Trânsito na BR-116 tem caos diário por obra que não termina nunca e construção de viaduto: “Ninguém aguenta”


Por Luiz Henrique de Oliveira e Djalma Malaquias


Moradores de Fazenda Rio Grande e da região Sul de Curitiba, que precisam diariamente utilizar a BR-116 para irem ao trabalho, reclamam com frequência à Banda B sobre obras que acontecem na região. Uma delas começou há pouco tempo e a população aceita, já a outra, que parece nunca ter fim, gera irritação.
A obra interminável acontece em uma trincheira na região do bairro Tatuquara, em Curitiba, atrapalhando o trânsito nos dois sentidos. “Já está há quase um ano essa obra e até terminar será um sufoco. Têm carros que esquentam porque você só conseguem usar a primeira e a segunda marcha”, lamentou Sérgio Paulo Toterol, morador no bairro Tatuquara, em entrevista nesta manhã de quarta-feira (10).
116
Trânsito é sempre intenso na 116 pela manhã (Foto: Djalma Malaquias – Banda B)
A outra melhoria, com previsão de entrega para agosto deste ano, acontece no km 127,5, em Fazenda Rio Grande, e visa a construção de um viaduto e readequação da pista no eixo principal da rodovia. O trafégo é desviado pelas ruas laterais nos dois sentidos.
O morador de Fazenda Rio Grande, Willian Rodrigues, também está na bronca. “Toda manhã está essa loucura. Engarrafamento enorme e atrasa o horário do serviço da gente. Principalmente para quem vem da Fazenda o trânsito é intenso. Quem sai do Tatuquara já sofre. Está meio devagar essa obra”, afirmou.
E por que a demora?
Banda B entrou em contato com a Auto Pista Planalto Sul, que administra os dois trechos. Com relação à trincheira no Tatuquara, a concessionária informou que sua parte já foi feita, com a obra sendo entregue à Prefeitura de Curitiba, que tem a responsabilidade de realizar a alça de acesso para que tudo seja liberado. Confira nota:
Com relação à trincheira do Km 116+500, próxima ao Ceasa, trata-se de obras distintas que deveriam seguir em paralelo. As obras dentro da faixa de domínio, que são de responsabilidade da Autopista Planalto Sul estão em sua maioria finalizadas.
Entretanto para que toda esta estrutura funcione e tenha total fluidez é necessário que a Prefeitura de Curitiba finalize as obras nas alças de ligação, e também na rua Hasdrubal Delegard, transversal à rodovia.
A Prefeitura de Curitiba, entre outras obrigações deveria executar com recursos próprios, as obras das alças de acesso, e a pavimentação da via localizada sob o dispositivo viário, conforme projetos aprovados pela ANTT, e dentro dos prazos definidos no Plano de Trabalho. Além disso, realizar a manutenção, conservação e operação da obra implantada fora da faixa de domínio, dentro das normas técnicas vigentes.
Com relação a segunda obra, o prazo de entrega segue sendo para agosto.
Prefeitura de Curitiba
Banda B buscou também resposta junto à Prefeitura de Curitiba, que não deu um prazo para a entrega da obra.
O projeto da alça de acesso está em fase de finalização no IPPUC (Instituto de Pesquisa Planejamento Urbano de Curitiba) para depois ser licitado. Ainda não é possível prever a data de entrega”, informou a prefeitura, sem esclarecer a razão da demora na entrega da obra.
.