Sérgio Moro quebra sigilo fiscal e bancário de 16 presos do Lava Jato


O juiz da 13ª Vara Federal do Paraná, Sérgio Moro, determinou nesta terça-feira a quebra de sigilo fiscal e bancários de 16 dos 23 presos desta nova etapa da Lava-Jato, entre eles o ex-diretor de Engenharia e Serviços da Petrobras, Renato de Souza Duque. Os demais são executivos das empreiteiras.
A Justiça também solicitou a quebra de sigilo de empresas que seriam relacionadas a Duque e ao lobista Fernando Soares, outro investigado no caso. São elas a Technis Planejamento e Gestão em Negócio, a Hawk Eyes Administração e a D3TM Consultoria e Participações Ltda.
Na última semana, a Justiça já havia decidido bloquear as contas das três empresas.
Sérgio Moro ordenou, ainda, que o Banco Central envie à Justiça Federal no Paraná os dados bancários de Fernando Soares. No despacho, são solicitados dados sobre contas, investimentos e outros ativos mantidos entre os dias 5 e 18 de novembro deste ano.
Mais cedo, a CPI mista da Petrobras quebrou o sigilo fiscal, bancário e telefônico do tesoureiro do PT, João Vaccari Neto. O tesoureiro foi citado na delação premiada de Paulo Roberto Costa como um dos operadores do esquema da Petrobras. Durante a sessão, a base do governo ofereceu resistência para aprovar a quebra de sigilo.

Motorista não percebe preferencial e acidente deixa seis feridos na RMC


Por Felipe Ribeiro e Antônio Nascimento
Acidente deixou seis feridos (Foto: Antônio Nascimento - Banda B)
Acidente deixou seis feridos (Foto: Antônio Nascimento – Banda B)

Um acidente entre dois carros deixou seis feridos no final da tarde desta terça-feira (18) no cruzamento das ruas Rio Javari e Rio Iguaçu, em Pinhais, na região metropolitana de Curitiba.
De acordo com a polícia, a motorista de um veículo Sandero havia acabado de sair da casa da irmã com outros quatro passageiros quando não percebeu a preferencial da Rua Rio Javari. Tendo furado o cruzamento, acabou tendo o carro atingido na lateral por um Volkswagen Voyage. O Sandero capotou na sequência.
Entre os seis feridos, cinco estavam no Sandero, incluindo uma criança. A outra vítima encaminhada a prontos-socorros da capital é o motorista do Voyage.
Apesar do impacto, todas as vítimas passam bem.
.

Condenado a 36 anos de prisão é capturado após ser flagrado ‘tranquilo’ no bairro São Francisco


Por Marina Sequinel e Antônio Nascimento

Um homem foragido da polícia, condenado por roubo e latrocínio, foi preso no último sábado (15), no bairro São Francisco, em Curitiba. Wesley Alves da Silva, de 30 anos, conhecido como “Esqueleto”, foi capturado por policiais civis do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) na Travessa Nestor de Castro.
latrocida
(Foto: Antônio Nascimento – Banda B)
Segundo o delegado Matheus Laiola, ele já estava condenado a 36 anos por crimes de latrocínio. Na ocasião em que foi detido pela primeira vez, Esqueleto fugiu e não chegou a ficar três horas na penitenciária. “Ele é uma pessoa bastante violenta e conhecido por fazer parte de uma grande facção criminosa que atua no Paraná. Esperamos que agora ele fique encarcerado”, explicou o delegado em entrevista à Banda B.
No momento da prisão, ele estava tranquilo e apresentou um documento falso. “Por isso, Wesley deve responder também pelo uso desse documento”, concluiu Laiola. Além disso, o mandado de prisão deve ser cumprido.

Delegado diz que pedirá nova prisão de PMs acusados de explodir caixas eletrônicos


Por Felipe Ribeiro e Antônio Nascimento

Após uma primeira recusa da justiça em conceder a prisão preventiva para seis dos sete policiais militares acusados de explosões a caixas eletrônicos, o delegado Luiz Alberto Cartaxo Moura disse nesta terça-feira (18) que deve fazer um novo pedido até o fim de semana. Segundo o delegado, o Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) já concluiu o inquérito e deve encaminhar à justiça nos próximos dias.
“Já temos todos os elementos de prova que propiciem ao Ministério Público oferecer a denúncia comprovando a participação dessas pessoas nas explosões. Isso nos possibilita pedir a prisão preventiva dos 22 já presos e de mais 2 membros da quadrilha. Respeitamos a primeira decisão, mas já temos novos elementos de prova”, disse.
Na operação desencadeada no último dia 7 de novembro, foram presas 24 pessoas. Dessas, sete são policiais militares, inclusive com a participação de um oficial. Além de fazerem os arrombamentos, os policias que faziam parte da quadrilha também criavam falsas ocorrências para facilitar a vida dos arrombadores de caixas eletrônicos. “
Na noite da última segunda-feira (17), por volta das 22h, policiais militares do Batalhão de Operações Especiais (Bope) prenderam Adrian Willian Gonçalves Marçal, 22 anos, e Marcos Aurélio Vieira, 35 anos, com explosivos, que provavelmente seriam utilizados na explosão de caixas eletrônicos. Eles foram presos no KM 110 da BR-277, na Cidade Industrial de Curitiba (CIC).
Outro envolvido preso posteriormente foi Celso da Silva Santos, preso dentro de casa em Campo Largo.

Princípio de incêndio em subestação da Copel deixa bairros de Curitiba sem luz


Por Luiz Henrique de Oliveira

Um princípio de incêndio em uma subestação da Copel no bairro Santa Quitéria, em Curitiba, deixa cerca de 72 mil domicílios sem luz, desde as 17h40 desta terça-feira (18). A previsão é que  a energia só retorne a todos os bairros afetados depois das 22h.
Segundo a Copel, os bairros mais afetados foram Santa Quitéria, Seminário, Água Verde, Centro, Portão, Rebouças e Batel. O trânsito ficou um caos devido a vários semáforos desligados durante o horário de pico. Não há previsão de quando a subestação do Santa Quitéria voltará a operar e outras centrais de abastecimentos serão utilizadas para levar energia aos bairros afetados.
Banda B tem recebido no facebook diversos relatos de falta de energia:
-Camila Mattos sem luz no Batel;
-Cristiane Zanetti sem luz na região central;
-Bruno Ross sem luz no Rebouças relata que o trânsito está um caos na região:
-Thayslaine Stelle sem luz no Centro
-Pablo Menegolo sem luz no Água Verde.
.

Juiz ordena quebra do sigilo bancário de 15 presos na Operação Lava Jato


Nesta terça, Polícia Federal pediu a prorrogação da prisão de seis presos.
Além disso, magistrado ordenou a quebra do sigilo de três empresas.

Lucas Salomão e Filipe MatosoDo G1, em Brasília e em Curitiba

O juiz federal Sérgio Moro, responsável pelo processo da Lava Jato na primeira instância, determinou nesta terça-feira (18) ao Banco Central a quebra do sigilo bancário de 15 dos 23 presos da nova etapa da operação policial. Entre os suspeitos que terão as contas bancárias devassadas estão o ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque e executivos de algumas das principais empreiteiras do país.
O magistrado também ordenou que a autoridade monetária envie à Justiça Federal do Paraná os dados bancários do lobista Fernando Soares, conhecido como "Fernando Baiano", apontado como operador do PMDB no esquema de corrupção que atuava na Petrobras.
No documento, o juiz federal solicita dados sobre contas, investimentos e outros ativos mantidos entre os dias 5 e 18 de novembro deste ano.
Além da quebra de sigilo dos 16 suspeitos, Moro também ordenou que o Banco Central disponibilize informações bancárias de três empresas: D3TM Consultoria e Participações; Hawk Eyes Administração de Bens; e Technis Planejamento e Gestão em Negócios.
O documento protocolado no Banco Central não deixa claro o motivo de ele não ter ordenado a divulgação dos dados bancários dos outros presos.
Também nesta terça, a Polícia Federal enviou à Justiça Federal do Paraná pedido deprorrogação da prisão temporária de seis pessoas detidas na nova etapa da Operação Lava Jato, entre as quais o ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque. Os delegados federais querem que os presos permaneçam na cadeia até o próximo domingo (23).
A PF alega no pedido que é necessário prorrogar as prisões desses seis suspeitos porque teria ocorrido o "vazamento" da mais recente fase da operação policial, ocorrida na última sexta-feira (14).
Além de Duque, os policiais federais também solicitaram a prorrogação da prisão temporária de Ricardo Ribeiro Pessoa, presidente da empreiteira UTC; José Aldemário Pinheiros Filho, presidente da Construtora OAS; Matheus Coutinho de Sá Oliveira, vice-presidente do conselho de administração da OAS; Walmir Pinheiro Santana, dirigente da UTC Participações; e Alexandre Portela Barbosa, funcionário OAS.
  •  

Depoimentos
Desde o último sábado (15), a Polícia Federal colhe depoimentos dos executivos e funcionários das empreiteiras presos. No sábado e no domingo (16), dirigentes da Engevix e da Queiroz Galvão negaram a existência de cartel que atuava em contratos da Petrobras.
A PF tentou ouvir nesta segunda cinco executivos e funcionários da construtora OAS. Todos ficaram calados durante a audiência por orientação de seus advogados, que alegaram não ter acesso aos documentos relacionados à investigação.
O advogado Pedro Henrique Xavier, responsável pela defesa do diretor da Galvão Engenharia Erton Medeiros Fonseca, afirmou ao G1 nesta terça que seu cliente confirmou ter pago propina ao esquema de corrupção que atuava na Petrobras. Segundo relato do criminalista, Fonseca disse aos delegados federais que pagou o suborno sob ameaça do ex-deputado federal José Janene (PP-PR), morto em 2010. Xavier, no entanto, não detalhou para qual diretoria da petroleira a propina era paga.
Operação Lava Jato
A operação investiga um esquema de lavagem de dinheiro que teria movimentado cerca de R$ 10 bilhões e provocou desvio de recursos da Petrobras, segundo investigações da Polícia Federal e do Ministério Público Federal. Na primeira fase da operação, deflagrada em março deste ano, foram presos, entre outras pessoas, o doleiro Alberto Youssef e o ex-diretor de Refino e Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa.
A nova fase da operação policial teve como foco executivos e funcionários de nove grandes empreiteiras que mantêm contratos com a Petrobras que somam R$ 59 bilhões. Parte desses contratos está sob investigação da Receita Federal, do MPF e da Polícia Federal. Ao todo, foram expedidos, nesta sétima etapa, 85 mandados em municípios do Paraná, de Minas Gerais, de São Paulo, do Rio de Janeiro, de Pernambuco e do Distrito Federal.
Conforme balanço divulgado pela PF, 23 pessoas foram presas. Também foram cumpridos 49 mandados de busca e apreensão. Foram expedidos ainda nove mandados de condução coercitiva (quando a pessoa é obrigada a ir à polícia prestar depoimento), mas os policiais conseguiram cumprir seis.
Veja os nomes dos suspeitos e das empresas que terão as contas bancárias devassadas:
Erton Medeiros Fonseca, diretor-presidente de Engenharia Industrial da Galvão Engenharia
Renato de Souza Duque, ex-diretor de Serviços da Petrobras
Ildefonso Colares Filho, ex-diretor-presidente da Queiroz Galvão
Othon Zanoide de Moraes, diretor-executivo da Queiroz Galvão
Fernando Soares, conhecido como "Fernando Baiano", lobista apontado como operador da cota do PMDB no esquema de corrupção
Valdir Lima Carreiro, diretor-presidente da IESA
Dalton dos Santos Avancini, presidente da Camargo Corrêa
Walmir Pinheiro Santana, responsável pela UTC Participações
José Ricardo Nogueira Breghirolli, funcionário da OAS 
Eduardo Hermelino Leite, vice-presidente da Camargo Correa
Sérgio Cunha Mendes, diretor-vice-presidente-executivo da Mendes Junior
Agenor Franklin Magalhães Medeiros, diretor-presidente da Área Internacional da OAS
Ricardo Ribeiro Pessoa, presidente da UTC
João Ricardo Auler, presidente do Conselho de Administração da Camargo Corrêa
José Aldemário Pinheiro Filho, presidente da OAS
Gerson de Mello Almada, vice-presidente da Engevix
VALE ESTE - Arte Lava Jato 7ª fase (Foto: Infográfico elaborado em 15 de novembro de 2014)

 

Agricultor Colombense se prepara para a Missa de Ação de Graças


JORNALISMO PMC 17 DE NOVEMBRO DE 2014

Já tradicional na Paróquia Santa Terezinha o evento acontece no dia 27/11 às 20 horas e ao final serão distribuídos legumes e verduras

Com o gesto de mostrar a plantação e ao mesmo tempo com o dedo levantado ao céu Tio Faustino agradece à proteção divina sobre a sua propriedade
Com o gesto de mostrar a plantação e ao mesmo tempo com o dedo levantado ao céu Tio Faustino agradece à proteção divina sobre a sua propriedade
Desde o ano de 1997, quando aconteceu a primeira Missa de Ação de Graças dos Agricultores na Igreja Santa Terezinha de Lisieux, o agricultor Faustino Lunardon passou a separar parte da sua produção para distribuir aos fiéis. Com o passar dos anos, e com o propósito de dar o que melhor a sua boa terra poderia produzir, o Tio Faustino como é conhecido na Colônia Faria, passou a realizar o plantio de verduras especialmente para ofertar na tradicional missa.
“Tenho comigo que se é um ato de agradecimento, então tenho que dedicar ao máximo para que seja sempre o que eu tiver de melhor. Por isso, a cada ano separo um bom canteiro com terra de boa qualidade. E faço o plantio sempre pensando que eu faço o mais simples que é plantar. Deus faz o mais importante. Que é fazer a planta se desenvolver e se tornar um bom alimento.” Comenta o Agricultor.
A produção para a Missa, passou de 600 repolhos doados no ano passado para 1720 em 2014
A produção para a Missa, passou de 600 repolhos doados no ano passado para 1720 em 2014
Neste ano, separou alguns canteiros onde plantou especialmente para o evento, 1.720 mudas de repolho e todos serão colhidos na quinta-feira dia 27/11 e levados à igreja para distribuição após a Missa de Agradecimento que acontece às 20 horas. Como faz costumeiramente Tio Faustino que acompanha o desenvolvimento dos repolhos, mostrou a plantação com orgulho e agradecimento à Deus por ter protegido o cultivo contra as fortes chuvas de granizo que ocorreram nos últimos dias e que na sua propriedade não teve grandes consequências. Sua expectativa ao avaliar o crescimento dos repolhos é que a continuar crescendo como estão, neste ano, serão necessários dois caminhões para transportar a produção exclusiva para a distribuição.
Em todos os momentos o Agricultor Faustino, lembra do idealizador da Missa que é o Padre Ildo Ferrarine. “Ele se inspirou no “Dia de Ação de Graças” que anualmente é comemorado pelos agricultores dos Estados Unidos. E quando fez a Primeira Missa de Ação de Graças em 1997, me pediu apenas alguns pés de alface para enfeitar o altar. De lá para cá o meu amigo Padre Ildo, sabe que sempre pode contar comigo. Faço isso para agradecer a Deus pelo trabalho e por tudo que conseguimos plantando e colhendo. Hoje os filhos dão continuidade à nossa tradição.” Finaliza Tio Faustino.
Fotos – Osni Mendes/PMC
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo

Apresentação de capoeira mobiliza CMEI de Colombo


JORNALISMO PMC 17 DE NOVEMBRO DE 2014

Atividade busca formar cidadãos mais conscientes e tolerantes; ação aconteceu em alusão ao Dia Nacional da Consciência Negra

Alunos do Cmei Branca de Neve participam de apresentação de capoeira em alusão ao Dia Nacional da Consciência Negra
Alunos do Cmei Branca de Neve participam de apresentação de capoeira em alusão ao Dia Nacional da Consciência Negra
Aprender brincando. Foi com essa proposta que as crianças atendidas pelo Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Branca de Neve, no bairro Cesar Augusto, participaram de uma apresentação de capoeira, na última quinta-feira (13). A instituição, que atende a 130 crianças com idade entre dois e cinco anos, abriu suas portas e deixou o preconceito de lado.
A proposta da atividade é fazer com que as crianças tornem-se cidadãos mais tolerantes com as diferenças, como explica a professora idealizadora da atividade, Vanete Camilo. “A formação de pessoas conscientes começa aqui e a intenção é mostrar para elas que a cor da pele e a raça não faz ninguém melhor, apenas diferente”, afirma.
A apresentação faz parte do projeto de Consciência Negra e Resgate a Cultura Afro-Brasileira e contou com a colaboração de professores de uma academia do município. Segundo Vanete, atividades como essa são um aprendizado não apenas para os alunos. “Até as professoras acabam aprendendo, descobrindo coisas que não imaginávamos. Acabamos adquirindo novas experiências junto com as crianças”, disse.
A atividade proposta foi em alusão ao Dia Nacional da Consciência Negra, comemorado no dia 20 de novembro, em homenagem à morte de Zumbi, líder do Quilombo dos Palmares.
Foto: João Senechal/PMC
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo

Indiara Carvalho é a vencedora do Miss BUMBUM 2014


Com Indiara Carvalho vencedora, concurso teve protesto das outras candidatas.

Lucas Pasin e Thaís Sant'annado EGO, em São Paulo
Indianara, Miss Bumbum 2014 (Foto: Iwi Onodera / EGO)Indianara, Miss Bumbum 2014 (Foto: Iwi Onodera / EGO)
Indianara Carvalho, de Santa Catarina, foi a grande vencedora do Miss Bumbum Brasil 2014 na noite desta seguinda-feira, 17, em São Paulo. A loira desbancou a favorita, Claudia Alende, do Paraná - conhecida como sósia da Megan Fox -, que ficou em segundo lugar na competição.
Em entrevista ao EGO, Indianara disse estar surpresa com a vitória. "Não esperava, mas claro que queria vencer. Estava bem preparada. Estou muito honrada com esse título, pois representa todas as mulheres brasileiras", declarou. Ela, que já sonhou em ser paquita, acredita que seu microbiquíni banhado a ouro ajudou na sua pontuação. "Soube valorizar as minhas curvas", disse.

Indianara, Miss Bumbum 2014 (Foto: Iwi Onodera / EGO)Indianara, Miss Bumbum 2014 (Foto: Iwi Onodera / EGO)
Indianara não nega que quer fama com o título de Miss Bumbum. "Todo mundo quer aparecer. Eu espero agora fazer minha própria mídia", comentou ela, que pretende posar nua: "Estou esperando a proposta."
Vice-Miss Bumbum: mais fama?
Claudia Alende, a sósia da Megan Fox, levou o segundo lugar, mas disse que isso não fará diferença. "Será como todos os outros anos em que a segunda colocada aparece mais que a primeira. Ficar em segundo não significa que não vou arrasar", afirmou.
A modelo não acha, porém, que o título foi injusto. "Fiquei feliz em ficar entre as três primeiras", acrescentou ela, que, ao contrário da campeã, já foi chamada para fazer ensaio nu: "Acho que vou aceitar.”
Empate no terceiro
O terceiro lugar teve empate na primeira votação dos jurados, que tiveram que decidir entre Ana Flávia Magalhães, de Goiás, e Rebeka Francys, de Rondônia. As duas desfilaram de biquíni novamente e a eleita foi Ana Flávia. "Eu me considero vitoriosa porque sei que tenho o melhor conjunto. Pelo menos, tenho bumbum de verdade", alfinetou ela, sem querer dar nomes.

Já a candidata do Ceará revelou que veio sabendo de todo o combinado. "Viemos para aparecer para a mídia e fazer nosso nome, porque não tínhamos esperança de ganhar, tava tudo vendido isso."
Tumulto no final

Após a divulgação do resultado, as candidatas se revoltaram. Nos bastidores só se ouvia os gritos: "Eu já sabia! Eu já sabia! Tudo combinado". A candidata Bruna Valentim revelou ao EGO que o título foi vendido: "A Indianara pagou por esse lugar e não foi barato, foi por volta de 120 mil reais. A segunda colocada também pagou uns 80 mil reais. A única surpresa foi o terceiro lugar. Um absurdo", contou.
O organizador do Miss Bumbum, Cacau Oliver, desmentiu as acusações. "Todo ano é o mesmo papo. São 27 candidatas e todas querendo ganhar. Podem falar que foi vendido, fazer o que, eu acho que o resultado foi bem justo. O terceiro lugar, por exemplo, foi com diferença de um ponto apenas", disse.
Vivian Cristinelli, Ana Flávia Magalhães, Indianara Carvalho e Claudia Alende no Miss Bumbum 2014 (Foto: Iwi Onodera/ EGO)Vivian Cristinelli, Ana Flávia Magalhães, Indianara Carvalho e Claudia Alende (Foto: Iwi Onodera/ EGO)
Vivian Cristinelli, Ana Flávia Magalhães, Indianara Carvalho e Claudia Alende no Miss Bumbum 2014 (Foto: Iwi Onodera/ EGO)Vivian Cristinelli, Ana Flávia Magalhães, Indianara Carvalho e Claudia Alende no Miss Bumbum 2014
Indianara, Miss Bumbum 2014 (Foto: Iwi Onodera / EGO)Indianara, Miss Bumbum 2014 (Foto: Iwi Onodera / EGO)
Indianara, Miss Bumbum 2014 (Foto: Iwi Onodera / EGO)Indianara, Miss Bumbum 2014 (Foto: Iwi Onodera / EGO)
Claudia Alende, vice Miss Bumbum 2014 (Foto: Iwi Onodera / EGO)Claudia Alende, vice Miss Bumbum 2014 (Foto: Iwi Onodera / EGO)
Claudia Alende, vice Miss Bumbum 2014 (Foto: Iwi Onodera / EGO)Claudia Alende, vice Miss Bumbum 2014 (Foto: Iwi Onodera / EGO)
Ana Flávia, terceira colocada no  Miss Bumbum 2014 (Foto: Iwi Onodera / EGO)Ana Flávia, terceira colocada no Miss Bumbum 2014 (Foto: Iwi Onodera / EGO)
Claudia Alende e Ana Flávia Magalhães, respectivamente segunda e terceira colocadas, no Miss Bumbum 2014 (Foto: Celso Tavares/ EGO)Claudia Alende e Ana Flávia Magalhães, respectivamente segunda e terceira colocadas, no Miss Bumbum 2014
Vivian Cristinelli foi eleita Miss Simpatia no Miss Bumbum 2014 (Foto: Iwi Onodera/ EGO)Vivian Cristinelli foi eleita Miss Simpatia no Miss Bumbum 2014 (Foto: Iwi Onodera/ EGO)

Ladra "mais sexy do planeta" pede perdão após confessar cerca de 30 crimes


Canadense Stéphanie Beaudoin se declarou culpada das infrações em um acordo com a polícia e afirmou estar arrependida


CRIMINOSA 'MAIS SEXY' PEDE PERDÃO POR CRIMES (Foto: FACEBOOK)
A mulher que ficou conhecida como a ladra "mais sexy do planeta" por conta de seus atributos físicos se mostrou arrependida de ter infringido a lei, informou o site do tabloide "The Mirror".

Ela afirmou compreender que a severidade de suas ações poderiam mantê-la na prisão.
 "Agi por impulso e em um mau momento. Estou sofrendo as consequências agora", contou ao jornal "La Nouvelle Union".Stéphanie Beaudoin, 21, pediu perdão quando se declarou culpada de cerca de 30 crimes durante o julgamento em Quebec, no Canadá. "Arrependo-me dos meus atos", disse.
Seu advogado, Denis Lavigne, afirmou que Beaudoin estava sofrendo de depressão quando cometeu os crimes, que incluem  invasão, receptação de mercadoria roubada e porte ilegal de armas. Sua pena ainda não foi definida, mas ela pode pegar prisão perpétua.
CANADENSE EXIBIA SUAS ARMAS ILEGAIS NAS REDES SOCIAIS (Foto: FACEBOOK)

PF ouvirá nesta terça em Curitiba ao menos cinco presos da Lava Jato


Presos na 7ª fase da operação estão detidos na Polícia Federal do Paraná.
Delegados começaram ouvi-los no sábado (15), após as primeiras prisões.

Filipe MatosoDo G1, em Curitiba

A Polícia Federal retomará nesta terça-feira (18) os depoimentos dos presos na sétima fase da Operação Lava Jato na superintendência de Curitiba (PR). Deverão ser ouvidos ao menos cinco investigados, segundo afirmaram advogados que estiveram na segunda-feira na sede da PF na capital paranaense.
São aguardados os depoimentos de Ednaldo Alves da Silva, Ricardo Ribeiro Pessoa e Walmir Pinheiro Santana, todos da empresa UTC, segundo o advogado Alberto Toron. São esperados também os depoimentos de Dalton Santos Avancini e João Ricardo Auler, ambos da Camargo Corrêa, de acordo com o advogado Celso Vilardi.
Os depoimentos começaram a ser colhidos pela PF em Curitiba no sábado (15), um dia depois da sétima fase da Lava Jato ter sido deflagrada. No domingo (16) e nesta segunda (17) os delegados também colheram depoimentos. Ao todo, segundo advogados que estiveram na sede da Polícia Federal na capital paranaense, ao menos dez presos falaram aos delegados nesta segunda.
A expectativa, segundo a PF, é que os depoimentos dos 23 presos sejam colhidos até esta terça. Entre os que já foram interrogados, está o ex-diretor de Serviços da PetrobrasRenato Duque. O advogado dele, Renato de Moraes, afirmou após acompanhar o depoimento em Curitiba que “em hipótese alguma” o cliente proporá delação premiada à Justiça do Paraná.
Além dos 23 presos, há outros dois investigados que estão foragidos. Fernando Soares, conhecido como “Fernando Baiano”, e Adarico Negromonte Filho, irmão do ex-ministro das Cidades Mário Negromonte (PP-BA), não se entregaram à Polícia Federal, embora os mandados de prisão temporária tenham sido expedidos pelo juiz federal Sérgio Moro, responsável pelo processo da Lava Jato na primeira instância.
Em Curitiba, o advogado de Fernando Soares, Mário de Oliveira Filho, afirmou que o cliente está sendo usado como “bode expiatório” e não tem ligação com o PMDB – ao depor à PF e ao Ministério Público Federal em outubro, o doleiro Alberto Youssef, considerado um dos líderes da organização criminosa desarticulada pela Lava Jato, disse à Justiça Federal do Paraná que Fernando Baiano operava a cota do PMDB no esquema de corrupção.

Na primeira fase da operação, deflagrada em março deste ano, foram presos, entre outras pessoas, o doleiro Alberto Youssef e o ex-diretor de Refino e Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa.
Lava Jato

A operação investiga um esquema de lavagem de dinheiro que teria movimentado cerca de R$ 10 bilhões e provocou desvio de recursos daPetrobras, segundo investigações da Polícia Federal e do Ministério Público Federal.
nova fase da operação policial se concentrou em executivos e funcionários de nove grandes empreiteiras cujos contratos com a Petrobras somam R$ 59 bilhões. Parte desses contratos está sob investigação da Receita Federal, do MPF e da Polícia Federal.
Ao todo, foram expedidos, nesta sétima etapa, 85 mandados em municípios do Paraná, de Minas Gerais, de São Paulo, do Rio de Janeiro, de Pernambuco e do Distrito Federal. Conforme balanço divulgado pela PF, além das 23 prisões, foram cumpridos 49 mandados de busca e apreensão. Também foram expedidos nove mandados de condução coercitiva (quando a pessoa é obrigada a ir à polícia prestar depoimento), mas os policiais conseguiram cumprir seis
.