Danaê Bubalo


A Gangue da Dinamite agiu durante o fim da madrugada deste domingo (6) contra caixas eletrônicos localizados dentro do supermercado Muffato, no bairro Novo Mundo, em Curitiba. Eles fugiram com o dinheiro e não foram localizados.
MUFFATO
Marginais agiram contra caixas eletrônicos de mercado 
Segundo as primeiras informações apuradas pela reportagem, foram explodidos dois caixas eletrônicos do banco Itaú e um da Caixa Econômica Federal. O mercado estava fechado no momento da ação e não foi informado ainda pela Polícia Militar (PM) como os marginais conseguiram entrar.
Uma moradora da região contou à reportagem que ouviu a explosão, mas pensou que seria de um acidente de trânsito. “Eu vim ao mercado fazer compras e descobri o que tinha acontecido. Pelo jeito vão atrasar a abertura hoje”, disse.
As Polícias Civil e Federal investigam o caso.

Fonte Banda B
.

Sindicância conclui que Vargas favoreceu negociatas no governo


5 de julho de 2014

Sindicância aberta para investigar a parceria entre o Ministério da Saúde e o laboratório Labogen, do doleiro Alberto Youssef, apontou que o deputado federal André Vargas (ex-PT-PR) foi o responsável por apresentar o projeto da empresa de fachada ao então ministro Alexandre Padilha. O relatório final concluiu que, apenas a partir deste contato, a Labogen pôde ser apresentada ao Ministério da Saúde.LEIA MAIS

unnamed
O documento cita que o gabinete do ministro pediu uma reunião à secretaria responsável pelas parcerias para que o laboratório fizesse uma “apresentação institucional”. As informações são da reportagem publicada nesta sexta-feira (04) no jornal O Globo.O relatório contradiz o depoimento de Leonardo Meireles, um dos sócios da Labogen. Durante a Operação Lava Jato, ele chegou a ser preso e denunciado pelo Ministério Público Federal (MPF).
Meirelles afirma que não houve intermediação e que o encaminhamento foi pura e exclusivamente técnico. Ele disse ter sido encaminhado à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério.
A informação entra em desacordo com o item “Apresentação da empresa Labogen S/A Química Fina e Biotecnologia ao Ministério da Saúde”, o terceiro da sindicância concluída em 21 de maio.
Além disso, o relatório também cita uma entrevista do ex-ministro Padilha, candidato do PT ao governo de São Paulo, em que ele afirmou ter sido procurado por Vargas para a “apresentação desse laboratório privado”
Fonte:Cláudio Humberto

PSDB usará na campanha mote 'Muda Brasil'


Brasília - Integrantes da campanha presidencial do PSDB escolheram o lema "Muda Brasil" para representar a coligação nesta eleição. Segundo apurou a reportagem, a escolha do nome seria apresentada ontem à tarde, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) junto com a estimativa de gastos de campanha.

Em 2010, o mote escolhido pelo então candidato à presidência do PSDB José Serra foi "O Brasil pode mais". Ainda ontem, o partido também deveria protocolizar as diretrizes que nortearão o programa de governo do candidato Aécio Neves.

A expectativa é que o PT também apresentasse no início da tarde de ontem o pedido de registro da candidatura à reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT). Até o início da tarde oito candidatos encaminharam a documentação ao TSE para disputarem a próxima campanha presidencial. Entre eles, Eduardo Campos (PSB), que foi pessoalmente ao tribunal na última quinta-feira apresentar a documentação necessária.
Agência Brasil

Propaganda Eleitoral está liberada, começa as PROMESSAS

A partir deste domingo, está oficialmente permitida a propaganda eleitoral de candidatos que vão concorrer nas eleições de outubro. As regras são exatamente as mesmas do pleito municipal de 2012. Isso porque recentemente o Tribunal Superior Elei­toral (TSE) decidiu que a minirreforma eleitoral, que impõe uma série de restrições na tentativa de reduzir os custos das campanhas, só terá validade a partir de 2016. Pelas regras atuais, por exemplo, os comícios estão liberados entre 8 horas e meia-noite. No entanto, a apresentação de artistas cujo objetivo seja “animar” o evento está proibida. Também está proibida a distribuição de brindes pelos candidatos e a propaganda política em outdoors e bens públicos como postes, viadutos e pontos de ônibus. Por outro lado, é permitida, entre 6 horas e 22 horas, a colocação na rua de cavaletes, bonecos, cartazes, bandeiras e mesas para distribuição de material de campanha. A prática, porém, não pode atrapalhar o trânsito de pedestres e veículos.

“Discriminação” ao PR vai pautar o começo da campanha no estado



Apesar de a eleição para o governo do estado ser diferente da disputa presidencial, os temas que vão mobilizar a campanha pelo Palácio Iguaçu também envolverão discussões nacionais. Isso porque, entre os principais candidatos ao governo paranaense, estão o governador Beto Richa (PSDB) e a senadora Gleisi Hoffmann (PT), ex-ministra do governo Dilma Rousseff (PT). Os dois protagonizaram diversas trocas de farpas principalmente quando o tema é a liberação de empréstimos pelo governo federal ao Paraná. Enquanto Richa acusa os petistas de “discriminação” contra o estado, Gleisi argumenta que a má gestão financeira do estado é culpada pela falta de verbas. Segundo especialistas, esse deve ser o tom da campanha no Paraná. Para o cientista político da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), porém, esse tipo de disputa prejudica o eleitor, pois priva a população do debate de propostas. “Campanhas eleitorais nada mais são que disputas retóricas, em que se trava um duelo para ver o que convence o eleitor”, diz ele. Os especialistas avaliam também que a entrada do senador Roberto Requião (PMDB) na disputa pelo governo pode modificar esse tom de campanha por despolarizar a eleição e pautar temas que terão de ser abordados pelos demais candidatos. “Ele levanta grandes assuntos políticos e utiliza muito bem as redes sociais para isso. Resta analisar o impacto que esses debates terão na mídia e na internet”, diz o cientista político do grupo Uninter, Doacir Quadros.
Empréstimos

Falta de dinheiro
Uma das principais discussões da pré-campanha eleitoral ao Palácio Iguaçu foi a liberação de empréstimos pelo governo federal ao Paraná – o estado que menos obteve autorizações para receber financiamentos ao longo da gestão Dilma Rousseff (PT). O governador Beto Richa (PSDB) acusa a gestão petista de “discriminação” contra o Paraná. Já a senadora Gleisi Hoffmann (PT) critica a administração tucana, que passou por dificuldades financeiras e descumpriu determinações legais de gestão fiscal – o que impediu a liberação das verbas pelo governo federal. “No início, deve haver um posicionamento dos candidatos sobre esse assunto. Mas, ao longo da campanha, os temas devem ficar mais propositivos”, diz o cientista político da PUCPR Mário Sérgio Lepre. Para o cientista político Doacir Quadros, do Grupo Uninter, a discussão deve afetar em maior proporção a imagem do governo Richa. “Me parece que a liberação depende mais de uma ação técnica do que política e isso vai ter reflexo na campanha”, diz.
As dificuldades financeiras enfrentadas pelo governo Richa devem ser armas de campanha contra o tucano. Além de dívidas com fornecedores, o governador acumulou críticas durante o mandato por ter ultrapassado o limite prudencial de gastos com pessoal, estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal, e por ter deixado de investir o mínimo previsto em lei em áreas como a saúde e a ciência e tecnologia. Apesar de considerar que a gestão fiscal será um tema prioritário para a campanha, o cientista político do grupo Uninter Doacir Quadros afirma que a discussão deve girar em torno da falta de investimentos em obras, mas não vai abordar o enxugamento da máquina pública. “A campanha fica longe daquilo que poderia acrescentar algo, como o modelo de gestão pública. Gostaria de ver um debate de qualidade sobre cargos em comissão na administração pública, mas acho muito improvável.”
Conta de luz
Um assunto que entrou recentemente na pauta de dis­cussões políticas foi a solicitação, pela Copel, de reajuste de 32,4% na tarifa de energia, que foi um dos maiores índices de aumento solicitados pelas distribuidoras à Agência Nacional de Energia Elé­trica (Aneel). O tema logo foi politizado e, em entrevistas, a senadora Gleisi Hoffmann (PT) classificou o reajuste como “injustificável”. Depois da liberação do aumento pela Aneel, o governador Beto Richa (PSDB) disse estar “surpreso” com o índice autorizado e determinou a suspensão do reajuste. Governo federal e Copel então passaram a travar uma “guerra” de versões em propagandas na tevê, culpando um ao outro pelo aumento. Na última quinta-feira, a Copel fez um novo pedido de reajuste, de 24,86% em média. Para o cientista político do Grupo Uninter Doacir Quadros, a tarifa entra em um pacote de discussões sobre serviços públicos essenciais que devem dar o tom da campanha. “Provavelmente segurança e transporte também serão assuntos bastante debatidos.”
O enigma Requião
Os especialistas consultados pela reportagem são unânimes em afirmar que a entrada do senador Roberto Requião (PMDB) na disputa pelo Palácio Iguaçu tem potencial para “bagunçar” os temas da campanha. Bom orador, Requião é conhecido por pautar temas que têm de ser discutidos pelos adversários. O cientista político Mário Sérgio Lepre, da PUCPR, observa que o peemedebista geralmente assume a posição de franco atirador nas campanhas. “Ele não tem nada a perder, já que tem mais quatro anos de mandato como senador. Também não tem qualquer constrangimento em falar dos problemas do estado”, diz Lepre. O cientista político Doacir Quadros, do grupo Uninter, afirma que a presença de Requião na disputa abre a possibilidade de surgir um tema surpresa. “Por ter menos tempo de tevê em comparação com os outros dois principais candidatos, ele também deve usar as redes sociais para elencar temas de campanha. Mas o que ele vai trazer é sempre uma incógnita”, diz Quadros.

Estão prontas as obras de contenção de enchentes no Jardim Paloma


WEBMASTER 3 DE JULHO DE 2014

Troca de tubulações e limpeza de córrego garante mais tranquilidade aos moradores que constantemente sofriam em decorrência das chuvas

Com o desassoreamento, materiais foram retirados do córrego, evitando futuros alagamentos no Jardim Paloma
Com o desassoreamento, materiais foram retirados do córrego, evitando futuros alagamentos no Jardim Paloma
A preocupação com enchentes e alagamentos não faz mais parte da realidade dos moradores da rua Ângelo Tognato, no Jardim Paloma. Isso porque a Prefeitura de Colombo, através da secretaria de Obras e Viação, concluiu nesta semana as ações para contenção de enchentes no bairro, que frequentemente sofria com os transtornos causados pelas fortes chuvas.
Após 20 dias de intenso trabalho, a ação foi concentrada na troca das tubulações, por novas de maior diâmetro e também foi feita a limpeza do córrego que passa na região. A troca das tubulações foi necessária para melhorar o escoamento das águas, que era insuficiente até então e causava as inundações.
Segundo o secretário de Obras e Viação, João Maria Rodrigues, os moradores constantemente sofriam e reclamavam dos alagamentos.”Bastava uma chuva um pouco mais forte para alagar a rua e as casas. Com essa ação, os transtornos e os prejuízos serão evitados,” informou o secretário.
Nova tubulação, de maior diâmetro, melhorará o escoamento das águas das chuvas na rua Ângelo Tognato e região
Nova tubulação, de maior diâmetro, melhorará o escoamento das águas das chuvas na rua Ângelo Tognato e região
Esta ação faz parte do Programa de Contenção de Enchentes da Prefeitura Municipal de Colombo, que está sendo desenvolvido desde o ano passado e nos próximos dias iniciará uma nova obra no bairro Jardim Paraná.
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
BLOG colombopmc.blogspot.com.br; FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo: TWITTER: @ColomboPMC e no site oficial: www.colombo.pr.gov.br
Foto: João Senechal/PMC

Seis pessoas morrem em grave acidente entre dois carros e uma moto na PR-886



acidente
(Foto: Ivânia Bonatto)
Seis pessoas morreram e duas ficaram feridas após um acidente entre dois carros e uma motocicleta na PR-886, na madrugada deste sábado (5). A tragédia aconteceu em Santa Izabel do Oeste. A colisão frontal envolveu um GM/Vectra e um VW/Gol, ambos com placas de Ampére, e uma motocicleta, com placa de Realeza.
O motorista do Vectra Alexsander Monteiro de Souza, de 21 anos, e o passageiro Itamar Franca, 23 anos, tiveram ferimentos leves. Já o passageiro Rodrigo de Matos 24 anos, morreu no local.
O motorista do Gol, Cleomar Luiz Brandt, 26,  uma mulher não identificada e uma criança de 10 anos morreram na hora. Na motocicleta, o condutor Bruno Bispo dos Santos,19, e a passageira Sara Patrícia Pereira, 16, também morreram.
.