MST ocupa fazenda voltada para pesquisas agropecuárias no PR


Ocupação ocorreu na manhã desta segunda-feira (24), em Castro.
Famílias de Ponta Grossa, Ipiranga e Lapa estão no local, diz MST.

Do G1 PR
Ocupação ocorreu na manhã desta segunda (24), em Castro (Foto: Vanessa Rumor/RPC)Ocupação ocorreu na manhã desta segunda (24), em Castro (Foto: Vanessa Rumor/RPC)
Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) ocuparam a Fazenda Capão Cipó, em Castro, na região dos Campos Gerais do Paraná, por volta das 5h desta segunda-feira (24). Na propriedade, está instalada a Fundação ABC, voltada para pesquisas agropecuárias para as cooperativas Capal, Batavo e Castrolanda.
saiba mais

De acordo o MST, as terras onde está instalada a Fundação ABC são de propriedade da União, que aguarda a reintegração de posse desde 30 de abril de 2014.
Por meio de medida liminar, a União pede que Fundação ABC deixe as terras por ter encerrado o período de comodato.
Apesar da ocupação, o MST explica que está disposto a fazer parcerias para dar continuidade ao desenvolvimento de pesquisas agrárias no local, mas desde que os estudos sejam voltados à agroecologia.
Ainda segundo os ocupantes, a ocupação da área também pretende chamar a atenção do governo federal e exigir avanços na Reforma Agrária, que está “completamente paralisada”, segundo eles.
Ainda conforme o MST, cerca de 150 famílias, entre homens, mulheres e crianças, estão na fazenda. A propriedade tem 300 hectares e fica a 7 quilômetros de Castro. Conforme o MST, há manifestantes da cidade, de Ponta Grossa e de Ipiranga, na região dos Campos Gerais do Paraná, de Teixeira Soares, na região central do estado, e da Lapa, na Região Metropolitana de Curitiba.
G1 tentou entrar em contato com a Fundação ABC, mas, até a publicação desta reportagem, não obteve retorno.