Polícia sabe quem atropelou e matou ciclista no Ahú e foi até o trabalho dele para que se apresente


Redação

ciclista
Magoo morreu no local do atropelamento – Foto: Reprodução Facebook
A Polícia Civil identificou o motorista que atropelou o artista plástico Alessandro Püppel Silveira, 44 anos, no Ahú, na noite de sábado (18). A identificação foi feita a partir das imagens das câmeras de segurança da região do acidente.
Com o nome do motorista, o delegado-titular da Delegacia de Delitos de Trânsito (Dedetran), Vinícius Augustus de Carvalho, foi até a empresa onde o suspeito trabalha, mas não o encontrou.
“Pedimos na empresa a quem nos atendeu que o motorista se apresente. Do contrário, ele será considerado foragido”, afirmou o delegado. O nome do motorista não foi divulgado.
O acidente
O artista plástico Alessandro Püppel Silveira, o Magoo, foi morto quando passava ao lado de uma lombada eletrônica de 40 km/h, na Rua Brasilino de Moura, no Ahú. As imagens mostram o momento em que o caminhão arrasta o ciclista após o atropelamento. O ciclista fica caído por um tempo e parece se mexer. Vários motoristas passam ao lado, mas não param para prestar socorro. Magoo morreu no local. O caminhão pertence a uma casa de carnes de Curitiba.
Esta foi a segunda morte de ciclistas no trânsito em Curitiba somente este mês. No dia 10 de abril, a advogada da Copel Mari Kakawa foi atingida por um automóvel na Avenida das Torres. Ela chegou a ser levada com vida para o Hospital Cajuru, mas faleceu.