Sete são presos em operação contra quadrilha que roubava ouro e derretia para vender


Da Polícia Civil


Sete pessoas de uma quadrilha especializada em comércio clandestino de ouro foram presas na manhã desta quinta-feira (8) por policiais do Nurce (Núcleo de Repressão aos Crimes Econômicos), da Polícia Civil do Paraná. A ação policial foi batizada como “Comendador”. Foram cumpridos 40 mandados judiciais, sendo sete de prisão e 33 de busca e apreensão. A operação acontece em Curitiba e na cidade de Paranaguá.
Na casa dos investigados, os policiais apreenderam até agora jóias, R$ 14.500,00 em espécie, um revólver calibre 32, munições de calibre 380, cilindro de gás e demais equipamentos usados para derreter ouro.
ouro
(Foto: Divulgação Polícia Civil)
O delegado que coordena o Nurce, Renato Basto Figueroa, explica como a quadrilha agia. “O ‘modus operandi’ era simples. Eles adquiriam as jóias e imediatamente as derretiam para que o ouro não pudesse ser rastreado e posteriormente revendiam para diversos outros estabelecimentos”, diz. Os alvos desta operação são investigados pelos crimes de associação criminosa, receptação, sonegação fiscal e lavagem de dinheiro.
A operação Comendador se iniciou há quatro meses após solicitação da Associação dos Relojoeiros e Joalheiros do Estado do Paraná, os quais demonstravam grande preocupação com o comércio clandestino de ouro, principalmente em Curitiba.
“É importante a polícia estar próxima da sociedade.Esta operação é um exemplo. Recebemos representantes da associação que vieram com esta preocupação. Rapidamente o Nurce começou a investigar e hoje apresenta o resultado com a prisão desta quadrilha”, disse o Secretário da Segurança Pública, Wagner Mesquita.
Participam da operação policiais do Nurce, Cope (Centro de operações policias especiais), do Tigre (Tático Integrado de Grupos de Repressão Especial), da Divisão de Homicídios e do Nuciber (Núcleo de Crimes Cibernéticos).
A operação foi batizada como Comendador em referência ao apelido de um personagem de uma novela que comercializava metais preciosos. A polícia concedera uma entrevista coletiva nesta quinta-feira no período da tarde, após o cumprimento dos 40 mandados judiciais.