Corpos de dois jovens desaparecidos são encontrados em mata no Paraná


Jonathan da Silva e Ana Cláudia Alves foram encontrados em Flórida.
Segundo a Polícia Civil, os dois jovens foram executados.

Do G1 PR
Três dos desaparecidos fizeram uma foto antes de sumir (Foto: Arquivo pessoal)Corpos de Jonathan (de rosa) e Ana Claudia
foram encontrados no meio de uma mata. Daniel
(sem camisa) ainda está desaparecido  (Foto:
Arquivo pessoal)
Os corpos dos jovens Jonathan Willian Moreira da Silva, de 17 anos, e Ana Cláudia Alves, de 22, que estavam desaparecidos há uma semana em Flórida, no norte do Paraná, foram localizados pela polícia na noite de quarta-feira (18). Eles foram identificados pelas famílias na manhã desta quinta-feira (19), no Instituto Médico-Legal de Maringá. Os dois corpos foram encontrados em avançado estado de decomposição em uma mata que fica ao lado de um canavial.
Outros dois rapazes, Daniel Gonçalves de Araújo Júnior, de 20 anos, e Eder das Neves de Oliveira, de 21, ainda estão desaparecidos.
De acordo com o delegado Osmir Ferreira Neves Junior os dois jovens foram executados. “O menino estava com as mãos amarradas para trás e os dois morreram com tiros na nuca. Trabalhamos para descobrir os motivos para essa execução”, detalha o delegado.
A polícia trabalha com a possibilidade de não encontrar mais os dois desaparecidos com vida. "Pela forma que foram encontradas as vítimas, já trabalhamos com a versão mais provável que eles também tenham sido executados. Claro que as equipes estão diligenciando no intuito de apurar todo o ocorrido, com a esperança de que esses dois rapazes ainda estejam com vida ", explica o delegado.

Durante a manhã desta quinta-feira, Marinalva foi até o Instituto Médico-Legal de
 Maringá, no norte do Paraná. No local, infelizmente não teve uma boa notícia. “Tinha esperanças [de encontrar a filha viva], sim. Todo mundo fazendo orações, ela tinha muitos amigos. Mas, não foi o fim que a gente esperava”, lamentou.
Os quatro jovens foram vistos pela última vez em uma praça no centro de Flórida há uma semana, segundo a polícia. A mãe de Ana Claudia, Marinalva Alves, disse que conversou pela última vez com a filha no dia 8 de março. No sábado (14), uma amiga ligou informando sobre o desaparecimento da jovem.

A mãe de Ana Claudia quer justiça. “Que o responsável responda [pelo crime] e fique lá [preso] por muito tempo. Meu perdão ele não vai ter nunca”, alega.