Acusado de matar cartunista Glauco é preso suspeito de latrocínio em GO


Carlos Eduardo foi detido após perseguição policial, nesta segunda-feira.
Ele estava em liberdade desde 2013, quando teve alta de clínica psiquiátrica.

Vitor Santana e Elisângela NascimentoDo G1 GO
Carlos Eduardo Sundfeld Nunes foi preso suspeito de latrocínio em Goiânia, Goiás (Foto: Divulgação/PM)Carlos Eduardo foi preso após bater o carro, em
Goiânia (Foto: Divulgação/PM)
A Polícia Civil prendeu, nesta segunda-feira (1º), Carlos Eduardo Sundfeld Nunes, de 29 anos, e outro homem, que não teve a idade divulgada, suspeitos de cometerem um latrocínio (que é roubo seguido de morte) e uma tentativa de latrocínio em Goiânia. Carlos Eduardo, conhecido como Cadu, é acusado de matar o cartunista Glauco Vilas Boas e o filho dele, Raoni Vilas Boas, em 2010.
De acordo com o delegado Thiago Damasceno a prisão ocorreu após ele identificar o carro roubado em um dos crimes, ocorrido no domingo (31).

“Eu tinha a placa e as características do Honda Civic que foi roubado no domingo, de um jovem de Goianésia. E hoje, dirigindo pela cidade, eu avistei esse carro e comecei a persegui-lo. Eu pedi ajuda de um guarda municipal. Ao perceber que estava sendo seguido, ele subiu na calçada e tentou fugir, mas acabou batendo no muro e foi rendido”, disse o delegado ao G1. Segundo ele, Cadu atirou contra os policiais, mas ninguém se feriu.

Incluído no Programa de Atenção integral ao Louco Infrator (Paili)
, ele passou por tratamento em uma clínica psiquiátrica de Goiânia, mas, em agosto de 2013, a Justiça de Goiás decidiu que ele podia receber alta médica. A decisão foi tomada pela juíza Telma Aparecida Alves, da 4ª Vara de Execuções Penais.Liberdade

Apesar de ter confessado a morte do cartunista Glauco e do filho dele, Cadu, que tem esquizofrenia, não chegou a ser julgado porque a Justiça o considerou inimputável, ou seja, incapaz de perceber a gravidade de seus atos. A doença mental não tem cura, mas tem controle, desde que seja tratada.
A medida foi embasada na avaliação médica do Tribunal de Justiça de Goiás, feita em junho daquele ano, em que o rapaz recebeu parecer favorável à liberação. Segundo a decisão, Cadu, que tem esquizofrenia, estava apto a passar a fazer tratamento ambulatorial, em vez de ficar internado.
Perseguição
Segundo o delegado Damasceno, Cadu dirigia um carro roubado quando foi perseguido nesta segunda. Esse veículo havia sido levado durante um assalto no Setor Oeste, na noite de domingo (31), quando o proprietário, um jovem de 21 anos, foi assassinado.
Carlos Eduardo Sundfeld Nunes dirigia um carro roubado quando foi perseguido pela Polícia Civil em Goiânia, Goiás (Foto: Divulgação/PM)Carlos Eduardo dirigia um carro roubado quando foi perseguido e preso (Foto: Divulgação/PM)
No momento em que foi abordado pela polícia na tarde desta segunda, Cadu reagiu e, segundo o delegado, começou a atirar contra os policiais. Ninguém ficou ferido na troca de tiros. Em seguida, tentou fugir, mas bateu o carro em um muro. Com ele, a polícia apreendeu um revólver calibre 38 prateado, mesma descrição da arma que matou o jovem de 21 anos no domingo.
Já o outro suspeito se rendeu imediatamente. Ainda de acordo com Damasceno, os dois negam envolvimento em qualquer crime. “Eles não dão muita explicação, dizem apenas que estavam levando os carros de um bairro para o outro. Ainda vamos ouvi-los formalmente e também outras testemunhas, para tentar esclarecer todo o caso”, disse.
Cadu também é suspeito de envolvimento na tentativa de latrocínio de um homem de 45 anos, no Setor Bueno, na última quinta-feira (28). De acordo as investigações, os criminosos estavam em um Honda City branco e atiraram contra uma VW Saveiro, atingindo o condutor. Ele sobreviveu, mas está internado na UTI do Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo).
A unidade de saúde informou nesta tarde que o estado de saúde dele é grave e ele respira com a ajuda de aparelhos.
Homem de 45 anos sofreu tentativa de homicídio no setor bueno em Goiânia, Goiás (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)Segundo a polícia, Cadu tem ligação com tentativa de homicídio contra um homem de 45 anos, ocorrida
na última quinta-feira, em Goiânia (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
Na hora da prisão de Cadu, nesta segunda, o comparsa estava na direção de um carro com as características descritas pelas testemunhas à polícia como sendo o usado pelos suspeitos na última semana. “Um dos carros é o que foi roubado no latrocínio e tudo leva a crer que esse outro automóvel foi o utilizado para cometer a tentativa”, explicou Damasceno.
Duplo homicídio
Em 2010, Cadu confessou ter matado o cartunista Glauco e o filho dele, no dia 12 de março, no sítio onde a vítima morava, em Osasco (SP). Ele invadiu a propriedade e atirou contra as vítimas.
O rapaz frequentava a Igreja Céu de Maria, fundada por Glauco, que segue a doutrina religiosa do Santo Daime. No dia do crime, o jovem estaria sob efeito de maconha e haxixe.
Cadu também foi acusado de três tentativas de homicídio contra agentes federais, roubo, porte de arma com numeração raspada e tortura. Preso na Ponte da Amizade, em Foz do Iguaçu (PR), ao tentar fugir para o Paraguai, acabou indo para o Complexo Médico Penal do Paraná e, depois, transferido para Goiânia, onde ficou internado em uma clínica psquiátrica e teve alta em 2013.

Moradora de casa atingida por avião conta que dez dias antes tinha temido possível acidente


Por Luiz Henrique de Oliveira e Bruno Henrique

(Fotos: Bruno Henrique – Banda B)

Quando estava na cozinha de sua residência, na Rua Nicarágua com a Álvaro Botelho, no bairro Bacacheri, em Curitiba, na tarde do último sábado (30), a representante comercial Elizabete Pascual ouviu um forte barulho e, imediatamente, lembrou da conversa que teve com a mãe dez dias antes.
“Falei para ela que os aviões estavam passando muito perto e disse que poderia acontecer um acidente quando a gente menos espera. Eu temi um possível acidente”, afirmou Elizabete àBanda B, em entrevista na manhã desta segunda-feira (1°).
A casa dela foi atingida pelo monomotor Cessna 177 Cardina, na tragédia que matou três pessoas. “Moro aqui há 20 anos de aluguel e justamente quando falei sobre um possível acidente veio a tragédia. Na hora estavam em casa eu, minha mãe e minha filha, de seis anos. Conosco nada de mais grave aconteceu, mas a gente sente pelos que morreram”, descreveu.
Na residência da família, o muro foi destruído, bem como parte do forro do teto que pegou fogo. “Agora vamos esperar os responsáveis pela empresa aérea para reparar os danos materiais. Não houve dano a estrutura do imóvel”, disse.
Até o fechamento desta reportagem, ninguém da empresa dona do avião havia procurado a família para ressarcir os prejuízos.

Veja o momento exato em que ciclista se perde em descida e morre ao bater contra poste






O Portal da Banda B teve acesso a imagens de uma câmera de segurança que mostram o exato momento do acidente com o ciclista Maikon Tiago de Souza, 25 anos, na noite deste sábado (30). O acidente aconteceu na rua Mateus Leme, no bairro São Lourenço, em Curitiba, e Souza morreu na hora.

Nas imagens captadas na noite do acidente, o ciclista aparece às 22h19 e bate de frente contra o poste, com muita força. Ele está com um grupo de ciclistas em um trecho de descida na Mateus Leme. Inicialmente, testemunhas disseram ter visto um carro em alta velocidade, no entanto, as imagens mostram que o ciclista perdeu o controle da bicicleta sozinho.

Assista ao vídeo: CLIQUE AQUI



A vítima foi recolhida ao Instituto Médico Legal (IML) sem identificação, mas cerca de duas horas após o acidente a família foi reconhecer o corpo. A Delegacia de Delitos de Trânsito (Dedetran) investiga o caso.

Helicóptero que levava cinco pessoas cai no interior do Paraná


Do Portal Catve.tv


Um helicóptero caiu na tarde de domingo (31) em Candói, na região centro sul do Estado. A aeronave fazia voos panorâmicos durante a Festa Nacional do Charque e teve uma pane no motor.
helicoptero
(Foto Jonathan Padilha: Portal Catve.tv)
De acordo com o Corpo de Bombeiros, após a pane a aeronave esbarrou na rede de alta tensão. A queda foi de aproximadamente uma altura de 20 metros. Cinco pessoas estavam a bordo, três adultos e duas crianças, e sofreram ferimentos leves.
O piloto, Geovane Polli, que é de Coronel Vivida, no sudoeste, saiu ileso. O helicóptero é usado exclusivamente para voos panorâmicos.

Terceiro passageiro de queda de avião no Bacacheri morre no hospital


Redação

(Fotos: DB/Banda B)
A última vítima do acidente com um monomotor modelo Cessna 177, que caiu em Curitiba na tarde de sábado (30) a ser identificada morreu no fim da noite de ontem no Hospital Evangélico. Mounir Saleh Brahim, 48 anos, estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e sofreu uma parada cardíaca. A família da vítima é de Rondônia e chegou em Curitiba no domingo. Com a mesma de Brahim, o acidente aéreo soma três vítimas fatais.
O quarto ocupante do monomotor, Hélio Correa, permanece internado em estado grave, mas estável, na UTI do Hospital do Trabalhador, no bairro Novo Mundo. As vítimas que morreram na hora, o piloto Cleber Luciano Gomes e o empresário Silvio Roberto Romanelli, foram velados e sepultados no fim da tarde de ontem no norte do estado.
Investigação
Desde o início da noite de sábado (30), os peritos do Centro de Investigações e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) investigam as causas do acidente com o monomotor Cessna 177. Eles chegaram em Curitiba por volta das 18 horas e são responsáveis por investigar as causas da queda que vitimou duas pessoas e deixou outras duas em estado grave. Até o momento, a informação é que o avião teve problemas mecânicos assim que decolou do Aeroporto do Bacacheri.
.