Departamento de Esporte de Colombo realizou Festival de futsal

WEBMASTER 1 DE OUTUBRO DE 2014
Mais de 100 alunos participaram do Festival Interno de Futsal das escolas esportivas do município, nas categorias sub-8 e sub-10, realizado na manhã deste sábado, 27, no Ginásio Leandro Alberti, no Guaraituba, entre 8 e 12 horas. Um grande público composto de pais, amigos e familiares, acompanhou as partidas.
Participaram do evento as unidades dos ginásios do Rio Verde, Osasco, Santa Tereza, além dos anfitriões, do Guaraituba. Todos os alunos receberam sucos, pipocas, balas e, ao final, foram premiados com medalha de participação.
O departamento de esportes tem promovido eventos como esse para as escolinhas esportivas do município com o objetivo de incentivar os alunos que já fazem parte dos núcleos e atrair novos atletas para a prática do desporto.
Torneio Sub-17 de futsal masculino
No próximo sábado, 4, será realizado um Torneio de Futsal Masculino, na categoria Sub-17, no Ginásio do Rio Verde. A inscrição pode ser feita no local, até 30 minutos antes do início do evento. A taxa de inscrição é de 10kg de alimento por equipe.

Patrulha de Turismo Rural é lançada em Colombo


WEBMASTER 1 DE OUTUBRO DE 2014

Na ocasião foram apresentados os 26 novos policiais militares ao município

Os 26 novos policiais irão se juntar aos atuais 73 que realizam a rádio patrulha, tático, módulo móvel e na UPS
Os 26 novos policiais irão se juntar aos atuais 73 que realizam a rádio patrulha, tático, módulo móvel e na UPS
Aconteceu na manhã desta quarta-feira, 01, na 1ª Companhia do 22º Batalhão de Polícia Militar de Colombo o lançamento da Patrulha de Turismo Rural. A Prefeita Beti Pavin, presente na solenidade, destacou o avanço da segurança pública da cidade. “Este momento somado a muitos outros que já aconteceram representa a melhora do sistema preventivo e ostensivo como também a diminuição da criminalidade em nosso município”, comemorou.
Também foram apresentados na oportunidade os 26 novos policiais militares do município que irão se juntar aos atuais 73 que realizam a rádio patrulha, tático móvel, módulo móvel, preventivo, ostensivo e na Unidade Paraná Seguro – UPS Vila Zumbi dos Palmares/Vila Liberdade, totalizando 99 oficiais de serviço em Colombo. “Estes jovens, recém formados, com muita energia somando esforços com a experiência dos que já estão trabalhando teremos um bom e fundamental resultado”, destacou a Prefeita.
Conforme o coronel Monteiro, comandante do 22º Batalhão de Polícia Militar do município, a necessidade de implantar o policiamento rural foi observado ao iniciar os trabalhos do BPM no final de 2012. “Os empreendedores e comerciantes nos informaram dos seus anseios e desde então nos empenhamos em atender. E a partir de agora vamos atuar com este serviço diferenciado com foco no policiamento comunitário”, explicou o comandante.
A prefeita Beti Pavin comemora mais este reforço no policiamento preventivo e ostensivo no município
A prefeita Beti Pavin comemora mais este reforço no policiamento preventivo e ostensivo no município
Segundo o capitão Lucio da 1ª Companhia, os novos policiais passaram por 10 meses na academia de polícia e se formaram em 19 de setembro último. “Estes oficiais estão completamente preparados para atuar em todos os setores e serviços que compete a um policial militar. E a população pode contar com estes profissionais acionando os serviços através do 190”, afirmou o capitão da 1ª Cia do 22º Batalhão.
Para Beti Pavin este atendimento aos comerciantes e empreendedores será fundamental, já que o Circuito Italiano de Turismo Rural está sendo remodelado. “Estamos ampliando este modelo, trazendo mais empresas e com a conclusão da Rodovia da Uva, o acesso será facilitado e com certeza o número de visitantes vai aumentar, por isto esta patrulha e muito providencial intensificando este policiamento nos finais de semana”, comentou a Prefeita.
Participaram do evento o secretário da Agricultura e Abastecimento, Marcio Toniolo, o delegado regional da Polícia Civil de Colombo, Irineu Portes, o presidente da Associação Comercial e Industrial de Colombo – ACIC, Gilberto Strapasson, o empreendedor do Circuito Italiano de Turismo Rural, Arivaldo Melo, o vereador Allan Tatoo, entre outras autoridades e oficiais da PM.
Leia também:
Centro e Alto Maracanã ganham reforço na segurança
http://portal.colombo.pr.gov.br/centro-e-alto-maracana-ganham-reforco-na-seguranca/
Prefeitura doa áreas para implantação de um Corpo de Bombeiros e uma Delegacia Cidadã
http://portal.colombo.pr.gov.br/prefeitura-doa-areas-para-implantacao-de-um-corpo-de-bombeiros-e-uma-delegacia-cidada/
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo

Em luto, amigos de estudante morta no Santa Cândida organizam passeata


Da Redação
barbara1
(Foto: Reprodução/ Facebook)

Amigos da estudante Bárbara Alves, de 16 anos, baleada nas costas em uma suposta troca de tiros entre policiais militares e assaltantes, organizam uma passeata para esta quinta-feira (2) em homenagem a ela. O ato deve acontecer às 12h na Igreja do Santa Cândida, localizada na Rua Padre João Wislinski, em Curitiba.
evento
(Foto: Reprodução/ Facebook)
Nomeado de “Bárbara Eterna”, o evento, divulgado na rede social Facebook, deve reunir amigos, familiares e colegas da escola onde ela estudava. O objetivo é não deixar o caso cair no esquecimento e pedir justiça às autoridades.
No Facebook, muitas pessoas mudaram a foto de perfil para uma imagem em preto, escrito “luto”. Um dos amigos postou na página dele, com uma foto em que está ao lado dela: “me dói até a alma só de pensar que eu não vou mais te ver, te abraçar, ouvir sua voz. Hoje o céu está em festa, pois um lindo anjo acaba de chegar, você era uma das poucas pessoas que me entendiam, que eu confiava… E agora você se foi”. Outra menina escreveu “mais um anjo está no céu, mais uma estrela vai brilhar hoje à noite”.

Policiais envolvidos em abordagem a assaltantes que matou adolescente são afastados das ruas


Da Redação


Foto: Juliano Cunha – Banda B

Os policiais militares envolvidos na suposta troca de tiros com assaltantes, que terminou na morte de uma estudante de 16 anos, foram afastados das ruas e devem ser encaminhados para acompanhamento psicossocial. Segundo nota divulgada à imprensa pela corporação no final da tarde desta quarta-feira (1), é prematuro afirmar de onde partiu a munição que atingiu a jovem no bairro Santa Cândida, em Curitiba, o que ficará esclarecido ao final dos inquéritos das polícias.
“A Polícia Militar do Paraná informa que, em parceira com a Polícia Civil, já adotou todas as providências pertinentes em relação ao caso da tentativa de roubo ocorrida na tarde desta quarta-feira e que resultou na morte acidental de uma adolescente”, diz a nota.
Segundo a PM, foi aberto um inquérito para apurar as circunstâncias dos fatos. As armas de fogo foram recolhidas para perícia.
Bárbara Alves saía da escola quando, segundo testemunhas, acabou atingida por um disparo logo após o assalto a um restaurante. Ela chegou a ser socorrida, mas morreu no Hospital Cajuru.

Estudante supostamente baleada por PMs no Santa Cândida morre no hospital


Por Felipe Ribeiro e Juliano Cunha
Foto: Juliano Cunha - Banda B
Foto: Juliano Cunha – Banda B

A adolescente de 16 anos, baleada nas costas em uma suposta troca de tiros entre policiais militares e assaltantes, morreu no Hospital Cajuru de Curitiba durante a tarde desta quarta-feira (1). Bárbara Alves saía da escola quando, segundo testemunhas, acabou atingida por um disparo logo após o assalto a um restaurante do bairro Santa Cândida, por volta das 12h. Três policiais almoçavam no local quando escutaram o grito do caixa do estabelecimento, que pedia ajuda.
Foto: Reprodução Facebook
Foto: Reprodução Facebook
“A menina saía da escola quando a perseguição começou, eles tentaram fugir em uma moto e o policial atirou. Percebemos que ela ficou em estado muito grave, já que o helicóptero precisou vir aqui para prestar socorro”, disse uma testemunha sem se identificar.
Familiares da menina, indignados, ligaram à redação da Banda B e garantiram que foi um único tiro disparado. “Não teve troca de tiros. Estamos estarrecidos com o que aconteceu, foi apenas um tiro que veio do policial”, afirmou uma mulher que se identificou como amiga da família de Barbára.
De acordo com a PM, os dois bandidos trocaram tiros com os policiais, o que ocasionou a reação na Rua Padre João Wislinski. A testemunha, porém, garante que não houve tiros por parte dos assaltantes. “Era saída de escola, ouvimos cerca de quatro tiros e um a atingiu. Os bandidos não atiraram, foi uma ação desastrosa dos policiais”, afirmou.
Os bandidos conseguiram fugir do local. Já a menina foi encaminhada em estado grave e morreu no Hospital Cajuru. Nas redes sociais, as mensagens de luto e solidariedade à família já são postadas em seu perfil no Facebook.
A Polícia Militar ainda não se pronunciou sobre a situação.

Autistas em fúria com Roberto Requião



furia - nt
Sandra Mara do Prado, presidente da Associação Kasa do Autista, de Araucária, desabafou agora há pouco nas redes socias contra o senador Roberto Requião (PMDB). “Quem não tem, não tem, não adianta, não tem discernimento, não tem respeito, não tem educação”, escreveu Sandra Mara no perfil da entidade no Facebook. ” Ontem no debate entre governadores do PR nas considerações finais, o Requião, para agredir o Beto Richa, chamou o Governo do Beto de governo autista. Ele (Requião) é tão imbecil que não sabe que chamar alguém de autista é elogio, não ofensa, pois autistas não mentem, não roubam, são totalmente contra coisas erradas. Gostaríamos de uma retratação dessa pessoa triste que este senhor”.

Major da PM desabafa: “não aguento as mentiras de Requião”


major pm - postagem
O major da Polícia Militar do Paraná, Adilar Lima, desabafou no seu perfil no Facebook. “Não aguento as mentiras do Requião”, disse Lima ao se referir como o senador Roberto Requião (PMDB) tem tratado atualmente questões ligadas à segurança pública e à Polícia Militar. “Vou lhes contar mais uma! Em 2002, quando o então governador Jaime Lerner saiu e deixou o governo pro Requiao, as aeronaves que na época atendiam o povo paranaense foram desmobilizadas e todos que com suor e sacrifício lutaram pelo ideal de um serviço aéreo de qualidade, inclusive eu!”, disse Lima.
“Na época do REQUIÃO viatura tinha combustível, claro que tinha, pois existia uma quantidade minguada de viaturas! (…)E por falar salário, quem pagou o subsídio? Foi o Beto e não o Requiao! Respeito a opinião dos meus camaradas e irmãos de farda! (…)E gostaria que vcs repensassem esse voto no Requião! Por quê? Por que seria inútil falar que o Requião é o maior mentiroso da história!”, apontam outros trechos do post. Leia-os à seguir, na íntegra.
Vou lhes contar mais uma! Em 2002, quando o então governador Jaime Lerner saiu e deixou o governo pro Requiao, as aeronaves que na época atendiam o povo paranaense foram desmobilizadas e todos que com suor e sacrifício lutaram pelo ideal de um serviço aéreo de qualidade, inclusive eu! Foram devolvidos aos quartéis pois o déspota (Pinoquiao) achava que helicóptero na PM era pra coronel ficar passeando. Passou o tempo e hj muitos não sabem disso e ainda acham que se o comedor de manona ganhasse a eleição tudo seria melhor! Acorda! Por isso e tanto mais sou Beto Richa 45! E não me envergonho disso! Pense!
Muitos tem perguntado! Então respondo:
Respeito a opinião dos meus camaradas e irmãos de farda! E gostaria que vcs repensassem esse voto no Requião! Por quê? Por que seria inútil falar que o Requião é o maior mentiroso da história! Vcs acreditam nas mentiras dele pois são bem contatas, admito! Mas quem conhece a verdade jamais votaria nele! Vcs podem dizer! Na época do REQUIÃO viatura tinha combustível, claro que tinha, pois existia uma quantidade minguada de viaturas!
Quem compra combustível é a PM e não o Governador! Na época do Requião os cães da PM não passavam fome! Verdade? Mais ou menos! Mas uma vez, quem compra comida pros animais é a PM e não o Governador. Então! A culpa é nossa e não do atual governador! Ah! O salário era reajustado! Concordo, em cima de um soldo miserável e não insídia em todas as gratificações! Então aumentar uma miséria é fácil! E por falar salário, quem pagou o subsídio? Foi o Beto e não o Requiao! Fico admirado e acho estranho, além de triste é que policial militar tem uma mania de reclamar e colocar a culpa no Governador. Voto no Beto, por que não agüento desrespeito e mentiras. Sou 45 e não escondo! Não tenho vergonha e muito menos medo de falar. BETO RICHA 45 e Requião nunca mais! Tenho dito……..
Adilar Lima
MAJOR DA POLÍCIA MILITAR

Com medo, socorristas recolhem corpo de homem assassinado e viatura é apedrejada na saída


Por Elizangela Jubanski e Danaê Bubalo



Um homem sem identificação, com cerca de 30 anos, foi assassinado na noite desta terça-feira (30) no bairro Bela Vista, em Almirante Tamandaré, na região metropolitana de Curitiba. Socorristas foram acionados, mas o homem já estava morto. No entanto, o corpo precisou ser retirado do local porque o trabalho dos socorristas estava sendo hostilizado. A viatura chegou a ser apedrejada na saída.
O crime aconteceu por volta das 22 horas na rua Antônio de Oliveira Cruz. A vítima andava na rua quando foi atingida por, pelo menos, cinco tiros que acertaram o tórax, abdômen, braço, costas e outras regiões. Moradores ouviram os disparos e acionaram o Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate). Embora o homem já estivesse morto no local, os socorristas optaram em retirar o corpo e levá-lo ao Hospital Evangélico, em Curitiba.
Segundo os socorristas, muitas pessoas acompanharam o trabalho de tentativa de reanimação, mas algumas estavam visivelmente alteradas no local. “Trouxemos a vítima para o hospital já em óbito, porque o local estava muito agitado e achamos por bem, junto com a Polícia Militar, retirar o corpo de lá”, disse o cabo Barreto, do Corpo de Bombeiros.
Também, logo após o corpo ser removido do local, a viatura do Corpo de Bombeiros foi atingida por algumas pedras. “Um lugar meio esquisito, as pessoas estavam embriagadas, quando estávamos saindo começaram a apedrejar a viatura”, finalizou o cabo. Não há informação sobre a revolta com os socorristas, visto que o homem estava com identidade desconhecida e ninguém afirmou saber o paradeiro dele.
O Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba retirou o corpo da vítima no Hospital Evangélico, de maneira excepcional. A Delegacia de Almirante Tamandaré deve investigar o caso.
Curitiba
Pouco antes, no bairro Santa Cândida, em Curitiba, um homem de 38 anos foi assassinado. Vanderlei Martins Pereira estava na companhia da esposa em um veículo Fiat Uno, com placas de Almirante Tamandaré, quando foi surpreendido por um homem que atirou diversas vezes contra ele e também atingiu a mulher, que estava no banco do passageiro. Ela não foi identificada oficialmente e foi socorrida ao Hospital Cajuru.
De acordo com a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Vanderlei tinha um mandado de prisão em aberto pelo crime de roubo e também tinha passagem pela polícia por receptação. O corpo da vítima foi encaminhado ao Instituto Médico Legal de Curitiba e a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa investiga o caso.

Ex-cunhado cumpre promessa de se vingar e coloca fogo na casa dos parentes


Por Luiz Henrique de Oliveira
(Fotos: Bruno Henrique – Banda B)

A casa construída com muito esforço pelo casal Luciano Régis da Silva e Cíntia Mara foi destruída por um incêndio criminoso na madrugada desta quarta-feira (1°). O autor do crime no bairro Borda do Campos, em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, foi o ex-cunhado de Silva, de primeiro nome André. O rapaz foi preso em flagrante, disse que destruiu a casa para se vingar e prometeu voltar de novo assim que for colocado em liberdade.
A ação aconteceu quando Silva, que trabalha em uma gráfica, e Cíntia, auxiliar de produção em uma fábrica, não estavam em casa. “Ele sabia disso e premeditou tudo. Encheu uma bolsa com nossos pertences e ateou fogo na casa, só que foi flagrado e preso no ponto de ônibus. Destruiu a nossa casa, conquistada com muito esforço”, lamentou Silva à Banda B.
Silva contou que André tinha prometido se vingar. “Minha irmã é usuária de drogas e morava nos fundos, mas se mudou há quatro dias, levando o filho de um ano. Esse rapaz namorava com ela e também é dependente químico. Ele estava proibido pela Justiça de chegar a 300 metros do filho, por isso tinha prometido se vingar. Agora foi preso e está dizendo que quando for colocado em liberdade vai fazer coisa pior”, contou Silva.
O suspeito foi levado à Delegacia de São José dos Pinhais, onde fica à disposição da Justiça. O casal agora planeja reconstruir a casa, sabendo que as dificuldades serão muitas.

Ex-diretor da Petrobras irá devolver R$ 70 mi, lancha e terreno


Paulo Roberto Costa é acusado de participar de um esquema de lavagem de dinheiro, realização de contratos fictícios na estatal e corrupção.
30/09/2014 | 21:42 | atualizado em 30/09/2014 às 22:53
O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), homologou nesta terça-feira (30) o acordo de delação premiada firmado entre o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa e o Ministério Público Federal (MPF). Além de delatar os companheiros do esquema, Costa renuncia aos valores mantidos em contas bancárias e investimentos no exterior, que somam US$ 25,8 milhões (US$ 2,8 milhões de uma conta nas Ilhas Cayman e US$ 23 milhões mantidos na Suíça). Esse dinheiro deverá ser devolvido aos cofres públicos. Além disso, Costa terá que pagar uma multa de R$ 5 milhões a ser depositada a favor da Justiça Federal de Curitiba em um prazo de dois meses contados a partir da assinatura do acordo. Ao todo, o réu terá de pagar cerca de R$ 74 milhões.
Para reparar os danos ao erário, o ex-diretor também se comprometeu a devolver bens adquiridos com o dinheiro da atividade criminosa: uma lancha de R$ 1,1 milhão; um terreno em Mangaratiba-RJ de R$ 3,2 milhões; um veículo recebido do doleiro Alberto Youssef no valor de R$ 300 mil; e o dinheiro apreendido na casa do ex-diretor durante a Operação Lava Jato (R$ 762,2 mil; US$ 181,4 mil e EUR 10,8 mil).

Quem é Paulo Roberto Costa?

Paulo Roberto Costa é réu em duas ações penais envolvendo a Operação Lava Jato. Em uma delas, o ex-diretor da Petrobras e outros nove réus são acusados de desvios de recursos da estatal entre 2009 e 2014. De acordo com o Ministério Público Federal, Costa integrava e comandava junto com o doleiro londrinense Alberto Youssef uma organização criminosa para obter contratos fraudados com a estatal. Um dos contratos investigados é o da refinaria Abreu e Lima (PE).
Na segunda ação, Costa e mais quatro réus respondem por atrapalhar as investigações da Polícia Federal. Os denunciados – a maioria parentes do ex-diretor – teriam retirado documentos e dinheiro da empresa Costa Global Consultoria, onde os policiais cumpriam mandados de busca e apreensão. Entre os termos do acordo de delação premiada, o MPF prevê que os parentes de Costa também passem por uma “colaboração premiada acessória individual”.

STF investigaria 40 políticos acusados por Paulo Roberto Costa

O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), disse nessa terça-feira (30) que há elementos que confirmam o possível envolvimento de parlamentares com os fatos delatados pelo ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa. O entendimento está na decisão na qual Zavascki homologou o depoimento de delação premiada em que o ex-diretor cita nomes de políticos que receberam propina do esquema de corrupção.
A decisão de Zavascki precedeu despacho do juizSérgio Moro, da Justiça Federal, em Curitiba, que autorizou Costa a cumprir prisão domiciliar em troca das informações prestadas. Segundo o ministro, 40 investigações estão em curso para apurar a atuação dos acusados. “Dos documentos juntados com o pedido [de homologação] é possível constatar que, efetivamente, há elementos indicativos, a partir dos termos do depoimento, de possível envolvimento de várias autoridades detentoras de prerrogativa de foro perante tribunais superiores, inclusive de parlamentares federais, o que atrai a competência do Supremo Tribunal Federal," disse.
Com a homologação da delação premiada, os fatos delatados por Paulo Roberto Costa passarão a ser investigados pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal. O acordo tem validade até a sentença que será proferida pela Justiça Federal.
Vazamento
No início do mês, parte da delação premiada de Paulo Roberto Costa teria vazado para a imprensa. A revista Veja noticiou que mais de 30 políticos estariam envolvidos com esquema de corrupção na Petrobras. Segundo a revista, o ex-diretor cita pelo menos 25 deputados federais, seis senadores, três governadores, um ministro de Estado e pelo menos três partidos políticos PT, PMDB e PP, que teriam tirado proveito de parte do dinheiro roubado dos cofres da Petrobras.
Entre os envolvidos estão o ministro Edison Lobão( Minas e Energia), o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, os presidentes da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), e do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), os senadores estão Ciro Nogueira (PP-PI), Romero Jucá (PMDB-RR) e os deputados Cândido Vaccarezza (SP), João Pizzolatti (PP-SC), Mário Negromonte (PP). Entre os governadores, Paulo Roberto Costa cita o ex-governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB),Roseana Sarney (PMDB), atual governadora do Maranhão, e Eduardo Campos (PSB), ex-governador de Pernambuco, morto no dia 13 de agosto em um acidente aéreo em Santos (SP).
Dias depois, reportagem da revista Isto É revelou mais quatro nomes: o deputado Eduardo Cunha(PMDB-RJ), o governador do Ceará, Cid Gomes; e os senadores Delcídio Amaral (PT-MS) eFrancisco Dornelles (PP-RJ).

Conforme o MPF, este seria um dos maiores valores devolvido aos cofres públicos sob intervenção da Justiça. O juiz Nicolau dos Santos Neto, condenado por desviar cerca de R$ 170 milhões (R$ 1 bilhão em valores corrigidos) da construção do Fórum Trabalhista de São Paulo na década de 1990, por exemplo, foi condenado a devolver cerca de R$ 10 milhões.
Em troca, o Ministério Público Federal vai arquivar todos os fatos novos que aparecerem contra o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa. A regra consta no acordo de delação premiada assinado com o órgão em agosto. "[O MP] promoverá o arquivamento de fatos novos em relação ao acusado trazidos pelo colaborador em relação aos quais não exista, na data do acordo, nenhuma linha de investigação em qualquer juízo ou instância" propôs o órgão. Paulo Roberto Costa é acusado de participar de um esquema de lavagem de dinheiro, realização de contratos fictícios na estatal e corrupção, de acordo com as investigações da Polícia Federal (PF) na Operação Lava Jato.
A homologação da delação de Paulo Roberto pelo STF aconteceu no mesmo dia em que o juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara da Justiça Federal de Curitiba,concedeu o benefício de prisão domiciliar ao ex-diretor pelo período de um ano. Com a decisão, Costa deve deixar a carceragem da PF, onde está preso desde março, e será conduzido nesta quarta-feira (1º) em um avião da instituição para o Rio de Janeiro, cidade onde mora. Além de usar tornozeleira eletrônica, a casa dele também será monitorada por policiais.
O acordo de delação foi assinado no último dia 27 de agosto pelos seis procuradores responsáveis pela força-tarefa do MPF que investiga os crimes da Lava Jato. O documento também é assinado por Costa e pela advogada dele, Beatriz Catta Preta. Esse é o segundo acordo de delação premiada do caso Lava Jato homologado pela Justiça. Na última quarta-feira, Moro ratificou a colaboração do réu Luccas Pace Junior, acusado de lavagem de dinheiro.
Detalhes do acordo
Entre os benefícios concedidos a Costa, o acordo detalha que, após cumprir um ano de prisão domiciliar, existindo sentença nas ações em que o ex-diretor é réu, ele deve ser condenado a pena máxima de dois anos em regime semiaberto – em que o preso pode deixar a cadeira para trabalhar. O período da pena será definido pelo juiz, levando em consideração a efetividade da colaboração. Sem a delação, a previsão era de que Costa fosse condenado a mais de 40 anos de prisão.
Para ter acesso aos benefícios, porém, o MPF ressalta que o investigado deve identificar participantes da organização criminosa investigada pela Operação Lava Jato, outros crimes por eles cometidos e revelar a estrutura hierárquica e a divisão de tarefas da quadrilha. Além disso, a colaboração deve resultar na recuperação total ou parcial dos bens adquiridos ilegalmente pela organização. O ex-diretor também deve devolver os valores ilegais e pagar uma multa (veja mais ao lado).
Costa também se dispôs a falar a verdade nos depoimentos e cooperar com o MPF em todas as fases de investigação. Assinando o documento, o ex-diretor não pode mais praticar atividades criminosas e deve, inclusive, comunicar aos procuradores caso seja contatado por outros membros da organização criminosa da qual fazia parte. A delação perde efeito se o ex-diretor descumprir, sem justificativa, qualquer uma das cláusulas do documento.
Uma das partes do acordo traz ainda a hipótese de a colaboração implicar em autoridades com foro privilegiado, ou seja, que só podem ser julgadas pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e Superior Tribunal de Justiça (STJ). Nesse caso, o documento especifica que a delação fica sujeita a ratificação do Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot. O acordo também prevê sigilo total sobre as declarações do réu.

Ladrões são presos em flagrante após assaltos em série na mesma noite em Curitiba


Por Luiz Henrique de Oliveira e Antônio Nascimento


Ladrões em uma motocicleta fizeram arrastões na região Norte de Curitiba na madrugada desta quarta-feira (1°), mas se deram mal. A primeira ação aconteceu contra um grupo de garçons no bairro Alto da XV, em seguida o alvo foi um jovem no Bacacheri e, antes, eles já tinham furtado uma mulher na região.
Os dois ladrões foram presos porque uma moradora no Alto da XV anotou a placa do carro e passou para a Polícia Militar (PM), que, com o alerta em mãos, abordou os motociclistas no Bacacheri. “Sorte que ela fez isso, porque a gente não ia nem chamar a PM, por conta da hora em que aconteceu, por volta da uma hora da madrugada”, disse à Banda B um dos garçons que foi assaltado.
A vítima contou que eles estavam em três garçons quando foram abordados. “Estávamos saindo do trabalho. Pior que os dois ali (assaltantes) moram em Colombo, assim como eu. Pelo menos vão ficar presos. Já tinham assaltado um monte de gente antes”, contou.
Centro
Outros dois homens, com várias passagens pela polícia, foram presos em flagrante durante a madrugada pela Guarda Municipal, no Centro de Curitiba. Eles assaltaram um advogado e uma equipe da GM viu a situação e deteve os dois, que contam com várias passagens pela polícia.

Caminhão derruba postes, interdita quadra e deixa trânsito caótico no Cabral


Por Luiz Henrique de Oliveira 

(Fotos: Bruno Henrique – Banda B)

Um caminhão com peças de um guindaste enroscou em fios de luz na Rua dos Funcionários e derrubou três postes na manhã desta quarta-feira (1°). Devido ao incidente, a quadra entre a Rua Coronel João Guimarães Filho e a Rua Belém foi fechada e não há previsão de quando será liberada, o que deixa o trânsito caótico no bairro Cabral, em Curitiba.
“Foi um barulho danado e três postes caíram. Os moradores estão sem luz e acho que vai demorar para os bombeiros e a Copel liberar o trânsito. Como está fechada essa quadra, os motoristas estão tendo que desviar para subir ao Ahú ou descer ao Cristo Rei”, afirmou à Banda B Juliano Soares, que testemunhou o incidente.
Ninguém ficou ferido. A expectativa é que a quadra seja liberada apenas no fim da manhã de hoje.
.