CBF se adianta à CPI do Futebol para não entregar contratos de amistosos


Sem que CPI determinasse quebra de sigilo, entidade protocolou na quarta mandado de segurança para não entregar documentos

NONATO VIEGAS
01/09/2015 - 07h30 - Atualizado 01/09/2015 07h30
Assine já!
O ministro do STF, Marco Aurélio Mello (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Numa tentativa de se adiantar a um "provável" movimento de integrantes da CPI do Futebol no Senado, a CBF protocolou, na quarta-feira (26), um mandado de segurança no STF contra a abertura dos contratos de patrocinadores dos amistosos da seleção. A CPI não pediu, de forma direta, a quebra de sigilo da documentação. Apenas solicitou à entidade que, de forma espontânea, dê transparência aos contratos. O mandado está com o ministro Marco Aurélio Mello.