Desintegração foi uma decisão da Urbs, diz Ratinho


unnamed
Em nota postada no facebook, o secretário de Desenvolvimento Urbano, Ratinho Junior, esclarece alguns pontos sobre a integração do ônibus Araucária-Curitiba. “A desintegração foi uma decisão da Urbs. A própria Urbs é que estava impedindo a entrada dos ônibus da linha Araucária/CIC no Terminal da Cidade Industrial porque a linha foi desativada há de um mês. A Comec não faz a gestão das frotas de ônibus. Ela apenas faz a intermediação entre as prefeituras para que as linhas se mantenham integradas”, diz Ratinho Junior.
E foi por uma decisão da Comec, disse o secretário, que a linha Araucária/CIC foi reativada “para não prejudicar ainda mais a população”.
“Essa linha sempre existiu, há muitos anos. E a equipe da Comec, junto com a prefeitura de Araucária, a um custo caríssimo, conseguiu trazer esta linha de volta para facilitar a vida do usuário e a Urbs simplesmente disse que não tinha mais espaço no terminal da CIC. Há 30 dias, essa linha existia e funcionava normalmente. Hoje o usuário de Araucária, chega a pagar até R$ 10,60 para o trajeto de ida e volta a Curitiba. Se pagasse apenas duas passagens de ida e volta, como sempre aconteceu, gastaria R$ 6,60″, completa o secretário.
A solução encontrada pela Comec, segundo Ratinho Junior, foi sugerir ao prefeito de Araucária, Olizandro José Ferreira (PMDB), de procurar a Urbs nesta quinta-feira (16) para tentar um entendimento direto. “Eu mesmo também falei para o prefeito Olizandro pra falar com a Urbs, até porque, muitas vezes, é uma questão política. Por fim, as prefeituras de Curitiba e Araucária chegaram a um acordo e nós apoiamos esse acordo. Inclusive, foi uma motivação nossa para que isso acontecesse. E agora, vamos ajudar no que for possível para que isso seja mantido. E esperamos que a prefeitura de Curitiba não crie mais barreiras com outros municípios da região metropolitana”, pontuou Ratinho.