Ney cobra atendimento aos servidores da Saúde da Prefeitura de Curitiba


unnamed
O deputado Ney Leprevost, líder da frente Estadual da Saúde e Cidadania,
está cobrando do secretário municipal de Saúde de Curitiba, Adriano
Massuda, o pagamento do retroativo dos novos pisos salariais e
gratificações que a Prefeitura de Curitiba havia se comprometido a honrar
com os servidores municipais da saúde.
Os acordos foram discutidos ao longo de 2014 e a prefeitura assumiu o
compromisso de realizar os pagamentos, mas isso não aconteceu e a greve
foi deflagrada.
Com a paralização, 109 unidades básicas de atendimento e oito de
pronto-atendimento 24 horas estão com os serviços prejudicados.
Apenas os atendimentos de urgência e emergência estão assegurados, mantendo-se os
20% mínimos de servidores nas unidades 24 horas. As unidades básicas
permanecerão fechadas durante todo o período de paralisação.
A Prefeitura de Curitiba anunciou que irá descontar os dias não
trabalhados dos salários dos funcionários que aderiram à greve. Segundo o
sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba (Sismuc), o
efetivo total de funcionários é de 7,2 mil servidores. Entre os
trabalhadores que aderiram à greve estão médicos, dentistas, enfermeiros,
técnicos administrativos, farmacêuticos, entre outros.
De acordo com o deputado Ney Leprevost “é dever cobrar solução rápida das
autoridades competentes, nesse caso, o secretário municipal da Saúde,
Adriano Massuda. Esperamos que os pagamentos sejam realizados e que a
greve que está prejudicando toda a população de Curitiba termine logo. Os
servidores cumpriram suas obrigações e agora cabe a Secretaria Municipal
de Saúde fazer a sua parte e realizar os pagamentos dando fim a greve”,
afirmou Leprevost.