Mulher se passa por comissária, entra em avião e suspende voo, em RO


Governador do estado, deputada federal e senador estavam no voo.
Mulher não identificada queria tirar foto com autoridades e gerou tumulto.

Ísis Capistrano e Ana FabreDo G1 RO
Avião embarcou por volta de 14h neste domingo (16), após incidente (Foto: Ísis Capistrano/G1)Avião embarcou por volta de 14h neste domingo (16), após incidente (Foto: Ísis Capistrano/G1)
Os passageiros do voo da Tam JJ 3527, que iria de Porto Velho a Brasília, neste domingo (16), às 12h24 (horário local), tiveram que ser retirados e a aeronave e todas as bagagens precisaram passar por inspeção de segurança, após uma mulher não identificada entrar para tirar uma foto com sua suposta madrinha, a deputada federal Marinha Raupp (PMDB/RO), o governador de Rondônia , Confúcio Moura (PMDB), e o senador Valdir Raupp (PMDB/RO). Após a saída da mulher, que teria se passado por comissária de bordo, uma mochila supostamente sem dono foi encontrada na cabine. O avião foi liberado e seguiu viagem às 14h15, após a inspeção.
Segundo testemunhas, o embarque estava quase concluído quando a mulher, vestida com roupas pretas e sem crachá de identificação, entrou no avião, conversou com Marinha e Valdir Raupp e pediu para fazer uma foto com a deputada. "Ela disse que era afilhada da Marinha e pediu pra tirar uma foto com a deputada e o senador, porque eles representam sorte para ela. Ela disse que estava indo fazer uma prova", contou o passageiro Evaristo Souza Neto.
Mensagem de um dos passageiros à familiar (Foto: Ísis Capistrano/G1)Mensagem enviada por um dos passageiros a um
familiar (Foto: Ísis Capistrano/G1)
A passageira Ana Carolina Guimarães disse que a mulher entrou dizendo ser uma comissária de bordo, sentou entre o senador e o governador e tirou fotos. "A equipe do avião percebeu que a situação estava esquisita e mandou desembarcar todo mundo para checar se estava tudo certo. Eu desisti do voo", relata.
De acordo com outra passageira, que preferiu não se identificar, a mulher disse que era funcionária do aeroporto. "Ela falou para os comandantes que trabalhava no aeroporto e entrou", relatou.
Após a saída da mulher do avião, a tripulação teria percebido que houve uma falha na segurança, já que não se tratava de passageira, comissária ou funcionária. "Ficamos com medo e pressionamos a equipe para fazer uma vistoria. Acharam até uma mochila sem dono", contou uma passageira, indagando como a mulher teria conseguido passar pela segurança.
Outro ocupante do voo relata quando os passageiros ouviram do comandante que havia uma pessoa entranha no voo e que todos deveriam desembarcar. "Chamaram a Polícia Federal pra fazer a perícia das bagagens. Essa situação me deixa intrigado com a falta de segurança nos aeroportos. Ficamos cerca de 40 minutos dentro do avião até tomarem a decisão do que fazer", finaliza.

Procurada pelo
 G1, a Tam informou que todo o incidente não passou de uma 'contigência operacional' durante o embarque e que o atraso foi necessário para garantir a segurança dos passageiros. Sobre a mochila, a companhia alegou que a bolsa era de um passageiro que estava dormindo na hora da averiguação das bagagens e, por isso, foi identificada inicialmente como sem dono.Segundo uma mulher, que também não quis se identificar, mas estava com parentes dentro do avião, o pânico foi grande. "É a segunda vez que acontece algo estranho no aeroporto, né? Primeiro foi a ameaça de bomba, agora uma mochila sem dono. Quando chegamos aqui, falaram que foi uma mulher que se passou por comissária e não era do avião. Fiquei desesperada", alega.
A Polícia Federal não quis comentar o caso. O superintendente regional da Infraero, Vicente da Silva Oliveira, alegou que a mulher passou regularmente pelo controle de segurança do aeroporto, já que era passageira de outra companhia aérea, e que o portão de acesso ao pátio e a entrada da aeronave são de responsabilidade da Tam.
Funcionária ou passageira
Após a retirada de todos os passageiros do voo, a mulher foi abordada por funcionários da Tam, da Infraero e da Polícia Federal. Questionada sobre o incidente, ela disse que é servidora pública e trabalha no aeroporto de Ji-Paraná (RO). "Desculpe o transtorno, vocês têm tanta coisa para resolver e eu, sendo da aviação, posso nem mais tirar uma foto. Fiquei triste, tá?", disse a mulher aos agentes da PF.
Segundo um agente da Polícia Federal, que não quis se identificar, a mulher, que aparenta ter problemas psicológicos, era passageira da Azul, por isso conseguiu entrar na sala de embarque, de onde acessou o pátio das aeronaves e o avião da Tam.
A mulher foi ouvida no aeroporto pela PF e teria sido levada para a superintendência da corporação em Porto Velho, onde estaria sendo ouvida.

Misses Bumbum mostram preparativos antes de disputarem a final


Massagem, amuletos, champagne, ficar andando nua... Candidatas fazem de um tudo para terem sorte e ficarem entre as três primeiras.

Lucas Pasin e Thaís Sant'annado EGO em São Paulo
Candidatas ao Miss Bumbum na academia (Foto: Iwi Onodera / Ego)Candidatas ao Miss Bumbum na academia (Foto: Iwi Onodera / Ego)
Faltando poucas horas para a final do Miss Bumbum Brasil 2014 que acontece na noite desta segunda-feira, 17, as candidatas estão trancadas em seu quartos, se preparando para subir no palco. Entre os últimos "truques" para terem sorte e saírem vencedoras, elas fazem de tudo: massagens, apelam para amuletos, tomam champgne, ficam peladas...
Claudia Alende e Rebeka Francys, representantes do Paraná e de Rondônia, respectivamente, pediram para dividir o quarto para. "Ficamos juntas para nos proteger das outras", explicou Rebeka. Elas contrataram uma massagista, antes de se maquiarem e fazerem o cabelo. "É para diminuir a retenção de líquido e a barriga ficar bem sequinha", contou Claudia.

As duas têm a mesma opinião quando perguntadas quem não merece ganhar o concurso. "A Vabruska", gritaram, entre risos, se referindo à participante Vanusa Hoppe. "Ela me odeia sem motivo, tem implicância comigo", desabafou Claudia.
Na mala, Rebeka trouxe um champgne para brindar com a amiga e também ficar mais 'animadinha' para se apresentar na final. "Vou beber para ficar soltinha", brincou ela. Já Claudia trouxe um sapato dourado, superchamativo na mala, mas que não vai usar. "Trouxe ele só para fazer inveja mesmo", disse, entre risos.
Já no quarto de Indiana Carvalho, de Santa Catarina, e Clau Dullius, do Rio Grande do Sul, a preparação não foi muito diferente. Elas apostaram na massagem para a final, onde entrarão com biquínis com detalhes em ouro, avaliados em R$ 2,5 mil cada um. "É para arrasar mesmo", disse Indianara.
Renata Alves, candidata do Ceará, contou que decidiu andar nua pelo hotel para evitar marcas pelo corpo: "Eu estou nua desde que cheguei no hotel, andando de toalha pelo corredor, porque não quero ficar com nenhuma marquinha no corpo né? Eu quero ser modelo, é a primeira vez que participo de um concurso, mas estou amando, se eu quero ganhar tenho que me cuidar e não ter vergonha de ficar pelada."
Renata Alves, Miss Bumbum Ceará (Foto: Celso Tavares / EGO)Renata Alves, Miss Bumbum Ceará
(Foto: Celso Tavares / EGO)
A representante do Ceará explicou também que levou a fantasia de diaba para provocar as concorrentes: "Eu trouxe uma fantasia de diabinha para infernizar as outras candidatas. Estou batendo de quarto em quarto. Não falaram que eu era a candidata mais barraqueira? Então agora vão experimentar da minha maldade (risos)."
Vivian Cristineli, candidata de Minas Gerais, trouxe a dieta completa na mala para não sair do regime: "A minha dieta não para. Eu sigo um padrão e preciso manter. Já tem oito anos que faço dieta e não sou que nem as outras candidatas que comem qualquer coisa. Tenho dieta de atleta e trouxe tudo isso na mala. Não dá pra ficar comendo essas coisas de hotel não. Eu trouxe batata doce, frango, atum, ovo, tem fibra, tem chá, tem suplementos também."
Já a representante do Mato Grosso, Patrícia Oliveira, vai usar um vestido de 30 mil na final do concurso: "O vestido é todo de pedraria, na cor prateado e custou 30 mil reais. Consegui patrocínio. Um amigo meu que é estilista muito famoso fez pra mim, o nome dele é Cássio Rick. Eu não teria dinheiro para comprar e agradeço por ter esse amigo. O vestido é o mais bonito do concurso, com toda certeza."

"Não tinha champanhe, vai cerveja mesmo, o importante é dar um brinde pra relaxar. Mas não posso beber muito porque se não fico com a barriga inchada", disse Bruna.
Vanusa Hoppe, candidata do Mato Grosso do Sul, e Bruna Valentim, candidata do Rio de Janeiro, estavam mais relaxadas. As duas beberam cerveja e brindaram.
Bruna Valentim disse que teve que dividir o pagamento do vestido em algumas vezes: "Eu parcelei em 12 vezes o meu vestido de 25 mil reais. Vou pagar esse vestido até a próxima edição do concurso."
A grande final do concurso acontece na noite desta segunda-feira, 17. As 15 finalistas foram escolhidas por meio de voto popular de internautas e agora vão depender ds jurados para garantir o título. Faltando algumas horas para a grande final, as 15 finalistas apresentam seus últimos argumentos para convencer o público de que merecem se campeãs. Clique e confira!
  •  
Claudia Alende (Foto: Iwi Onodera / EGO)Claudia Alende faz massagem (Foto: Iwi Onodera / EGO)
  •  
Candidatas ao Miss Bumbum na academia (Foto: Celso Tavares / Ego)Candidatas ao Miss Bumbum na academia (Foto: Celso Tavares / Ego)
Rebeka Francis (Foto: Iwi Onodera / EGO)Rebeka Francis mostra o que trouxe na mala (Foto: Iwi Onodera / EGO)
Renata Alves, Miss Bumbum Ceará (Foto: Celso Tavares / EGO)Renata Alves, Miss Bumbum Ceará, conta que não quer marquinha no corpo
(Foto: Celso Tavares / EGO)
  •  
Vivian Cristinelli, Miss Bumbum Minas Gerais (Foto: Celso Tavares / EGO)Vivian Cristinelli, Miss Bumbum Minas Gerais, mostra que trouxe dieta na mala
(Foto: Celso Tavares / EGO)
Candidatas ao Miss Bumbum na academia (Foto: Iwi Onodera / EGO)Candidatas ao Miss Bumbum  (Foto: Iwi Onodera / EGO)
Candidatas ao Miss Bumbum na academia (Foto: Celso Tavares/EGO)Candidatas ao Miss Bumbum na academia (Foto: Celso Tavares/EGO)
Ana Paula Costa, Miss Bumbum Espírito Santo (Foto: Celso Tavares / EGO)Ana Paula Costa, Miss Bumbum Espírito Santo, mostra a marca roxa na perna
(Foto: Celso Tavares / EGO)
Ana Paula - Miss Bumbum  (Foto: Celso Tavares / Ego)Ana Paula Souza, representante do Distrio Federal também caiu na malhação
 (Foto: Celso Tavares / Ego)

Requião pede afastamento de delegados da Lava Jato que declararam apoio a Aécio


Da Redação

requiao
Foto: Agência Senado
O senador paranaense Roberto Requião (PMDB) pediu nesta segunda-feira (17) o afastamento da Operação Lava Jato para os quatro delegados da Polícia Federal que apoiaram a eleição de Aécio Neves à Presidência da República. Em entrevista ao portal Viomundo, o senador acusou os delegados de vazamento de depoimentos e quebra do sigilo da investigação na tentativa de alterar o resultado eleitoral.
“O comportamento desses delegados não anula a existência nem diminui um fato grave, que é o escândalo da Petrobras, mas compromete a investigação. Esses delegados acreditam que são os salvadores da pátria, quando, na verdade, estão comprometendo a investigação”, afirmou.
A denúncia de que quatro delegados que compõem a operação tentaram usar o Facebook para atacar a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi publicada pelo jornal O Estado de São Paulo na última quinta-feira. “Tem que se afastar esses delegados, eles estão impedidos de continuar atuando nesse caso da Petrobras”, diz Requião.

Bandidos roubam cão de raça no Bosque Alemão e vítimas dizem que assaltos viraram rotina


Por Marina Sequinel e Luiz Henrique de Oliveira

Um cachorro da raça Lulu da Pomerânia foi roubado no Bosque Alemão, no Vista Alegre, emCuritiba, no final da tarde deste domingo (16). Dois indivíduos armados correram em direção ao dono do animal e pediram para que ele passasse os pertences.
A vítima, o analista de sistemas que pediu para se identificar apenas como Luciano, só estava com a chave da casa no momento em que foi abordado. “Eu falei que não tinha nada comigo e eles pegaram o cachorro do meu colo. Em seguida, entraram em um carro e sumiram”, contou ele em entrevista à Banda B nesta segunda (17).
cao-roubado-171114-bandab
(Foto: Reprodução/ Facebook)
De acordo com Luciano, mesmo com o parque cheio de pessoas, os criminosos não se intimidaram. “Depois que o nervosismo da hora passou, eu percebi que um carro Punto prata me acompanhou lentamente, me ultrapassou e estacionou um tempo antes do assalto. Não posso afirmar com certeza, mas suspeito que este veículo tenha sido usado pelos ladrões”, completou.
Um dos rapazes usava óculos escuros, camiseta vermelha e uma bermuda jeans. O segundo vestia uma camiseta branca e uma calça jeans. “Eu até tentei ver para onde eles iam, mas um deles disse ‘dá um tiro nele’ e eu não olhei mais. O que mais me entristece é que nós queremos o Circó de volta. Ele está há quatro anos na família e nós temos medo que ele seja maltratado. Aqui só parece um lugar seguro, mas não é mais. Assaltos acontecem o tempo todo, nas ruas e residências”, concluiu o dono do cachorro.
Um Boletim de Ocorrência (B.O.) sobre o caso foi registrado na Delegacia de Furtos e Roubos de Curitiba. A família de Circó oferece R$ 2 mil de recompensa para quem tiver informações sobre o paradeiro do cão. O telefone para contato é (41) 9931-0956. O filhote da raça custa cerca de R$ 3 mil.

Quadrilha rende funcionários de lava car e foge com três carros de luxo em Curitiba


Por Felipe Ribeiro e Antônio Nascimento

Quatro bandidos roubaram três carros de luxo no começo da tarde desta segunda-feira (17) de um lava car do bairro Campina do Siqueira, em Curitiba. De acordo com uma funcionária, os bandidos renderam todos que estavam no local, pegaram celulares e dinheiro e depois fugiram com os veículos.
lava car
Foto: Antônio Nascimento – Banda B
A empresa presta serviços para concessionárias da região, o que leva a crer que os bandidos sabiam que os veículos eram novos. Os carros levados foram um Hyundai Santa Fe, uma Hyundai HB20 e um Volvo XC.
Como os bandidos estavam encapuzados, a identificação ficou comprometida, mas a Polícia Militar já realiza buscas, já que os três carros estavam com pouco combustível.
A Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV) investiga o caso.
.

Jovem que estuprou e estrangulou taxista é preso na Lapa


Por Marina Sequinel e Danaê Bubalo

assassino da taxista de 25 anos morta no último sábado (15) foi preso na Lapa, na região metropolitana de Curitiba, na tarde desta segunda-feira (17). Fernando Wagner Maciel, de 25 anos, estava em casa, em Passa Dois, quando foi abordado pelos policiais.
fernando
(Foto: Divulgação/PC)
Usuário de drogas, ele confessou que estrangulou Ana Karina Ribas Magalhães com as calças dela depois de estuprá-la. “Fernando ainda afirmou para a polícia que tinha como principal objetivo roubar as coisas dela para comprar mais entorpecentes. Ele tinha o cartão da taxista e já teria feito três corridas com ela antes do crime. Na ocasião, ele ligou para a vítima pedindo o serviço”, explicou o delegado Michel Teixeira de Carvalho, responsável pela investigação.
Segundo ele, o autor admitiu ainda que estava sob efeito de crack no momento do homicídio. “Nós chegamos até o assassino depois de receber denúncias da comunidade de que ele seria morador do mesmo bairro da vítima”, completou o delegado.
Fernando já tinha passagens pela polícia. Ele foi encaminhado para a delegacia da cidade.

Sobrinho de Paulo Rink sai para pagar despesa com festa de aniversário e desaparece em Curitiba


Por Marina Sequinel e Luiz Henrique de Oliveira

O sobrinho do vereador Paulo Rink (PPS) está desaparecido desde a tarde deste domingo (16). Vinícius Rink, de 18 anos, foi visto pela última vez em Curitiba por volta das 16h, em um Palio preto, placas AMU-6555, depois de ter ido pagar as despesas do aniversário, que aconteceu na noite de sexta (14).
vinicius-rink
(Foto: Reprodução/ Facebook)
“Nós estamos preocupados porque ele pode estar com o dinheiro no carro e suspeitamos que algo ruim possa ter acontecido. O telefone dele está desligado e a família desesperada”, relatou Rink em entrevista à Banda B.
Segundo ele, Vinícius é uma pessoa tranquila e não tem inimizades. “Nós não acreditamos que ele possa ter fugido ou algo desse tipo”, completou. O jovem mora no Bacacheri. Um Boletim de Ocorrência (B.O.) já foi registrado para relatar o desaparecimento.
Qualquer informação sobre o paradeiro de Vinícius pode ser repassada para a Delegacia de Vigilância e Capturas por meio do telefone (41) 3815-3004.

Pais das três crianças que morreram eletrocutadas falam sobre a tragédia


Igor, Vinícius, e Schaiani morreram ao encostarem em um fio desencapado.
Desde o acidente, em 6 de novembro, casal ainda não voltou para casa.

Do G1 SC

Uma mistura de dor e lembranças. É como os pais das três crianças que morreram eletrocutadas no município de Petrolândia, no Vale do Itajaí, descrevem os últimos dias. Desde que aconteceu o acidente, no dia 6 de novembro, eles ainda não voltaram para casa e têm ficado em residências de parentes. Neste domingo (16), falaram com a reportagem do Estúdio SC (veja vídeo).
"Eu não consegui ir na minha casa. Eu estou na minha mãe ou na casa da minha cunhada. Não sei como vai ser ainda. A gente não quer entender, mas, talvez, um não ia aguentar sem o outro, porque eles eram muito unidos, muito grudados", contou Carla Medeiros, mãe de Igor, de 4 anos, Vinícius, 6, e Schaiani, 14.
Igor, Vinícius e Schaiani morrem eletrocutados na quinta (6) (Foto: Reprodução/Facebook)Igor, Vinícius e Schaiani morrem eletrocutados no dia 6 de novembro (Foto: Reprodução/Facebook)
Os três irmãos morreram eletrocutados ao encostarem em um fio desencapado no sítio da família. Enquanto brincava, o caçula Igor levou um choque. Vinícius, o do meio, também foi atingido. Ao ver a cena, Schaiani se aproximou para ajudar e também morreu. O fato causou comoção em todo estado.
Amor de mãe
De acordo com o pai Marcelo, a garota cuidava dos irmãos como se fossem filhos dela. "Ela era muito dedicada". Segundo a mãe, se algo acontecesse com os irmãos, ela se jogaria na frente primeiro. "E foi isso que aconteceu, né? Ela tentou salvar eles".
Em redes sociais, Schaiani declarava seu amor pelo irmãos mais novos (Foto: Reprodução/RBS TV)Em redes sociais, Schaiani declarava seu amor
pelos irmãos (Foto: Reprodução/RBS TV)
Nas redes sociais, Schaiani declarava seu amor pelos irmãos mais novos. Em uma foto, ao lado do caçula, ela deixou um recado. "É impressão minha ou metade do meu peito mora em você? Se o mal chegar, entro na frente para te proteger".
Na bíblia que Schaiani carregava para todos os lados, os pais encontraram trechos destacados com caneta. "Eu penso que ela estava deixando preparado para a gente. Talvez para consolar a gente agora, porque ela foi deixando tudo separado, tudo arrumado", comentou a mãe.
Luto na escola
Aos poucos, os corredores do Colégio Estadual Hermes Fontes, onde a menina estudava, voltam a ter movimento. No entanto, a sensação ainda é de vazio. "Vai demorar um tempo para que a gente consiga. Esquecer jamais: aprender a viver sem", disse a diretora Luzia Lopes. A ausência da aluna exemplar tem sido muito sentida na escola. "A gente chega na aula e fica olhando para o lugar dela e pensando que a gente nunca mais vai ver ela ali", afirmou uma das colegas.
Colegas terminaram obra que garota pintava horas antes da tragédia (Foto: Reprodução/RBS TV)Colegas terminaram obra que garota pintava horas
antes da tragédia (Foto: Reprodução/RBS TV)
Obra inacabada
Na aula de artes, horas antes da tragédia, Schaiani pintava um quadro. Ela estava preocupada e parecia ter pressa porque faltavam alguns detalhes para terminar a obra. "Tinha o barco, tinha a vela, tinha uma parte do trapiche e tinha um ponto branco só no céu. Eu não consegui perceber e nem entender o porquê que tinha aquele buraquinho branco no céu", expôs Tânia Welter.
Como Schaiani era muito perfeccionista, os colegas não queriam que a obra ficasse inacabada. Por isso, eles convenceram a professora de artes da escola a dar as últimas pinceladas. Só os detalhes que faltavam para terminar o desenho. O quadro que a garota nunca pode concluir, agora virou um presente que vai ser entregue à família.
Outra surpresa chegou no dia da gravação da reportagem: um vestido que Schaiani viu em uma loja e queria comprar para a mãe. Como não deu tempo, a irmã de Carla cumpriu o desejo. "Eu queria comprar para ela e ela disse 'não, mãe, você vai ficar mais bonita dentro dele do que eu'", contou Carla, que retribuiu o presente tatuando o nome dos filhos com a inscrição "amor eterno". "Deus manda pessoas e manda anjos. Os meus eram anjos que ele buscou de volta para cumprir a missão deles em outro lugar"
.

‘Igreja pedirá perdão aos gays’, diz padre excomungado pelo Vaticano


Afastado desde abril de 2013, padre Beto continua a celebrar casamentos. 
Diocese de Bauru (SP) divulgou decisão no fim de semana.

Do G1 Bauru e Marília
Missa na paróquia Santo Antônio ficou lotada na noite de domingo (Foto: Camila Turtelli/Agência BOM DIA)Público lotou a última missa do padre em Bauru (Foto: Camila Turtelli/Agência BOM DIA)
O padre Roberto Francisco Daniel, conhecido como padre Beto, reagiu com naturalidade à oficialização da excomunhão pelo Vaticano e disse que não pretende voltar atrás na postura que tomou em relação a assuntos polêmicos dentro da Igreja Católica.
O padre afirma que não há motvo para pedir perdão e diz que a Igreja ainda vai rever certos dogmas. “Não vou pedir perdão por dizer que os homossexuais têm todo o direito de viver a sua vida, a sua sexualidade. Como ela (a Igreja Católica) já pediu perdão aos judeus e a outros grupos, ela terá que pedir perdão ao grupo GLBT, por ter agido de forma homofóbica e dissimulada.”
Padre Beto diz ter o interesse de causar reflexão na sociedade (Foto: Ana Carolina Levorato/G1)Padre Beto afirma que nada muda com a decisão
do Vaticano(Foto: Ana Carolina Levorato/G1)
O pedido de excomunhão da Diocese deBauru foi feito em abril do ano passado, após a divulgação de vídeos na internet onde o sacerdote defendendo a união de casais gays e de pessoas divorciadas.
Segundo o comunicado, divulgado no último sábado (15), o "reverendo Padre Roberto Francisco Daniel está e permanece excomungado" e a situação só poderia ser revertida caso ele pedisse perdão pelo o que o direito canônico considerou heresia.

Ele ainda afirma que, apesar da oficialização pelo Vaticano, não acredita que o Papa Francisco tenha analisado o processo de excomunhão pessoalmente e autorizado a oficialização da punição estabelecida pela Igreja. “Essa atitude do Papa de convocar esse círio dos bispos para discutir novos modelos de família já é uma tentativa de mudança, que, infelizmente, não deu certo porque os bispos não estão preparados para aceitar as mudanças que envolvem a união dos homossexuais, a segunda união de casais heterossexuais e assim por diante”, completa.

Apesar de estar afastado da Igreja Católica desde abril do ano passado, o padre ainda celebra casamentos e outros rituais fora da religião e afirma que, mesmo após o comunicado oficial da excomunhão, irá continuar dando suas bênçãos sempre que for solicitado.
Como ela (a Igreja Católica) já pediu perdão aos judeus e a outros grupos, ela terá que pedir perdão ao grupo GLBT, por ter agido de forma homofóbica e dissimulada"
Padre Beto
Em Bauru a decisão da igreja católica de excomungar Padre Beto, mesmo após um ano e meio do afastamento dele das atividades eclesiásticas, ainda é polêmica entre os fiéis. "Eu acho que ele deveria ter voltado atrás, mas como não voltou", afirma a dona de casa Nair Dota.
"Eu acho que deveriam ter dado uma chance para ele, ter feito uma suspensão primeiro para ele poder pensar no que aconteceu", completa Alice Aparecida Ribeiro. Já o porteiro, João Brune Francisco, acredita que as regras da Igreja devem ser respeitas. "Ele era uma ótima pessoa, muito bom para pregar, mas a Igreja Católica, como toda instituição tem as suas regras e a gente deve respeitá-las."
A Diocese de Bauru informou que o processo de excomunhão não está na instância local por isso todas as informações estão contidas apenas no comunicado e nenhum integrante da Diocese irá se manifestar sobre a decisão.

No documento, divulgado na época na página da Diocese em Bauru (confira
 aqui o documento na íntegra), o Bispo Dom Caetano Ferrari afirmava que a decisão é consequência dos atos do padre e que nenhum católico, muito menos um sacerdote poderia se valer do direito de liberdade de expressão para atacar a fé, na qual foi batizado.Entenda o caso

Declarações polêmicas do padre acerca de temas como a homossexualidade, fidelidade e necessidade de mudanças na estrutura da Igreja Católica nas redes sociais causaram um pedido de retratação ao padre por parte da Diocese de Bauru em abril de 2013. Como o padre não se retratou e decidiu deixar a Igreja Católica, a Diocese decidiu pela excomunhão no dia 29 de abril de 2013.

Proposta do ônibus ‘Panterão cor-de-rosa’ é rejeitado pela Câmara Municipal de Curitiba


Por Luiz Henrique de Oliveira


A proposta de lei que visava reservar parte da frota de ônibus da cidade para o uso exclusivo de mulheres, o ‘Panterão cor-de-rosa’, foi rejeitada pela maioria dos vereadores na sessão da manhã desta segunda-feira (17) na Câmara Municipal de Curitiba (CMC). O projeto de lei de autoria do vereador Rogério Campos (PSC) teve 22 votos contrários, sete favoráveis e duas abstenções.
panterao
(Foto: Divulgação)
Campos tentou convencer os vereadores mostrando reportagens de abusos que aconteceram dentro de ônibus em Curitiba e também levou a público uma pesquisa com 1,3 mil mulheres, as quais, segundo ele, 1,2 mil seriam a favor do ‘Panterão’. O vereador também chegou a citar que a medida seria tomada para evitar o que aconteceu no Rio de Janeiro, quando uma mulher foi estuprada dentro de um ônibus.
A argumentação de Campos não convenceu a maioria dos vereadores. Prof. Josete (PT), contrária ao projeto, afirmou que a sociedade é machista e “segregar não seria a solução”. O vereador Tico Kuzma ponderou que guardas a paisana poderiam evitar este tipo de abuso, mas que a discussão é interessante.
A sessão na câmera esteve lotada durante a manhã de hoje, com pessoas contrárias e favoráveis acompanhando a votação. Por conta da rejeição, o projeto de lei deverá ser arquivado.

Protesto em Curitiba pede impeachment de Dilma


Protesto_AM5
A entoar o mantra “Fora PT, fora Dilma, fora Lula, fora Gleisi”, o protesto de sábado à tarde, 15 de novembro, Dia da República, na Praça Rui Barbosa, em Curitiba, reuniu manifestantes convocados pelas redes sociais para protestar contra a corrupção no governo federal, sobretudo na Petrobras, e para pedir o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT).
Movimento mostrou reivindicações de todos os tipos, inclusive críticas ao prefeito Gustavo Fruet, mas o que uniu a todos foi o pedido de impeachment da presidente Dilma Roussef.

PM faz cerco para prender assaltante envolvido em morte de PM; assista homenagem ao soldado


Da Redação

cerco
Viaturas em São José dos Pinhais procuram bandido que matou PM na semana passada. Foto: BH/Banda B

A Polícia Militar (PM) faz buscas intensas para tentar prender o segundo assaltante envolvido na morte do soldado Leandro Souza Feres, de 34 anos. Na manhã desta segunda-feira, um cerco foi realizado na região da Estrada da Roseira, no bairro Borda do Campo, em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, mas o suspeito ainda não foi localizado. Ele seria o responsável pelos tiros que mataram Leandro durante o assalto a um posto de combustíveis na noite da última quinta-feira, no bairro Costeira.
O outro envolvido no crime, José Luiz da Silva, de 55 anos, morreu em confronto com policiais militares também no Borda do Campo, na tarde da última sexta. Ele teria atirado contra a equipe que revidou e o matou durante a troca de tiros.
A morte Leandro deixou em luto o 17° Batalhão da Polícia Militar, a qual o soldado fazia parte. Assista abaixo uma homenagem  emocionante da corporação feita durante o velório e sepultamento do policial militar.




PF deflagra operação contra contrabando de cigarros do Paraguai; carretas passavam pelo Paraná


Redação com PF

delivery
Operação Delivery da PF – Foto: Divulgação PF

A Polícia Federal (PF), em conjunto com a Receita Federal e a Corregedoria da Polícia Rodoviária Federal, deflagrou na manhã desta segunda-feira (17) a Operação Delivery com o objetivo de desarticular uma organização criminosa que contrabandeava carretas carregadas com cigarros de origem paraguaia, pelas fronteiras do Paraná e as transportava até a capital de São Paulo, onde as cargas eram fracionadas e vendidas no varejo. As investigações se iniciaram há uma ano.
Cerca de 150 policiais federais, 12 da Receita Federal e 04 da Corregedoria da Polícia Rodoviária Federal cumprem 33 Mandados de Prisão Preventiva e 35 Mandados de Busca e Apreensão – todos expedidos pela Vara Federal de Guaíra – distribuídos nos Estados do Paraná, Mato Grosso do Sul e São Paulo.
Durante as investigações, 37 pessoas foram presas em flagrante, 65 veículos apreendidos (caminhões ou carretas) e mais de 24 mil caixas de cigarros paraguaios também apreendidos – o equivalentes a pouco mais de 12 milhões de maços de cigarros – que causariam um prejuízo de mais de R$ 104 milhões em tributos evadidos.
.