Demitido de empresa invade firma e mata patrão,e se a moda pega?

Depois de ser demitido de uma empresa de transportes de cargas, em Bonsucesso, na Zona Norte do Rio, onde trabalhou por apenas 18 dias, o vendedor Marcos Alves Siqueira, de 27 anos, tentou cobrar R$ 1, 8 mil de supostos direitos trabalhistas, que julgou ter direito. Dono do estabelecimento que o contratou, o empresário Milton Eonio Tito, de 49, pediu que o vendedor procurasse a Justiça para questionar tal valor.
De acordo com investigações da Divisão de Homicídios (DH), na noite do dia 15 de agosto, Marcos e o primo Erivan Alves da Silva, de 38, invadiram a empresa, no fim do expediente. Armada com duas facas, a dupla amarrou o empresário, que teve pés, mãos e boca imobilizados por uma fita crepe.
Marcos Alves Siqueira é acusado de matar empresário
Marcos Alves Siqueira é acusado de matar empresário Foto: Divulgação / Polícia Civil
A vítima, que estava sozinha na firma, foi estrangulada com um fio de telefone. Depois do assassinato, os primos usaram os cartões de débito da vítima por pelo menos 11 vezes. Entre os gastos estão despesas em uma casa de prostituição, em um motel e ainda em um restaurante. O corpo do empresário só foi descoberto na segunda-feira seguinte ao crime, já em estado de decomposição. A fuga da dupla foi flagrada por câmeras de segurança. Depois de ter a prisão temporária decretada pela Justiça, Marcos e seu primo foram presos, sexta-feira passada, por homens da Divisão de Homicídios . Os dois confessaram o assassinato.
De acordo com o delegado Geniton Lages, da DH, desde o início das investigações, a polícia trabalhava com a hipótese de que o crime poderia ter sido sido praticado por alguém que que conhecia a rotina da empresa.
— Esta era uma das nossas linhas. Após rastrear os gastos feitos nos cartões de débito da vítima, conseguimos chegar aos dois acusados. Um deles era um vendedor que trabalhou na empresa por apenas 18 dias — disse o delegado.
Erivan Alves da Silva também é acusado de assassinar empresário
Erivan Alves da Silva também é acusado de assassinar empresário Foto: Divulgação / Polícia Civil
Segundo a polícia, após o crime, Marcos e Erivam fugiram levando, entre outras coisas, cinco notebooks, um celular, cartões de débito e crédito, e pouco mais de R$ 800. Depois de passar em Campo Grande, para guardar parte dos objetos roubados, a dupla fez gastos em um restaurante e depois foi a Madureira, onde usou os cartões da vítima para pagar um programa com duas garotas.
Em seguida, os dois casais foram para um motel, onde mais uma vez pagaram a conta, que chegou ao montante de R$ 200. Os dois acusados de matar o empresário ainda fizeram dois saques na conta da vítima, um deles no valor de R$ 700. Marcos foi preso em Madureira. Já Erivan foi detido em um bar, em Campo Grande.


Homem é assassinado e polícia encontra corpo enterrado em ‘cemitério clandestino’ na Lapa


Por Luiz Henrique de Oliveira e Antônio Nascimento

A morte de José Nóbrega Siqueira, o Nenê, foi elucidada pela Polícia Militar (PM), após o corpo dele ter sido encontrado enterrado em uma cova rasa, na zona rural da Lapa, região metropolitana de Curitiba, na madrugada desta terça-feira (9).
Os dois autores do crime, um homem de 38 anos e um adolescente de 17, foram os responsáveis por levar os policiais até o ‘cemitério clandestino’. “Aconteceu uma encrenca entre os envolvidos na última quinta-feira e eles enterraram o corpo nesta cova rasa”, afirmou à Banda B o policial militar Matia.
De acordo com o PM, um equipe foi com os autores até onde o corpo estava enterrado. “As informações sobre o crime nos chegaram por meio de uma denúncia anônima e agora a Polícia Civil vai finalizar o inquérito do caso”, explicou.
O corpo de Nenê foi recolhido ao Instituto Médico Legal de Curitiba (IML).

Polícia divulga imagens para tentar encontrar assaltantes de salão de beleza em Curitiba


Por Felipe Ribeiro e Juliano Cunha

A Delegacia de Furtos e Roubos de Curitiba divulgou na tarde desta terça-feira (9) imagens para tentar encontrar seis assaltantes que aterrorizaram funcionários e clientes de um salão de beleza durante o último dia 5.
De acordo com o delegado Rodrigo Souza, pelo menos seis pessoas estariam envolvidas no crime que aconteceu no bairro Santa Quitéria, mas três teriam ficado no carro e não aparecem nas imagens da câmera de segurança.
Pelos relatos das vítimas, todos foram rendidos e, além de levarem todo o dinheiro do caixa, os bandidos ainda levaram a proprietária como refém para saquear a conta bancária.
Quem tiver qualquer informação que leve a Polícia Civil até os bandidos, basta ligar para o telefone 3218-6100.
imagenssalao3
imagenssalao2
imagenssalao
.

Lei permite que moradores dividam custos de obras ‘menores’ com Prefeitura


Por Marina Sequinel

A Câmara Municipal de Curitiba (CMC) aprovou em primeiro turno uma lei que permite a divisão dos custos de obras entre a comunidade e a Prefeitura na manhã desta terça-feira (9). O projeto “Vizinhança Participativa”, apresentado pelo vereador Jonny Stica (PT), tem como objetivo criar uma parceria para que pequenas reformas ou construções possam ser feitas com maior rapidez pelo poder público.
vizinhanca-participativa-090914-bandab
(Foto: Juliano Cunha – Arquivo Banda B)
“A iniciativa dá à comunidade a possibilidade de participar mais efetivamente das discussões no bairro e ainda viabiliza projetos que, muitas vezes, não teriam recursos a disposição para serem realizados 100% pela Prefeitura”, explicou o vereador em entrevista ao jornalista Adilson Arantes na 2ª edição do Jornal Banda B.
A lei estabelece que os moradores, via abaixo-assinado, ou por meio de uma entidade representativa devem entrar em contato com o órgão público já com a ideia do projeto. Além disso, a decisão precisa ser acatada por no mínimo 60% da comunidade que será contemplada.
“Por exemplo, um bairro ou uma comunidade decide que querem melhorar o asfalto ou a iluminação de determinada rua. O projeto é feito e a Prefeitura identifica os custos, que serão negociados com os próprios moradores. Uma alternativa é 30% para as pessoas e 70% para o órgão municipal. O preço será diluído e pago mensalmente, como a comunidade desejar”, completou Stica.
De acordo com ele, a iniciativa não busca ser uma nova forma de pagar impostos. “Eu reconheço que hoje nossos impostos não são utilizados da maneira correta, mas isso não anula a verdade de que não há recursos para fazer todas as melhorias que nós gostaríamos. A lei é um modo de a população contribuir com um valor, sabendo para onde vai o dinheiro. Claro que ela será mais plausível em áreas de classes com rendas mais altas”, disse o vereador.
No caso das regiões mais pobres da cidade, é dever da Prefeitura intervir e custear 100% das construções, segundo Stica. Algumas obras que podem ser feitas são: áreas de lazer, academias ao ao livre, asfalto e iluminação das ruas. O texto apresentado hoje deve passar por uma segunda votação na sessão desta quarta-feira (10).

Atleta colombense bate recorde e se classifica para os Jogos Escolares Sulamericanos


WEBMASTER 9 DE SETEMBRO DE 2014
Atleta colombense bate recorde e se classifica para os Jogos Escolares SulamericanosO atleta colombense Vitor Gabriel Motim teve sucesso em sua participação nos Jogos Escolares da Juventude na modalidade do atletismo, que aconteceu no município de Londrina, entre os dias 5 e 7 de setembro. O atleta conquistou o primeiro lugar nas provas disputadas e consequentemente a classificação para os Jogos Escolares Sulamericanos.
No primeiro dia Vitor Motim disputou a prova do arremesso do peso e garantiu o primeiro lugar com a marca de 15,40m, novo recorde paranaense na categoria.
O segundo dia começou com a conquista da medalha de prata pela atleta londrinense Pamela Dias na prova dos 250m, categoria feminino. No período da tarde a atleta do município de Medianeira Caroline de Almeida foi a campeã da prova do lançamento do disco na categoria feminino, com marca de 34,29m. Na seqüência o atleta Vitor Motim foi o campeão no lançamento do disco masculino, com a marca de 55,80m, atingindo o novo recorde brasileiro escolar, que não havia sido quebrado desde 2006.
No ultimo dia as atividades se iniciaram com a execução do hino nacional, celebrando o dia da Independência do Brasil e na seqüência aconteceram as provas. Pela manhã o atleta Danilo Moura, do município de Paranavaí conquistou a medalha de bronze com a marca de 5,97m na prova do salto em distância. Já pela tarde veio à conquista da ultima medalha para o estado do Paraná através da atleta Rafaela Izabel, que levou a prata no arremesso do peso com a marca de 12,35m.
Fechando com chave de ouro as competições nos Jogos Escolares da Juventude o atleta Vitor Gabriel Motim ganhou o troféu Powerade, como melhor da modalidade de atletismo.
XX Jogos Escolares Sulamericanos
O local que sediará os jogos foi alterado após as desistências do Chile e Venezuela para o Brasil, na cidade de Aracaju – Sergipe, entre os dias 4 a 13 de dezembro.

“Patrulha da Vizinhança” ajuda polícia a prender 4 envolvidos de roubo contra casa do Vista Alegre


Por Felipe Ribeiro e Juliano Cunha

A “Patrulha da Vizinhança”, órgão não oficial e baseado na amizade entre moradores de uma mesma região, ajudou a Polícia Civil a prender quatro envolvidos de roubo contra uma casa do bairro Vista Alegre, em Curitiba. Em entrevista à Banda B nesta terça-feira (9), o delegado Rodrigo Souza, disse que os bandidos se aproveitaram de uma casa vazia para cometer o roubo, mas uma vizinha chegou a ir até o local ver o que estava acontecendo, enquanto outro anotou a placa e entregou aos policiais.
presosroubovistaalegre
Foto: Juliano Cunha – Banda B
“Assaltos contra casas vazias são comuns no final do ano e devem se intensificar até janeiro devido a viagens. Essa patrulha, vigilância dos vizinhos, é muito importante e facilita o trabalho da polícia. Nessa situação específica, uma das vizinhas chegou a ser ameaçada, já que foi até em frente ver o que estava acontecendo”, comentou.
Entre os quatro presos, Alison Fernando de Souza, de 23 anos, Jefferson de Lima Carvalho, de 18, e Rodrigo de Carvalho Juvêncio, de 28, foram presos pelo roubo em si. Já Fábio Rodrigo da Silva, de 31 anos, foi preso no dia seguinte por receptação, pois estava com os produtos, e por tráfico de drogas, já que a polícia encontrou mais um quilo de maconha com ele.
Os quatro estão presos e à disposição da justiça.

Campos fez doação pós-morte de R$ 2,5 milhões ao PSB

O comitê financeiro do PSB à Presidência da República informou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ter recebido uma doação do falecido ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos. Na planilha enviada ao TSE no início de setembro, a contribuição está registrada com a data de 14 de agosto, um dia depois do acidente aéreo com o então presidenciável. A doação atribuída a Campos é quase cinco vezes maior do que o patrimônio declarado por ele ao registrar sua candidatura, de 546 mil reais.
Aqui, a reprodução do site do TSE que mostra a doação atribuída a Eduardo Campos.
O atual responsável pela gestão financeira do comitê presidencial do PSB é o tesoureiro do partido, Márcio França. O deputado federal é candidato a vice na chapa do governador Geraldo Alckmin, do PSDB, que tenta a reeleição em São Paulo.
Quando o PSB ratificou Marina como candidata no lugar de Campos, ela decidiu nomear alguém de sua confiança para comandar as finanças da campanha. O cargo pertencia então a Henrique Costa, da confiança de Campos. Marina primeiro escolheu seu chefe de gabinete no tempo de ministério, Bazileu Margarido. Depois, Marina reforçou a equipe com um banqueiro com passagem pelo Citibank, Álvaro de Souza.
A presidenciável não estava à vontade com os acordos financeiros que Campos fechara com aliados em troca de apoio. Um dos partidos da coligação presidencial do PSB, o PPS já recebeu, por exemplo, meio milhão em recursos arrecadados e transferidos pelo comitê financeiro do PSB. Vários candidatos a governador pelo PSB também já obtiveram verba por este caminho.
A solução acertada entre Marina e o PSB para tentar uma convivência foi separar as finanças: de um lado, as da campanha da candidata; de outro, as do comitê presidencial do partido. O primeiro grupo tem Álvaro de Souza à frente. O segundo, Márcio França.
Com isso, Marina também tenta preservar a “pureza” de seu caixa. O estatuto do partido que quer fundar, a Rede, proíbe os filiados de tomar fundos de quatro setores empresariais: fumo, bebidas, armas e agronegócio. França não vê problema nestes financiamentos. Conta com eles para cumprir os acordos de Campos.
A prestação de contas entregue pela campanha de Marina ao TSE declara não ter havido recebido nenhuma doação até agora. A CartaCapital, Bazileu Margarido, que coordena as finanças da campanha de Marina, disse em telefonema que a doação foi legal e que o partido prepara uma nota de esclarecimento.

PM morta em acidente iria se casar; mulher foi enterrada vestida de noiva


Jovem foi imprensada em viatura na BA-052 no domingo; noivo viu acidente.
Carro saiu da pista e atingiu policial; condutor do veículo está foragido.



A policial militar que morreu após ser atingida por um carro durante uma abordagem na BA-052, no norte da Bahia, iria se casar no civil na próxima sexta-feira, dia 12 de setembro. A informação foi confirmada por colegas do noivo de Geise Lima Santana, que presenciou o momento do acidente. A jovem, lotada na 24ª Companhia Independente da Polícia Militar de Jacobina, foi enterrada no final da tarde desta segunda-feira (8), com o vestido de noiva, véu e a aliança que usaria no dia do casamento. Ainda segundo colegas do noivo, que também é PM, a festa seria realizada no dia 20 de setembro.
"Ele está muito abalado, transtornado, está fora de si. Ele presenciou toda a situação", relatou um colega do PM, que não quis ser identificado. O sepultamento foi realizado na cidade de Serrolândia, a 320 km de Salvador.
Segundo a polícia, o condutor do veículo que atropelou Geise Lima está foragido. O carro dele foi encontrado cerca de 50 metros depois do acidente que atingiu a PM. "O motorista não foi identificado e nem localizado ainda. Nós estamos fazendo diligências em busca dele", relatou o PM.
Acidente
O acidente ocorreu na noite de domingo (7), na região entre os municípios deTapiramutá e Morro do Chapéu. De acordo com a Polícia Rodoviária Estadual (PRE), Geise Lima estava ao lado da viatura em uma abordagem de rotina quando foi imprensada por um outro veículo, que saiu da pista e a atingiu.
De acordo com a polícia, como o noivo socorreu a PM para o hospital de Piritiba, cidade próxima ao local da abordagem, e depois ela foi encaminhada para Salvador, mas não resistiu aos ferimentos.

Família de Paulo Roberto Costa sob proteção

petrobras1
Enquanto estiver na prisão, Paulo Roberto Costa ocupará cela individual com vigilância do lado de fora o tempo inteiro. Na hora de tomar sol, será acompanhado por um agente carcerário. Na delação premiada, uma das principais condições pedidas pelo ex-diretor da estatal foi a proteção total para seus familiares 24 horas por dia. A maioria deles já estaria morando, mesmo que provisoriamente, em outros endereços, conhecidos apenas pela Polícia Federal.

Requião pagou R$ 737 milhões para ‘sócios privados’ da Copel

requiao ny
Quem vê o senador Roberto Requião (PMDB) falando hoje dos “sócios privados” da Copel não imagina que o homem da Carta de Puebla pagou no governo anterior R$ 737 milhões aos “sócios privados”. E nem que Requião, todo faceiro, esteve na Bolsa de Nova York duas vezes batendo o sino do pregão. Requião tenta dissimular, como se no governo anterior a Copel já não fosse uma empresa de capital aberto, com ações negociadas nas bolsas de São Paulo, Nova York e Madri. Vejam ele em Nova York, ao lado de Rafael Greca.

Aposentadoria de Requião é absurdo, diz Ogier Buchi

buchi - apos
Em entrevista ao jornal Folha de Londrina nesta terça-feira (9), o advogado Ogier Buchi, candidato do PRP ao governo, atacou a aposentadoria especial recebida pelo senador Roberto Requião (PMDB). Buchi lembrou que em 1990 Requião usou amplamente as aposentadorias para atacar o então adversário José Richa e no mês de agosto, numa só tacada recebeu quase R$ 500 mil do governo do Estado. “O Paraná já se manifestou sobre isso em 1990. Naquela feita, Requião dizia a quem quisesse ouvir que era um absurdo que o senhor José Richa fosse aposentado. Pois hoje o senhor Roberto Requião é aposentado governador, recebe os proventos de senador e recebe diária para fazer seus périplos internacionais. Sou frontalmente contra”, destacou.

Menino que teve braço arrancado por tigre ganha prótese em Sorocaba (SP)


Do Portal UOL


O menino Vrajamany Fernandes Rocha, 11 anos, que teve seu braço arrancado em julho por um tigre no zoológico de Cascavel, no Paraná, ganhou na semana passada uma ajuda importante para recomeçar a vida. Ele esteve em Sorocaba, a 98 quilômetros de São Paulo, para escolher a prótese que vai substituir o braço perdido.
cgn
(Foto: CGN / UOL)
O membro foi doado por uma empresa da cidade, a mesma que ajudou o ciclista que teve parte do braço arrancado em um acidente na ciclofaixa da avenida Paulista. Na quinta-feira (4), Vrajamany conheceu o tipo de prótese que vai usar e tirou todas as medidas.
De acordo com Nelson Tuzino Nolé, responsável pela peça, como o braço do menino foi totalmente amputado, a prótese terá uma função mais estética do que funcional. “A mão não poderá ser movimentada, porque não ficaram terminações nervosas para enviar o estímulo. Esse braço vai dar a harmonia do corpo e evitar desvios na coluna por causa do peso em apenas um dos lados do corpo”, explicou.

Irmãos confessam assassinato e dizem que cometeram crime para não morrer


Por Felipe Ribeiro e Juliano Cunha

Dois irmãos acusados pelo assassinato de Joel Quintino Machado se entregaram à Delegacia de São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, e afirmaram que cometeram o crime para não morrer. Em entrevista à Banda B, o delegado Gil Rocha Tesseroli disse que Jackson Siqueira, de 18 anos, já tinha uma rixa antiga com a vítima e o crime foi resultado de uma briga de bar entre os envolvidos. O irmão de Jackson, Jonas Siqueira, também se entregou como co-autor do crime.
“Há alguns meses Jackson teria sido agredido por Joel devido a essa rixa e, nesse encontro de bar na Colônia Marcelino, decidiram tirar a limpo em uma briga de facas. Briga essa que todo mundo perdeu”, comentou.
O assassinato aconteceu no dia 23 de agosto. Segundo o delegado, ambos se entregaram após investigação que apontava para eles.  “Ainda não sabemos o motivo exato do crime, mas a princípio eles respondem em liberdade e estão sendo ouvidos”, concluiu.
Agora os dois irmãos ficam à disposição da justiça.

Após mais de 200 dias internado, Schumacher deixa hospital e vai para casa


Da Reuters



Michael Schumacher deixou o hospital para continuar sua recuperação em casa, mas o ex-piloto sete vezes campeão de Fórmula 1 ainda deve enfrentar “uma longa e difícil estrada adiante” após sofrer um acidente de esqui no ano passado, disse um comunicado nesta terça-feira.
schmacher
(Foto: Reuters)
“Daqui em diante, a reabilitação de Michael vai ser feita em sua casa. Considerando as graves lesões sofridas por ele, houve algum progresso nas últimas semanas e meses”, disse o breve comunicado, emitido por sua empresária, Sabine Kehm.
“Há ainda, no entanto, uma longa e difícil estrada adiante”, diz o texto. Um porta-voz do hospital universitário de Lausane confirmou que o ex-piloto alemão de 45 anos deixou o local.
Schumacher sofreu uma grave lesão na cabeça em um acidente de esqui nos Alpes Franceses no fim de dezembro e foi transferido para Lausane, na Suíça, em junho, após sair do coma. Ele foi submetido a estímulos dos sentidos em uma área ao ar livre do hospital escondida da visão de curiosos.

Com Beto Richa, Copel é a melhor da América Latina


Postado em 8 de setembro de 2014, por BetoRicha



Na gestão de Beto Richa, a Copel se transformou na melhor distribuidora de energia elétrica do Brasil e da América Latina. Com investimento recorde de R$ 8 bilhões em obras, a valorização dos copelianos e uma gestão de qualidade, a Copel vem conquistando os principais prêmios do setor elétrico.
O prêmio de melhor Distribuidora do Brasil foi entregue em julho, em Brasília, pela Associação Brasileira de Distribuidoras de Energia Elétrica (Abradee). Desde 2001 a Copel não recebia o prêmio Abradee de melhor na avaliação do cliente.
O prêmio internacional Cier, de melhor da América Latina, será entregue em novembro, no Uruguai, pela Comisión de Integracion Energética Regional. É a terceira em vez em quatro anos que a Copel fica em primeiro lugar nos dois prêmios.
E em agosto a revista Amanhã divulgou o ranking das maiores empresas do Paraná e revelou que a Copel assumiu o primeiro lugar, entre empresas públicas e privadas. O prêmio será entregue neste mês, em Curitiba.
Enquanto a Copel é referência para o Brasil e para a América Latina em qualidade do serviço, a gestão do sistema elétrico nacional, de responsabilidade do Governo Federal, piora a cada dia, provocando aumentos absurdos na tarifa de luz em todo o Brasil.
O caos no setor elétrico começou em 2004, quando a então ministra das Minas e Energia, Dilma Rousseff, criou uma lei proibindo a autocontratação de energia, ou seja, a Copel Geração, que tem usinas, não podia mais repassar energia diretamente para a Copel Distribuição, que fornece aos paranaenses.
O Paraná, um dos maiores geradores de energia do Brasil, tem que mandar toda a energia para o sistema interligado nacional. E a Copel Distribuição é a obrigada a comprar energia nos leilões do Governo Federal, com preços definidos em Brasília, para então fornecer ao paranaense.
Outro erro de Dilma foi não permitir a construção de hidrelétricas com grandes reservatórios. A partir de 2012, a seca esvaziou reservatórios de hidrelétricas em todo o Brasil. O país precisou acionar dezenas de usinas térmicas, o que levou às alturas o custo da eletricidade, pois a usina térmica é movida a combustíveis, como gás, óleo diesel e carvão. Distribuidoras ficaram sem energia para suprir todos os clientes e tiveram de comprar o que faltava no mercado de curto prazo, a preços extorsivos. Com o caixa sangrando, foram socorridas pelo Tesouro e tomaram empréstimos que serão pagos pelos brasileiros ao longo dos próximos anos.
Com esse planejamento equivocado do Governo Federal, a tarifa agora tem sido reajustada em índices nunca vistos. O reajuste é definido pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), órgão do Governo Federal.
Neste ano, a Aneel aprovou aumento médio de 37,78% nas tarifas da Elektro, que atende 223 municípios do estado de São Paulo e cinco do Mato Grosso do Sul. Para a tarifa industrial, o reajuste da Elektro será de 40,7%, um verdadeiro atentado contra a indústria do interior paulista.
O recorde anterior era no Pará, onde a Aneel aprovou aumento da tarifa da Celpa em 34,96%. NO Alagoas, foi 32%. No Piauí, 25%. No Maranhão, 24%. No Espírito Santo, 23,5%. Os índices também foram altos no Sul do Brasil, onde a Aneel aprovou reajuste de 29% no Rio Grande do Sul, 24% no Paraná e 22% em Santa Catarina.
O aumento no Paraná poderia ser ainda maior, pois a Aneel aprovou 35% que, somados a 4% adiados do ano passado, dariam um reajuste de 39%. Mas o governador Beto Richa não aceitou o índice de 39%, mandou suspender e determinou à Copel e ao Governo do Estado um estudo para absorver parte do reajuste, que ficou em 24%. Os 15% que foram absorvidos custam à Copel R$ 1 bilhão e ao Governo R$ 330 milhões, mas em benefício da população.
O custo da Copel no ajuste da tarifa de energia aplicado é de apenas 1,6%. O Governo Federal desestruturou o setor elétrico.
Existem candidatos por aí prometendo congelar as tarifas, mas até mesmo os especialistas confirmam, o Estado terá pouca margem de manobra para evitar os reajustes nos próximos anos, independentemente de quem vier a ser eleito governador. A possibilidade mais concreta de impedir aumentos na tarifa cobrada do público seria a empresa absorver parte da conta, diminuindo sua lucratividade. Isso, porém, é dificultado pelo fato de a Copel ter ações em bolsa e por depender do lucro para fazer novos investimentos. “Empresas de serviços públicos não podem se dar o luxo de assumir prejuízo. Os custos precisam ser absorvidos”, diz Roberto Pereira D’ Araújo, diretor do Instituto Ilumina.
A Copel fez investimento recorde de R$ 8 bilhões em quatro anos, mais que o dobro do governo anterior. Esse investimento garante qualidade no atendimento aos paranaenses. No governo anterior, foram 75 milhões em multas por falta de qualidade. Na gestão do Beto, a Copel foi eleita a melhor distribuidora do Brasil 3 vezes, e segundo lugar no ano passado. Desde 2001 a Copel não ganhava o prêmio de melhor distribuidora na avaliação dos clientes.
O Copeliano agora é valorizado e faz da Copel a melhor do Brasil.
COPEL DIVIDENDOS
O maior beneficiado com o aumento de dividendos da Copel é a população paranaense, pois são mais recursos para obras do Governo do Estado, acionista majoritário da Copel. No governo anterior, a Copel repassava R$ 80 milhões por ano ao Estado. Agora, com o aumento de dividendos, o repasse da Copel para o Estado é o dobro, de R$ 166 milhões. São recursos que investimos em saúde, educação e segurança para a população, para recuperar os serviços públicos que foram deteriorados no governo anterior.  E são recursos importantes atualmente, quando senadores e ministros paranaenses em Brasília trabalham contra o Paraná, impedindo que o Estado receba empréstimos.

“Litoral está unido por Beto Richa”, diz Cida


Cida_Litoral
A candidata à vice-governadora de Beto Richa (PSDB), deputada Cida Borghetti (Pros), fez campanha ontem em Morretes, Paranaguá e Guaratuba. “ O carinho recebido aqui no Litoral nos dá a certeza de que estamos no caminho certo e de que a população da região está unida pela reeleição de Beto Richa”.
Em Morretes, Cida participou da festa da padroeira da cidade, Nossa Senhora do Porto. Acompanhada do candidato a deputado federal Valdir Rossoni e do prefeito Helder dos Santos (PSDB) conversou com a população, ouviu sugestões e, ainda, almoçou no evento.
À tarde, Cida participou de uma grande caminhada com mais de 200 pessoas pelas ruas do centro histórico de Paranaguá. O trajeto terminou na frente da Catedral da cidade, a igreja mais antiga do Estado.
No início da noite, a candidata se reuniu com mais de 150 professoras e educadoras de Guaratuba. Cida reforçou o compromisso pelo fortalecimento da educação e pelo respeito aos professores. “Quero ser a grande parceira do governador Beto Richa nas mudanças que vem sendo feitas em todo o Estado”. disse.
O encontro foi organizado pela prefeita Evani Justus (PSDB) e contou com a participação do candidato a deputado estadual Nelson Justus (DEM), do vice-prefeito Vandir Esmaniotto (PT), de vereadores e secretários municipais.

Dilma e Marina estão mais próximas e Aécio cai, segundo pesquisa CNT/MDA


Agência CNT

Diferentemente da pesquisa anterior, as candidatas Marina Silva (PSB) e Dilma Rousseff (PT) subiram na intenção espontânea de voto, segundo a 121ª Pesquisa CNT/MDA, divulgada nesta terça-feira (9). Dilma passou de 26,4% para 30,9% e Marina pulou de 18,6% para 25,8%. O candidato Aécio Neves (PSDB) caiu mais uma vez e foi de 11,3% para 10,1%.
A situação se repete na intenção estimulada de voto. Dilma, que antes tinha 34,2% das intenções, obtém 38,1% das respostas dos entrevistados. De 28,2%, Marina vai para 33,5%. E Aécio continua caindo. De 16%, ele chega a 14,7%. Numa simulação de segundo turno entre Dilma e Marina, a candidata do PSB leva vantagem: Marina fica com 45,5% dos votos, e Dilma, com 42,7%. Noutro cenário, Dilma vence Aécio. Ela com 47,5%, ele com 33,7%. Em uma terceira possibilidade, Marina (52,2%) também ganha de Aécio (26,7%).
Apesar disso, a pesquisa revela que a maior parte dos entrevistados acredita que Dilma será a vencedora do pleito no próximo mês: 49% acreditam que ela ganhará as eleições. Em segundo lugar, está Marina (34,9%), e, em terceiro, Aécio (6,2%). Na mesma linha, Dilma lidera o limite de voto: 22,8% dos entrevistados disseram que ela é a única em que votaria. Marina tem 18,5% dessas intenções, e Aécio, 6,3%.
Em relação ao candidato em que o entrevistado poderia votar, o maior número fica com Marina Silva: 46,5%. Nessa categoria, Aécio tem 41,8%, e Dilma, 33,5%.
Além disso, a popularidade de Dilma cresceu. Segundo a pesquisa, a avaliação de governo era positiva para 33,1% no fim do mês passado. Hoje o indicador é de 37,5%. O percentual dos que consideraram seu governo ótimo variou de 6,8% para 7,7%. A performance considerada boa passou de 26,3% para 29,8%, e a regular de 37,4% para 39%.
A avaliação negativa, por sua vez, caiu e passou de 28,8% para 23%. A atuação considerada ruim passou de 11,8% para 10,8%, e a péssima, de 17% para 12,2%.
Em relação ao desempenho pessoal, Dilma sobe mais uma vez: de 47,4%, ela foi para 52,4% de aprovação. Já a quantidade dos que desaprovam passou de 47,4% para 42,9%.
Interesse do eleitorado
Sobre o grau de interesse na eleição para presidente da República deste ano, o quadro se mantém estável em comparação com o último levantamento. De 20,7% em agosto, o percentual dos entrevistados que responderam ter muito interesse no pleito é de 20%. O número dos que têm interesse médio passou de 28,5% para 30,3%. Já os que têm pouco interesse variou de 28,9% para 28,8%. A quantidade de entrevistados que não possuem qualquer interesse passou de 21,6% para 20,8%.
Forma de governo
Há poucas mudanças em relação à preferência na forma de atuar do próximo presidente no Brasil: de 5,6% na pesquisa anterior, agora são 8,3% que responderam que se deveria manter totalmente a forma atual. Já os que disseram que a maioria das ações deveria ser mantida passou de 23,5% para 24,6%; os entrevistados que desejam que a maioria das ações seja alterada mudou de 34,7% para 37,7% e os que querem que se mude totalmente a forma atual de governar passou de 35,2% para 28,4%.
Pesquisa
Registrada no TSE sob o número BR – 00574/2014, a 121ª Pesquisa CNT/MDA entrevistou 2.002 pessoas em 137 municípios de 25 unidades federativas das cinco regiões. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais.
Clique aqui para ler a íntegra da pesquisa

Caminhões pegam fogo e motorista morre em acidente na Serra do Mar na BR-277


Por Luiz Henrique de Oliveira e Antônio Nascimento


Um grave acidente entre três caminhões terminou com a morte de um motorista na madrugada desta terça-feira (9), na BR-277, sentido Paranaguá. Os veículos envolvidos pegaram fogo no KM 34, trecho da Serra do Mar, depois de um deles ter possivelmente apresentado problemas notanque de combustível.
Devido ao acidente, a pista sentido Litoral ficou quatro horas bloqueada durante a madrugada, sendo liberada apenas no início da manhã de hoje. “Tinha muito neblina e não deu para descobrir o que aconteceu. Testemunhas falaram que um dos caminhões começou a pegar fogo na descida, o que pode ter causado as colisões com os outros veículos”, afirmou à Banda B o agente Leonardo, da Polícia Rodoviária Federal (PRF).
De acordo com o agente, o motorista morto não resistiu aos ferimentos devido ao trauma do acidente. “Ele não morreu carbonizado, mas sim por conta da batida. Não deu para saber sequer a placa dos caminhões, porque eles ficaram completamente destruídos”, concluiu.
Os outros motoristas envolvidos tiveram ferimentos leves e foram levados de ambulância ao Hospital Regional de Paranaguá.

Comerciante é assassinado pelo filho do sócio no momento em que abria loja de som em Pinhais


Por Luiz Henrique de Oliveira e Bruno Henrique
pinhaisdentro
Curiosos acompanharam o atendimento ao local de morte (Foto: Bruno Henrique – Banda B)

O comerciante Gilmar Garcia da Silva, de 33 anos, foi assassinado a facadas pelo filho do sócio na manhã desta terça-feira (9), em Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. O crime aconteceu no momento em que ele abria a Loja Poluição Sonora, que faz instalação de som automotivo, na Av. Iraí, no Jardim Weissópolis.
O autor do crime, um jovem de 25 anos, foi preso pela Guarda Municipal de Pinhais. O pai de Gilmar não se conformava com o que tinha acontecido. “Ele nunca deu problema e agora acontece isso. Foi morto pelas costas, de maneira covarde. O autor é filho do sócio dele”, afirmou à Banda B.
Segundo a Polícia Militar (PM), que também atendeu o local de morte, o autor do crime teria transtornos mentais. “Comentaram que ele sofre de esquizofrenia. O rapaz foi levado até a Delegacia de Pinhais, para que as medidas cabíveis sejam tomadas”, descreveu o soldado Simas, que levantou a hipótese do crime ter sido motivado por um desacerto comercial.
No local do assassinato, inúmeros curiosos acompanharam o atendimento da polícia, uma vez que Gilmar era bastante conhecido na região.
.

O peso do voto evangélico nas eleições


marina peso voto
Entrada de Marina Silva – e a escorregada de sua campanha – levaram temas como aborto e casamento gay para o centro da campanha.
Da Veja:
Há uma semana, a equipe da campanha da candidata do PSB à Presidência, Marina Silva, comemorava na manhã de sábado o resultado da pesquisa Datafolha, que registrava a meteórica arrancada da ex-senadora, nova favorita para alcançar o cargo mais poderoso da República. Horas depois, os mesmos assessores se desdobravam para tentar estancar uma crise que se espalhava pelas redes sociais à mesma velocidade com que a candidata ascendeu nas pesquisas. O motivo: o capítulo do programa de governo do PSB que defendia o casamento gay havia sido alterado. E Marina passou a ser bombardeada dos dois lados: foi alvo da fúria de pastores evangélicos e de movimentos LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transexuais).
Que temas como o casamento gay e a legalização do aborto sempre aparecem incendiando debates em eleições não é nenhuma novidade para os eleitores brasileiros – e os assuntos talvez não sejam tão discutidos no país quanto no período de campanha. Por trás da discussão está o peso da religião na hora do voto. E a entrada da evangélica Marina Silva, da Assembleia de Deus, na corrida eleitoral após a trágica morte do cabeça da chapa, Eduardo Campos, imediatamente levou temas como aborto e casamento gay para o centro da campanha. Não é possível dimensionar ainda o tamanho real do estrago, mas, dois dias depois do recuo de Marina com sua cartilha de governo, o instituto Datafolha estava na rua pesquisando as intenções de voto. O resultado: Marina caiu de 41% para 39% das intenções de voto entre os evangélicos.
Apesar do desgaste pela mudança de posição, coordenadores e aliados de Marina avaliam que a decisão fez mais bem do que mal à trajetória eleitoral dela: os evangélicos representam 22% dos brasileiros. E essa faixa do eleitorado tende a um alinhamento natural à candidatura de Marina. Prova disso foi que sua entrada na corrida presidencial desidratou justamente o candidato oficial das igrejas, que leva o “pastor” no nome: Pastor Everaldo, do Partido Social Cristão, o PSC. “Pastor Everaldo chegou com grande potencial de polarizar nossos votos, mas a propositura da Marina foi mais ampla, juntou a bandeira da família com o contexto social e político do momento”, diz o bispo Robson Rodovalho, fundador da igreja Sara Nossa Terra, no Distrito Federal, onde a candidata do PSB lidera as pesquisas de intenções de votos com 33%, ante 23% de Dilma Rousseff, segundo o Datafolha.
A influência nas eleições de bandeiras defendidas pelos evangélicos é reflexo da própria expansão da religião no país. Segundo o último Censo, realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), em 2010, os seguidores representam 22,2% da população, percentual que aumentou 61% em relação às duas décadas anteriores – em 1991, eram 9%.
Os evangélicos também têm forte presença no Congresso Nacional, em comparação aos católicos, religião da maioria dos brasileiros. Nos meios de comunicação, a busca dos pastores começou nos anos 1980 como uma forma de conquistar concessões de rádio e televisão. Atualmente, o Congresso possui 73 deputados e senadores evangélicos – a meta para este ano é que o número chegue a cem cadeiras. Desde 1986, a cada pleito, o número de parlamentares cresce 20%. Neste ano, a bancada evangélica emplacou o primeiro representante no Executivo: o bispo Marcelo Crivella (PRB), sobrinho de Edir Macedo, líder da Igreja Universal do Reino de Deus (Iurd) – ele deixou o cargo de ministro da Pesca para concorrer ao governo do Rio de Janeiro.
Apesar da crescente representatividade política, é difícil esperar que os 22,2% da população brasileira que se declara evangélica irá votar em bloco em um determinado candidato. “Eles não são um grupo homogêneo, é uma diversidade grande”, diz Magali do Nascimento Cunha, professora do Programa de Pós-graduação em Comunicação Social da Universidade Metodista.
Mesmo com interesses difusos, os bispos e pastores representam o segmento da sociedade atual mais comprometido com o debate político. “Não há outro grupo tão articulado e com objetivos tão nítidos do que os evangélicos”, diz Magali.
Rio de Janeiro – Em poucos Estados brasileiros a disputa do voto evangélico é tão representativa quanto no Rio de Janeiro, que tem dois dos quatro principais candidatos ligados a igrejas: Marcelo Crivella e Anthony Garotinho (PR). Na última pesquisa do Ibope, Garotinho liderava a disputa com 27% das intenções de voto, enquanto Crivella marcava 17% das preferências. De acordo com a pesquisa, feita entre os dias 30 de agosto e 1º de setembro, 29% do eleitorado fluminense é evangélico, 48% se declaram católicos e 23% dizem ter outra religião.
Os evangélicos estão divididos entre Crivella e Garotinho, que se apresenta como “Irmão Garotinho” em programas de rádio e já foi multado por distribuir brindes religiosos. Entre os evangélicos, 30% apoiam Garotinho e 28% apoiam Crivella.
Para tentar ganhar votos de eleitores católicos ou que declaram ter outras religiões, o marqueteiro Lula Vieira tenta fazer adaptações na imagem de Crivella. Em eleições passadas, ele começou bem, impulsionado pelos evangélicos, mas não chegou ao segundo turno. Pela primeira vez desde que concorreu e foi eleito em 2002, o bispo licenciado foi recomendado pelo marqueteiro a evitar o uso da palavra “universal” e a trajetória religiosa simplesmente deixou de ser mencionada na biografia do seu site.
“O limite do Crivella é exatamente o fato dele ser evangélico. Existe discriminação à maneira como ele construiu sua carreira de político”, explica a socióloga Maria das Dores Campos Machado, professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e autora de Política e religião: a participação dos evangélicos nas eleições.
Garotinho misturou o apelo religioso com práticas populistas no governo (1998-2001) e hoje possui a maior rejeição entre os candidatos (34%). É considerado o adversário preferido no segundo turno entre os candidatos, por esse índice negativo. “Crivella e Garotinho aproveitam o eleitorado evangélico, mas o problema é falar com o resto. A capital vai ser dura com eles”, avalia o cientista político Ricardo Ismael, professor da PUC-Rio.
Se para Garotinho e Crivella o desafio é conquistar eleitores fora dos templos evangélicos, Lindberg (PT) e Pezão (PMDB) ainda tentam conquistar espaço nesses redutos. Desde o ano passado, o candidato petista, ex-comunista e católico não-praticante, percorre cultos e abraça fiéis. Pezão também tenta não ficar em desvantagem. Bateu o recorde de aparições na maior rádio gospel do Estado e por isso chegou a ser multado pelo Tribunal Regional Eleitoral por campanha antecipada.