Prefeitura de Colombo realiza evento de aprimoramento em saúde


WEBMASTER 5 DE NOVEMBRO DE 2014

3º Seminário do Programa Nacional de Reorientação da Formação Profissional em Saúde (Pró-Saúde) e Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde (PET-Saúde) é promovido aos profissionais

Seminário dos programas PET-Saúde e Pró-Saúde visam aprimorar o ensino teórico à prática
Seminário dos programas PET-Saúde e Pró-Saúde visam aprimorar o ensino teórico à prática
Qualidade de vida é uma preocupação no cotidiano de cada cidadão. E para que todos possam alcançar uma vida saudável, a Prefeitura Municipal de Colombo por meio da Secretaria da Saúde e em parceria com a Universidade Federal do Paraná (UFPR) tem realizado ações em todo o município.
Na última sexta-feira (31), aconteceu o 3º Seminário do Programa Nacional de Reorientação da Formação Profissional em Saúde (Pró- Saúde) e Programa de Educação pelo trabalho para a Saúde (PET- Saúde) Rede de Atenção à Saúde.
A reunião foi feita na Secretaria Municipal da Saúde com o objetivo de relatar as experiências vividas pelos universitários, os profissionais da saúde e também os professores da UFPR, incentivando novas práticas de atendimentos.
Seminário dos programas PET-Saúde e Pró-Saúde visam aprimorar o ensino teórico à prática
Seminário dos programas PET-Saúde e Pró-Saúde visam aprimorar o ensino teórico à prática
O evento contou com a apresentação dos projetos de pesquisa: Condições de Vida e Perfil de Saúde das crianças em vulnerabilidade nutricional identificadas pelo Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional nas Unidades de Saúde, ministrada pela professora Silvia Rigon; Organização e práticas em saúde mental sob a ótica do princípio da integralidade, ministrada pela professora Deise Prehs Montrucchio; Atenção à Saúde da Criança em Unidades de Saúde, explanado pela monitora do PET, Kamila Pereira e reorganização do Programa Hiperdia, ministrado pelo preceptor, Hernando Alves Pereira.
Os programas PET-Saúde e Pró-Saúde visam aprimorar o ensino teórico à prática para os graduandos em Nutrição, Farmácia, Odontologia, Enfermagem, Medicina e Terapia Ocupacional. A UFPR vem trabalhando com o município desde 2002 e ao todo estiveram presentes 70 profissionais envolvidos no projeto.
O secretario da Saúde, Fernando Aguilera, enfatizou a importância desta parceria entre a Prefeitura e a Universidade. “É interessante o desenvolvimento desses projetos, pois permitem o acesso e a inserção com o trabalho do dia a dia, por exemplo, o atendimento pelo SUS”, disse.
A coordenadora do Programa Pró-PET-Saúde – Redes de Atenção da UFPR, professora Marilene Buffon, agradeceu o município por ter possibilitado esta integração.
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo
Foto: João Senechal/PMC

Prefeita autoriza a construção da Unidade de Saúde Belo Rincão


WEBMASTER 4 DE NOVEMBRO DE 2014
US Belo Rincão

Obras devem estar prontas no segundo semestre de 2015; novo espaço vai desafogar a US São José

Beti Pavin assina ordem de serviço para início imediato da construção da Unidade de Saúde no Belo Rincão
Beti Pavin assina ordem de serviço para início imediato da construção da Unidade de Saúde no Belo Rincão
A Prefeita Beti Pavin assinou a ordem de serviço para início das obras de construção da Unidade Básica de Saúde (UBS) no bairro Belo Rincão. A nova instalação tem como objetivo desafogar a unidade de saúde São José. “Com esta medida, vamos levar os serviços para mais próximo das pessoas, encurtando as distâncias e facilitando a vida da população”, destacou Beti no ato da autorização realizado no dia 31.
Em nove meses, a contar desta data, os moradores poderão contar com uma unidade de saúde Porte II, ou seja, que trabalhará inicialmente com duas equipes do Programa Saúde da Família (PSF). “Este serviço também vai dar suporte a população que será deslocada para a região que irá contar com 520 moradias construídas pelo PAC. Estamos nos antecipando”, informou o secretário da Saúde, Fernando Aguilera.
Esta nova unidade que entra em execução ficará localizada na rua Izidio Mocelin Filho esquina com a Domingos Mocelin, no Belo Rincão e receberá investimentos da ordem de R$ 754.879,01, provenientes de recursos próprios municipais e de uma parceria com o Governo do Estado.
A instalação será composta por: sala de recepção, área de registro de pacientes, de estocagem, espaço saúde, sanitário adaptado, consultório odontológico, sala de curativos, de inalação, de imunização, de aplicação de medicamentos, três consultórios indiferenciados, um consultório com sanitário adaptado, sanitários masculino e feminino com fraldário, administração, copa, depósitos e salas de desinfecção e de material esterilizados.
Outras Unidades
Nova unidade vai estar aberta ao público na rua Izidio Mocelin Filho esquina com a Domingos Mocelin
Nova unidade vai estar aberta ao público na rua Izidio Mocelin Filho esquina com a Domingos Mocelin
Além desta unidade que está sendo iniciada, a Prefeitura Municipal já concluiu e logo entrega oficialmente a Unidade de Saúde Moinho Velho. Possui três em construção: Cezar Augusto, Osasco e São Gabriel. Em andamento uma ampliação: a do São Dimas e em processo licitatório: a do Jardim Guilhermina.
Também estavam presentes o coordenador de Projetos e Controles Internos da Secretaria Municipal da Saúde, Welington Moretti, o fiscal técnico e engenheiro da Secretaria Municipal de Obras e Viação, Valmir Soares da Silva e representantes da construtora vencedora da licitação para execução deste projeto.
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo
Foto: João Senechal/PMC

Profissionais de Saúde desenvolvem ações do Novembro Azul em Colombo


WEBMASTER 5 DE NOVEMBRO DE 2014

Equipe da Central de Marcação de Consultas e Exames estão trabalhando os aspectos de prevenção de Câncer da Próstata e Diabetes

De forma bem humorada as profissionais lembram com o bigode como símbolo do primeiro Novembro Azul e mostram a língua para o preconceito
De forma bem humorada as profissionais lembram com o bigode como símbolo do primeiro Novembro Azul e mostram a língua para o preconceito
Depois de um mês dedicado a intensificar os cuidados para com a saúde da Mulher, é chegada a vez do homem através das ações preconizadas dentro do Novembro Azul que está mobilizando no Brasil, desde setores da moda, passando pelo esporte, mercado econômico e instituições de todo o País, até e principalmente os profissionais da saúde.
Em Colombo, as ações de prevenção aconteceram inicialmente em agosto com vários trabalhos desenvolvidos. Agora, dentro do Mês Mundial de Combate ao Câncer de Próstata e a Campanha Nacional Novembro Azul, a equipe da Central de Marcação de Consultas e Exames da Secretaria Municipal da Saúde está trabalhando intensamente os aspectos da Prevenção do Câncer da Próstata e no Controle do Diabetes.
Segundo a coordenadora do setor enfermeira Janete Laskowski, toda a equipe assimilou a importância de mobilizar a opinião das pessoas alertando homens e famílias nos cuidados para com a saúde, deste grupo que costumeiramente não possuem o hábito de se cuidar.
Desde o primeiro dia do Mês várias ações estão sendo desenvolvidas com foco nas informações para a saúde masculina. A equipe incorporou às suas vestimentas o lenço azul que quando usado em forma de laço simboliza a prevenção do câncer de próstata, já em formato circular representa o controle do diabetes. A distribuição de laços em tons de azul, o envio de lembretes em todos os documentos enviados pelo setor como requisições de exames e consultas, com informações sobre a campanha, além de um painel confeccionado também nas cores da campanha que está fixado na Regional Maracanã com orientações diversas voltadas para saúde do homem completam os trabalhos.
Segundo estimativas apresentadas pelo Instituto Lado a Lado Pela Vida mais de 12 mil brasileiros podem morrer em 2014 em decorrência do câncer de próstata, para alertar quanto à gravidade da doença e a necessidade do rastreamento precoce da doença. Contudo, esse tema envolve questões delicadas no imaginário de muitos homens, que se deixam levar pelo preconceito criado em torno do exame de toque.
A Campanha Novembro Azul teve início no ano de 1999, em Melbourne, na Austrália, com a criação do movimento Movember. O objetivo foi conscientizar a população e angariar fundos, de forma bem humorada, para o combate das doenças que afetam os homens, como câncer de próstata, testículo e depressão masculina.
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo
Foto: Osni Mendes

Mulher que foi humilhada no trabalho por causa da orientação sexual receberá indenização de R$ 10 mil


Do TRT-PR

A empresa Dori Indústria e Comércio de Produtos Alimentícios, na cidade de Rolândia, no norte do Paraná, deverá indenizar por danos morais uma operadora de máquinas constantemente humilhada no ambiente de trabalho em razão de sua orientação sexual. A 6ª Turma do TRT-PR aumentou o valor da indenização determinado na primeira instância, de R$ 4 mil, para R$ 10 mil. Da decisão, ainda cabe recurso.
A trabalhadora atuou na empresa por seis anos, até 2012. Nos últimos dois anos do contrato, como operadora de máquinas, passou a ser tratada de forma pejorativa por sua nova supervisora. Ficou comprovado nos autos que a supervisora, de forma habitual e na frente de colegas, fazia comentários ofensivos sobre a orientação sexual da trabalhadora. Dizia que as demais funcionárias não deveriam conversar com ela sob pena de ficarem “mal faladas”.
Segundo uma das testemunhas, a supervisora “era preconceituosa, não disfarçava, falava com as meninas do trabalho, aconselhando que não andassem com a autora, porque seriam chamadas de ‘sapatão’”. A trabalhadora reclamou ao setor de recursos humanos, mas não foram tomadas providências. No processo, a empresa alegou desconhecer os fatos.
Após análise da prova testemunhal, a juíza Yumi Saruwatari Yamaki, da Vara do Trabalho de Rolândia, concluiu ser improvável que a empresa desconhecesse os fatos, e determinou indenização por danos morais no valor de R$ 4 mil. As duas partes entraram com recurso. A funcionária pediu elevação da indenização para R$10 mil e, a empresa, a exclusão ou redução do valor.
O relator do acórdão na 6ª Turma do TRT-PR, desembargador Francisco Roberto Ermel, entendeu que o assédio moral ficou caracterizado, pois a conduta da superiora hierárquica durante a jornada de trabalho era discriminatória. A funcionária era tratada de maneira desigual, “de forma reiterada e explícita, com referências pejorativas de forma indireta, com manipulação perversa”. A 6ª Turma aceitou o pedido da trabalhadora e condenou a empresa ao pagamento de R$10 mil por danos morais.

Suspeitos atiram contra viatura da GM em perseguição e acertam três inocentes


Por Marina Sequinel e Marco Piza

Ocupantes de um carro em atitude suspeita atiraram contra pelo menos três pessoas durante uma perseguição com a Guarda Municipal (GM) em Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, na tarde desta quarta-feira (5). O caso aconteceu na Avenida Maringá e, a princípio, a informação é de que as vítimas foram socorridas com ferimentos leves.
tiroteiopinhaisi
(Foto: William Piza)
Segundo o supervisor Sérgio, da GM, os suspeitos carregavam armas longas quando foram abordados pela guarda. “Ainda não sabemos se eles teriam cometido algum assalto ou outro crime e estavam fugindo. Eles reagiram imediatamente à abordagem e atiraram contra a viatura da GM”, explicou ele em entrevista à Banda B.
Durante a perseguição, houve troca de tiros em três pontos da Avenida. Duas pessoas foram atingidas no braço e uma levou um disparo de raspão no rosto. Os suspeitos fugiram em direção a Colombo, também na região metropolitana.

Suspeito de matar menino de 7 anos na Vila Torres por dívida é preso e reconhecido por testemunhas


Da Redação
presos
Suspeito foi preso pela morte da criança e a mãe dele por ter um mandado de prisão (Foto: Antônio Nascimento – Banda B)

Um dos envolvidos na morte do menino Cauê da Silva da Cruz, de 7 anos, na Vila Torres, no bairro Prado Velho, em Curitiba, já está preso. A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoal (DHPP) confirmou a prisão e disse que a apresentação do suspeito acontece nesta tarde às 15 horas na delegacia. O crime aconteceu na tarde deste domingo (3), no momento em que voltava com a mãe de um supermercado. Vanderlei da Rosa Pinheiro, 20 anos, foi preso em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, durante uma abordagem realizada pelos policiais do 17º Batalhão. Pinheiro foi reconhecido pelas testemunhas como um dos autores do crime.
De acordo com o delegado da DHPP, Fabio Amaro, a mãe desse suspeito também foi detida por estar com um mandado de prisão em aberto. Ela responde por tortura. Segundo as investigações, no dia do crime, Pinheiro estava acompanhado de um adolescente de 16 anos, e ambos desceram de um Renault Prata, com a posse de pistolas, atirando em direção a familiares da criança. Durante os disparos, Cauê acabou atingido por um tiro fatal no pescoço. Sua mãe recebeu um disparo no pé e uma outra criança, uma menina de 10 anos, acabou também sendo atingida na região da perna e segue hospitalizada.
Investigações apuraram ainda, que a motivação do crime seria um empréstimo que a família contraiu dias antes com um morador da região onde moravam. Como a dívida não foi paga, o suspeito passou a ameaçá-los a ponto de terem se mudado do local. Mesmo assim, as ameaças continuaram e as investigações estão indicando, que os acusados teriam agido sob mando de um suposto “agiota”.
Durante interrogatório, Pinheiro negou ter participação no crime, mas a polícia tem provas de seu envolvimento. Segundo o delegado Fábio Amaro, o suspeito já era conhecido no meio policial. “No celular dele tinham mensagens que o ligavam ao crime. Ele já era velho conhecido nosso, inclusive esteve preso por homicídio e respondia pelo crime em liberdade, agora seguimos nas investigações visando obter a prisão do suposto mandante do crime e do menor que teria também atirado nas vítimas. Para nós se não tivesse sido colocado em liberdade o garoto não teria cometido o crime”, finalizou.
A mãe de Pinheiro, Maria de Lurdes Nascimento da Rosa, 45 anos, também foi presa pelos policiais da DHPP em razão da existência de um mandado de prisão contra ela, por tortura.
Crime
As investigações apontaram que o crime aconteceu por brigas entre gangues rivais: ‘Gangue de Baixo’ e a de ‘Cima’. O delegado Fabio Amaro explicou que o crime foi motivado por dívidas. “A família morava onde fica a ‘Gangue de Baixo’ e teria se mudado para o local da ‘Gangue de Cima’ recentemente. Eles tinham saído de lá por alguma dívida que tinham adquirido e acreditamos que essa seja a motivação, além da mudança de lado. O menino e a família não teriam envolvimento com o tráfico, mas os marginais foram para matá-lo, assim como a mãe dele também”.

Briga de lojistas com Shopping Estação termina em ação de despejo em sede de associação


Por Felipe Ribeiro

Um antigo impasse entre lojistas e a administração do Shopping Estação, em Curitiba, ganhou um novo capítulo durante a última segunda-feira (3). Insatisfeita com a administração da BRMalls, a Associação dos Lojistas do Shopping Estação (Alse) já havia ingressado diversas ações para ter acesso aos contratos condominiais de investimentos, mas acabou surpreendida com um mandado de reintegração de posse do espaço comum utilizado pelos 120 estabelecimentos comerciais associados à Alse. O mandado foi pedido pela BRMalls durante a última semana e cumprido pela justiça na última segunda-feira.
shoppingestacao
Foto: Divulgação
A principal reclamação da Alse está relacionada a uma suposta desproporção entre o que é pago pelos lojistas e os investimentos feitos. De acordo com assessor jurídico que representa a associação, Marcelo Martins, assim que a BRmalls assumiu a administração, os valores cobrados aos lojistas subiram muito acima da inflação, o que levou à Alse a esses questionamentos de prestação de contas. “Nós queremos que a empresa diga para onde está indo esse dinheiro, em especial os 20% do fundo de promoção, já que já faz alguns anos que o shopping não promove nenhum sorteio ou eventos que teriam essa destinação”, disse.
O local que foi alvo do mandado foi cedido para a Alse em 1998, quando outra empresa administrava o empreendimento. De acordo com Martins, os lojistas costumam usar o espaço para fins mais privativos, como entrevistas de novos funcionários e treinamentos. “Antes das ações que ingressamos na justiça, existia uma obrigatoriedade para as associações, mas após a BR Malls extinguir isso começamos a ter esses problemas, como o pedido de reintegração de posse”, concluiu.
Outro lado
Em nota, o Shopping Estação informou que toda e qualquer ação do empreendimento possui amparo judicial e respaldo da legislação. “A administração ressalta ainda que preza pela conduta ética e transparente na condução de seus negócios. Além disso, o aumento constante do fluxo de pessoas e de vendas no Shopping reflete o crescente investimento da companhia na estrutura e serviços, para garantir a melhor experiência aos clientes e resultado aos lojistas”, diz a nota.

Doleiro confirma pagamento de R$ 1 milhão a Gleisi


Foto: Beto Barata/Estadão
gleisi Beto Barata-Estadão
De Ricardo Brandt e Fausto Macedo, Estadão:
O doleiro Alberto Youssef afirmou em sua delação premiada que deu R$ 1 milhão para a campanha de 2010 da ex-ministra da Casa Civil Gleisi Hoffmann (PT-PR), que foi eleita senadora naquele ano. Alvo central da Operação Lava Jato, o doleiro disse que o valor foi entregue a um empresário, dono de shopping em Curitiba (PR), em quatro parcelas: três no centro de compras e outra na casa dele, em um condomínio de alto padrão da capital paranaense.
A afirmação de Youssef confirma o que disse o ex-diretor de Abastecimento da Petrobrás Paulo Roberto Costa, também em delação premiada, de que em 2010 recebeu pedido “para ajudar a campanha” de Gleisi, conforme revelou o Estado. Segundo ele, foi o marido da senadora, o atual ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, quem fez a solicitação. Youssef confirmou esse pedido e disse ter viabilizado a entrega do valor.
O ex-diretor e o doleiro são réus do processo que apura superfaturamento, desvios, lavagem de dinheiro, corrupção e propina na Petrobrás. O esquema, sob comando de PT, PMDB e PP, abasteceu outros partidos, como PSDB e PSB, segundo os delatores – ambos buscam redução de pena em troca das confissões e da colaboração com fatos novos nos processos.
Gleisi e Bernardo negam o pedido e o recebimento dos valores. A ex-ministra sustenta não conhecer o doleiro nem nunca ter tido contato com ele ou com o esquema sob investigação da Justiça Federal.
Depois de eleita em 2010, Gleisi se licenciou do Senado no começo de 2011 para assumir o cargo de ministra chefe da Casa Civil do governo Dilma Rousseff – cargo que ocupou até o começo do ano, quando saiu para disputar o governo do Paraná. A petista ficou em terceiro lugar na disputa, com 14,9% dos votos.
Naquela época, Bernardo era titular de Planejamento, Orçamento e Gestão do governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em sua delação, Costa lembrou o fato de Bernardo, em 2010, ser ainda ministro do Planejamento. Com o início do governo Dilma, em 2011, o petista foi transferido para a pasta das Comunicações.
Agenda. O ex-diretor da Petrobrás disse que o repasse de R$ 1 milhão para a campanha da senadora “se comprova” na inscrição que ele próprio lançou em sua agenda pessoal, apreendida pela Polícia Federal no dia 20 de março, três dias depois da deflagração da Lava Jato.
Numa página do caderno de Costa consta, entre outras, a seguinte anotação: “PB 0,1”. Segundo o delator da Lava Jato, o registro significa “Paulo Bernardo, R$ 1 milhão”.
Youssef, por sua vez, afirmou que os valores foram entregues ao empresário indicado por Bernardo por um emissário seu, que não teve o nome revelado.
Os investigadores da Lava Jato acreditam que a quantia de R$ 1 milhão supostamente destinada à campanha de Gleisi em 2010 foi entregue em espécie. Eles procuram o emissário de Youssef, responsável pela entrega do dinheiro, para confirmar os pagamentos.
Costa já concluiu o processo de delação, após sucessivos depoimentos a um grupo de procuradores da República. Youssef decidiu seguir o mesmo caminho e ainda está fazendo declarações.
Cota. Em seu relato, o ex-diretor da Petrobrás disse que o dinheiro para a campanha de Gleisi saiu de uma cota equivalente a 1% sobre o valor de contratos superfaturados da Petrobrás.
Esse valor, afirmou Costa, era da “propina do PP”, partido da base aliada ao governo Dilma que foi presidido pelo deputado José Janene (PR), morto em 2010. Ele foi líder do PP na Câmara e réu do mensalão no Supremo Tribunal Federal. Youssef contou em seu depoimento à Justiça Federal que Costa, apesar de cuidar do 1% destinado ao PP na diretoria de Abastecimento, “muitas vezes tinha que atender a pedidos do PMDB e do PT”.
COM A PALAVRA, A DEFESA
A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) informou, via assessoria de imprensa, que “não conhece Alberto Youssef”. “Desconheço completamente os fatos”, informou Gleisi. “Todas as doações constam na prestação de contas aprovada pela Justiça Eleitoral.” A senadora informou ainda que avalia “com seus advogados, quais providências legais assumirá em relação ao caso”.
O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, informou que “não pediu nem recebeu qualquer importância” e que nunca falou com o doleiro Alberto Youssef. “Reafirmo o que já lhe disse: desconheço esse assunto. Nunca falei com o senhor Youssef, por qualquer meio.”
Bernardo confirmou conhecer o dono do shopping citado pelo doleiro, mas nega qualquer irregularidade. O proprietário do shopping, localizado em Curitiba, foi procurado pela reportagem, mas até esta matéria ser concluída não havia respondido aos questionamentos.

Para evitar gravidez precoce, escola coloca alunos com bebê em ‘saco de arroz’ por uma semana sem tréguas


Por Luiz Henrique de Oliveira e Bruno Henrique


O primo mais novo é lindo, o bebê do vizinho também, mas ter que cuidar deles por 24 horas é bem diferente. É exatamente isso que alunos da Escola Adventista no bairro Barreirinha, em Curitiba, estão percebendo na prática. Para evitar a gravidez precoce em adolescentes do 8° ano, a direção da escola promove pelo quarto ano consecutivo uma iniciativa diferente. Os alunos, com idade média de 14 anos, precisam cuidar de bonecos enrolados em um ‘saco de arroz’ de 5 kg durante uma semana, sem nenhum momento de trégua. Assim, eles percebem a responsabilidade de ter um filho precocemente.
Nesta quarta-feira (5), a reportagem da Banda B esteve na escola e viu de perto como as crianças levam a sério o pedido da direção. André Arico, diretor da Escola Adventista, explicou qual o objetivo com a iniciativa. “É um verdadeiro desafio os meninos e meninas terem que dar a atenção e verem a responsabilidade de ter um filho. Falamos sobre educação sexual, prevenção entre outras coisas importantes para a formação do adolescente”, explicou.
escolafora
Alunos precisa estudar e cuidar de ‘bebês’ ao mesmo tempo (Foto: Bruno Henrique – Banda B)
Durante a semana, até da aula de Educação Física os adolescentes ficam de fora, já que precisam trocar a fralda e dar comida para os ‘bebês’. “Eles vão para casa e também tem que cuidar do ‘bebê’. É um projeto que aconteceu há quatro anos e podemos comemorar que neste período não houve gravidez precoce na escola”, relatou a professora Gabriela Adriane Esmaninhoto, que comanda a garotada no cuidado das ‘crianças’.
Mesmo sem chorar, fazer xixi e cocô, as crianças dão trabalho. A estudante Alice Evangelista, por exemplo, disse que no começo estava gostando da ideia, mas agora já está cansada. “No início a gente se empolga, mas vai percebendo o quanto é difícil dar atenção, ter que se estudar e ainda brincar”, contou.
Nesta semana, as crianças deverão ainda receber a visita de profissionais da área de Saúde para um debate sobre a gravidez precoce. Quando a iniciativa terminar, os sacos de arroz serão doados a instituições de caridades.
Confira abaixo o registro fotográfico feito pelo repórter Bruno Henrique com momentos em que as crianças precisavam estudar e ainda dar atenção aos bebês de mentira:

.

Família descobre que empresário que sumiu por causa de dívidas estaria no Litoral pedindo emprego


Por Elizangela Jubanski e Luiz Henrique de Oliveira


empresariodesaparecido
Empresário está desaparecido há 4 dias. Foto: Reprodução/Facebook
A família do empresário Jorge Roberto Guerim de Almeida, de 52 anos, que desapareceu no último sábado (1º) em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, por causa de dívidas acumuladas, recebeu informações importantes sobre seu paradeiro no início dessa semana. Almeida estaria no Balneário de Caiobá, no litoral do Estado, procurando emprego. Ele sumiu após acumular dívidas do seu comércio.
Em entrevista à Banda B, na manhã desta quarta-feira (4), a esposa Denise Nunes disse ainda estão colhendo informações. “Nós soubemos ontem à noite pelo Facebook que alguém tinha visto ele em Caiobá, mas ainda não o vimos, não o encontramos. Não é fácil encontrar uma pessoa em meio a uma cidade. Temos essa pista e vamos ver se tem fundamento”, disse.
De acordo com pessoas conhecidas, o empresário teria sido visto entrando em restaurantes para pedir emprego. “O nosso receio era pela vida dele, graças a Deus, as informações são boas e ele está vivo”, finalizou a esposa.
O empresário foi visto pela última vez por volta das 9h30 do último sábado e deixou um bilhete avisando a família que estava saindo sem dinheiro ou rumo. Ele saiu de casa apenas com a roupa do corpo e o tênis, sendo que até o momento não tiveram nenhum sinal dele. “Ele estava impotente por não conseguir resolver os problemas das dívidas, então acredito que isso o levou a fazer isso, até o celular já encontrei aqui em casa. Ele chorou muito na sexta-feira e no sábado saiu”, comentou.
Almeida era dono de uma lanchonete e de uma pizzaria na região do bairro Cidade Jardim.
Familiares devem ir nesta quarta-feira ao litoral para tentar encontrar o empresário.
.

Homem chega embriagado em casa e é esfaqueado pelo irmão durante briga


Por Elizangela Jubanski e Danaê Bubalo

irmãos
Vítima foi encaminhada ao Hospital Cajuru. Foto: DB/Banda B
Um homem de 34 anos foi esfaqueado pelo irmão durante uma briga de família na noite desta terça-feira (4), no bairro Barreirinha, em Curitiba. A vítima estava embriagada e teria iniciado uma discussão ao chegar em casa. Ele não corre risco de morte e o irmão agressor não foi encontrado.
A confusão aconteceu por volta das 20h30 na residência da família, na Vila Santa Efigênia. Testemunhas e familiares afirmaram que a vítima chegou em casa embriagada e começou a discutir com o irmão.
Durante a briga, esse rapaz se armou com uma faca de cozinha e golpeou por duas vezes o irmão no abdômen. A vítima teve ferimentos na mão, em uma tentativa de se defender dos golpes. O Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate) foi acionado e socorreu o irmão ferido até o Hospital Cajuru.
“Ele estava um pouco etilizado, demos os primeiros atendimentos e ele mesmo contou que o irmão teria o agredido. Uma briga de família resultou nisso, uma lesão grave”, contou o cabo Laff, do Corpo de Bombeiros.
A Polícia Militar (PM) esteve no local em busca do irmão agressor, mas até o fim da reportagem ele não tinha sido encontrado. O autor pode responder por tentativa de homicídio.

‘Zóio’ corre da polícia, mas é preso com cem buchas de cocaína


Por Elizangela Jubanski e Danaê Bubalo

coca
Droga e notas foram apreendidas. Jovem foi detido em flagrante. Foto: DB/Banda B

Um rapaz de 18 anos, identificado apenas como ‘Zoio’, foi preso na noite desta terça-feira (4) no bairro Cajuru, em Curitiba. Ele estava com cem buchas de cocaína e tentou fugir da abordagem policial.
O suspeito estava na rua Generoso Nascimento Teixeira Filho quando por volta das 21h30 foi abordado por policiais da ROCAM, do 20º Batalhão. Ele tentou fugir dos policiais e jogou fora uma sacola plástica que tinha 3 buchas de cocaína. Os policiais correram atrás do rapaz e conseguiram encontrá-lo dentro de casa.
Lá, policiais encontraram mais 97 buchas prontas para a venda. De acordo com o soldado Denis, embora de pouca idade, o suspeito já é conhecido das equipes policiais da região. “Ele já esteve preso quando era adolescente por tráfico de drogas”, disse.
Além da droga, R$ 129 reais em notas trocadas foram apreendidos. ‘Zoio’ foi preso em flagrante e encaminhado ao Centro Integrado de Atendimento ao Cidadão (Ciac-Sul).

Frente a frente, Richa e Fruet selam acordo e até ‘sorriem para a foto’


Da Redação com AEN


O governador Beto Richa (PSDB) recebeu o prefeito Gustavo Fruet (PDT) na sede do governo estadual nesta terça-feira (4). Os dois, que estão em lados opostos da política da paranaense, se reuniram e até sorriram para a foto, ‘quebrando o gelo’ que poderia existir. O encontro foi para assinar a autorização para que a Prefeitura de Curitiba abra processo licitatório para readequação da Rua Agamenon Magalhães, no bairro Tarumã. O Estado vai repassar R$ 7,5 milhões ao município. O financiamento cobre integralmente o custo da obra.
A documentação foi entregue ao prefeito da capital durante encontro no Palácio Iguaçu. O trecho que passará por obras vai da Rua Nicolau Gulbino até a Avenida Victor Ferreira do Amaral, ampliando as condições de tráfego na via que liga o Tarumã ao Jardim Botânico.
fruetericha
Fruet e Richa se encontram para tratar de obra no Tarumã (Foto: Divulgação AEN-PR)
Outra rua que será revitalizada em parceria entre a prefeitura e o Estado é a Raul Pompéia, na Cidade Industrial de Curitiba. Também faz parte do conjunto de obras que terá aporte financeiro do governo a melhoria da Avenida Manoel Ribas, que corta o bairro Santa Felicidade.
“Sempre mantivemos um bom relacionamento com a prefeitura de Curitiba e estamos garantindo o suporte financeiro necessário para estes importantes projetos de melhoria da mobilidade urbana”, disse o governador Beto Richa.
Os recursos para a revitalização da rua Raul Pompéia serão 100% financiados através da Fomento Paraná. A obra, que está orçada inicialmente em R$ 7,9 milhões, será realizada entre o rio Barigui e a Avenida Juscelino Kubitschek. Para a Avenida Manoel Ribas, o Estado irá liberar R$ 6,1 milhões para revitalização do pavimento entre o trevo de Campo Magro ao restaurante Veneza. A obra custará R$ 19 milhões.
Metrô
Fruet também apresentou uma proposta para Richa sugerindo que o governo estadual participe da administração do metrô de Curitiba. Segundo o prefeito, trata-se apenas de uma ideia inicial, mas o governador teria demonstrado interesse na ideia. Não está definido de que forma seria a participação do governo no projeto, mas, Fruet apontou a possibilidade da criação de uma agência reguladora do metrô, ou de uma parceria na gestão direta do sistema.
Questionados se o encontro seria uma sinalização para uma eventual aproximação dos dois nas eleições de 2016, tanto Richa quanto Fruet negaram.

Ciclista morre após bater contra caminhão; pouco antes idoso não resiste a atropelamento


Por Luiz Henrique de Oliveira, Bruno Henrique e Danaê Bubalo
cicdentro
Ciclista morreu ao bater contra caminhão na manhã de hoje (Foto: Bruno Henrique – Banda B)

Dois acidentes de trânsito em menos de doze horas deixaram duas pessoas mortas na Cidade Industrial de Curitiba (CIC). Durante o fim da noite desta terça-feira (4) um idoso de 65 anos morreu atropelamento por uma motocicleta. Já no início da manhã de hoje, foi a vez de um ciclista não resistir aos ferimentos após bater contra um caminhão.
Na Noite
Por volta das 23h desta terça-feira um homem morreu depois de ser atropelado por uma motocicleta na Avenida Juscelino Kubitscheck de Oliveira, na CIC. O fato aconteceu na marginal do Contorno Sul, no Caiuá, no momento em que um motociclista seguia sentido Sabará e atingiu um idoso, sem identificação, que tentava atravessar a via.
cicdentro3
Idoso morreu atropelado por motocicleta (Foto: Danaê Bubalo – Banda B)
Uma equipe do Siate, do Corpo de Bombeiros, foi acionada e nada pôde ser feito pelo pedestre. Já o motociclista foi encaminhado sem risco de morte ao Hospital do Trabalhador. A vítima fatal seria moradora da região e retornava pra casa quando o acidente aconteceu. O corpo do homem foi recolhido ao Instituto Médico Legal de Curitiba e aguarda a identificação oficial.
Pela manhã
Já na manhã de hoje um ciclista morreu após bater contra o rodado de um caminhão na Rua Pedro Gusso com a Cid Campelo, também na CIC. A vítima fatal ainda não foi identificada e aparenta ter 30 anos.
cicdentro2
Caminhoneiro parou para prestar socorro (Foto: BH – Banda B)
“O ciclista vinha pela Pedro Gusso e bateu contra o caminhão que estava na outra rua, após isso ele caiu e teve ferimentos incompatíveis à vida na cabeça”, contou àBanda B o guarda municipal Stival.
O motorista do caminhão ficou para prestar socorro e alegou que não teve culpa no acidente. Ele estava carregado com ferro e teria como destino Ortigueira, no interior do Paraná.
Furto
No momento em que o repórter Bruno Henrique fazia a reportagem e entrava ao vivo com informações no Jornal da Banda B, chegava a informação que o triângulo de sinalização colocado no local do acidente tinha acabado de ser furtado. Pessoas que estavam perto lamentaram o episódio. “Num momento como esse, com morte, ainda aprece alguém capaz de cometer um furto e se aproveitar do desespero de todos nós. É um absurdo”, protestou uma das testemunhas.
.

Ligeirinho bate contra árvore no Centro Cívico e nove passageiros ficam feridos


Por Elizangela Jubanski e Danaê Bubalo


(Fotos: DB/Banda B)

Nove passageiros ficaram feridos em um acidente envolvendo um ônibus ligeirinho do transporte público da capital na noite desta terça-feira (4), no bairro Centro Cívico, em Curitiba. A colisão aconteceu na rua Luiz Leão em horário de grande movimentação no local, por volta das 19 horas. O motorista do coletivo perdeu o controle e bateu contra uma árvore. Nove pessoas foram socorridas, mas nenhuma corre risco de morte.
O ônibus, que fazia a linha Boqueirão/Centro Cívico, seguia pela rua Luiz Leão quando, na altura do Colégio Estadual do Paraná (CEP) perdeu o controle e colidiu contra uma árvore, na calçada. Duas ambulâncias do Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate), do Corpo de Bombeiros, foram acionadas para atender vítimas. Testemunhas disseram que o motorista do ônibus tinha sido fechado por outro carro no trajeto.
“Eu estava sentada do lado oposto, mas vi que o motorista foi fechado e, por causa da pista molhada, ele derrapou e não conseguiu parar. Senti o impacto, só. Ainda bem que não foi nada grave, só um susto mesmo. Algumas pessoas estavam nervosas e as mais calmas ajudaram aquelas que estavam feridas”, contou a passageira Kely Machado. Entretanto, de acordo com ela, alguns passageiros chegaram a discutir com o motorista após a colisão, afirmando que ele teria sido o culpado pelo acidente.
O motorista, supostamente envolvido na colisão, não foi encontrado. As nove vítimas que estavam dentro do ônibus e tiveram ferimentos devido ao impacto foram encaminhadas ao Hospital Cajuru e Evangélico. Elas passam bem e não correm risco de morte.
O motorista do ligeirinho permaneceu no local e acompanhou o trabalho dos socorristas e também da Polícia Militar. No entanto, preferiu não falar sobre o acidente. A tenente Jenifer do Batalhão de Polícia de Trânsito (Bptran) afirmou que a chuva e o trânsito podem ter contribuído. “Ele freou muito em cima, perdeu o controle e acabou colidindo na árvore. Alguns informantes dizem que o motorista foi fechado, outros dizem que não. Vamos ouvir algumas testemunhas e saber o que realmente aconteceu, mas a chuva e esse movimento intenso podem ter ajudado”, finalizou.
O trânsito no local ficou parcialmente bloqueado durante uma hora e houve registro de lentidão.
.