Para fechar delação, ex-deputado promete implicar petistas na Lava Jato


Família de Pedro Corrêa recorreu a escritório especializado em negociar colaboração premiada

FILIPE COUTINHO E THIAGO BRONZATTO
01/09/2015 - 12h00 - Atualizado 01/09/2015 12h00
Assine já!
Pedro Corrêa (PP/PE) presta depoimento na CPI da Petrobras na Justiça Federal em Curitiba (PR), na terça-feira (12) (Foto: Geraldo Bubniak/Agência O Globo)
Condenado no processo do mensalão e preso em Curitiba, o ex-deputado federal Pedro Corrêa diz que pretende implicar ex-ministros petistas do primeiro mandato da presidente Dilma Rousseff na Lava Jato para convencer o Ministério Público a fechar delação premiada com ele. Garante que confirmará informações do doleiro Alberto Youssef de que o Palácio do Planalto sabia do escândalo na Petrobras. Michel Saliba, que era seu advogado, renunciou ao posto por ser contra a delação premiada. Só que, na semana passada, a família de Corrêa recorreu aos serviços do advogado Adriano Bretas para dar andamento à negociação da delação.