Família de carioca que está no Nepal se diz 'aliviada' após receber notícias


Familiares de Monique Corrêa receberam informações da Embaixada.
Ela e a amiga Danielle Sulamita Pio embarcam para o Brasil neste domingo.

Cristina Boeckel e Isabela MarinhoDo G1 Rio
Danielle (à esquerda) e Monique estão desaparecidas desde a manhã deste sábado (25). (Foto: Reprodução/ Facebook)Danielle (à esquerda) e Monique estão bem, segundo familiares (Foto: Reprodução do Facebook)
A família da fisioterapeuta carioca Monique Corrêa Santos, de 32 anos, está "aliviada" após receber notícias de que ela e a amiga Danielle Sulamita Pio, de 33 anos, estão bem. As duas chegaram em Katmandu, capital do Nepal, na sexta-feira (24) e foram para a região do Monte Everest. Desde que receberam notícias sobre o terremoto que devastou parte do país deixando mais de 1.800 mortos, os familiares de Monique estavam desesperados. Mas a Embaixada do Brasil em Katmandu entrou em contato com a mãe da fisioterapeuta, Josete Corrêa, e informou que as brasileiras embarcam de volta ao Brasil ainda neste domingo (26).

 
"Foi angustiante e íamos passar a noite inteira nesta angústia se [a Embaixada] não tivesse entrado em contato. Graças a Deus recebemos a notícia de que elas estão bem agora. A família inteira está aliviada com essa informação", disse Ingrid Ribeiro, cunhada de Monique, ao G1 por telefone.
Angústia
Na tarde de sábado (25), o irmão de Monique, Ronaldo Corrêa, contou havia feito contato com a irmã e a amiga dela momentos antes dos tremores de terra.
“Falamos com elas por e-mail por volta das 9h. Elas disseram que estavam fazendo check out no hotel e indo para a região do Everest por volta das 10h”, conta o Ronaldo.
Ele contou ainda as jovens planejavam ir até o Everest e participar de uma trilha com um grupo de turistas na região.
“Depois do terremoto, não conseguimos mais falar com elas”, contou Ronaldo no sábado.
Monique e Danielle saíram do Brasil no dia 7 de abril em direção à Índia. Na sexta-feira (24), elas decidiram ir para o Nepal  para conhecer o Everest. Ficaram hospedadas no Hotel Pariwar B&B até este sábado, quando informaram à família que estavam deixando o hotel.
“Era uma viagem turística. Elas adoram viajar e gostam de ir para lugares considerados exóticos", contou Ronaldo.
O Itamaraty informou em nota que a Embaixada do Brasil em Katmandu está mobilizada para prestar apoio necessário aos brasileiros no Nepal, e que os já localizados não sofreram ferimentos.  Segundo o Itamaraty, as famílias podem entrar em contato pelo telefone: (61) 8197-2284.
Terremoto
Um forte terremoto de magnitude 7,8 estremeceu neste sábado (25) o Nepal, deixando cerca de 1.800 mil mortos e 5 mil feridos, segundo a agência Reuters.

A força do terremoto foi sentida também em Bangladesh, Índia, China, Paquistão e no Monte Everest, onde uma avalanche provocada pelo abalo deixou pelo menos 17 mortos.

O tremor ocorreu às 3h11 (de Brasília), a 77 km ao noroeste de Katmandu e a 15 km de profundidade. Outras quatro réplicas menores atingiram o país logo após o terremoto mais potente.