Documentos encontrados em cofre revelam Caixa 2 de Requião


jornal Impacto divulgou, em primeira mão, o mais novo escândalo desta campanha eleitoral. Confirmou boatos que circulam há cerca de um mês nos bastidores da política e apresentou uma série de documentos que mostram, em anotações do próprio punho, a contabilidade de caixa 2 de Roberto Requião.
Veja a reportagem do jornal Impacto:
2409-caixa-10-220x302Transações em dólar, empréstimos a sobrinho e depósitos na conta da mulher – Requião esqueceu contabilidade em um cofre no Palácio das Araucárias em 2010
Trinta e sete folhas, entre documentos, recibos e anotações de próprio punho, esquecidas numa gaveta de um cofre no Palácio das Araucarias em 2010, revelam um pouco da contabilidade pessoal do senador Roberto Requião (PMDB) e trazem à luz detalhes de como ele, Requião, operava seu caixa dois entre 2003 e 2010.
São cópias de empréstimos e pagamentos em dólares no Brasil e no exterior, certidões de transações imobiliárias, recibos assinados por terceiros e pela mulher do senador, Maristela Requião, cópia de depósito na conta pessoal de Maristela e o envolvimento de um secretário direto de Requião nos negócios da família do senador.
Toda a papelada, que será entregue ao Ministério Público, aponta que Requião pode ter cometido uma série de crimes se a origem da dinheirama não for explicada. O dinheiro, quase sempre em dólares, era usado em pagamentos, empréstimos e transações imobiliárias. Há ainda a suspeição que pelo menos uma das operações serviu para lavar ou esquentar dinheiro desviado.
Conta de Maristela – É o caso do depósito de R$ 204.287,79 na conta pessoal de Maristela Quarenghi de Mello e Silva, feito pela Swell Construções e Incorporações Ltda. A empresa pertence ao então secretário de Comunicação de Requião, Airton Pissetti. Além do depósito na conta do banco HSBC, há um recibo com assinatura de Maristela. O cheque depositado era referente à “devolução do saldo total dos investimentos no Ed. Praia do Rosa”.
Há ainda outros três papeis, com relatório de vendas do edifício, em quais aparecem outras anotações de montantes – R$ 435.907,05 e R$ 213.025,58 – parte saldada com um carro (R$ 45.000,00) e o restante em reais (R$ 168.025,58) ou em dólares (US$ 56.000,00). As anotações são do próprio punho de Requião.
Nesse caso, o mais interessante é que a mulher de Pissetti, Mirtes Maciel Pissetti, é também proprietária da Swell Construções e foi assessora de Maristela no MON (Museu Oscar Niemeyer). Maristela presidiu a Oscip que administrava o museu. Ela e Mirtes tinham em comum o gosto de viajarem juntas para Europa.
AP em SC – Nas anotações de Requião, de próprio punho, também tem a compra do apartamento 1.102, do Edifício Tour Royalle Residence, na Avenida Atlântica, número 40, no Balneário Camboriú em Santa Catarina. O apartamento pertencia à mãe de Maristela, Lourdes Quarenghi, morta em 2002, e ficou, junto com outros dois imóveis (um apartamento e uma casa) em Curitiba, para a partilha entre Maristela, a irmã Mariedite e o sobrinho Andric.
Requião fez a soma da avaliação dos imóveis – R$ 400 mil do apartamento em Camboriú, R$ 150 mil do apartamento em Curitiba (na partilha, ficou com Mariedite) e R$ 173 mil da casa em Curitiba (ficou com Andric) – e segundo seus cálculos, ficou devendo R$ 91 mil para Mariedite e R$ 68 mil para Andric.
Em 5 de novembro de 2003, Mariedite recebeu a primeira de três parcelas de R$ 30 mil. Em 6 de dezembro de 2002, Mariedite recebeu US$ 10 mil e assinou um recibo, redigido por Requião, em Nova York (EUA). Em 10 de março de 2004, em Curitiba, Mariedite recebeu mais US$ 10 mil. “Quitado totalmente”, escreve Requião em caixa alta nas suas anotações.
Andric Quarenghi recebeu seus R$ 68 mil em quatro parcelas: R$ 5 mil em 28 de novembro de 2003, R$ 20 mil em 6 de janeiro de 2004, R$ 10 mil em 21 de abril de 2004. “Estou guardando US$ 10 mil para o Andric. Está no cofre pequeno”, escreve Requião nas suas notas.
Evasão – O que chama atenção na triangulação imobiliária de Requião, além da suspeição da origem do dinheiro para o pagamento do apartamento, dos US$ 30 mil (pagou parte da dívida nos EUA), é que o próprio Requião avaliou o apartamento em R$ 400 mil em 2003, e o declarou na sua campanha em 2010 na justiça eleitoral, por R$ 120 mil. E hoje, o imóvel de 238 metros quadrados, está avaliado em R$ 1,4 milhão e não aparece na declaração de bens de Requião entregue no TRE em 2014.
Ainda de acordo com as anotações de Requião, os recibos, feitos a mão, registrados com datas e com o local sendo como Nova York e pagos em dólar, valores que chegam aos US$ 30 mil dólares, configuram em crime de evasão fiscal, artigo 22 da lei 7.492, e pode ser investigado pelo Ministério Público Federal por evasão de divisas, crime federal, por efetuar operação de cambio não autorizada.
Dólar nepote – A contabilidade de próprio punho de Requião mostra que entre agosto de 2004 e julho de 2005, ele fez uma série de três “empréstimos” ao sobrinho João Arruda (PMDB), atual deputado federal e candidato à reeleição, que totalizaram U$ 43,5 mil. Em 29 de julho de 2004, Arruda assinou um recibo de US$ 8 mil “para pagamento de lua de mel”.
Em 25 de agosto de 2004, consta outro recibo de US$ 33 mil assinado por João Arruda. “Retirei 25/8/ 2004 (do dinheiro de Roberto) (mala da Lúcia)”. “+ US$ 8 mil. Total US$ 41 mil (Lúcia deve p/Roberto)”. Em 14 de maio de 2005, Arruda assinou mais um recibo de empréstimo no valor de US$ 2,5 mil.
Nas anotações, o dinheiro foi retirado da “mala da Lúcia”, uma referência a irmã de Requião, Lúcia Arruda, ex-presidente da Provopar e mãe de João Arruda. Mais uma vez, as anotações feitas pelo próprio punho de Requião, indicam que a irmã deveu um total U$ 41 mil dólares, emprestados ao sobrinho, em uma transação feita de forma impessoal sem declaração.
Troco dólar – Nas papeladas esquecidas ainda sobram procurações, certidões de imóveis, contratos, recibos de quitações de dívidas, entre outros documentos que desmascaram as contas que o ex-governador, aparentemente, escondeu da Receita Federal e dos paranaenses.
Em um dos apontamentos, Requião anota o troco dos dólares de várias viagens ao exterior. “Roberto, US$ 3.642 – troco da Europa; Roberto, US$ 1.880 – troco Buenos Aires; Maristela, US$ 800 – troco Buenos Aires; US$ 3.000 – troco Paris; US$ 700 – do Maurício”. Em seguida: “Paguei Mariedite última parcela do apartamento Tour Royalle de Camboripu (US$ 10.000). Recibo de 91.000 reais assinado por Dite”.

Chamem a polícia, diz Tulio Bandeira, sobre o cofre de Requião

tulio-bandeira1
Sem esconder sua indignação, o candidato do PTC ao governo do Paraná, Tulio Bandeira, afirmou que este caso dos documentos esquecidos por Requião, encontrados num cofre do Palácio das Araucárias, e que estariam a indicar crimes e irregularidades, entre eles os de caixa dois de campanha eleitoral, fraude fiscal, remessa irregular de divisas e, principalmente, o de estelionato eleitoral, “com o que as elites se mantém e se locupletam no poder”, exigem profunda e imediata investigação da Polícia Federal, do Ministério Público Federal e lamenta que tudo tenha se revelado agora, poucos dias antes das eleições.
“Se isso se revelasse antes e tudo fosse comprovado, certamente Requião não poderia concorrer impedido pela lei da Ficha Limpa”, afirma Tulio Bandeira.

Esquema ‘disque-drogas’ envolvia mais empresários do Centro; três bares foram fechados


 Por Marina Sequinel e Bruno Henrique
waldo
(Foto: Banda B)

Além da franquia Waldo X-Picanha Prime, que fica no Centro de Curitiba, outros três locais foram fechados por envolvimento no tráfico de drogas em operação na noite desta quarta-feira (24). Segundo a Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc), O Bar do Matoso, o Opção Bar e também o Bar do Amarelinho eram apenas estabelecimentos de fachadas para a venda de cocaína na região central da cidade.
O gerente da franquia Waldo X-Picanha, César Batista Kokurutza, e o proprietário Alexsandro Cardoso, foram presos durante a Operação “Salgueiro”, depois de sete meses de investigação. Clientes vips do local recebiam drogas em casa, juntamente com o pedido do lanche, por meio do disque-entrega. “Alguns clientes iam até a lanchonete e pegavam a droga no balcão. Em outros casos, elas eram fornecidas por motoboys, pessoas conhecidas dos mandantes do esquema”, explicou a delegada Camila Cecconello, da Denarc, em coletiva na manhã desta quinta-feira (25).
coletiva-waldo-x-picanha
Coletiva realizada na manhã desta quinta-feira sobre o caso. (Foto: Bruno Henrique – Banda B)
De acordo com ela, durante as diligências, a polícia não verificou a venda de drogas na boate Purple Hills, que também pertence a Alexsandro, mas confirmou a permissão da entrada de adolescentes e o consumo de cocaína no local.
A franquia Waldo X-Picanha que foi fechada se localizava na esquina das Alamedas Cabral e Princesa Izabel.
Investigação
A investigação durou sete meses e começou com a prisão de três pessoas, no Opção Bar, na rua Saldanha Marinho. Em maio desse ano, os policias civis da Denarc prenderam Kalleu, 26 anos, Hidalto, 33 anos, e Jacó, 44 anos, dono, gerente e funcionário do bar, respectivamente.
Dias depois, os policiais chegaram até dois fornecedores da droga vendida no local, que também foram presos. A partir da prisão do trio, eles descobriram que Kokurutza era um dos ex-sócios do bar. Ele havia vendido a sua parte do Opção Bar duas semanas antes da captura dos três acusados.
 Purple Hills nega
A Purple Hills divulgou uma nota na página oficial do Facebook sobre o acontecimento que envolve a casa noturna. Eles confirmam que houve uma abordagem policial, mas que nenhuma irregularidade teria sido constatada. “A pessoa autuada não fazia parte da empresa e o esquema supostamente era executado na lanchonete ao lado da casa. A casa não tem relação alguma com os atos dos acusados e irá abrir normalmente neste sábado, dia 27 de setembro”, diz a nota.
Lojas originais
Em nota, o grupo Waldo X-Picanha informou que a loja onde os mandados foram cumpridos é uma franquia e, por isso, não tem responsabilidade sobre o caso. As lojas originais da rede, localizadas no Alto da XV e no Água Verde – não tem nenhum vínculo com o Waldo X-Picanha Prime, segundo a assessoria.

Vendedor ambulante é perseguido e assassinado com mais de 18 tiros no Cajuru


Por Felipe Ribeiro e Juliano Cunha

Um vendedor ambulante foi assassinado na tarde desta quinta-feira (25) no cruzamento das ruas Rutildo Pulido e Antônio Moreira Lopes, no bairro Cajuru, em Curitiba. De acordo com testemunhas, quatro pessoas em um veículo Gol teriam perseguido a vítima e o executado com quase 20 tiros.
assassinadocajuru
Foto: Juliano Cunha – Banda B
Segundo o supervisor Oliveira, da Guarda Municipal, Altamir de Souza vendia redes e costumava tomar café neste cruzamento. “Nós só escutamos os tiros, mas quando chegamos ao local, ele já estava morto. Encontramos pelo menos 18 munições de ponto quarenta que foram disparados contra a vítima”, disse.
O local do crime fica próximo do limite com o município de Pinhais, onde uma segunda vítima foi encontrada baleada pela mesma situação. De acordo com o médico do Siate, Misael, o rapaz ferido tem 36 anos e não corre risco morrer. “Ele estava na Rua Rio Paranapanema e afirmou que não conhecia o Lopes. Segundo ele foram vários disparos direcionados para um bar”, disse.
A Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) deve investigar o caso.

Jovem mata namorada e atira contra a própria cabeça em shopping de São José dos Pinhais


Por Felipe Ribeiro e Danaê Bubalo
10635763_338582739635347_5083455758129278934_n
Foto: Danaê Bubalo – Banda B

Um jovem de 21 anos matou a ex-namorada de 20 no começo da noite desta quinta-feira (25) dentro do Shopping São José, em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. De acordo com a Polícia Militar, o rapaz ainda tentou atirar contra a própria cabeça após o assassinato, mas acabou socorrido com vida.
Foto: Cassiano Xavier - Twitter
Foto: Cassiano Xavier – Twitter
Segundo o capitão Cléverson, do 17° Batalhão, familiares disseram que o casal teve um relacionamento de seis anos, mas após o término eles marcaram um encontro no shopping para conversarem. “Aparentemente ele quem marcou o encontro e ela escolheu o shopping por ser um local público. Após a conversa, ela ia embora sentido ao estacionamento, quando ele cometeu o crime”, disse.
A arma utilizada para o crime foi um revólver calibre 22.
De acordo com o tenente Rocha, do Corpo de Bombeiros, o rapaz foi encaminhado ao Hospital São José e corre risco de morte.
A namorada foi identificada como Camila Aldrecht. A Delegacia de São José dos Pinhais deve investigar o caso.

APAE Colombo recebe ação para inclusão da pessoa com deficiência


WEBMASTER 25 DE SETEMBRO DE 2014

Alunos da instituição irão participar de um desfile de moda beneficente no qual apresentarão a Coleção Verão 2015

A participação de alunos da APAE já é tradicional nos eventos realizados em Colombo; neste sexta, 26, seis alunos participam de um desfile
A participação de alunos da APAE já é tradicional nos eventos realizados em Colombo; neste sexta, 26, seis alunos participam de um desfile
A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais – APAE, realiza inúmeras atividades que buscam a socialização da pessoa com deficiência e, uma dessas ações acontecerá nesta sexta-feira, 26. Na ocasião, seis alunos da instituição participarão de um desfile de moda beneficente em prol da entidade.
Segundo a diretora da APAE em Colombo, Rita Aparecida da Silva, trata-se de uma iniciativa que busca a socialização das crianças em uma sociedade mais inclusiva. “A proposta é mostrar que tudo o que uma criança tida como normal faz pode ser feito por uma criança com deficiência, dentro da sua capacidade. Além disso, queremos despertar nas pessoas um olhar de admiração e não de piedade”, afirma.
O desfile marca a apresentação da Coleção Verão 2015 e, além das crianças da APAE, outros 12 modelos participam do evento, que acontecerá no Sítio do Caqui, às 19h30, no Roça Grande. O evento é uma parceria entre a Apae Colombo e Prefeitura que conta com a participação da iniciativa privada.
Conheça a APAE
A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais – APAE de Colombo realiza um trabalho que visa proporcionar qualidade de vida e inclusão da pessoa com deficiência e mobilidade reduzida. A Prefeitura de Colombo é parceira da APAE e, através de um convênio com a associação, encaminha professores, fisioterapeutas, transporte, motorista e combustível. Além de fornecer uniforme e material escolar aos alunos.
Segundo a Prefeita Beti Pavin, a parceria com a instituição é extremamente positiva, principalmente por se tratar de um projeto que auxilia pessoas que muitas vezes são excluídas da sociedade. “A APAE tem como uma de suas prioridades conceder oportunidade às pessoas com deficiência e assim inseri-las no convívio social. Poder contribuir de alguma forma para o desenvolvimento dessas pessoas é gratificante”, afirma Beti.
Atualmente 220 pessoas, entre crianças e adultos, são atendidas na APAE de Colombo. Organizados por turmas, os alunos passam por acompanhamento pedagógico, aulas de artes, educação física, fisioterapia e capoeira.
Serviço:
Desfile de Moda Beneficente em prol da APAE Colombo
Data: 26/09 – Horário: 19h30
Local: Sítio do Caqui (Salão do lago)
Rua: Antônio Chemim, 117 – Roça Grande
Contato: 41-3666.3883
Foto: João Senechal/PMC
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo

Futsal feminino de Colombo garante vaga na divisão A dos JAP’s


WEBMASTER 25 DE SETEMBRO DE 2014
A união da equipe, em toda a competição foi o ponto alto e a conquista da vaga na Divisão A em 2015
A união da equipe, em toda a competição foi o ponto alto e a conquista da vaga na Divisão A em 2015
Em disputa acirrada, que valia a vaga para a semifinal dos Jogos Abertos do Paraná (JAP’s) realizada na tarde da última terça feira 23/09, a equipe de futsal feminino de Colombo perdeu por 4×2 para a forte equipe de Guarapuava. No entanto, mesmo com o resultado adverso, a equipe conquista um lugar na divisão A.
A partida realizada no Ginásio Euzébio Garcia, em Toledo, foi eletrizante. Guarapuava começou o jogo melhor e já aos 4 minutos da primeira etapa abriu o placar. O gol desestabilizou a equipe de Colombo que não conseguia reação. Aproveitando o melhor momento na partida a equipe adversária ampliou o placar aos 15 minutos. No ultimo minuto da primeira etapa Colombo conseguiu diminuir com um gol da capitã Dayane Rocha.
O segundo tempo foi todo da equipe colombense, que pressionou o adversário em busca do empate. E aos 10 minutos desta etapa Colombo conseguiu o empate através da pivô Fran. Quando a virada parecia certa a central Aline em um lance infeliz marcou um gol contra para a equipe de Guarapuava ao tentar desviar um escanteio. Depois desse gol Colombo partiu em busca de novo empate, mas a 2 minutos do final, em um contra ataque, a equipe guarapuavana marcou 4 a 2 e definiu o placar.
Semifinal garantiu vaga
Com a derrota, Colombo dependia da vitória de Guarapuava sobre Foz do Iguaçu em uma das semifinais do torneio. E o resultado esperado aconteceu. Guarapuava fez 2 a 1 sobre Foz, em uma virada empolgante no segundo tempo de jogo. Com o resultado Colombo termina a competição em 5º lugar e garante vaga para a divisão A dos JAP’s de 2015.
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo

Prefeitura Informa: IFPR abre inscrições para concurso público


WEBMASTER 25 DE SETEMBRO DE 2014

Vagas no município são para docentes e técnico administrativo; inscrições vão até o dia 13 de outubro

logo-ifprO Instituto Federal do Paraná (IFPR) está com inscrições abertas para a realização de concurso público. Para o município de Colombo estão destinadas vagas para professor do ensino básico e técnico administrativo, sendo para áreas de: artes, biologia, educação física, física, filosofia, geografia, história, letras/língua portuguesa e língua espanhola, letras/língua portuguesa e língua inglesa e ciência da computação.
As inscrições vão até o próximo dia 13 e, estão sendo realizadas exclusivamente pelo site www.cetroconcursos.org.br. O valor da taxa de inscrição varia de acordo com o nível do cargo pretendido. Para cargos de nível “C” (Ensino Fundamental), a taxa é de R$ 40. Para os de nível “D” (Ensino Médio), R$ 50. E para os de nível “E” (Ensino Superior), R$ 70.
Poderá haver isenção caso o candidato comprove não ter condições de arcar com o custo. Os pedidos serão recebidos até o dia 29 de setembro (segunda-feira) também via internet.
As avaliações serão realizadas em Curitiba no dia 22 de novembro. Constará de prova objetiva, discursiva, prova de desempenho didático e de títulos.
Mais detalhes nos links:
Para professor: http://reitoria.ifpr.edu.br/?p=78082
Técnico administrativo: http://reitoria.ifpr.edu.br/?p=78075

Clientes vips de franquia do Waldo X-Picanha recebiam droga em casa junto com sanduíche


Redação


Clientes vips da franquia Waldo X-Picanha Prime, que fica no Centro de Curitiba, recebiam drogas em casa, juntamente com o pedido do lanche, por meio do disk-entrega. Os clientes ligavam pedindo sanduíches, refrigerantes, sobremesas e também porções extras de cocaína. Em uma operação, intitulada “Salgueiro”, a polícia prendeu na noite desta quarta-feira (24) o dono dessa franquia, que fica nas esquinas das Ruas Alameda Cabral e Alameda Princesa Izabel. César Batista Kokurutza também é dono da casa noturna Purple Hills. Ele  acusado de comandar um esquema de tráfico de drogas de dentro da franquia de lanches.
De acordo com a polícia, Kokurutza  foi preso dentro da franquia no Centro de Curitiba por policiais da Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc). A investigação durou sete meses e começou com a prisão de três pessoas, no Bar Opção, localizado na rua Saldanha Marinho, também na região central da capital. Em maio desse ano, os policias civis do Denarc prenderam Kalleu, 26 anos, Hidalto, 33 anos, e Jacó, 44 anos, dono, gerente e funcionário do bar, respectivamente.
Dias depois os policiais chegaram até dois fornecedores da droga vendida no Bar Opção, que também foram presos. A partir da prisão do trio,  os policiais chegaram até um dos ex-sócios do local, que era Kokurutza. Ele tinha vendido sua parte do Bar Opção duas semanas antes da prisão dos três acusados.
Os policiais, então, descobriram que Kokurutza  pegou sua parte do dinheiro e começou a gerenciar o Waldo X-Picanha Prime, e logo após a casa noturna Purple Hills. Por meio do empresário, os policiais chegaram até Marcelo Lopes dos Santos, atual dono do Bar Matoso, também no Centro de Curitiba, que antes de abrir o seu comércio traficava com Kokurutza e com os três homens que foram presos no Bar Opção. Marcelo ficou sabendo da prisão do trio, fugiu e abriu outro bar, onde também traficava no Centro da cidade.
Além disso foram presos na noite desta quarta-feira, Pedro Aleixo Carneiro, que morava com Kokurutza,  e também Marlon Lapola, fornecedor da droga. No total dos sete meses de investigação do tráfico de cocaína nos bares da região Central de Curitiba já foram presas 10 pessoas.
A Polícia Civil do Paraná deve se pronunciar sobre o caso nas próximas horas.

Jovem encapuzado é baleado, mas amigos o abandonam ao ver que estava morto


Por Elizangela Jubanski e Danaê Bubalo

boqueirao-dentro
Rapaz era foragido e teria trocado tiros com traficantes. Foto: DB/Banda B

Uma disputa por tráfico de drogas terminou na morte de um jovem de 22 anos na noite desta terça-feira (23), no bairro Boqueirão, em Curitiba. Maikon da Silva foi baleado e alguns amigos tentaram socorrê-lo. Ao ver que ele já estava morto, o abandonaram em frente a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) da região. Silva usava balaclava e teria participado de uma troca de tiros com traficantes da região. O autor dos disparos foi preso logo depois e confessou o crime.
Os disparos de arma de fogo aconteceram por volta das 22h30 próximo ao terminal de ônibus do Boqueirão. Testemunhas viram uma confusão e pessoas colocando o homem ferido dentro de um carro. No entanto, pouco tempo depois, o corpo da vítima foi abandonado na praça Prefeito Lineu Ferreira do Amaral, ao lado da UPA.
Segundo informações da Guarda Municipal, um veículo de cor escura teria abandonado o corpo do rapaz após ver que dentro da UPA guardas faziam a segurança do local. “Eles desovaram esse corpo praticamente, mesmo conhecendo o rapaz. Eles usavam balaclava, inclusive a vítima está com isso na cabeça”, contou o guarda Anderson. Silva era foragido da Colônia Penal Agrícola, onde cumpria pena por tráfico de drogas. Ele era casado e pai de uma filha de 4 anos.
Após patrulhamento por causa de uma troca de tiros, a Polícia Militar (PM) conseguiu prender o suspeito de ter atirado contra Silva. Emerson Lacerda estava com um revólver calibre 38 e confessou ter atirado contra a vítima. Segundo ele, Silva e um adolescente de 16 anos foram até o bairro Boqueirão para matá-lo. O adolescente foi encontrado, portava duas pistolas e dois coletes balísticos, um deles da Polícia Civil (PC), foi apreendido e levado a Delegacia do Adolescente (DA). A motivação seria o tráfico de drogas.
O corpo da vítima foi recolhido ao Instituto Médico Legal (IML) e o autor do crime encaminhado ao Centro Integrado de Atendimento ao Cidadão (Ciac-Sul).

Polícia prende quarteto que tinha acabado de voltar do Litoral após estourar caixa eletrônico


Da Redação com Polícia Civil
quarteto-ladroes-240914
(Foto: Juliano Cunha – Banda B)

Um quarteto de ladrões de caixas eletrônicos que tinha acabado de voltar do Litoral do Paraná foi preso na tarde da última sexta-feira (19) no Sítio Cercado, em Curitiba. Policiais civis do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) abordaram os criminosos na rua Mandirituba.
Eles haviam cortado um caixa eletrônico do Banco do Brasil com um maçarico no Porto de Paranaguá. Com Marcelo Dubay, de 27 anos, o “Polaco”, Wellington Ribeiro, 21, e Zito Everson Alves Simões, 28, foram encontradas algumas notas de R$ 100, todas cheirando a queimado.
“Nós fomos até o apartamento deles, na rua Luigi Scrocaro, e lá encontramos mais notas com essas características, totalizando cerca de R$ 18 mil”, contou o delegado-titutar do Cope, Luiz Alberto Cartaxo Moura.
Na casa, havia maçaricos, lanternas e demais apetrechos utilizados para a prática dos assaltos. A esposa de Everson, Gisele Alves Simões, 27, também foi detida por guardar os materiais. Um simulacro de revólver também foi apreendido. Dubay já conta com passagens pela polícia por assaltos a caixa eletrônico e porte ilegal de arma de fogo. Cruz tem na ficha passagem por furto. Eles foram autuados por associação criminosa e furto qualificado.
Carros roubados
Em outra operação, realizada nesta segunda-feira (22), os investigadores do Cope prenderam Marcelo Leandro de Lima, de 29 anos, com um Ágile e um Civic, ambos roubados. Ele foi detido na rua Arthur Euclídes de Moura, no Xaxim. Ele foi autuado por adulteração de sinal de veículo e receptação qualificada, já que os carros foram encontrados em uma oficina mecânica.

Servidores do TRE fazem manifestação e ameaçam atrasar eleição no Paraná


Por Felipe Ribeiro e Juliano Cunha

Servidores do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR) e da Justiça Federal fizeram uma manifestação na tarde desta quarta-feira (24) para protestar contra a demora no encaminhamento do projeto que definiria uma data-base para a categoria. Em entrevista à Banda B, coordenador-geral do Sindicato dos Servidores da Justiça Federal do Paraná (Sinjuspar), Paulo Cezar Silva dos Santos, disse que se algo não for feito nos próximos dias, até mesmo o calendário eleitoral pode ser prejudicado.
treprotesto
Foto: Juliano Cunha – Banda B
“Nossa categoria está com uma defasagem de mais de 50%, já que acumulamos perdas salariais dos últimos oito anos. O fato de não termos uma data-base é um desrespeito com a Constituição, já que lá está claro que todas as categorias precisam ter uma revisão anual dos servidores”, disse.
Segundo o presidente do Sinjuspar, caso algo não seja feito até o dia 5 de outubro, as eleições podem até ser prejudicadas de alguma forma. “Dependendo do grau de participação dos servidores eleitorais, as eleições podem não acontecer como todos esperam. E se não houver atendimento as nossas reivindicações ou negociarem, podemos até ter uma paralisação geral”, concluiu.
A Banda B entrou em contato com a assessoria do TRE-PR, que informou que a adesão dos servidores foi pequena e que as eleições devem ocorrer normalmente.

Dono de casa noturna é preso acusado de venda de drogas para clientes vip no Centro


Por Felipe Ribeiro, Juliano Cunha e Danaê Bubalo
Fotos: Danaê Bubalo – Banda B 

O dono da casa noturna Purple Hills e de uma franquia do Waldo X-Picanha foi preso no começo da noite desta quarta-feira (24) acusado de tráfico de drogas. De acordo com a polícia, ele foi preso dentro da franquia no Centro de Curitiba, a qual também é dono.
De acordo com a Polícia Civil, ele foi preso pela Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc) acusado de tráfico de drogas para clientes “vip”.
A lanchonete em que foi detido fica localizada na mesma rua da casa noturna, a Alameda Cabral.
Banda B acompanha todo o caso e trará mais informações em breve.