Aécio e Dilma amenizam o tom e discutem propostas em novo debate


Presidenciáveis participaram do terceiro debate do 2º turno, na TV Record.
Ataques se deram em torno de temas, sem agressões de caráter pessoal.

Do G1, em Brasília
Dilma e Aécio durante debate realizado pela TV Record, em São Paulo, na noite deste domingo (19) (Foto: Andre Penner/AP Photo)Dilma e Aécio durante debate realizado pela TV Record, em São Paulo, na noite deste domingo (19) (Foto: Andre Penner/AP Photo)
Os candidatos a presidente Aécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff (PT) trocaram críticas em debate na noite deste domingo (20) na TV Record, mas privilegiaram a discussão de propostas e amenizaram o tom agressivo dos dois confrontos anteriores do segundo turno, o do SBT, na última quinta (16), e o da TV Bandeirantes, na terça (14). O G1 acompanhou em tempo real (veja aqui).
Durante todo o debate, eles se trataram por "candidato" ou "candidata", sem se dirigirem um ao outro pelos nomes.
Aécio chegou a afirmar, logo na primeira questão formulada a ele por Dilma, sobre o Supersimples: "Agradeço a qualidade da sua primeira pergunta".
Em seguida, os dois presidenciáveis passaram a fazer acusações um ao outro, mas dentro de questões que abordaram temas de governo.
 

Ao perguntar sobre violência, Aécio disse que a rival "tem problemas com números".
Sobre direitos trabalhistas, Dilma questionou o tucano sobre supostas "medidas impopulares" que tomaria se eleito. Ele respondeu falando em demissões na indústria de São Paulo, apontando os "piores" números de crescimento econômico.
O tucano lembrou falas anteriores da petista de que a inflação está sob controle, mas perguntou por que países vizinhos crescem mais com inflação menor. "A inflação está aí", disse Aécio. "Vocês sempre gostaram de plantar inflação para colher juros", respondeu Dilma.
Em diferentes momentos do debate, os dois divergiram sobre a paternidade de programas sociais. Dilma se referiu ao "meu Bolsa Família". "Não faça isso. O Bolsa Família não é seu", retrucou o candidato. Dilma disse que Aécio questiona algo que "o mundo reconhece".
Quando debateram sobre o Pronatec (Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego), Dilma afirmou que o governo de Fernando Henrique Cardoso (PSDB) proibiu a construção de escolas técnicas. "Não consigo entender essa obsessão de ter um programa para chamar de seu. O seu governo não inventou as escolas técnicas", disse Aécio.
O tucano questionou Dilma sobre a Petrobras. Neste sábado, ela admitiu que houve desvios de recursos na empresa. Ele quis saber se ela confia no tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, que teria obtido recursos para campanhas do partido por meio da empresa.
"Da última vez que um delator denunciou alguém do seu partido, no caso do metrô e dos trens, o senhor disse que não confiava na palavra de um delator", afirmou Dilma. "Se a senhora acha que houve desvios, a senhora está confiando na palavra do delator. Por que ao longo desses anos não se tomou providência?", indagou o tucano.

Terror em supermercado de Curitiba


De acordo com informações do Plantão 190, via twitter, torcedores do Flamengo invadiram o supermercado Condor, no Água Verde. A invasão provocou pânico e desespero. Internautas acrescentaram informações e, segundo comentários da postagem no twitter, a confusão aconteceu em função de uma briga entre torcedores de Flamengo e Atlético-Pr, que acabou em quebra-quebra dentro do supermercado, que virou palco de guerra. A Polícia foi acionada e chegou para controlar a situação.

Debate Record: confusa, Dilma diz que ‘ligou Amazônia ao Brasil’


Foto: O Estado de S. Paulo dilma - debate - record - foto estadao
Ao falar das realizações do seu governo, Dilma Rousseff (PT) apresentou uma série de obras de integração e citou a criação de uma “linha de transmissão que liga a Amazônia ao Brasil”. E ressaltou: “Algo que nunca tinha sido feito”.

Dois agentes são feitos reféns na penitenciária de Maringá


Em mais uma rebelião no sistema prisional do Paraná, dois agentes penitenciários estão sendo mantidos reféns desde as 17h30 deste domingo (19) na Penitenciária Estadual de Maringá (região Norte). Segundo informações da Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (Seju) ao G1, sete presos renderam os funcionários e estão isolados em uma das galerias do presídio. Até as 19 horas, não havia informações sobre feridos.
Ainda conforme a Seju, dois dos detentos rebelados exigem transferência para a Penitenciária Estadual de Piraquara (PEP). A Polícia Militar (PM) e o Departamento Penitenciário Nacional (Depen) atuam nas negociações.
Antecedentes – A última rebelião que ocorreu no estado foi no dia 13 de outubro na Penitenciária Industrial de Guarapuava (PIG), na região central, e durou 48 horas. Treze agentes penitenciários e diversos detentos foram feitos reféns. Ao todo, oito pessoas ficaram feridas, sendo cinco presos e três agentes penitenciários.

Atlético vence e respira; Coxa perde e se complica


Foto: Divulgação/ Atlético Paranaense cleo - atletico pr - foto assessoria cap - atletico e flamengo
Com dois gols do atacante Cléo, o Atlético-Pr bateu o Flamengo, de virada, por 2 x 1, na Arena da Baixada, na tarde hoje. Com a vitória, o rubro-negro paranaense chegou a 37 pontos e, agora, fica a 7 pontos de distância da Zona de Rebaixamento.
Já o Coritiba foi a Florianópolis e perdeu por 4 a 0 para o Figueirense. O alviverde segue na lanterna do campeonato, com 29 pontos.

Após temporal, Campo Largo ainda pede doações; colchões e cobertores estão em falta


Por Marina Sequinel
doacoes-campo-largo-190114-bandabdentro
(Foto: Divulgação/ Prefeitura de Curitiba)

Centro da Juventude de Campo Largo, na região metropolitana de Curitiba, continua a receber e distribuir doações durante todo este domingo (19). A ação tem como objetivo ajudar as famílias danificadas com a forte chuva de granizo que atingiu a cidade na última sexta-feira (17). Cerca de 100 pessoas já estão na fila para a retirada dos materiais.
A Prefeitura informou, por meio da página oficial no Facebook, que os itens mais necessários no momento são colchões, cobertores, alimentos e produtos de limpeza (principalmente esponja, sabão em pó e em barra) e higiene (sabonetes, fraudas M e G, creme dental e papel higiênico). Dezenas de voluntários estão trabalhando na coleta e distribuição desses materiais.
Um caminhão da Defesa Civil conseguiu 200 colchões, que já foram retirados durante o sábado (18). Ontem, 1,5 mil pessoas passaram no local para receber as doações e mais famílias são esperadas hoje. Os bairros mais afetados do município são o Centro, Ouro Verde e Bom Jesus. Muitos comércios, parte do Hospital Nossa Senhora do Rocio e até mesmo o Centro Administrativo da Prefeitura ficaram danificados.
Além disso, a Sanepar informou que interrompeu o fornecimento de água na cidade. As chuvas e ventos fortes destelharam e alagaram a estação de tratamento de água, a elevatória, a captação e o escritório da Sanepar no município. Um equipamento que faz a captação da água foi danificado durante a temporal por causa do granizo e, por isso, o abastecimento precisou ser interrompido. A expectativa é de que a situação seja normalizada até amanhã.
Quem puder ajudar com qualquer tipo de doação pode entrar em contato com o Centro da Juventude pelos telefones (41) 3292-3487 e (41) 3393-2203. A instituição está localizada na Avenida Ademar De Barros esquina com a Rua XV De Novembro, no Bom Jesus.
Aulas canceladas
A Secretaria Municipal de Educação de Campo Largo em cooperação com o Núcleo Regional de Educação da Área Sul informaram o cancelamento das aulas por ocasião da chuva. A suspensão será nos dias 20, 21 e 22 – prazo necessário para corrigir estragos e levantar as situações mais complexas (esse prazo pode ser prorrogado). Confira o calendário abaixo:
ESCOLAS ESTADUAIS:
CEEBJA Domingues Cavalli
Colégio Estadual São Pedro e São Paulo
Colégio Estadual Sagrada Família
Colégio Estadual Darlei Adad
Colégio Estadual Clotário Portugal
Escola Especial ERCE
ESCOLAS MUNICIPAIS:
Escola Municipal Rosália Remonato
Escola Municipal Reino da Loucinha
Escola Municipal 7 de Setembro
Escola Municipal Madalena Portela
Escola Municipal Anchieta
CMEIS/ CRECHES:
Vitor de Almeida Barbosa
Mariinha
Odila Portugal
Ouro Verde
DISPENSA SOMENTE NO DIA 20/10 PARA:
Colégio Estadual Macedo Soares
Colégio Estadual João XXIII

Francischini vai convocar Gleisi para explicar denúncia de corrupção


Fernando Francischini (04)
Francischini vai convocar senadora Gleisi Hoffmann (PT) para explicar denúncia que teria recebido R$ 1 milhão do ex-diretor da Petrobras
“Na chincha, como diz o gaucho”. Com este espírito, o deputado federal Fernando Francischini, líder do Solidariedade na Câmara dos Deputados, vai apresentar requerimento para convocar a senadora Gleisi Hoffmann (PT) para dar explicações na CPMI da Petrobras. Reportagem do jornal O Estado de São Paulo deste domingo (19) revelou que o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa afirmou na delação premiada ao Ministério Público Federal que, em 2010, Gleisi teria recebido R$ 1 milhão da organização criminosa que se instalou na Petrobras. Este dinheiro, segundo Costa, saiu de uma cota equivalente a 1% sobre o valor de contratos superfaturados da Petrobras e abasteceu a campanha da petista ao Senado Federal.
“No dia em que Renan Calheiros, outro citado pelo Paulo Roberto Costa, ia instalar a comissão a Senadora Gleisi fez uma questão de ordem alegando ‘fatos desconexos’, o que atrasou ainda mais a instalação. Escalaram ainda Gleisi para apresentar ações judiciais no STF contra a instalação da CPMI da PETROBRAS. Agora está explicado o motivo pelo qual a Presidente Dilma Roussef e a senadora Gleisi Hoffmann, ex Ministra da Casa Civil da Presidência da República, lutaram tanto para impedir a abertura da CPMI da Petrobras.”, diz Francischini.
Segundo depoimento do ex-diretor, a confirmação do repasse de R$ 1 milhão para a campanha de Gleisi “se comprova” na inscrição que ele próprio lançou em sua agenda pessoal, apreendida pela Polícia Federal (PF). Numa página do caderno do ex-diretor consta, entre outras, a seguinte anotação: “PB 0,1″. Segundo o delator da Lava Jato, o registro significa “Paulo Bernardo, R$ 1 milhão”.

Casal é preso com crack enquanto voltava do Litoral de ônibus com criança de colo


Por Marina Sequinel e Danaê Bubalo

Um casal foi preso dentro de um ônibus de viagem com um quilo e duzentos gramas de crackquando chegavam próximo à Rodoviária de Curitiba na noite da última sexta-feira (17). O caso aconteceu por volta das 20h, depois que a Polícia Militar (PM) recebeu denúncias envolvendo o tráfico de drogas vindo do Litoral do Paraná.
casal-crack
(Foto: Polícia Militar)
Com as abordagens intensificadas, policiais do Batalhão de Operações Especiais, da equipe Rone, localizaram o casal com uma criança de colo em um dos ônibus que chegavam na área do Jardim Botânico. Segundo o tenente Kôps, da PM, o rapaz, de 19 anos, e a mulher, de 18, são moradores de Campo Largo, na região metroplitana de Curitiba.
“Eles teriam ido ao Litoral só para comprar a droga, que seria revendida na capital e região”, explicou o tenente em entrevista à Banda B. O jovem já contava com passagem pela polícia por crime de roubo. A filha da mulher, uma menina de um ano e meio, foi entregue à avó materna. O casal foi encaminhado ao 1º Distrito Policial, onde devem ficar à disposição da justiça.

Trio armado para ônibus, manda passageiros descerem e executam rapaz em Piraquara


Por Marina Sequinel e Danaê Bubalo

Um jovem de 20 anos foi morto com oito tiros em Piraquara, na região metropolitana de Curitiba, por volta das 23h deste sábado (18). O caso aconteceu na Rua Pastor Adolfo Weidmann, no Jardim Tropical.
Segundo testemunhas, três homens armados pararam um ônibus da linha Jardim Holandês e pediram para todos os passageiros descerem, menos a vítima. Em seguida, eles atiraram contra Júlio César Duarte, que morreu na hora, e fugiram.
Ainda não há informações sobre o que poderia ter motivado o crime. O corpo foi recolhido ao Instituto Médico Legal (IML) e a Polícia Civil vai investigar o caso.

Chuvas de granizo, ventos fortes e raios assustam moradores da Grande Curitiba


Por Marina Sequinel
Imagem da chuva que atingiu Campo Largo na última sexta-feira (19) (Foto: André Massoqueto) e temporal chegando em Curitiba neste domingo (17). (Foto: Felipe Ribeiro – Banda B)

As áreas de tempestades se deslocaram rapidamente sobre o Paraná no início da tarde deste domingo (19), alertou o Instituto Meteorológico Simepar. Elas estão acompanhadas de rajadas de vento forte e grande incidência de raios.
Segundo o meteorologista Tarcízio Valentin da Costa, chuvas de granizo atingem todas as regiões do estado. “Não podemos dizer qual a força desse fenômeno, mas acreditamos que não deve ser tão intensa durante este domingo, como aconteceu na sexta-feira, porque, na ocasião, o tempo estava muito mais abafado”, explicou ele em entrevista à Banda B.
O Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil de Campo Largo, na região metropolitana de Curitiba, uma das mais afetadas pelo temporal de sexta, alertam a população a não realizarem trabalhos nos telhados na tarde de hoje, devido às chances de descargas elétricas. Eles orientam também os moradores a procurarem um local seguro. Emergências podem ser comunicadas pelos telefone 193. Na capital, os números são 199 e 153.
Vídeo
O soldado Kozain, da Polícia Civil, gravou o momento em que a chuva de granizo atingiu o bairro Iná, em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. Assista abaixo:




Carro sai da pista após ser ‘fechado’ por veículo, derruba muro e pega fogo na BR-116


Por Marina Sequinel e Danaê Bubalo
(Fotos: Danaê Bubalo – Banda B)

Um grave acidente assustou os moradores das margens da BR-116em Curitiba, na manhã deste domingo (19).  O caso aconteceu na pista sentido Fazenda Rio Grande, na região metropolitana de Curitiba, em frente ao Hospital Erasto Gaertner.
Quatro rapazes, com 18 e 19 anos, voltavam de um churrasco em um carro Polo, com placas da capital, quando teriam sido fechados por um Corolla, que fugiu logo em seguida, segundo o motorista.
O condutor do Polo, então, perdeu o controle do veículo, que saiu da pista e foi jogado para a marginal. Com o impacto, o automóvel bateu em dois muros, derrubou o portão de uma casa, rodopiou na pista e começou a pegar fogo. Nesse momento, os quatro jovens saíram do carro, que não chegou a explodir. Como todos usavam cinto de segurança no momento do acidente, ninguém ficou ferido.
Segundo as vítimas, o dono do Polo havia bebido no churrasco e, por isso, pediu a um amigo, que seria ‘inexperiente’ na direção, para dirigir o veículo. O casal morador da casa atingida afirmou que ouviu um forte barulho e, quando saiu da residência, o carro já estava pegando fogo. “Felizmente, nada de mais grave aconteceu e ninguém se machucou”, comentou um deles à reportagem.

Homem atira contra ex-namorada e, em seguida, comete suicídio dentro de casa na RMC


Por Marina Sequinel e Juliano Cunha

Uma suposta briga acabou em tragédia em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, na tarde deste sábado (18). Um homem, identificado apenas como Arlindo, de 35 anos, atirou contra a ex-namorada, 30, e, em seguida, contra a própria cabeça. Ele morreu na hora, enquanto ela foi atingida no ombro e sobreviveu.
Segundo o guarda municipal Maier, o caso aconteceu dentro da casa de Arlindo, na Rua Evalino Rodrigues Vainer, bairro Academia. “A mulher estava muito nervosa e não soube falar para a equipe o motivo da tragédia. O que nós sabemos é que eles tiveram um relacionamento no passado e que podem ter brigado por causa do fim”, disse ele em entrevista à Banda B.
O corpo de Arlindo foi recolhido ao Instituto Médico Legal (IML) e a vítima foi encaminhada para o pronto-socorro São José e não corre risco de morte.

Youssef lista 28 congressistas envolvidos no caso Petrobras, diz revista



As revelações foram feitas depois de horas de depoimentos prestados nas últimas duas semanas e que fazem parte do acordo de delação premiada firmado pelo doleiro com o MPF
18/10/2014 | 13:20 | 
O doleiro Alberto Youssef, o principal operador do esquema de corrupção investigado pela operação Lava Jato, listou o nome de 28 congressistas que, segundo ele, receberam propinas pagas por empreiteiras com contratos com a Petrobras.
Os valores variavam de R$ 100 mil a R$ 150 mil mensais, a depender da importância dos políticos. As informações foram divulgadas neste sábado (18) pela revista "Veja", que não traz os nomes dos congressistas.

Além de Youssef, o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa também firmou acordo semelhante no qual, em troca do relaxamento da prisão, afirmou que dezenas de políticos se beneficiaram do esquema de desvio de recursos da Petrobras.As revelações foram feitas, segundo a publicação, depois de horas de depoimentos prestados nas últimas duas semanas e que fazem parte do acordo de delação premiada firmado pelo doleiro com o Ministério Público Federal.
Em depoimento à Justiça Federal, Costa declarou que a propina cobrada de fornecedores da estatal era direcionada para atender a PT, PMDB e PP, e foi usada na campanha eleitoral de 2010.
O ex-diretor também afirmou que o ex-presidente do PSDB Sérgio Guerra cobrou R$ 10 milhões para esvaziar a CPI da Petrobras, instalada em 2009 no Senado para apurar irregularidades na estatal.
Guerra morreu em março deste ano, aos 66 anos, de câncer no pulmão.
Às autoridades que apuram o esquema de corrupção, Alberto Youssef disse, ainda de acordo com a revista "Veja", que a campanha da petista Dilma Rousseff em 2010 foi financiada em parte com recursos do esquema.
Depois que parte dos depoimentos prestados por Costa e Youssef foram divulgados pela Justiça Federal no início do mês, o PT repudiou as afirmações dos dois delatores, classificadas pelo presidente do partido, Rui Falcão, como "caluniosas". Representantes do PP e do PMDB preferiram não se manifestar até ter acesso à íntegra do processo judicial.
Cartel
Os dois delatores sustentam ainda que as empresas que participaram do esquema de corrupção na Petrobras também formaram um cartel para combinar preços e dividir licitações de obras promovidas pela estatal.
Depois da fase de licitações, alguns dos contratos firmados com a Petrobras eram superfaturados. As diretorias comandadas por indicados do PT, PMDB e PP recolhiam 3% do valor líquido desses contratos para serem distribuídos como propina entre representantes da estatal e dos partidos, conforme relatou Paulo Roberto Costa.
O ex-executivo disse que, dos 3% que recolhia dos contratos fechados pela diretoria que comandava, 2% ficavam com o PT e 1% ia para o PP, partido que o indicou para o cargo em 2004. Ele deixou a empresa em 2012.
Indagado pelo juiz sobre quais empresas teriam participado do esquema na Petrobras, Youssef listou pelo menos 11 companhias.

Serial killer de Goiânia tinha 'condutas irrepreensíveis', diz empresa

Tiago, suposto serial killer, mostra local onde enterrou a primeira vitima


Ele admitiu, em dois depoimentos, ter matado 15 mulheres e um homem este ano, que eram alvos de investigação dessa força tarefa, além de outros 23 homicídios, desde 2011
18/10/2014 | 15:30 | 
O Grupo Fortesul, onde o vigilante Tiago Henrique Gomes da Rocha, 26, assassino confesso de 39 pessoas em Goiânia, trabalhava desde agosto, divulgou uma nota na qual informa ter sido "surpreendido" com as notícias sobre o vigilante.
No documento, o grupo diz que irá aguardar o andamento da investigação a respeito da participação de Rocha nos crimes e afirma que ele, "até então, apresentava condutas irrepreensíveis em seu ambiente de trabalho".

Consta na nota que Rocha apresentou certidão criminal negativa, diploma de formação de vigilantes em escola autorizada pelo Ministério da Justiça, com registro do certificado junto à Polícia Federal, e uma declaração de conclusão de curso de reciclagem feito em fevereiro de 2013, "que possui como pré-requisito a aprovação em exame psicotécnico".Segundo a nota, o vigilante estava em fase de experiência e havia passado por todo o processo necessário para a contratação.
Além disso, continua, o vigilante teria realizado todos os procedimentos formais exigidos pela empresa para sua contratação, como o exame admissional.
Contratado pela Fortesul, Rocha prestava serviços como vigilante desde o dia 1º de agosto no Hospital Materno Infantil. Segundo a assessoria de imprensa do hospital, ele trabalhava no período noturno, em regime de plantão. A unidade hospitalar não se pronunciou sobre o comportamento dele no local nem sobre os crimes que ele confessou.
Rocha foi detido pela Polícia Civil de Goiás na noite de terça-feira (14). Informações levantadas por uma força tarefa ligou as características físicas do suspeito e da motocicleta que ele usava com a do autor da série de assassinatos cometidos contra mulheres em Goiânia desde janeiro, além de assaltos e furtos.
Ele admitiu, em dois depoimentos, ter matado 15 mulheres e um homem este ano, que eram alvos de investigação dessa força tarefa, além de outros 23 homicídios, desde 2011.