Prorrogadas as inscrições para o concurso da Rainha da Uva de Colombo


WEBMASTER 10 DE NOVEMBRO DE 2014

Eleição acontece no dia 06 de dezembro e definirá também as 1ª e 2ª princesas

FruticultoresForam prorrogadas até o próximo dia 20 (quinta-feira) as inscrições para o concurso da Rainha da Uva 2015. As interessadas devem comparecer no departamento de Cultura, na Biblioteca Pública Municipal da Sede ou na Biblioteca Sucursal para formalizar o cadastro e participar do evento que irá eleger as anfitriãs da maior festa da colônia italiana do Paraná, a Festa da Uva.
O secretário da Indústria, Comércio, Turismo e Cultura, Antonio Ricardo Milgioransa, explicou que a data foi prorrogada para dar mais oportunidade às interessadas. “Tínhamos como data inicial o dia 12, mas a comissão organizadora decidiu aumentar em uma semana o prazo para oferecer um tempo maior para as que desejam participar”, declarou.
E um dos maiores símbolos da festa é a Rainha da Uva, que tem como responsabilidade divulgar esse grandioso evento que entrará na sua 52ª edição e será realizado em fevereiro próximo. A eleição acontece no dia 06 de dezembro, no Pavilhão de Eventos (anexo ao Parque Municipal da Uva) que está sendo revitalizado para receber este e outros eventos.
Valorização e Tradição
A Festa da Uva busca valorizar os agricultores, comerciantes e as tradições do município de Colombo, oportunizando a divulgação de seus produtos e suas potencialidades, através da gastronomia, dança música e artesanato. Em 2014 foi realizada a 51ª edição da maior festa da maior colônia italiana do Estado do Paraná.
O regulamento e a ficha de inscrição podem ser acessados nos endereços abaixo:
DOWNLOAD
 1 - Regulamento e Ficha Inscrição - Concurso Rainha da Uva 2015 (Arquivo PDF)
Serviço:
Inscrição para o Concurso Rainha da Uva 2015
Departamento de Cultura
Rua XV de Novembro, 105
Telefone: (41)3656-8041 ou (41)3656-8054
Biblioteca Pública Municipal da Sede
Rua Zacarias de Paula Xavier, 407
Telefone: (41)3656-1400
Biblioteca Sucursal
Rua Dorval Ceccon, 664 (Regional Maracanã)
Telefone: (41)3666-3464
Foto: João Senechal/ArquivoPMC
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo

Homem morre atropelado por carro na Avenida das Torres


Por Luiz Henrique de Oliveira e Antônio Nascimento
torresdentro
Homem de 50 anos teria feito zigue-zague entre os carros (Foto: Antônio Nascimento – Banda B)

Um homem de aproximadamente 50 anos, ainda não identificado, morreu atropelado por um carro na Av. das Torres, a 300 metros do Portal de São José dos Pinhais, na tarde desta segunda-feira (10). O acidente aconteceu na pista sentido aeroporto e há lentidão no trânsito.
Segundo o que testemunhas relataram à Polícia Militar (PM), o homem atropelado fazia zigue-zague por entre carros. “Tem marcas de frenagem na pista e nos disseram que o homem estava passando pelo meio dos carros de maneira perigosa. Exames no Instituto Médico Legal de Curitiba (IML) comprovarão se o homem estava embriagado, mas existe essa possibilidade”, descreveu à Banda B o tenente Bittencourt, da PM.
Por sua vez, a perícia determinará a velocidade pela qual vinha o Fiesta, com placas de São José dos Pinhais. “Ficamos no aguardo disso para saber em detalhes todas essas situações. Inicialmente houve uma imprudência do pedestre”, explicou o tenente.
O corpo será recolhido ao Instituto Médico Legal de Curitiba (IML). Parte da pista da Av. das Torres está bloqueada no sentido São José dos Pinhais devido ao acidente, o que gera a lentidão.
.

Mulheres ficam feridas após serem atropeladas por motocicleta pilotada por adolescente


Por Felipe Ribeiro e Antônio Nascimento
Vítimas foram socorridas, mas passam bem (Foto: Antônio Nascimento - Banda B)
Vítimas foram socorridas, mas passam bem (Foto: Antônio Nascimento – Banda B)

Duas mulheres de aproximadamente 30 anos foram atropeladas no começo da tarde desta segunda-feira (10) por uma motocicleta pilotada por um adolescente no cruzamento das ruas Desembargador Westphalen e Almirante Gonçalves, no bairro Rebouças, em Curitiba.
De acordo com o cabo Emerson, o piloto contou que contornava a curva para entrar na Westphalen quando acabou atingido as vítimas. “As duas tiveram ferimentos, passam bem, mas requerem maiores cuidados no pronto-socorro”, comentou.
O motociclista tem 16 anos e não se feriu. O Batalhão de Polícia de Trânsito (BpTran) atende a ocorrência para reorganizar o trânsito.
.

“Noiva fantasma” aparece na RMC e moradores organizam vigília para que ela descanse em paz


Por Felipe Ribeiro e Luiz Henrique de Oliveira

Um fenômeno no mínimo macabro vem colocando um ponto de interrogação na cabeça de moradores de Itaperuçu e Rio Branco do Sul, na região metropolitana de Curitiba. De acordo com relatos de moradores, uma “Noiva Fantasma” teria aparecido na noite deste domingo (9) na Avenida Industrial, uma via cercada de matagais que liga os dois municípios.
loirafantasma
Foto: Reprodução Jornal Expresso
De acordo com Ivo Faria, responsável pelo Jornal Expresso e que divulgou as imagens, o vídeo com a aparição se tornou o assunto da cidade nesta segunda-feira (10) e alguns moradores já organizam uma vigília para que a alma ‘descanse em paz’. “Eu sou professor e hoje a escola só falava disso. Para esta segunda à noite uma igreja já organiza uma vigília para proteger as duas cidades”, comentou.
Faria conta que a localidade da Tacaniça, região onde ela foi vista, possui uma lenda que já vem dos anos 1960. Segundo a história, uma loira costumava aparecer em um campo de futebol e após a construção de uma escola, ela voltou a aparecer a noite nos corredores e banheiros. Outro ponto que alimenta a crença desta vez é o fato de a menos de 100 metros do local da aparição, existir uma conhecida casa de casamentos.
As imagens divulgadas por Ivo foram feitas por Willian Polonha. “Muitos na internet estão dizendo que trata-se de uma brincadeira, mas eu fiz as imagens e não estava participando disso. Não tenho nada a ver com a história. Estava passando com cinco amigos e me assustei na hora”, garantiu.
Nas redes sociais, as repercussões são diversas. Enquanto alguns acreditam plenamente na aparição, outros criticam a “grande brincadeira” dessa mulher. “Que loucura fazer isso. Se aparece alguém e dá umas pedradas ou um tiro, está feito o problema. Povo maluco”, disse um internauta.
Para os mais descrentes, as teorias também são muitas. Segundo um dos internautas, é estranho o vídeo começar a ser filmado exatamente nesse momento. Para outro, ela teria desembarcado de um carro e esse seria o motivo da intensa iluminação.
Confira o vídeo e tire suas próprias conclusões. 


Motorista que atropelou grupo que saía de igreja segue desaparecido


Acidente aconteceu na noite de domingo na região da Vila Medeiros. 
Duas vítimas estão em estado grave.

Do G1 São Paulo
O motorista que atropelou um grupo de 15 pessoas no Jardim Brasil, na região da Vila Medeiros, Zona Norte de São Paulo, na noite de domingo (9), segue desaparecido. Testemunhas disseram que ele dirigia em alta velocidade e subiu na calçada. Após atingir o grupo que saía de um culto, ele quebrou um dos vidros do veículo e fugiu a pé do local.
Entre os atingidos pelo carro, na Avenida Roland Garros, sete são crianças. Duas das vítimas estavam em estado grave no início da manhã desta segunda-feira (10).

O pastor Washington Pirola, da igreja Visão de Águia, é uma das vítimas graves. Ele está internado na Santa Casa, no Centro de São Paulo, com traumatismo craniano. A mulher e a filha dele também foram atingidas.
mapa atropelamento vila medeiros (Foto: Arte/G1)
A outra vítima grave é um menino de 3 anos que recebe atendimento no Hospital das Clínicas. A mãe e as duas irmãs dele, de 6 e 7 anos, também ficaram machucadas. O pai do garoto se desesperou ao ver o filho mais novo ferido. As outras vítimas foram levadas para os hospitais Nipo Brasileiro, Vereador José Storopollia (Vermelhinho) e Mandaqui.
A Polícia Civil já identificou o proprietário do veículo, mas ainda não sabe dizer se era ele quem estava ao volante no momento do acidente. O motorista seria um estagiário de 31 anos. Os investigadores já sabem que carro não era roubado e que possui pendências com relação à documentação.
No local do acidente, é possível ver as marcas de frenagem. A polícia investiga se ele participava de um racha. Uma testemunha disse que, além do motorista, outras duas pessoas estavam no veículo. A Polícia Civil tenta encontrar imagens de câmeras de segurança de imóveis vizinhos que tenham registrado o atropelamento.
Irmão do pastor fala sobre atropelamento na saída de igreja (Foto: Reprodução/TV Globo)Irmão do pastor fala sobre atropelamento na saída
de igreja (Foto: Reprodução/TV Globo)
Famílias
Nelson Alexandre Martins veio de São Bernardo do Campo, no ABC, quando soube que o irmão, a cunhada e os três sobrinhos tinham sido atingidos. A mais nova é um bebê de seis meses. “Meu irmão falou que saiu da igreja e estava colocando as crianças dentro do carro na hora que gritaram. Ele olhou para trás e viu meus sobrinhos na lateral do carro, o carro entrou e jogou as crianças longe”, contou. A bebê passa bem e toda a família está internada no Hospital Vermelhinho.
O irmão do pastor, o mecânico Alan Kardec, falou sobre o atropelamento. “Terminou o culto e ele veio com esse carro em alta velocidade, perdeu o controle e passou em cima da gente. Deu só para pegar as crianças menores que estavam no chão, o meu irmão estava inconsciente, minha cunhada também. Eles [ocupantes do carro] fugiram”, contou.

Outra cliente de falsa biomédica relata dores: 'Vida e casamento acabaram'


Mulher fez procedimento com Raquel Policena e passou 4 dias internada.
Polícia apura se mulher fazia aplicações com hidrogel ou silicone industrial.

Do G1 GO, com informações da TV Anhanguera
Uma mulher de 35 anos, que afirma ter feito aplicações para aumento de bumbum com a falsa biomédica Raquel Policena Rosa, de 27 anos, em Goiânia, conta que teve a rotina alterada após o procedimento. “Não estou dormindo e nem indo para a faculdade, pois não consigo sentar. Minha vida e meu casamento praticamente acabaram”, disse a cliente, que não quis se identificar. A Polícia Civil investiga se foi aplicado hidrogel, como relatado por Raquel, ou silicone industrial nas vítimas.
A cliente diz que fez as sessões nos últimos dias 12 e 24 de outubro e que, logo após a segunda aplicação, se sentiu mal. Ela buscou ajuda médica e ficou quatro dias internada. Atualmente, ainda continua a fazer tratamento para tentar reverter o quadro e eliminar riscos de ter embolia e trombose. “Está infeccionado, estou drenando, tomando antibiótico e remédio para dor. Eu não estou vivendo”, lamentou.
Myrian diz que o relato das vítimas reforça a suspeita de que Raquel possa ter usado silicone industrial nas aplicações, diferente do que disse em depoimento, no último dia 3. “Identificamos já várias vítimas da Raquel e dentre elas algumas que já passaram por atendimento médico, ou seja, já foi drenada alguma substância do glúteo delas. Algumas têm nos informado que existe a possibilidade daquilo ser silicone industrial”, disse.Raquel passou a ser investigada após a morte da ajudante de leilão Maria José Medrado de Souza Brandão, 39 anos, ocorrida o último dia 25, após duas aplicações de hidrogel no bumbum. Segundo a delegada Myrian Vidal, titular do 17º Distrito Policial de Goiânia e responsável pelo caso, além da vítima fatal, outras sete mulheres já prestaram depoimento e confirmaram que fizeram o procedimento com a suspeita. Outras quatro já foram identificadas e devem prestar depoimento nesta semana.
A delegada diz que elas deverão ser submetidas a análises para comprovar qual substância foi aplicada. A polícia também aguarda o laudo do Instituto Médico Legal (IML) para saber qual foi a causa da morte de Maria José.

O advogado que defende Raquel, Ricardo Naves, diz que a polícia precisa fazer uma análise profunda sobre o produto usado, principalmente para saber se ela tinha noção de riscos. "Se ela utilizou um produto que é nocivo, e talvez letal, é preciso saber se ela tinha consciência disso. E mais: se ela adquiriu esse produto sabendo disso", afirmou.
Para a vítima de 35 anos, o uso de silicone industrial é a hipótese mais provável. “No momento eu achava que era hidrogel, mas hoje, com as consequências que estou tendo, acredito que seja silicone industrial mesmo”, diz.
Estudante de biomedicina, a mulher conta que não desconfiou de Raquel. “Eu foquei pelo lado de mulher, não dá área de saúde. O lado de você querer perfeição barato, entendeu? Porque da área de saúde eu nunca indicaria, tanto é que na primeira eu já achei estranho fazer no hotel, achei o cúmulo do absurdo”, relatou.
Raquel Policeno Rosa que aplicou hidrogel no bumbum de Maria José Brandão, em Goiânia, Goiás (Foto: Sebastião Nogueira/O Popular)Raquel é investigada após morte de cliente
em Goiânia (Foto: Sebastião Nogueira/O Popular)
Outra vítima
Uma adolescente de 17 anos também afirma que fez aplicações com Raquel. Em entrevista ao G1, ela contou que aumentar o bumbum “era um sonho” e que não fez um implante de silicone “porque não queria que ficasse cicatriz". A garota também sofre com problemas de saúde desde que fez os procedimentos.
Segundo ela, o contato com Raquel foi feito por meio de um aplicativo de celular. "Conheci ela [Raquel] por meio de um grupo, o ‘Tudo para Elas’, do Whatsapp. Mandei para ela se poderia fazer e ela disse que não tinha nenhum problema. Ela não perguntou nada, não pediu  nenhum exame nem documento", contou.

A menor diz que Raquel apresentou um diploma, para garantir que era uma profissional capacitada para fazer as aplicações. "Eu confiei nela. Ela me mostrou um diploma de biomédica no nome dela”, conta.
A garota afirma que o namorado de Raquel, identificado como Fábio, também participou do procedimento. "Ela disse que ele era formado em enfermagem. Fiz as duas no mês de outubro, em um intervalo de 15 dias, mas não me lembro bem a data certa. A primeira foi no hotel e a segunda na clínica. Depois da segunda, passei mal, senti falta de ar. Liguei para ela e ela falou para eu comer alguma coisa”, relata a menor.
Após o segundo procedimento, ela afirma que se sentiu mal e procurou ajuda médica. "Senti dor no lado direito do bumbum. Começou a vazar líquido. Avisei e ela mandou eu colocar cola instantânea. Achei esquisito, mas coloquei. Fui ao médico e ele disse que vai ter que tirar o líquido. Estou esperando os exames para ver como vou fazer. Me arrependo muito”, ressaltou.
Câmera registrou momento em que Maria José deixou hotel em Goiânia (Foto: Reprodução/ Polícia Civil)Câmera registrou momento em que Maria José
deixou hotel (Foto: Reprodução/ Polícia Civil)
Hotel
Segundo as investigações, Raquel fazia as aplicações em um hotel em Goiânia. A delegada diz que ainda é apurado por quanto tempo ela agia e quantas clientes atendeu no local. “Nós temos declarações de vítimas que foram atendidas por ela, em junho deste ano, de que quando chegaram para se submeter ao procedimento havia 20 mulheres esperando”, disse Myrian.
Imagens do circuito interno de um hotel, divulgadas pela polícia na última sexta-feira (7),mostram o momento em que Maria José, que morreu um dia após aplicar hidrogel, sendo recebida por Raquel. A falsa biomédica ficou hospedada no local por três dias e aparece circulando com o namorado antes do procedimento. O hotel é onde a ajudante de leilão fez a primeira intervenção.
Um dos vídeos, gravado no dia 12 de outubro, mostra que, por volta das 19h10, Raquel, que usava um vestido preto, vai em direção ao elevador. Em seguida, às 19h24, Maria José e o filho entram no quarto. Após quase duas horas, às 21h18, a ajudante de leilão e o filho deixam o local e é possível perceber que eles mantêm uma conversa.

O depoimento de Fábio deveria ter ocorrido na sexta-feira, mas segundo a delegada, o advogado pediu um prazo maior para que ele se apresente, o que deve acontecer nesta semana. O nome dele aparece em áudios obtidos no celular de Maria José e, segundo a polícia, não tem qualquer formação na área estética ou de saúde, mas participou das aplicações de hidrogel feitas na vítima.

Raquel negou que o namorado tenha participado das aplicações. Entretanto, o filho de Maria José afirmou que viu o rapaz efetuando o procedimento.

Para a polícia, ficou constatado que o socorro demorou a ser prestado e, por isso, ela deve responder por homicídio doloso, quando há intenção de matar. Além disso, tanto ela quanto o namorado podem responder por exercício ilegal da medicina.
Certificado do curso de bioplastia estética feito por Raquel Policeno Rosa em Mogi Guaçu (Foto: Reprodução / TV Globo)Certificado do curso de bioplastia estética
feito por Raquel (Foto: Reprodução / TV Globo)
Bioplastia
Raquel apresentou à polícia o certificado de conclusão de um curso de bioplastia no Instituto Folha Verde, em Mogi Guaçu (SP). Fábio também esteve presente nas aulas, mas não chegou a se matricular.

Segundo Carlos Firmino, coordenador do instituto, Raquel não poderia fazer qualquer procedimento sem a presença de um médico e que durante o curso nunca foi indicado o uso de hidrogel. No último dia 3, o curso foi suspenso e só será reaberto depois que exigências quanto à formação dos interessados forem estabelecidas.

O presidente do Conselho Regional de Medicina do Estado de Goiás (Cremego), Erso Guimarães, disse que desconhece a profissão de bioplasta. "Existem 14 profissões regulamentadas pelo Ministério do Trabalho na área da saúde, como por exemplo, médico, enfermeiro e fisioterapeuta. Bioplasta não é um delas", afirmou.

Após a morte de Maria José, o Conselho Regional de Medicina do Estado de Goiás (Cremego) publicou uma resolução proibindo o trabalho médico em estabelecimentos como clínicas de estética e salões de beleza. A norma começou a vigorar no último dia 29 de outubro.

A falsa biomédica chegou a ser denunciada pela Vigilância Sanitária de Catalão, no sudoeste do estado, mais de três meses antes da morte de Maria José. Apesar disso, ela não foi encontrada pelo órgão.
Maria José Medrado de Souza Brandão aplicação de hidrogel para aumentar o bumbum em GoIânia, Goiás (Foto: Aracylleny Santos/ Arquivo Pessoal)Maria José morreu após fazer duas aplicações com
Raquel (Foto: Aracylleny Santos/ Arquivo Pessoal)
Internação
Maria José fez a segunda aplicação de hidrogel no bumbum no dia 24 de outubro, em uma clínica na capital. Após se sentir mal, ela foi internada no Hospital Jardim América, em Goiânia, e morreu na madrugada do dia seguinte, com suspeita de embolia pulmonar. Era a segunda vez que a ajudante de leilão fazia o procedimento - a primeira vez fora 15 dias antes.
Em áudios conseguidos com exclusividade pela TV Anhanguera, Maria relatou a Raquel que sentia dor no peito e falta de ar. É possível notar que a paciente estava ofegante e fraca, mas a responsável pela aplicação descartou riscos e orientou a vítima a comer "uma coisinha salgada".

Momentos depois, Maria José encaminhou uma mensagem escrita dizendo: "Tenho medo de AVC [Acidente Vascular Cerebral]. Minha mãe morreu cedo disso".
Nesse momento, Raquel deu uma risada e descartou a possibilidade de paciente sofrer do problema. "AVC não dá falta de ar não. AVC é no cérebro, não dá falta de ar. Pode ficar tranquila. Você fuma? Alguma coisa assim? Você costuma praticar atividade física? Pode ficar tranquila que tem a ver com a tensão, não tem nada", salientou.

10 empresas que mais doaram elegeram 70% dos deputados federais


Sete de cada dez deputados federais eleitos receberam recursos de pelo menos uma das dez empresas que mais fizeram doações eleitorais em 2014. Os top 10 doadores contribuíram financeiramente para a eleição de 360 dos 513 deputados da nova Câmara: 70%. É uma combinação inédita de concentração e eficiência das doações por parte das contribuidoras. Uma das principais razões para isso ter acontecido foi que, como suas assessorias costumam dizer, as empresas não privilegiam“ nenhum partido, candidato ou corrente política”.
Ao contrário, elas buscam o mais amplo espectro possível. Os 360 deputados que elas financiaram estão distribuídos por 23 partidos diferentes. A maior bancada é a do bife. Empresas do grupo JBS (ou que têm os mesmos sócios) distribuíram R$ 61,2 milhões para 162 deputados eleitos. Dona dos maiores frigoríficos do País, a JBS deu recursos para a cúpula de 21 dos 28 partidos representados na nova Câmara, incluindo todos os grandes. As direções partidárias redistribuíram o dinheiro aos candidatos.
A tática mostrou-se eficaz. Além deter sido a maior doadora, a JBS acabou elegendo a mais numerosa bancada da Câmara – mais do que o dobro da do maior partido, o PT. Não foi a única que tentou não deixar nenhuma sigla a descoberto. O Grupo Bradesco doou R$ 20,3 milhões para 113 deputados eleitos por 16 partidos. É a segunda maior bancada empresarial. Ficou à frente do grupo Itaú, que contribuiu para a eleição de 84 novos deputados de 16 partidos. Mas o concorrente foi mais econômico com o dinheiro: gastou “só” R$ 6,5 milhões. Há 42 deputados que foram financiados por ambos os bancos. O Bradesco privilegiou as direções partidárias. O Itaú doou mais a candidatos.
Construção – Como setor, as empreiteiras têm a maior presença entre os top 10 doadores da nova Câmara. Cinco delas entraram na lista: OAS, Andrade Gutierrez, Odebrecht, UTC Engenharia e Queiroz Galvão. A OAS investiu R$ 13 milhões para ajudar a eleger 79 deputados de 17 partidos – do PT ao PSDB, passando por PMDB e todos os grandes. Já a Andrade Gutierrez gastou quase o mesmo valor e ajudou a eleger 68 deputados federais. A Odebrecht doou R$ 6,5 milhões para 62 deputados, a UTC deu R$ 7,2 milhões para 61 deputados, e a Queiroz Galvão, R$ 7,5 milhões para 57 parlamentares. Mas há muitas sobreposições. Descontando-se as doações dobradas ou triplicadas que vários novos deputados receberam de mais de uma empreiteira, a bancada do concreto na nova Câmara tem 214 deputados de 23 partidos. Isso não inclui parlamentares que receberam doações de empreiteiras que não entraram nos top 10, como C.R. Almeida. O grupo Vale elegeu a terceira maior bancada empresarial. Foram 85 os deputados eleitos – de 19 partidos – que receberam uma parte dos R$ 17,7 milhões doados pela empresa. Um deles foi o deputado reeleito pelo PP de Minas Gerais Luiz Fernando Faria. Ele recebeu R$ 800 mil de mais de uma empresa do grupo Vale – e já foi presidente da Comissão de Minas e Energia da Câmara. Mas tambémrecebeu doações de outras sete das top 10 doadoras. Como a JBS, outra empresa voltada ao consumo popular se destacou nestas eleições: a Ambev (dona das marcas Brahma e Antarctica, entre outras), que doou R$ 11,7 milhões e ajudou a eleger 76 deputados de 19 partidos. A bancada do churrasco, que recebeu do frigorífico e da cervejaria, soma 25 deputados. Cientista político e professor do Insper, Carlos Melo qualifica tal alcance do financiamento eleitoral por um grupo tão pequeno de empresas de “clientelismo”: “É claro que compromete o voto do deputado. Como ele vai dizer que a doação não o influenciou?
Conflito de interesses – Para Melo, deputados que receberam doações empresariais deveriam se declarar impedidos de votarem matérias nas quais haja conflito de interesse com o das empresas que o financiaram.“ Como o juiz que não julga ações em que é parte interessada. Afinal, o voto deve representar o eleitor, não o financiador.” A maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) já votou contra a doação de empresas – mas o julgamento não terminou porque Gilmar Mendes ainda não deu seu voto e travou a votação.

Com 16 assassinatos e oito vítimas do trânsito, boletim do IML dispara no fim de semana


Da Redação
imldentro
Mortes no trânsito e assassinato fizeram disparar o boletim do IML (Fotos: Bruno Henrique – Banda B)

O número de corpos recolhidos ao Instituto Médico Legal de Curitiba (IML) neste fim de semana foi acima do normal. Foram 36 corpos recolhidos, quando a média é entre 20 a 25 na capital e na região metropolitana em um fim de semana. O balanço do IML é feito entre as 18h de sexta-feira e às 6h desta segunda-feira.
Foram 16 casos de assassinatos, oito acidentes de trânsito, oito casos a esclarecer, além de duas mortes por queda, uma por afogamento e outra por enforcamento. Os casos de assassinatos se espalharam por Curitiba e região. Na capital, foram oito casos, em Campo Largo dois, em São José dos Pinhais também dois. Colombo, Itaperuçu, Almirante Tamandaré e Campo Grande do Sul completam a lista com um homicídio cada.

Eis o homem da mala de Youssef em Brasília

assad
Sigilos bancários obtidos por ISTOÉ mostram que o empresário Adir Assad (foto), operador flagrado no escândalo da Delta, recebeu dinheiro do esquema Petrobras, através do doleiro Alberto Youssef, para repassar a políticos
Há poucas semanas, a Polícia Federal recebeu um arquivo digital com a quebra do sigilo bancário das empresas do doleiro Alberto Youssef e do ex-diretor de abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa. São milhares de transações realizadas nos últimos oito anos: depósitos, transferências e saques de bilhões de reais oriundos de contratos de fornecedores da Petrobras – dinheiro que saiu dos cofres da estatal para abastecer o esquema de corrupção que pagou deputados, senadores, governadores e até ministros. Ao analisar detalhadamente esse material, os investigadores encontraram um personagem misterioso que pode ser a chave para comprovar a distribuição de propina a políticos de diferentes legendas. Esse personagem chama-se Adir Assad, empresário libanês apontado como intermediário de propinas de outro escândalo recente, envolvendo fraudes em contratos da empreiteira Delta com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT).

Mulher muda de endereço várias vezes para se esconder, mas acaba morta a facadas pelo marido


Por Elizangela Jubanski e Bruno Henrique

Uma mulher de 33 anos não conseguiu mais se esconder do ex-marido e foi morta a facadas na noite deste domingo (09) no bairro Tatuquara, em Curitiba. Silvana do Carmo Gaspar foi morta com, pelo menos, dez golpes de faca em frente a nova residência dela, há cerca de uma semana. Ela foi socorrida, mas não resistiu aos ferimentos. O autor do crime foi detido pelos vizinhos, espancado e socorrido ao hospital. Ele vai responder por homicídio.
Desde a separação, Silvana tinha uma medida protetiva em que o ex-marido estaria proibido de se aproximar dela por causa da agressividade e das constantes ameaças de morte. Familiares contaram que a vítima se mudava para outras casas, em novos endereços, a cada descoberta do paradeiro pelo ex-marido.
O crime aconteceu em frente a uma residência alugada há cerca de uma semana, na rua Maestro Vicente Dalu, na região do Jardim da Ordem. Silvana morava com a filha adolescente. Na noite de ontem, o ex-marido estacionou um veículo Palio em frente a essa residência e aguardou Silvana. Assim que ela chegou, o marido a abordou e os golpes começaram.
Testemunhas afirmaram que a vítima correu, na tentativa de fugir do agressor. Ela foi socorrida pelo namorado na filha e foi levada a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) do Pinheirinho ainda com uma faca cravado no pescoço. Silvana não resistiu e morreu pouco depois.
Vizinhos que ouviram os gritos e conseguiram ver o que aconteceu conseguiram deter o marido até a chegada da Polícia Militar (PM). Ele foi agredido e precisou ser socorrido ao Hospital Trabalhador, antes de ser levado ao Centro Integrado de Atendimento ao Cidadão (Ciac-Sul). O nome do agressor não foi confirmado pela Polícia Militar (PM).

Hoje é o último dia para abastecer cartão com tarifa a R$2,70; reajuste mesmo vem em 2015, diz Urbs


Redação
tarifa nova1
Tarifa passa nesta terça para R$ 2,85 – Foto: curitiba.pr.gov.br


Hoje (10) é o último dia que o usuário tem para abastecer o cartão-transporte com tarifa de R$ 2,70 para a passagem do transporte coletivo na Rede Integrada de transporte – que inclui Curitiba e mais 13 municípios vizinhos. A partir da zero hora desta terça-feira (11), a tarifa passará para R$ 2,85, voltando ao valor de março de 2013. O valor foi definido em conjunto pela Urbs e Coordenação da Região Metropolitana (Comec) e anunciado na última sexta-feira (7). A prefeitura de Curitiba trata o aumento como um ajuste e já avisou que reajuste mesmo virá em fevereiro ou março de 2015, após a database dos motoristas e cobradores. “Este é apenas um ajuste na tarifa, que volta ao valor anterior de junho de 2013. O reajuste da tarifa vai acontecer mesmo em 2015, quando acontecer o aumento dos motoristas e cobradores”, disse o presidente da Urbs, Robrto gregório.
A medida reduz a diferença entre o valor pago pelo usuário e o custo real do transporte, que atualmente exige um subsídio mensal de R$ 12 milhões. No total, de fevereiro do ano passado a outubro deste ano, foram destinados R$ 194 milhões dos cofres de Curitiba e do Estado para cobrir essa diferença.
Nos terminais de ônibus, muitos passageiros reclamaram hoje cedo do novo valor. Outros concordaram. “É assim mesmo. Fó só passar a eleição e o aumento veio e vem mais. O que eles pensam, que o povo é bobo?”, disse o zelador Jonas Campos, que usa duas passagens por dia.
Já a diarista Maria da Graça Vale diz que a passagem ia ter que subir mesmo. “Sobe tudo, claro que a passagem ia subir. O duro é que não consigo cobrar mais pela minha diária”, afirmou a trabalhadora que usa quatro passagens por dia e mora em Colombo.
Congelada
A tarifa de ônibus está congelada há um ano e quatro meses – desde julho do ano passado, quando foi reduzida de R$ 2,85 para R$ 2,70. Nesse período, a Prefeitura de Curitiba alega que vem destinando R$ 4,5 milhões por mês e o Estado cerca de R$ 7,5 milhões/mês para cobrir a diferença entre o valor pago pelo usuário (R$ 2,70) e a chamada tarifa técnica (R$ 3,18), que corresponde ao custo real do transporte e é o valor repassado às empresas de ônibus.
A Prefeitura fez este ano uma série de cortes administrativos que permitiram reduzir a tarifa técnica em R$ 0,13.
O Município também ingressou na Justiça com um pedido de antecipação de tutela para reduzir a tarifa técnica em mais R$ 0,15. Mas o pedido foi negado, o que tornou inviável a manutenção da tarifa em R$ 2,70.
“Fizemos todo o esforço possível e conseguimos manter o valor de R$ 2,70 por mais de um ano e quatro meses, mas não é mais possível bancar o subsídio sem comprometer outras áreas essenciais da administração pública”, explica o presidente da Urbs.
Fevereiro
URBS e Comec definiram ainda que a partir de fevereiro de 2015, a tarifa do usuário volta a ser corrigida anualmente, levando em consideração o impacto do reajuste da folha de pagamento de motoristas e cobradores (que hoje representa 47% da tarifa), variação do óleo diesel e outros insumos.
O salário de motoristas e cobradores teve reajuste de 10,5% em 2013 e de 10,5% em fevereiro deste ano.
Por força do contrato, assinado após a licitação de 2010, a tarifa técnica deve ser reajustada no dia 26 de fevereiro de cada ano.
A partir de março de 2015, a RIT terá tarifa diferenciada para usuários que pagam em dinheiro e para os que usam o cartão-transporte.
A tarifa domingueira segue inalterada, a R$ 1,50. A Linha Turismo passa de R$ 29,00 para R$ 30,00 e a Circular Centro de R$ 1,70 para R$ 1,80.
A Rede Integrada de Transporte tem uma frota operante de 1.945 ônibus que fazem, por dia, 21,5 mil viagens. A RIT transporta 2,3 milhões por dia e destes, 1,1 milhão são passageiros pagantes equivalentes sendo que 56% das passagens já são pagas com cartão transporte, índice que era de 53% até junho. Esse crescimento no uso do cartão transporte significa que R$ 300 mil deixam de circular em ônibus, estações e terminais, aumentando a segurança de usuários e operadores.