Gaievski ex assessor de Gleisi foi transferido para Penitenciaria Industrial de Guarapuava


gaievski_81114
Eduardo Gaievski, do PT, antes conhecido como “Prefeito exemplar do PT, agora chamado de “Monstro de Realeza”, condenado duas vezes e réu em outros 14 processos de estupro de menores, foi transferido de Barracão, onde estava preso na Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (APAC), de regime mais brando e favorável ao preso, para a Penitenciária Industrial de Guarapuava (PIG), mais segura e mais adequada.
Gaievski, que foi assessor de Gleisi Hoffmann na Casa Civil de Dilma Rousseff, já tem duas condenações. A 10 anos e seis meses de prisão por estupro de vulnerável. Em outra, a 18 anos e um mês por ter prometido cargos públicos em trocas de favores sexuais. Os outros 14 processos a que responde estão relacionados a essas duas práticas.
A defesa não gostou e vê ingerências políticas na tranferência de Gaievski. Ma o que determinou a decisão da Justiça foram as condiçõe para o cumprimento de pena em Barracão,

Lava Jato atinge ‘coração financeiro’ do sistema eleitoral do país


pfNove empresas envolvidas em desvios da Petrobras doaram 610 milhões de reais nas eleições de 2010 e 2014
Gabriel Castro e Marcela Mattos, de Brasília
O escândalo de corrupção que levou à prisão de executivos de grandes construtoras e tornou mais evidente a estreita relação entre esse ramo empresarial e políticos de todos os partidos. Levantamento mostra que as nove construtoras implicadas nessa etapa da Operação Lava Jato da Polícia Federal desembolsaram mais de 610 milhões de reais nas campanhas de 2010 e 2014. Foram 310, 6 milhões no pleito de quatro anos atrás e, de acordo com os dados preliminares do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), 301,3 milhões neste ano – todas doações legais.
A lista das empresas é composta por Odebrecht, Camargo Corrêa, Queiroz Galvão, Iesa, UCT, Andrade Gutierrez, OAS, Engevix e pela Galvão Engenharia. Historicamente, os empreiteiros mantêm uma proximidade com o poder – no plano federal e estadual, independentemente de partidos. Operações como a Lava Jato ajudam a explicar os motivos.

Com golaço de Diego Souza, Sport vence o Atlético na Arena

domingo, 16 de novembro de 2014 – 19:10 hs

Com um gol de voleio de Diego Souza aos 8 minutos da segunda etapa, o Sport venceu o Atlético Paranaense por 1 a 0 na Arena da Baixada hoje à tarde. Com o resultado, o Atlético, que já estava livre do rebaixamento, agora também não tem mais possibilidades matemáticas de sonhar com uma vaga na Libertadores do ano que vem, e segue com 46 pontos. Já o Sport, com 44 pontos, está a 1 de garantir matematicamente a permanência na Série A. Faltam quatro rodadas para o fim do Campeonato Brasileiro.
deivid-danilo-atleticopr_sport-get
Foto: Getty Images

No Rio, Coritiba perde para o Flamengo 3 x 2


Foto: Getty Images
flamengo foto get
Em uma partida movimentada hoje à tarde no Maracanã, o Flamengo venceu o Coritiba por 3 a 2. Lucas Mugni, Everton e Nixon marcaram para o Flamengo, Joel fez os dois gols do Coritiba. Com a vitória, o Flamengo chegou a 47 pontos e garantiu matematicamente a permanência na Série A. Já o Coritiba, com 37 pontos, perdeu a oportunidade de abrir uma distância de até 6 pontos da Zona de Rebaixamento. Agora, o alviverde se prepara para um confronto direto na quarta-feira, contra o Vitória, fora de casa. O time baiano também luta para permanecer na primeira divisão do brasileirão.

Aposentado escorrega, cai em córrego e morre afogado; outro morre em cava em Araucária


Por Elizangela Jubanski e Antônio Nascimento

O aposentado Mariano de Castro Lopes, 70 anos, morreu afogado no fim da tarde deste sábado (15), no Rio Branco do Sul, na região metropolitana de Curitiba. Moradores da região encontraram o homem caído e acionaram o Corpo de Bombeiros (CB).
A família afirmou à Polícia Militar (PM) que a vítima passava pelo local todos os dias. “Tem um acesso, um portão, que dá acesso a uma pedreira e esse senhor passa todo dia ali. Ontem o portão estava fechado, ele foi fazer uma força e caiu em um córrego”, contou o cabo Araújo.
O corpo do aposentado foi encaminhado a Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba e a delegacia do município investiga o caso.
Araucária
O mecânico Victor Matheus de Souza Evangelista, 20 anos, também morreu afogado no fim da tarde de ontem após nadar uma cava na Represa do Palmital, em Araucária na região metropolitana de Curitiba.
O afogamento aconteceu no fim da tarde e o corpo do jovem foi levado ao IML.

Jovem passa mal durante Corrente Cultural e morre no Largo da Ordem


Por Elizangela Jubanski e Antônio Nascimento

corrente-cultural-des
Jovem morreu antes da chegada do socorro. Foto: Felipe Ribeiro/Banda B
Um jovem de 21 anos morreu na noite deste sábado (15) no Largo da Ordem, no Centro de Curitiba, durante o evento da Corrente Cultural. Ele teria ingerido bebida alcoólica e morreu após ter convulsões, antes mesmo da chegada do socorro. O jovem foi identificado como Cleverson Pereira.
De acordo com informações da Guarda Municipal, o jovem estava na companhia de outros amigos quando começou a passar mal. “Populares acionaram as equipes porque esse cidadão estava tendo convulsões por causa da bebida alcoólica. Quando a ambulância chegou ele já tinha entrado em óbito”, contou o supervisor da GM, Marcos Martins.
Policiais da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) estiveram no local e acionaram peritos do Instituto de Polícia Científica. O corpo do jovem foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba, onde passará por exames complementares, já que há informação de que o jovem teria ingerido outras substâncias.

Torcedores do Coxa e do Atlético-PR se enfrentam no Guadalupe e dois são detidos


Por Elizangela Jubanski e Antônio Nascimento

confronto
Dois torcedores foram detidos com soco inglês e um bastão de madeira. Foto: AN/Banda B

O Terminal do Guadalupe, no Centro de Curitiba, foi palco de pancadaria entre torcedores do Coritiba e do Atlético-PR na tarde deste domingo (16). Dois jovens foram detidos e estão presos no 1º Distrito Policial. Os torcedores se enfrentaram logo após o ônibus ligeirinho da linha Fazendinha/Tamandaré desembarcar no local com torcedores rubro-negro. Os rivais estavam do lado de fora e aguardavam a chegada do ônibus.
De acordo com a Polícia Militar, o confronto aconteceu por volta das 15h30. Cerca de 30 torcedores do Atlético-PR estavam dentro do ônibus e estavam reunidos para irem ver o jogo contra o Sport, que acontece na Arena da Baixada, às 17 horas.
No momento em que o ônibus parou na estação-tubo, os torcedores do Coxa, que os aguardavam, partiram para cima e começaram a apedrejar o coletivo. Houve confronto e pancadaria. A Guarda Municipal (GM), a Polícia Militar (PM) e o Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) interviram na confusão.
O vigia do terminal, identificado como Antônio Marcos Lourenço de Paula, 39 anos, foi levado ao Hospital Cajuru com suspeita de fratura no braço. Outros dois foram atendidos por ambulâncias do Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate) e liberados no local.
A polícia apreendeu um soco inglês e um bastão envolvo com fitas. Dois torcedores, de 18 e 23 anos, foram levados para o 1º Distrito Policial e podem responder por agressão e tentativa de homicídio.

Homem leva esposa e amante para mesmo bailão e é morto por cliente após espancar uma delas


Por Elizangela Jubanski e Antônio Nascimento

confusao-baile
Comerciante morto, esposa internada e atirador foragido. Foto: Geison Eduardo

Uma confusão em uma lanchonete no bairro Tatuquara, em Curitiba, terminou no assassinato de um comerciante no início da manhã deste domingo (16). Félis Smokovicz, 39 anos, dono da Lanchonete Recanto Campeiro, foi morto com um tiro no rosto por um cliente do local. O atirador disparou contra o dono da lanchonete após ver o homem espancando a esposa. “Cadê o machão que bate em mulher?”, perguntou o justiceiro, que está foragido.
O estabelecimento fica na rua Desembargador Ernani de Almeira Abreu, que também funciona aos fins de semana como um bailão. Na noite desse sábado (15), o comerciante resolveu levar a amante à festa, enquanto a esposa trabalhava no balcão, segundo a testemunha Elza Miranda.
“Esse cara estava há tempo de rolo com outra mulher. Ele trouxe a amante para o bailão e ficava levando chocolatinho, cigarrinho caro para ela, enquanto a mulher estava lá, trabalhando. Ele pisava na mulher dele, todo mundo sabia disso”, contou Elza.
Próximo das 5 horas, já no fim da festa, a esposa – que não será identificada – foi tomar satisfação com a amante, sentada em uma das mesas. Testemunhas afirmaram que elas chegaram a se agredir e uma teria se armado com uma garrafa. O comerciante, então, interveio na situação, segundo testemunhas, e agrediu a esposa com um soco.
“Em vez de ir a favor da mulher, tomou partido e começou a agredir a esposa na frente de todo mundo. Ele derrubou a mulher no chão. Os amigos tomaram a dor dela e de repente esse cara, que a gente nunca viu, tirou uma arma e perguntou onde estava o machão que bate em mulher. O dono do bar disse que ele ia morrer por ter chamado ele assim e deu nisso”, descreveu a testemunha.
O atirador efetuou dois disparos contra o teto e, logo em seguida, após as ameaças da vítima, atirou contra o comerciante, que morreu na hora com um ferimento no rosto. Houve tumulto no local e várias pessoas saíram correndo logo após os disparos. O justiceiro desconhecido fugiu e ainda não foi localizado. A esposa do comerciante teve ferimentos graves na cabeça foi socorrida por uma ambulância do Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate) e encaminhada ao Hospital do Trabalhador, no bairro Novo Mundo.
Policiais da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) estiveram no local. O corpo da vítima foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba.

Mulher volta a ser flagrada andando nua em avenida de Porto Alegre


Lutadora de 35 anos foi flagrada na Avenida Juca Batista, na Zona Sul.
Ela foi encaminhada para um pronto atendimento para receber auxílio.

Do G1 RS

Depois de andar nua em meio à chuva e aos carros na Terceira Perimetral, um das vias mais movimentadas de Porto Alegre, no dia 6 de novembro, a lutadora de MMA Betina Baino, de 35 anos, voltou a ser vista nas mesmas condições na madrugada deste sábado (15), na Zona Sul da capital gaúcha. Por volta da 1h, ela foi flagrada caminhando totalmente sem roupas na Avenida Juca Batista, como mostra a reportagem do Jornal do Almoço, da RBS TV (veja o vídeo).
De acordo com a Brigada Militar, a mulher resistiu à abordagem e chegou a ser algemada para sua segurança. Ela foi encaminhada para o Pronto Atendimento Cruzeiro do Sul para receber auxílio psiquiátrico. Betina também foi vista por um motorista que passava pelo local e chegou a tentar falar com a lutadora.
"Eu estava saindo de um churrasco e dirigindo no sentido contrário da rua quando vi uma mulher correndo pelada e voltei pra ver o que estava acontecendo. Ela é forte, tatuada, reconheci pelas fotos que vi em notícias. Deu para ver que ela estava bem transtornada, fora da realidade, não falava coisa com coisa. Comecei a filmar e vi que tinha um monte de gente nos carros, filmando também", relata o homem que se identificou apenas como Juliano.
Em entrevista concedida ao G1, Betina admitiu estar passando por dificuldades financeiras, revelou ter se prostituído para sobreviver e classificou sua atitude como um ato de protesto. Ela também perdeu a guarda do filho de três anos e foi interditada judicialmente.
Esta é a quinta ocorrência de pessoas andando nuas pelas ruas de Porto Alegre desde o dia 30 de outubro. O primeiro caso da onda de nudez pela cidade ocorreu quando uma jovem foi flagrada correndo em um parque. No dia 6, Betina foi vista pela primeira vez caminhando em meio aos veículos de uma avenida. No domingo (9), uma mulher correu sem roupa no Centro e, mais tarde, um homem foi visto pelado na Avenida Carlos Gomes
.

Justiça anula sentença de juiz da polêmica da Lei Seca: decisão despejava 10 mil famílias em Búzios


Juiz na 14ª DP (Leblon), onde prestou depoimento após blitz em que foi parado por dirigir carro sem placa
Juiz na 14ª DP (Leblon), onde prestou depoimento após blitz em que foi parado por dirigir carro sem placa Foto: Márcio Alves / 13.02.2011 / Extra
Bruno Alfano

A 1ª Vara da Comarca de Búzios anulou, na última sexta-feira, uma decisão do juiz João Carlos de Souza Correa, que, quando era titular da mesma Vara, autorizou o despejo de cerca de 10 mil famílias. A nova sentença foi publicada na semana em que o Tribunal de Justiça confirmou a condenação da agente de trânsito Luciana Tamburini a indenizar João Carlos por ter dito a ele, durante blitz em 2011, que “juiz não é Deus”.
A nova polêmica envolve a disputa por terreno de Tucuns, uma área de cinco milhões de metros quadrados. O advogado Arakem Rosa reivindicava a posse da terra contra as famílias, que tinham o registro por usucapião (direito adquirido por tempo de uso). Em 2008, no entanto, o juiz João Carlos deu ganho para o advogado.
Mas a decisão do atual juiz titular da 1ª Vara da Comarca de Búzios, Marcelo Alberto Chaves Villas, anula essa medida e a classifica como “constrangedora”. A sentença também ressalta que o próprio João Carlos havia, em decisões anteriores, apontado a necessidade de realizar levantamentos topográficos na região para identificar os donos. O texto diz que o parcelamento do solo foi feito “sem o devido processo legal pelo juiz João Carlos”.
A Justiça também indica uma “eventual instauração de Inquérito Civil Público para apuração de eventuais atos de improbidade administrativa” contra autoridades de Búzios. O Ministério Público, responsável pela denúncia, foi procurado, mas não respondeu sobre a relação dos políticos citados na sentença.
Praia de Tucuns, em Búzios
Praia de Tucuns, em Búzios Foto: Hudson Pontes / Extra
— Nesse dia, teve gente correndo para o mato, tendo infarto... A gente era ameaçado de ter água e luz cortadas e de não poder mais religar — conta o morador que não quis se identificar.
O advogado Arakem Rosas e os políticos da região não foram encontrados para comentar as denúncias. O juiz João Carlos de Souza Correa não quis falar com a reportagem. A corregedoria do Conselho Nacional de Justiça tem dois processos abertos contra ele. Um pela conduta em Búzios e outra sobre o caso da Lei Seca.

Polêmica em blitz

O juiz João Carlos foi parado pela agente do Detran Luciana Tamburini em 2011. Em meio a uma discussão, ela disse que “juiz não é Deus”. A Justiça considerou — em primeira e segunda instância — que ela usou a frase para “debochar” de João Carlos e a condenou a pagar R$ 5 mil ao magistrado. A agente afirma que o juiz tentou dar uma carteirada. Ele estava sem habilitação e dirigia um carro sem placas.
Luciana, agente licenciada do Detran, foi condenada a indenizar em R$ 5 mil o juiz João Carlos de Souza Correa
Luciana, agente licenciada do Detran, foi condenada a indenizar em R$ 5 mil o juiz João Carlos de Souza Correa Foto: Marcelo Theobald / Extra
Em reação à polêmica, o presidente da Associação dos Magistrados do Estado do Rio (Amaerj), Rossidélio Lopes da Fonte, afirmou que “juiz não pode ter regalia em blitz”. O presidente do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski, afirmou que “juiz é um homem comum”.
A Ordem dos Advogados do Brasil no Rio (OAB-RJ) entrou com pedido nas corregedorias do TJ e do Conselho Nacional de Justiça pedindo investigação da conduta e afastamento imediato de João Carlos.


Taxista cai em emboscada e é estrangulada com as próprias calças; marido foi quem a encontrou


Por Elizangela Jubanski e Antônio Nascimento

O assassinato de uma taxista de 26 anos neste sábado (15) chocou os moradores da região da Lapa, na região metropolitana de Curitiba. Ana Karina Ribas Magalhães, 26 anos, foi estrangulada com as próprias calças e encontrada pelo marido, agonizando, ao lado do veículo. Ainda não há informações sobre o paradeiro do assassino.
O crime aconteceu por volta das 18 horas na localidade de Passa Dois, na zona rural da Lapa. A taxista foi chamada para uma corrida a cerca de quatro quilômetros da Lapa. O sargento Otávio da Polícia Militra (PM) contou que foi o marido de Ana Karina que a encontrou ao lado do carro.
“Ela foi solicitada para um local bem afastado e, quando ela passou a demorar muito, o marido foi atrás dela. Quando ele chegou ao local próximo onde foi a solicitação, já viu o carro dela parado com as portas abertas. Ela estava caída ao lado, ainda com vida”, descreveu o tenente.
A taxista foi socorrida por uma equipe da polícia, mas não resistiu e morreu antes mesmo de dar entrada no hospital. O celular da vítima foi levado e há possibilidade de ela ter sofrido violência sexual, já que estava apenas com as peças íntimas. O marido, que também é taxista, ficou em estado de choque.
A Polícia Militar (PM) informou que fez patrulhamento durante toda a noite, recebeu algumas informações, no entanto, ninguém tinha sido preso. O caso será investigado pela Polícia Civil do município da Lapa.
.