Clonagem de vacas, Viagra e biomassa: Eike Batista sonha com sua volta


Enquanto espera julgamento, empresário está apresentando suas ideias de novos empreendimentos a investidores de private equity

Enquanto aguarda o julgamento pelas supostas práticas de insider trading, o ex-bilionário Eike Batistaestá tramando seu retorno. Desta vez, não será para a área de petróleo ou minério de ferro. Eike, 59 anos, considera que negócios nas áreas de clonagem de animais, produção de um Viagra genérico que se dissolve embaixo da língua e exportação de biomassa para o Reino Unido possam levá-lo de volta ao topo, disse um assessor.
É o último capítulo na saga de uma das personalidades mais vivazes do Brasil, um empreendedor em série que já foi apelidado de “Midas” pelos jornais locais em referência ao monarca da mitologia grega cujo toque transformava tudo em ouro. Eike transformou um lucro de US$ 5 milhões, obtido com uma companhia mineradora quando ele tinha 23 anos, em um império de commodities, energia e logística de US$ 34,5 bilhões, mas acabou perdendo toda sua fortuna quando as companhias não atingiram suas metas de produção e não respeitaram prazos operacionais. Hoje, ele tem um patrimônio negativo em US$ 1,6 bilhão, segundo o Bloomberg Billionaires Index.
“Ele está lambendo as feridas agora”, disse Pedro Paulo Silveira, economista-chefe da TOV Corretora em São Paulo. “A capacidade dele de levantar recursos é reduzida. Ele precisa conseguir fazer negócios que não dependam de alavancagem, o que é muito difícil”, completou.
Mesmo assim, Eike vai tentar, disse Roberto Hukai, que atua como consultor para os novos projetos do ex-bilionário. Hukai é consultor em energia, atua como professor de Energia da Universidade de São Paulo e anteriormente trabalhou para a Enron South America e a Toyota Tsusho Corp.
“Sua imagem como grande empreendedor é maior do que as coisas pelas quais ele está passando agora”, disse Hukai, em entrevista, em São Paulo.

Vendendo ideias

Eike é acusado pelo Ministério Público Federal do Rio de Janeiro de fazer operações ilegais com ações da sua empresa de petróleo, atualmente falida, usando informações privilegiadas. Ele nega as acusações.
Enquanto espera julgamento em casa, Eike está apresentando suas ideias de novos empreendimentos a investidores de private equity, disse Hukai.
Eike não quis ser entrevistado para esta matéria. Sua assessoria de imprensa confirmou que ele está trabalhando com Hukai em startups e disse que todas as ideias estão em fase de planejamento.
Como as ambições de Eike estão passando de negócios centrais a projetos de nicho, suas necessidades de financiamento também são muito mais modestas.
Eike, que acumulou bilhões de dólares com a venda de ações de suas companhias de petróleo e commodities, agora está tentando conseguir US$ 180 milhões para construir um parque eólico no Rio de Janeiro e US$ 250 milhões para um projeto de exportação de biomassa de cana-de-açúcar como insumo para usinas elétricas no Reino Unido, disse Hukai, que ganhará uma porcentagem dos lucros de qualquer companhia que Eike fundar.

Cachorros clonados

Luis Claudio Rubio, sócio da Vignis, confirmou que está discutindo o empreendimento com Eike. A empresa brasileira de biomassa está cultivando cana-de-açúcar rica em fibras que pode ser transformada em pílulas e queimada em usinas elétricas a carvão e termelétricas.

Uma das ideias mais avançadas para o retorno de Eike é um empreendimento para produzir medicamentos genéricos que se dissolvem embaixo da língua. Eike assinou um “acordo de desenvolvimento” com uma empresa farmacêutica com sede em Seul e está negociando com uma companhia de private equity da Ásia para investir em fábricas na Argentina e no Oriente Médio, disse Hukai.
O ex-bilionário está negociando ainda com uma rede de igrejas a venda de painéis solares, disse Hukai. Eike também assinou um memorando de entendimento com Hwang Woo Suk, um cientista sul-coreano que pretende oferecer quatro cachorros clonados para que a Polícia Federal do Brasil utilize durante os Jogos Olímpicos. Eike quer montar um laboratório de clonagem de gado e animais raros usando a tecnologia desse cientista.

Viciado em ideias

Eike mencionou algumas de suas novas ideias de negócios em uma entrevista ao jornal Valor que foi publicada no dia 17 de março.
“Negócios exóticos. É o que sobrou para ele”, disse Malu Gaspar, editora de negócios da revista Veja e autora do livro “Tudo ou Nada: Eike Batista e a Verdadeira História do Grupo X”, publicado em novembro. “Ele elevou à máxima potência este vício de vender planos que não se concretizam”

Luiz Bacci acerta volta à Record após passagem pela Band


TAGS
Luiz Bacci comanda o 'Balanço geral' (Foto: Reprodução)LUIZ BACCI (FOTO: REPRODUÇÃO)
Luiz Bacci acertou  seu retorno à Record. O apresentador volta da Band, onde comandou o “Tá na tela”. O programa, diário, fracassou depois de ser lançado com grande estardalhaço pela emissora.
Bacci retomará seu posto no comando de uma atração policial. O jornalista vai apresentar o “Balanço Geral Manhã”, em São Paulo, e participar do “Cidade Alerta” em rede nacional com Marcelo Rezende, diariamente, de acordo com comunidado da emissora.
Aos sábados, Bacci comandará a edição especial do “Cidade Alerta” em dias alternados com a apresentadora Fabíola Gadelha.

Mulher de Valdívia vai a show de Luan Santana e dá camisa do Palmeiras a cantor


Daniela Aránguiz (de saia e blusa peta), mulher do atacante Valdívia, entregou uma camisa do Palmeiras ao cantor Luan Santana
Daniela Aránguiz (de saia e blusa peta), mulher do atacante Valdívia, entregou uma camisa do Palmeiras ao cantor Luan Santana Foto: Reprodução / Instagram
Extra

Se depender da mulher, o meia Valdívia não vai deixar o Palmeiras. Enquanto o jogador servia a seleção chilena em amistosos, um deles contra o Brasil – ele não entrou em campo porque se recupera de uma lesão –, Daniela Aránguiz aproveitou o fim de semana “de passe livre” para curtir o show de Luan Santana em São Paulo.
O próprio cantor convidou a bela chilena e suas amigas para o lançamento do DVD. Como presente, a modelo e apresentadora entregou uma camisa do Alviverde à estrela brasileira.
Daniela Aránguiz, mulher do atacante Valdívia, do Palmeiras, posa com o cantor Luan Santana
Daniela Aránguiz, mulher do atacante Valdívia, do Palmeiras, posa com o cantor Luan Santana Foto: Reprodução / Instagram
“Sempre representando o Palmeiras”, afirmou Daniela Aránguiz ao postar uma foto com Luan Santana e as amigas nas redes sociais.
A mulher de Valdívia se divertiu muito no show e publicou algumas imagens e fotos da noite de domingo. “Luan Santana, obrigado pelo convite. Amei demais”, escreveu a chilena, em português.
Daniela Aránguiz (segunda da direita à esquerda) com as amigas no show do cantor Luan Santana
Daniela Aránguiz (segunda da direita à esquerda) com as amigas no show do cantor Luan Santana Foto: Reprodução / Instagram
Daniela Aránguiz (de saia e blusa peta), mulher do atacante Valdívia, entregou uma camisa do Palmeiras ao cantor Luan Santana
Daniela Aránguiz (de saia e blusa peta), mulher do atacante Valdívia, entregou uma camisa do Palmeiras ao cantor Luan Santana Foto: Reprodução / Instagram


Mãe se desespera ao ver na web foto do filho ferido em cadeia

Cortez Berry aparece ferido na parte inferior na foto Foto: Reprodução / Facebook
Extra

Uma mãe está cobrando das autoridades americanas um posicionamento depois que uma foto do filho dela, que cumpre pena dentro de uma penitenciária em Georgia (EUA), ter sido publicada no Facebook, na última sexta-feira. Na imagem, Cortez Berry, de 18 anos, que foi preso por roubo em 2011, aparece com ferimentos no rosto e amarrado a uma coleira, segurada por um outro detento. Segundo Demetria Harris, o rapaz foi agredido por “colegas” de cela, que fazem parte de uma gangue, na véspera de seu aniversário. As informações são do jornal The New York Daily News.
Segundo a americana, a foto foi feita por detentos e publicada acidentalmente na rede social. A imagem do filho ferido assustou Demetria. “Eu pensei ‘Meu Deus! O que aconteceu?’. É uma foto horrível de se ver.”, disse ela.
Segundo Shavondria Wright, tia de Berry, que o visitou no dia seguinte a publicação do conteúdo no Facebook, o jovem foi atacado por um grupo de rapazes. “Dez pessoas pularam sobre ele e o agrediram. Ele foi enforcado até desmaiar. Ele quase o deixaram para morrer”, contou ela sobre a versão do garoto sobre a agressão.
Demetria Harris levou um susto ao ver a foto do filho ferido postada em uma rede social
Demetria Harris levou um susto ao ver a foto do filho ferido postada em uma rede social Foto: Reprodução / Facebook
De acordo com os familiares de Cortez, ele passou cerca de 5 horas ferido antes que guardas fossem ajudá-lo. “Eles (os detentos) não estão sendo protegidos. Eu não me importo porque eles estão lá (na cadeia), mas ainda assim eles precisam de proteção”, diz Demetria.
O Departamento de Correções Penais da Georgia está investigando o caso. Segundo o órgão apontou, em nota, celulares como o que foi usado para fazer a foto do jovem agredido, entram nas prisões por meio de contrabando. “Levamos muito a séria nossa missão de proteger o público e gerir unidades seguras”, acrescentou o documento.
A pena do rapaz, que fez 18 anos, no último final de semana, está cumprindo pena de 8 anos e meio. Ele está na penitenciária, desde que violou sua condicional, no ano passado.


Gente como a gente: Fátima Bernardes faz comprinhas de Páscoa


A jornalista esteve em um shopping na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio, onde enfrentou fila para pagar.

do EGO, no Rio
Fátima Bernardes  (Foto: Wallace Barbosa / AgNews )Fátima Bernardes (Foto: Wallace Barbosa / AgNews )
Nesta terça-feira, 31, às vésperas da Páscoa, Fátima Bernardes foi às compras para garantir o chocolate da família.

 
A jornalista e apresentadora - que é casada com o também jornalista William Bonner e mãe de trigêmeos - esteve em uma loja de departamentos em um shopping da Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio, e saiu com a sacola do coelhinho carregada. Como o shopping estava cheio, Fátima viveu um momento gente como a gente e entrou na fila para pagar as contas.

E, além de ser uma delícia, o chocolate não serve apenas para ser comido. EGO fez uma matéria dando dicas de como o doce pode ser usado para a beleza, sendo um aliado na hidratação da pele e dos cabelos. Veja aqui as mil e uma utilidades do chocolate.
Fátima Bernardes  (Foto: Marcos Ferreira/Photo Rio News)Fátima Bernardes (Foto: Marcos Ferreira/Photo Rio News)
Fátima Bernardes  (Foto:  Marcos Ferreira / photo rio news)Fátima Bernardes (Foto: Marcos Ferreira / photo rio news)
Fátima Bernardes  (Foto: Wallace Barbosa / AgNews )Fátima Bernardes (Foto: Wallace Barbosa / AgNews )
Fátima Bernardes  (Foto: Wallace Barbosa / AgNews )Fátima Bernardes (Foto: Wallace Barbosa / AgNews )
Fátima Bernardes  (Foto: Wallace Barbosa / AgNews )Fátima Bernardes (Foto: Wallace Barbosa / AgNews )

Fátima Bernardes  (Foto:  Marcos Ferreira / photo rio news)Fátima Bernardes (Foto: Marcos Ferreira / photo rio news)
Fátima Bernardes  (Foto: Marcos Ferreira/Photo Rio News)Fátima Bernardes (Foto: Marcos Ferreira/Photo Rio News)
Fátima Bernardes  (Foto: Wallace Barbosa / AgNews )Fátima Bernardes (Foto: Wallace Barbosa / AgNews )
Fátima Bernardes  (Foto: Wallace Barbosa / AgNews )Fátima Bernardes (Foto: Wallace Barbosa / AgNews )
Fátima Bernardes  (Foto: Wallace Barbosa / AgNews )Fátima Bernardes (Foto: Wallace Barbosa / AgNews )
Fátima Bernardes  (Foto: Wallace Barbosa / AgNews )Fátima Bernardes (Foto: Wallace Barbosa / AgNews )
Fátima Bernardes  (Foto: Wallace Barbosa / AgNews )Fátima Bernardes (Foto: Wallace Barbosa / AgNews )
Fátima Bernardes  (Foto: Wallace Barbosa / AgNews )Fátima Bernardes (Foto: Wallace Barbosa / AgNews )

Contador de empresas investigadas se entrega ao Ministério Público


Hederson Bueno ajudava grupo a desviar dinheiro da Receita, diz Gaeco.
Contador afirma que não tem envolvimento com investigados na operação.

Do G1 PR, com informações da RPC Londrina
O contador Hederson Bueno apontado pelo Ministério Público do Paraná (MP-PR) como um dos cérebros do esquema que desviava dinheiro da Receita Estadual, se entregou nesta terça-feira (31). Bueno estava foragido, mas como colaborou com a investigação - prestando depoimento - foi liberado pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco).
De acordo com o promotor Claudio Esteves, Herderson Bueno colaborava com o esquema ao criar empresas fantasmas para desviar dinheiro da Receita Estadual. Conforme as investigações, essas empresas emitiam notas fiscais frias, utilizadas para sonegar impostos. O MP-PR não soube dizer a quantia desvia, mas estima que as notas eram impressas com valores milionários.

Operação Voldemort
O advogado do contador Italvy Moraes disse que o cliente se apresentou ao Gaeco, pois havia informações que ele poderia atrapalhar as investigações caso não comparecesse a sede do órgão.  “O meu cliente apenas abriu uma das empresas investigadas e fazia a contabilidade de outra. Nunca participou de esquema algum. O Ministério Público está o investigando porque além dessa coincidência ele também tem grau de parentesco com outros dois investigados”, argumenta o advogado. “Bueno vai colaborar com o Ministério Público e vamos esclarecer essa confusão”, diz.
Além dessa investigação, o MP-PR ainda apura outro esquema de fraude em licitações do governo do estado. Gravações telefônicas obtidas pelo órgão com autorização da Justiça mostram um suposto esquema em uma licitação do Departamento de Transportes do governo.
As gravações mostram conversas entre o ex-diretor do Deto, Ernani Delicato, e Ismar Ieger, considerado pelo MP-PR como “testa de ferro” da Oficina Providence Auto Center, de Cambé, no norte do Paraná. Delicato e Ieger estão entre os sete réus na denúncia apresentada pelo MP-PR e que foi aceita pela 3ª Vara Criminal de Londrina, no norte do Paraná na segunda-feira (30).

Na ligação, Delicato orienta Ieger a fazer as três propostas das empresas que iriam, então, participar de um contrato emergencial com o governo para o conserto de carros oficiais do Governo do Paraná, com valor de R$ 1,5 milhão. O contrato foi suspenso pela Justiça.

Retirada de dinheiro
Durante a tarde desta terça-feira, advogados da empresa Silo da Moda, investigada pelo Gaeco, estiveram na sede do MP-PR em Londrina  para retirar R$ 350 mil  que foram apreendidos no dia 20 de março durante a Operação Publicano. O dinheiro foi liberado pela Justiça.

Há um ano internado, Guilherme Karan recebe a visita de amigos e se mantém lúcido


Guilherme Karan na novela 'América', seu último trabalho na TV Foto: TV Globo/Arquivo
Carol Marques

Há um ano internado no Hospital Naval Marcílio Dias, no Rio de Janeiro, Guilherme Karan mantém uma rotina povoada por lembranças. O ator de 57 anos segue em seu tratamento para a síndrome de Machado- Joseph, uma doença degenerativa, cercado de memórias.
Guilherme é mantido pelo pai, o almirante Alfredo Karan, em um apartamento dentro da unidade hospitalar, com tudo o que precisa. E por necessidade entenda-se sempre uma TV ligada. Há seis meses, o ator passou a aceitar a visita de alguns poucos amigos. Um ato de superação, dizem eles.
Entre estes amigos, está a atriz e diretora Tessy Callado, que andou capitaneando outros amigos do passado do ator. “Sou uma espécie de estandarte dessa história. Quando ele ainda estava na casa do pai, só eu podia subir para visitá-lo. E nossos encontros sempre foram de muita alegria. Jamais falamos sobre a doença dele”, conta ela, que da última vez em que esteve no hospital, há cerca de um mês, carregou a atriz Alice Borges: “Ele ficou tão feliz em vê-la, lembrou todos os espetáculos em que a viu, a primeira vez dela no palco. O que levamos para o Guilherme é a alegria de viver. Enquanto tanta gente está aí reclamando, existe alguém que luta para se manter feliz”.
Guilherme Karan com a diretora e amiga Tessy Callado
Guilherme Karan com a diretora e amiga Tessy Callado Foto: Reprodução
Tessy conta que Guilherme fala com dificuldade, mas consegue balbuciar as palavras e é ajudado pelo fiel escudeiro Claudio, que trabalha há anos com a família. “Conversamos em inglês muitas vezes”, diz ela: “O Guilherme continua antenadíssimo, sabe de tudo o que acontece no planeta”.
A lucidez é, para o pai do ator, quase um agravante. “A doença faz perder movimentos, deglutição, fala, mas a cabeça permanece lúcida. É de cortar o coração saber que meu filho percebe o que ocorre com seu corpo”, desabafa ele, que incentiva as visitas: “Ele fica muito feliz quando o filho dele, Gustavo, vem de Florianópolis para visitá-lo. Vejo a emoção nos olhos dele”.
Para Tessy, a dor de Guiherme foi maior ao ver a mãe e dois irmãos partirem por conta da mesma doença: “Foi um sofrimento enorme. Ele deu uma baqueadinha quando o último irmão morreu. Mas jamais demonstrou que a doença dele próprio era um problema. O Guilherme guarda aquela alegria que o Brasil todo conhece”.
Aos poucos, ela espera poder levar mais gente na sua caravana. Tony Tornado é um dos antigos colegas que estão nessa fila. “O Tornado grava tudo o que vai ao ar sobre o Karan, e manda o DVD para ele. Tentou vê-lo várias vezes, mas ele não deixava”, observa.
Guilherme é dependente do pai, mas recebe um salário da TV Globo, onde trabalhou até fazer “América”, há dez anos. “É pelo reconhecimento do trabalho dele, de tudo o que ele fez lá”, avalia o pai: “Eu conto com Deus e minha fé. Tudo o que não queria é que meus filhos sofressem. Mas essa doença é minha sina”.
Karan com a amiga, a autora Gloria Perez
Karan com a amiga, a autora Gloria Perez Foto: Arquivo/Extra
Entenda o caso

Guilherme herdou a doença da mãe, que repassou também aos outros três filhos. Dois morrerem, além da mãe, e uma irmã de Karan se mantém em uma cadeira de rodas.
A síndrome de Machado-Joseph é uma doença autossômica dominante, o que significa que ela é genética e hereditária, podendo ser transmitida pelo pai ou mãe. A doença é causada por uma mutação no gene do cromossomo 14, que gera uma proteína anormal (a ataxina 3) que se acumula dentro de algumas células do cérebro.
O diagnóstico é feito através de uma conversa com o paciente, onde é verificado se existe algum histórico da doença na família. Pode-se também realizar um teste genético para verificar a existência da síndrome. O tratamento é paliativo, ou seja, apesar de pesquisas, ainda não encontraram uma vacina ou tratamento que extermine a doença.
Guilherme Karan no 'TV Pirata'
Guilherme Karan no 'TV Pirata' Foto: Repr


Mulher que teve olhos perfurados vai recorrer contra redução da pena do ex


Defesa de Mara Rúbia vai entrar com recurso contra semiaberto, em GO.
Condenado a 12 anos de prisão, Wilson Bicudo agora irá cumprir 8 anos.

Do G1 GO, com informações da TV Anhanguera
A advogada Darlene Liberato, defensora da operadora de caixa Mara Rúbia Guimarães, que teve os olhos perfurados pelo ex-marido, disse que vai recorrer da decisão judicial que reduziu a pena do agressor. O autônomo Wilson Bicudo foi condenado a 12 anos de prisão em regime fechado pelo crime, mas a defesa dele recorreu e a Justiça definiu que agora ele irá cumprir oito anos de prisão no semiaberto. "Vamos recorrer dessa decisão", disse a advogada.
O autônomo foi sentenciado em júri popular realizado no dia 19 de março do ano passado, presidido pelo juiz Jesseir Coelho de Alcântara, do 2º Tribunal do Júri de Goiânia. Com a nova determinação, ele poderá sair durante o dia para trabalhar, mas terá que dormir na Casa do Albergado, no Setor Jardim Europa.

A advogada destacou, ainda, que pretende pedir proteção para a operadora de caixa. “Vamos acreditar que, durante esse período enquanto o recurso não seja julgado, que o Wilson não cumpra a promessa que fez de que quando fosse solto mataria a Mara Rúbia”, ressaltou
.Darlene se disse “estarrecida” com a mudança na pena. “Foi com muita indignação que eu recebi essa notícia sobre a progressão do regime de Wilson Bicudo. E fiquei mais estarrecida ainda por entenderem que ele não traz nenhum perigo para a sociedade. Meu escritório está preparando um recurso, que será protocolado na próxima segunda-feira (6), em função dos feriados do Judiciário”, disse.

O advogado de Bicudo, Antônio Wilmar Fleury, disse que o argumento usado para a redução da pena foi de que o homem cometeu crime de lesão corporal contra a ex e não tentativa de homicídio triplamente qualificada, pelo qual foi condenado.
Mara Rúbia, mulher que teve os olhos perfurados pelo ex, chora ao depor em audiência no Fórum de Goiânia, Goiás (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)Mara Rúbia teve olhos perfurados pelo ex-marido,
em Goiás (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
De acordo com Superintendência Executiva de Administração Penitenciária (Seap), o condenado está detido na Casa de Prisão Provisória (CPP), no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia. O órgão afirma ainda que não foi notificado da decisão.

O crime
A operadora de caixa Mara Rúbia Guimarães, de 27 anos, foi torturada e teve os olhos perfurados pelo ex-marido no dia 29 de agosto de 2013, em Goiânia. Após passar três dias internada no Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo), ela recebeu alta médica.

Mara Rúbia e Bicudo foram casados por seis anos e tiveram um filho, mas se separaram há cerca de dois anos. No dia do crime, o criminoso amarrou a ex-mulher, a amordaçou e a enforcou com um fio de telefone. Em seguida, furou os olhos da vítima com uma faca e fugiu em seguida.
Antes disso, o suspeito usou o celular da ex-companheira para avisar a família e amigos que havia matado a vítima. A mulher foi socorrida com vida. Após 21 dias foragido, Bicudo se entregou à Polícia Civil.
Segundo as investigações, a motivação do crime foi o fato da operadora de caixa não querer retomar o relacionamento com o autônomo.

Menina filma motorista de van agredindo crianças em Araçatuba


Desconfiada, mãe pediu para filha fazer as imagens com um tablet. 
Motorista de van escolar nega ter agredido as crianças.

Do G1 Rio Preto e Araçatuba
A Polícia Civil investiga uma denúncia de agressão contra crianças em uma van escolar, emAraçatuba (SP). Um motorista que faz o transporte é acusado por mães de ter agredido duas crianças. As mães começaram a ficar desconfiadas depois que os filhos contaram que o motorista batia nelas dentro da van durante a ida para escola ou na volta para casa. Um vídeo feito por uma criança com um tablet mostra o motorista batendo nas crianças (veja acima).
O vídeo foi gravado dentro da van, segundo a mãe de uma menina, na semana passada. Ela conseguiu fazer as imagens e as mães procuraram a polícia depois de ele ser flagrado batendo em duas alunas.

Nas imagens, é possível ver as crianças na van sem o cinto de segurança. Em um momento em que a van está parada e o motorista sai do veículo, duas crianças ficam em pé no banco traseiro do veículo. Quando o motorista volta, ele chama atenção e dá um tapa nas crianças. De acordo com o Conselho Tutelar, as meninas têm menos de 2 anos. Em outro momento, o motorista também debocha sobre o cabelo de uma das crianças.
A delegada da mulher Luciana Pistore disse que o motorista já prestou depoimento nesta segunda-feira (30) e que ela vai terminar de ouvir todas as testemunhas para decidir qual medida será tomada sobre o caso. O motorista está trabalhando normalmente. Por telefone, ele negou que tenha conversado com a polícia e disse que não tem conhecimento de nenhuma acusação.
Assim que viu o vídeo feito pela filha, a mãe procurou o Conselho Tutelar, que está acompanhando o caso, e depois a polícia, onde foi registrado um boletim de ocorrência sobre o caso.
“Foram várias famílias que vieram denunciar. Fiz uma reunião com elas, além de um acompanhamento com as crianças. Elas relataram alguns fatos e eu assisti o vídeo. Agora, vamos fazer um acompanhamento psicológico, mandar para os equipamentos corretos para observar o comportamento das crianças. Também falei com uma criança maior, que tem uma visão mais madura, e ela relatou alguns fatos como excesso de autoridade e falta de cuidado com as crianças”, afirma a conselheira tutelar Lenice de Freitas Santos.
Motorista teria agredido criança e pedido para ela não ficar em pé no banco (Foto: Reprodução/ TV TEM)Motorista agride criança e pede para ela não ficar em pé no banco (Foto: Reprodução/ TV TEM)

EmEm quatro horas, Rio-2016 tem 400 mil pedidos de ingressos. Cerimônia de Abertura e finais do vôlei são as mais cobiçadas


Processo de venda dos ingressos dos Jogos iniciou nova fase nesta terça-feira
Processo de venda dos ingressos dos Jogos iniciou nova fase nesta terça-feira Foto: Divulgação
Michel Castellar
Tamanho do texto A A A
O Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio-2016 contabilizou 400 mil pedidos de ingressos, desde que abriu o processo às 14h desta terça-feira. As entradas para a Cerimônia de Abertura foram as mais solicitadas pelo público.
Nesta fase, os interessados em assistir a alguma prova ou evento dos Jogos devem fazer seus pedidos pelo site oficial: www.rio2016.com/ingressos. E, em junho, um sorteio será realizado para se conhecer os primeiros torcedores com direito de adquirir os ingressos.
De acordo com o Comitê Rio-2016, após a Cerimônia de Abertura, as finais do vôlei masculina e feminina são as mais desejadas pelo público. Em quarto lugar, aparece a final do basquete masculino e, em quinto, o futebol.
O público que desejar participar do primeiro sorteio dos ingressos terá até o dia 30 de abril para fazer suas escolhas de tíquetes no site oficial. Neste primeiro dia, o único problema registrado até o fim desta tarde foi com a indicação da forma de pagamento.
Por ser patrocinador oficial dos Jogos Olímpicos, a Visa detém a exclusividade na venda por cartões de crédito. Mas para as pessoas que não têm um cartão da marca oficial, foi disponibilizado um modelo virtual que pode ser adquirido com cartões de outras bandeiras.
E a aquisição deste cartão virtual deu problema e muito usuários não conseguiram comprá-lo. O Comitê Rio-2016 disponibilizou um aviso no site e informou que a venda será normalizada na quarta-feira.
Na nota, o Comitê Rio-2016 informou que todos que não conseguiram comprar o cartão virtual nesta terça-feira podem fazer as escolhas de seus ingressos normalmente e, após a regularização do sistema, concluir a operação.