Beto e Cida recebem apoios nos Campos Gerais


cida campos gerais gif
Em mais uma etapa do giro pelo interior, a candidata à vice-governadora de Beto Richa (PSDB), Cida Borghetti (Pros), fez campanha, no sábado, em Arapoti, Jaguaríaiva, Piraí do Sul, Castro e Carambeí. A reeleição de Beto recebeu o apoio de prefeitos, vereadores e lideranças da região dos Campos Gerais.
“O apoio recebido dos prefeitos, vice-prefeitos e lideranças, e principalmente o carinho da população é a certeza de que estamos no caminho certo. O trabalho do governador Beto Richa é reconhecido e aprovado por onde passamos. O povo paranaense quer o avanço das conquistas conquistadas nos últimos anos”.
O roteiro iniciado na quinta-feira já passou por 13 municípios do Norte, Norte Pioneiro e Campos Gerais. Neste domingo, Cida participa de reuniões internas em Curitiba e volta ao trecho a partir de segunda para agendas no Litoral, Região Metropolitana e no Sul do Estado.
CIDADES – O roteiro de sábado iniciou logo cedo na Feira do Produtor de Arapoti. Acompanhada do prefeito Braz Rizzi (DEM), de vereadores e lideranças do município, Cida conversou com moradores da cidade e recebeu sugestões para o plano de governo.
O prefeito Rizzi destacou o trabalho do governo Richa nos Campos Gerais. Desde 2011 foram liberados recursos para melhoria das ruas, reforma do terminal rodoviário, compra de UTI móvel. Também foram construídas mais de 210 casas populares nas áreas urbana e rural. “Beto fez muito pela região e temos a certeza da vitória.”.
Cida ainda visitou a ExpoLeite, feira organizada pela Cooperativa Agroindustrial de Arapoti (Capal). Recebida pela diretoria da cooperativa Cida recebeu novas sugestões para o plano de governo para o fortalecimento da agricultura paranaense. A Capal foi uma beneficiada pelo programa Paraná Competitivo.
No fim da manhã, Cida seguiu para Jaguariaíva, onde acompanhada por candidatos da coligação, vereadores e lideranças da cidade participou de uma animada carreata pelo centro da cidade. A candidata à vice também caminhou pelas ruas e comércio de Jaguariaíva.
RATINHO – À tarde Cida foi para Piraí do Sul e numa coincidência inesperada de agendas, encontrou com o candidato a deputado estadual Ratinho Jr (PSC) e com o apresentador Ratinho. Aproveitaram o momento para unir os eventos das campanhas e realizar uma grande carreata por todos os bairros do município. Também participaram o deputado federal Sandro Alex e o ex-prefeito de Ponta Grossa Jocelito Canto.
O prefeito de Piraí do Sul, Tim Milleo (PSD) e o vice-prefeito, Helder de Mello (PSDB), destacaram que a população da cidade reconhece os benefícios para a região. O Governo do Estado aumentou em 120 % os recursos para o transporte escolar de Piraí, investiu R$ 30 milhões na ampliação do fornecimento de energia elétrica e construiu cerca de 330 casas populares. “Beto está muito bem aqui em Piraí do Sul. A população reconhece o bom trabalho feito”, disse Tim.
Depois da carreata Cida conheceu o Centro de Integração do Menor (CIM) A instituição atende 150 crianças no contra-turno. A instituição filantrópica é comandada pela Dona Neca. Cida também visitou o Asilo São Vicente de Paulo.
CASTRO - No fim da tarde Cida foi a Castro onde recebeu o apoio do prefeito Reinaldo Cardoso (PPS), do vice Marcos Bertolini (PDT) e da prefeita de Tibagi, Angela Mercer (PTB). A candidata visitou a Feira Campos Gerais. Criado há 15 anos, o evento é uma confraternização entre castrenses que estão morando fora da cidade.
No início da noite de sábado, Cida participou de um encontro com 150 lideranças de Carambeí. O evento foi organizado pelo prefeito Osmar Blum (DEM), presidente da Associação dos Municípios dos Campos Gerais (AMCG).
“O Paraná está sendo respeitado, voltou a receber investimentos que estão gerando emprego e renda.”, salientou Blum
ROTEIRO – Neste domingo (7), Cida participa de reuniões internas em Curitiba e volta ao trecho a partir de segunda com agendas no Litoral, Região Metropolitana e no Sul do Estado.
As agendas fazem parte de um roteiro iniciado há três semanas que já passou por Campo Mourão, Pitanga, Guarapuava, Ponta Grossa, Paranavaí, Cianorte, Umuarama, Toledo, Cascavel, Foz do Iguaçu, Francisco Beltrão, Pato Branco, Bandeirantes, Andirá, Cambará, Jacarezinho, Santo Antonio da Platina, Joaquim Távora Arapoti, Jaguariaíva, Piraí do Sul, Castro e Carambeí.

IRMÃ DE EX PREFEITO J. CAMARGO É ACUSADA DE FORJAR ROUBO DA FESTA DA UVA DE COLOMBO





Segundo reportagem da RPC no programa PARANÁ TV, o roubo da FESTA DA UVA de 2011, foi armado pela ex Secretária Municipal da Fazenda, Maria Amélia Camargo, que tinha um relacionamento amoroso com um dos bandidos que foi preso. Na ocasião de seu depoimento , o mesmo relatou ao delegado que presidia o inquérito, que em um de seus momentos íntimos  a ex secretária perguntou a ele se queria obter uma grana fácil, já que ela como integrante da COMISSÃO ORGANIZADORA DA FESTA DA UVA, tinha acesso ao dinheiro arrecado nas bilheterias do bosque da uva.



VEJA VÍDEO DO ROUBO DA FESTA DA UVA


'Extremamente traumatizada', diz marido de professora esfaqueada em Piraquara -Pr


Agressão foi na quinta (4), em colégio da Região Metropolitana de Curitiba.
Marido falou neste sábado (6) sobre a recuperação e a saúde da esposa.





O marido da professora esfaqueada por um adolescente de 15 anos, em um colégio estadual na Região de Curitiba, falou, neste sábado (6) sobre o estado de saúde e sobre a agressão sofrida pela esposa. Ivan da Costa disse que a mulher se recupera bem, porém, está muito abalada. “[Ela] está extremamente traumatizada. Fisicamente está se recuperando que é uma beleza, mas psicologicamente não está nada bem", contou. De acordo com a Polícia Militar (PM), a professora, de 37 anos, levou 16 facadas em sala de aula e foi socorrida de helicóptero. O crime aconteceu na quinta-feira (4) em Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba. Neste sábado, a professora recebeu alta do Hospital Angelina Caron, em Campina Grande do Sul, para onde foi levada no dia do crime. Ela saiu caminhando da unidade hospitalar e foi levada para casa pelo marido.
De acordo com Ivan, a professora não consegue esquecer o ataque. “Está muito difícil. Para ter ideia, um abraço perto dela já é estranho, sabe? Como as pessoas vão chegar perto dela se toda a hora ela está vendo aquilo?”, questiona. Ainda segundo o marido, a esposa é professora há 10 anos e trabalha no colégio há quase dois. “Ela quer voltar a dar aula, mas ao mesmo tempo não quer porque vem a lembrança à tona.”
Ivan contou também que a esposa era uma professora exigente, mas respeitava os alunos. “Era do meu tempo e acho que do tempo de outros, o professor entrou em sala para dar uma aula, você começou de brincadeira, ele colocava você, com respeito lógico, no seu devido lugar,", lembra o marido.

Desde quinta-feira o adolescente está apreendido na delegacia. No dia do crime, ele fugiu pulando os muros pela vizinhança da escola, mas foi apreendido pela Polícia Militar, cerca de duas horas depois.
Depoimento

Na sexta-feira (5), o aluno prestou depoimento ao delegado Guilherme Fagundes, que cuida do caso. Segundo o delegado, o jovem disse que ão se arrepende do que fez.“Não demonstrou arrependimento a respeito do fato. Pelo contrário, até tentou se justificar, como se essa conduta fosse passível de justificação”, afirmou. Conforme Fagundes, o  adolescente apresentava frieza durante o depoimento.
Ataque
“Ela estava lecionando quando o adolescente deu a primeira facada nas costas, que foi a mais profunda. A sala de aula estava cheia de alunos”, afirmou o tenente da PM David Parisi do Amaral. Conforme a Polícia Militar, um dos motivos da agressão pode ser o fato de os pais do adolescente terem sido convocados para uma reunião no colégio na quarta-feira (3). Na ocasião, a professora relatou aos pais os comportamentos indisciplinares do aluno, de acordo com o tenente David Parisi do Amaral.
No dia do internamento, o hospital informou que a professora levou facadas nos braços, nas mãos e nas costas. Ainda segundo o hospital, as facadas nos braços e nas mãos foram superficiais, já a facada nas costas atingiu o pulmão. Ele chegou a ficar internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), mas depois foi transferida para um quarto.
Na quinta-feira, por meio de nota, a Secretaria Estadual de Educação afirmou que a escola prestou todas as ações necessárias no momento do ocorrido e que representantes da pasta estão prestando assistência à professora.
Manifestantes saíram em passeata pelas ruas de Piraquara (Foto: Fernando Lopes/RPC TV)Manifestantes saíram em passeata pelas ruas de
Piraquara (Foto: Fernando Lopes/RPC TV)
Protesto
Na sexta-feira, várias escolas estaduais de Piraquara fecharam as portas. Durante todo o dia, os professores fizeram protestos e reuniões para discutir a violência nas escolas da cidade. Os casos de agressões contra professores não são novidade.
“A menina deu um chute na porta e a porta veio com tudo. A porta fechou em cima da mão”, conta uma professora de matemática, que ainda tem nas mãos as marcas da agressividade de uma aluna de apenas 11 anos de idade.

Neymar aproveita folga para visitar Lais e diz: “Você é nossa inspiração"


Craque encontra esquiadora em Miami, fala de fatalidades nas carreiras e
da torcida pela recuperação da atleta, que está sem movimento de braços e pernas

Por Miami, EUA
 
Enquanto um ficou fora da reta final da Copa do Mundo por uma fratura na vértebra após uma entrada desleal de um rival, o outro perdeu os movimentos dos braços e das pernas em um acidente às vésperas das Olimpíadas de Inverno. Fatalidades, mas com desfechos bem diferentes. Se Neymar teve a oportunidade de pouco mais de 40 dias depois estar de volta aos gramados, Lais Souzaprecisou reaprender a viver por conta de uma lesão na medula. E foi num clima de forte emoção que as histórias foram contadas em um encontro em Miami, nos Estados Unidos.
Neymar e Lais Souza (Foto: Marcio Iannacca)Lais Souza observa Neymar durante encontro (Foto: Marcio Iannacca)
De folga na cidade após marcar um golaço na vitória do Brasil sobre a Colômbia por 1 a 0, na última sexta-feira, Neymar aproveitou as últimas horas fora da concentração para ver Lais. Fez uma visita de surpresa à atleta, que falou de seu drama e da expectativa de um dia recuperar todos os movimentos. Para o novo capitão da Seleção, tal história é uma motivação a mais.

- Você é a nossa inspiração. Desde que mandou aquele vídeo para nós na Copa, pela força de vontade, é uma inspiração. Sempre orei pela sua vida e espero ver você de volta às competições. O Thiago Silva mostrou o vídeo e todos ficaram emocionados de ver uma pessoa que passou por tantas dificuldades passando muita força para a nossa equipe – disse o atacante.
Neymar e Lais Souza (Foto: Marcio Iannacca)Camisa autografada de Neymar para
Lais Souza (Foto: Marcio Iannacca)
Na parte final de um treino para as Olimpíadas de Inverno, em Salt Lake City, em janeiro deste ano, Lais acidentou-se ao bater em uma árvore. O choque causou uma lesão na medula e deixou a esquiadora sem poder mexer braços e pernas.

- Somos atletas, mas corremos o risco de nos machucar. Aconteceu comigo na Copa. Uma pancada tirou o sonho de jogar o torneio até o fim. Assim como eu, tenho certeza que a Lais estará de volta daqui a um tempo - afirmou Neymar
O caso de Neymar foi na região lombar. O lateral-direito Camilo Zuñiga, da Colômbia, acertou uma pancada no jogador, que sofreu uma fratura na vértebra. Lais conta como recebeu a notícia do lance que tirou o brasileiro da Copa.

- Vi o Neymar sair de campo, mas não sabia a gravidade do problema. Só fui descobrindo aos poucos – contou a esquiadora, de 25 anos.
Na última sexta-feira, Lais Souza esteve no Sun Life Stadium, em Miami, para acompanhar a vitória brasileira sobre a Colômbia. Gostou do que viu e foi só elogios ao craque do Brasil.

- É uma surpresa grande ter o Neymar aqui. Um atleta super conhecido de todos. Legal. Muito legal – repetia a ex-atleta.
Neymar e Lais Souza (Foto: Marcio Iannacca)Neymar posa com a família de Lais Souza (Foto: Marcio Iannacca)


No encontro, os dois também aproveitaram para trocar lembranças. Enquanto Neymar presenteou Lais com uma camisa do Brasil e outra do Barcelona autografadas, a esquiadora retribuiu com uma caneca com o seu rosto e a hashtag #forçalais. Com a boca, ela assinou o mimo para o atacante da Seleção.

Agora, se a esquiadora foi pé quente no retorno de Neymar à seleção brasileira, resta torcer para que a visita do craque em Miami marque uma evolução ainda maior no quadro da guerreira Lais Souza.  
Neymar e Lais Souza (Foto: Marcio Iannacca)A esquiadora e o jogador trocam lembranças (Foto: Marcio Iannacca)

“É hora de reverenciar o Brasil”, diz Beto Richa no desfile de 7 de Setembro


Postado em 7 de setembro de 2014, por BetoRicha


O governador Beto Richa participou do desfile cívico-militar que comemorou o Dia da Independência do Brasil neste domingo, 7 de Setembro, em Curitiba. Cerca de duas mil e quinhentas pessoas assistiram ao desfile, na Avenida Cândido de Abreu, no Centro Cívico, onde estão as sedes dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário paranaenses. O público acompanhou as apresentações de bandas de colégios estaduais de Curitiba, do Colégio da Polícia Militar do Paraná e a passagem de unidades do Exército, Marinha, Aeronáutica, Polícia Militar, Polícia Civil, Policia Rodoviária Federal e Guarda Municipal de Curitiba. 
Richa ressaltou a importância do desfile para despertar o civismo. “Neste momento, todos temos a oportunidade de reverenciar o Brasil, de demonstrar nossas responsabilidades com o País”, disse o governador. “Precisamos, permanentemente, ter este sentimento, não só durante a Semana da Pátria. Devemos ser pessoas corretas, primar por valores e princípios.”
Durante o desfile, dois mil militares e 540 civis, incluindo estudantes e representantes de organizações sociais, passaram pela avenida. Participaram os colégios estaduais Aníbal Khury Neto, Tiradentes e Maria Gay Grendel, o Colégio da Polícia Militar do Paraná, Guarda Mirim, Associação Mudart, Instituto de Defesa, Legião da Boa Vontade, Banda Racional Universo em Desencanto, Jeep Clube de Curitiba e grupos de desbravadores e escoteiros, além de batalhões militares.

Presos se rebelam e três agentes são mantidos reféns na Delegacia de Guarapuava


Por Felipe Ribeiro

Três agentes são mantidas como reféns pelos presos da 14ª Subdivisão de Polícia Civil de Guarapuava, na região centro-sul do estado, desde as 10 horas deste domingo (7). De acordo com as primeiras informações, os agentes entregavam a alimentação para os presos quando o motim começou.
Por volta do meio dia, o promotor da cidade e o delegado Alexandre Rorato Maciel negociavam com os presos. De acordo com informações da delegacia, o motim já estaria controlado, mas os agentes seguiam rendidos.
Entre as reivindicações estão à melhoria na alimentação e a redução do número de presos no local, que consta hoje com mais de 300 detentos.
A área da delegacia está isolada para a negociação.
.

Homem é jogado na rua com corte no pescoço e morre poucos minutos depois em Colombo

Por Felipe Ribeiro e Danaê Bubalo

Um homem de aproximadamente 25 anos morreu no final da manhã deste domingo (7) após ser jogado de um carro com um corte no pescoço na Rua Jacob Mehl, no bairro Atuba, em Colombo, na região metropolitana de Curitiba.
De acordo com o Corpo de Bombeiros, testemunhas perceberam um carro parando na rua e jogando a vítima no chão, junto com a faca usada no crime. Rapidamente eles acionaram o Siate, mas a o jovem morreu poucos minutos depois.
Segundo o sargento Jesus, a facada foi muito extensa, o que causou a rápida morte. “Por pouco ele não foi degolado, mas quando chegamos ele já havia entrado em óbito”, disse.
A Delegacia de Colombo investiga o caso.
.

Polícia do DF investiga lista falsa na web com supostas 310 prostitutas


Durante registro de ocorrência, jovem recebeu 59 mensagens e 3 ligações.
Código Penal prevê até um ano de prisão e multa pelo crime de difamação.

Raquel MoraisDo G1 DF
Estudante de Brasília em frente a delegacia; ela teve o nome colocado em lista na web de supostas garotas de programa  (Foto: Raquel Morais/G1)Estudante de Brasília em frente a delegacia; ela teve o nome colocado em lista na web de supostas garotas de programa (Foto: Raquel Morais/G1)
A Polícia Civil do Distrito Federal investiga a origem de uma lista que traz os nomes e telefones de 310 mulheres apontadas falsamente como garotas de programa. O arquivo circula por redes sociais e traz contatos de vários estados, como Minas Gerais, Rio de Janeiro, Maranhão e São Paulo. Oito meninas na lista são de Brasília, e pelo menos uma delas já registrou boletim de ocorrência por difamação.
Você fica assim que você não consegue fazer nada da sua vida. Você fica triste, angustiada. Não consegui contar para ninguém. É horrível você ter que perder o dia, vir à delegacia e ficar o dia inteiro aqui. É uma sensação meio que impotência. É um desaforo de ter que fazer tudo isso por causa de um retardado que quis fazer graça."
Estudante de direito incluída na lista
Para parte das citadas na lista, divulgada por meio do aplicativo WhatsApp e do Facebook, há ainda descrição da aparência física e o suposto preço cobrado pelo programa. As observações dizem ainda que todos têm o app no celular e que mandam fotos.
Quatro garotas relataram dificuldades para denunciar o caso e disseram que chegaram a ser desestimuladas pelos delegados a fazer o registro, "porque seria difícil investigar". AoG1, a corporação negou que haja orientação para que as vítimas sejam desestimuladas a denunciar.
"Ao contrário, a Polícia Civil do Distrito Federal solicita que todas as pessoas que se sentirem constrangidas se dirijam à delegacia mais próxima ou à Delegacia da Mulher e registrem o fato", afirmou a entidade em nota.
A corporação disse ainda que a orientação é que as mulheres incluídas na lista não deletem as mensagens recebidas e, se possível, as imprimam para que sejam anexadas na ocorrência. Não há prazo para o fim da apuração.
Preferindo não se identificar, uma estudante de direito de 21 anos diz que tem vivido um "inferno" desde a noite da última quarta-feira, quando recebeu as primeiras mensagens por WhatsApp. Ela conta que a princípio não entendeu o que estava acontecendo e que um dos rapazes acabou explicando a situação.
"Primeiro eu achei que fosse engano, não fazia sentido. Depois, quando ele me mandou a lista, comecei a responder falando que colocaram meu nome aleatoriamente, que eu não tinha nada com isso. Só que foi pior, porque parece que atiçava mais. Só quando troquei minha foto para de homem e comecei a responder mandando foto de pinto é que pararam. Pediam desculpa e sumiam", explica.
Mensagem no celular recebida por estudante de Brasílai que teve nome colocado em lista falsa de supostas garotas de programa (Foto: Raquel Morais/G1)Mensagem no celular recebida por estudante de Brasílai que teve nome colocado em lista falsa de supostas garotas de programa (Foto: Raquel Morais/G1)
G1 acompanhou a jovem à 21ª Delegacia de Polícia (Taguatinga) nesta sexta. Nos 20 minutos entre o atendimento dela no balcão e a conversa com o delegado foram 59 mensagens e três ligações. No conteúdo, questionamentos como "você é acompanhante?" e "manda foto?". Chorando bastante, a estudante afirmou que não tem ideia de como a incluíram na lista.
"Você fica assim [de um jeito] que você não consegue fazer nada da sua vida. Você fica triste, angustiada. Não consegui contar para ninguém. É horrível você ter que perder o dia, vir à delegacia e ficar o dia inteiro aqui. É uma sensação meio que de impotência. É um desaforo de ter que fazer tudo isso por causa de um retardado que quis fazer graça", declarou.
Pela noite, a reportagem tentou contato com outra garota, que havia relatado que foi desencorajada a registrar o boletim de ocorrência enquanto não levasse impressa a lista postada em um site. A menina encontrou o documento em um grupo no Facebook. Quando a reportagem telefonou para ela, a ligação foi atendida por uma agente da 10ª Delegacia de Polícia (Lago Sul), que já estava fazendo análise do celular da vítima.
Especialista em crimes de internet, o advogado Jair Jaloreto afirmou que tanto quem divulga a informação quanto quem a replica podem ser punidos. "Com a popularização das redes sociais, os crimes contra a honra aumentaram substancialmente. E quem replica a ofensa passa a ser autor também. As pessoas identificadas que a repassam para os seu amigos também estão cometendo um delito."
Com a popularização das redes sociais, os crimes contra a honra aumentaram substancialmente. E quem replica a ofensa passa a ser autor também. As pessoas identificadas que a repassam para os seu amigos também estão cometendo um delito."
Jair Jaloreto,
especialista em crimes de internet
Jaloreto disse ainda que é falsa a ideia de que o fato de o crime ocorrer em um ambiente virtual impede a investigação. A diferença está no alcance da mensagem, já que na web ela se espalha com maior facilidade.
"Dificulta [a investigação] porque você tem um passo a mais para fazer, mas não inviabiliza. Mediante uma ordem judicial, as companhias de telefonia e de internet não obrigadas a fornecer o endereço e a titularidade de onde partiram as mensagens", explica.
De acordo com o artigo 139 do Código Penal, difamar alguém, atribuindo-lhe um fato ofensivo à reputação, tem pena de 3 meses a 1 ano de cadeia, além de multa. A Polícia Federal informou que a investigação fica a cargo das policias civis de cada estado, e que uma delas pode centralizar as apurações, se os delegados acharem conveniente.

Paulo Roberto Costa deu aula na escolinha de Requião


unnamed
Houve um tempo em que a relação do PMDB e do PT no Paraná era muito amistosa. À convite do então governador Roberto Requião (PMDB), o então diretor de Petrobras, Paulo Roberto Costa, palestrou na Escola de Governo, a escolinha de Requião, sobre investimentos da estatal no estado. O principal investimento, contou PRC, era a ampliação da Refinaria Getúlio Vargas (Repar) em Araucária – um investimento de R$ 7,5 bilhões.
Hoje Paulo Roberto Costa é o principal delator da República e ocupa as páginas das principais revistas, jornais e noticioso do país. Preso na PF no Paraná, PRC, ou Paulinho como o ex-presidente Lula o chamava, é apontado como coordenador da captação de dinheiro ilícito para campanhas petistas e de aliados (como o PMDB) e também participante ativo do esquema de lavagem e desvio de R$ 10 bilhões de dinheiro público. No Paraná, as campanhas (2006, 2008, 2010 e 2012) de petistas e aliados, desde a palestra de Costa na escolinha de Requião, estão sob suspeita de serem financiadas com dinheiro movimentado pelo ex-diretor da Petrobras.
Mas o caso da Repar, que vem á tona na esteira do escândalo de PRC, não é de agora. Desde 2009, as obras de ampliação da refinaria, embargadas duas vezes pelo Tribunal de Contas da União, mas liberadas pelo ex-presidente Lula, são alvo da Polícia Federal. Em outubro de 2011, a revista Época relatou que corria, em segredo de Justiça, desde fevereiro daquele ano, o inquérito policial que investigava as suspeitas de superfaturamento e uso de recursos desviados em caixa 2.
A reportagem, dos jornalistas Andrei Meireles e Murilo Ramos, informava que a PF investigava cinco contratos de reforma da refinaria que somam R$ 7,5 bilhões. Segundo um relatório do TCU, os preços nesses contratos, firmados com sete consórcios de empreiteiras, estão R$ 1,4 bilhão acima do valor de mercado. As construtoras Camargo Corrêa, Odebrecht, OAS e Mendes Júnior, todas doadoras de campanhas eleitorais, eram as principais beneficiadas. A PF procura ligação entre esses valores supostamente recebidos a mais e as doações.
Em 2009, o TCU recomendou a suspensão das obras. A recomendação foi atendida pelo Congresso Nacional, que, na votação do Orçamento de 2010, cancelou os repasses de recurso para a ampliação da refinaria, mas a suspensão foi vetada pelo presidente Lula que, em 2010, inaugurou parte da obra.
“Se querem investigar, que investiguem. Mas não vamos paralisar uma obra tão importante por conta de uma diferença mínima entre os métodos de contratação da Petrobras e as exigências do TCU”, disse Lula na ocasião. Em nota, na época, a Petrobras afirmava “a companhia afirma que não há superfaturamento, sobrepreço ou qualquer outra irregularidade nas obras da Refinaria Presidente Getúlio Vargas”.

Candidatos cobram apuração de denúncia de ex-diretor da Petrobras preso pela PF


Da Agência Brasil

Candidatos à Presidência da República defenderam neste sábado (6) apuração sobre a notícia de envolvimento de políticos em esquema de propina na Petrobras. De acordo com reportagem da revista Veja, divulgada neste fim de semana, o ex-diretor de Refino e Abastecimento da estatal Paulo Roberto Costa, preso na Operação Lava Jato, revelou em depoimento à Polícia Federal nomes, entre outros, de parlamentares, ministro e ex-governadores que teriam participado do esquema em negócios da petrolífera com outras empresas.
presidenciaveis
Foto: Reprodução
O ex-diretor, conforme a revista, aceitou um acordo de delação premiada, o que possibilita redução da pena para quem colabora com as investigações. Ele está preso sob a acusação de participar de um esquema de lavagem de dinheiro coordenado pelo doleiro Alberto Youssef.
Em campanha na cidade de São Paulo, a candidata à reeleição pelo PT, Dilma Rousseff, disse que precisa de dados oficiais para tomar providências cabíveis e não adotará medidas com base em especulação.
“Precisamos de dados oficiais a respeito dessa questão. A própria revista que anuncia esse fato diz que o processo está criptografado, guardado dentro de um cofre e que irá para o Supremo. Eu gostaria de saber direitinho quais são as informações prestadas nessas condições e asseguro que tomarei todas as providências cabíveis, mas não com base em especulações”, disse a presidenta, ao ser questionada por um jornalista, antes de participar de um encontro com mulheres.
Em Presidente Prudente, no interior paulista, o candidato Aécio Neves (PSDB) cobrou apuração do caso e punição para os envolvidos.
“É muito importante que essas investigações sejam aprofundadas, que os responsáveis por esses desvios sejam punidos, mas o fato concreto é que durante todos os últimos nove anos, o mensalão continuou a existir nesse governo. Agora, financiado pela nossa principal empresa pública, a Petrobras”, disse, conforme entrevista divulgada pela assessoria do candidato, que participou de encontro com lideranças do Pontal do Paranapanema.
Em atividade de campanha em Brumado, no interior da Bahia, a candidata Marina Silva (PSB) defendeu Eduardo Campos, ex-governador de Pernambuco e então candidato pelo partido, que teria sido citado pelo ex-diretor, de acordo com a reportagem. Ela também defendeu apuração do caso.
“O fato de ter um empreendimento da Petrobras feito no seu estado não dá o direito de colocá-lo em uma lista dos que cometeram qualquer irregularidade. Nesse momento, todo o Brasil e todos nós aguardamos as investigações que estão sendo feitas dos desmandos da Petrobras, que estão ameaçando o futuro da empresa, o futuro do pré-sal. O atual governo tem que se explicar da má governança que fez na Petrobras, levando essa empresa, que sempre foi exitosa e respeitada dentro e fora do Brasil a quase que uma total falência”.
Em nota, o PSB disse que a reportagem faz uma “uma referência solta do depoente a Eduardo” e que vai requerer acesso ao depoimento integral do ex-diretor.
Já no Rio de Janeiro, a candidata Luciana Genro (PSOL) também cobrou investigação.
“É possível que seja de fato verdade. Nós sabemos que há uma relação promíscua entre os partidos, as empresas privadas e as estatais. Os políticos dos partidos tradicionais se utilizaram das empresas públicas como a Petrobras para fazer negócios, receber propinas e defender interesses privados. Evidentemente que isso precisa ser muito bem investigado”, disse a candidata, durante caminhada pela Feira do Lavradio, local que reúne grande número de vendedores de artesanato, no centro da cidade.
Segundo a revista, no depoimento, o ex-diretor mencionou o nome do senador Romero Jucá (PMDB-RR), como um dos envolvidos no esquema. Em nota, o senador nega ter recebido “qualquer contribuição de campanha e quaisquer outros recursos por meio do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa”. De acordo com Jucá, o relacionamento dele com o ex-diretor “sempre foi institucional”. “Todas as doações de campanha foram feitas respeitando a legislação e estão disponíveis para consulta”, diz a nota.
De acordo com a reportagem, o ex-diretor disse ainda aos policiais que o secretário nacional de Finanças do PT, João Vaccari Neto, atuava como intermediário do partido no esquema. Em nota divulgada hoje (6), o partido diz que “é absolutamente mentirosa a declaração de que tenha havido qualquer tratativa, seja pessoal, por e-mail ou mesmo telefônica, com o referido senhor a respeito de doações financeiras ou qualquer outro assunto. Vaccari Neto nunca esteve na sede da Petrobras. Ele não visita empresas estatais, pois são proibidas por lei de fazer doações eleitorais”, acrescentando que as prestações de contas do partido são regularmente apresentadas aos órgãos fiscalizadores.
Em comunicado, o presidente da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), que teria sido mencionado pelo ex-diretor conforme a revista, negou ter pedido ou recebido recursos. Segundo ele, as declarações “foram feitas em um processo de delação premiada, sem apresentação de provas. E delação premiada exige provas”.
A governadora do Maranhão, Roseana Sarney, também citada, divulgou nota de repúdio em que diz nunca ter participado “de nenhum esquema de corrupção e muito menos solicitei ao ex-diretor da Petrobras recursos de qualquer natureza. Tomarei todas as medidas jurídicas cabíveis para resguardar minha honra e minha dignidade”.

Motorista abandona mulher e crianças após capotar carro na Estrada da Ribeira em Colombo


Por Felipe Ribeiro e Danaê Bubalo
Fotos: Danaê Bubalo – Banda B

Um motorista fugiu e abandonou uma mulher e duas crianças após capotar um veículo Fiat Uno no começo da manhã deste domingo no quilômetro 121 da Estrada da Ribeira, em Colombo, na região metropolitana de Curitiba. De acordo com a polícia, testemunhas contaram que o casal estava discutindo dentro do carro, o que pode ter causado o acidente.
De acordo com o motorista de um Corsa Classic, que também acabou envolvido na colisão, ele chegava no sinaleiro quando sentiu o forte impacto na traseira. “Não deu tempo de ver nada, quando percebi o Uno já tinha capotado. Assim que eu fui tentar ajudar no socorro, já vi ele saindo correndo”, comentou.
As duas crianças, uma de sete anos e uma de seis meses, não ficaram feridas. A mulher de 40 anos teve ferimentos na cabeça e precisou ser levada ao Hospital Cajuru, já que estava sem cinto.
A Polícia Militar procura pelo motorista do veículo Uno.