Rick pede desculpas pelo parceiro, Renner: 'Estou envergonhado'


Cantor usou Instagram para falar com os fãs e dizer 'perdão' pelas atitudes do seu companheiro de dupla, que bateu o carro embriagado.

do EGO, em São Paulo
Rick (Foto: Reprodução/Instagram)Rick (Foto: Reprodução/Instagram)
Rick, da dupla com Renner, usou seu Instagram neste domingo, 28, para pedir desculpas pelas atitudes de seu parceiro - que bateu o carro, ao dirigir embriagado. O cantor postou uma foto sua e declarou: "Queria aqui, do fundo do meu coração, pedir desculpas a cada fã e a cada admirador do nosso trabalho pelos últimos acontecimentos. Estou envergonhado mesmo. Não sei o que dizer. Mil vezes perdão".
Os seguidores de Rick logo prestaram apoio ao sertanejo, dizendo que ele não tinha culpa. "É o Renner que tem que pedir desculpas, não você Rick", disse uma fã. "E vc, íntegro, sempre segurando a barra, né? Que Deus te conforte! Paz no coração que ao fim tudo dá certo!", comentou outra. "Você não tem nada a ver pelo ocorrido. Mesmo ele sendo seu parceiro de trabalho! Não gosto mais dele, só de você, Rick", falou mais uma.
  •  

Entenda o caso
Às 8h10 da última sexta-feira, 26, Renner, que integra a dupla com Rick, bateu a BMW blindada que dirigia contra um Fiat Uno que estava estacionado na rua Pedro Bueno, na Zona Sul de São Paulo, e tentou fugir, causando uma segunda colisão contra um poste de energia elétrica.
  •  
Renner (Foto: Marco Ambrosio/AGNews)Renner ao ser detido embriagado
(Foto: Marco Ambrosio/AGNews)
De acordo com a polícia, Renner fez teste do bafômetro e o exame apontou 1,0g (de álcool por litro de ar nos pulmões), quando o máximo permitido é 0,05mg/l - e foi então conduzido à 27ª DP. Segundo com o delegado responsável pelo caso, Antonio Augusto R. Silva, a fiança foi estipulada em R$ 10 mil e o cantor pode responder ao processo em liberdade.
Quando chegou à delegacia - descalço e com um cigarro nas mãos -, Renner falou com a imprensa e disse que estava numa festa no Guarujá. Ele admitiu ter bebido vodca, mas negou que tivesse usado drogas.
De acordo com informações do G1, em 2001 o sertanejo se envolveu em um acidente que deixou dois mortos em Santa Bárbara d'Oeste, no interior de São Paulo. O músico foi julgado em 2008 e condenado a pagar dois mil salários mínimos, mas não repassou o valor total à família das vítimas, apenas repasses da arrecadação do cantor com direitos autorais, conforme decisão judicial. De acordo com a polícia, apesar de responder a este novo caso em liberdade, esta ocorrência pode agravar a situaçao do processo anterior.
  •  
Rick (Foto: Reprodução/Instagram)Rick pede desculpas ao fãs no Instagram (Foto: Reprodução/Instagram)

'Entrou como se fosse uma guilhotina', diz sobrevivente de carro prensado


Carro do casal ficou embaixo de um ônibus, que pesa 20 toneladas e prensado na traseira de outro em São Paulo, na véspera do Natal.

O que bota medo em muita gente na hora de dirigir é o número de acidentes e esse número aumenta nesta época do ano. Entre os dias 20 e 25 de dezembro, aconteceram 3.258 acidentes só nas estradas federais, 183 pessoas morreram e 2.224 ficaram feridas
Um acidente que aconteceu em São Paulo, na véspera de Natal, causou espanto. Quem vê as imagens do carro não acredita que um casal tenha saído de lá com vida.
“Estava tranquilo, esperando o transito fluir, que tava parado o trânsito. De repente, veio aquela pancada. eu vi quando o ônibus entrou aqui, como se fosse uma guilhotina. Foi entrando”, diz o polidor de carros Alexandre Lima Rafael.

Dentro do carro, estavam o seu Alexandre e a mulher dele, a Dona Edivânia.

Fantástico: Olhando isso aqui, ninguém acredita que vocês saíram com vida.
Alexandre: Ninguém acredita, verdade. Quando eu estava no hospital, eu não tinha noção.

O carro do casal ficou embaixo de um ônibus, que pesa 20 toneladas e prensado na traseira de outro.

Com o impacto, o banco do passageiro veio pra frente e a esposa do Alexandre ficou o tempo todo com a cabeça pressionada entre o painel e o ônibus.

“O rosto dela no painel assim, preso. Ela estava virada para lá, eu não conseguia ver o rosto dela. Eu só pegava na barriga dela e falava: calma, calma. Respira fundo. O resgate já vai chegar. Eu me abaixei um pouco, quando o ônibus entrou e passou por cima da minha cabeça. Eu me abaixei um pouco”, conta Alexandre.

Era quarta-feira (24), véspera de Natal.

Alexandre ia comprar um par de chinelos na zona leste da capital paulista e, no dia seguinte, viajaria para o litoral, onde já estavam os dois filhos.

Fantástico: O que passava na cabeça do senhor naquele momento?
Alexandre: Naquela hora eu só pensava em Deus. Orava meu deus Jeová me salvar. Segurar aquele ônibus pra ele não descer mais”.

O resgate chegou em pouco mais de oito minutos.

Alexandre e a Dona Edivânia tiveram apenas ferimentos leves.

Fantástico: Vendo o carro agora nessa situação assim..
Alisson Rafael, filho de Alexandre: Fica difícil acreditar. Eu mesmo não consigo imaginar meus pais aqui dentro. Para mim, a ficha não caiu ainda.

Será que a ciência explica como o casal conseguiu sobreviver? Segundo Alexandre, o ônibus não estava correndo.

O engenheiro automobilístico Ricardo Bock diz que a velocidade na hora da batida não interferiu no tamanho do estrago: “Como existe uma diferença muito grande de tamanho, de massa, que envolve o carro pequeno e outro muito maior, se fosse 2 quilômetros por hora, 5, 10, 20, o carro ia ser destruído de qualquer jeito”.

Então, o que pode ter feito a diferença?

“O próprio corpo da pessoa conseguiu arranjar espaço entre as partes estruturais mais fortes do carro, que é na região do painel e atrás do banco”, diz o engenheiro automobilístico.

Para seu Alexandre, tudo poderia ter sido muito pior se os dois filhos estivessem dentro do carro.

“Isso também foi uma benção de Deus. Sabe por quê? Porque sempre eles estão comigo. Se eles estivessem aqui atrás, acho que eles não teriam resistido. Porque a pancada inicial foi aqui”, destaca Alexandre.

Alexandre comprou o carro há seis anos. Pagou cerca de R$ 6 mil. Recentemente até tentou fazer o seguro mas como o veículo era muito velho, nenhuma seguradora aceitou a proposta. “O ônibus estava errado. Espero que eles arquem com o prejuízo”, diz Alexandre.

A empresa de ônibus disse que vai procurar Alexandre nesta segunda-feira (29). Também nessa segunda-feira o motorista que provocou o acidente deve prestar depoimento.

No sábado (27), Alexandre recebeu uma visita-surpresa.

Bombeiro: Essa equipe aqui que salvou o senhor.
Alexandre: Muito obrigado mesmo.
Bombeiro: E a esposa do senhor?
Alexandre: Minha esposa está em casa. Ela está um pouquinho, que o rosto dela está inchado.
Bombeiro: Está inchado?
Alexandre: O olho dela está fechado, está roxo.
Bombeiro: Parabéns.
Alexandre: Parabéns para vocês.
Bombeiro: Você ganhou a vida novamente.
Alexandre: Parabéns para vocês.

“Só esperar eles se recuperarem, tudo direitinho, e comemorar que eles estão vivos”, diz o filho de Alexandre, Alisson Rafael.

Corpo de babá morta em queda de helicóptero é enterrado na Grande SP


Raquel Vilas Boas, de 26 anos, foi sepultada na tarde deste domingo (28).
Ela trabalhava como babá para uma família que também morreu no acidente.

Do G1 São Paulo
Raquel, de 26 anos, trabalhava como babá da família que se acidentou em Bertioga, SP (Foto: Reprodução/Facebook)Babá trabalhava para família que também morreu
no acidente no litoral (Foto: Reprodução/Facebook)
O corpo da babá Raquel dos Santos Vilas Boas, de 26 anos, foi enterrado na tarde deste domingo (28) no Cemitério Jardim da Paz, em Embu das Artes, na Grande São Paulo. A jovem foi uma das cinco vítimas fatais do acidente de helicóptero que ocorreu na manhã de sábado (27), no litoral paulista.
Raquel Vilas Boas foi a última vítima a ser identificada pela Polícia Civil. Ela trabalhava como babá da filha do casal Marcelo Müller e Lumara Rocha Passos Müller. Eles e a filha Geórgia, de 2 anos, e o piloto Thiago Yamamoto também morreram na queda.
Inicialmente, os bombeiros haviam identificado Raquel como sendo uma adolescente, por conta das características físicas, porém, foi confirmado que a jovem tinha 26 anos. A vítima, que nasceu em Capim Grosso, no sertão da Bahia, se mudou para São Paulo para trabalhar com a família do neto do fundador da Pirassununga 51.
A aeronave caiu próximo à Rodovia Rio-Santos, na altura de Bertioga. O casal Lumara Rocha da Silva Passos Müller, de 31 anos, e Marcello Müller, de 33 anos, passava festas de fim de ano em um condomínio em Guarujá. A família contratou o serviço de taxi aéreo para levar a filha para um hospital em São Paulo (SP) para tratar de uma virose.
Peças da aeronave foram recolhidas pelas autoridades (Foto: Cássio Lyra/G1)Peças da aeronave foram recolhidas pelas
autoridades (Foto: Cássio Lyra/G1)
Destroços
As peças e demais destroços do helicóptero começaram a ser retirados na manhã deste domingo. A operação é realizada pelo Quarto Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa IV), regional do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), em conjunto com operadores da seguradora da Helimarte Táxi Aéreo Ltda, empresa proprietária da aeronave.
A operação de retirada dos destroços deste domingo conta com oito homens. O material coletado pelos técnicos do Cenipa será levado para a Capital e para São José dos Campos, no interior de paulista, para a análise das possíveis causas do acidente.
Segundo o major Virgílio Ferreira Novais, do Seripa IV, a operação foi iniciada apenas nesta manhã por conta da dificuldade de entrar no meio da mata e fazer o recolhimento dos objetos durante a noite. A decisão foi tomada em consenso com o operador da seguradora da aeronave presente no local.
De acordo com o major, a operação não deverá ser muito longa, pois boa parte da aeronave foi destruída após a queda. "Com o fogo na hora do impacto, sobrou pouca coisa do helicóptero. O que puder ser recolhido levaremos para São Paulo e também para São José dos Campos, para que testes possam ser realizados", conclui.
Vídeo
Imagens registradas por um cinegrafista amador mostram o helicóptero acidentado em Bertioga. O vídeo foi feito por uma das primeiras pessoas que conseguiram chegar ao local. Elas ainda tentam encontrar uma maneira de apagar as chamas, entretanto, devido ao calor intenso, não conseguem se aproximar. Os bombeiros chegam minutos depois para realizar o resgate dos corpos.
Vítimas
Os documentos encontrados dentro de compartimentos do helicóptero pertenciam ao casal Matheus Müller e Lumara Passos Müller. Também foi encontrado um documento em nome de Geórgia Passos Müller, de dois anos, filha do casal. Ao todo, cinco pessoas morreram no acidente. Além da família, estavam na aeronave a babá de Geórgia e o piloto, identificado como sendo Thiago Yamamoto.
Casal de Ribeirão Preto e a filha morreram durante queda de helicóptero em Bertioga, SP (Foto: Reprodução/Facebook)Casal e a filha morreram durante queda de
helicóptero (Foto: Reprodução/Facebook)
Marcelo Müller, de 33 anos, é natural de Ribeirão Preto, no interior paulista, e era acionista da Companhia Müller de Bebidas, Pirassununga 51. Marcelo era neto do fundador da empresa, Guilherme Müller. Já Lumara, de 31 anos, era diretora de vendas em uma emissora de televisão em São Paulo.
A aeronave partiu do Campo de Marte, na Capital, e seguiu em direção a um condomínio de Guarujá, para levar a família a um hospital de São Paulo, já que a filha estaria tratando de uma virose. De acordo com um familiar, a criança ficou doente após uma viagem internacional. "A menina pegou uma virose em uma viagem recente aos Estados Unidos e acordou mal, com febre. Eles saíram às pressas logo cedo para levá-la a um hospital em São Paulo", diz.
Queda
A aeronave caiu próximo à Rodovia Rio-Santos e explodiu ao bater no chão. Segundo os bombeiros, a queda do helicóptero modelo Esquilo ocorreu na altura do Km 229 da via, em uma área de mata próxima ao Rio Itapanhaú. O veículo decolou do Condomínio Iporanga, em Guarujá, e caiu poucos minutos depois. O helicóptero seguiria para a Capital.
G1 entrou em contato com a Helimarte Táxi Aéreo Ltda, proprietária do helicóptero prefixo PT-HNC. Por meio de nota, a empresa informou que está colaborando com todos os procedimentos de resgate e apuração e que a aeronave estava em perfeitas condições de voo e aeronavegabilidade. A Helimarte lamenta ainda a perda das vidas dos passageiros e do piloto, e se solidariza com suas famílias.
Legistas dizem que os corpos serão levados diretamente para São Paulo (Foto: Cássio Lyra / G1)Legistas dizem que os corpos serão levados diretamente para São Paulo (Foto: Cássio Lyra/G1)
Equipes fazem buscas em local onde helicóptero caiu em Bertioga, SP (Foto: Cassio Lyra/G1)Equipes fazem buscas em local onde helicóptero caiu em Bertioga, SP (Foto: Cassio Lyra/G1)
Helicóptero caiu em uma área de mata em Bertioga, no litoral de São Paulo (Foto: Divulgação / Polícia Militar)Helicóptero caiu em uma área de mata em Bertioga, no litoral de São Paulo (Foto: Divulgação / Polícia Militar)
Helicóptero sofreu acidente em Bertioga, no litoral de São Paulo (Foto: Divulgação / Polícia Militar)Helicóptero sofreu acidente em Bertioga, no litoral de São Paulo (Foto: Divulgação / Polícia Militar)
Corpos das cinco vítimas foram retirados no meio da tarde deste sábado (Foto: Cássio Lyra / G1)Corpos das cinco vítimas foram retirados no meio da tarde deste sábado (Foto: Cássio Lyra / G1)
Aeronave cai em Bertioga, no litoral de SP, e mata pelo menos quatro pessoas (Foto: Divulgação/Polícia Militar)Aeronave cai em Bertioga, SP, e mata cinco pessoas (Foto: Divulgação/Polícia Militar)

Buscas pelo avião desaparecido da AirAsia são retomadas


Voo QZ8501 desapareceu quando voava da Indonésia para Cingapura.
Buscas haviam sido interrompidas por má visibilidade.

Do G1, em São Paulo
Homem pede informações sobre parente que estava no voo QZ8501 no aeroporto de Juanda neste domingo (28) (Foto: Beawiharta/Reuters)Homem pede informações sobre parente que estava no voo QZ8501 no aeroporto de Juanda neste domingo (28) (Foto: Beawiharta/Reuters)
VALE ESTE: Arte voo AirAsia (Foto: Arte/G1)
As buscas pelo Airbus A320-200 da AirAsia que desapareceu neste domingo (28) foram retomadas, segundo informou a agência de notícias Associated Press e a mídia local. As operações de busca haviam sido interrompidas por falta de visibilidade. A aeronave desapareceu quando fazia o trajeto entre Indonésia e Cingapura neste domingo, com 162 pessoas a bordo.
"Concluímos as buscas às 17h30 (08h30 de Brasília) porque estava anoitecendo. O tempo não era muito bom e estava ficando muito nublado', declarou o responsável do ministério indonésio de Transportes, Hadi Mustofa.
O diretor-executivo da AirAsia, Tony Fernandes, disse em uma entrevista que o sumiço do Airbus A320-200 é "inacreditável". "Meus únicos pensamentos estão com os passageiros e com a minha tripulação", disse Fernandes no Twitter ao se dirigir a Surabaya, no lesta da ilha de Java, local de origem da maior parte dos passageiros.
"Isto é um grande impacto para todos nós e estamos devastados", declarou ele ao chegar a Surabaya. Fernandes agradeceu a todos "por seus pensamentos e orações" e disse que "é preciso ser forte" em momentos como este.
As forças aéreas indonésias passaram horas buscando o avião que transportava 155 passageiros, entre eles 16 crianças e um bebê, e sete membros da tripulação. Segundo a companhia aérea, no voo havia 156 indonésios, três sul-coreanos, um malaio, um cingapuriano, um britânico e um francês (o co-piloto).
O Airbus, com número de voo HZ8501, decolou do aeroporto internacional Juanda de Surabaya, no leste da ilha indonésia de Java, às 05h20, e seu pouso estava previsto em Cingapura às 08h30 (22h30 de Brasília).
Jacarta perdeu o contato com a aeronave às 07h55, disse o porta-voz do ministério indonésio de Transportes, J.A. Barata. A AirAsia indicou, por sua vez, que a aeronave estava 'sob o controle do serviço de controle de tráfego aéreo da Indonésia' quando desapareceu.
Segundo um comunicado da direção da aviação civil de Cingapura, o contato foi perdido no espaço aéreo indonésio, '200 milhas náuticas (350 quilômetros) a sudeste da fronteira entre as regiões de informação de voo de Jacarta e Cingapura'. 'O avião (...) pediu um desvio devido às condições meteorológicas', disse a companhia malaia em sua página no Facebook.
Diretor-executivo da AirAsia, Tony Fernandes (Foto: Juni Kriswanto/AFP)Diretor-executivo da AirAsia, Tony Fernandes
(Foto: Juni Kriswanto/AFP)
Gérard Feldzer, ex-piloto e especialista aéreo contactado desde Paris, considera que esta manobra é particularmente complexa. "Quando não se está longe da altura máxima à qual o avião pode voar, a margem de manobra para sobrevoar uma tempestade é muito pequena", afirmou. Apesar disso, em sua opinião o mau tempo não seria o único motivo para explicar o desaparecimento da aeronave.
Ano ruim para a aviação malaia 
As atividades de busca se concentraram em uma zona situada entre a ilha de Belitung e a província de Kalimantan, na parte indonésia da ilha de Bornéu, a meio caminho da trajetória do voo.
Os Estados Unidos anunciaram sua disposição de ajudar 'as autoridades da região que dirigem as operações de busca do avião desaparecido'. 'Como já ocorreu no passado, os Estados Unidos estão dispostos a ajudar, de qualquer maneira possível', disse um funcionário do departamento de Estado, acrescentando que não havia cidadão americano no aparelho.
O Bureau Nacional de Segurança dos Transportes (NTSB, em inglês) comunicou que poderá enviar investigadores se houver uma solicitação neste sentido. 'Estamos acompanhando o desaparecimento do aparelho e monitorando a situação. Se formos solicitados, poderemos enviar investigadores (...) que trabalharão como assessores técnicos da agência que lidera as buscas'.
Na falta de notícias, o pânico foi se apoderando dos familiares dos passageiros no aeroporto de Changi, em Cingapura. Em Surabaya, centenas de indonésios se aproximaram do terminal em busca das últimas informações sobre seus entes queridos.
Uma mulher de 45 anos explicou à agência de notícias France Presse que seis de seus familiares estavam a bordo do avião. 'Iam para Cingapura para passar as férias lá. Sempre voaram com a AirAsia sem nenhum problema. Estou muito chocada com a notícia, e inquieta ante a ideia de que o avião tenha se acidentado', afirmou.
O Airbus desaparecido havia sido revisado em 16 de novembro, indicou a AirAsia, uma empresa que nunca teve um acidente fatal até o momento.
O presidente indonésio, Joko Widodo, afirmou que sua nação reza pela segurança dos que estavam a bordo.
A Austrália e o construtor europeu Airbus se comprometeram a ajudar na investigação, assim como o gabinete de investigação e análise francês (BEA), já que a aeronave foi construída na França.
A AirAsia tem mais de 120 Airbus A320 e é um dos maiores clientes do grupo aeronáutico europeu. Até 2026, há encomendas para mais 350 aparelhos.
O ano de 2014 foi ruim para a aviação malaia, com a perda de dois aviões da companhia nacional Malaysia Airlines.
Um Boeing 777-200 da Malaysia Airlines desapareceu no dia 8 de março pouco depois de sua decolagem em Kuala Lumpur com 239 pessoas a bordo.
Quatro meses depois, em 17 de julho, outro Boeing 777 da mesma empresa caiu com seus 298 ocupantes no território controlado pelos separatistas pró-russos no leste da Ucrânia.
A Indonésia, arquipélago de 17.000 ilhas muito dependente do transporte aéreo, apresenta um dos piores balanços da Ásia em matéria de segurança aérea.

Pai é preso suspeito de abusar de filha de 8 anos; criança disse que pai estava ‘brincando de namorar’


Redação

A Polícia Militar de Medianeira prendeu em flagrante um homem de 45 anos acusado de abusar sexualmente da filha de 8. O caso foi registrado na tarde desta sexta-feira (26) no bairro Belo Horizonte. Vizinhos acionaram a polícia após pessoas da família flagrar o homem com a criança no colo e ambos estarem com as calças abaixadas. As informações são do Guia Medianeira.
De acordo com a Polícia Militar, o homem tentou se esconder atrás da caixa d’água da Sanepar, que fica no mesmo bairro, depois do flagrante. Um dos filhos contou aos policiais que o pai teria ido até a casa de uma parente no bairro Jardim Laranjeiras. Ele confirmou que viu a irmã no colo do pai e que a criança teria dito que o ‘pai estava brincando de namorar’.
O Conselho Tutelar foi acionado e acompanhou todo o registro da ocorrência. As equipes da ROTAM, RPA e policiais a paisana do Serviço Velado foram até o local indicado e o encontram escondido embaixo de uma cama. O suspeito foi conduzido até a Delegacia da Polícia Civil, onde permanece à disposição da Justiça.
.

Mestre de obras cai de uma altura de 8 metros e morre na hora em Pinhais


Por Elizangela Jubanski e Danaê Bubalo

trabalho-pinhais
Cunha trabalhava também aos fins de semana porque iria ajudar nas despesas do casamento da filha mais nova, programado para o dia 10 de janeiro. Foto: DB/Banda B

O mestre de obras Benedito Raimundo da Cunha, 46 anos, sofreu uma queda de 8 metros durante um trabalho na manhã deste domingo (28) e morreu na hora. Cunha trabalhava na construção de um sobrado há meses e estava na parte do telhado quando o acidente aconteceu. O colega e primo da vítima, que estava no local, confirmou que o mestre de obras não usava nenhum tipo de equipamento.
O acidente aconteceu na rua Subão, no bairro Pineville, por volta das 9 horas, no momento em que o mestre de obras construída a parte de cima do sobrado. O colega de trabalho que estava com ele contou que Cunha se desequilibrou e caiu quando pegou um pedaço de madeira. “A gente não usava nenhum equipamento desde que começamos. Foi bem rápido, ele estava em cima, pegou a tábua e caiu”, disse oprimo da vítima à Banda B.
A queda foi de oito metros e o mestre de obras morreu na hora. O soldado Rozon, do Corpo de Bombeiros, alertou que jamais um operário deve trabalhar sem equipamentos de segurança. “Não é o ideal, mas nem que enrole uma corda no abdômen ou, pelo menos, um capacete. Algum tipo de coisa poderia ter evitado”, disse.
De acordo com o primo, Cunha trabalhava também aos fins de semana porque iria ajudar nas despesas do casamento da filha mais nova, programado para o dia 10 de janeiro. O corpo foi recolhido ao Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba.

Jovem atravessa BR-376 com fluxo intenso e morre atropelado por caminhonete


Por Elizangela Jubanski e Danaê Bubalo



Um jovem morador de São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, foi atropelado e morreu na hora na tarde deste domingo (28), na BR-376. A vítima ainda não foi identificada oficialmente, mas tem entre 15 e 20 anos. O motorista parou para tentar prestar socorro, mas o garoto já estava morto. Em apenas duas horas, Polícia Rodoviária Federal (PRF) notificou 600 motoristas no trecho por excesso de velocidade.
O acidente aconteceu por volta das 15h no quilômetro 621, na pista sentido Curitiba. O motorista de uma caminhonete Silverado, da Chevrolet, com placas de Camboriú (SC), trafegava pelo trecho quando o jovem tentou atravessar a rodovia e foi atropelado. O impacto foi forte e o corpo do garoto foi jogado às margens da pista.
De acordo com alguns moradores que estiveram no local, há um vão entre a mureta que divide as duas pistas da BR-376, que é usava para atravessar a rodovia. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) afirmou à Banda B que, no quilômetro 650, apenas 30 a diante do acidente, cerca de 600 motoristas foram notificados por excesso de velocidade, em apenas duas horas de fiscalização.
Há uma marca de freada que, segundo a PRF, chega a 30 metros. Houve registro de lentidão no trecho por causa do acidente, no entanto, já está normalizado. O corpo do garoto foi encaminhado ao Instituto Médico Legal de Curitiba (IML) de Curitiba.
Curitiba
No início da manhã deste domingo (28), um acidente grave no bairro Boqueirão deixou duas pessoas feridas no cruzamento da rua Salgado Filho com a Bley Zorning. O motorista de um Fiat Palio, de 21 anos, suspeito de embriaguez, emprestou o carro de um amigo, cruzou a preferencial e colidiu de frente contra um Renault Scenic, com placas de Pinhais. O Palio é de Londrina, norte do Estado.
O acidente aconteceu no cruzamento e uma criança de 9 anos que estava no Scenic teve contusão na perna, mas não precisou ser encaminhada ao hospital. Já o motorista de 52 anos que, segundo informação inicial seria o avô da garota, teve ferimentos na cabeça e no tórax e foi encaminhado ao Hospital Evangélico.
O motorista do Palio não tinha documentação do veículo e a Polícia Militar (PM), que atendeu a ocorrência, suspeitou de que ele estivesse sob efeitos de entorpecentes. “Esse jovem estava sem cinto e há forte suspeita de que estivesse embriagado e seja usuário de drogas”, disse o cabo Prado.
O veículo Palio não possui alerta de roubo ou furto e o Batalhão de Polícia de Trânsito (Bptran) procura o dono do carro para prestar depoimento.

.